Fed mantem mensagem de inflação transitória e política monetária acomodatícia

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Clique para ouvir

IBOVESPA -1,3% | 126.286 Pontos

CÂMBIO -1,0% | 5,12/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa teve alta de 1,34% ontem, a 126.286 pontos, com ânimo após fala do presidente do banco central americano, Jerome Powell, e em meio a resultados positivos das empresas; o dólar caiu 1,02% a R$ 5,12. As taxas futuras de juros fecharam o dia de ontem em estabilidade, após operarem em leve alta ao longo do dia. Já no fechamento, o comunicado do Fed reforçando a política monetária estimulativa nos EUA levou a alívio nas taxas. DI jan/22 fechou em 6,24%; DI jan/24 encerrou em 8,195%; DI jan/26 foi para 8,58%; e DI jan/28 fechou em 8,89%.

Esta manhã, os principais mercados globais abriram levemente positivos (EUA +0,2% e Europa +0,4%) após FED manter a taxa de juros e a política de compra de ativos inalteradas nesta reunião de julho, como esperado, e sinalizar que não está com pressa para iniciar a redução do estímulo monetário. Acreditamos que o processo começará em dezembro de 2021, com a redução de 10 bilhões por mês de compra de ativos. Para os juros, projetamos a primeira alta apenas no terceiro trimestre de 2023.

Na China, governo injetou US$ 4,6 bilhões no sistema financeiro e o mercado segue em recuperação do sell-off. Empresas de tecnologia como a Tencent e Alibaba chegaram a bater +10% e +8% de alta, respectivamente.

Do lado político, o pacote de infraestrutura ganhou novo ímpeto após sucesso na primeira votação protocolar no Senado. Com placar final de 67 votos a favor e 32 contra, a votação permite início dos trabalhos formais e é considerado um sinal positivo para a agenda de Joe Biden. No entanto, ainda existem divergências a serem discutidas entre os parlamentares. E na Ásia, o governo chinês se reuniu bancos com intuito de reduzir incertezas e acalmar o mercado em meio a preocupações pela linha dura regulatória no setor educacional. Segundo relatos de banqueiros presentes, autoridades teriam afirmado que as medidas seriam pontuais para o setor e não afetariam outras áreas da economia.

No Brasil, a proposta de reforma do imposto de renda está se tornando mais expansionista, com o relator indicando aumentar o espectro de empresas isentas da taxação sobre dividendos (link). O deputado Arthur Lira, presidente da Câmara, reafirmou ontem que pretende votar a proposta já na semana que vem, a primeira depois do retorno do recesso legislativo. E o relator, Celso Sabino, segue em negociações com o time econômico e com os setores da economia e ontem anunciou a isenção na distribuição de dividendos para empresas do Simples e disse que há possibilidade de ampliar a faixa de isenção na distribuição, hoje prevista em R$ 20 mil.

Ainda, o ministro João Roma, responsável pelo novo programa de transferência de renda do governo, afirmou ontem depois de reunião com Paulo Guedes que uma medida provisória estabelecendo os novos valores e o novo formato deve ser enviada no início de agosto. Ele disse esperar um reajuste de “50% ou mais” e uma ampliação no número de beneficiário de 14,5 milhões para 17 milhões. Guedes disse que os números estão dentro do teto.

Do lado das empresas, iniciamos a cobertura de BR Partners (BRBI11) com uma recomendação de Compra e um preço alvo de R$29,0/ação, implicando em um potencial de 26%. Acreditamos que a BR Partners seja o melhor veículo para se beneficiar diretamente do Financial Deepening (sofisticação dos mercados) no Brasil, pois suas principais linhas de receita estão atreladas ao aumento dos ativos financeiros, além de suas opcionalidades que podem beneficiá-lo no longo prazo. Apesar disso, vemos as eleições do próximo ano e a reforma tributária como os principais riscos às suas atividades e fundamentos. Clique aqui para acessar o relatório completo.

Tópicos do dia

CESP (CESP6): após o fechamento
CTEEP (TRPL4): após o fechamento
Ambev (ABEV3): antes da abertura
EcoRodovias (ECOR3): após o fechamento
Localiza (RENT3): após o fechamento
Grendene (GRND3): após o fechamento

Agenda de resultados

Calendário do 2T21
Temporada de resultados do 2º trimestre 2021 – o que esperar?

