XP Expert

Bolsas operam mistas; crescimento global é um dos destaques

Inflação no Brasil e temporada de resultados são alguns dos temas de maior destaque nesta quarta-feira, 10/01/2024

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Áudio disponível em breve.


IBOVESPA -0,74% | 131.447 Pontos

CÂMBIO +0,70% | 4,90/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Ibovespa

Nesta terça-feira o Ibovespa fechou em queda, com 131.446 pontos (-0,74%), com o mercado aguardando cautelosamente o CPI americano de dezembro, que será divulgado na quinta. O desempenho negativo foi principalmente causado pelo setor financeiro (IFNC, -1,30%), devido a uma realização de lucros, e mineradoras continuando momento negativo de 2023. Essa apreensão do mercado também viu a curva de juros encerrando a sessão com altas por toda a curva.

Movimentos positivos incluem Locaweb (LWSA3, +5,52%), que se valorizou após avaliação positiva por um banco de investimentos, e a 3R Petroleum (RRRP3, +4,20%), se beneficiando de um momento positivo após confirmar os ganhos da véspera e divulgar ontem uma alta de 8,2% mês-a-mês em sua produção de barris (que causou ganhos de 4,67% no pregão passado). Mineradoras continuam o desempenho negativo do ano passado, com Vale (VALE3, -1,27%) e Gerdau (GGBR4, -5,22%) liderando nesta ponta. O minério de ferro fechou em queda de 0,25%. Destaque de notícia foi o Bradesco (BBDC4, -2,69%) que sofreu avaliação pessimista de um banco de investimento.

Renda Fixa

As taxas futuras de juros fecharam novamente em alta ao longo de toda a estrutura a termo, em um movimento de ajustes de posições. Essa elevação representa uma cautela do investidor em relação aos dados de inflação que serão divulgados nesta quinta-feira (11), tanto no Brasil, como nos Estados Unidos. DI jan/25 fechou em 10,125% (5bps vs. pregão anterior); DI jan/26 em 9,775% (7bps); DI jan/27 em 9,89% (5bps); DI jan/29 em 10,28% (3bps).

Mercados globais

Nesta quarta-feira, os futuros nos Estados Unidos operam em alta (S&P 500: 0,2%; Nasdaq 100: 0,4%). Os mercados têm tido uma semana de cautela no aguardo do início da temporada de resultados e da divulgação de dados de inflação ao consumidor americano na quinta-feira, após redução das chances de um corte de juros pelo Federal Reserve já no primeiro trimestre.

Na Europa, os mercados operam mistos, enquanto o índice pan-europeu permanece estável (Stoxx 600: 0,0%) após discurso do dirigente do Banco Central Europeu apontar desaceleração da atividade econômica na região, e que um corte nos juros pode vir antes do esperado. Na China, os índices fecharam em queda (CSI 300: -0,5%; HSI: -0,6%) após dois bancos reduzirem o preço alvo para a bolsa de Hong Kong, citando preocupações com a recuperação econômica da China. No Japão, a bolsa local continuou em alta (Nikkei 225: 2,0) e atingiu máxima histórica desde 1990.

Economia

A semana de indicadores de inflação de 2023 continua. Nesta terça-feira, tivemos a divulgação da inflação no México, que mostrou leve alta em dezembro puxada por itens mais voláteis, encerrando o ano acima das expectativas. Apesar disso, o núcleo da inflação continuou a mostrar menores elevações de preços, em linha com o esperado. Na Austrália, os dados surpreenderam para baixo, com a inflação fechando o ano em desaceleração. Além desses dados, tivemos a atualização do relatório do Banco Mundial, que prevê um crescimento global de apenas 2,4% em 2024, uma desaceleração em relação aos anos anteriores. O Banco Mundial também reviu a projeção de crescimento dos Estados Unidos e espera uma desaceleração a 1,6%, enquanto a zona do euro tem um cenário mais sombrio. A China também deve crescer menos, uma expansão mais lenta em três décadas. Na agenda do dia, temos apenas os discursos do presidente do Fed de Nova York, John Williams, e do diretor de política econômica do Banco Central, Diogo Guillen. Em termos de indicadores econômicos, teremos um dia relativamente vazio, com divulgação apenas dos dados mensais de produção e vendas de veículos pela Anfavea. No mais, o mercado fica na expectativa da divulgação dos indicadores de inflação nos Estados Unidos (CPI) e no Brasil (IPCA) na quinta-feira.

