Semana das eleições americanas: Últimas atualizações

Acompanhe as informes mais relevantes da noite da eleição americana, com atualizações a medida que resultados são anunciados.


Compartilhar:


11:03: Atualização – Em discurso, Joe Biden comemora vitória.

Após confirmação dos resultados, Joe Biden e Kamala Harria comemoram sua vitória na disputa pela Casa Branca.

Nas redes, Trump reitera que deve contestar resultados. No entanto, com Biden caminhando para somar 306 votos eleitorais, o risco se reduz.

20:07: Atualização: Biden deve falar ao vivo 10:00 (horário Brasília): https://bit.ly/3eFDU1U

19:45 – Atualização: Biden vence Nevada, somando 279 votos eleitorais.

13:51 – Atualização: Emissoras declaram Joe Biden vencedor 

Há poucos minutos Joe Biden, o candidato democrata a presidência foi declarado vencedor da disputa pela Casa Branca pelas principais emissoras e canais de mídia dos EUA. Com apuração dos últimos votos na Pennsylvania, Biden soma 273 votos no colégio eleitoral (3 acima do mínimo preciso para vencer a disputa). Os estados ainda não confirmaram a vitória. 

Vale destacar que ainda faltam os resultados de quatro estado: Nevada (6 votos eleitorais), Alaska (3 votos eleitorais), Geórgia (16 votos eleitorais) e Carolina do Norte (15 votos eleitorais). Desses, Trump deve definitivamente vencer Alaska, e provavelmente Carolina do Norte, enquanto o candidato democrata tem importante vantagem em Arizona e Nevada, inclusive algumas emissoras, como FOX, já declararam vitória do democrata nesses estados. Geórgia deve realizar recontagem dos votos diante do fato que a margem de vantagem do democrata no estado é de apenas 0.2%. 

A margem de Biden no colégio eleitoral é de alta importância já que o presidente Donald Trump afirmou repetidamente que deve contestar os resultados no Judiciário e demandar a recontagem dos votos. Quanto mais ampla for a vantagem de Biden (ou seja, quanto maior número de estados ele vencer), menor o risco de judialização. 

Nas próximas horas, monitoraremos os discursos dos candidatos e apuração dos resultados nos estados restantes. 

11:32 – Biden vence Pennsylvania, segundo Decision Desk: https://bit.ly/3p3n9SZ 

11:08 Atualização – Biden ultrapassa Trump em Pennsylvania

Com novos votos apurados na Pennsylvania, Joe Biden passou a liderar no estado. Reiteramos que Biden também lidera em Nevada e Arizona, e está encostando em Donald Trump em Geórgia (com apenas 1900 votos menos que o presidente americano). Se o cenário atual se manter, Biden venceria a eleição por 290 votos eleitorais. Se vencer também em Geórgia, somaria 306 votos. Lembrando que são necessários 270 para vencer a disputa.

07:21: Atualização – Biden a um passo da presidência, resultados podem ser anunciados ainda hoje (sexta-feira, 6).

Com Joe Biden a um passo da vitória, a eleição americana continua em destaque no noticiário internacional. Ainda com 253 votos confirmados no colégio eleitoral, o democrata continua na liderança em Nevada (6 votos eleitorais), Arizona (11 votos eleitorais) e passou também a liderar em Geórgia (16 votos eleitorais) pela primeira vez na corrida, ainda que por menos de mil votos. O candidato também está cada vez mais perto de alcançar Trump em Pennsylvania (20 votos eleitorais). Assim, o caminho para os 270 votos no colégio eleitoral (número mínimo de votos no colégio para vencer a disputa) Biden parece cada vez mais sólido. Esperamos um resultado nesta sexta-feira (6) (acompanhe nossas atualizações sobre o tema aqui: 

Destacamos ainda que o atual presidente dos EUA, fez novas declarações polêmicas, alegando novamente que a eleição é fraudulenta e que se “os votos legais forem contados”, ele seria o vencedor. No entanto, vimos pouco apoio a essa linha de argumento por parte de outros membros do partido republicano, com o tema se limitando ao judiciário e protestos promovidos por Trump. Por exemplos, tentativas de Trump de parar a contagem na Philadelphia foram negadas por um tribunal do estado. 