Economia

  1. O comitê de política monetária do Fed manteve a taxa de juros e a política de compra de ativos inalteradas nesta reunião de julho, como esperado, e sinalizou que não está com pressa para iniciar a redução do estímulo monetário. No Brasil, a proposta de reforma do imposto de renda está se tornando mais expansionista, com o relator indicando aumentar o espectro de empresas isentas da taxação sobre dividendos.

Política

  1. Presidente da Câmara reafirma disposição de votar reforma tributária na semana que vem;
  2. Governo quer enviar MP com novo programa social no início de agosto;
  3. Política internacional: pacote de infraestrutra ganhou novo ímpeto no Senado americano

Empresas

  1. BR Partners (BRBI11): Um grande player para navegar no Financial Deepening; Iniciando com Compra;
  2. AmBev (ABEV3): mais um trimestre de performance robusta;
  3. Multiplan (MULT3) – 2T21: Recuperação à vista;
  4. Vale (VALE3): Resultados sólidos com preços mais altos e outra forte geração de caixa com mais dividendos. Reiteramos Compra;
  5. Omega Geração (OMGE3) – Adquire participação de 50% da EDF em complexo eólico, de novo; Positivo;
  6. Grupo Pão de Açúcar (PCAR3): Fraca performance de vendas no 2T21 mas rentabilidade sólida;
  7. Rede D’Or São Luiz (RDOR3): mais uma aquisição atrativa;
  8. LOG CP (LOGG3) – 2T21: Números operacionais sólidos, impulsionado pelo e-commerce;
  9. Movida (MOVI3) 2T21 – Forte Momento de Resultado Confirmado; Positivo;
  10. G2D (G2DI33): Investimento na Freddie’s Flowers via The Craftory;
  11. Notícias Diárias do Setor Financeiro
  12. Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo nacional e internacional
  13. Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias de hoje do setor

Internacional

  1. Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Facebook surpreende, guidance não

ESG

  1. Água: Onde há escassez, há oportunidade
  2. Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 29/07


Veja todos os detalhes

Economia

O comitê de política monetária do Fed manteve a taxa de juros e a política de compra de ativos inalteradas nesta reunião de julho, como esperado, e sinalizou que não está com pressa para iniciar a redução do estímulo monetário. No Brasil, a proposta de reforma do imposto de renda está se tornando mais expansionista, com o relator indicando aumentar o espectro de empresas isentas da taxação sobre dividendos.

  • O comitê de política monetária do Fed (banco central dos EUA) –  FOMC –  manteve a taxa de juros e a política de compra de ativos inalteradas, conforme esperado. A principal mensagem do do FOMC foi que a economia dos Estados Unidos continuou a progredir em direção às metas estabelecidas para diminuir os estímulos. O FOMC provavelmente aguardará setembro para anunciar o cronograma e o tamanho do processo de redução gradual das políticas expansionistas. Acreditamos que o processo começará em dezembro de 2021, com a redução de 10 bilhões por mês de compra de ativos. Ainda projetamos que a primeira alta da taxa ocorrerá apenas no terceiro trimestre de 2023;
  • O índice de confiança econômica da União Europeia subiu para 119,0 em julho, de 117,9 em junho, superando o consenso (118,2). O indicador sugere que a recuperação na zona do euro continuou no início do terceiro trimestre. A propagação da variante Delta, no entanto, permanece um risco adiante;
  • No Brasil, o relator da reforma do imposto de renda, deputado Celso Sabino, sinalizou concordar em retirar empresas enquadradas no chamado “lucro presumido” da nova taxação sobre dividendos. Isso sugere que a reforma está se tornando mais expansionista. É bom para a atividade econômica no curto prazo, mas pode representar um risco fiscal ao longo do tempo. Publicamos ontem um artigo elencando os principais riscos fiscais no horizonte, que podem pressionar os prêmios de risco dos ativos brasileiros nos próximos meses;
  • O Cenário de inflação no Brasil segue complexo, com riscos de oferta (falta de insumos, energia, geadas) e de demanda (reabertura da economia). Nossa projeção do IPCA para este ano está em 6,7%, com viés ainda de alta. Para mais detalhes, ver;
  • A inflação do IGP-M de julho ficou em 0,78%. Em 12 meses, a inflação medida pelo indicador alcançou 33,8%. O IGP-M é uma mistura de inflação de preços no atacado (60%), inflação de preços ao consumidor (30%) e inflação do setor de construção (10%). O resultado reforça que a pressão de custos deve continuar nos próximos meses.

