XP Expert

Combustível XP: As principais notícias que movem o setor de Óleo & Gás | Fevereiro

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo dos setores de Óleo, Gas e Petroquímicos!

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo falam sobre os principais assuntos, tendências e companhias que formam o setor de Óleo, Gás e Petroquímicos. Aqui você encontra o título com o link para a fonte original da notícia, além de uma breve descrição do conteúdo.

Consumo e Serviços Indústria óleo e gás

Gostaria de receber o Combustível XP por e-mail? Clique aqui.

Quarta-Feira, 29 de Fevereiro

Você é investidor institucional? Se sim, já considerou votar no nosso time no II? A votação é relevante para a gente. Se avalia que nossa cobertura tem sido útil, peço que considere votar no nosso time de O&G em Oil, Gas & Petrochemicals – Latam e Oil e Chemicals – Brazil e no nosso time de ESG em ESG – Latam e ESG – Brazil. voting.institutionalinvestor.com

Unipar terá nova troca de diretoria
Em meio ao processo de transição na presidência, a Unipar terá de buscar também um novo CFO. Ontem, o diretor financeiro e de relações com investidores da produtora de cloro, soda cáustica e PVC, Marco Rabello, informou seu desligamento, depois de pouco mais de um ano na posição. Há cerca de 20 dias, a petroquímica anunciou a troca do CEO. (Valor Econômico)

CPI da Braskem aprova plano de trabalho em três etapas
O cronograma é dividido inicialmente pela análise do histórico da atividade de extração de sal-gema na capital de Alagoas, depois pela apuração das causas do desastre ambiental na cidade e eventual responsabilização dos responsáveis e, por fim, pela verificação de possíveis lacunas e falhas de atuação dos órgãos de fiscalização e controle. (Valor Econômico)

Visita de Macron ao Brasil selará acordo no gás que pressiona Petrobras
A viagem oficial do presidente da França, Emmanuel Macron, ao Brasil em março prevê a assinatura de um acordo de cooperação na área de estocagem de gás natural entre os dois países. O primeiro projeto resultante do acordo será uma parceria entre a Origem Energia e Engie. Para assessores do Planalto, o documento, que será assinado pelos dois presidentes, cria uma situação para a Petrobras, que resiste a ampliar a oferta do gás a preços competitivos. (Folha)

Primeira Turma do STF mantém decisão que livrou Petrobras de multa bilionária
O caso envolve a maior condenação trabalhista imposta à Petrobras, que poderia ter um impacto de ao menos R$ 17 bilhões para a estatal. (Valor Econômico)

Demanda por petróleo já sente efeitos estruturais da transição energética, dizem analistas
A demanda por petróleo já começou a sentir efeitos estruturais da transição para energias de baixo carbono, com impactos sobretudo no consumo global de combustíveis para transporte, apontam analistas ouvidos pela agência epbr. (epbr)

OPEC+ to consider extending voluntary oil output cuts, sources say
OPEC+ will consider extending voluntary oil output cuts into the second quarter, three OPEC+ sources told Reuters, to provide additional support for the market, and could keep them in place until the end of the year, according to two of them. (Reuters)

Global LNG demand seen rising in 2024 from China, EuropeGlobal liquefied natural gas (LNG) demand will grow in 2024 with top buyer China back in the market and consumption in Europe rising, a TotalEnergies, opens new tab executive said on Wednesday. (Reuters)

New sanctions threaten Russian oil sales to India
Fresh U.S. sanctions on Moscow threaten to dent Russian oil sales to India, the biggest buyer of Russian seaborne crude, and complicate efforts by Indian state refiners to secure annual supply deals, three industry sources familiar with the matter said. (Reuters)

Terça-Feira, 27 de Fevereiro

Você é investidor institucional? Se sim, já considerou votar no nosso time no II? A votação é relevante para a gente. Se avalia que nossa cobertura tem sido útil, peço que considere votar no nosso time de O&G em Oil, Gas & Petrochemicals – Latam e Oil e Chemicals – Brazil e no nosso time de ESG em ESG – Latam e ESG – Brazil. voting.institutionalinvestor.com

CPI da Braskem apresenta plano de trabalho nesta terça; relator fala em ‘responsabilização e transparência’
“Apresentarei um plano de trabalho detalhado para entendermos a extensão do problema e buscarmos soluções juntos. Responsabilização e transparência são fundamentais”, disse o relator nas redes sociais. (O Globo)

Relator da CPI da Braskem nega que será ‘domesticado’, e diz não querer destruir empresa
Rogério Carvalho (PT-SE) defende apontar responsabilidades sem ‘desejo de prejudicar’; sua indicação ao cargo foi criticada por Renan Calheiros (MDB-AL). (Folha)

Câmara quer elevar percentual máximo de etanol na gasolina para 35%. No biodiesel, mistura pode chegar a 20%
A ideia é elevar o teto de 27,5% para 35% a mistura de etanol na gasolina até 2030. No caso do óleo diesel, a mistura de biodiesel no combustível aumentaria de 14% para 20%, também até 2030. (O Globo)

Adulteração e roubo preocupam setor de lubrificantes, diz Iconic
O roubo de cargas, a sonegação fiscal e a venda de produtos adulterados estão entre os maiores desafios para o setor de lubrificantes, que busca ações mais incisivas das autoridades em prol de uma competitividade mais justa no segmento. A avaliação é da Iconic, joint-venture entre a Chevron e a Ipiranga para produzir lubrificantes, graxas e produtos de arrefecimento. A preocupação se justifica pelo alto valor agregado destes produtos, ao disputar mercado com óleos irregulares, mais baratos. (Valor Econômico)

Raízen dá largada para estreia em green bonds no mercado externo
A Raízen deu a largada hoje para emissão de green bonds, marcando sua estreia em dívida verde no mercado internacional. Os títulos terão vencimento em 10 anos e podem ser estendidos também para 30 anos, segundo anúncio feito hoje a investidores, convocando para o road show da operação. Os recursos devem ser usados em parte para recomprar uma emissão em dólares com vencimento em 2027, com custo original de 5,3% ao ano e com saldo de R$ 3,9 bilhões ao fim do terceiro trimestre. (Exame)

Unipar assina contrato com Innova para avaliar viabilidade de aquisição conjunta de ativos
A Unipar disse nesta segunda-feira (26) que assinou acordo de confidencialidade com a Innova para avaliar a viabilidade de uma potencial transação que pode envolver a aquisição de ativos em conjunto. (Valor Econômico)

Petrobras discute com Receita uso de créditos de R$ 22,8 bi
A Petrobras discute com a Receita Federal, na esfera administrativa, a compensação de R$ 22,8 bilhões em créditos de PIS e Cofins. O valor é referente à “tese do século”, a exclusão do ICMS da base de cálculo das contribuições sociais. Apenas parte do montante foi reconhecido pelo órgão. (Valor Econômico)

Governo promete saída para empréstimo a aéreas e combustível em nove semanas, diz Iata
Cerdá esteve no Brasil esta semana para se encontrar com executivos das aéreas, assim como ter reuniões com integrantes do governo federal. Como resultado das conversas em Brasília, Cerdá disse que o governo sinalizou que nas próximas seis a nove semanas deve anunciar um caminho para o suporte financeiro às aéreas e uma forma de reduzir o preço dos combustíveis de aviação — uma briga travada entre a indústria aérea e a Petrobras. (Valor Econômico)

Petrobras exerce direito de ‘tag along’ em venda de participação na UEG Araucária, diz Copel
A Companhia Paranaense de Energia (Copel) informou nesta segunda-feira (26) que a Petrobras efetivou o exercício do direito de “tag along” no processo de desinvestimento da usina elétrica a gás (UEG) Araucária. (Valor Econômico)

Russia bans gasoline exports for 6 months from March 1
Russia on Tuesday ordered a six-month ban on gasoline exports from March 1 to keep prices stable amid rising demand from consumers and farmers and to allow for maintenance of refineries in the world’s second largest oil exporter. (Reuters)

Segunda-Feira, 26 de Fevereiro

Você é investidor institucional? Se sim, já considerou votar no nosso time no II? A votação é relevante para a gente. Se avalia que nossa cobertura tem sido útil, peço que considere votar no nosso time de O&G em Oil, Gas & Petrochemicals – Latam e Oil e Chemicals – Brazil e no nosso time de ESG em ESG – Latam e ESG – Brazil. voting.institutionalinvestor.com

Os bastidores da ‘fusão’ entre Eneva e Vibra
Nesse momento, é esperado que as empresas se sentem à mesa para negociar, o que ainda não ocorreu desde que a Eneva fez a proposta em 2023. “Não terá uma proposta nova. O que pode acontecer é uma negociação entre as partes para avaliar se existe algum grau de convergência”, disse uma das fontes consultadas, que falou na condição de anonimato. A ideia, assim, é de que uma nova oferta ocorrerá se houver um sinal positivo em torno da transação. Fontes ouvidas pela reportagem afirmam que a Vibra aguarda uma nova proposta da Eneva e que os termos para operação sejam mais favoráveis à Vibra. Originalmente, a Eneva propôs uma “fusão de iguais”, com 50% cada uma na nova companhia criada com a combinação dos ativos entre elas. […] Outro ponto que tem sido sensível no negócio é o fato de o BTG contribuir com ativos de usinas de óleo combustível, avaliados em cerca de R$ 2,5 bilhões, para a nova companhia. Acionistas da Vibra são contra. A Eneva também tem usinas a carvão, o que também desagrada a ex-BR Distribuidora. (Valor Econômico)

Joint venture entre Innova e Unipar negocia compra bilionária de fábrica de termoplásticos nos EUA
Uma joint venture entre a Innova, de Lirio Parisotto, e a Unipar, de Frank Geyer, está negociando a compra de uma fábrica de termoplásticos nos EUA. O valor da transação gira em torno dos US$ 700 milhões (quase R$ 3,5 bilhões). (O Globo)

Preço da ureia e ciclo de baixa da petroquímica explicam crise da Unigel.A queda acentuada dos preços da ureia no mercado internacional e o ciclo de baixa da petroquímica, o pior em prazo e intensidade em décadas, ajudam a explicar como a maior produtora de fertilizantes nitrogenados, estirênicos e acrílicos da América Latina sucumbiu nos últimos 12 meses. (Valor Econômico)

