XP Expert

Bolsas em queda; ata do FOMC e relatório JOLTS nos EUA em destaque

Ata do Fed e relatório JOLTS são alguns dos temas de maior destaque nesta quarta-feira, 03/01/2024

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -1,11% | 132.697 Pontos

CÂMBIO +1,32% | 4,92/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Ibovespa

Nesta terça-feira o Ibovespa teve sua primeira sessão do ano, fechando em queda com 132.696 mil pontos (-1,1%), um movimento de realização de lucros após fortes ganhos (+22,3%) em 2023. Os setores que mais puxaram a bolsa pra baixo foram bancos e varejo, com a última devido ao setor provavelmente liderando a fila de empresas que começará o ano em negociação com detentores das dívidas.

Movimentos positivos incluem Petrobras (PETR4, +1,5%; PETR3, +1,0%), a despeito de mais uma queda no Brent (-1,3%), que monitora a situação no Mar Vermelho. Do outro lado da ponta, B3 (B3SA3, -2,0%) e Bradesco (BBDC4, -2,0%) representaram as quedas mais significativas, com uma realização de lucros meio a um ano passado forte. Um dos destaques em termos de notícia foi a Engie (EGIE3, -1,8%): o mercado não reagiu bem com a venda de 15% de sua participação na TAG (uma empresa de gasodutos), em uma operação de R$ 3,1 bilhões, para o fundo de pensão canadense CDPQ.

Renda Fixa

No primeiro pregão do ano, as taxas futuras de juros fecharam em alta. O exterior contribuiu para o movimento à medida que houve avanços nos rendimentos (“yields”) dos Títulos Públicos norte-americanos (“Treasuries”) devido a uma precificação de um menor corte nos juros dos Estados Unidos em 2024. DI jan/25 fechou em 10,05% (3,5bps vs. pregão anterior); DI jan/26 em 9,65% (7bps); DI jan/27 em 9,78% (8bps); DI jan/29 em 10,14% (7bps).

Mercados globais

Nesta quarta-feira, os futuros nos Estados Unidos operam em queda (S&P 500: -0,3%; Nasdaq 100: -0,5%), após um pregão negativo na abertura do ano. Ontem, as ações de Apple tiveram uma queda de cerca de 4% após um banco rebaixar a recomendação da companhia, dado o cenário de difícil crescimento para a empresa. Hoje, é aguardada a divulgação da ata da última reunião do FOMC, conselho de política monetária do Federal Reserve.

Na China, os índices fecharam em queda  (CSI 300: -0,2%; HSI: -0,9%), mas empresas de jogos online tiveram alta após notícia de que oficial responsável pela regulação do setor foi removido do cargo, após a proposta de novas regras mais duras que derrubaram as ações do setor. Em Taiwan, a fabricante de chips TSMC teve queda de mais de 2% após o rebaixamento da recomendação de Apple, efeito que foi sentido por outras companhias da região que fornecem insumos para a gigante americana.

Já na Europa, os mercados operam em baixa (Stoxx 600: -0,6%) devido ao cenário global mais incerto no início de 2024.

Economia

Terça-feira com poucos indicadores econômicos divulgados. No exterior, tivemos a divulgação do índice de gerentes de compras de manufatura (PMI) dos Estados Unidos, que mostrou uma contração acentuada em dezembro na comparação com o mês anterior, queda mais rápida desde agosto. De maneira semelhante, o setor industrial britânico também mostrou queda no PMI, marcando o décimo sétimo mês consecutivo de contração. No Brasil, a pesquisa Focus mostrou apenas ajustes pontuais nas expectativas de IPCA de 2024 e câmbio para 2025. Nesta quarta-feira, teremos uma agenda cheia de indicadores. Nos Estados Unidos, destaque para o ISM manufatureiro, outro indicador antecedente para a indústria daquele país, para os dados do relatório JOLTS, que mostra as condições de oferta e demanda de mão de obra, e para a divulgação da ata da última reunião do Fed, de onde se esperam maiores detalhes depois de uma comunicação pós-reunião considerada bastante otimista. Na China, teremos a divulgação do PMI do setor de serviços de dezembro, com o mercado esperando pequena alta na margem. No Brasil, teremos os dados relativos ao setor externo, onde nossa expectativa é de um pequeno déficit em conta corrente e a manutenção de um fluxo positivo de investimento externo direto.