Política

Presidente da Câmara reafirma disposição de votar reforma tributária na semana que vem

  • O deputado Arthur Lira, presidente da Câmara, reafirmou ontem que pretende votar a proposta de reforma tributária sobre renda já na semana que vem, a primeira depois do retorno do recesso legislativo. O relator, Celso Sabino, segue em negociações com o time econômico e com os setores da economia e ontem anunciou a isenção na distribuição de dividendos para empresas do Simples e disse que há possibilidade de ampliar a faixa de isenção na distribuição, hoje prevista em R$ 20 mil.

Governo quer enviar MP com novo programa social no início de agosto

  • O ministro João Roma, responsável pelo novo programa de transferência de renda do governo, afirmou ontem depois de reunião com Paulo Guedes que uma medida provisória estabelecendo os novos valores e o novo formato deve ser enviada no início de agosto. Ele disse esperar um reajuste de “50% ou mais” e uma ampliação no número de beneficiário de 14,5 milhões para 17 milhões. Guedes disse que os números estão dentro do teto.

Política internacional: pacote de infraestrutra ganhou novo ímpeto no Senado americano

  • Na seara internacional, o pacote de infraestrutra ganhou novo ímpeto após sucesso na primeira votação protocolar no Senado. Com placar final de 67 votos a favor e 32 em contra, a votação permite início dos trabalhos formais e é considerado um sinal positivo para a agenda de Joe Biden. No entanto, ainda existem divergências a serem discutidas entre os parlamentares;
  • No lado republicano, há resistência da ala mais à direita que deve continuar pressionando moderados a abandonarem o projeto. No lado democrata, a ala mais à esquerda deve pressionar pelo andamento do Plano das Famílias Americanas, cujo valor tem sido fonte de tensões entre correligionários. A chave para a Casa Branca será não perder o apoio do próprio partido e reter o apoio de, ao menos, 10 republicanos;
  • O líder da maioria democrata no Senado, Chuck Schumer – que atua como presidente da Casa – reiterou que procura aprovar os dois projetos antes do recesso parlamentar, marcado para a segunda semana de agosto. Devido os diversos entraves esperados no processo, é provável que esse seja postergado por ao menos uma semana;
  • Na China, o governo se reuniu bancos com intuito de reduzir incertezas e acalmar o mercado em meio a preocupações pela linha dura regulatória no setor educacional. Segundo relatos de banqueiros presentes, autoridades teriam afirmado que as medidas seriam pontuais para o setor e não afetariam outras áreas da economia.

Empresas

BR Partners (BRBI11): Um grande player para navegar no Financial Deepening; Iniciando com Compra

  • Iniciamos a cobertura de BR Partners com uma recomendação de Compra e um preço alvo de R$29,0/ação, implicando em um potencial de 26%. Acreditamos que a BR Partners seja o melhor veículo para se beneficiar diretamente do Financial Deepening (sofisticação dos mercados) no Brasil, pois suas principais linhas de receita estão atreladas ao aumento dos ativos financeiros;
  • Além disso, acreditamos que o banco está cheio de opcionalidades que podem beneficiá-lo no longo prazo. No entanto, os investidores devem estar cientes de que as eleições do próximo ano podem prejudicar a atividade principal do banco, enquanto a reforma tributária pode deteriorar os fundamentos do banco;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

AmBev (ABEV3): mais um trimestre de performance robusta

  • Recuperação da receita líquida com forte aumento nos volumes, confirmando a melhora sequencial nos resultados. Dos 10 maiores mercados onde atua, 7 já performam acima do 2T19;
  • A inovação tem desempenhado um papel cada vez mais importante à medida que a plataforma BEES aumenta sua presença e já é utilizada por mais de 70% dos clientes ativos no Brasil, enquanto o aplicativo Zé Delivery entregou 15 milhões de pedidos no trimestre e a Donus atingiu 80 mil clientes;
  • A pressão de custos, no entanto, segue presente, com o custo por hectolitro aumentando mais rápido do que os preços médios;
  • Seguimos otimistas com a capacidade da empresa em navegar uma das maiores crises da história enquanto muda seu DNA e cria fortes avenidas de crescimento para o futuro;
  • Reiteramos nossa recomendação de Compra com preço-alvo de R$ 20/ação para fim de 2022. Clique aqui  para ler o relatório completo.