Brasil quer expandir agenda de biocombustíveis no G20
O Brasil quer aproveitar a presidência do G20 para expandir a agenda de biocombustíveis entre os países do grupo e ampliar mercados por meio da Aliança Global de Biocombustíveis. A transição energética é um dos principais eixos temáticos do governo brasileiro, que integra a Aliança Global de Biocombustíveis ao lado de Índia e Estados Unidos. […] O diretor de transição energética e sustentabilidade da Petrobras, Maurício Tolmasquim, afirmou que a companhia tem orientado o planejamento em biocombustíveis de acordo com as metas de redução de uso de combustíveis fósseis aplicadas às frotas de navios e aviões. O plano Estratégico da companhia prevê US$ 1,5 bilhão em negócios de biorefino até 2028. (Valor Econômico)

Gás natural: parcela da União no pré-sal cai 30% em 2023
O volume de gás natural que a União teve direito dos campos do pré-sal caiu 30% em 2023 na comparação com o ano anterior, enquanto o de petróleo cresceu 57% no mesmo período, segundo dados da Pré-Sal Petróleo (PPSA). […] A previsão da PPSA é que a produção de gás natural dos contratos de partilha totalize cerca de 3,3 milhões de m3/dia em 2024 – dos quais cerca de 200 mil m3/dia cabem à União. (epbr)

Aurélio Amaral é o novo diretor de Relações Externas da Eneva
O ex-diretor da ANP Aurélio Amaral será o novo diretor de Relações Externas e Comunicações da Eneva a partir da próxima sexta-feira (1/3). Ele substitui Damian Popolo, que está no cargo há 10 anos e deixa a empresa no próximo dia 29. (epbr)

Israeli strikes target Lebanon’s Baalbek for first time since Gaza war
At least two simultaneous Israeli strikes hit around Lebanon’s city of Baalbek on Monday, two security sources told Reuters, in the first bombardment of eastern Lebanon since regional hostilities erupted following the start of the war in Gaza. (Arab News)

Qatar to increase LNG export capacity in bet on Asian demand
Qatar plans to further increase its liquefied natural gas (LNG) production capacity following the discovery of vast new gas reserves, as it looks to tap surging demand from China and other Asian nations. […] The plans mark a bet by the Gulf state that strong demand for the fuel will continue, with Asian economies switching from coal as part of efforts to cut carbon dioxide emissions. The move also comes as the US reviews its own LNG export plans to consider the impact on the country’s energy security and carbon footprint. (Financial Times)

Shortage of Oil Tankers at Hand as Red Sea Attacks Divert Trade
Longstanding warnings from the oil tanker industry that too few of the ships are being built are coming back to haunt the market after Houthi attacks on commercial shipping caused widespread diversions in global petroleum trades. Just two new supertankers are due to join the fleet in 2024 — the fewest additions in almost four decades and about 90% below the yearly average this millennium. But after owners increasingly started to shun the southern Red Sea, the lack of new capacity is starting to bite: rates have seen spikes, and voyage durations are going up. (Bloomberg)

Houthi Red Sea Attacks Are Boon for Pirates as Ships Reroute
The Red Sea shipping crisis has forced ship operators to re-route. Unfortunately, resurging attacks coming from notorious piracy hotspots have shipping companies worried about the new route. It’s unlikely that surging piracy on African waters will persuade shipping companies to return to the Red Sea any time soon due to the even higher risk of facing Houthi attacks. (Oil Price)

Russian Energy Is Too Cheap for Some Countries To Resist
While some countries decrease reliance on Russian energy due to sanctions, others, like China and India, deepen ties with Moscow to secure low-cost energy supplies. China and India’s increased imports of Russian energy contribute to a decline in oil prices and undermine the effectiveness of U.S. and EU sanctions. India’s defense of buying Russian energy highlights its strategic energy and economic considerations amid global geopolitical tensions. (Oil Price)

US diesel exports to Europe dip on plummeting refining output
A slump in U.S. refining activity and disruptions to global trade have tightened diesel supplies in recent weeks, dampening historically high U.S. diesel exports to Europe this month. Difficulties in securing U.S. diesel complicate an existing supply crunch in Europe, which previously relied on Russian fuel exports. U.S. diesel cracks briefly surged to a four month high of over $48 a barrel this month, crimping arbitrage opportunities to ship the fuel to Europe. (Reuters)

How the Western Hemisphere Became The Driver of Oil Production Growth
The growth in oil production in the Western Hemisphere actually captured all the growth in global oil demand in the decade 2012 through 2022. The growth from the U.S. and other producers in the Western Hemisphere stood at 8.7 million barrels per day in that decade. Booming output in the U.S., Brazil, Canada, and Guyana has more than offset a collapse in production from Venezuela and a decline in Mexico’s oil output in the past decade (Oil Price)

After two years of war, Europe emerging from shadow of Russian gas
Two years since Russia launched its full-scale invasion of Ukraine — helping to trigger arguably the most serious gas crisis in Europe’s history — market dynamics are much changed, with supply sources and routes majorly altered. […] Question marks also remain about whether Russian gas could regain its lost market share at some point in the future. Gas analyst Jonathan Stern from the Oxford Institute for Energy Studies is doubtful. “The era of 30+% share of Russian gas is over and will not return, whatever the outcome of the war and whoever presides in the Kremlin,” Stern said. (S&P Global)

Sexta-Feira, 23 de Fevereiro

Você é investidor institucional? Se sim, já considerou votar no nosso time no II? A votação é relevante para a gente. Se avalia que nossa cobertura tem sido útil, peço que considere votar no nosso time de O&G em Oil, Gas & Petrochemicals – Latam e Oil e Chemicals – Brazil e no nosso time de ESG em ESG – Latam e ESG – Brazil. voting.institutionalinvestor.com

3R Petroleum marca para 20 de março assembleia para discutir pedido da Maha sobre mudança do conselho
Segundo a empresa, a Maha entende que a conjuntura é oportuna para promover a alteração da composição do conselho, considerando que o mandato dos atuais membros se encerra na próxima assembleia (Valor Econômico)

Jefferies assessora PetroReconcavo em possível fusão, dizem fontes
A PetroReconcavo trabalha com o Jefferies após um dos acionistas da 3R ter sugerido uma reorganização societária no começo do ano, disseram as pessoas, que pediram anonimato porque as discussões são privadas. (Bloomberg Línea)

Ambiente para aprovação de mistura maior de etanol na gasolina é favorável, diz Unica
O ambiente para aprovação do projeto que trata o aumento da mistura de etanol anidro na gasolina é positivo no Congresso Nacional, e a perspectiva é que a adição maior do biocombustível possa se tornar viável no curto prazo, disse o presidente da União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica), Evandro Gussi, nesta quinta-feira. (Terra)

Exploração de petróleo tem queda forte puxada por Brasil e Guiana, diz Westwood
A exploração de óleo e gás no mundo teve forte queda em 2023, puxada pela redução da atividade exploratória no Brasil e na Guiana, segundo relatório da consultoria Westwood. Foram perfurados 64 poços de alto impacto no ano passado, o menor número já registrado pela consultoria, e uma queda de 22% em relação aos 82 poços de 2022. (epbr)

US Plans Biggest Russia Sanction Package of Two-Year War
The actions will be announced Friday by the State and Treasury Departments, the spokesperson said. Earlier this week, President Joe Biden had said the US planned to unveil a “major” sanctions package following the death of Russian opposition leader Alexey Navalny in a remote Arctic prison. (Bloomberg)

Oil settles higher as pressure mounts in the Middle East
OIL futures settled higher on Thursday as hostilities continued in the Red Sea with Iran-aligned Houthis stepping up attacks near Yemen, but a large build in US crude inventories weighed on gains. Brent crude futures settled higher, up 64 cents or 0.77 per cent at US$83.67 a barrel. US West Texas Intermediate crude futures settled higher, up 70 cents or 0.9 per cent at US$78.61 a barrel. (Business Times)

Quinta-Feira, 22 de Fevereiro

Você é investidor institucional? Se sim, já considerou votar no nosso time no II? A votação é relevante para a gente. Se avalia que nossa cobertura tem sido útil, peço que considere votar no nosso time de O&G em Oil, Gas & Petrochemicals – Latam e Oil e Chemicals – Brazil e no nosso time de ESG em ESG – Latam e ESG – Brazil. voting.institutionalinvestor.com

Para salvar Unigel, família Slezynger vai entregar 50% das ações
Desde que foi fundada, na década de 1960, a petroquímica Unigel se manteve como empresa de propriedade familiar. Agora, para salvar a companhia, a família Slezynger vai ter que entregar 50% das ações, por meio de conversão de dívida. (Pipeline Valor)

Cade tende a liberar Petrobras da venda de refinarias
O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) tende a aceitar o pedido da Petrobras e liberar a estatal da obrigação de vender refinarias e ativos restantes no mercado de distribuição e transporte de gás natural, segundo apurou o Valor com fontes que participam das negociações. (Valor Econômico)

CPI da Braskem gera embate entre Renan Calheiros e Omar Aziz
O motivo foi Aziz ter preterido Renan e escolhido Rogério Carvalho (PT-SE) para a relatoria do colegiado. […] Em protesto, Renan anunciou que vai deixar a comissão e fez críticas ao colegiado. O alagoano foi autor do requerimento de criação da comissão e, por tradição, poderia ocupar um posto de comando ou a relatoria. (Valor Econômico)

Diretor de conformidade da Petrobras aponta conflito para presidente do conselho ser reconduzido ao cargo
Uma semana depois de ter sido indicado pelo ministro Alexandre Silveira para um novo mandato na presidência do conselho de administração da Petrobras, Pietro Mendes sofreu um revés. Ele ocupa também a Secretária Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis do Ministério de Minas e Energia. Repete-se, assim, uma questão levantada há um ano, quando o conselho de administração da Petrobras, por 4 votos a 3, também apontara mesmo problema em relação ao acúmulo dos dois cargos. (O Globo)

Equinor conclui instalação do topside do FPSO Bacalhau
O primeiro óleo do campo de Bacalhau está previsto para 2025. A Equinor vai investir cerca de US$ 8 bilhões para a Fase 1 de Bacalhau, iniciada em 2022 e que compreende a perfuração de 19 poços, sendo este o primeiro projeto na área do pré-sal a ser totalmente desenvolvido por uma operadora internacional (Petróleo Hoje)

A estratégia da GNLink para expandir o GNL em pequena escala
A estratégia de expansão inclui o investimento parceria com distribuidoras em projetos estruturantes, aposta em biometano e até importação. (epbr)

Venezuela’s Oil Output Could See Moderate Boost
Chevron, the US supermajor, was given special dispensation to restart operations in Venezuela in late 2022, doing so through its joint venture agreement with PdVSA. The reimposition of sanctions in full is unlikely. The political risk for Biden is simply too high. It’s not unreasonable to say that Venezuela’s output can only go up especially as ties are restored with the international financial system and production facilities are repaired. (Oil Price)

