XP Expert

Atividade na Europa dá mais sinais de esfriamento; no Brasil, Banco Central deve subir Selic a 13,75%

COPOM hoje e que da PIM brasileira são alguns dos temas de maior destaque nesta quarta-feira, 03/08/2022

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA +1,11% | 103.361 Pontos

CÂMBIO +1,8% | 5,28/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Destaque do dia

O volume de vendas no varejo da zona do euro, já ajustado pela inflação, caiu 1,2% em junho em relação ao mês anterior, com queda de 3,7% em relação ao ano anterior. E o Índice de Gerentes de Compras (PMI) composto final da Zona do Euro, visto como um bom indicador da saúde econômica, caiu para uma baixa de 17 meses de 49,9 em julho, ante 52,0 em junho, embora à frente de uma estimativa preliminar de 49,4. No Brasil, dado divulgado ontem mostrou que a produção industrial brasileira caiu 0,4% em junho, em linha com nossa expectativa e consenso de mercado (ambos em -0,3%). Na agenda, hoje será divulgada a decisão de política monetária. Hoje começa a Expert XP 2022, com participação de Howard Marks e Ronaldo. Para se inscrever, basta acessar o link na descrição.

Brasil

O Ibovespa fechou em alta de 1,11% nesta terça-feira (2), aos 103.361 pontos, escapando da tendência de baixa vista nos EUA e Europa.

Os juros futuros inverteram a tendência de baixa dos últimos dias e encerraram o dia de ontem em alta firme. Os trechos intermediário e longo foram os que mais avançaram, acompanhando a abertura da curva americana, com redução nas apostas de moderação na postura do Federal Reserve para o aperto monetário. Os vencimentos curtos ficaram estáveis, que por serem mais relacionados à política monetária doméstica refletem a espera do mercado pelo resultado do Copom hoje. DI jan/23 fechou em 13,78%; DI jan/24 em 13,295%; DI jan/25 em 12,65%; DI jan/27 encerrou em 12,625%; e DI jan/29 em 12,77%.

Produção Industrial

A produção industrial brasileira caiu 0,4% MoM em junho, em linha com nossa expectativa e consenso de mercado (ambos em -0,3% MoM). Esse resultado encerrou uma série de quatro ganhos consecutivos em uma base mensal, mas não impediu um avanço de 0,9% no segundo trimestre. O setor manufatureiro ficou 1,5% abaixo dos níveis pré-pandemia. Na comparação anual, a produção industrial caiu 0,5% em junho (projeção da XP: -0,4%; mediana das projeções de mercado: -0,2%). O XP Tracker para o crescimento do PIB no 2T foi de 0,8% T/T (2,6% A/A). Prevemos que o PIB do Brasil crescerá 2,2% em 2022.

Decisão do Copom

Na agenda, aguardamos decisão de política monetária do Copom no fim do dia. Com as pressões inflacionárias globais começando a diminuir, acreditamos que o Comitê finalmente fará a pausa que vem sinalizando há algum tempo. Em nosso cenário básico, o Copom eleva a Selic em 0,50 pp esta semana e a mantém em 13,75% até meados do ano que vem. Reconhecemos, porém, que o Comitê pode optar por ir um pouco mais longe, para garantir que o IPCA recue adiante.

Mundo

Mercados globais amanhecem positivos (EUA +0,5% e Europa +0,1%) ainda com as atenções voltadas para as tensões geopolíticas após a visita da Nancy Pelosi a Taiwan e novos comentários contracionistas dos membros do Federal Reserve. A taxa de juros de 10 anos dos EUA avançou para 2,78% após o pronunciamento de 3 membros do banco central americano (Mary Daly, Loretta Mester e Charles Evans), sinalizando que ainda há um longo caminho para controlar a inflação no país. Na Europa, o PMI composto da zona do euro recuou para 49,9 pontos, seu menor valor dos últimos 17 meses, sugerindo que a atividade econômica já está fragilizada na região. Na China, o índice de Hang Seng encerra em campo positivo (+0,4%), recuperando parcialmente as perdas de ontem.

Vendas no Varejo na Zona do Euro

O volume de vendas no varejo da zona do euro caiu, já ajustado pela inflação, caiu 1,2% em junho em relação ao mês anterior, com queda de 3,7% em relação ao ano anterior. A queda nas vendas no varejo, uma proxy para a demanda do consumidor, ocorre quando os preços ao produtor subiram 1,1% em junho em relação ao mês anterior, para um aumento de 35,8% em relação ao ano anterior, sinalizando mais pressão ascendente sobre a inflação ao consumidor e pressão baixista sob demanda.

