XP Expert

Ainda no aguardo do resultado da disputa presidencial americana, destaque nesta sexta-feira é o IPCA de outubro no Brasil e os dados de emprego nos EUA

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA 2,90% | 100.751 Pontos

CÂMBIO -2,20% | 5,54/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa fechou em alta de 2,90% nesta quinta-feira aos 100.751 pontos seguindo o movimento dos mercados internacionais. Na semana, a bolsa brasileira já acumula alta de 7,2%. O dólar comercial fechou em queda de 2,20% cotado a R$/US$ 5,54. As taxas futuras de juros fecharam o dia de ontem em queda novamente, ainda seguindo o sentimento de apetite a risco à espera do resultado das eleições presidenciais norte-americanas. Os vértices mais longos apresentaram queda mais forte, reduzindo a inclinação da curva. DI jan/21 fechou em 1,94%; DI jan/23 encerrou em 5,03%; DI jan/25 foi para 6,57%; e DI jan/27 fechou em 7,43%.

Nos mercados internacionais, atenção continua para as eleições americanas com Joe Biden a um passo da vitória. Ainda com 253 votos confirmados no colégio eleitoral, o democrata continua na liderança em Nevada (6 votos eleitorais), Arizona (11 votos eleitorais) e passou também a liderar em Geórgia (16 votos eleitorais) pela primeira vez na corrida, ainda que por menos de mil votos. O candidato também está cada vez mais perto de alcançar Trump em Pennsylvania (20 votos eleitorais). Assim, o caminho para os 270 votos no colégio eleitoral (número mínimo de votos no colégio para vencer a disputa) Biden parece cada vez mais sólido. Esperamos um resultado nesta sexta-feira (6). (acompanhe nossas atualizações sobre o tema aqui).

No Brasil, destaque para a possibilidade de o governo recorrer contra a derrubada do veto à extensão das desonerações, como defende a equipe econômica. A decisão ainda depende de aval do presidente Jair Bolsonaro, que precisará escolher o lado da Economia ou o da articulação com o Congresso, que concedeu a derrubada do veto.

Na economia, o secretário do Tesouro Nacional, Bruno Funchal, afirmou que o governo deve recuar da meta fiscal flexível para 2021 e voltou a defender a agenda de reformas. Além disso, de acordo com o Estadão, o BC aceitou o duplo mandato para garantir a aprovação do projeto de autonomia, que pode sofrer modificações na Câmara. O ministro Paulo Guedes sofre pressão parlamentar e setorial para prorrogar o Reporto (gasto tributário que seria extinto em 2021) e o risco de segunda onda de coronavírus aumenta a pressão por mais medidas de auxílio. Na agenda do dia, os destaques serão o IPCA de outubro (exp. XP de 0.88% e consenso de 0.84%) e as participações de Paulo Guedes e Fabio Kanczuk em evento virtual. Nos EUA, teremos o payroll com expectativa de criação de 593 mil postos de trabalho em outubro.

Pelo lado das empresas, a Lojas Renner divulgou ontem (05) após o fechamento de mercado, resultados referentes ao terceiro trimestre de 2020 (3T20) abaixo de nossas estimativas, embora com alguns destaques positivos e, portanto, esperamos uma reação positiva do mercado. A companhia reforçou que devemos ver um 4T20 mais normalizado, com crescimento de vendas, recomposição de margem bruta e ganho de alavancagem operacional, enquanto as iniciativas digitais/omnicanais devem continuar a ter uma contribuição importante nos resultados. Portanto, mantemos nossa recomendação de Compra e preço-alvo de R$50.0 por ação para o final de 2020.

A Iguatemi (IGTA3) apresentou resultados mistos referentes ao terceiro trimestre de 2020, ainda bastante afetados pelas políticas de distanciamento social e restrições de horário de funcionamento dos seus shopping centers. Apesar dos desafios no curto prazo, o portfólio da Iguatemi tem reagido positivamente à flexibilização do horário de funcionamento com o nível de vendas em recuperação (77% das vendas do terceiro trimestre de 2019). Com isso, reiteramos nossa recomendação de compra e preço-alvo de R$41,0/ação.

