XP Expert

Bolsas hoje: ata do Fed, PMI no Japão, resultados do 4º tri de 2023 e mais

Ata do FOMC e efeitos da decisão de política monetária da China são alguns dos temas de maior destaque nesta quarta-feira, 21/02/2024

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Ouça também no Spreaker


IBOVESPA +0,68% | 129.916 Pontos

CÂMBIO -0,64% | 4,93/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Ibovespa

O Ibovespa fechou na máxima do dia na terça-feira, aos 129.916 pontos (+0,7%). O índice foi impulsionado pelo setor financeiro (IFNC, +1,6%), com o mercado otimista com o futuro dos bancos, e superou as quedas das mineradoras depois de o minério de ferro na China encerrar em baixa de 5,4% devido à redução na taxa de juros de referência para empréstimos pelo banco central chinês.

Os principais destaques positivos foram Carrefour (CRFB3, +11,2%), impulsionado por um resultado do 4º trimestre de 2023 acima do consenso, e Petz (PETZ3, +8,0%), após o CEO e fundador da empresa ter aumentado a sua participação acionária na companhia. Já a Vale (VALE3, -2,2%) foi o destaque de baixa, afetada pela queda no preço do minério de ferro na China, continuando o momento negativo do começo do ano.

Renda Fixa

As taxas futuras de juros fecharam o pregão em queda ao longo de toda a estrutura a termo da curva, seguindo o movimento dos rendimentos (yields) dos Títulos Públicos dos Estados Unidos (Treasuries). Os principais catalisadores foram corte nas taxas de juros de 5 anos na China e algumas notícias positivas no campo da inflação global. DI jan/25 fechou em 9,985% (-3bps vs. pregão anterior); DI jan/26 em 9,8% (-5,5bps); DI jan/27 em 9,96% (-6bps); DI jan/29 em 10,365% (-6,5bps).

Mercados globais

Nesta quarta-feira, os mercados operam em queda nos Estados Unidos (S&P 500: -0,2%; Nasdaq 100: -0,4%). Hoje, o mercado espera o balanço de Nvidia e a ata do comitê de política monetária do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA).

Na Europa, os mercados operam mistos, e o índice pan-europeu registra leve queda (Stoxx 600: -0,1%) em dia de dados de atividade. Na China, os índices fecharam o dia em forte alta (HSI: 1,6%, CSI 300: 1,4%) após mudanças na regulação de abertura das bolsas, proibindo vendas líquidas, e estímulos à economia.

Economia

Nos Estados Unidos, o indicador antecedente do Conference Board voltou a mostrar uma queda no mês de janeiro. Apesar da queda, o grupo de pesquisa retirou a menção à uma recessão iminente do seu comunicado, indicando que a atividade econômica deve mostrar estabilidade nos próximos meses.

No Canadá, a inflação de janeiro mostrou uma desaceleração importante, abrindo espaço para o Banco Central iniciar um corte de juros antes do esperado. Na agenda do dia, o destaque é a divulgação da Ata da reunião de janeiro do Fomc, que pode trazer informações adicionais sobre a decisão do último mês. Dados recentes de inflação e os discursos de dirigentes fizeram com que o mercado alterasse suas apostas de um corte de juros de março para maio. Além disso, teremos a divulgação do índice de gerentes de compras (PMI) no Japão para a manufatura e os serviços e de confiança do consumidor na zona do euro.

