XP Expert

Bolsas em alta nesta terça-feira; inflação no Brasil e nos EUA no radar

Divulgação do IPCA de novembro no Brasil e CPI nos EUA são alguns dos temas de maior destaque nesta terça-feira, 12/12/2023

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -0,14% | 126.916 Pontos

CÂMBIO +0,18% | 4,94/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Ibovespa

O Ibovespa fechou em 126.916 mil pontos (-0,14%) na segunda-feira, praticamente de lado, com volume baixo, seguindo a trajetória de índices globais: um movimento de cautela com o aguardo das reuniões de decisão do Federal Reserve (Fed) e outros principais bancos centrais globais. Domesticamente, o mercado também aguarda a decisão do Copom. Por isso, os ganhos na Bolsa brasileira foram limitados. O dólar teve leves ganhos (+0,17%).

Movimentos positivos incluem Magalu (MGLU3, +4,69%) e a Embraer (EMBR3, +2,85%). A varejista deslanchou com a certificação pela Receita Federal como integrante do programa Remessa Conforme, que zera a alíquota de importação de compras de até US$ 50 feitas em empresas habilitadas na iniciativa. Já a Embraer foi impulsionada por notícias positivas, como o fechamento de parcerias com a Arábia Saudita. Na outra ponta do mercado, o Grupo Pão de Açucar (PCAR3, -6,70%) foi afetado pela divulgação de estudos para um follow-on de R$ 1 bilhão, sugerindo uma forte diluição. Braskem (BRKM5, -4,71%) caiu com notícias em torno do afundamento do solo em bairros de Maceió.

Renda Fixa

As taxas futuras de juros fecharam em níveis muito próximos aos ajustes da sessão anterior, com os agentes financeiros aguardando dados de inflação ao consumidor no Brasil e nos Estados Unidos. Os dados antecedem as decisões de política monetária nos países e pode calibrar as apostas para os rumos dos juros nos mercados globais. DI jan/25 fechou em 10,32% (-2bps vs. pregão anterior); DI jan/26 em 9,98% (-2,5bps); DI jan/27 em 10,095% (-1bps); DI jan/29 em 10,54% (0bps).

Mercados globais

Nos Estados Unidos, os futuros operam em alta nesta terça-feira (S&P 500: 0,1%; Nasdaq 100: 0,2%), na véspera da última decisão do FOMC (conselho de política monetária do Federal Reserve) de 2023. Oracle divulgou resultados mistos, e cai mais de 8% nas negociações pré-mercado ante desaceleração da receita proveniente do segmento de cloud.

Na China, os índices fecharam em alta (CSI 300: 0,2%; HSI: 1,1%). Na Europa, os mercados operam em leve alta (Stoxx 600: 0,1%). No Reino Unido, dados de emprego desaceleram, sinal positivo para a política monetária na região.

Economia

Nos Estados Unidos, as expectativas de inflação ao consumidor para doze meses adiante caíram para 3,4%, de acordo com a pesquisa do Fed de Nova York – seu nível mais baixo desde abril de 2021. No entanto, as expectativas permanecem bem acima da meta de 2% do Fed e ainda são uma preocupação.

Na agenda de hoje, destaque para a divulgação do IPCA de novembro. Esperamos variação mensal de 0,26%. Ademais, o índice de inflação ao consumidor (CPI, sigla em inglês) será divulgado nos Estados Unidos referente a novembro. O mercado espera uma variação mensal de 0,1%. Estes dados serão importantes para as decisões de política monetária no Brasil e nos Estados Unidos na quarta-feira.

