Vitrine de Resultados XP: Os destaques do varejo no 4T20

Nesse relatório semanal, nós trazemos na nossa vitrine os principais pontos dos resultados que já foram reportados da nossa cobertura, inclusive dos calls feitos pelas companhias.


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Nesse relatório semanal, nós trazemos na nossa vitrine os principais pontos dos resultados que já foram reportados da nossa cobertura, inclusive dos calls feitos pelas companhias.

Até o momento, as empresas sob nossa cobertura que já divulgaram resultados foram:

SUPERMERCADOS

Carrefour Brasil (CRFB3): Neutro; Preço-Alvo R$25,0

Resultado divulgado no dia 18/02 (quarta-feira) após fechamento de mercado

Carrefour Brasil reportou resultados acima das nossas estimativas, explicado por uma recuperação mais forte no resultado do Banco Carrefour. Excluindo o segmento financeiro, o resultado foi sólido e em linha com nossas estimativas. Clique aqui para ver o relatório completo.

Destaques do call de resultado

  • Bastante otimistas com 2021 – pode haver algum LFL negativo por um efeito base mas enxerga espaço para crescimento no ano
  • Mudança na política de dividendos não restringe potenciais oportunidades de M&A
  • Não estão vendo desaceleração de crescimento vs 4T20
  • Resultado do Banco Carrefour teve impacto positivo não recorrente de R$75mn com venda de uma carteira de crédito antiga
  • Querem explorar potencial existente no ramo imobiliário e priorizaram 68 projetos, que devem ser executados em parceria com a WTorre sem desembolso de caixa (via SWAP)

Mais detalhes

Resultados 2020

  • Grande parte dos resultados vieram de iniciativas internas da companhia
  • Aceleraram digitalização mais rápido do que haviam esperado

Perspectivas 2021

  • Abertura de 45 lojas Atacadão em 2021 – reabertura lojas Makro até Abr/21
  • Crescimento do marketplace Carrefour e Atacadão
  • Possibilidade de M&A em rede com frentes de hipermercado e atacarejo
  • Geração de caixa robusta e crescente, pouca dívida e perspectiva de crescimento sustentam a mudança na política de dividendos

Atacadão

  • 20 lojas abertas no ano, sendo 6 conversões Makro
  • Crescimento bastante acelerado do ecommerce, que já representam 2% do faturamento das lojas que tem esse serviço
  • Movimento para diminuir tamanho das lojas para reduzir investimento em locais que tem atacado
  • Proposta de ter melhor preço de mercado – concorrência mais acirrada deve impactar margens para garantir isso

Banco Carrefour

  • Banco com resultado forte e já voltou para patamar de crescimento de 20%
  • Já representa 1/3 faturamento do Atacadão e deve se beneficiar do crescimento desse canal em 2021
  • Oportunidade para acelerar a transformação digital do negócio
  • Finalizando o desenvolvimento do PIX
  • Efeito líquido da venda da carteira de crédito de R$75mn no EBITDA, sendo o efeito caixa em R$80mn

Digital

  • Premiar o cliente pela concentração de share of wallet independente do canal
  • Fatores importantes no ecommerce são preço e prazo de entrega (ainda tem espaço para melhorar o último)

Real Estate

  • 290 ativos espalhados pelo Brasil somando 13.6mn de m2
  • Querem explorar potencial existente
  • 68 projetos priorizados para aumentar área explorada em 5-7x
  • Renovação lojas/galerias + projetos uso misto (residencial, corporativo)
  • Parceria com WTorre – projetos via SWAP (não requer desembolso de caixa)

ESG

  • Iniciativas focadas no combate ao racismo, igualdade de gênero, projeto social
  • Fundo de R$40mn para a causa antirracista
  • Compromisso com bem estar animal

E agora? Conforme destacado no nosso setorial, acreditamos que os resultados de curto prazo permaneçam sólidos, enquanto vemos o setor estruturalmente melhor no “novo normal” do que antes da pandemia devido a políticas flexíveis de home office e novos hábitos de consumo. Mantemos nossa recomendação Neutra e preço alvo de R$25,0 por ação para o fim de 2021. Apesar de vermos as recentes iniciativas ESG com bons olhos, ainda há muito mais a ser feito para melhorar as métricas e esforços da companhia nessa frente. (clique aqui para saber mais da nossa tese)

Assaí (ASAI3): Compra; Preço-Alvo R$120,0

Resultado divulgado no dia 22/02 (segunda-feira) após fechamento de mercado.

Assaí (operação de Atacarejo do GPA) reportou resultados referentes ao quarto trimestre de 2020 (4T20) acima das nossas estimativas, explicado por uma forte performance de vendas combinado com uma rentabilidade recorde. Essa é a primeira divulgação separada da companhia, sendo mais um passo em direção à sua cisão, que deve ser concluída em 1/março, quando as novas ações serão negociadas sob o código “ASAI3”. Clique aqui para ver o relatório completo.