A Tenda (TEND3) anunciou resultados robustos referentes ao terceiro trimestre do ano, impulsionados pelo sólido desempenho operacional com lançamentos e vendas em níveis recordes. A companhia apresentou geração de caixa de R$81 milhões, reforçando sua posição de caixa líquido de R$251 milhões. Ainda, reiterou seu compromisso com seus três principais pilares ESG: inclusão social, respeito ao cliente e seu colaborador e melhores práticas éticas de governança corporativas. Os resultados sólidos corroboram nossa visão positiva sobre o papel, reiteramos nossa recomendação de compra com preço-alvo de R$37,2/ação.

Tópicos do dia

Agenda de Resultados

Temporada de resultados do 3º trimestre – o que esperar?
Calendário de resultados do 3T20

Para ler mais conteúdos, clique aqui.

Internacional

  1. Política internacional: Biden a um passo da vitória
    Acesse aqui o relatório internacional

Empresas

  1. Tenda (TEND3) 3T20 – Forte resultado reforça a resiliência da baixa renda; reiteramos Compra
  2. Banco do Brasil (BBAS3): Menor resultado com TVM | Revisão do 3T20
  3. AES Tietê (TIET11): Resultado 3T20 em linha com nossas estimativas; Mantemos Compra 
  4. Engie Brasil (EGIE3): resultados do 3T20 em linha com nossas estimativas
  5. Iguatemi (IGTA3) 3T20: Resultados em recuperação após meses desafiadores; mantemos Compra
  6. Lojas Renner (LREN3): Resultado do 3T20 mais fraco do que esperado, mas a recuperação chegou 
  7. Pão de Açúcar (PCAR3): Êxito perante o STF sobre cobrança de ICMS
  8. Papel & Celulose: Alta no preço da celulose de fibra curta na China


Veja todos os detalhes

Internacional

Política internacional: Biden a um passo da vitória

  • Com Joe Biden a um passo da vitória, a eleição americana continua em destaque no noticiário internacional. Ainda com 253 votos confirmados no colégio eleitoral, o democrata continua na liderança em Nevada (6 votos eleitorais), Arizona (11 votos eleitorais) e passou também a liderar em Geórgia (16 votos eleitorais) pela primeira vez na corrida, ainda que por menos de mil votos. O candidato também está cada vez mais perto de alcançar Trump em Pennsylvania (20 votos eleitorais). Assim, o caminho para os 270 votos no colégio eleitoral (número mínimo de votos no colégio para vencer a disputa) Biden parece cada vez mais sólido. Esperamos um resultado nesta sexta-feira (6) (acompanhe nossas atualizações sobre o tema aqui);
  • Destacamos ainda que o atual presidente dos EUA, fez novas declarações polêmicas, alegando novamente que a eleição é fraudulenta e que se “os votos legais forem contados”, ele seria o vencedor. No entanto, vimos pouco apoio a essa linha de argumento por parte de outros membros do partido republicano, com o tema se limitando ao judiciário e protestos promovidos por Trump. Por exemplos, tentativas de Trump de parar a contagem na Philadelphia foram negadas por um tribunal do estado.