7:10 – Atualização: eleição segue sem definição, mas resultados podem ser anunciados nesta quinta-feira (5)

A eleição nos Estados Unidos segue sem definição. Com 5 estados ainda apurando urnas, tanto Joe Biden quanto Donald Trump tem chance de garantir os 270 votos eleitorais necessários para vencer a disputa. Atualmente, Donald Trump soma 214 votos eleitorais, e o democrata 253. A definição deve depender de Geórgia, Pensilvânia , Arizona e Nevada. Biden ainda é o favorito por ter mais caminhos para a vitória, no entanto, destacamos que sua liderança na corrida se viu ameaçada pela apuração de novos votos em Arizona que voltaram a colocar o estado em jogo.

Os quatro estados chave suspenderam a contagem de votos ontem a noite e deve resumir a apuração nesta manhã. Portanto, podemos esperar um resultado ainda hoje. Vale destacar que Biden lidera em Arizona (11 votos eleitorais) e Nevada (6 votos eleitorais), enquanto Trump atualmente tem vantagem em Geórgia (16 votos eleitorais) e Pennsylvania (20) – o democrata pode ainda ultrapassar o republicano em ao menos um desses. 

Ressaltamos também que Trump já recorreu ao Judiciário em Pennsylvania, Michigan e Geórgia e promete contestar o resultado eleitoral, assim ampliando a incerteza atribuída ao processo e gerando a possibilidade de indefinição dos resultados por semanas. Vale notar ainda que quanto maior a vantagem do democrata, mais difícil será reverter o resultado para o republicano. 

17:20 – Atualização: Republicanos devem reter maioria no Senado 

Além da disputa presidencial, também é importante para os mercados acompanhar a disputa pelo Congresso. Conforme esperado, os democratas retiram a maioria na Câmara. No entanto, não obtiverem maioria na Câmara Alta. Com sete estados ainda a declarar um vencedor oficial, a tendência é que os republicanos seguem vantagem de entre 51 e 52 senadores, de um total de 100 vagas na Casa. 

Das 35 vagas em disputa (12 democratas e 23 republicanas), já foram definidas 28. No momento, os democratas contam com 47 assentos, contra 48 republicanas, conforme ilustrado ao lado. 

Resultados ainda não foram definidos em Alaska, Georgia (regular), Georgia (especial)*, Michigan, Carolina do Norte. Os republicanos devem levar Alaska e Georgia (regular). Na Geórgia, a eleição foi marcada para o dia 5 de janeiro. 

O partido de Trump também lidera a disputa na Carolina do Norte. Existe a possibilidade do 6% das urnas ainda não apuradas favorecerem o candidato democrata, mas não acreditamos que isso seja suficiente. 

Em Michigan, o candidato republicano atualmente tem  14 mil votos a mais que seu adversário. No entanto, com 7% dos votos a serem reportados ainda, a tendência é que o democrata passe a ser o vencedor. 

*Eleição especial sendo realizada após aposentadoria do Senador Johny Isakson. 

11:30 – Atualização: Biden amplia chance de vantagem
Com a contagem de votos avançando nos últimos estados dos EUA, o candidato democrata, Joe Biden, amplia possibilidades de vitória sobre o presidente Donald Trump.

O democrata atualmente lidera por pequena margem a contagem em Wisconsin e Michigan, o que significa que se mantiver Nevada, chegaria aos 270 votos no colégio eleitoral sem necessidade de Geórgia e Pensilvânia. Enquanto a GA segue com vantagem apertada de Trump, faltam condados democratas para apurar votos. Não se sabe se será o suficiente para mudar o estado. PA vai demorar para apurar, mas Trump tem 600k votos de vantagem com 1.8m de votos para serem apurados. Ou seja, Biden precisa de pelo menos 2/3 dos votos que vão entrar. Estes, em tese, têm maioria democrata, pois são votos pelo correio, mas não se sabe se será suficiente.

Entedemos que Arizona deve ficar com Joe Biden a Carolina do Norte, ao que indicam os resultados no momento, deve ficar com Trump.

Vale dizer que vitória de Biden, mesmo que apertada, em mais estados, daria folga para evitar riscos de judicialização da eleição.