Saudi Arabia Can No Longer Raise Oil Output For Cash
Saudi Arabia has been spending heavily both abroad and at home. As a result, last year, the Public Investment Fund’s cash and treasury assets slimmed from over $105 billion in 2022 to some $37 billion as of September. Perhaps the decline in sovereign wealth fund money was part of the reason why Saudi Arabia announced earlier this month it would cancel a planned oil production capacity expansion. (Oil Price)

Biden administration to approve E15 gasoline expansion starting in 2025, sources say
The White House will approve a request from a group of Midwest governors to allow year-round sales of gasoline with higher blends of ethanol, but will push the start date into next year, two sources familiar with discussions said. (Reuters)

Russia foils western sanctions on natural gas project as shipments near
A Russian liquefied natural gas project subject to US sanctions is close to exporting its first cargo after Chinese expertise filled the technical and logistical void left by western companies. The shipment shows how Russia has been able to bolster its energy industry with Beijing’s help, despite western attempts to kill the project and cripple Russia’s LNG ambitions. (Financial Times)

Quarta-Feira, 21 de Fevereiro

Unigel acerta com alguns credores planos de recuperação extrajudicial
Planos de Recuperação Extrajudicial atualmente contemplam que apenas alguns credores especificamente designados nos mesmos terão seus créditos em face das partes da companhia reestruturados (Valor Econômico)

Um outro árabe de olho na Braskem
Além da Empresa Nacional de Petróleo de Abu Dhabi (Adnoc), uma outra empresa do Oriente Médio tem demonstrado interesse na Braskem. Trata-se da petroquímica Saudi Basic Industries Corp (Sabic), que faz parte do grupo Saudi Aramco. (Pipeline Valor)

Prates quer ‘cogestão’ com novo sócio na petroquímica
“A Petrobras espera por uma decisão da Novonor para conhecer quem será o novo parceiro da estatal na administração da Braskem. A Adnoc apresentou uma oferta não-vinculante, mas outras companhias estrangeiras também têm procurado a Novonor para manifestar interesse no negócio. A Petrochemical Industries Companies (PIC, na sigla em inglês), do Kuwait, também pode fazer uma proposta, disse nesta terça-feira (20) o presidente da Petrobras, Jean Paul Prates. “A PIC, do Kuwait, nos perguntou sobre a Braskem e também tem abordado a Novonor, mas ainda não fez uma proposta”, disse o presidente da Petrobras em evento ontem. “A nossa intenção é ter um sócio que possamos trabalhar junto. Colocamos no nosso plano estratégico que a petroquímica faz parte do caminho para a transição energética da Petrobras. É natural que numa nova estrutura [na sociedade da Braskem], com um sócio do mesmo tamanho, tenhamos uma cogestão, de igual para igual.” (Valor Econômico)

Como a Petrobras pretende retomar a Refinaria de Mataripe, na Bahia, que foi vendida no governo Bolsonaro
Ideia é recomprar mais de 51% das ações do fundo árabe Mubadala, que arrematou a unidade em leilão em 2021 (O Globo)

Petrobras é condenada no Carf em R$ 9,2 bi
A Câmara Superior do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) – última instância do órgão – manteve duas autuações bilionárias contra a Petrobras, no valor de R$ 9,18 bilhões, relativas à cobrança de Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) sobre remessas ao exterior para o pagamento de afretamento de embarcações. (Valor Econômico)

Petrobras diz que ‘não há razão para pensar em mexer nos preços nesta semana’
O presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, afirmou nesta terça-feira (20) que “não há razão para pensar em mexer nos preços de combustíveis nesta semana”, depois de ser questionado sobre a oscilação das cotações de petróleo. (Valor Econômico)

Petrobras to invest $1.5 billion in HISEP decarbonization tech
Brazilian state-run oil company Petrobras, opens new tab and partners will invest around $1.5 billion to implement a decarbonization technology in one of their oilfields, the firm’s Chief Executive Jean Paul Prates said on Tuesday. (Reuters)

Shale Patch M&A Might Be Booming, But Refineries Are Left Behind
A pivotal energy industry has been conspicuously missing in the M&A boom: U.S. refining. The U.S. refines nearly one-fifth of global crude oil, accounting for 18.1 million barrels per day. The U.S. Energy Information Administration (EIA) has predicted that global demand for liquid fuels is set to increase by nearly 20 million bpd by 2050, from 101 million to more than 120 million bpd. (Oil Price)

Oil rises as investors weigh Red Sea attacks, US rate cut outlook
Oil prices regained some ground in Asian trade on Wednesday amid concerns over attacks on shipping in the Red Sea and growing expectations that cuts to U.S. interest rates will take longer than thought. (Reuters)

US producers tout LNG growth outlook despite regulatory uncertainty
US gas producers are confident that impacts from the Biden administration’s decision to suspend issuance of key LNG export permits for new projects will be limited over the next few years as they ready plans to serve incremental demand growth from projects already under construction. (S&P Global)

Terça-Feira, 20 de Fevereiro

Como a OceanPact pode atrapalhar o IPO da Oceânica
A Oceânica Engenharia, que resolveu adiar os planos de IPO logo depois de contratar os bancos, em janeiro, tem que lidar não apenas com a volatilidade do mercado neste início do ano, mas também com o desempenho de sua concorrente na bolsa. A OceanPact, que fez seu IPO em 2021, virou um referencial negativo para a Oceânica Engenharia porque está sendo negociada com desconto, a um múltiplo de quatro vezes o EV/Ebitda, abaixo da média dos pares internacionais, que gira em torno de seis a sete vezes. (Pipeline Valor)

Financiamento e conteúdo local colocam em risco investimento da Petrobras em Sergipe
Fornecedores não estão conseguindo investidores financeiros que banquem o afretamento de dois FPSOs para o projeto Sergipe Águas Profundas, da estatal. Na tentativa de viabilizar a contratação das embarcações, o prazo de entrega de propostas para o bid foi adiado para junho e serão feitas mudanças no edital. (Petróleo Hoje)

Só vamos entrar em eólicas offshore após marco regulatório, diz diretor da Petrobras
A Petrobras só vai entrar no segmento de eólicas offshore após a definição do marco regulatório para esse tipo de geração de energia, disse nesta segunda-feira (19) o diretor de transição energética e sustentabilidade da companhia, Mauricio Tolmasquim. (Valor Econômico)

Braskem tem queda de 9% nas vendas de resinas no 4º tri, para 785 mil toneladas
As vendas de resinas da Braskem no mercado brasileiro (em volume) caíram 9% no quarto trimestre em comparação com o mesmo período do ano passado, somando 785 mil toneladas, conforme indica relatório de produção divulgado nesta segunda-feira (19). Frente ao terceiro trimestre, a queda foi de 11%. Já no acumulado do ano, houve redução de 5% no volume. (Valor Econômico)

Saudi crude exports dipped in December after three months of gains
Saudi Arabia’s crude oil exports in December fell for the first time in four months, data from the Joint Organizations Data Initiative (JODI) showed on Monday. Crude exports from the world’s largest oil exporter fell 0.4% to 6.308 million barrels per day (bpd), down from 6.336 million bpd in November. (Reuters)

ADNOC strategy anchored around gas, executive says
A top executive of state-owned Abu Dhabi National Oil Company (ADNOC) (ADNOC.UL) on Monday said the company’s strategy was anchored around gas output and that Egypt has been identified as a market with a lot of potential. (Reuters)

Segunda-Feira, 19 de Fevereiro

O que avançou com a retomada das negociações para a venda da Braskem
A novidade do negócio é que, além da estatal de petróleo dos Emirados Árabes Unidos, a transação pode incluir mais duas empresas do setor, ambas sediadas no Oriente Médio. (O Globo)

Unigel corre para evitar recuperação judicial; juiz nega penhora de ativosA companhia tenta renegociar as condições de R$ 3,7 bilhões em compromissos financeiros e obteve proteção judicial contra a execução de dívidas por 60 dias, prazo que se encerra nesta semana. (Valor Econômico)

Carf julga casos de R$ 9 bilhões da Petrobras na terça-feiraA Câmara Superior do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) retoma o julgamento sobre a validade de duas cobranças de Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide), recebidas pela Petrobras, que somam R$ 9,18 bilhões, na terça-feira. Quatro dos oito conselheiros da 3ª Turma, que analisa a questão, já votaram pela manutenção da cobrança. O julgamento havia sido suspenso por um pedido de vista. (Valor Econômico)

Haddad analisa necessidade de reformulação do Renovabio
Representantes das distribuidoras de combustíveis apresentaram críticas ao programa, entre elas o fato de deixar o refino de fora das obrigações de aquisição de créditos de carbono. (Petróleo Hoje)

O novo assessor da presidência da Petrobras
A Petrobras tem um novo assessor de Jean Paul Prates na presidência da estatal: trata-se de Edson Leonardo Sá Teles, ex-presidente da Comissão de Ética Pública da Presidência, onde tem mandato de conselheiro até maio. (O Globo)

PetroReconcavo produz 27,2 mil barris por dia em janeiro
A PetroReconcavo registrou produção média de 27,2 mil barris de óleo equivalente por dia em janeiro, recuperando-se da paralisação ocorrida em Potiguar no mês anterior.

