XP Expert

Vale (VALE3) reporta resultados; Mercados atentos à decisão de juros na Europa

Juros na Europa e resultados no Brasil são alguns dos temas de maior destaque nesta quinta-feira, 27/07/2023

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA +0,45% | 122.560 Pontos

CÂMBIO -0,48% | 4,73/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Destaque do dia

Hoje, o Banco Central Europeu (BCE) divulga sua decisão para a taxa de juros da Zona do Euro. A expectativa é de que as taxas de juros subam 0,25 p.p, com a taxa de depósito alcançando 3,75%, e mercados aguardam sinais de qual será o caminho da política monetária da região. No Brasil, investidores estão atentos à divulgação dos números do Caged de junho. Seguindo a temporada de resultados, Vale (VALE3), Multiplan (MULT3) e Hypera (HYPE3) divulgam seus balanços do 2º trimestre após o fechamento do mercado. Veja todos os detalhes da temporada aqui. Nos EUA, Shell, Mastercard, Ford e Intel também publicam seus resultados hoje — acompanhe aqui os resultados das empresas estrangeiras.

Decisão da taxa de juros nos EUA

O Fomc (comitê de política monetária dos EUA) decidiu ontem subir a taxa básica de juros americana em 0,25 ponto percentual, levando-a para a faixa de 5,25% a 5,5%. Após o comunicado, a expectativa do mercado é que esta tenha sido a última elevação do atual ciclo de altas, e as falas de Jerome Powell, presidente do banco central americano, foram percebidas como mais brandas.

Mercados Globais

Mercados globais reagem positivamente à sinalização do Fed. Na Europa, os mercados operam em alta (Stoxx 600: 0,9%) no aguardo da decisão de política monetária do Banco Central Europeu (BCE), e na China o índice de Hong Kong segue a tendência global de alta nessa quinta-feira (HSI: 1,4%), enquanto o índice de Shangai, na China continental cai levemente após dados ruins de produção industrial (CSI 300: -0,1%). Nos Estados Unidos, os futuros também negociam em alta nessa quinta-feira (S&P 500: 0,5%; Nasdaq 100: 1,2%), após decisão de juros na tarde de ontem. Nos balanços, Meta divulgou seus resultados para o segundo trimestre e superou largamente as expectativas, subindo quase 9% no pré-mercado. Hoje, os destaques serão as petroleiras Shell e TotalEnergies e a cadeia de fast-food McDonald’s antes da abertura do pregão, e Intel e Ford após o fechamento.

Mercado no Brasil ontem

O Ibovespa fechou a quarta-feira em alta de 0,5%, aos 122.560 pontos, marcando o 5º pregão seguido de alta e renovando a máxima desde agosto de 2021. O índice chegou a oscilar durante o dia, mas ganhou força após decisão de juros nos EUA. Já as taxas futuras de juros fecharam perto da estabilidade, repercutindo a elevação na nota de crédito do Brasil pela agência de classificação de risco Fitch.

DI jan/24 recuou de 12,635% para 12,615%; DI jan/25 oscilou de 10,635% para 10,605%; DI jan/26 permaneceu inalterada em 10,075%; e DI jan/27 anotou leve alta de 10,145% para 10,155%.

O possível cenário de fim do ciclo de alta de juros nos EUA, somado à melhora do rating brasileiro, ajudou o dólar a fechar o dia em queda 0,5%, em R$4,73— menor valor desde abril do ano passado.

Calendário de resultados do 2T23

XPInc CTA

Veja todos os resultados do 2º trimestre de 2023

Veja todos os detalhes

Economia

O Fed eleva as taxas de juros ao nível mais alto em 22 anos. Hoje é a vez do BCE

  • Conforme amplamente esperado, o Fed (banco central dos EUA) aumentou as taxas em 0,25pp em sua reunião de julho, elevando o limite superior da taxa dos Fed Funds para 5,5%. O comunicado que acompanhou a decisão permaneceu praticamente inalterado em relação à última vez. O Fed manteve as portas abertas para as próximas decisões, dizendo: “continuará avaliando informações adicionais e suas implicações para a política monetária”. Acreditamos que a decisão marcou o fim do ciclo de alta. Apesar de o Fed ter deixado as portas abertas, acreditamos que os dados não justificarão aumentos adicionais à frente. Houve melhora considerável ​​na dinâmica da inflação. Em nossa visão, a política monetária parece já suficientemente restritiva;
  • Hoje é a vez do Banco Central Europeu. O mercado espera outro aumento de  0,25pp nas principais taxas de juros do BCE, já que a inflação permanece alta. Diferentemente do Fed, acreditamos que o BCE ainda vai subir pelo menos mais uma vez após o movimento de hoje;
  • Os preços do petróleo estão em alta hoje, recuperando-se das perdas de ontem anterior. A Arábia Saudita e a Rússia anunciaram recentemente planos de reduzir ainda mais a produção em agosto, em uma tentativa de aumentar os preços ao restringir a oferta global. Os preços do petróleo caíram ontem depois que dados mostraram que os estoques de petróleo dos EUA caíram menos que o esperado;
  • A agência de classificação Fitch elevou a classificação de crédito do Brasil para BB de BB-, citando desempenho macroeconômico e fiscal melhor do que o esperado. A Fitch atribuiu uma perspectiva “estável” para a nota brasileira.