Veja todos os detalhes

Economia

Banco Mundial prevê crescimento menor em 2024

  • A inflação do México acelerou pelo segundo mês consecutivo e atingiu 4,66% em dezembro, informou a agência de estatísticas INEGI, superando os 4,55% esperados pelos economistas consultados pela Reuters e acima dos 4,32% do mês anterior. O detalhamento dos dados mostrou que o aumento da taxa básica no mês passado foi devido à inflação mais forte de produtos fora do núcleo. O núcleo da inflação, que exclui alguns preços voláteis de energia e alimentos, registrou sua 11ª queda mensal consecutiva. A taxa anual atingiu seu nível mais baixo desde setembro de 2021, com 5,09%.
  • Por sua vez, dados do Australian Bureau of Statistics mostraram que seu índice mensal de preços ao consumidor (CPI) subiu a um ritmo anual de 4,3% em novembro, abaixo dos 4,9% em outubro e abaixo das previsões do mercado de 4,4%. Uma medida de inflação subjacente observada de perto aumentou 4,6% ao ano, uma queda acentuada em relação aos 5,3% registrados em novembro. O núcleo do CPI, excluindo itens voláteis e viagens de férias, desacelerou para 4,8%, de 5,1%;
  • O Banco Mundial alertou na terça-feira que o crescimento global em 2024 deverá desacelerar pelo terceiro ano consecutivo, prolongando a pobreza e debilitando os níveis de endividamento em muitos países em desenvolvimento. É provável que o PIB global cresça 2,4% este ano, segundo previsão do Banco Mundial em seu último relatório Perspectivas Econômicas Globais. Isso se compara a 2,6% em 2023, 3,0% em 2022 e 6,2% em 2021, quando houve uma recuperação com o fim da pandemia. A economia dos EUA cresceu 2,5% em 2023, 1,4 ponto percentual acima de sua estimativa de junho, informou o Banco Mundial. A previsão é que o crescimento este ano desacelere para 1,6%, uma vez que a política monetária restritiva restringe a atividade em meio à diminuição da poupança, mas disse que isso foi o dobro da estimativa de junho. O cenário da zona do euro é consideravelmente mais sombrio, com previsão de crescimento de 0,7% este ano, depois que os altos preços da energia resultaram em um crescimento de apenas 0,4% em 2023. A China também está pesando sobre as perspectivas globais, pois seu crescimento desacelera para uma previsão de 4,5% em 2024. Isso marca sua expansão mais lenta em mais de três décadas, fora dos anos afetados pela pandemia de 2020 e 2022;
  • Com uma agenda relativamente vazia em indicadores econômicos nesta quarta-feira, as atenções se voltam para o discurso do presidente do distrito de Nova York do Federal Reserve, John Williams, e do diretor de Política Econômica do Banco Central, Diogo Guillen, no Brasil. A Anfavea divulga dados mensais sobre produção e vendas de veículos. No mais, o mercado continua na expectativa pela divulgação dos indicadores de inflação nos Estados Unidos (CPI) e no Brasil (IPCA) na quinta-feira.