Multiplan (MULT3) – 2T21: Recuperação à vista

  • A Multiplan divulgou resultados de recuperação no segundo trimestre. Do lado operacional, o portfólio operou aproximadamente 72% da capacidade no trimestre, mas subiu rapidamente e passou a operar em 97% em julho. Destacamos o alugueis nas mesmas lojas (SSR) positivo em relação a 2019 (alta de 12% em relação ao segundo trimestre de 2019), a taxa de ocupação estável em 94,6% e a sólida atividade de locação. Assim, o trimestre reiterou a tendência de recuperação após a flexibilização das atividades comerciais em meados de abril e esperamos que os números continuem melhorando conforme as operações dos shoppings voltem à normalidade. Dado isso, reiteramos nossa recomendação de compra e preço-alvo de R$29,5/ação;
  • A receita líquida atingiu R$276 milhões, em linha com nossas estimativas e Ebitda ficou um pouco abaixo das nossas estimativas. O lucro líquido e FFO ficaram acima das nossas estimativas dado uma alíquota de imposto efetiva abaixo do projetado. No balanço patrimonial, a empresa registrou uma queima de caixa de R$150 milhões devido à aquisição de participação no BH Shopping e capex relacionado ao ParkJacarepagua, levando sua alavancagem para 2,0x dívida líquida/ebitda, que consideramos saudável.

Vale (VALE3): Resultados sólidos com preços mais altos e outra forte geração de caixa com mais dividendos. Reiteramos Compra

  • A Vale reportou resultados fortes no segundo trimestre, mas acreditamos que já está precificado após o relatório de produção. O EBITDA ajustado proforma de US$11,2 bilhões (+33% T/T, -3.5% vs. XPe) exclui despesas de Brumadinho e doações relacionadas à Covid-19 de US$201 milhões. Esses números mais fortes foram resultado de preços realizados mais fortes compensando os custos de produção e frete mais elevados. O fluxo de caixa operacional foi de US$6,5 bilhões devido ao forte EBITDA compensando o aumento no capital de giro;
  • Adicionalmente, a companhia anunciou distribuição mínima de US$5,3 bilhões em dividendos (yield de 4,5%) a serem pagos em setembro. O montante final e as datas serão definidos pelo Conselho de Administração em momento oportuno;
  • Reiteramos nossa recomendação de Compra (preço-alvo de R$122/ação);
  • Clique aqui para ler o relatório completo.

Omega Geração (OMGE3) – Adquire participação de 50% da EDF em complexo eólico, de novo; Positivo

  • Em 28 de julho, Omega Geração anunciou a aquisição de outro complexo eólico, Ventos da Bahia 3. Seguindo sua estratégia de crescimento em energias renováveis, Omega assinou um acordo vinculante de R$422,9 milhões com a EDF Renewables por uma participação de 50% no complexo de 181,5MW. O pagamento será de R$196,6 milhões em caixa e R$226,3 em assunção de dívida;
  • O complexo está localizado na Bahia, adjacente aos Complexos Eólicos Ventos da Bahia 1 e 2, ambos adquiridos pela Omega em 2020. O Complexo Ventos da Bahia 3 tem capacidade instalada projetada de 181,5 MW com entrada em operação comercial prevista para janeiro de 2022. O complexo encontra-se parcialmente contratado em mercado regulado, ou ACR (LER 08/2015), com vigência até 2038;
  • Temos uma avaliação positiva da transação para Omega Geração, embora o VPL seja relativamente pequeno, ele reitera a estratégia de crescimento da Omega. Estimamos uma TIR real de 9,5% e um VPL de R $ 30,7 milhões, ou R$0,18/ação (0,5% do valor de mercado atual). Reiteramos nossa recomendação de compra em Omega, com um preço-alvo de R$50/ação. Para acessar o relatório complete clique aqui.

Grupo Pão de Açúcar (PCAR3): Fraca performance de vendas no 2T21 mas rentabilidade sólida

  • O GPA (GPA Brasil e Grupo Exito) reportou resultados referentes ao segundo trimestre de 2021 (2T21), fortemente impactados por maiores restrições relacionados a Covid e uma forte base de comparação;
  • Apesar do GPA Brasil ter apresentado uma rentabilidade acima da nossa estimativa, isso foi mais que compensado por uma pior rentabilidade no Grupo Éxito, levando a um EBITDA consolidado 4% abaixo do nosso;
  • Mantemos nossa recomendação Neutra para as ações PCAR3 e preço alvo para R$39,0 por ação. Clique aqui para ver o relatório completo.