Veja todos os detalhes

Economia

A ata da reunião de janeiro do FOMC será divulgada hoje

  • Nesta terça-feira, o Conference Board abandonou uma previsão de longa data de que a economia dos EUA cairia em recessão, embora seu Índice Econômico Antecedente ainda veja a produção econômica se estabilizando nos próximos meses. O índice do grupo de pesquisa de negócios, destinado a ser um indicador da atividade econômica futura, caiu 0,4% em janeiro, para 102,7, o nível mais baixo desde abril de 2020, quando os EUA estavam em uma breve recessão após o início da pandemia de Covid-19 e paralisações relacionadas. Foi a 23ª queda mensal consecutiva, apenas um mês a menos do que a queda recorde que começou em abril de 2007 e foi até março de 2009 durante a crise financeira global. O Conference Board anunciou pela primeira vez em julho de 2022 que o índice sinalizava a iminência de uma recessão. Ele repetiu essa previsão a cada relatório mensal até a divulgação de janeiro nesta terça-feira, mesmo com a produção econômica dos EUA, a criação de empregos e os gastos dos consumidores continuando em níveis acima da tendência durante todo o período e sem que nenhuma recessão se concretizasse;
  • A taxa de inflação anual do Canadá desacelerou significativamente mais do que o esperado, para 2,9% em janeiro, e o núcleo das medidas de preços também diminuiu, mostraram os dados na terça-feira, antecipando as apostas de um corte antecipado da taxa de juros. Foi a primeira vez em sete meses que a inflação básica caiu abaixo de 3%. Duas de suas três medidas básicas de inflação subjacente também caíram. O IPC-mediano desacelerou para 3,3%, o menor desde novembro de 2021, enquanto o IPC-trim diminuiu para 3,4%, o menor desde agosto de 2021. A taxa anualizada de três meses dos valores combinados desacelerou para 3,2% em janeiro, de 3,6% no mês anterior. As expectativas agora são de que o corte de juros comece em abril;
  • No Brasil, a imprensa relata que o Presidente Lula pretende se encontrar, ainda nesta semana, com os presidentes da Câmara e do Senado para tratar sobre a medida provisória que promove o fim da desoneração da folha de salários e do programa de recuperação do setor de eventos (PERSE). A medida é considerada fundamental pelo governo para manter a meta de déficit primário zero neste ano;
  • O evento mais esperado de hoje é a divulgação da ata do FOMC sobre a reunião de janeiro. Desde a última reunião, o CPI (inflação ao consumidor) apontou um aumento de 0,3% em janeiro, enquanto o índice de núcleo subiu 0,4%, ambos acima das expectativas, e os discursos de alguns funcionários do Fed indicaram que eles precisam observar mais sinais de desinflação antes de começar a cortar as taxas. Portanto, a ata do Fed será importante para avaliar os próximos passos da política monetária nos EUA. Também esperamos a divulgação do PMI de serviços e manufatura do Japão e os dados de confiança do consumidor na zona do Euro.

Empresas

Mineração e Siderurgia: Mineração e Siderurgia: China anunciou o maior corte de LPR já registrado; Preços do minério de ferro sobem 1% S/S

  • Os principais temas da semana foram o corte de LPR anunciado na China e nossa atualização de cobertura de Mineração e Siderurgia.
    • (i) Ontem (19), o People Banks of China (“PBOC”) anunciou um corte de 25 bps do LPR de cinco anos, superando as expectativas do mercado e relatando a maior redução já registrada;
    • (ii) Atualizamos nossas estimativas para as ações de Mineração e Siderurgia, elevando Vale para Compra e rebaixando CSN para Neutro;
    • (iii) Finalmente, vemos a Vale precificando o minério de ferro a US$ 99/t, -20% vs. spot de US$ 129/t, enquanto a CMIN está precificando o minério de ferro a US$ 131/t, prêmio de +6% em relação aos preços spot;
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Telefônica Brasil / Vivo (VIVT3): Resultados Fortes no 4T23 com lucro acima do esperado