Empresas

Tenda (TEND3) 3T20 – Forte resultado reforça a resiliência da baixa renda; reiteramos Compra

  • A Tenda registrou uma receita líquida de R$655 milhões (+27% contra o ano passado e +24% em relação ao trimestre passado), impulsionada pelo sólido desempenho operacional com lançamentos e vendas em níveis recordes. Conforme esperado, a margem bruta ajustada permaneceu pressionada e atingiu 33% devido à maior custos dos materiais de construção, apesar de queda na concessão de descontos durante o trimestre. Por fim, o lucro líquido foi de R$71 milhões (+9% ano contra ano e +75% contra o segundo trimestre);
  • No balanço patrimonial, a companhia apresentou sólida geração de caixa de R$81 milhões, reforçando sua forte posição de caixa líquido de R$251 milhões e um baixo índice de endividamento bruto sobre patrimônio de -16,9%;
  • No trimestre, a Tenda concluiu a construção de suas primeiras casas na modalidade offsite (ou remota) em São Paulo. Até o momento, a companhia investiu aproximadamente R$20,1 milhões (e R$7,8 milhões no 3T20) com o desenvolvimento desse projeto, o que acreditamos que pode destravar um crescimento adicional para a companhia, pois permite a Tenda atuar em cidades menores;
  • Na frente de ESG, a Tenda reforçou seus três principais pilares: a) inclusão social ao se concentrar em ser o provedor de menor custo (apartamentos com preços 14% inferiores que a média do mercado); b) Respeito ao cliente e seus colaboradores, com foco na entrega dentro do prazo estipulado e na utilização da maior parte de funcionários internos (não terceirizados), o que garante maior estabilidade financeiras de seus colaboradores; c) Compromisso com a ética e governança corporativa ao aderir 90% das melhores práticas estabelecidas pelo IBGC em 2019. Todos os seus conselheiros são independentes e 37% da remuneração dos principais executivos são atrelados aos incentivos de longo prazo. Para mais detalhes, acesse o relatório completo.

Banco do Brasil (BBAS3): Menor resultado com TVM | Revisão do 3T20

  • O resultado do Banco do Brasil veio em linha com nossas expectativas ontem, com lucro de R$ 3,5 bi (vs. R$ 3,6 XPe e R$ 3,7 do consenso Bloomberg), implicando em ROE de 12%. O resultado foi impulsionado por: i) maiores receitas de serviços à medida que a retomada da atividade econômica aumentou os volumes; ii) custos controlados, uma vez que o banco reduziu os custos A/A e manteve-os estáveis ​​T/T, mesmo com o 2T tendo sido um trimestre de baixa atividade econômica; e iii) custo de crédito abaixo do esperado, dado que o banco atingiu um nível de recuperação de crédito surpreendente no trimestre, uma vez que o BB cessou parte da  carteira de crédito, majoritariamente em perdas, em julho. No entanto, impactado pela menor margem financeira (NII), uma vez que o resultado da curva de reavaliação do Banco Patagonia reduziu consideravelmente o resultado da tesouraria;
  • Reiteramos nossa recomendação de Compra para as ações BBAS3 e preço-alvo de R$ 43 por considerá-lo barato, operacionalmente defendido e digitalmente competitivo;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

AES Tietê (TIET11): Resultado 3T20 em linha com nossas estimativas; Mantemos Compra 

  • Em 5 de novembro, a AES Tietê reportou um EBITDA ajustado do 3T20 de R$ 306,4 milhões em linha com nossa estimativa de R$ 298,3 milhões (+2,7%). O desempenho reflete uma combinação de: (i) margem de contribuição (receitas menos custos de compra e transmissão de energia) +1,6% acima do que esperávamos (R$ 388,1 milhões vs. R$ 382,0 milhões, respectivamente) e (ii) custos gerenciáveis (pessoal, materiais, serviços e outros) -8,0% abaixo do esperado. Passando para a linha de lucros, o Lucro Líquido foi de R$ 51,1 milhões, superando nossa estimativa de R$ 29,3 milhões, reflexo principalmente um ganho tributário;
  • A AES Tietê também aprovou uma distribuição de dividendos de R$ 65,1 milhões, ou R$ 0,1632/unit (distribuição de 127% do Lucro Líquido e dividend yield de 1,1%). As ações serão negociadas ex-dividendos a partir de 11 de novembro de 2020 e o pagamento dos proventos será feito em 25 de novembro de 2020;
  • Temos uma avaliação neutra dos resultados do 3T20 da AES Tietê, dado que o EBITDA ajustado veio em linha com nossas estimativas. Apesar da performance em linha com nossas expectativas, destacamos a elevada qualidade dos resultados da companhia, que registrou no trimestre um crescimento de EBITDA de 25% em comparação com o mesmo período do ano anterior, clique aqui para conferir o relatório completo;
  • Também destacamos como positivo que a empresa tenha mantido sua prática de distribuição de dividendos no patamar máximo, o que reforça nossa visão de que a TIET é uma das melhores opções em nossa cobertura para investidores interessados em ações que pagam elevados dividendos. Mantemos nossa recomendação de Compra na AES Tietê, com preço-alvo de R$17/unit.