US refinery M&A stalls as buyers shun aging assets, uncertain future
The U.S. oil industry saw nearly $200 billion in upstream deals last year, but the refining sector missed out despite plenty of willing sellers as the energy transition away from fossil fuels accelerates and casts doubt over the long-term value of aging U.S. refineries The growing number of operators looking to sell assets reflects the hope that a post-pandemic surge in margins – which for some products nearly quadrupled in 2022 – might have opened up a rare window to exit assets profitably. (Reuters)

Donald Trump Is the Oil and Gas Industry’s Top Choice for President
Trump raised millions from oil donors in final months of 2023. Industry says production boom happened despite Biden policies (Bloomberg)

Canada’s Oil Majors Are Sitting Out The Energy M&A Wave
While the M&A spree in the U.S. oil patch continues, Canadian producers are on the sidelines. Canadian mid-tier producers have not been targeted for takeover. Experts are predicting that it’s not very likely that Canada’s oil majors will continue sitting out the M&A wave since they are not immune from the factors driving consolidation. (Oil Price)

Saudi Aramco will likely issue a bond in 2024, CFO says
Saudi Aramco (2222.SE), opens new tab will likely issue a bond this year and will prioritise longer tenures of up to 50 years, Chief Financial Officer Ziad Al-Murshed said on Monday. (Reuters)

El Niño pushes real US gas prices to multi-decade low
Inflation-adjusted U.S. gas prices have fallen to the lowest level for over 30 years as a mild winter and continued production growth leave the market carrying a growing surplus of inventories. (Reuters)

Sexta-Feira, 16 de Fevereiro

Na Eneva, uma surpresa negativa no Amazonas
A Eneva anunciou ontem a comercialidade de mais três campos de gás, um na Bacia do Parnaíba e dois na Bacia do Amazonas. Num campo nesta última área, batizado de Tambaqui, a empresa anunciou também pela primeira vez a comercialidade de petróleo. O anúncio foi ofuscado, no entanto, pelo relatório de certificação de reservas, documento apresentado anualmente – e que mostrou em 2023 uma queda no montante de gás provado e previsto (o chamado 2P no jargão do setor) para a Bacia do Amazonas. (Exame)

Petrobras debate com Adnoc sobre Braskem e análises conjuntas de oportunidades de negócios
Em postagem na rede social X (antigo Twitter), nesta quinta-feira (15), Prates afirmou que as reuniões envolveram “continuidade das tratativas iniciadas no ano passado” sobre análises conjuntas de oportunidades para exploração e produção de gás natural offshore, refino, petroquímica e mercados de combustíveis. (Valor Econômico)

Auditoria prévia de Adnoc e Petrobras na Braskem deve acabar em 2 ou 3 semanas, dizem fontes
Os dois processos de auditoria prévia em curso na Braskem, um conduzido pela Empresa Nacional de Petróleo de Abu Dhabi (Adnoc) e outro pela Petrobras, estão caminhando bem e devem ser concluídos em duas ou três semanas, apurou o Valor. (Valor Econômico)

Petrobras inaugura polo de combustíveis em Goiás para atender o agronegócio
Segundo a estatal, o novo polo de vendas tem potencial de crescimento e são estudadas alternativas logísticas que possibilitem maior competitividade aos produtos. […] O novo polo combina o modal dutoviário, pelo oleoduto São Paulo-Brasília (OSBRA), que parte da Refinaria de Paulínia (Replan) até o município de Senador Canedo (GO), com modal rodoviário até Rio Verde. (Valor Econômico)

Petrobras pode avaliar outras áreas na África
A Petrobras pode avaliar oportunidades de exploração e produção de petróleo e gás natural em outros países da África além de São Tomé e Príncipe dentro da estratégia de buscar novas fronteiras para reposição de reservas. Ainda não há outra iniciativa em curso no continente, mas toda a costa oeste africana estaria no radar da empresa devido à similiaridade geológica com o litoral brasileiro, de acordo com Joelson Mendes. […] A parte norte da costa oeste da África teria semelhanças com a Margem Equatorial brasileira, ao mesmo tempo que a região mais ao sul teria aspectos parecidos com a Bacia de Pelotas, área de nova fronteira petrolífera na qual a estatal aposta. (Valor Econômico)

US House passes bill to reverse Biden’s LNG pause
A bill to strip the power of President Joe Biden’s administration to freeze approvals of liquefied natural gas exports passed in the Republican-controlled U.S. House of Representatives on Thursday, but faces an uphill battle in the Senate. (Reuters)

Brent Needs To Be $90 or Higher To Reflect Actual Fundamentals
Standard Chartered and J.P. Morgan predict Brent could surpass $90/bbl amid tightening market conditions. Despite recent volatility, oil markets remain relatively calm compared to geopolitical tensions, suggesting potential for further price spikes. Projections by the Energy Information Administration (EIA) indicate a tightening supply-demand balance, supporting the bullish outlook for oil prices. (Oil Price)

Oil demand growth slowing as non-OPEC supply expands, says IEA
The IEA’s monthly report on Thursday said it expects global oil demand to grow by 1.22 million barrels per day (bpd) this year, slightly down from last month’s estimate. OPEC on Tuesday stuck to its much steeper growth forecast at 2.25 million bpd. (Reuters)

New York pension fund further restricts investments in Exxon, other oil companies
THE New York State Common Retirement Fund would restrict its investments in eight integrated oil and gas companies including Exxon Mobil, after a review of the companies’ readiness to transition to a low-carbon economy, New York Comptroller Thomas DiNapoli, who oversees retirement assets, said. […] The US$280 billion New York State fund is not a major holder of shale companies, but as the third-largest US state pension fund its decisions are closely followed as other institutions weigh whether to move away from fossil fuel stocks. (Business Times)

US shale: fewer players, higher prices
The US shale patch has (once again) entered a new era. […] That’s because the shale patch will no longer ride to the rescue with new drilling campaigns when prices surge. The era of the US acting as the world’s swing producer — a role that had already diminished — is officially at an end. […] Last year, US production surged by 850,000 barrels of oil equivalent a day, according to Wood Mackenzie, helping to keep a lid on prices even amid swingeing Opec cuts. Analysts do not expect that volume of growth to be repeated, with companies set to add just 150,000 boe/d this year. […] The rub of all of this is that when prices jump in the months and years ahead, the US shale patch will no longer act as a safety valve for global consumers. The country will remain the world’s biggest player — and the Permian will continue to grow — but it will not be riding to the rescue when prices surge. (Financial Times)

Quinta-Feira, 15 de Fevereiro

No Oriente Médio, presidente da Petrobras retoma negociação para a venda da Braskem
O encontro aconteceu na sede da Adnoc. Foi retomada as negociações com a estatal de petróleo árabe para a venda da participação da Odebrecht na Braskem. (O Globo)

Governo oficializa pedido de recondução de integrantes do conselho da Petrobras, diz fonteNa relação de nomes estão Pietro Mendes, Jean Paul Prates, Vitor Saback, Renato Galuppo, Bruno Moretti, Sergio Machado Rezende, Benjamin Rabello Filho e Ivanyra Correia (Valor Econômico)

Setor petrolífero traça estratégia para reduzir efeito do imposto do pecado
Representantes da cadeia de óleo e gás passaram os últimos dias debruçados sobre a tributação do setor para buscar “atenuantes” à provável incidência do Imposto Seletivo, o chamado “imposto do pecado” que incidirá sobre itens considerados nocivos à saúde e ao meio ambiente. (Broadcast)

Em meio a dificuldades, Unigel demite e recontrata 280 funcionários em Sergipe e na Bahia
De acordo com o Sindiquímica, foram realizadas 280 demissões no dia 9 de fevereiro. Assim que tomado conhecimento dos fatos, o órgão entrou em negociação com a Unigel para reverter a ação. No dia 10 de fevereiro, a empresa recontratou todos os trabalhadores que haviam sido dispensados. (Broadcast)

Retorno da Petrobras à África é visto com ressalvas
A reaproximação entre Brasil e África, evidenciada pela visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Egito e à Etiópia, coincide com a volta da Petrobras ao continente, em uma retomada da internacionalização da companhia, bandeira do presidente da estatal, Jean Paul Prates. Essa política, no entanto, é criticada por especialistas e executivos do setor, uma vez que, em passado recente, a petroleira fez grandes investimentos no exterior e assumiu riscos políticos fora de seu controle, que levaram a prejuízos e denúncias de corrupção. (Valor Econômico)

Petroleira tem histórico de polêmicas no exterior
A principal controvérsia envolveu a refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos. A estatal comprou 50% da unidade em 2006 por US$ 360 milhões, valor muito acima dos US$ 42,5 milhões pagos pela belga Astra Oil ao adquirir o ativo um ano antes. Após desentendimentos com a Astra, a petroleira foi obrigada pela Justiça a comprar a outra metade, com um custo total de mais de U$ 1 bilhão. (Valor Econômico)

Explosões atingem principal rede de gasodutos do Irã
A principal rede de gasodutos do Irã foi atingida na manhã desta quarta-feira (14) por diversas explosões classificadas como uma “ação de sabotagem e terrorismo” pelo governo do país em meio ao aumento das tensões nos conflitos no Oriente Médio. (Valor Econômico)

Otan eleva gastos com defesa de olho na Rússia e em Trump
A Otan deverá anunciar hoje que a maioria dos seus membros está no rumo para atingir a meta de gastos com defesa da aliança, enquanto se prepara para mais agressão russa e para o risco de um segundo mandato de Donald Trump nos EUA. […] O ex-presidente chocou os líderes europeus ao afirmar que não iria “proteger” os países que estavam “inadimplentes” nos seus gastos com defesa e que encorajaria a Rússia “a fazer o que quiserem” com os países que não conseguissem “pagar” sua parte.

Energy Ministers Ask IEA to Expand Role in Ensuring Gas Security
Officials requested the agency’s governing board to help countries “diversify gas supplies through regular market monitoring and recommendations,” according to a statement after a two-day ministerial meeting in Paris. They said they welcomed the “strengthening” of the IEA’s role. (Bloomberg)

Oil demand growth slows as non-OPEC supply expands, says IEA
The pace of expansion is set to decelerate to 1.22 million barrels per day (bpd) this year – about half of the growth in 2023 – owing in part to a sharp slowdown in Chinese consumption, the agency said. (Reuters)

Oil majors rejigger portfolios with $30-per-barrel price in mind
Oil majors are targeting new oilfields that can be profitable even if oil prices fall to about $30 per barrel, using a third year of rising demand to reshape portfolios amid uncertainty over the industry’s future. (Reuters)

Russia’s Novatek resumes processing at damaged Ust-Luga complex, sources say
Russian energy company Novatek, opens new tab resumed gas condensate processing at its Ust-Luga complex on Feb. 11, two industry sources said on Wednesday, after the site was damaged last month by a suspected Ukrainian drone attack. (Reuters)

The U.S.’ Return To Its “Denial Oil” Strategy Is Critical
Amidst the growing influence of American rivals in the Middle East, the United States appears to be reassessing its ties with regional allies just as it nears completion of its pullout policy from the region. President Biden’s administration has initiated a re-evaluation of U.S. policy toward the Middle East, despite recent attacks on American sites in Iraq, Syria, and Jordan aiming to compel a full withdrawal of American forces. While returning to the Middle East presents challenges for the United States, a region that has profoundly shaped American foreign policy for nearly fifty years, it could also afford an advantage over global rivals, Russia and China. (Oil Price)

Oil product stockpiles climb to six-week high on thin exports
Register Now The total rose to 19.149 million barrels as of Feb. 12, the second consecutive weekly gain and the highest in six weeks, the FOIZ data published Feb. 14 showed. Stockpiles have climbed 11% since the end of 2023. (S&P Global)