Veja todos os detalhes

Economia

Todas as atenções voltadas para as atas do Fed e o relatório JOLTS sobre mão de obra nos EUA

  • O setor industrial dos EUA sofreu uma contração mais acentuada em dezembro, de acordo com a última pesquisa PMI da S&P Global, publicada na terça-feira. O Índice Gerentes de Compras do Setor Industrial caiu de 49,4 em novembro para 47,9 em Dezembro e ficou abaixo da expectativa do mercado de 48,2, marcando a queda mais rápida desde agosto. A contração foi impulsionada por um declínio significativo no volume de novos pedidos, devido ao enfraquecimento da demanda interna e externa, levando as empresas a reduzir a compra de insumos e o nível de emprego. Apesar do aumento da confiança empresarial ter atingido um recorde de alta de três meses, as empresas enfrentaram pressões inflacionárias intensificadas, com o aumento dos custos e dos preços de venda mais rápido desde abril;
  • O setor industrial da Grã-Bretanha sofreu um revés em suas tentativas de voltar a crescer. A leitura final do Índice Gerentes de Compras (PMI) do setor industrial da S&P Global/CIPS enfraqueceu para 46,2 em dezembro, encerrando uma série de três meses de melhora e abaixo do recorde de alta de 47,2 registrado em sete meses em novembro. A leitura ficou abaixo do limite de crescimento de 50,0 pelo 17º mês consecutivo. O setor industrial da Grã-Bretanha foi muito afetado pelo aumento dos custos de empréstimos. Em contrapartida, os PMIs preliminares de dezembro mostraram que o setor de serviços do país, muito maior, registrou o crescimento mais forte em seis meses;
  • No Brasil, os economistas consultados pelo Banco Central mantiveram as expectativas quase inalteradas para a maioria das variáveis macroeconômicas. A mediana das previsões para o IPCA de 2024 caiu ligeiramente de 3,91% para 3,90%. Para 2023 e 2025, não houve alterações (4,46% e 3,50%, respectivamente). Para a taxa de câmbio, as estimativas para o dólar só diminuíram para o final de 2025 (de R$/US$ 5,05 para R$/US$ 5,03). Para o final de 2024 não houve alteração (R$/US$ 5,00). Os economistas mantiveram as expectativas de crescimento do PIB de 2,92% para 2023, 1,52% para 2024 e 2,00% para 2025, assim como para a taxa de juros Selic, que permaneceu em 9% para o fim de 2024 e 8,5% para o fim de 2025;
  • Na agenda internacional de hoje, destaque para o ISM manufacturing dos EUA de dezembro, um indicador antecedente da atividade econômica, e para o relatório JOLTS de novembro, que apresenta as vagas de emprego e no mercado de trabalho norte-americano (pesquisa: 8850k, anterior 8733k). Mais tarde, será divulgada a ata da reunião de política monetária de dezembro do Fed. O Fed mudou consideravelmente o tom de sua comunicação na última reunião, tornando os detalhes da reunião particularmente importantes. Na China, o Caixin PMI Services deve apresentar a situação econômica de dezembro, com expectativa de algum crescimento na margem (51,6 vs 51,5 do mês anterior). No Brasil, o foco é a divulgação das contas externas de novembro, onde esperamos um déficit de US$ 0,2 bilhão em conta corrente e um superávit de US$ 3,8 bilhões em investimento estrangeiro direto.