Destaques do call de resultado

  • Possível desaceleração de crescimento no 1T21, principalmente por um efeito base, mas entende que atacarejo deve ter uma performance melhor no relativo dada a migração para o canal
  • Caso seja necessário investir em competitividade, tem espaço com níveis de margem bruta atuais
  • Desalavancagem deve ser entregue até 2023, ou mesmo antes
  • Faz sentido ter serviços em algumas regiões do Brasil, mas seguirão cautelosos em relação ao equilíbrio de aumento de despesas vs. rentabilidade
  • Pensam em atuar no atacado de distribuição e acham que a capilaridade que eles tem hoje torna mais fácil que ele execute esse formato
  • Estão revisitando essa estratégia digital e devem anunciar novidades mais voltadas para o público B2B

Resultados 2020

  • Canal de atacarejo atingiu maior taxa de penetração histórica no consumo das famílias
  • Inflação alimentar seguiu forte e heterogênea entre as categorias de produtos (ex: commodities com altos preços e bazar flat)
  • Buscaram um equilíbrio de preços para B2B e B2C
  • Sentiram efeitos da pandemia voltando no fim do trimestre, mas ainda assim conseguiram entregar bons resultados

Perspectivas 2021

  • Foco em expansão orgânica, sustentada pela própria geração de caixa
  • Caso seja necessário investir em competitividade, tem espaço com níveis de margem bruta atuais
  • Esperam ver recuperação de demanda de B2B ao longo do ano
  • Cenário de incerteza levou a uma redução de volume de compras e formação de estoques
  • Capex em torno de 40% de EBITDA
  • Desalavancagem deve ser entregue até 2023, ou mesmo antes
  • Esperam que seja o canal menos impactado por redução do auxílio em 2021

Destaques Financeiros

  • Equivalência patrimonial de FIC não está refletida nos números mas passa a deter 18% desse resultado pós cisão (será refletido na equivalência patrimonial)
  • ROIC tem sido acima de 25%
  • Investimentos em torno de R$55mn para abertura de loja
  • Variação cambial relacionada à dívida de Exito

Cisão da operação

  • Ações começarão a ser negociadas dia 1/março no Brasil e 8/março em NY
  • Conselho de Administração terá três membros independentes
  • Empresas já operavam bem separadas e até competiam entre si em alguns casos (localização lojas por exemplo)

Setor

  • Aceleração migração de clientes de outros formatos para atacarejo
  • Ainda há espaço para aumento da penetração do atacarejo em pelo menos 20%
  • Esperam ver movimentos de consolidação no mercado

Estratégia

  • Faz sentido ter serviços em algumas regiões do Brasil, principalmente as mais distantes
  • Segue cauteloso em relação ao equilíbrio de aumento de despesas vs. rentabilidade
  • Expansão orgânica hoje faz muito mais sentido do que aquisição de outros players ou de pontos
  • Priorização do ponto comercial como fator chave para assertividade da expansão
  • Melhora margem bruta resultante de algumas dinâmicas comerciais
  • Nem sempre o aumento de competitividade traduz em maior elasticidade de vendas
  • Algumas lojas já estão com vendas/m2 em torno de R$4.6-5k
  • Cuidado com custo operacional ao adicionar novas categorias e SKUs

Atacado de Distribuição

  • Pensam em atuar no atacado de distribuição e acham que a capilaridade que eles tem hoje torna mais fácil que ele execute esse formato
  • Identificar melhor momento para entrar nesse formato, mas sem prejudicar foco em atacado de autosserviço
  • Nível de conflito em atacado de distribuição vs autosserviço é menor do que parece
  • Querem estar capilar primeiro para ter diluição de custos na praça que entrarem e, portanto, não pressionar custos (até podem ajudar negociação em algumas categorias)
  • Entendem que um movimento nesse sentido isso iria pressionar margens brutas mas também reduzir despesas (como % da receita)

Ecommerce

  • Experiência de compra do produto perecível tem sido difícil por conta da proporção do valor do frete vs valor do produto
  • Não fazia sentido atuar no digital quando estavam embaixo do mesmo guarda-chuva do GPA
  • Estão revisitando essa estratégia e devem anunciar novidades mais voltadas para o público B2B

Grupo Pão de Açúcar (PCAR3): Compra; Preço-Alvo R$28,0

Resultado divulgado no dia 23/02 (terça-feira) após fechamento de mercado.

O GPA (operação de Multivarejo do GPA) reportou resultados referentes ao quarto trimestre de 2020 (4T20), com EBITDA 7% acima das nossas estimativas, principalmente explicado por rentabilidade em níveis recordes no GPA Brasil combinado com uma recuperação de vendas mais forte na Colômbia. Clique aqui para ver o relatório completo.

Destaques do call de resultado

  • Devem continuar entregando resultados em patamares em linha com 2020
  • Roll-out dos micro conceitos bem sucedidos de G7 nas demais lojas Pão de Açucar e retomada da expansão orgânica no 2H21
  • Vão ajustar as demais 80 lojas Extra para novo posicionamento de preço até Jun/20
  • Vão começar com um marketplace mais especialista e também irão atuar em grandes plataformas de mercado como sellers – podem vender dentro de uma MELI por exemplo
  • Mudando estratégia em relação a last millers: vão atuar com múltiplos last millers e também abrir James Delivery para outros varejistas

Resultados 2020

  • Destaque especial para o digital no Brasil, com GPA se tornando líder no ecommerce alimentar
  • Novas propostas de valor muito bem sucedidas no Brasil e na Colômbia – mais conversões por vir em 2021
  • Alavancagem confortável em 0.1x DL/EBITDA
  • Marcas próprias atingiram 20% das vendas de alimentos com um sortimento de 5.2k SKUs somente em alimentos

Perspectivas 2021

  • Temerário sobre falar sobre cenário futuro dada a volatilidade e instabilidade
  • Toques de recolher impacta operação noturna, cidades com restrições em lojas físicas
  • Preparados para manter a solidez dessa entrega de EBITDA
  • Devem continuar entregando resultados em patamares em linha com 2020