Empresas

Factor Pulse: Retrospectiva 2023

  • Neste relatório, atualizamos nossos modelos de fatores e apresentamos uma lista atualizada de cestas de fatores, resultados do nosso modelo proprietário. Nessa edição, focamos em revisitar o desempenho geral do mercado e seus principais drivers macro, bem como em avaliar os resultados de nossos fatores.
  • Os principais destaques do relatório incluem:
    • As ações brasileiras tiveram forte alta e terminaram o ano com o melhor desempenho entre seus pares globais, apesar de diversas preocupações com o ambiente macro;.
    • Os principais drivers do Ibovespa incluem variações no câmbio e nos vértices curtos da curva de juros, afetando as correlações entre os ativos da maioria dos setores e índices de mercado com foco doméstico.
    • Analisando os nossos fatores de estilo, Valor teve o melhor desempenho, seguido por Qualidade, enquanto o restante teve um desempenho quase estável ao longo de 2023.
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Aplicação em título isento vai a R$ 284 bi em 2023 (Valor);
    • Fintech Conta Simples capta R$ 200 milhões, primeiro grande aporte da América Latina em 2024 (Estadão);
    • BRB planeja follow-on de até R$ 2 bi no segundo trimestre (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Tech XP: Notícias diárias do setor de Telecom e Tecnologia
    • Vivo desembolsou R$ 489 milhões em recompra de ações em 2023 (TELETIME);
    • Novo imposto para importação de placas solares já está em vigor no Brasil (Valor);
    • Rumo à convergência de serviços, teles regionais aceleram investimento no 5G (Valor);
    • 5G no Brasil ultrapassa soma de linhas 2G e 3G (TELETIME);
    • Clique Aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Decisão do Supremo sobre Difal do ICMS impactará grandes varejistas em R$ 1,2 bi (Valor)
    • AliExpress, Shein e mais: vendas de varejistas estrangeiras caem 40% após Remessa Conforme (Tudo Celular)
    • Em primeiro teste do apetite do consumidor no ano, Magalu vê venda crescer ‘dois dígitos’ (Exame);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Bebidas
      • Starbucks to Double Stores in India as Coffee Consumption Booms (Bloomberg);
    • Alimentos
      • UK Proposes Easing Free-Range Egg Rules to Combat Bird Flu Costs (Bloomberg);
      • Preços globais dos alimentos fecharam 2023 no nível mais baixo desde 2020 (InfoMoney).
    • Agro
      • CBOT soybeans open 2024 on worst note in 40 years (Reuters);
      • Produção de arroz deve cair 0,9% em função do El Niño (Globo Rural).
    • Biocombustíveis
      • Etanol ganha competitividade em PE e se torna mais vantajoso em 11 UFs (Globo Rural);
      • Exportação de etanol brasileiro teve aumento no volume e queda na receita em 2023 (Nova Cana).
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Saúde: XP Daily | Sua dose diária de notícias
    • Reajustes nos planos de saúde podem permanecer salgados em 2024 (Money Times);
    • Hospital capixaba da Kora Saúde atinge marca de mil cirurgias robóticas (Setor Saúde);
    • Com nova unidade na Aldeota, Unimed vai descontinuar emergência de dois hospitais da Rede Oto (Diário do Nordeste);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Combustível XP: As principais notícias que movem o setor de Óleo & Gás
    • STF pede informações sobre acordo entre Braskem e prefeitura de Maceió (Valor Econômico);
    • Opções de petróleo acima de US$ 110 apostam em piora da guerra no Oriente Médio (Valor Econômico);
    • Marília Nogueira é a nova diretora de Relações com Investidores da PetroReconcavo (Petróleo Hoje)
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • XP Daily: As principais notícias do setor Imobiliário
    • Valor do crédito imobiliário cresceu em novembro (Sinduscon SP);
    • Lei do Zoneamento: Nunes diz que vai vetar trecho sobre tombamentos e prepara mudanças em conselho (Estadão);
    • Indústria da construção pede revogação da reoneração da folha de pagamentos (Sinduscon SP);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Taesa obtém licença ambiental unificada para a subestação Encruzo Novo, na concessão Tangará (Valor Econômico);  
    • Cemig alcança 1,2 mil consumidores ‘livres’ com abertura e mira até 30 mil unidades (Estadão);
    • AES, Casa dos Ventos, Engie e Essentia somam 72,2 MW liberados para operação comercial (MegaWhat).
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Renda fixa