Quarta-Feira, 14 de Fevereiro

Presidente da Petrobras diz que estatal está mais próxima de voltar à refinaria da Bahia privatizada no governo Bolsonaro
Jean Paul Prates escreveu em rede social que se reuniu com presidente do conselho do Mubadala, atual dono da Rlam, e que “nova configuração societária e operacional” será definida ainda no primeiro semestre (O Globo)

Petrobras tem maior uso da capacidade de refino em nove anos
As refinarias da Petrobras atingiram no ano passado 92% da capacidade instalada, o maior nível desde 2014. A produção de gasolina atingiu o maior volume também em nove anos, com 23 milhões de m³. (Petróleo Hoje)

O que o presidente da Petrobras ouviu de Lula no fim do ano passado
O presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, teve mais de uma reunião com Lula no finzinho do ano passado. Ouviu de Lula que ele continuará onde está. (O Globo)

Silveira ganha queda de braço com Prates e mantém seus conselheiros na Petrobras
Silveira e Prates vêm acumulando divergências e disputas dentro do governo Lula desde o início do mandato do petista em agendas que vão desde a política de preços de combustíveis até o investimento em diferentes matrizes energéticas. No campo da política, setores do PT e da própria Federação única dos Petroleiros (FUP), importante pilar de sustentação de Prates dentro da presidência da Petrobras, já manifestaram reservas às escolhas de Alexandre Silveira para a estatal. […] A recondução dos apadrinhados de Silveira deve frear o cabo de guerra entre o ministro e os petistas, mas dificilmente irá mudar o clima permanente de disputa com Jean Paul Prates e sarar as cicatrizes da articulação mal sucedida do dirigente da companhia. (O Globo)

Presidente da Petrobras comemora possíveis parcerias com empresas do Kuwait após reuniões
Prates afirmou que entre as “boas notícias” estão a abertura de uma subsidiária da Kufpec no Brasil. (Valor Econômico)

STF julga novo recurso em ação sobre ICMS na transferência de mercadorias entre filiais
O STF iniciou, nesta sexta-feira (09), o julgamento de novos embargos de declaração no processo que cessou a cobrança de ICMS na transferência de mercadorias entre Estados de uma mesma empresa. […] Em abril de 2021, quando o STF julgou o mérito da questão, ficou definido que o ICMS entre filiais não seria cobrado. Apesar de a decisão ter sido benéfica para os contribuintes, teve como efeito colateral a impossibilidade de aproveitar créditos do imposto estadual na etapa seguinte da cadeia. (Valor Econômico)

Prévia da revisão tarifária opõe distribuidoras de gás e indústrias de SP
A decisão da Arsesp de rever o WACC (o custo médio ponderado de capital) das distribuidoras locais desagradou os grandes consumidores de gás, que pedem à agência reguladora de São Paulo que ela volte atrás de sua proposta de mudar as regras atuais. […] Entidades como a Abiquim, Abrace, Anfacer e Abividro alegam que as mudanças propostas na metodologia do WACC distorcem o atual modelo da concessão de gás em São Paulo e, na prática, poderão aumentar a taxa de remuneração da Comgás. […] O regulador cita que houve um descasamento entre o contexto econômico nacional e o dos Estados Unidos – a metodologia atual de definição do WACC regulatório está lastreada em dados setoriais e macroeconômicos dos EUA. (epbr)

Prio anuncia emissão de R$ 2 bilhões em debêntures
As debêntures terão incentivo fiscal porque o objetivo da emissão é financiar projeto de petróleo que foi considerado prioritário pelo Ministério de Minas e Energia (MME), conforme previsto pela lei 12.431/2011. No fato relevante, a empresa não informa qual é o projeto que contará com os recursos das debêntures. (Valor Econômico)

Red Sea Crisis Is Tightening Oil Markets
Disruptions to shipping in the Red Sea and via the Suez Canal are raising the prices of African and U.S. crude grades. Brent crude sees stronger backwardation. Analysts expect drawdowns in global stocks this month and next to support oil prices. (Oil Price)

Exxon’s Guyana Oil Drilling Plans Anger Venezuela
ExxonMobil’s drilling plans offshore Guyana have angered Venezuela. The simmering dispute between Guyana and Venezuela escalated at the end of last year. Analysts see meager chances that the Venezuela-Guyana dispute would escalate further and saw Maduro’s referendum and threats to annex a large part of Guyana’s territory as a move to rally the nationalist vote. (Oil Price)

Venezuela building up troops on Guyana border, satellite images show
Venezuela is expanding military bases near its border with Guyana and deploying forces to the jungle frontier as President Nicolás Maduro ramps up his threats to annex the country’s oil-rich neighbour, satellite images have revealed. (The Guardian)

Energy M&A Boom Is Just Getting Started, Enbridge CEO Ebel Says
The surge in energy industry mergers and acquisitions — marked by a series of megadeals among oil producers last year — is set to ramp up further in 2024 as interest rates decline, Enbridge Inc. Chief Executive Officer Greg Ebel said. (Bloomberg)

Fusão de US$ 26 bilhões dá sequência aos mega-acordos do petróleo
As americanas Diamondback Energy e Endeavor Energy Resources unem suas operações, reforçando a onda de consolidação no setor, já expressa em transações de players como Exxon Mobil e Chevron (Neofeed)

OPEC sticks to oil demand view, sees better economic growth
OPEC on Tuesday stuck to its forecast for relatively strong growth in global oil demand in 2024 and 2025 and raised its economic growth forecasts for both years saying there was further upside potential. (Reuters)

Shell expects 50% rise in global LNG demand by 2040
Global demand for liquefied natural gas (LNG) is estimated to rise by more than 50% by 2040, as China and countries in South and Southeast Asia use LNG to support their economic growth, Shell said in an annual report on Wednesday. (Reuters)

EU official says Biden pause on US LNG exports will not hit supply short-term
President Joe Biden’s decision to pause approvals of new exports of liquefied natural gas will have no affect on U.S. supplies to Europe over the next two or three years, a European Commission official said on Tuesday after meeting U.S. officials. […] He said Biden’s LNG pause, which could last until after the Nov. 5 election, sent a “ripple effect all over the world.” But that has stabilized recently on the assurances that U.S. supplies on already-approved projects are booming (Reuters)

Sexta-Feira, 09 de Fevereiro

3R troca conselho para acelerar negociações com PetroReconcavo
A 3R Petroleum acaba de anunciar mudanças relevantes em seu conselho — num movimento aparentemente ligado às negociações para fundir seus ativos onshore com a PetroReconcavo. As mudanças no board estão sendo patrocinadas pela Maha Energy, a petroleira listada na Bolsa de Estocolmo e controlada pela Starboard. A Maha comprou 5% do capital da 3R no mês passado e propôs a combinação de ativos com a concorrente. (Brazil Journal)

Produção de petróleo, LGN e gás da Petrobras no 4° tri soma 2,901 mi de boe/dia
A produção da Petrobras de petróleo, gás natural e líquido de gás natural (LGN) no quarto trimestre de 2023 totalizou 2,901 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/dia), o que corresponde a uma alta de 11,1% na comparação com igual período de 2022, informou a empresa nesta quarta-feira (8). (Valor Econômico) Leia nosso relatório sobre a produção da Petrobras aqui

Petrobras prioriza combustível nacional em primeiro ano sob nova política de preços
No ano em que alterou sua política de preços, a Petrobras produziu mais combustíveis e teve menor participação nas importações nacionais, confirmando a estratégia de priorizar a venda de produtos de suas refinarias. (Folha)

Raízen registra lucro de R$ 779,2 milhões no 3º tri do ano-safra 2023/24
No negócio de mobilidade (distribuição de combustíveis), o histórico dos últimos anos foi de margens deprimidas, mas que vem apresentando melhoras. (Valor Econômico)

Grendene produzirá energia própria em sociedade com a Comerc, controlada da Vibra
O contrato de autoprodução tem duração de 20 anos e prevê que a Grendene tenha a participação de 42% da geradora solar Várzea Solar ll, empresa da Comerc, e receberá 10 MW-méd neste período (Valor Econômico)

Saudi Arabia Lines Up Goldman, Citi for Aramco Share Sale
Saudi Arabia is set to hire banks including Citigroup Inc., Goldman Sachs Group Inc. and HSBC Holdings Plc for a secondary share sale in Aramco, a deal that would raise about $20 billion and rank among the biggest offerings in recent years, people familiar with the matter said. (Bloomberg)

US Senate weighs long-term impact of LNG permitting pause
The White House freeze on issuing key LNG export permits for new projects is creating doubt for Europeans about the country’s long-term role in helping the continent achieve its goal of becoming independent of Russian gas by 2027, a representative of industry group Eurogas told a US Senate panel Feb. 8. (S&P Global)

US oil refiners beat Wall Street bets, expect demand to grow in 2024
Major U.S. fuelmakers beat Wall Street’s earnings expectations in the fourth quarter on strong refining margins and operating performance, and they predicted profits would rise again this year thanks to global demand growth. (Reuters)

Russia’s refinery damage casts doubt on OPEC+ supply cut commitments
Damage to refineries from drone attacks and technical outages led Russia to export more crude than it planned in February, potentially undermining its pledge to curb sales under an OPEC+ pact. (Reuters)

Exxon Mobil to Exit Equatorial Guinea
Exxon Mobil Corp, opens new tab said on Thursday it will exit Equatorial Guinea in the second quarter of this year, when the oil major will transfer its remaining investments in the country to the local government. The company said the decision was aligned with its “long-term strategy”. (Reuters)

Exxon plan for Guyana oil exploration risks raising tensions with Venezuela
ExxonMobil has insisted it will explore for oil in a region bitterly contested by Guyana and Venezuela, despite the dangers that the move is likely to escalate tensions between the two South American neighbors. (The Guardian)

OPEC+ output sees biggest drop in six months, but short of pledged cuts: Platts survey
OPEC+ crude output fell 340,000 b/d in January, the steepest drop in six months, as some members implemented voluntary cuts and protesters shut down Libya’s largest field for more than two weeks, the latest Platts survey from S&P Global Commodity Insights found. (S&P Global)

Quinta-Feira, 08 de Fevereiro

Eleição para conselho da Petrobras divide governo
O Valor apurou que o Ministério de Minas e Energia (MME), ao qual a estatal é subordinada, trabalha para um novo mandato dos conselheiros, e indicou quatro nomes, os quais estão em análise pelas instâncias internas de governança da Petrobras. O ministério ainda terá de apontar mais quatro candidatos. Existe a tendência, dizem fontes, pela recondução dos conselheiros do MME, mas nos bastidores surgiram informações segundo as quais Jean Paul Prates, presidente da Petrobras, já teria mencionado outras alternativas ao ministro da Casa Civil, Rui Costa. (Valor Econômico)