Rede D’Or São Luiz (RDOR3): mais uma aquisição atrativa

  • A Rede D’Or anunciou a assinatura de um acordo para adquirir o Hospital Santa Emília (“Santa Emília”) com múltiplos atrativos e entra na maior cidade do interior do Nordeste – Feira de Santana, Bahia;
  • O Santa Emília possui 109 leitos e um EBITDA estimado de R$27M para 2022, incluindo parte das sinergias a serem capturadas;
  • O valor da empresa (em inglês enterprise value – “EV”) do Santa Emília é de R$201.2M, o que representa uma avaliação implícita EV/Leito de R$1,85M (em comparação com ~ R$3,5M que consideramos em nosso modelo para aquisições), ou um EV/EBITDA implícito de 7,5x (em comparação com o EV/EBITDA22e atual de RDOR3 de 18,7x);
  • Em nossa opinião, a notícia é positiva, pois confirma um dos pilares de nossa tese de investimento para a empresa – o crescimento inorgânico – e a empresa pode superar nossa estimativa de 1.000 leitos adquiridos em 2021 (a empresa adquiriu 830 leitos até hoje, ou 1,6mil desde outubro de 2020). Reiteramos nossa recomendação de Compra e preço alvo de R$88/ação.

LOG CP (LOGG3) – 2T21: Números operacionais sólidos, impulsionado pelo e-commerce

  • A LOG apresentou resultados positivos e em linha com nossas estimativas. Sua performance deve-se principalmente à forte demanda pelos seus ativos logísticos. A companhia apresentou forte absorção bruta de 203 mil m² (vs. 213 mil m² no trimestre passado), implicando em uma baixa vacância de 2,0% no trimestre. Embora, vemos o resultado como positivos, mantemos nossa recomendação neutra e preço-alvo de R$40,4/ação em razão do valuation da companhia;
  • No lado financeiro, o FFO foi de R$28 milhões, em linha com nossas estimativas e alta de 20% contra o mesmo período do ano passado. No balanço patrimonial, a companhia apresentou uma sólida geração de caixa de R$54 milhões após a venda do empreendimento BTS Extrema durante o trimestre, implicando em uma baixa alavancagem de 0,3x dívida líquida/Ebitda, que consideramos como saudável e deve suportar seu plano de crescimento daqui para frente;
  • No lado ESG, destacamos que a companhia divulgou seu relatório de sustentabilidade (seguindo os padrões GRI) e também aderiu à Rede Brasil do Pacto Global da ONU, maior rede mundial de empresas em prol da sustentabilidade.

Movida (MOVI3) 2T21 – Forte Momento de Resultado Confirmado; Positivo

  • Movida reportou resultados fortes e acima do consenso no 2T21, com lucro líquido de R$174 milhões (+59% T/T), significativamente acima das nossas expectativas e do mercado;
    • Os principais pontos positivos foram: (i) forte desempenho do aluguel de frotas (receita líquida e margem EBITDA +19% e +5p.p. T/T, respectivamente); e (ii) dinâmica positiva das vendas de carros usados, refletindo a elevação dos preços dos carros usados ​​(preço médio dos carros vendidos + 33% A/A); +5% T/T).
    • Do lado negativo, notamos (i) queda da margem EBITDA do RAC (-5p.p. T/T), impactada pelas restrições relacionadas à pandemia, bem como pelo ambiente restritivo de fornecimento de automóveis.
  • Respaldados por uma sólida perspectiva de crescimento estrutural do setor, reiteramos nossa recomendação de Compra e preço alvo de R$23,00/ação;
  • Clique aqui para ler o relatório completo.