PMI na Zona do Euro

Também na zona do euro, o Índice de Gerentes de Compras (PMI) composto final, visto como um bom indicador da saúde econômica, caiu para uma baixa de 17 meses de 49,9 em julho, ante 52,0 em junho, embora à frente de uma estimativa preliminar de 49,4. Inflação em alta, taxas de juros crescentes e preocupações com o fornecimento – principalmente de energia – levaram às quedas na produção e na demanda.

Mercado de Trabalho nos EUA

Nos EUA, apesar da queda maior do que o esperado nas vagas relatadas pelo Departamento do Trabalho em sua Pesquisa de Vagas e Rotatividade de Trabalho, o mercado de trabalho ainda favorece os trabalhadores. Pelo menos 4,2 milhões de trabalhadores deixaram seus empregos voluntariamente em junho e as demissões diminuíram. As vagas de emprego estão entre as várias métricas que estão sendo observadas de perto pelos funcionários do Fed.

Expert XP 2022 começa hoje com Howard Marks e Paulo Guedes

Acompanhe as palestras dos maiores nome do mercado financeiro do mundo no primeiro dia da Expert XP 2022. Entre os destaques de hoje, teremos Howard Marks, fundador e gestor da Oaktree, e Paulo Guedes, Ministro da Economia. Confira abaixo mais destaques da programação desta quarta-feira (3), primeiro dia de evento:

  • 10h30 – Transformando o futuro do Brasil | Com Com Fabricio Bloisi, Cristiane Correa, Guilherme Benchimol, Carlos Alberto Sucupira e Pedro Franceschi
  • 11h30 – Ciclos econômicos | Com Howard Marks
  • 14h – Transição Energética: Crédito de carbono e inovações | Com José Berenguer, Gilson Finkelsztain e Ana Cabral-Gardner
  • 15h – Mulheres que transformam | Com Nathalia Arcuri, Gkay, Adriana Barbosa, Helena Masullo e Ana K. Mello
  • 17h15 – Reformas estruturais | Com Paulo Guedes

Acompanhe nossa cobertura e saiba mais sobre o evento aqui.

Veja todos os detalhes

Agenda de resultados

Gerdau (GGBR4): Após o fechamento
Totvs (TOTS3): 
Após o fechamento
Cia Siderurgica nacional (CSNA3): Após o fechamento
CSN Mineração (CMIN3): Após o fechamento
Ultrapar (UGPA3): Após o fechamento
Metalurgica Gerdau (GOAU4): Após o fechamento

Calendário do 2T22
Temporada de resultados do 2º trimestre 2022 – o que esperar?

Economia

Atividade na Europa dá mais sinais de esfriamento; Banco central do Brasil deve subir Selic a 13,75%

  • O volume de vendas no varejo da zona do euro caiu, já ajustado pela inflação, caiu 1,2% em junho em relação ao mês anterior, com queda de 3,7% em relação ao ano anterior. A queda nas vendas no varejo, uma proxy para a demanda do consumidor, ocorre quando os preços ao produtor subiram 1,1% em junho em relação ao mês anterior, para um aumento de 35,8% em relação ao ano anterior, sinalizando mais pressão ascendente sobre a inflação ao consumidor e pressão baixista sob demanda;
  • Na zona do euro também, o Índice de Gerentes de Compras (PMI) composto final, visto como um bom indicador da saúde econômica, caiu para uma baixa de 17 meses de 49,9 em julho, ante 52,0 em junho, embora à frente de uma estimativa preliminar de 49,4. Inflação em alta, taxas de juros crescentes e preocupações com o fornecimento – principalmente de energia – levaram às quedas na produção e na demanda;
  • Nos EUA, apesar da queda maior do que o esperado nas vagas relatadas pelo Departamento do Trabalho em sua Pesquisa de Vagas e Rotatividade de Trabalho, o mercado de trabalho ainda favorece os trabalhadores. Pelo menos 4,2 milhões de trabalhadores deixaram seus empregos voluntariamente em junho e as demissões diminuíram. As vagas de emprego estão entre as várias métricas que estão sendo observadas de perto pelos funcionários do Fed;
  • A produção industrial brasileira caiu 0,4% M/M em junho, em linha com nossa expectativa e consenso de mercado (ambos em -0,3% M/M). Esse resultado encerrou uma série de quatro ganhos consecutivos em uma base mensal, mas não impediu um avanço de 0,9% no segundo trimestre. O setor manufatureiro ficou 1,5% abaixo dos níveis pré-pandemia. Na comparação anual, a produção industrial caiu 0,5% em junho (XP: -0,4%; mediana das projeções de mercado: -0,2%). XP Tracker para o crescimento do PIB no 2T foi de 0,8% T/T (2,6% A/A) . Prevemos que o PIB do Brasil crescerá 2,2% em 2022;
  • Na agenda, aguardamos decisão de política monetária do Copom no fim do dia. Com as pressões inflacionárias globais começando a diminuir, acreditamos que o Comitê finalmente fará a pausa que vem sinalizando há algum tempo. Em nosso cenário básico, o Copom eleva a Selic em 0,50pp esta semana e a mantém a taxa Selic em 13,75% até meados do ano que vem. Reconhecemos, porém, que o Comitê pode optar por ir um pouco mais longe, para garantir que o IPCA recue adiante.