Empresas

Assaí (ASAI3): Resultado do 2T23 melhor do que esperado; Eficiências em despesas e geração de caixa são os destaques

  • O Assaí reportou resultados do 2º trimestre acima das nossas expectativas, com um EBITDA 7% acima do nosso puxado por eficiências nas despesas operacionais;
  • A Receita Líquida cresceu 20% A/A, puxada pelo forte plano de expansão da companhia (60 aberturas nos últimos 12 meses) enquanto as vendas mesmas lojas veio negativa em -1,7%, mas melhorando durante o trimestre e atingindo o terreno positivo em Junho além de ser acima do Atacadão (-4,3%) pelo terceiro trimestre consecutivo. Olhando para rentabilidade, a margem bruta ficou relativamente estável em 16% (-0,1p.p. A/A), vs. o Atacadão em 14,9% (+0,8p.p.), enquanto a margem EBITDA Ajustada foi uma surpresa positiva em 7% (-0,4p.p. A/A e +0,5p.p. acima da nossa) por conta de um forte controle de despesas gerais e administrativas (-8% A/A).
  • Isso se compara à margem do Atacadão em 5,7%, -1p.p. A/A. O lucro líquido foi de R$156mi, caindo 51% A/A ou em R$77mi ajustando para os juros capitalizados, por conta da maior alavancagem e juros. Por fim, a geração de Caixa foi positive em R$1,8bi, principalmente puxada por uma melhor dinâmica de capital de giro na linha de fornecedores, enquanto a alavancagem reduziu vs. o 1T23 para 2,6x Dívida Líquida/EBITDA (ex. IFRS);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

GPA (PCAR3): Resultados mistos no 2T23; Melhora na dinâmica de receita, mas rentabilidade ainda pressionada e prejuízo no trimestre

  • O GPA reportou resultados mistos no 2T, com desempenho de vendas sólido e em linha com as nossas expectativas, mas ainda com a rentabilidade pressionada por ajustes operacionais. A receita líquida cresceu +17% A/A impulsionada pelo plano de expansão da empresa e aceleração do indicador de vendas mesmas lojas (SSS), refletindo os impactos positivos dos ajustes operacionais que vem impulsionando o tráfego de clientes nas lojas da bandeira Pão de Açúcar, com destaque para o SSS da bandeira em +8,6% A/A, enquanto o Minuto Pão de Açúcar desacelerou dos níveis de dois dígitos (+5,8% A/A) frente à forte base de comparação.
  • A rentabilidade foi novamente o destaque negativo do resultado, com a margem bruta ainda pressionada (-1,8p.p. A/A) dado o reposicionamento das marcas, embora tenha apresentado uma melhora sequencial T/T e sendo parcialmente compensada pela redução de despesas da reestruturação da empresa após o fechamento do acordo com o Extra e ganhos de eficiência operacional, que levaram a margem EBITDA ajustada a fechar o trimestre em 5,4% (-0,3p.p. A/A).
  • Por fim, o prejuízo líquido foi de R$ 330 milhões, pressionado por contingências trabalhistas, despesas financeiras e resultados da Cnova, enquanto a geração de caixa foi positiva em R$ 724 milhões devido à melhoria dos resultados e controle dos níveis de investimentos.
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Como o possível fim do JCP pode impactar as ações de varejo?

  • Os benefícios fiscais relacionados aos Juros sobre o Capital Próprio (JCP) estão ganhando destaque, uma vez que o governo está analisando propor seu fim, visando buscar fontes de receita incrementais para equilibrar o orçamento de 2024.
  • Assim, analisamos nossa cobertura para mapear quais varejistas poderiam estar mais expostas a esse risco. Nossa conclusão é que aproximadamente metade de nossa cobertura não está exposta, pois não pagam JCP, enquanto as varejistas de vestuário e farmácias são as mais expostas.
  • Ainda assim, a viabilidade política de tal medida é difícil de avaliar por enquanto, pois o governo ainda está estudando suas possíveis implicações, enquanto medidas menos prejudiciais ainda não estão fora de questão.
  • Mantemos nossa preferência por VIVA, SOMA e GMAT no setor, sendo que todos eles não estão expostos ao risco de JCP.
  • Cliqui aqui para o relatório completo.