06:30 – Atualização: Chances de definição da disputa no dia da eleição evaporaram

Com desempenho acima do esperado de Donald Trump, e sua vitória na Flórida, as chances de uma definição da disputa pela Casa Branca no dia da eleição evaporaram. Abaixo os detalhes, mas destacamos que a eleição depende do resultado na Geórgia, Wisconsin e Michigan. Se Biden levar WI+MI ou WI+GA, chega cravado nos 270 votos necessários no colégio eleitoral. A apuração segue e ainda pode demorar horas, ou até dia, para que haja um claro vencedor.

A apuração ontem começava a mostrar quase uma repetição de 2016, mas as surpresas foram além da Flórida: Biden ter virado Arizona e continuar competitivo na Geórgia impediram uma vitória quase certa de Trump.

Até as 6:30am de quarta-feira, Biden tem 238 votos no colégio eleitoral e Donald Trump, 213. Ou seja, o democrata precisa de mais 32 votos para chegar nos 270 e Trump, 57. Dos estados em disputa, a essa altura, Nevada (6 votos) parece caminhar para Biden e Carolina do Norte tem 86% de chance de ir para Trump, segundo projeção do NYT.

Com isso, o foco se volta aos estados que devem anunciar resultados ainda hoje, como Geórgia (16 votos) – cuja projeção do NYT chegou a dar mais de 80% de ir para Trump no início da apuração, e agora aponta 62% de chance de ir para Biden – a própria Carolina do Norte, e os estados do meio-oeste – Pensilvânia, Wisconsin, Michigan – que devem demorar mais para contar seus votos.

Wisconsin tem vantagem de apenas 0.3 pp para Biden com 89% dos votos apurados. Michigan dá vantagem de 4,9 pontos a Trump com 78% apurado e Pensilvânia margem de 12,7 pontos com 74% apurado.

Para somar os 270 votos necessários no colégio eleitoral e garantir a vitória, Trump teria que vencer em Carolina do Norte e Pensilvânia, que parecem estar a seu favor, e tomar dois dos três estados: WI, MI e GA.

Quando vamos saber os resultados dos estados relevantes? 

Geórgia, Arizona, Carolina do Norte devem apresentar resultados ainda hoje. No entanto, os outros seis estados considerados chave á definição da disputa podem demorar mais.

Pensilvânia 

A Pensilvânia pode receber votos por correio até o 6 de novembro e apenas começou a contagem dos votos por correio no dia da eleição. Portanto, não esperamos que os resultados do estado sejam anunciados antes da sexta-feira.

Wisconsin 

Wisconsin não recebe votos após o 3 de novembro, no entanto, apenas iniciou a contagem dos votos ontem. Portanto, não esperamos os resultados do estado até a tarde desta quarta-feira ou na quinta-feira pela manhã.

Michigan 

Michigan iniciou a contagem dos votos na segunda-feira e não pode receber votos por correio após 3 de novembro. Com cerca de 80% das urnas já apuradas, esperamos os resultados nesta quarta-feira a noite ou na quinta-feira de manhã.

Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Disclaimer:

Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “Companhia”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins da Instrução CVM nº 598, de 3 de maio de 2018. As opiniões, projeções e estimativas aqui contidas são meramente indicativas da opinião do autor na data da divulgação do documento sendo obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis e estando sujeitas a mudanças a qualquer momento sem necessidade de aviso ou comunicado prévio. A Companhia não apoia ou se opõe contra qualquer partido político, campanha política, candidatos ou funcionários públicos. Sendo assim, XP Investimentos não está autorizada a doar fundos, propriedades ou quaisquer recursos para partidos ou candidatos políticos e tampouco fará reembolsos para acionistas, diretores, executivos e empregados com relação a contribuições ou gastos neste sentido. XP Investimentos e suas afiliadas, controladoras, acionistas, diretores, executivos e empregados não serão responsáveis (individualmente e/ou conjuntamente) por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos.

Para os casos em que se usa o IPESPE:

Por fim mas não menos importante, a XP Investimentos não tem nenhuma conexão ou preferência com nenhum dos candidatos ou partidos políticos apresentados no presente documento e se limita a apresentar a análise independente coletada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, políticas e econômicas (IPESPE) que se encontra devidamente registrado conforme a legislação brasileira.

Receba nosso conteúdo por email

Seja informado em primeira mão, não perca nenhuma novidade e tome as melhores decisões de investimentos

Corretora Home Broker Autorregulação Anbima - Ofertas Públicas Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Certificação B3

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.