Empresas

Iguatemi (IGTI11) – Resultados do 2T22: Receita robusta de aluguel mantendo os custos de ocupação sob controle

  • A Iguatemi apresentou resultados sólidos conforme o esperado no 2T22, impulsionado pelo excelente desempenho do aluguel mesmas lojas (SSR) de +56,2% em relação a 2019, impulsionado por junho com um crescimento de SSR de 59,1% em relação ao 2T19. Com isso, a receita de aluguel de shoppings atingiu R$ 211 milhões (+24,5% A/A e +43,1% vs. 2019). Como resultado, a receita líquida foi forte, chegando a R$ 254 milhões (+48,8% A/A e +11,1% T/T), ligeiramente acima das nossas estimativas (+4,6% vs. XPe);
  • A receita de estacionamento cresceu significativamente, chegando a R$ 43,6 milhões (+114% vs. 2T21 e +14% vs. 2019), impulsionada principalmente por (i) maiores tarifas de estacionamento no trimestre; (ii) aumento do fluxo de veículos devido às atividades de entretenimento; e (iii) início da cobrança de estacionamentos nos shoppings Iguatemi Rio Preto e Iguatemi Ribeirão Preto. Adicionalmente, a taxa de ocupação manteve níveis saudáveis ​​de 92,6% (estável com o 1T22), impulsionada por junho com ocupação de 93,4%;
  • A inadimplência líquida foi sólida, atingindo -2,3% (-2,9 p.p. vs. 2T19), com o pagamento de aluguéis em atraso. Além disso, os custos de ocupação atingiram 11,3% (-0,4 p.p. vs. 2019), abrindo espaço para a continuação do processo de redução de descontos. Do lado financeiro, o EBITDA atingiu R$ 167 milhões, levando a uma margem EBITDA de 65,7% (+5,0 p.p. A/A e +1,0 p.p. T/T), ligeiramente abaixo das nossas estimativas (-0,7 p.p vs. XPe). Além disso, o FFO ajustado ficou em R$ 94 milhões (+58,4% A/A e -4,6% vs. XPe), apesar do aumento significativo das despesas com juros (+190,8% A/A), devido ao aumento das taxas de juros no trimestre. Por fim, a alavancagem da Iguatemi (Dívida Líquida/EBITDA) atingiu 2,71x, praticamente estável em relação ao 1T22;
  • Dito isso, reiteramos nossa recomendação de compra para IGTI11 com TP de R$28,00/ação;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Açúcar & Álcool: prévia dos resultados de RAIZ4, SMTO3 e JALL3 no 1T23 (ano fiscal 2T22)

  • Em nossa opinião, o momento positivo para os players de A&A permanece. No 1T23, projetamos RAIZ4 como destaque, para a qual projetamos um aumento no EBITDA Aj. de 33%, pois projetamos fortes resultados tanto para Renováveis ​​& Açúcar quanto Marketing & Serviços;
  • Vemos a RAIZ4 e a JALL3 com desempenho irracionalmente inferior ao IBOV em 30%, em média, para o qual atribuímos a discussões na esfera política. Além disso, vemos RAIZ4 negociando em 4,7x EV/EBITDA para 2023 e JALL3 em 3,2x EV/EBIT para 2023, representando um de-rating irracional, em nossa opinião. Portanto, reiteramos nossa recomendação de Compra para RAIZ4 e JALL3;
  • Desde junho, o preço das ações da SMTO3 caiu 35,3%, e atualmente vemos a empresa sendo negociada a 7,2x EV/EBIT para 2023, abaixo de sua média de 8 anos de 9,8x, mas sua maior exposição a commodities é a principal razão para nossa recomendação Neutra;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Ambipar (AMBP3): Aquisição da Ridgeline Canada; Em linha com o plano estratégico de crescimento da Ambipar