Âmbar e Eneva estão na segunda fase da venda de térmicas da Eletrobras
A empresa de energia Âmbar, do grupo J&F — dos irmãos Batista da JBS — e a Eneva chegaram à segunda fase do processo de vendas das usinas térmicas da Eletrobras, um processo estimado para alcançar entre R$ 7 bilhões e R$ 8 bilhões, apurou o Valor. Haveria ainda, segundo fontes, outras empresas que teriam interesse na disputa final pelo ativo à gás da ex-estatal. (Valor Econômico)

Cade determina que DEE faça estudo sobre precificação de combustíveis por refinarias
A ideia é de que essa análise subsidie a decisão do tribunal no caso que avalia se a Refinaria de Mataripe, na Bahia, estaria ou não comercializando gasolina A e Diesel S10 por preços mais elevados no Estado. (Broadcast)

Petrobras investe R$ 90 milhões em produção de hidrogênio de baixo carbono
A Petrobras anunciou nesta quarta-feira (7) que vai construir uma planta-piloto de eletrólise para produção de hidrogênio de baixo carbono, em projeto com Instituto Senai de Energias Renováveis e investimentos de R$ 90 milhões. (Folha de São Paulo)

Só 2% dos projetos de hidrogênio no mundo estão em construção ou operação, diz Wood Mackenzie
Mais da metade dos projetos anunciados está em fase especulativa  — têm 30% de probabilidade de acontecer […] No Brasil, a discussão sobre incentivos ao hidrogênio deve voltar com a reabertura do Congresso. Subsídios e incentivos. Além da segurança jurídica, o setor de hidrogênio aguarda a inclusão de subsídios e benefícios tributários, evitando que os projetos previstos no Brasil migrem para países mais atrativos. (epbr)

Sem novas reservas, ‘Brasil será insignificante na produção de petróleo’ até 2050, diz diretor da Petrobras
Estatal não deve repetir salto operacional de 2023 neste ano com início do declínio de campos importantes: ‘Pré-sal não vai durar para sempre’, diz diretor de E&P, Joelson Mendes (O Globo)

ANP restabelece delivery de combustíveis no Brasil
A revenda de combustíveis fora dos postos estava suspensa desde 1º de fevereiro, mas a agência voltou atrás, conforme ofício assinado pelo superintendente-adjunto de Distribuição e Logística da ANP, Jardel Duque. (O Globo)

Big Oil’s Blockbuster $114 Billion Investor Payout Is Most Ever
Oil CEOs are aggressively expanding share buybacks in a bid to resuscitate stock valuations trading 40% or more below the broader market. The companies have cut back spending on major developments since the Covid-19 pandemic, partly due to concerns about glutting markets and also to free up cash for dividends and buybacks. (Bloomberg)

U.S. Permian deal frenzy dims U.S. oil output growth prospects for 2024
Oil production in the prodigious Permian shale basin in Texas and New Mexico this year will see the slowest annual growth since 2021, according to market participants, as a slew of acquisitions reduces activity among private drillers. Reduced growth in the Permian, the largest U.S. oilfield, will be a drag on overall gains in U.S. production. The slowdown comes even as output cuts from the Organization of the Petroleum Exporting Countries and allies (OPEC+) have supported prices, giving an incentive for non-OPEC+ producers to pump more. (Reuters)

Panama Canal does not plan transit restrictions at least until April
A severe drought last year forced the canal to reduce the number of vessels allowed to pass per day. In December, rains in the last quarter of the year allowed the waterway to suspend further restrictions that would have been applied in January. […] In recent months, attacks to ships at the Red Sea have prompted many vessel owners to take longer routes to and from Asia, increasing demand for transit through Panama, Espino said. “At least until April, we will maintain 24” authorized transits per day, she said in an interview late on Tuesday. If rains arrive in May as expected, the canal plans to progressively increase daily slots, aiming to return to about 36 vessels per day (Reuters)

Equinor CEO points to increasing industrial gas demand in Europe
“We see some interesting signs in terms of demand recovery,” CEO said, noting rising gas consumption in China as well as a 10% increase in industrial demand in Europe, particularly in France and Germany. “We pay attention to the demand recovery in Europe and increased demand in Asia.” (S&P Global)

Red Sea tensions drive down WAF Suezmax rates, disrupt Persian Gulf trade flows
Disruption in the Red Sea has led to an influx of westward ballasters into the Atlantic region from the Persian Gulf, which has in turn played a major part in driving down freight rates for Suezmax voyages loading in West Africa, according to sources. (S&P Global)

US DATA: Propane, propylene stocks drop below 61 million barrels, exports rebound
US propane and propylene inventories fell for the 12th straight week, dropping 2.018 million barrels and coming close but not quite meeting forecasts by analysts from S&P Global Commodity Insights, according to production, inventory and export data released by the US Energy Information Administration Feb. 7. (S&P Global)

Petróleo sobe após Israel rejeitar cessar-fogo
O preço do petróleo subiu novamente nesta terça-feira (7/1) após o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, rejeitar a proposta de cessar-fogo na guerra contra o Hamas, que tinha aceitado a trégua, segundo o governo do Catar, que intermedia a negociação. (epbr)

Petrobras in talks for projects with Gulf, Indian, Chinese firms, CEO says
Brazil’s state-run Petrobras, opens new tab is in talks with other national oil companies in China, India and the Middle East, including Kuwait Petroleum and Qatar Energy, to collaborate on energy projects, its chief executive said on Wednesday. (Reuters)

Quarta-Feira, 07 de Fevereiro

Petrobras pagará R$ 832,4 milhões após encerrar processo sobre participação no Campo de Jubarte
A Petrobras chegou a um acordo nesta terça-feira (6), com a Agência Nacional da Petróleo e Gás Natural (ANP), sobre o recálculo de participações governamentais (que envolve royalties e participação especial) da produção do Campo de Jubarte, na costa do Espírito Santo. A estatal irá pagar R$ 832,4 milhões, a serem corrigidos até a data do repasse da parcela inicial. (Valor Econômico)

Prates trabalha para minar Silveira e aumentar influência do PT no conselho da Petrobras
O presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, articula uma ofensiva com o objetivo de ampliar o controle do PT sobre o Conselho de Administração da estatal e remover os conselheiros ligados ao ministro de Minas e Energia (PSD), Alexandre Silveira. (O Globo)

Unigel cita avanço com credores e que não há intenção de pedir recuperação judicial
A petroquímica, que tenta renegociar as condições de R$ 3,7 bilhões em dívidas, ainda não chegou a um acordo com os credores e está protegida, judicialmente, contra eventuais execuções. (Valor Econômico)

TJSP rejeita apelação da Petrobras em ação de R$ 40 bilhões contra bancos
O TJSP rejeitou uma apelação da Petrobras em uma disputa bilionária contra os principais bancos brasileiros — acusados de um conluio para manipular as taxas de câmbio entre 2007 e 2013. A empresa tentou recorrer da decisão de segunda instância que acolheu os argumentos da defesa dos bancos, de que o caso já estava prescrito e não cabia o pedido de indenização. (O Globo)

Indústria petroquímica é a chave para o crescimento da demanda do petróleo, prevê a Rystad Energy
Devido às mudanças nas tendências do consumo do petróleo por causa da transição energética, a Rystad também analisou a demanda por petróleo até 2050 nos setores marítimo, de aviação, rodoviário, entre outros (Petróleo Hoje)

Acirra disputa no mercado de diesel importado
A necessidade de importação de diesel pelo Brasil neste primeiro trimestre pode representar a reinserção dos Estados Unidos no novo tabuleiro competitivo do mercado brasileiro, apesar dos estoques elevados do combustível. (BR Investing)

Red Sea turmoil has so far spared oil supplies, but buyers have reasons to worry
Although the attacks disrupted container shipping lines, oil shipments remain largely stable. However, concerns stem from the fact that supply chains will likely have to adjust very quickly should the disruption persist. As existing oil tanker contracts are often hard to change, some ongoing traffic will continue to move through Red Sea passages. Any new insurance issued for Red Sea routes could add about $1/b or more to voyage costs, according to S&P Global Commodity Insights. Re-routing will increase voyage length, in-transit times and fuel costs. In addition, it will result in higher vessel utilizations, which could lift global freight rates as well as widen inter-regional crude spreads. (S&P Global)

Hamas responde à proposta de novo cessar-fogo, mas Israel chama condições de ‘inaceitáveis’
O movimento islâmico palestino Hamas afirmou, nesta terça-feira, ter entregue sua resposta sobre a proposta de uma nova trégua temporária com Israel e a libertação dos reféns ainda remanescentes em Gaza — o que foi confirmado pelo Catar. A resposta seria “positiva” e foi enviada a Israel, que está analisando os detalhes. Contudo, autoridades do país, citadas pelo jornal Haaretz, afirmam que na verdade o retorno é negativo, já que as condições impostas pelo grupo são inaceitáveis para o Estado judeu. (O Globo)

TotalEnergies no longer sending ships through Red Sea
TotalEnergies opens new tab has not sent ships through the southern strait leading to the Red Sea and the Suez canal for several weeks, extending its ships’ travel time to Europe, the French oil major said on Wednesday. (Reuters)

Woodside, Santos scrap talks on $52 bln merger
Australia’s Woodside Energy, opens new tab and Santos said on Wednesday they had ended talks to create a possible A$80 billion ($52 billion) global oil and gas giant, and Santos flagged it would look for other ways to bolster its value. (Reuters)

Traders Boost Bullish Bets on Oil
More confidence in the U.S. economy, the mass re-routing of crude and fuel tankers away from the Suez Canal and falling inventories at Cushing are boosting bullish bets on crude. In the week leading up to January 23, money managers bought a lot of WTI contracts and liquidated a lot of shorts. Kemp: The buying was focused on Brent, but U.S. crude also saw increased longs, as did European gasoil and U.S. diesel. (Oil Price)

Diesel prices primed to rise sharply in 2024
Global stocks of diesel and other middle distillates are below normal and prices could start to rise quickly if the industrial economies of North America and Western Europe emerge from their lingering recession in 2024. (Reuters)

Growth in US crude production to slow sharply in 2024, EIA says
The U.S. Energy Information Administration (EIA) on Tuesday cut its forecast for domestic oil growth in 2024 by
120,000 barrels per day (bpd) to 170,000 bpd, sharply lower than last year’s output increase of 1.02 million bpd. (Reuters)