Petrobras (PETR4) | Relatório de Produção e Vendas + Prévia Financeira 2T23

  • Os números do Relatório de Produção e Vendas do 2T23 da Petrobras ficaram em linha com nossos números e consenso, embora a produção de derivados tenha ficado um pouco acima das nossas estimativas (+3%) e das do mercado (+5%);
  • As importações de gasolina mantiveram uma tendência de alta, e vemos um aumento nos estoques de diesel;
  • Também estamos divulgando nossas estimativas para os resultados do 2T23 da Petrobras:
    • Esperamos outro trimestre sólido, embora piorando no T/T, devido a variáveis macro mais fracas e menores volumes de vendas;
    • Ao todo, estimamos um EBITDA Ajustado de US$ 11,7 bilhões (-16% T/T);
    • Nossa estimativa de dividendos a serem declarados é de USD 2,5 bilhões (~R$ 0,90/ação ou ~3% yield sobre PETR4), com riscos de alta para esse número devido aos atuais baixos níveis de alavancagem da Petrobras;
  • Clique aqui para o relatório completo.

Vestibular XP: Prévia de Resultados do 2T23

  • Esperamos que as empresas de educação entreguem resultados de neutros a positivos no 2T23;
    • Os 2Ts das empresas de ensino superior geralmente apresentam menos surpresas, dado que não há uma grande temporada de captações;
    • Para esta temporada de resultados, acreditamos que as empresas continuarão a mostrar crescimento de receita A/A, devido a (i) um forte ciclo de captações no 1T23, (ii) taxas de evasão controladas e (iii) melhores dinâmicas de precificação;
    • Também vemos as empresas ainda trabalhando na redução de custos e despesas, bem como em iniciativas para melhorar a conversão de caixa, compensando parte da pressão sofrida pelas empresas altamente alavancadas.
  • Embora não esperemos grandes surpresas nesta temporada de resultados, vemos a Yduqs como o possível destaque positivo;
  • Clique aqui para acessar o o relatório completo.

Elétricas e Saneamento: Prévia de resultados do 2T23

  • As condições hídricas permaneceram positivas no trimestre, com reservatórios nos níveis mais altos da última década. Como resultado, o PLD continua em seu piso. Assim, esperamos que as Geradoras reportem um EBITDA relativamente estável, salvo nos casos de entrada de novos ativos no seu portfólio;
  • O consumo de energia foi particularmente forte nas regiões Norte e Nordeste devido às temperaturas mais altas e à demanda industrial. No resto do país, o consumo de energia manteve-se relativamente estável. As distribuidoras também devem refletir os processos de revisão tarifária ocorridos nos últimos 12 meses. O lucro líquido, no entanto, deve ser impactado por taxas de juros mais altas e inflação mais baixa em relação ao ano anterior;
  • No caso das empresas de saneamento, esperamos que as empresas reflitam os reajustes tarifários mais recentes. Finalmente, não deve haver surpresas no segmento de transmissão de energia.
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

3Tentos (TTEN3) – Prévia do 2T23: resultados razoáveis em um ambiente difícil

  • Considerando o atual ambiente difícil de preços mais baixos em todas as linhas, projetamos que a TTEN3 reporte resultados razoáveis, parcialmente compensados ​​por volumes mais altos em todas as linhas de negócios. Projetamos aumento de receita de 17% A/A para R$ 1,7 bilhão e EBITDA de R$ 197mn (-24% A/A), afetado negativamente por menores margens em insumos agrícolas, prejudicado por menores margens em defensivos, principalmente;
  • Além disso, projetamos margens da Indústria mais baixas, uma vez que os preços menores dos grãos ainda não estão refletindo no CPV da BU Indústria, dado o menor nível de comercialização da safra, o que deve refletir positivamente nos resultados financeiros da empresa, indicando uma perspectiva positiva para as margens da Indústria à frente;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Santander (SANB11): Números sem nitidez, mas o momento operacional parece estar melhorando | Revisão 2T23