Pão de Açucar

  • Retomar expansão orgânica no 2H21 depois de 2 anos focados em conversões – abertura de 50 lojas nos próximos 3 anos
  • Ao invés de converter lojas G6 para G7, estão fazendo roll-out dos micro conceitos bem sucedidos de G7 nas demais lojas (ex: açougue com processamento na hora, padaria rústica)
  • Q2 e Q3 impactados pela migração de famílias para cidades nos arredores, Q4 ainda impactado por esse ponto, mas menos, e também por uma migração dos clientes para o ecommerce
  • Investir mais concentrado no formato
  • Lucratividade em duplo dígito (com melhora vs. 2019)
  • Querem levar os formatos premium para ~40% do faturamento

Proximidade

  • Um dos poucos varejistas do Brasil com formato rentável e pronto para expansão

Regional

  • Finalizaram as conversões de Extra supermercado para Mercado Extra e Compre Bem para melhorar aderência às necessidades dos clientes
  • Formato de maior crescimento depois de proximidade

Hiper

  • 30 lojas convertidas ou fechadas
  • Rentabilidade EBITDA hoje em um dígito alto
  • Abr/Mai começaram a implementar um novo posicionamento de preço mais competitivo
  • 23 lojas com novo modelo cresceram 23% em vendas e vão ajustar para as demais 80 lojas até jun/20
  • Devem fechar mais 5-6 lojas no máximo, que hoje ainda são deficitárias
  • Podem fazer conversões com Assaí, mas como empresas separadas

Digital

  • Rentabilidade em um dígito
  • Entrega da loja / Clique e Retire em ~290 lojas, representando mais da metade da venda online
  • Entrega de última milha em 355 lojas e 32 cidades
  • 6 CDs pelo país (4 novos no 4T)
  • Stix como nova moeda de coalizão – vão adicionar parceiros em diferentes verticais de varejo
  • Querem aumentar raio de atuação do 1P (estoque próprio)
  • Lançaram marketplace (3P) em nov/20 com a ambição de se tornarem um dos maiores marketplace generalistas do Brasil, mas vão começar como um marketplace especialista (foco em 400k SKUs esse ano)
  • Nova estratégia de 3P out: se especializar como sellers de grandes plataformas de mercado (querem ser o principal seller dessas plataformas) – vender dentro de uma MELI por exemplo
  • Mudando estratégia em relação a last millers – estavam trabalhando com plataforma fechada (apenas James Delivery) mas agora vão atuar com múltiplos last millers (já estão atuando com Rappi) e também abrir James Delivery para outros varejistas
  • Prioridade segue ecommerce próprio

Grupo Éxito

  • Cenário bastante desafiador em relação às restrições de mobilidade
  • Muita troca de experiência entre os países nos novos modelos
  • Fortalecendo formato surtimayorista na Colômbia (baixo custo, atendendo tanto B2B como B2C)
  • 3ª maior operadora de real estate do país e chegaram à uma taxa de ocupação de 92% em dez/20 em plena pandemia
  • Real estate é 12% do EBITDA do grupo éxito mas já chegou a 20% no passado
  • Lançamento carteira digital (Tuya Pay) em parceria com Bancolombia
  • Puntos Colombia (programa de fidelidade/coalizão) lançado há 3 anos, hoje atinge 13mn de clientes (1/3 população colombiana)
  • Foco em proteger rentabilidade na Argentina (conseguiriam manter EBITDA positivo)

Grupo Mateus (GMAT3): Compra; Preço-Alvo R$11,0

Resultado divulgado no dia 24/02 (quarta-feira) após fechamento de mercado.

O Grupo Mateus reportou resultados sólidos referentes ao quarto trimestre de 2020 (4T20), levemente acima da nossa estimativa de Receita, em linha com EBITDA e 14,5% acima do nosso Lucro por conta de um menor resultado financeiro. Os principais destaques do resultado foram: i) manutenção de sólido crescimento de vendas mesmas lojas, mesmo com a redução do auxílio; e ii) forte performance de novas lojas em cidades que ainda não eram exploradas pelo Mateus, já apresentando performance acima das lojas maduras. Clique aqui para ver o relatório completo.

Destaques do call de resultado

  • Confortável com cenário competitivo porque na região que atuam tem muita oportunidade
  • Crescendo acima de 30% no 1T21 – isso se compara a nossa estimativa de +27,6% A/A para Receita Líquida
  • Crescimento forte no 1T21 mesmo com impacto negativo de categorias com sazonalidade mais fraca, como em material escolar e bebidas e deflação de alimentos em algumas categorias
  • Tiveram deflação em várias categorias como arroz, óleo de soja, leite e o custo médio deles estava mais alto – desafio para margem no início do ano mas já foi equacionado
  • Ceará tem uma particularidade nos benefícios fiscais – vão abrir duas lojas lá e estão estudando a dinâmica do estado
  • Acreditam muito em crescimento orgânico mas podem fazer alguma aquisição se for um bom negócio
  • Lançamento app Mateus Mais essa semana e carteira digital/cashback até fim do mês
  • Lançamento do marketplace e ecommerce para B2B no 2º semestre de 2021

Perspectivas 2021

  • 40 novas lojas previstas para 2021
  • Confortável com cenário competitivo porque na região que atuam tem muita oportunidade
  • Sobre aquisição do BIG: player mais estruturado por trás das operações, mas já competiam com eles antes – “concorrente é concorrente”
  • Crescendo acima de 30% no 1T21 – mesmo com impacto negativo de categorias com sazonalidade mais fraca, como em material escolar e bebidas
  • Tiveram deflação em varias categorias como arroz, óleo de soja, leite e o custo médio deles estava mais alto – desafio para margem no início do ano mas já foi equacionado
  • Ceará tem uma particularidade nos benefícios fiscais – vão abrir duas lojas lá e estão estudando a dinâmica do estado
  • Reestruturou e reforçou time de engenharia para sustentar crescimento
  • Acreditam muito em crescimento orgânico mas podem fazer alguma aquisição se for um bom negócio