Veja todos os detalhes

Economia

Dia de indicadores de inflação no Brasil e EUA

  • No Brasil, o Boletim Focus divulgado na manhã apresentou algumas revisões. A mediana das projeções para a variação do IPCA de 2023 caiu para 4,51% (antes em 4,54%). Para 2024, houve alta marginal para 3,93% (antes em 3,92%). Para o ano de 2025, as projeções se mantiveram em 3,50%. As estimativas do mercado para a variação real do PIB em 2023, 2024 e 2025 aumentaram. Agora, o mercado espera um crescimento de 2,92% em 2023 (de 2,84%), de 1,51% em 2024 (de 1,50%), e 2,00% em 2025 (de 1,90%). Em semana de divulgação do Copom, as expectativas para a taxa Selic continuam em 11,75% para o final de 2023, 9,25% para o final de 2024 e 8,50% para o final de 2025. Em relação à taxa de câmbio, o mercado espera o câmbio em R$/US$ 4,95 em 2023 (ante R$/US$ 4,99), enquanto para 2024 a expectativa é que ele seja R$/US$ 5,00 (ante R$/US$ 5,03). Para o ano de 2025, não houve alterações: R$/US$ 5,10.
  • Nos Estados Unidos, as expectativas de inflação ao consumidor para doze meses adiante caíram para 3,4%, de acordo com a pesquisa do Fed de Nova York – seu nível mais baixo desde abril de 2021. No entanto, as expectativas permanecem bem acima da meta de 2% do Fed e ainda são uma preocupação.
  • Na agenda de hoje, destaque para a divulgação do IPCA de novembro. Esperamos variação mensal de 0,26%, fruto de quedas de bens industriais por conta da Black Friday e da gasolina, após reajustes da Petrobras. Do lado de serviços, esperamos alta moderada, corroborando cenário benigno de desinflação no curto prazo. Ademais, o índice de inflação ao consumidor (CPI, sigla em inglês) será divulgado nos Estados Unidos referente a novembro. O mercado espera uma variação mensal de 0,1%, reduzindo a variação acumulada em doze meses em 3,2% para 3,1%. Para a medida dos núcleos, a expectativa é de uma variação mensal de 0,3%, mantendo a variação acumulada em doze meses em 4,0%. Estes dados serão importantes para as decisões de política monetária no Brasil e nos Estados Unidos na quarta-feira.

Commodities

Comentário Semanal Agro | Safras em 2º plano na Argentina

  • Grãos. WASDE frustrou expectativas de cortes mais fortes nas safras da América do Sul, com alteração somente na safra de soja 23/24 do Brasil, com redução de 2mi t, mas compensada por aumento da safra velha na mesma proporção;
  • Carnes. Preços seguem sustentados. IBGE divulgou dados definitivos de abate no 3T23, com recorde de abate de bovinos e suínos e recorde para um terceiro trimestre do abate de frangos;
  • Açúcar e Etanol. Açúcar com mais uma forte semana de queda, após revisão de estimativas de déficit global para superávit em 23/24 e exportações fortes do Brasil. liquidação de posições compradas de fundos potencializou movimento de preço;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Empresas

Educação: Insiders’ Tracker de Novembro de 2023

  • Esse é o nosso Insiders’ Tracker das empresas do setor de Educação, no qual acompanhamos a participação dos acionistas relacionados (“insiders”) das companhias por meio de dados disponibilizados mensalmente pela CVM. Apresentamos a evolução dos últimos 12 meses para todas as empresas da nossa cobertura de educação. Não vimos nenhuma mudança relevante nas participações de insiders durante o mês de novembro, mas destacamos que:
    • A CSED cancelou 2,5M de ações em tesouraria; e
    • O plano de opções da YDUQ foi o único responsável pelas movimentações entre a diretoria e a tesouraria da empresa.
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Saúde: Insiders’ Tracker | Novembro de 2023

  • Esse é o nosso Insiders’ Tracker das empresas do setor de Saúde, no qual acompanhamos a participação dos acionistas relacionados (“insiders”) das companhias por meio de dados disponibilizados mensalmente pela CVM. Apresentamos a evolução dos últimos 12 meses para todas as empresas de nossa cobertura de saúde, e o destaque foi, mais uma vez:
    • A RDOR, cujos os acionistas controladores aumentaram a sua participação pelo quarto mês consecutivo.
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Sabesp (SBSP3): Caminho aberto para privatização da Sabesp

  • Aconteceu hoje o 1º Fórum Político XP. Entre outras, destacamos as reuniões com o Sr. Tarcísio de Freitas, Governador do Estado de São Paulo, e o Sr. Gilberto Kassab, secretário do Governo do Estado de São Paulo, que mencionaram a privatização da Sabesp;
  • Segundo eles, a negociação com os municípios está correndo bem e não deve representar ameaça ao calendário da privatização. As frentes regulatórias e de governança também vão bem;
  • A confiança do governador mostra que as chances de privatização no cronograma proposto são elevadas, o que é positivo para a ação;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Nubank (ROXO34): Um desempenho excepcional tem um preço

  • Estamos atualizando as nossas estimativas para o Nu (ROXO34), tendo em conta os últimos resultados e as previsões macroeconômicas, e introduzindo o nosso preço-alvo para o ano 2024. Desde a nossa última atualização, o Nu não só evoluiu ainda mais no seu aumento do ROE, atingindo níveis semelhantes aos dos bancos incumbentes estabelecidos, como também continuou a superar as nossas estimativas (e as do consenso);
  • Na nossa opinião, este forte desempenho nos últimos trimestres está intimamente ligado à estratégia de foco em principalidade, o que só pode ser conseguido através de uma experiência de usuário superior combinada com uma análise de dados de última geração. O lançamento de novos produtos, como o crédito consignado, deverá permitir ao banco manter uma taxa de crescimento robusta. No entanto, à medida que o Nu cresce, torna-se mais difícil encontrar novas oportunidades de crescimento rentável;
  • Além disso, o valuation aparentemente caro leva a uma certa parcimônia quando se trata de investir nas ações do ROXO34, especialmente após a valorização de 94% este ano. Como resultado, estamos introduzindo um preço-alvo de R$ 7,7/ação para o ano de 2024 e mantendo nossa recomendação Neutra;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Telefônica Brasil / Vivo (VIVT3): Feedback do Non-Deal Roadshow com o CFO