G2D (G2DI33): Investimento na Freddie’s Flowers via The Craftory

  • A G2D anunciou ontem via Comunicado ao Mercado o investimento de US$ 60 milhões via The Craftory, do qual a G2D contribuiu com aproximadamente US$ 10 milhões dada sua participação na holding;
  • A Freddie’s Flowers é uma companhia presente no mercado de flores para ocasiões especiais com um modelo de assinatura de flores na Europa. Além disso, utiliza da tecnologia para reduzir o desperdício e o tempo entre a poda e entrega das flores aos clientes, e é certificada como “Carbono Neutro” pela Carbon Trust. Os recursos captados serão utilizados principalmente para suportar o crescimento e expansão internacional da empresa, aumentar a gama de produtos e contratar novos talentos;
  • Nossa visão é positiva para o investimento, uma vez que a The Craftory segue com sua estratégia de investir em companhias do segmento de CPG (consumo) com uma narrativa ESG. Lembramos que a G2D possui um capital comprometido de US$ 60 milhões na The Craftory, dos quais cerca de ~80% já foram incorporados. Mantemos nossa recomendação de Compra com preço-alvo de R$ 9,0/ação.

Notícias Diárias do Setor Financeiro

  • Acesse este relatório com notícias do setor financeiro que complementam nossos comentários publicados no Morning Call, mas que não consideramos relevantes o suficiente para serem analisadas. Aqui você encontra o título com o link para a fonte original da notícia, além de uma breve descrição do conteúdo;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo nacional e internacional

  • Nesta publicação diária, trazemos as principais notícias do setor de varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.) nacional e internacional, complementando nossa visão sobre as tendências e acontecimentos mais importantes do dia. Além disso, o relatório contém um resumo dos múltiplos e recomendações para as empresas de nossa cobertura;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias de hoje do setor

  • Quais tópicos costumamos abordar? Notícias relevantes para os segmentos de proteínas (bovina, suína e frango); açúcar & etanol; milho e soja; exportações brasileiras; dentre outras. Confira os destaques de hoje:
    • Globalmente, mercado de carne suína seguiria dominado por incertezas, sobretudo quando à demanda chinesa (Euromeat News);
    • No Brasil, M&As do agro registram crescimento em 2020 e no 1S21 (Valor Econômico);
    • Na Alemanha, Basf reporta crescimento de 15% nas vendas de sua área agrícola (Valor);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo: Clipping XP Agro, Alimentos e Bebidas.

Internacional

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Facebook surpreende, guidance não

  • Facebook reporta bons resultados, mas projeções futuras sugerindo uma desaceleração de crescimento causam reação negativa e a ação cai no pós-mercado;
  • Qualcomm supera o consenso impulsionada pela demanda por seus chips com tecnologia 5G;
  • Walmart anunciou que irá comercializar sua tecnologia proprietária que integra o e-commerce com a retirada dos produtos em lojas físicas;
  • Novo normal? Nível de ocupação dos escritórios nos EUA parece não acompanhar o índice de reabertura global;

Acesse aqui o relatório internacional.


ESG

Água: Onde há escassez, há oportunidade

  • A escassez de água é um risco relevante de longo prazo, tanto no Brasil, quanto no mundo. Aproximadamente 70% da superfície da Terra é composta por água, mas 97% dela é salgada. Dos 3% restantes, apenas 1% é disponível para o consumo humano;
  • Enquanto a demanda aumenta rapidamente, a oferta é limitada… Três fatores principais contribuem para a escassez de água ser um fenômeno preocupante: (i) o crescimento da população; (ii) as mudanças climáticas; e (iii) a poluição dos recursos hídricos… E frente à escassez, surgem oportunidades. Projeta-se que o mercado de água deva crescer 5-6% anualizados nos próximos anos, impulsionado principalmente pela crescente demanda por esse recurso finito. Dado os desafios estruturais, devemos ver um aumento contínuo na busca por soluções inovadoras no uso mais eficiente da água disponível;
  • Investindo na solução. Desde 2016, enquanto o S&P 500 acumulou ganhos +110%, o índice Nasdaq OMX US Water, focado em empresas listadas nos EUA que criam soluções para o uso da água, teve alta de +153%, ou seja, 43p.p. acima do principal índice de ações americanas. Na nossa visão, empresas que reconhecem a necessidade por soluções sustentáveis para abordar esse tema estão bem posicionadas para o longo prazo;
  • Neste relatório, feito em conjunto pela equipe de Research ESG e Internacional da XP, nós buscamos: (i) entender qual o panorama geral em termos de oferta e demanda da água; (ii) trazer as principais razões para tal balanço; e (iii) explorar as oportunidades de investimento nesse tema, com destaque para o fundo Trend Água Tech. Clique aqui para ler o conteúdo completo.

Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 29/07

  • Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo falam sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança;
  • Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance histórica do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP;
  • Por que essas informações são importantes? Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.