Logística/Serviços

  • Esperam quase dobrar faturamento na rota de Imperatriz-Belém, atingindo R$1.5bn em 2021
  • Mais de 70k posições de pallets com menos de 1/3 de pessoal através de uma maior automação
  • Esperam ter uma grande redução de custos através de maior produtividade e ganho de escala – R$4.4mn ao ano até 2022

Mateus Mais

  • Lançamento do app Mateus Mais essa semana
  • Espaço Mais: vender todas categorias através desse ponto
  • Carteira digital com cashback disponível no app até o fim desse mês
  • Acreditam que terão crescimento de 300-400% nos próximos anos
  • Entendem que existe uma oportunidade importante em relação à desbancarização da região
  • Lançamento do marketplace no 2º semestre de 2021

Resultados 2020

  • Recorde de 39 novas lojas no ano, já tendo 11 abertas no 1T21
  • Ecommerce cresceu 222% A/A em 2020 (0,5% das vendas brutas)
  • Desenvolvendo um marketplace com comerciantes parceiros

ESG

  • E: 85% das operações já utiliza energia eólica, coleta seletiva e reaproveitamento de insumos
  • S: Construção de hospital de campanha para o combate da Covid-19; Mulheres representam 40% dos funcionários
  • G: Criação de comitês (serviços financeiros, crise, expansão, etc.)

VESTUÁRIO E JOIAS

Lojas Renner (LREN3): Neutro; Preço-Alvo R$53,0

Resultado divulgado no dia 11/02 (quinta-feira) após fechamento de mercado

Lojas Renner reportou resultados levemente acima das nossas estimativas, decorrente de uma receita mais forte na operação do varejo e uma rentabilidade melhor na Realize (serviços financeiros). Clique aqui para ver o relatório completo.

Destaques do call de resultado

  • 1T21 e parte do 2T ainda desafiador mas esperam apresentar crescimento de vendas em 2021 vs 2019
  • Margem bruta deve voltar para um patamar saudável, inclusive no 1T21, mesmo com pressão câmbio, inflação insumos e matérias primas, fretes internacionais
  • Aumento de despesas operacionais para suportar a digitalização e a construção do ecossistema, o que deve pressionar margem em 2021
  • Marketplace deve continuar avançando com uma oferta de um ecossistema de lifestyle e moda
  • Realize deve apresentar melhora de resultado em 2021, mas com compressão de margens decorrente da queda de juros
  • Lançamento conta digital e PIX em 2021

Mais detalhes

Resultados 2020

  • Ecommerce com crescimento gradual e consistente – vendas digital como 12% do total em 2020 (26% na marca Renner)
  • Margem bruta recuperando ao longo do ano
  • Atividades promocionais em dezembro para evitar aglomerações e impacto da desvalorização do real nas importações

Perspectivas 2021

  • Crescimento de vendas 2021 vs 2019
  • Previsibilidade menor dos primeiros meses de 2021 – mas 1T21 e parte do 2T devem ainda ser desafiadores
  • Veem espaço para continuar ganhando market share – players pequenos fragilizados e vendo mais fechamentos de lojas do que abrindo
  • Margem bruta retomando aos níveis históricos (inclusive no 1T21), mas abaixo de 2019 – pressão câmbio, inflação insumos e matérias primas, fretes internacionais
  • Aumento de investimentos em uma estrutura operacional para suportar a digitalização e a construção do ecossistema – pressão de mg EBITDA
  • Novos negócios focados em novas parcerias, possibilidades de M&A, alinhamento entre as marcas

Estoque / Promoção

  • Estoque bem ajustado no fim do ano para início de 2021 com qualidade e quantidade suficiente para perspectivas do ano
  • Período atual é de troca de coleção – é natural haver maior promoção
  • Aceitação boa na coleção nova, com competitividade boa por terem guardado estoque do ano passado

Ecommerce

  • Sinergias entre canais e uso das lojas físicas sustentam melhor rentabilidade
  • Acreditam que a performance do online deve ser mantida mesmo após pandemia, suportada por experiência multicanal e também ainda baixa penetração de online na categoria de moda
  • Marketplace deve continuar avançando – ecossistema de lifestyle e moda

Realize

  • Receitas tendem a ter desempenho superior do que previam
  • Compressão de margens que tende a acontecer no mercado no médio e longo prazo
  • Inúmeras oportunidades para alavancar resultado da Realize e de parceiros
  • Lançamento conta digital e PIX em 2021

E agora? O momento de curto prazo deve seguir difícil, devido às incertezas em relação à velocidade da campanha de vacinação combinado ao aumento recente de casos da Covid-19 e seu impacto na confiança do consumidor. Porém, vemos o setor de vestuário como um dos principais beneficiários da recuperação econômica e da retomada da normalidade. Mantemos nossa recomendação Neutra e preço alvo de R$53,0 por ação para o fim de 2021 (clique aqui para saber mais da nossa tese).

C&A Modas (CEAB3): Compra; Preço-Alvo R$18,0

Resultado divulgado no dia 18/02 (quinta-feira) após fechamento de mercado

C&A reportou resultados referentes ao quarto trimestre de 2020 (4T20) em linha com as nossas estimativas. Vemos o resultado como sólido devido ao forte desempenho do canal digital e uma receita estável A/A apesar de um cenário mais desafiador no principal mês do ano para o segmento.