  • Na última sexta-feira (8), realizamos um non-deal roadshow (NDR) com a diretoria da Vivo: David Melcon (CFO), João Pedro Soares Carneiro (DRI) e Gabriel Menezes (RI);
  • urante as reuniões com os investidores, abordamos os principais temas pós-resultados do 3T23, incluindo: (i) crescimento da receita dos serviços móveis; (ii) atualizações da reforma tributária; (iii) dividendos/redução de capital; (iv) capex; (v) fim da concessão; entre outros;
  • Mantemos nossa recomendação de COMPRA e um preço alvo para o final de 2024 de R$54,00 por ação para VIVT3;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Itaú Unibanco (ITUB4): Milagre natalino de até R$ 14 bilhões?

  • Acreditamos que, seguindo a recente definição do cronograma para implementação do Risco Operacional como parte da fase 2 de Basileia 3, o Itaú está preparado para distribuir seu excedente de capital por meio de dividendos extraordinários. Considerando a recente indicação de que o banco poderia manter um Índice de Capital Nível 1 mínimo de 13,5% (atualmente em 14,6%), vemos espaço para o Itaú distribuir um dividendo extraordinário de R$ 14 bilhões até o final do ano, totalizando aproximadamente R$ 23 bilhões e aumentando o rendimento de dividendos para cerca de 9% neste ano;
  • Apesar do conservadorismo histórico do banco, o mesmo sempre foi eficiente na manutenção de capital adequado e suficiente para operar com elevada rentabilidade;
  • Entretanto, caso o banco não decida isso ainda em 2023, vemos a discussão de uma elevação de payout como inevitável para 2024;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • B3 é usina de dados e será grande nessa área, diz presidente (Valor);
    • Santander faz parceria com Stellantis e vai ofertar seguros em concessionárias da Fiat (Valor);
    • Diretor-geral da Ágora deve ser indicado a posto na diretoria do Bradesco (Estadão);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Tech XP: Notícias diárias do setor de Telecom e Tecnologia
    • Brasil propõe mais banda para celular do que para Wi-Fi; teles comemoram (Valor);
    • Desktop anuncia a emissão de R$ 350 milhões em debêntures (telesintese);
    • Anatel garante à Winity liberdade para fixar preços de roaming (telesintese);
    • Justiça suspende por mais 90 dias cobranças da Oi (Valor);
    • Clique Aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • GPA anuncia revisão de plano de expansão, com prazo maior para abertura de novas lojas (Valor)
    • Líder do governo no Congresso admite que MP das subvenções é ‘decisiva’ para meta fiscal zero (Valor);
    • Senadores negociam novas mudanças no texto da medida provisória que tributa subvenções de ICMS (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Bebidas
      • Carlsberg’s New CEO Says He’ll Boost Investments and Continue Raising Beer Prices (Bloomberg);
      • Pesquisa expõe diferenças entre universos de consumo de cervejas comuns e artesanais – Guia da Cerveja (Guia da Cerveja);
    • Alimentos
      • Bird flu kills over 900 seals, sea lions in south Brazil (Reuters);
      • Os planos da Alvoar, o laticínio do Nordeste que atraiu a IFC (TheAgriBiz);
    • Agro
      • Panama Canal drought to delay grain ships well into 2024 (Reuters);
      • Safra de milho da Argentina pode ser recorde (mas ainda com impostos) (AgFeed);
    • Biocombustíveis
      • RenovaBio tem recorde de emissão de CBIOs em novembro (epbr);
      • Biden administration to release aviation fuel subsidy guidance by end of week (Reuters);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Saúde: XP Daily | Sua dose diária de notícias
    • Hapvida troca diretor vice-presidente financeiro e de relações com investidores (Valor Econômico);
    • Fleury aprova pagamento de juros sobre o capital próprio (RI da Companhia);
    • Hospital Nove de Julho amplia atuação com novo centro de oncologia (Saúde Business);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Combustível XP: As principais notícias que movem o setor de Óleo & Gás
    • PT decide fazer indicações à CPI da Braskem (Valor Econômico);
    • Setor de combustíveis vê tentativa de intervenção em propostas do ministério de criação de cotas para venda de combustíveis a distribuidoras e limitação na importação de biodiesel (Valor Econômico);
    • ANP aprova enquadramento prévio de projeto piloto da Equinor (Petróleo Hoje);
    • Cortes da OPEC+ talvez terão efeitos se a redução na produção for estendida até depois do 1Q24 (Reuters);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • XP Daily: As principais notícias do setor Imobiliário
    • Selic deve cair 0,5 ponto nesta semana, mas próximos passos do Copom dividem mercado (Valor);
    • Como zoneamento muda a sua vida em SP? Estadão explica o que será votado hoje (Estadão);
    • Haddad diz que governo enviará proposta alternativa às desonerações após votações no Congresso (Estadão);
    • “Vamos fechar 2023 com 550 mil financiamentos do MCMV”, anuncia Jader Filho (CBIC);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Estratégia