  • A Vivo reportou resultados sólidos no 4T. A empresa reportou um forte crescimento na receita (+6,9% A/A), com as receitas de FTTH e de serviços móveis crescendo +16,5% e +8,7%, respetivamente;
  • Adicionalmente, a margem EBITDA aumentou +1,1pp A/A, devido ao sólido desempenho das receitas core e ao controle de custos. Por fim, a Vivo reportou um lucro líquido de R$ 1,6 bilhão, um aumento de +42,2% A/A e +13,7% acima das nossas estimativas, beneficiado pelo forte EBITDA e impostos abaixo do esperado;
  • Em suma, mantemos nossa Recomendação de Compra e preço-alvo para o final 2024 de R$61,0/ação. para VIVT3;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Brazilian Utilities | O que esperar dos resultados do 4T23 – Parte 2: Positivos para as Distribuidoras; Neutros para Transmissoras e Geradoras

  • Temperaturas mais elevadas resultaram em um aumento expressivo no consumo de energia durante o 4T23. Com isso, devemos ver um aumento relevante nos volumes para as distribuidoras A/A. Além disso, as distribuidoras que também devem refletir os processos de revisão tarifária ocorridos nos últimos 12 meses. Assim, esperamos que as distribuidoras reportem um EBITDA mais forte;
  • Com relação à geração, tivemos um trimestre forte em termos de recursos eólicos, o que deve impactar positivamente os resultados do 4T23 das geradoras com maior exposição a energia eólica. Apesar da hidrologia mais restrita em dezembro e um GSF abaixo das nossas estimativas no trimestre (83,8%), os reservatórios fecharam o ano em níveis confortáveis, especialmente no subsistema que concentra as principais usinas do país (Sudeste/Centroeste). Assim, esperamos que as geradoras reportem um EBITDA em linha com o esperado;
  • No caso das empresas de saneamento, esperamos que as empresas reflitam os reajustes tarifários mais recentes;
  • Sem surpresas, as empresas de transmissão de energia devem refletir o reajuste inflacionário do ciclo 23/24 da RAP.

CTEEP (TRPL4): Resultados do 4T23; Resultados sólidos devido ao Benefício Fiscal

  • Os resultados da CTEEP no 4T23 ficaram em linha com nossa estimativa,com o lucro líquido acima de nossas projeções devido ao benefício fiscal sobre o pagamento de Juros sobre Capital Próprio (“JCP”) reconhecido no 4T23;
  • Por outro lado, a margem EBITDA ficou menor que nossas estimativas, principalmente devido ao aumento dos custos gerenciáveis (PMSO) – explicado pelo aumento no número de funcionários e serviços para acompanhar o crescimento da empresa;
  • Temos uma avaliação neutra dos resultados do 4T23 da CTEEP e mantemos nossa recomendação Neutra na CTEEP, com um preço-alvo de R$ 26/ação;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Iguatemi (IGTI11): Resultados robustos e forte guidance de margem EBITDA para 2024

  • A Iguatemi apresentou resultados robustos no 4T23;
  • Operacionalmente, as vendas aumentaram 11,7% A/A, e 8,8% em janeiro;
  • O custo de ocupação caiu para 11,1% (-70bps A/A), e a inadimplência líquida atingiu -1,7%, abrindo espaço para a Iguatemi aumentar os leasings spreads;
  • O SSR foi positivo (+5,4 p.p. de spread vs. efeito do ajuste do IGP-M);
  • O crescimento da receita líquida foi positivo (+9% A/A), ajudado pela forte receita de estacionamento (+20% A/A), apesar do leve crescimento do aluguel mínimo (+2% A/A);
  • O EBITDA aumentou acentuadamente (+29% A/A), ajudado por:
    • O segmento de varejo atingindo o breakeven;
    • O impacto de R$24,9 milhões da venda de terreno;
  • O FFO ficou acima de nossas estimativas (+9% A/A e +12% vs. XPe);
  • A Iguatemi também revelou seu guidance para 2024, com fortes perspectivas de expansão do EBITDA (guidance de 75% – 79% para 2024 vs. 69% – 72% em 2023);
  • Reiteramos IGTI11 como nossa preferência com uma classificação de compra e preço alvo de R$32,50/unit;
  • Clique aqui para acessar relatório.