  • Embora esperados, o ⁠Santander (SANB11), mais uma vez, reportou resultados modestos. O banco apresentou lucro líquido contábil (R$ 2,1 bilhões) semelhante ao lucro líquido recorrente (R$ 2,3 bilhões), apesar dos efeitos não recorrentes registrados no trimestre, como: i) reversão de R$ 1,4 bilhão em PDD; ii) contingências tributários de R$ 2,7 bilhões; e iii) R$ 1,1 bilhão pela venda da Webmotors;
  • No geral, embora ainda pressionados por provisões mais altas e ajudados pelo imposto de renda positivo, vemos a combinação de um balanço saudável com uma margem financeira (NII) melhorada como indicadores antecedentes para melhores resultados no futuro;
  • Assim, não esperamos que esta divulgação de resultados provoque nenhuma reação relevante do mercado e reiteramos nossa visão conservadora para a ação (Neutro, preço-alvo 34,0/unit);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Crescem as aquisições por conversão de dívidas em fatia acionária (Valor);
    • Bancos preparam mais de R$ 20 bi em ofertas de ações até o fim de 2023 (Estadão);
    • Associações do setor de pagamentos criam confederação para representá-las (Estadão);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Tech XP: Notícias diárias do setor de Telecom e Tecnologia
    • Vivo avalia acabar com o WhatsApp gratuito (telesintese);
    • Brasil tem 5G mais veloz da América Latina, mas pouca disponibilidade, diz relatório (TELETIME);
    • Anatel ativa faixa de 3,5 GHz para 5G em mais 102 municípios (mobiletime);
    • Vivo segue interessada em migrar concessão, aposta em consenso e suspende arbitragem (TELETIME);
    • Clique Aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Haddad diz que alíquota padrão do IVA deve ficar em torno de 25% ao fim do processo de transição (Estadão);
    • AliExpress isenta novos lojistas de taxa e prepara adesão ao Remessa Conforme (Valor);
    • Tenda Atacado remodela loja em Indaiatuba (SP) (Super Varejo);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Alimentos e Bebidas
      • Cerveja: mais barata em casa, mais cara na rua – O Globo;
      • Why Simon Quilty has a bullish five year outlook for cattle prices – BeefCentral;
    • Agro
      • Preço do diesel cai para menos de R$ 5 pela primeira vez em dois anos – epbr;
      • Grain Prices Could Rise Up to 15% From Black Sea Deal Pause, IMF Says – Bloomberg;
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Combustível XP: As principais notícias que movem o setor de Óleo & Gás
    • Alagoas avalia ir à SEC contra venda da Braskem (Valor Econômico);
    • Com base no Supremo, estatal pede ao Ibama dispensa de avaliação (Valor Econômico);
    • Rui Costa acirra polêmica e apoia Petrobras no Amazonas  (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Renda fixa

De Olho na Renda Fixa: principais notícias de crédito privado, mercados e renda fixa

  • Risco Brasil cai ao menor nível do ano em dia de melhora do rating do país (Valor Econômico);
  • Fed eleva juros a maior nível em 22 anos (Valor Econômico);
  • Mercado ainda vê Brasil distante de grau de investimento (Valor Econômico);
  • Fitch Afirma Ratings ‘AAA(bra)’ de Debêntures de Matrinchã (TP Norte), Perspectiva Estável (Fitch);
  • ​​​​​​​Fitch Upgrades Brazil to ‘BB’; Outlook Stable (Fitch);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • FII HGLG11 confirma transação bilionária e adquire 4 novos galpões em SP  (InfoMoney);
    • Calote de aluguel é coisa do passado: Fundo imobiliário está sem receber pix de multa (Money Times);
    • Fundo imobiliário conclui negócio milionário e vende ativo em SP; Veja o valor (FIIs);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

Alemanha intensifica sua política nacional de hidrogênio | Café com ESG, 27/07

  • O mercado encerrou o pregão de quarta-feira em território positivo, com o Ibov e o ISE em alta de +0,45% e +0,58%, respectivamente;
  • Do lado das empresas, segundo um levantamento da Crunchbase, base de dados de venture capital e startups, projetos que envolvem remoção, captura e estoque de carbono, novas tecnologias para indústrias intensivas em emissões e créditos de carbono captaram só nos últimos 12 meses mais de US$ 500 milhões – na lista, foram incluídas 43 iniciativas ao redor do globo, com financiamento em seis continentes;
  • Na política, (i) o ministro da Casa Civil, Rui Costa, defendeu ontem que a Petrobras “intensifique” a exploração de novos reservatórios de óleo e gás na região conhecida como “margem equatorial” – Costa citou especificamente a questão do Amapá, cuja bancada parlamentar tem trabalhado nos bastidores para viabilizar a exploração de petróleo na foz do rio Amazonas; e (ii) a Alemanha anunciou ontem uma revisão de sua política nacional de hidrogênio – a meta de produção interna dobrou, mas ainda assim o país terá de importar cerca de dois terços do combustível até o fim da década para manter seus objetivos de descarbonização, o que pode gerar grandes oportunidades para o Brasil;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.

Super Clássicos

Fique por dentro de tudo que aconteceu no Super Clássicos da Bolsa 2023

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.