De Olho na Renda Fixa: principais notícias de crédito privado, mercados e renda fixa

  • A jittery Fed meets serene markets (Financial Times);
  • Desempenho da economia global entre 2020 e 2024 será o pior em 30 anos, diz Banco Mundial (Valor);
  • Desembolso de crédito rural sobe 16% e chega a R$ 249 bilhões, com impulso de bancos privados (Globo Rural);
  • Investimentos em títulos de renda fixa isentos superam resgates dos fundos em 2023 (Valor);
  • Britânicos querem barrar listagem da JBS nos EUA (Valor);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Poupança – Maior volume de aplicações em dezembro, mas ano registra resgate líquido 

  • O Banco Central (BC) divulgou os dados da Poupança referentes a dezembro de 2023;
  • Ao contrário do observado nos meses anteriores, as aplicações superaram os resgates;
  • Mesmo assim, o acumulado no ano de 2023 registrou o terceiro ano seguido de resgates líquidos, e o saldo total da poupança seguiu abaixo de R$ 1 trilhão;
  • Clique aqui para acessar o conteúdo completo.

Tudo sobre renda fixa no mês (e o que esperar)

  • A curva de juros encerrou o mês em queda ao longo de toda a sua estrutura a termo, com mais intensidade nos vencimentos médios e longos;
  • No mercado secundário de crédito privado, destacamos o mês de abril de 2024 com a maior concentração de debêntures a vencer dentro dos próximos doze meses, com R$ 11,8 bilhões;
  • Quanto aos ratings corporativos, em dezembro de 2023, o número de upgrades (elevações) permaneceu superior ao de downgrades (rebaixamentos);
  • O ano de 2024, em nossa visão, deverá continuar apresentando oportunidades para investimentos em renda fixa. O cenário para crédito privado melhorou, e a percepção de risco macroeconômico, embora ainda presente, reduziu de maneira significativa, dando espaço para a retomada de emissões a taxas ainda interessantes;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • Número de investidores de FIIs supera a marca de 2,5 milhões (InfoMoney);
    • Fundos imobiliários de shoppings e galpões logísticos são as apostas para 2024 (Valor Investe);
    • FIIs começam 2024 com performance positiva em quase todos os setores (Investing);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

Mercado de carros elétricos deve seguir crescendo, mas em menor ritmo vs. 2023, segundo Bloomberg | Café com ESG, 10/01

  • O mercado encerrou o pregão de terça-feira em território negativo, com o IBOV e o ISE registrando queda de 0,74% e 0,35%, respectivamente;
  • No Brasil, o Fundo Clima, gerido pelo BNDES, deverá ser usado como garantia para os novos seguros cambiais que serão oferecidos aos investidores interessados na agenda verde – segundo desenho do governo, os recursos também virão do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), e ambas as reservas serão usadas para dar garantias aos bancos privados;
  • No internacional, (i) com metade dos dias acima do limiar de perigo para extremos climáticos, o ano de 2023 foi confirmado como o mais quente já registrado, segundo relatório do Serviço de Mudanças Climáticas Copernicus (C3S), a agência europeia do clima, divulgado ontem – o documento revela um aquecimento maior do que o suposto, indicando que 2024 terá ainda mais recordes de temperatura manifestados em extremos climáticos; e (ii) de acordo com dados da BloombergNEF, o mercado de carros elétricos deve crescer em ritmo menor em 2024 vs. ano passado, com a expectativa de que as vendas aumentem cerca de 21% em todo o mundo neste ano (vs. crescimento de 33% em 2023) – mesmo com a ligeira desaceleração global, a expectativa é que os elétricos já representem 20% do total dos carros de passeio vendidos este ano (vs. 17% no ano passado);
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG. 

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.