Empresas

Engie Brasil (EGIE3): Reduzindo sua participação no segmento de gás; Participação da TAG vendida para o CDPQ

  • A Engie anunciou que vendeu 15% de participação na TAG por R$ 3,11 bilhões para o CDPQ;
  • Com isso, a Engie permanecerá com uma participação de 17,5% na TAG;
  • Em nossa visão, a TAG era um dos ativos mais interessantes no portfólio da Engie, dado seu potencial de crescimento do negócio de gás natural no Brasil;
  • Com a venda, esse ganho potencial será reduzido;
  • O desafio agora para a Engie é encontrar novos projetos com perfil atrativo de risco/retorno;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Bemobi (BMOB3): Aquisição da Nomo; um complemento para os serviços de telecom

  • A Bemobi anunciou na manhã desta terça-feira (02/01) a aquisição de uma participação majoritária na 200 Tech Serviços do Brasil (Nomo);
  • Empresa de SaaS especializada em soluções digitais para o segmento de telecom, atualmente focada no mercado B2B, por R$11,5 milhões;
  • Em suma, mantemos nossa recomendação de Compra e preço-alvo para 2024 de R$ 20,0/ação para BMOB3;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Allos (ALOS3): Nascida para crescer

  • Estamos atualizando nossas estimativas para a BRML, incluindo a fusão com a ALSO, ao mesmo tempo em que analisamos as possíveis oportunidades de fusões e aquisições para a nova empresa;
  • Apresentamos nosso preço-alvo para o ano de 2024 de R$ 34,00/ação para a Allos (ALOS3), com uma recomendação de compra;
  • Nossa visão positiva se baseia em:
    • (i) Uma combinação positiva de (a) uma forte perspectiva de financiamento para os FIIs brasileiros e (b) o diferencial atrativo entre o cap-rate da Allos e as últimas fusões e aquisições poderiam gerar um ambiente robusto para a Allos continuar seus desinvestimentos, que poderiam atingir até +R$ 1,4 bilhão em nosso cenário-base;
    • (ii) Temos uma perspectiva positiva para a expansão do FFO (+10% A/A 24E e +21% A/A 25E), apesar de um cenário desafiador para o crescimento da receita em 24;
    • (iii) Ainda vemos um valuation atrativo, apesar do rali positivo em 2023 (ALSO3 +68%), negociando a um FFO Yield 24E de 8.8% (spread de ~350bps vs. NTN-B 10Y) e cap rate de 13,7% 24E (vs. nível recente de transações de M&A de ~8,3% 12M);
  • Dito isso, nosso preço-alvo implica um múltiplo P/FFO alvo para 2025 de 12,4x (atualmente em 11,4x 24E) e um cap rate alvo para 2025 de 12,0% (atualmente em 13,7% 24E).
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Telecom Brasil: Data Expert | Monitor Anatel; Resultados de Novembro de 2023