Destaques do call de resultado

  • Início do ano desafiador, com Jan-Fev em linha com final de Dezembro (60-70% horas disponíveis do varejo físico)
  • Digital continua acelerando 3 dígitos no 1T21 com perspectiva bem positiva, não só pelo aumento de sortimento e ganho de escala no lançamento de novas coleções
  • Vendo cada vez mais pressão no custo de matéria prima por conta do aumento do USD, mas margem deve se manter em linha com últimos meses
  • Piloto de RFID finalizado no 4T20 e vão começar o roll-out em 2021
  • Estão avaliando possibilidades de parcerias com marketplaces mas ainda não surgiu um formato e modelo que fizesse sentido para a companhia – foco não é no curto prazo
  • Vem negociando com Bradesco e tentando encontrar um meio do caminho com o parceiro, difícil colocar um timeline para desdobramentos

Mais detalhes

Resultados 2020

  • Conceito de mini stores em locais de muito fluxo – iniciativa inovadora na categoria e com vendas por m2 bastante interessante
  • Ganhos redução leadtime, custos e melhoria de vendas com início do primeiro sorter

Perspectivas 2021

  • Intensificar investimentos em digital e logística (importante alavanca)
  • Início do ano desafiador, com Jan-Fev em linha com final de Dezembro (60-70% horas disponíveis do varejo físico)
  • Hoje apenas 35% lojas abertas com aumento de restrições
  • Formato de gestão de estoques muito conservador o que permite a companhia a reagir mais rapidamente
  • Resposta muito forte na procura e compra dos produtos no BBB
  • Vendo cada vez mais pressão no custo de matéria prima por conta do aumento do USD, mas margem deve se manter em linha com últimos meses
  • Expansão de lojas é crucial para estratégia, mas houve algum adiamento devido o cenário atual

Digital

  • 1T21 continua acelerando 3 dígitos com perspectiva bem positiva, não só pelo aumento de sortimento e ganho de escala no lançamento de novas coleções
  • Querem fazer mais parcerias com marcas, provedores de serviços, meios de pagamento, sellers
  • Estão avaliando possibilidades de parcerias com marketplaces mas ainda não surgiu um formato e modelo que fizesse sentido para a companhia – foco não é no curto prazo
  • Soluções digitais sendo desenvolvidos para facilitar e aprimorar experiência do cliente
  • Minha C&A na fase piloto com influencers digitais atuando localmente e de forma regionalizada
  • Foco do 3P está em expandir o sortimento e entender funcionamento do marketplace

Logística

  • Três sorters operacionais até o fim de 2021
  • Piloto de RFID finalizado no 4T20 e vão começar o roll-out em 2021

O momento de curto prazo deve seguir difícil, devido às incertezas em relação à velocidade da campanha de vacinação combinado ao aumento recente de casos da Covid-19 e seu impacto na confiança do consumidor. Porém, acreditamos que as iniciativas digitais e multicanais, a estratégia bastante ativa de marketing (ex: parceria com BBB) e em inovações de coleções devem ajudar a mitigar o impacto negativo de curto prazo. Além disso, vemos o setor de vestuário como um dos principais beneficiários da recuperação econômica e da retomada da normalidade. Mantemos nossa recomendação Compra e preço alvo de R$18,0 por ação para o fim de 2021.

Grupo Soma (SOMA3): Compra; Preço-Alvo R$17,0

Resultado divulgado no dia 18/02 (quinta-feira) após fechamento de mercado

O Grupo Soma reportou sólidos resultados referentes ao quarto trimestre de 2020 (4T20), com a receita acima das nossas estimativas, devido a um crescimento de vendas mesmas lojas de 7,6% A/A, e EBITDA em linha, devido a uma margem bruta menor do que nossa estimativa. A companhia também anunciou a criação da Soma Ventures e de seu primeiro investimento através dela: a LAUF – a primeira marca do segmento fitness no portfolio da companhia.

Destaques na Vitrine

  • Janeiro e Fevereiro com crescimento de 5% de receita mas performance tem sofrido com aumento de restrições
  • Oportunidade muito grande de aumento de receita no varejo físico porque veem um aumento de tração forte sempre que há uma melhora em direção a uma normalidade
  • Operação internacional como uma opcionalidade de crescimento, com expectativa de um EBITDA de R$20mn esse ano
  • Aquisição da LAUF através de um mútuo conversível que pode ser convertido em uma participação majoritária na LAUF em até 6 anos e opção de comprar parcela remanescente e converter sócios LAUF em sócios Grupo Soma
  • Pressão inflacionária de insumos veem sendo mitigado por criatividade na área de estilo ao conseguir entregar peças de mesmo valor com menores custos
  • Mudou tática de como lidar com aumento de restrições – hoje tem um manual de como passar por essa fase e, portanto, não vão fazer um play de descontos

Resultados 2020

  • Característica cliente offline é bastante diferente, e devem voltar com a retomada à normalidade
  • Nível de estoque muito curto pq vendas superaram as expectativas e problema de fornecimento e atraso por conta de atraso de entrega de matéria prima
  • Tiveram duas coleções a menos no atacado como uma decisão estratégica
  • Teríamos visto uma elevação da margem bruta se as participações dos canais tivessem se mantido estáveis A/A
  • NV podia ter entregado mais de R$170mn de vendas no ano (vs R$157mn) mas não conseguiu por problemas da cadeia de suprimentos
  • Desabastecimento das multimarcas no 2T-3T alavancou crescimento a partir de meados do 3T