Factor Pulse: Nada de novo nos fatores; Valor segue liderando

  • Neste relatório, atualizamos nossos modelos de fatores e apresentamos uma lista atualizada de cestas de fatores, resultados do nosso modelo proprietário, oferecendo insights sobre seus desempenhos recentes.
  • Os principais destaques incluem:
  • (i) mesmo diante das recentes quedas nas taxas, favorecendo ações mais voláteis e de alto beta, nossos fatores de Valor e Qualidade conseguiram performar bem no curto prazo; 
  • (ii) nosso fator de Valor manteve sua liderança tanto no mês atual quanto no acumulado do ano; e 
  • (iii)  em 2023, as ações de alto Valor exibiram forte exposição aos fatores de Qualidade e Baixo Risco, ao mesmo tempo em que apresentaram exposição negativa ao Momentum.
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Renda fixa

De Olho na Renda Fixa: principais notícias de crédito privado, mercados e renda fixa

  • What to Watch in CPI Report: Firm Underlying Inflation Could Complicate Prospect for Interest-Rate Cuts (Wall Street Journal);
  • Secretário do Tesouro diz que não há discussão sobre revisão da meta fiscal (InfoMoney);
  • Justiça nega pedido do Safra para anular plano de recuperação judicial da Americanas (Estadão);
  • Fitch Rebaixa IDR em ML da Globo Para ‘BB+’ e Afirma IDR em ME e Rating Nacional de Longo Prazo (Fitch);
  • Moody’s Local atribui A.br ao Ouribank (Moody’s Local);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Pré-Copom Dezembro 2023: Sem surpresas para a renda fixa

  • Nos dias 12 e 13 de dezembro, ocorrerá a próxima reunião do Copom;
  • O cenário base da XP é de novo corte da taxa Selic em 0,50 ponto percentual (p.p.), para 11,75%;
  • Para a renda fixa, continuamos com visão construtiva, dadas as taxas de juros ainda elevadas, mas com preferência para títulos atrelados à inflação (IPCA+);
  • Acesse aqui o relatório completo.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • Reavaliação de imóveis deve sustentar valorização dos FIIs em 2024, sinaliza Rio Bravo (InfoMoney);
    • Um dos queridinhos de dezembro, fundo imobiliário calcula ganho milionário com expansão de ativo (Money Times);
    • SulAmérica Investimentos ajeita “papelada” para levar fundo imobiliário à bolsa (NeoFeed);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

COP28 se encerra hoje; B3 cria bolsa para créditos de carbono | Café com ESG, 12/12

  • O mercado encerrou o pregão de segunda-feira em território negativo, com o IBOV e o ISE registrando leve queda de -0,13% e -0,12%, respectivamente;
  • No Brasil, (i) a B3 anunciou a criação de uma plataforma para negociar créditos de carbono no Brasil, apostando em dar capilaridade e transparência a essas transações, que hoje acontecem de forma privada entre vendedores e compradores – resultado de uma parceria com a AirCarbon Exchange (ACX), de Cingapura, as atividades devem começar já no 1T24 com a realização de leilões de oferta; e (ii) o BNDES anunciou um aporte de até R$75 milhões no Fundo de Biodiversidade da Amazônia, que agora soma um capital comprometido de R$235 milhões – estruturado sob o modelo de blended finance, o objetivo do Fundo é investir em pequenas e médias empresas que conseguem explorar a biodiversidade da região amazônica, gerando benefícios para a comunidade local;
  • Na COP28, foi divulgado o primeiro balanço global sobre a proposta que será apresentada hoje, no encerramento da COP28 – até ontem, o texto não fazia nenhuma menção clara  à redução progressiva dos combustíveis fósseis, mencionando apenas a eliminação gradual dos subsídios a eles, sem clareza sobre o calendário;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.