  • Hoje (2 de Janeiro), a Anatel divulgou a base de dados de assinantes de Novembro de 2023. Os principais destaques foram: (i) no que diz respeito à banda larga fixa (todas as tecnologias incluídas), entre os ISPs listados, a Brisanet continua apresentando o melhor desempenho em termos de crescimento orgânico, adicionando cerca de ~12,4 mil clientes (reacelerando vs. os +10,4 mil em Out/23);
  • A Desktop reportou uma adição líquida de +6,5 mil assinantes em Novembro, e a Unifique adicionou +0,9 mil clientes; e (ii) no segmento móvel, a Claro conquistou o maior número de clientes pós-pagos (excluindo M2M) em novembro, adicionando cerca de 435,6 mil clientes, mas desconectou ~96,1 mil clientes no pré-pago ao longo do mês. A Vivo aumentou o número de clientes pós-pagos (excluindo M2M) em +213,1 mil, mas desconectou 20,2 mil clientes no pré-pago. Neste mês, a TIM conectou +177,5 mil clientes pós-pagos (excluindo M2M), mas desconectou -232,4 mil clientes no pré-pago;
  • A Vivo atualmente possui uma participação de mercado de 38,7% (pré-pago + pós-pago), enquanto a Claro tem 33,8% e a TIM 24,0%;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Bebidas
      • Starbucks Adds Two Egg Dishes in New Bid to Boost Its $3 Billion Food Business (Bloomberg);
      • O que a Verallia tem feito para reduzir emissões de carbono em 46% até 2030 (Guia da Cerveja);
    • Alimentos
      • Pagamento ao produtor de leite tem movimento de quedas interrompido, mas segue com valor baixo, diz analista (Notícias Agrícolas);
      • Frango no atacado em SP cai 1,43% nesta terça-feira, chegando a R$ 6,90/kg (Notícias Agrícolas);
    • Agro
      • Ações do agronegócio iniciam o ano com quedas na B3 (Globo Rural);
      • Lei sobre compra de terras por estrangeiros barra (de novo) venda da Eldorado Celulose (AgFeed);
    • Biocombustíveis
      • Etanol: Em 2024, moagem pode ser alta, mas preço deve atrair produção de açúcar (Notícias Agrícolas);
      • Ano começa com incentivo a montadoras e taxa para diesel, elétricos e solar (epbr);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Saúde: XP Daily | Sua dose diária de notícias
    • Sancionada lei das subvenções, que aumenta arrecadação do governo (Senado);
    • Viveo (VVEO3): Participação em Índices (RI da Companhia);
    • Mais Médicos teve recorde de profissionais em atuação no ano de 2023 (Ministério da Saúde);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Combustível XP: As principais notícias que movem o setor de Óleo & Gás
    • Petróleo cai mais de 1% diante de temores sobre demanda global. (Valor Econômico);
    • Em entrevista, Jean Paul Prates afirma que 2024 será o ano de consolidação da gestão (Broadcast);
    • Comerc fecha parceria com Itaú para crescer no mercado livre de energia (Brazil Journal);
    • Agenda da descarbonização tende a acelerar, diz CEO da Vibra. (epbr)
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • XP Daily: As principais notícias do setor Imobiliário
    • Lula sanciona LDO com vetos a calendário para pagamento de emendas (Folha);
    • Vendas de Natal em shoppings atingem patamar pré-pandemia, aponta Abrasce (Valor);
    • CUB acumula alta de 2,31% em 2023 (Sinduscon SP);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Alexandre Silveira atua para evitar incorporação de Furnas pela Eletrobras (Valor Econômico);
    • Itaú e Comerc fecham parceria para migrar PMEs ao mercado livre de energia (Canal Energia);
    • GD começa 2024 com 25,8 GW no Brasil (Canal Energia).
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Estratégia

XP Short Scout: Monitor de short selling no Brasil – 27/12/2023

  • No relatório de hoje, atualizamos os dados de short selling dos ativos brasileiros com os dados de fechamento de 27 de dezembro de 2023. Entre os principais destaques das últimas duas semanas, ressaltamos:
    • (i) As métricas de short selling encerraram 2023 com leves ajustes em comparação com 2022. O valor das posições vendidas em aberto do Ibovespa caiu R$ 1,8 bilhão ao longo do ano, juntamente com uma queda de 0,2 p.p. em seu short interest (SI) mediano. Já o índice Small Caps (SMLL) registrou aumento de R$ 1,8 bilhão nas posições em aberto, além de alta de 0,1 p.p. em seu SI mediano;
    • (ii) Nas últimas duas semanas, o valor das posições vendidas abertas do Ibovespa encolheu R$ 3,6 bilhões, enquanto o seu SI mediano diminuiu ligeiramente para 5,7%;
    • (iii) Embora o SI mediano do setor de Varejo tenha diminuído de 6,8% para 6,1%, Petz (PETZ3) e Grupo Soma (SOMA3) ainda aparecem no nosso ranking de 10 ações com maior SI, já que ambas tiveram aumentos em suas métricas de short selling desde o nosso último relatório. Destacamos que PETZ3 teve o maior aumento de short interest na quinzena, chegando a 22,1%, enquanto a taxa de aluguel de SOMA3 subiu 43 p.p..
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Carteiras XP: Top 10, Dividendos e Small Caps – Janeiro 2024