Perspectivas 2021

  • Atacado deve entregar em torno de R$80-100mn de resultado em 2021
  • Janeiro e Fevereiro com crescimento de 5% de receita mas performance tem sofrido com aumento de restrições
  • Oportunidade muito grande de aumento de receita no varejo físico porque veem um aumento de tração forte sempre que há uma melhora em direção a uma normalidade
  • Same clients sales do canal de atacado está estável

Competição

  • Mudou tática de como lidar com aumento de restrições – hoje tem um manual de como passar por essa fase e, portanto, não vão fazer um play de descontos
  • Compras já estão ajustadas para o período

Farm Global

  • Operação internacional como uma opcionalidade de crescimento, com expectativa de um EBITDA de R$20mn esse ano
  • Volume de pedidos muito grande para Europa e, por isso, estão abrindo CD no continente para atender melhor a região
  • Crescimento poderia ser maior se ele investisse mais mas se comprometeu a não fazer remessas para fora

Expansão Física

  • Vastas possibilidades de pontos comerciais
  • Crescimento ancorado em marcas menos maduras – Maria Filó e Foxton
  • Tem trazido alguns indicadores do digital para o físico – vão começar avaliar a saúde financeira de uma loja física através de LTV e CAC
  • Resistência pela indústria de shoppings em adequar custo de ocupação mas novas lojas com custos mais atrativos

M&A

  • Foco da integração da NV em aumento de sourcing e integrações; já tem 3 lojas fechadas e devem abrir 6-8 lojas esse ano
  • Muita oportunidade de melhoria de UX do site da NV dado que a penetração digital ainda é baixa
  • Soma Venture com foco em capitalizar cia para crescimento, ajudar na expansão física e melhoria experiência digital
  • Aquisição da LAUF através de um mútuo conversível que pode ser convertido em uma participação majoritária na LAUF em até 6 anos e opção de comprar parcela remanescente e converter sócios LAUF em sócios Grupo Soma
  • Alguns KPIs determinados juntos aos sócios de LAUF que permite a conversão

ESG

  • Ambição de ser a primeira companhia aberta de moda com certificado B
  • Meta 2022 para entrar para o ISE

Outros

  • Abertura de novos fornecedores para mitigar risco cambial
  • Pressão inflacionária de insumos vem sendo mitigado por criatividade na área de estilo ao conseguir entregar peças de mesmo valor com menores custos
  • Performance de Maria Filó e Cris Barros impactado pela integração conturbada em meio à pandemia, enquanto varejo físico tem um papel importante na experiência do consumidor

O momento de curto prazo deve seguir difícil, devido às incertezas em relação à velocidade da campanha de vacinação combinado ao aumento recente de casos da Covid-19 e seu impacto na confiança do consumidor. Porém, nós vemos o Grupo Soma como uma história muito sólida, com diversas opcionalidades de geração de valor, além de esperarmos ver mais anúncios de M&A no curto prazo, tanto no formato tradicional como via o Soma Venture, o que podem ser triggers interessantes do papel. Além disso, como detalhado acima, a companhia possui diversas iniciativas que estão entregando sólidos resultados e que são um indicativo positivo para os próximos trimestres (como a FARM global, live commerce e ganhos de sinergia das aquisições já feitas). Finalmente, vemos o setor de vestuário como um dos principais beneficiários da recuperação econômica e da retomada da normalidade. Reiteramos nossa recomendação de Compra e a empresa como nossa preferência no setor, e mantemos nosso preço alvo de R$17,0 por ação para o fim de 2021.

Vivara (VIVA3): Compra; Preço-Alvo R$33,0

Resultado divulgado no dia 18/02 (quinta-feira) após fechamento de mercado

A Vivara reportou sólidos resultados referentes ao quarto trimestre de 2020 (4T20), com crescimento de vendas mesmas lojas de 11,3% A/A levando a um nível recorde de vendas, mesmo em meio à pandemia. Além disso, a companhia entregou uma expansão de margem EBITDA de 0,6 p.p. A/A devido à alavancagem operacional e renegociações de aluguel, mesmo com uma base difícil de margem bruta devido à uma Black Friday mais limitada em 2019. Dessa forma, o EBITDA veio 18% acima das nossas estimativas.

Destaques na Vitrine

Destaques na Vitrine

  • Janeiro e Fevereiro muito fortes – crescimento e SSS positivos
  • Boa parte do aumento de custos já pressionou os estoques da companhia, mas ainda estão vendo um aumento de 27-28% de custos a ser refletido nos estoques
  • Podemos esperar pressões de margens de ~100bps (1 p.p.) em 2021 dada a dinâmica de preços de matérias primas
  • Aumento da internalização da produção da Life deve contribuir para mitigar aumento de preços da matéria prima em margem, além de diluir custos
  • Dinâmica bastante positiva nas negociações de curto prazo de alugueis

Resultados 2020

  • 2020 foi um ano de recordes para a companhia, de vendas num mesmo trimestre, vendas no canal digital e também em um mesmo dia
  • Base de dados de clientes como uma importante alavanca de vendas
  • Ampliaram internalização da produção da marca Life e ajustaram estoque de forma muito rápida
  • Joias com 13,8% aumento de preço e 1,3% volume – resiliência e baixa elasticidade a preços
  • Regiões com menos restrições tiveram uma performance sólida do varejo físico
  • Joias ganhando muito espaço no online
  • Aumento de investimentos para ganhos de velocidade de entrega e redução de custos em foco, diminuindo a dependência dos Correios