Terça-Feira, 06 de Fevereiro

Unipar confirma indicação de Rodrigo Cannaval como novo diretor-presidente
Rodrigo Cannaval assumirá a posição de diretor-presidente da companhia após a próxima assembleia geral ordinária (AGO) da Unipar, marcada para abril (Valor Econômico)

O que a Braskem tem a ver com a troca de CEO da Unipar
O fim da negociação pela Braskem, uma transação que deixaria a Unipar centrada na digestão de sinergias e no relacionamento com os novos sócios. Sem sucesso nessa compra, negociação em que Russomano estava engajado, a Unipar vai partir para novas prospecções, principalmente no exterior, alinhada também a seu maior ciclo de investimento orgânico – são R$ 1,3 bilhão de capex em dois anos. (Pipeline Valor)

Superávit da conta-petróleo do Brasil bate recorde
A conta-petróleo do Brasil (a diferença entre as exportações e importações de petróleo, derivados e gás natural) alcançou US$ 24,8 bilhões em 2023, de acordo com dados da ANP. Trata-se de um novo recorde histórico. Representa um aumento de 57,9% sobre o valor observado em 2022, que foi de US$ 15,7 bilhões. (O Globo)

Sem acordo, cresce pressão sobre a Unigel
Sem obter acordo para reestruturar dívida de R$ 3,7 bilhões e a menos de dez dias de perder a proteção obtida na Justiça, em dezembro, contra possíveis ações de execução, a Unigel prepara seu pedido de recuperação judicial. Em meio a dificuldades crescentes, um contrato de R$ 759,2 milhões entre a petroquímica e a Petrobras, para industrialização, armazenagem, expedição e pós-venda de ureia, amônia e Arla (aditivo de motores a diesel), tornou-se alvo do Tribunal de Contas da União. Segundo a área técnica do órgão de controle, o acordo pode causar perdas de R$ 487,1 milhões à estatal durante seus oito meses de vigência. (Valor Econômico)

Enauta registra produção de 25,7 mil barris de óleo equivalente por dia em janeiro
A Enauta registrou produção de 25,7 mil barris de óleo equivalente por dia em janeiro de 2024, crescimento de 3,2% sobre o mês de dezembro. A produção média de óleo da Enauta em dezembro foi de 21,3 mil barris por dia. A produção de gás natural ficou em 4,4 mil barris de óleo equivalente por dia. (Valor Econômico)

U.S. And Iranian Attacks In The Middle East Threaten Major Oil Price Rises
The ability of either the U.S. or China – or even both working together – to contain Iran’s response to the attacks on its military proxies may have disappeared with the latest U.S. attacks on them. The U.S.’s toleration of increased oil flows from Iran to China also meant that Beijing was relatively content to use its huge influence in the Middle East to further keep political tensions down. A stricter sanction regime on Iran and less Iranian oil for China may result in higher oil prices this year. (Oil Price)

Europe Sours on Middle Eastern Crude Oil
European imports of crude oil from the Middle East are falling. The Red Sea shipping crisis is starting to affect oil exports to markets in Europe. Europe is looking west, increasing its purchases of U.S. crude oil but also crude from Guyana. (Oil Price)

Big Oil’s Boring Quarter Was Great News for Investors
Big Oil has delivered a set of remarkable earnings. Without fanfare, ExxonMobil Corp., Chevron Corp. and Shell Plc all did in the fourth quarter what they’d promised: Start new oil and gas projects; cut costs; return lots of money to shareholders. It’s a model for the notoriously boom-and-bust industry. (Bloomberg)

Big Oil Unloved Despite Record Shareholder Returns
Investors are not convinced that oil companies—despite supplying essential products for today’s way of living such as gasoline, chemicals, fibers and what-not—have a future. Instead, they are focused on the trendy technology stocks, which have now become the darlings of the stock market. (Oil Price)

BP beats forecast with $3 billion quarterly profit, boosts buybacks
BP (BP.L), opens new tab posted forecast-beating earnings of $3 billion in the fourth quarter on Tuesday while boosting share repurchases and vowing to make pragmatic investments, as its recently appointed CEO sought to allay investor concern over its energy transition strategy. The company’s shares were more than 5% higher by 0907 GMT following the unexpected acceleration of the buyback programme. (Reuters)

China starts new year with robust imports of crude, LNG, coal and iron ore
China’s imports of major commodities have made a strong start to the new year, but caution is warranted in reading too much into the robust January figures because of the potential influence of the upcoming Lunar New year holidays. (Reuters)

Segunda-Feira, 05 de Fevereiro

Após oferta recusada, Eneva e Vibra retomam em março negociações para fusão
Está decidido: depois da proposta frustrada feita há dois meses pela Eneva de fusão com a Vibra (a oferta foi recusada), uma nova rodada de negociações recomeçará em março. A Vibra avalia que somente depois de o balanço de 2023 se tornar público é que as conversas poderão fluir. (O Globo)

Com bancos, 3R e PetroReconcavo iniciam as tratativas para potencial fusão
PetroReconcavo e 3R vão iniciar as negociações para uma potencial fusão, provocada pela Maha Energy, agora com seus respectivos assessores financeiros. A 3R contratou o Itaú BBA e a PetroReconcavo tem conversado com a Lazard e Morgan Stanley, e deve fechar o assessor até o início da semana. (Pipeline Valor)

Cresce a pressão por instalação da CPI da Braskem no Senado
Com o fim do recesso legislativo, nesta segunda-feira (5), senadores seguem no mesmo impasse sobre os rumos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Braskem, que inicia o ano sem relator definido. O imbróglio ameaça dividir a base aliada do governo na Casa e pode adicionar uma dose de tensão à já desgastada relação com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), que é contra o colegiado. (Valor Econômico)

TCU cobra explicações da Petrobras por contrato de quase R$ 500 milhões
O ministro Benjamin Zymler, do Tribunal de Contas da União (TCU), determinou que a Petrobras explique a assinatura de um contrato que pode causar um prejuízo de R$ 487 milhões ao caixa da estatal, de acordo com estimativas dos técnicos da Corte, conforme revelou o colunista do GLOBO Lauro Jardim. No fim do ano passado, a Petrobras fechou acordo com a Unigel para produção de fertilizantes nas duas fábricas da petroleira que estão arrendadas para a empresa, na Bahia e em Sergipe. (O Globo)

Conselho de administração vira foco de disputa entre Prates e Silveira
O presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, defende que a União indique um nome mais alinhado ao Planalto para comandar o conselho de administração da empresa, em movimentação que contraria a intenção do ministro Alexandre Silveira (Minas e Energia) de reconduzir o atual presidente do colegiado. (Folha)

Toffoli suspende multas e autoriza Novonor, antiga Odebrecht, a renegociar acordo de leniência
O acordo previa que a empreiteira pagasse R$ 8,512 bilhões (US$ 2,543 bilhões, no câmbio da época) ao governo federal, estados, municípios e a autoridades dos Estados Unidos e da Suíça, em um prazo de 23 anos. (G1)

Raízen e BYD anunciam parceria para pontos de recarga em postos Shell
A Raízen e a BYD assinaram um acordo para a instalação de aproximadamente 600 pontos de recarga em postos Shell, somando mais de 18 megawatts (MW) de potência instalada para recarregar veículos elétricos no Brasil. (Valor Econômico)

Sources anticipate more LNG imports to Brazil due to terminal’s commissioning, further Petrobras purchases
The upcoming commissioning of one of New Fortress’ LNG import terminals, as well as some expected purchases from Petrobras, could stimulate LNG demand in the next few weeks, according to market sources. (S&P Global)

Como a moratória de Biden à exportação de GNL afeta o mercado
A decisão do governo Joe Biden de pausar as licenças para novos projetos de exportação de gás natural liquefeito (GNL) dos Estados Unidos não deve ter impactos significativos no mercado global a curto e médio prazos. Mas, se o congelamento durar por mais tempo, os efeitos sobre a dinâmica do mercado podem se tornar estruturais, com impactos nos preços e fluxos comerciais, de acordo com analistas. (epbr)

EUA bombardeiam grupos apoiados pelo Irã no Iraque e na Síria
Ação foi a primeira retaliação à ofensiva de uma milícia xiita que matou três soldados americanos na Jordânia, há quase uma semana. (Valor Econômico)

EUA e Reino Unido lançam novos ataques contra rebeldes no Iêmen
Forças dos EUA e do Reino Unido atingiram 36 alvos em 13 locais no Iêmen neste sábado, informou o Pentágono. (Valor Econômico)

Após novo ataque de EUA e Reino Unido, houthis prometem retaliação
Os houthis, milícia xiita apoiada pelo Irã, afirmaram neste domingo que os ataques aéreos dos Estados Unidos e do Reino Unido “não os deterão” e prometeram uma resposta após dezenas de alvos terem sido atingidos em retaliação aos repetidos ataques dos rebeldes no Mar Vermelho. (Valor Econômico)

The Most Important Election for the Planet That Doesn’t Involve Trump
Current polls suggest some of the best advocates for climate policy, the center-left Greens-European Free Alliance and liberal Renew Europe, will suffer major losses. This could prompt the center-right European People’s Party, which will likely remain the biggest group, to create an informal coalition with its right-wing allies, the European Conservatives and Reformists, and Identity and Democracy, at least for certain ballots. The three groups have been the least supportive of green policies over the last two terms. (Bloomberg)

Red Sea Danger Is Spurring Global Oil Buyers to Go Local
The global oil market is looking increasingly local as militant attacks in the Red Sea and surging freight rates make supplies from closer to home more attractive. […] Across Europe, some refiners skipped purchases of Iraqi Basrah crude last month, according to traders, while buyers from the continent are snapping up cargoes from the North Sea and Guyana. […] Crude loadings from the US to Asia, meanwhile, plunged by more than a third last month from December, ship-tracking data from Kpler show. […] The fragmentation will not be permanent, but for now it’s making it tougher for import-dependent nations like India and South Korea to diversify their sources of oil supply. (Bloomberg)

Sexta-Feira, 02 de Fevereiro

3R Petroleum contrata Itaú BBA para avaliar operação com Maha Energy
A 3R Petroleum contratou o Itaú BBA como assessor financeiro da companhia na avaliação da carta enviada pela Maha Energy que propôs a fusão com os ativos terrestres da PetroReconcavo. (Valor Econômico)