Engie Brasil (EGIE3): resultados do 3T20 em linha com nossas estimativas

  • A Engie Brasil reportou um Lucro Líquido de R$ 489,7 milhões, muito acima da nossa estimativa de R$ 409,3 milhões.  A diferença pode ser explicada por menores despesas financeiras líquidas em relação às nossas estimativas;
  • O EBITDA Ajustado (Pro-forma) do 3T20 de R$ 489,7 milhões veio em linha (+1,6%) com nossa estimativa de R$ 1.350,0 milhões. O resultado refletiu uma combinação dos seguintes fatores: (i) maior equivalência patrimonial da TAG, principalmente devido à atualização de tarifas de transporte e uma redução de custos e despesas operacionais e administrativas, (ii) menores custos gerenciáveis do que as estimativas, parcialmente compensados por (iii) uma margem de contribuição (receita menos custos de compra de energia e encargos de transmissão) menor do que o esperado (-5,3%) devido a maiores custos de aquisição de eletricidade e menores resultados de comercialização de energia, clique aqui para acessar o relatório completo;
  • Temos uma avaliação ligeiramente positiva dos resultados da Engie no 3T20, uma vez que o EBITDA Ajustado do período veio em linha com nossa previsão e o Lucro Líquido superou nossas estimativas. Mantemos nossa recomendação Neutra na Engie Brasil, com um preço-alvo de R$ 41/ação. 

Iguatemi (IGTA3) 3T20: Resultados em recuperação após meses desafiadores; mantemos Compra

  • A Iguatemi reportou receita líquida de R$182 milhões (-0,1% ano contra ano e +13,2% trimestre contra trimestre) após melhora significativa do horário de funcionamento de seus shopping centers ao longo do trimestre. A receita de estacionamento foi de R$13 milhões, mostrando os primeiros sinais de recuperação do tráfego de carros. O Ebitda atingiu R$134 milhões (-20,4% contra ano passado e +16,7% contra o trimestre passado) devido as despesas operacionais acima do esperado. Por fim, o FFO atingiu R$98 milhões (-17,5% contra o ano passado e +17,4% contra o trimestre passado), pressionados por despesas financeiras acima do esperado;
  • O aumento gradual do horário de funcionamento dos shoppings ao longo do terceiro trimestre do ano levou ao portfólio da Iguatemi a operar em 69% de sua capacidade total em setembro (contra 33% em junho), o que levou as vendas a se recuperarem para 77% dos níveis de setembro de 2019. Além disso, a companhia informou já estar operando em 84% de sua capacidade em outubro. Do lado negativo, a taxa de vacância aumentou 2 pontos percentuais no trimestre, por outro lado o custo de ocupação caiu para 14,4% (contra 22,5% no trimestre passado) e com uma taxa de inadimplência estável em 13,4%. Para os próximos trimestres, esperamos a continuidade da recuperação dos resultados após a ampliação do horário de funcionamento em outubro dos shoppings localizados em São Paulo;
  • No balanço patrimonial, a companhia encerrou o trimestre com dívida líquida de R$1.714 milhões, o que fez com que sua alavancagem atingisse 3,1x dívida líquida/EBITDA. O caixa foi afetado pelo pagamento da segunda parcela de R$141 milhões referente à aquisição do Praia de Belas e Esplanada. Ainda, a companhia emitiu R$500 milhões em debêntures para amortizar dívida de curto prazo e fortalecer a posição de caixa da companhia. Para mais detalhes, acesse o relatório completo.