3Tentos (TTEN3) | Revisão dos resultados do 4T23: receita recorde, impactada por maiores despesas de vendas

  • A TTEN apresentou resultados mistos, com uma receita recorde, apesar da forte queda de preços em todas as suas unidades de negócios, mas não o suficiente para compensar a margem bruta mais baixa e, especialmente, as despesas de frete mais altas;
  • Como resultado, a receita aumentou 40% em relação ao ano anterior, mas o EBITDA ajustado caiu 27% A/A, uma vez que o custo de entrar em um novo mercado foi maior do que nós e a Companhia esperávamos. Em uma nota positiva, estimamos que a Companhia ganhou participação de mercado, o que, combinado com a posição saudável de balanço, deve proporcionar à TTEN um posicionamento único para navegar em um ano difícil como 2024;
  • Além disso, a divisão de Indústria registrou uma margem forte que não era vista desde 2021. Com as ações caindo mais de 20% nos últimos 12 meses, somos da opinião de que a desaceleração no ritmo de crescimento já estava precificada, mas não desconsideramos uma reação negativa no papel no pregão de amanhã, já que a perspectiva permanece incerta e o mercado ainda está ajustando suas estimativas à nova realidade;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Elo almeja 15% do mercado, agora com foco em cartão de crédito (Valor);
    • Banco Inter amplia ‘follow-on’ para US$ 162 milhões com lote adicional de ações (Valor);
    • ‘Somos o neobank que está disruptando o modelo tradicional para menor renda’, diz Agibank (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Tech XP: Notícias diárias do setor de Telecom e Tecnologia
    • Vivo cresce em fibra óptica e analisa a compra de carteira da Oi (Valor);
    • Melhor internet banda larga fixa do Brasil: conheça ranking (telesintese);
    • Telefónica vai criar subsidiária de fibra óptica no Reino Unido (telesintese);
    • Relator do PL de IA defende tempo para amadurecer proposta (telesintese);
    • Clique Aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Justiça impede tributação de benefício fiscal (Valor);
    • No varejo, todo mundo, agora, quer ser uma “retail media” (Neofeed);
    • The Body Shop vai fechar quase 100 lojas no Reino Unido (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Bebidas
      • Teamsters target Bud Light parent Anheuser-Busch, Molson Coors (Fox Business);
    • Alimentos
      • Hong Kong suspende importação de carne e produtos de aves de áreas do Japão, Polônia e EUA por casos de gripe aviária (Notícias Agrícolas);
      • Em 2033 Brasil deve responder por cerca de 30% do comércio mundial de carnes, estima o USDA (AviSite);
    • Agro
      • Quebra da safra e recuo dos grãos afetam arrendamento de terras (GloboRural);
      • Usinas já fixaram preço para exportar mais de 18,7 mi t de açúcar da safra 2024/25 (NovaCana);
    • Biocombustíveis
      • Biden administration to approve E15 gasoline expansion starting in 2025, sources say (Reuters);
      • Raízen avalia uma planta para combustível sustentável de aviação no país, diz VP (Bloomberg Línea);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Saúde: XP Daily | Sua dose diária de notícias
    • Finalmente, a insulina da BIOMM vai sair do papel (Brazil Journal);
    • Após ação civil pública contra Prevent Senior, vítimas cobram ação penal (Senado);
    • Lucro da indústria farmacêutica cai 27% com recuo da pandemia (Panorama Farmacêutico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Combustível XP: As principais notícias que movem o setor de Óleo & Gás
    • Unigel acerta com alguns credores planos de recuperação extrajudicial (Valor Econômico);
    • Um outro árabe de olho na Braskem (Pipeline Valor);
    • Prates quer ‘cogestão’ com novo sócio na Braskem (Valor Econômico);
    • Produtores dos EUA elogiam perspectiva de crescimento do GNL, apesar da incerteza regulatória (S&P Global);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • XP Daily: As principais notícias do setor Imobiliário
    • CBIC defende manutenção da desoneração da folha em entrevista à RecordNews (CBIC);
    • Mercado de crédito privado tem condições de retomar volumes de 2022, diz Anbima (Valor);
    • Dívida imobiliária atrasada supera provisões nos EUA (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Enel tem R$ 274 milhões em multas em São Paulo (Valor Econômico);
    • Aneel aprova leilão de transmissão com aportes previstos de R$ 18,2 bi (Folha de S. Paulo);
    • Brasil e Paraguai destravam temporariamente orçamento de Itaipu (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Renda fixa