  • No dia 2 de agosto, a Ambipar anunciou a aquisição da Ridgeline, empresa responsável pelo atendimento a emergências e serviços ambientais para empresas de petróleo e gás, elétricas e saneamento, mineração e construção no Canadá. Ridgeline tem 16 bases localizadas nas províncias de British Columbia, Alberta e Saskatchewan. Todas as bases da Ridgeline têm foco no atendimento telefônico e gerenciamento de emergências, complementares à atual estrutura da Ambipar no Canadá. Segundo a empresa, o EBITDA da Ridgeline em 2021 foi de 4,2 milhões de dólares canadenses, o equivalente a R$ 18,5 milhões;
  • Aquisição positiva para a estratégia de cross-selling. Em nossa opinião, a aquisição está em linha com o plano estratégico de crescimento da Ambipar e pode gerar sinergias devido (i) à expansão geográfica na América do Norte; (ii) expansão do portfólio oferecido no continente; e (iii) oportunidades de vendas cruzadas;
  • Nossa opinião: Dada a falta de informações sobre a transação, não temos uma avaliação sobre a aquisição da Ridgeline. Apesar disso, acreditamos que o investimento está em linha com o plano estratégico de crescimento da Ambipar.

Engie Brasil (EGIE3): Resultados do 2T22 estáveis e previsíveis

  • No dia 2 de agosto, a Engie reportou seus resultados do 2T22 ligeiramente acima das nossas expectativas;
  • A companhia reportou resultados sólidos principalmente impulsionados pelo segmento de geração;
  • Adicionalmente, durante o semestre a companhia teve a energização parcial das linhas de transmissão Gralha Azul e Novo Estado;
  • Mantemos nossa recomendação Neutra para Engie Brasil, com preço-alvo de R$ 49/ação;
  • Clique aqui o relatório completo.

3R: Credit Agreement de U$S 500M

  • Ontem (02), a 3R publicou ao mercado fato relevante no qual anunciou a emissão de um Credit and Guarantee Agreement no valor de US$500M com o Morgan Stanley/
  • O financiamento terá vencimento entre 54 e 60 meses a contar da presente data e juros remuneratórios a partir do desembolso correspondente à taxa de referência SOFR, acrescido de 6,25% ao ano, podendo este último sofrer variação, para mais ou para menos, de acordo com determinadas condições previstas no Contrato de Empréstimo;
  • A principal destinação dos recursos captados seria a aquisição do Polo Potiguar, ativo de upstream (campos produtores de óleo e gás) e de mid & downstream (terminal de uso privado, refinaria e tancagem), atualmente detido e operado pela Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras;
  • Vemos a notícia como positiva uma vez que existia a preocupação entre os investidores, sobre a necessidade da empresa em estruturar financiamento para suas aquisições, especialmente o Polo Potigar, em meio uma janela de mercado de captação mais fechada, e com perspectivas de alta de juros. Inclusive, acreditamos que essa poderia ser uma das razões para as apostas short na 3R. De acordo com o relatório Short Scout (veja aqui), a 3R possuía um short interest de 10%, o maior valor no setor de Óleo e Gás;
  • Em nossas estimativas, considerando todos os pagamentos de aquisições pendentes, ainda vemos uma necessidade de captação para a 3R de cerca de USD 500mn.

JSL (JSLG3) – 2T22: Operações Fortes (Sinal de Poder de Precificação) Compensadas por Altas Despesas Financeiras; Neutro

  • A JSL apresentou resultados neutros no 2T22, com EBITDA de R$ 251 milhões ligeiramente acima de nossas estimativas (+18% A/A e +14% T/T);
  • Do lado positivo, destacamos:
    • (i)  crescimento contínuo do faturamento (+56% A/A e +11% T/T), impulsionado por uma combinação de crescimento orgânico (+15% de JSL independente, +31% de aquisições) e a consolidação integral de empresas recentemente adquiridas;
    • (ii) nível de rentabilidade consistente (margem EBITDA +0,5p.p. T/T) como resultado de ganhos de eficiência e repasse bem sucedido de aumentos de custos, apesar das condições de inflação desfavoráveis.
  • No entanto, o resultado operacional robusto foi mais do que compensado pelo aumento das despesas financeiras líquidas  (+422% A/A, +28% T/T) devido à sua maior posição de dívida bruta e aumento das taxas de juros;
  • Reiteramos nossa visão positiva e recomendação de Compra para JSL;
  • Clique aqui para acessar nosso relatório completo.