Lojas Renner (LREN3): Resultado do 3T20 mais fraco do que esperado, mas a recuperação chegou 

  • A Lojas Renner reportou resultados referentes ao terceiro trimestre de 2020 (3T20) abaixo de nossas estimativas, embora com alguns destaques positivos;
  • Sobre o resultado: A receita líquida atingiu a R$1,65 bilhões, queda de 14,5% A/A, já que as lojas continuaram a ser impactadas por restrições, enquanto as vendas de serviços financeiros sofreram com menor uso de cartão e um menor portfólio de crédito, também explicados pelo fechamento de lojas. O crescimento de vendas no conceito mesmas lojas ficou em -17,2% A/A, contra nossa estimativa de -13,4%. O EBITDA do varejo foi positivo em R$ 13 milhões (-96,5% A/A), com uma margem EBITDA de 0,8%, impactado principalmente pela menor alavancagem operacional no período. Quanto aos serviços financeiros, o EBITDA foi de -R$ 51 milhões, por conta de vendas impactadas por uma menor carteira de crédito e queda no uso de crédito com o fechamento de lojas, enquanto as margens foram pressionadas por descontos maiores e isenções de juros. Por fim, o prejuízo líquido foi de R$ 83 milhões, vs. -R $ 441 milhões no 2T e R$ 188 milhões no 3T19;
  • Destaques positivos: (i) Vendas vêm se recuperando ao longo dos meses, com setembro e outubro apresentando crescimento em relação ao ano anterior; (ii) A companhia comentou que teve uma performance melhor que o setor em Outubro por conta de ter lançado a coleção primavera-verão antes dos concorrentes; e (iii) as iniciativas da companhia na frente digital / omnicanal estão evoluindo muito bem;
  • Apesar do resultado ter vindo abaixo do esperado, esperamos uma reação positiva do mercado. A companhia reforçou que devemos ver um 4T20 mais normalizado, com crescimento de vendas, recomposição de margem bruta e ganho de alavancagem operacional, enquanto as iniciativas digitais / omnicanais devem continuar a ter uma contribuição importante nos resultados. Portanto, nós mantemos nossa recomendação de Compra e preço-alvo de R$50.0 por ação para o final de 2020. Clique aqui para conferir o conteúdo completo.

Pão de Açúcar (PCAR3): Êxito perante o STF sobre cobrança de ICMS

  • Ontem, após o fechamento de mercado, o Grupo Pão de Açucar (PCAR3) anunciou que obteve êxito perante o Supremo Tribunal Federal referente à inconstitucionalidade da inclusão do ICMS na base de cálculo do PIS Cofins. O impacto financeiro estimado é de R$ 1,2 bilhões, a ser monetizado ao longo de 5 anos. Este valor ainda deve ser auditado e validado via procedimento administrativo perante à Superintendência da Receita Federal do Brasil;
  • Assumindo que este reconhecimento seja feito de forma linear no tempo, estimamos um impacto positivo de ~3.5% do valor de mercado da companhia. Mantemos nossa recomendação Neutra e preço alvo de R$70.0 para o final de 2020.

Papel & Celulose: Alta no preço da celulose de fibra curta na China

  • Os preços da celulose de fibra curta tiveram alta na semana (+US$3,8/t), para US$459,18/t. No longo prazo, acreditamos que os níveis de preço atuais não sejam sustentáveis, na medida em que se encontram há muito tempo abaixo do custo marginal (~US$500/t, em nossa opinião). Adicionalmente, esperamos que uma recuperação da demanda na China seja gatilho para um movimento de recomposição de estoques.

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.