Perspectivas 2021

  • Janeiro e Fevereiro apresentaram resultados fortes, mas em março houve aumento das restrições e hoje estão com 175 lojas fechadas (65% da base total)
  • Já estão vendo migração para o canal online com restrições, que vem apresentando crescimento de +200% em janeiro e fevereiro
  • Iniciativas digitais/multicanais estão consolidadas e a companhia está muito mais preparada para passar pelos desafios atuais de restrições
  • Boa parte do aumento de custos já pressionou os estoques da companhia, mas ainda estão vendo um aumento de 27-28% de custos a ser refletido nos estoques
  • Foco em reforçar mais do que nunca a posição de liderança da companhia no setor e aumento de marketshare
  • Podemos esperar pressões de margens de ~100bps (1 p.p.) em 2021 dada a dinâmica de preços de matérias primas

Expansão

  • Vivara: 40-50 pontos de venda já mapeados e com negociações bem estruturadas para serem feitas. As negociações de curto prazo estão bem alinhadas, tem 33 pontos já aprovados em comitê de expansão
  • Adensamento um pouco menor vs. pré-pandemia com maior desenvolvimento do online e multicanalidade
  • Life: focada na expansão em grandes shoppings, negociações mais duras, mas tem sido boas negociações e a inauguração será diferenciada ao longo de 2021 com sortimento e projeto arquitetônico diferenciados
  • Internalização da Life, 75% de internalização feito até dezembro de 2020 vs. 60% no fim de 2019, e em 2021 devem alcançar +80%, o que traz mais margem e neutraliza dinâmica de preços de matéria prima, além de diluir custos
  • Life 2.0: tem trabalhado em um novo formato de lojas, com novo projeto arquitetônico e experiencia diferenciada

Competição

  • Players maiores de Joias tem sido mais ativos em promoções, principalmente em ouro

Aproveitar o momento para a Life por conta de situações mais desfavoráveis vs. concorrentes, se aproveitando da verticalização da operação

Ainda vemos um momento de curto prazo difícil para o varejo físico, devido ao aumento recente de casos e restrições relacionadas à Covid-19, com 175 lojas da companhia fechadas atualmente (65,5% da base total). Porém, o setor e a companhia tem se provado muito resilientes mesmo em tempos de incerteza, enquanto vemos a verticalização e o sucesso da oferta de multicanalidade como alavancas importantes para o crescimento e rentabilidade da operação. Finalmente, vemos o setor como um dos principais beneficiários da recuperação econômica e da retomada da normalidade, uma vez que tivermos uma aceleração da campanha de vacinação. Mantemos nossa recomendação de Compra e preço alvo de R$33,0 por ação para o fim de 2021.

FARMÁCIAS

Pague Menos (PGMN3): Compra; Preço-Alvo R$13,0

Resultado divulgado no dia 01/03 (segunda-feira) após fechamento de mercado

Pague Menos reportou resultados referentes ao quarto trimestre de 2020 (4T20) acima das nossas estimativas e do consenso, principalmente devido a uma alavancagem operacional maior do que esperávamos. Destacamos o sólido desempenho de vendas (vendas mesmas lojas +14% A/A) e melhoria na margem bruta (+0,8p.p. T/T) como os principais pontos positivos. Clique aqui para ver o relatório completo.

Destaques do call de resultado

  • Seguros com a perspectiva de vendas e otimistas com margem bruta para 2021 (capturaram menos de metade do upside de margem)
  • Clinic Farma e parcerias/convênios com ticket médio 2x superior à media
  • 54% dos clientes que foram no Clinic Farma compraram na farmácia na sequência
  • Plano de expansão deve ser retomado em 2021, com foco nas regiões Norte e Nordeste

Mais detalhes

Clinic Farma

  • Abriram mais 3 consultórios no 4T20, totalizando 309 Clinic Farmas
  • Ampliação portfolio serviços ofertados e foram a primeira grande rede a oferecer testes Covid (já fizeram mais de 350k testes)
  • Telemedicina ofertada em cerca de 50 Clinic Farmas
  • 54% dos clientes que foram no Clinic Farma compraram na farmácia na sequência
  • Cliente Clinic Farma (e também parcerias/convênios) com ticket médio 2x superior à media
  • Ganho de awareness com oferta de testes Covid

Melhorias Operacionais

  • Incremento de 10% no sortimento desde 2018
  • Menos de metade dos ganhos com projeto de renegociação com fornecedores capturados no 4T20
  • Muita oportunidade para reduzir perdas com estoques
  • Cinco alavancas: (i) gestão fornecedores e marcas próprias (1/4 capturado); (ii) gerenciamento categorias (1/4 capturado); (iii) cadeia de abastecimento (metade capturado); (iv) otimização de pricing (metade capturado); e (v) produtividade em loja (3/4 capturado)

Expansão

  • Foco no Norte e Nordeste e com diferentes formatos adaptados para cada região
  • Critérios bastante fundamentados e baseados em dados sustentam expansão
  • 60 pontos aprovados desde set/20, sendo 85% no Norte e Nordeste
  • TIR em torno de 20%
  • 5 sites novos em setembro, 12-15 sites por mês de aprovação

Campanha Vacinação

  • Conversas ainda embrionárias com as capitais dada a falta de visibilidade sobre a velocidade da campanha de vacinação
  • Aguardando mais instruções do governo
  • Tem conversas em diferente níveis (federal até municipal)

Perspectivas 2021

  • Seguros com a perspectiva de vendas e otimistas com margem bruta para 2021 (capturaram menos de metade dos upsides de margem)
  • Há espaço para melhorar venda média por funcionário – hoje são a 7ª no ranking
  • Muito espaço para aumentar parcerias e convênios
  • Quatro focos:
    • Expansão e reformas de lojas
    • Hub de saúde
    • Reformulação do app
    • Ambiente tecnológico

E agora? A companhia deve continuar a apresentar resultados sólidos ao passo em que as diversas iniciativas internas são traduzidas em melhoria de vendas e/ou rentabilidade. Além disso, vemos um grande potencial com o Clinic Farma, que pode ser ainda mais alavancado dentro do cenário atual da Covid-19. Mantemos nossa recomendação de Compra e preço alvo de R$13,0 por ação para o fim de 2021 para PGMN3. (clique aqui para saber mais da nossa tese).