Rússia ultrapassa EUA e se torna maior fornecedor de diesel do Brasil em 2023
Em 2023, a Rússia desbancou os Estados Unidos como maior fornecedor de diesel importado ao Brasil. O movimento levou o mercado brasileiro a fechar o ano como o segundo maior cliente do diesel russo, atrás apenas da Turquia. Em dezembro, a Rússia respondeu por 86,7% das importações brasileiras. Os Estados Unidos ficaram apenas com 13%. (Folha de São Paulo)

Sob força de decisão judicial, ANP determina fim da bomba branca
A ANP, por força de decisão judicial, determinou o fim da bomba branca de combustíveis. A prática era contestada por grandes distribuidoras e especialistas que alertavam para a maior possibilidade de adulteração de combustíveis com essa prática. (Petróleo Hoje)

Eneva, Scania e Virtu querem descarbonizar transporte pesado
As empresas Eneva, Scania e Virtu GNL fecharam parceria para descarbonizar o transporte rodoviário pesado no Brasil. A ideia é promover a entrega de carga por caminhões movidos a gás natural liquefeito (GNL). O trio tem contratos com a Vale e a Suzano para transporte de produtos na chamada rota Matopiba, sigla que designa os Estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia. […] Desde 2022, a Eneva investiu R$ 1 bilhão para atingir a capacidade de liquefazer 600 mil metros cúbicos de gás por dia. Segundo Cançado, a Eneva tem capacidade ociosa de liquefação de gás e pode aumentar o volume a depender da demanda. A companhia produziu 360 milhões de metros cúbicos de gás no quarto trimestre de 2023. (Valor Econômico)

Petrobras reduz em 2% preço do gás natural para distribuidoras
O preço do gás natural fornecido pela Petrobras às distribuidoras vai cair a partir desta quinta-feira. A queda será, em média, de 2% por m³ em relação ao mês passado e não vale para o GLP, o chamado gás de cozinha. Em 2023, o gás natural já havia recuado 22,2%. (O Globo)

Petrobras reduz preço do querosene, mas tem pouca margem para ajudar aéreas
Em meio a debates no governo sobre um pacote de socorro às aéreas, a Petrobras anunciou nesta quinta-feira (1º) corte de 0,4% no preço do QAV (querosene de aviação). A redução, porém, era prevista e deixa a empresa com menos margem para ajudar as companhias do setor. (Folha de São Paulo)

Crise no Mar Vermelho gera atrasos nas cadeias de suprimentos europeias
Taxas de frete e preços de insumos sobem com a continuação dos ataques de militantes houthis em ponto chave de estrangulamento do transporte marítimo (Valor Econômico)

US said to back strikes on Iran targets in Iraq, Syria as Gaza truce hopes rise
The planned targets for U.S. strikes in Iraq and Syria in response to the killing of three U.S. soldiers by a drone in Jordan include “Iranian personnel and facilities”, CBS News reported on Thursday, citing American officials. The United States has assessed that the drone, which also wounded more than 40 people, was made by Iran, four U.S. officials told Reuters. Sources said Iran’s elite Revolutionary Guards were pulling senior officers out of Syria. (Reuters)

Rising US oil production frustrates OPEC⁺ cuts
U.S. oil and gas drilling has slowed in response to the fall in prices over the last 18 months, but that has not yet translated into slower production, keeping prices under pressure. (Reuters)

Robust Non-OPEC Oil Supply Might Cap Oil Prices
Energy Intelligence has predicted that global demand in 2024 will clock in at a modest 1.1 mb/d, a growth clip typical of the pre-Covid era. Energy Intel’s view on OPEC production contradicts StanChart’s, which has predicted an average 2024 call on OPEC crude oil of 29.3 mb/d, 1.4 mb/d higher than 2023 output. OPEC has predicted that global demand growth will clock in at 2.25 million b/d in 2024 and 1.8 million b/d in 2025 as the Chinese economy grows stronger, well above non-OPEC supply growth at 1.34 million b/d in 2024 and 1.27 million b/d in 2025. (Oil Price)

Crise no Mar Vermelho gera atrasos nas cadeias de suprimentos europeias
Taxas de frete e preços de insumos sobem com a continuação dos ataques de militantes houthis em ponto chave de estrangulamento do transporte marítimo (Valor Econômico)

US said to back strikes on Iran targets in Iraq, Syria as Gaza truce hopes rise
The planned targets for U.S. strikes in Iraq and Syria in response to the killing of three U.S. soldiers by a drone in Jordan include “Iranian personnel and facilities”, CBS News reported on Thursday, citing American officials. The United States has assessed that the drone, which also wounded more than 40 people, was made by Iran, four U.S. officials told Reuters. Sources said Iran’s elite Revolutionary Guards were pulling senior officers out of Syria. (Reuters)

Quinta-Feira, 01 de Fevereiro

A conversa entre Vibra e Eneva
Os executivos e acionistas voltaram das férias, janeiro vai terminando, mas nada de a conversa entre Vibra e Eneva engatar. A Eneva continua interessada no negócio e disposta a fazer nova proposta, mas só vai fazer isso se houver abertura da Vibra para negociação, reforçaram fontes próximas à operação. (Pipeline Valor)

Petrobras recebe R$ 1,82 bi pelos blocos Sépia e Atapu, referente ao exercício de 2023
Compensações, divididas entre 2022 e 2032, foram estabelecidas pelos termos de portaria do Ministério de Minas e Energia e de licitação realizada em dezembro de 2021 (Valor Econômico)

Acionistas temem que CPI atrapalhe venda da Braskem
As negociações entre Novonor (ex-Odebrecht) e Petrobras com a Adnoc, estatal do petróleo de Abu Dhabi, foram retomadas, mas existe a preocupação de que seja prejudicada pela CPI da Braskem. (Folha de São Paulo)

Importação de diesel russo cresce 60 vezes em 2023
Ao longo do ano passado, foram importados 6,1 milhões de toneladas de diesel da Rússia, ante 101.904 toneladas em 2022, de acordo com dados do Comex Stat, o sistema de dados de comércio exterior do governo federal. (epbr)

Preço da gasolina e do diesel sobem nesta quinta com novo ICMS. Entenda
O preço da gasolina e do diesel irão ficar mais caros nesta quinta-feira. Com um aumento de R$ 0,15, a gasolina subirá em média para R$ 5,71, levando em conta o preço médio do produto baseado na pesquisa de preços da Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP). Já o óleo diesel, terá um aumento média de R$ 0,12, podendo chegar em média. […] O gás de cozinha também será afetado com um aumento de R$ 0,16 para R$ 1,41 por quilo. (Valor Econômico)

Petrobras não dará nenhum salto no escuro em energia renovável, diz Prates
O presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, disse a investidores internacionais que a empresa não dará nenhum salto no escuro, referindo-se ao momento de transição da companhia, que pela primeira vez assumiu metas ousadas para a geração de energia renovável. Prates afirma que “”Somos [A Petrobras] uma empresa de petróleo em transição. Estamos transformando a Petrobras de forma gradual, investindo em novas energias, sem abrir mão, de uma hora para outra, da produção de petróleo.” (Broadcast)

Investimentos em produção de petróleo e gás podem ultrapassar R$ 500 bilhões nos próximos cinco anos
De acordo com dados divulgados pela ANP, a maior parte será destinada à Bacia de Santos, com 68%, e a de Campos, com 28%. Volumes de produção são estimados em 4,195 milhões de barris/dia de petróleo e 180 milhões de m3/dia de gás natural (Petróleo Hoje)

Maduro x Machado: Caracas não aceita eleições livres, Biden reage, Lula se cala
Ao contrário do prometido, a Venezuela dos herdeiros de Hugo Chávez não vai ceder um milímetro na repressão aos opositores, nem respeitará o acordo selado em outubro em Barbados, no qual se comprometeu a manter eleições livres e competitivas neste ano. […] Ontem, o Governo Biden anunciou que voltará a impor sanções à compra de petróleo, restabelecendo a política de retaliação estabelecida por Donald Trump. […] “Os EUA não vão renovar a licença quando ela expirar em 18 de abril de 2024,” informou o Departamento de Estado. (Brazil Journal)

Saudi Arabia Eyes Reviving Multibillion Dollar Aramco Share Sale
Saudi Arabia is considering plans to revive a follow-on offering in Aramco as soon as February, in a multibillion-dollar deal that’s likely to rank among the biggest share sales in recent years, according to people familiar with the matter. […] Aramco hasn’t said where those funds will go, but some could make their way to the government through dividend payments. […] Those help partly fund the government’s budget deficit. (Bloomberg)

Irã promete revidar “de forma decisiva” qualquer resposta dos EUA aos ataques a bases americanas
“Se qualquer parte atacar o território do Irã, ou os seus interesses e cidadãos no estrangeiro, receberá uma resposta decisiva”, disse o embaixador do Irã na ONU, Amir Saeid Iravani, segundo a agência estatal de notícias do Irã, “Irna”. (Valor Econômico)

Fresh Sanctions Could Seriously Curtail Iran’s Surging Oil Exports
On Monday, news emerged that three U.S. service members were killed in Jordan, while more than 40 other soldiers were injured following a drone attack on a U.S. military base near the Syrian border. The U.S. and its European allies have wasted no time condemning Iran for the attack and are mulling boosting sanctions on the country due to Tehran’s unabashed support for militant groups in the region. There’s a big probability of a significant change in the policy dynamic between the U.S. and Iran, and in particular Iran’s surging oil production is likely to be in the crosshairs. (Oil Price)

Shell to raise dividends again despite 30% fall in annual profits
Shell plans to return more cash to shareholders despite a fall in full-year adjusted earnings from almost $40bn in 2022, the biggest in its 115-year history, to $28.3bn last year as global oil and gas prices cooled. (The Guardian)

Russian pipeline gas exports to China hit new daily record: Gazprom
Supplies via Power of Siberia had been expected to ramp up through the course of 2024, so the increase in deliveries was not a surprise. Russian gas exports to China via the Power of Siberia pipeline totaled 22.7 Bcm in 2023, 0.7 Bcm higher than the contracted volume and up 47% from deliveries of 15.4 Bcm in 2022. Gazprom said that after the delivery volume increase in 2024, the Power of Siberia pipeline would reach its design capacity of 38 Bcm/year in 2025. (S&P Global)

The world’s last wave of oil refining bets is all about India
It’s a rare boost for a global refining industry that’s in a state of decline in the United States and Europe, while China’s massive sector is adjusting to Beijing’s green goals after years of development made it a processing powerhouse. By contrast, India’s growing transport demand and the slower adoption of electric vehicles will keep the appetite for petrol and diesel higher for longer. (Business Times)

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.