De Olho na Renda Fixa: principais notícias de crédito privado, mercados e renda fixa

  • Mercado global de M&As tem início de ano aquecido e negócios somam US$ 425 bi (Bloomberg);
  • Anbima: Novas regras para CRI e CRA não devem impactar demanda de investidores pessoa física (Valor);
  • Mercado de crédito privado tem condições de retomar volumes de 2022, diz Anbima (Valor);
  • Fitch Eleva Ratings do Badesc Para ‘BB’/‘AAA(bra)’; Perspectiva Estável (Fitch);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Setorial Sucroalcooleiro e de Fertilizantes: Histórico e Perspectivas – O que acompanhar?

  • Os setores sucroalcooleiro e de fertilizantes vêm passando por momentos distintos e o cenário deve permanecer antagônico em 2024.
  • Para o setor sucroalcooleiro, de maneira geral, esperamos a permanência do cenário benéfico para a produção de cana-de-açúcar na safra 2024/25 (que se inicia em abril deste ano), dado o melhor cenário de clima no Brasil, aliada à normalização da cadeia produtiva global para fertilizantes e químicos. O açúcar deve permanecer novamente como o favorecido no mix de produção.
  • Para os distribuidores de insumos agrícolas, em nossa visão, a dinâmica de preços baixos para commodities agrícolas e desaceleração das vendas deve persistir em 2024, podendo afetar a rentabilidade das empresas do setor.
  • Acesse aqui o relatório completo.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • Gestora do MXRF11 projeta cenário positivo para CRIs com nova regra da CMN (FIIs);
    • Fundo imobiliário ONEF11 anuncia detalhes de pagamento final aos cotistas; confira (FIIs);
    • Fundo imobiliário fatura com venda de imóvel; Índice empilha recordes (Money Times)
    • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

Raízen (RAIZ4) avalia criação de planta de combustível de aviação sustentável no Brasil | Café com ESG, 21/02

  • O mercado encerrou o pregão de terça-feira em território positivo, com IBOV e ISE em alta de 0,51% e 1,25%, respectivamente.
  • Do lado das empresas, segundo o vice-presidente de trading, Paulo Neves, a Raízen (RAIZ4) avalia a construção de uma planta de combustível de aviação sustentável, conhecido como SAF (na sigla em inglês) – de forma geral, o executivo afirmou que vê sentido econômico na produção local, já que o processo requer grandes volumes de matéria-prima e o custo de exportação do produto final seria 70% menor do que o de enviar o etanol para ser convertido no exterior;
  • Na política, (i) a emissão de R$10 bilhões em títulos verdes soberanos pelo Tesouro Nacional, feita em setembro, é o pilar fundamental de recursos para o orçamento climático do governo em 2024 – este dado, somado a programas ligados à mudança do uso da terra, leva para R$13,6 bilhões os recursos federais disponíveis para o enfrentamento da emergência climática, sem considerar fontes como o Fundo Amazônia; e (ii) o projeto de lei que cria o mercado regulado de carbono no Brasil voltou oficialmente ao Senado na primeira semana de fevereiro depois da aprovação pela Câmara dos Deputados na última sessão do ano passado – a versão analisada pelos senadores mantém as principais definições de um sistema de cap and trade que impõe limites a grandes emissores de gases de efeito estufa;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG. 

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.