Totvs (TOTVS3): Pequena Aquisição da TOTVS (via RD STATION)

Copasa (CSMG3): Resultados sem grandes surpresas no 2T22

  • A Copasa divulgou seus resultados do 2T22 em linha com nossas estimativas;
  • Do lado positivo, destacamos que os volumes do 2T22 voltaram aos níveis normais após um 1T22 mais fraco, e os custos com pessoal foram reduzidos (-3,6%) devido a um Programa de Demissão Voluntária bem-sucedido;
  • Por outro lado, continuamos vendo uma pressão maior nos custos devido ao aumento da inflação;
  • Temos uma avaliação neutra do resultado da Copasa no 2T22 e mantemos nossa recomendação de venda com preço-alvo de R$ 15/ação;
  • Clique aqui o relatório completo.

Construção Civil: Prévia dos Resultados do 2T22 – Sentimentos mistos

  • Para o 2T22 projetamos resultados mistos para o setor de construção civil, com base no desempenho positivo das vendas líquidas, impulsionado principalmente pelas vendas de estoque e lançamentos. Como resultado, estimamos um desempenho de receita positivo para a maioria dos nomes da cobertura, porém com margens brutas mais brandas devido a (a) custos sob pressão, principalmente de mão de obra e matérias-primas; e (b) maiores descontos para melhorar o desempenho de vendas;
  • Vemos a Cury e a Direcional como os destaques do setor:
    • Cury com forte expansão de receita mantendo margem bruta acima do setor;
    • Direcional com recorde de vendas líquidas levando a um sólido crescimento da receita líquida também mantendo a margem bruta em níveis saudáveis ​​apesar da queda gradual A/A e T/T.
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Receitas e controle de gastos ajudam Cielo a ter ganho maior no trimestre (Valor);
    • Lucro da Getnet sobe, mas base de clientes diminui (Valor);
    • Santander (SANB11) aprova programa de recompra de até 36,9 milhões de units (InfoMoney);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Shein faz parceria com companhia aérea chinesa para fortalecer capacidade logística (Just Style);
    • Venda de remédios em supermercados provoca disputa entre varejistas e farmácias (Estado);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Dia de queda para os grãos em Chicago (Valor);
    • Oferta de alimentos no mundo com nova ameaça devido à falta de chuvas na Índia (Bloomberg);
    • Fabricação de bebidas alcoólicas estagna em junho e fecha semestre com queda de 3,1%  (Guia da Cerveja);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • 3R Petroleum contrata US$ 500 milhões com bancos para aquisição do Polo Potiguar (Valor Econômico);
    • Projetos de eólicas no mar esbarram em falta de regulamentação da União (Valor Econômico);
    • Ministro defende que consumidor acesse o mercado livre (Canal Energia);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Uber dispara enquanto Airbnb cai após resultados

  • AMD supera estimativa, mas decepciona com projeções desanimam o mercado;
  • Uber dispara após superar expectativa de receita;
  • Ações do Airbnb caem apesar de recordes de reservas;
  • Preços do petróleo despencam com fraqueza de atividade industrial;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

Alocação & Fundos

Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • Análise Mensal de FIIs XP – Julho/22 (Expert XP);
    • O que acontece se a Receita Federal acabar com isenções de Fundos Imobiliários? (Suno);
    • SNAG11: Fiagro da Suno e Boa Safra (SOJA3) quer bater CDI e IPCA e captar R$ 125 mi (Suno);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.

ESG

Número de grandes empresas com estratégia ESG é crescente, aponta estudo | Café com ESG, 08/07

  • O mercado fechou o pregão de quinta-feira em território positivo, com o Ibov e o ISE em alta de +2,0% e +1,5%, respectivamente;
  • No Brasil, desde o início do ano, o etanol hidratado recebido pelas usinas de São Paulo recuou R$ 0,39/litro, entretanto, o CBio a R$ 200 já oferece um “prêmio” equivalente a R$ 0,24/litro, ou seja, R$ 0,18/litro mais alto do que no início do ano – assim, os CBios já “amortizaram” 46% da queda do preço do etanol para as usinas este ano, representando 8% da remuneração final das usinas;
  • No internacional, (i) um estudo recente da SAP com mais de 400 líderes empresariais no Brasil, México, Argentina e Colômbia apontou crescimento no número de grandes empresas com uma estratégia ESG já em execução – de 46%, em 2021, para 69% em 2022; e (ii) de acordo com o Banco Central Europeu, um salto repentino nos preços do carbono, juntamente com inundações e secas neste ano, levaria a perdas de pelo menos 70 bilhões de euros para os maiores bancos da zona do euro;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.