  • Na Carteira Top 10 Ações, fizemos duas trocas de papeis (Clique aqui para acessar a carteira);
  • Na Carteira Top Small Caps XP, fizemos uma adição e uma redução de peso no setor de Saúde (Clique aqui para acessar a carteira);
  • Por fim, na Carteira Top Dividendos XP, mantivemos a carteira inalterada (Clique aqui para acessar a carteira)

Renda fixa

De Olho na Renda Fixa: principais notícias de crédito privado, mercados e renda fixa

  • If Fed calls time on rate rises, how far will it go? (Financial Times);
  • El Niño puxa inflação de alimento no trimestre (Valor);
  • Bancos elevam a 8,5% projeção de crescimento do crédito em 2024 (Valor);
  • Eletrobras recorre ao STF para votar a incorporação de Furnas em assembleia (Valor);
  • Moody’s Local atribui BBB-.br ao Banco Digimais S.A.; perspectiva estável (Moody’s Local);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • Ifix fecha praticamente estável; FII CPSH11 conclui compra de participação em shoppings de SP e RS (InfoMoney);
    • KNRI11 registra menor vacância desde janeiro de 2023; veja detalhes (FIIs);
    • XPLG11 amplia participação estratégica em imóvel logístico em Cabo de Santo Agostinho (Clube FII);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.

ESG

CVM avança em finanças sustentáveis; China e PETR4 de olho em combustíveis de baixo carbono | Brunch com ESG 

  • Pensando em melhor auxiliar os investidores, o Brunch com ESG é um relatório publicado pelo time ESG do Research da XP que busca destacar os principais tópicos da agenda na semana;
  • Na última semana, destacamos: (i) CVM avança em sua estratégia de finanças sustentáveis e integra ESG na hora de avaliar perfil do investidor; (ii) China fortalece compromissos para aumentar oferta de navios movidos a metanol; e (iii) Petrobras investe em combustíveis de baixo carbono para o setor de transporte;
  • Clique aqui para ler o conteúdo completo.  

Carteira ESG XP: Sem alterações no nosso portfólio para janeiro

  • Com o objetivo de ajudar os investidores no processo de alocação de recursos, lançamos em setembro/21 nossa carteira recomendada ESG, combinando 10 nomes que gostamos sob uma perspectiva fundamentalista e que possuem altos padrões ESG;
  • Para janeiro, não estamos fazendo nenhuma mudança na nossa Carteira ESG XP, reiterando nossa visão positiva para os 10 nomes que compõem o nosso portfólio, tanto do ponto de vista fundamentalista, quanto na perspectiva ESG;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Vivo assume a liderança do Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3 | Café com ESG, 03/01

  • O mercado encerrou o pregão de terça-feira, o primeiro do ano, em território negativo, com o IBOV e o ISE registrando quedas de 1,1% e 1,9%, respectivamente;
  • No Brasil, a Vivo é a nova líder do ISE, Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3, em vigor a partir deste mês, com a companhia completando três anos consecutivos entre as Top 5 da carteira – atualmente, a composição do ISE contempla 78 empresas de 36 diferentes setores da bolsa brasileira;
  • No internacional, (i) pela primeira vez, a chinesa BYD, que tem Warren Buffett entre seus investidores, terminou 2023 à frente da norte-americana Tesla, do bilionário Elon Musk – a BYD alcançou a marca de 3 milhões de veículos elétricos e híbridos vendidos e produzidos no ano passado, superando a Tesla, que entregou 1,85 milhão de automóveis ao longo de 2023; e (ii) uma série de desafios trouxeram ao debate público questões de governança das quatro maiores firmas de auditoria e consultoria em 2023, as chamadas “Big Four”, levando a uma reavaliação de como melhor responsabilizar a gestão – o regulador de auditoria dos EUA, por exemplo, iniciou uma revisão de cultura das firmas, para descobrir a causa do aumento no número de auditorias de companhias abertas que não atendem aos padrões regulatórios;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG. 

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.