Raia Drogasil – RD (RADL3): Neutro; Preço-Alvo R$27,0

Resultado divulgado no dia 09/03 (terça-feira) após fechamento de mercado

RD reportou sólidos resultados referentes ao quarto trimestre de 2020 (4T20) em linha com nossas estimativas e consenso da Bloomberg. O forte desempenho de vendas mesmas lojas (+10,2% A/A sendo +6,0% de lojas maduras) e ganho de participação de mercado para um nível recorde de 14,7% foram os principais destaques positivos do resultado.

Destaques do call de resultado

  • Retornos acima da média normal com expansão em lugares sem canibalização e ganhos de eficiência em Capex
  • Mg EBITDA pode cair por conta do aumento de investimentos na plataforma digital/de saúde mais isso deve ser revertido no médio prazo com alavancagem operacional
  • Não estão amarrados na margem de curto prazo e sim na estratégia de longo prazo
  • Nova farmácia como a prioridade de 2021
  • Não acreditam que serão o único marketplace de saúde mas veem a capilaridade das lojas como seu maior diferencial
  • Abriram quatro lojas com a plataforma de saúde (health hub) completo para entender o melhor modelo
  • Janeiro e Fevereiro foram meses excelentes mas ainda não tem clareza do impacto das medidas de restrição impostas em Março

Mais detalhes

Perspectivas 2021

  • Pandemia agora muito mais relacionada com comportamento social do que rotina do dia a dia
  • Penetração digital em 6,3% como piso – estão trabalhando para aumentar isso e já tem visto aceleração em 2021
  • Mg EBITDA pode cair por conta do aumento de investimentos na plataforma digital/de saúde mais isso deve ser revertido no médio prazo com alavancagem operacional
  • Base acionária com ganho de relevância dos investidores institucionais e pessoa física, mas internacionais ainda são a maioria
  • Ressignificação do conceito de farmácia com realização dos testes de Covid
  • Nova farmácia como a prioridade de 2021
  • Não estão amarrados na margem de curto prazo e sim na estratégia de longo prazo
  • Abriram quatro lojas com a plataforma de saúde completo para entender modelo
  • Janeiro e Fevereiro foram meses excelentes mas ainda não tem clareza do impacto das medidas de restrição impostas em Março

Marketplace

  • Marketplace já conta com 50 sellers com mais de 10k itens
  • Grande pulo está com a conexão com todas lojas RD
  • Maior competição são as lojas físicas de fato
  • Tem parceria com Rappi – hoje menos de 10% das vendas digitais são via Rappi
  • Tem especialização para fazer melhor a venda de medicamentos (prescrição eletrônica, relacionamento com operadores de saúde etc.)
  • Não acreditam que serão o único marketplace de saúde mas veem a capilaridade das lojas como seu maior diferencial
  • Capacidade de investimento em logística e tecnologia que nenhum player tem

RD Ventures

  • Manipulaê (jul/20): marketplace de farmácias de manipulação
  • Tech.fit (fev/21): desenvolve app para colocar na jornada do consumidor para ter hábitos mais saudáveis
  • Healthbit (mar/21): solução em big data que trabalha no mercado corporativo para reduzir sinistralidade dos planos de saúde

Expansão

  • Retornos acima da média normal com expansão em lugares sem canibalização e ganhos de eficiência em Capex
  • Só 66 lojas abertas no estado de SP, sendo 12 na cidade de SP por conta de canibalização
  • Crescimento/evolução natural que inicia na classe A e se expande para periferia (classe média expandida)
  • Criação de clusters de lojas que se adaptam a esses mercados
  • Já tem uma força imensa em pequenas cidades de interior

Digital

  • Prescrição eletrônica realmente começou a existir em 2020
  • Prescrição eletrônica de antibióticos foi flexibilizado durante a pandemia
  • Falta digitalizar o corpo médico e laboratórios para de fato acelerar a prescrição eletrônica
  • Integrando sistema à prescrição eletrônica onde faz sentido econômico

E agora? Apesar de uma melhora sequencial nas vendas e uma performance sólida no 4T20, acreditamos que o aumento de restrições e casos de Covid podem ser um desafio para os resultados de curto prazo. Além disso, vemos um risco de maior competição no marketplace da companhia uma vez que a Panvel anunciou recentemente que também irá lançar um seu e o Rappi irá começar a intermediar vendas de remédios. No entanto, o posicionamento da companhia em realização de testes de Covid-19 deve continuar a contribuir com vendas, enquanto vemos o potencial uso das farmácias para distribuição das vacinas de Covid-19 como um risco positivo (link).

Aquisição Healthbit. Juntamente com seu resultado, a companhia também anunciou a aquisição de 50,75% da Healthbit (link), com uma opção para comprar 100% da companhia a partir de 2026, mas não abriu valores. A Healthbit é uma startup de tecnologia focada em big data que deve ajudar a RD a desenvolver novas soluções de promoção de saúde e prevenção de doenças para funcionários e beneficiários de empresas e operadoras de saúde. Esse é a terceira companhia investida pela RD dentro da sua plataforma, RD Ventures, que busca investir em companhias que contribuam com a estratégia de crescimento e aceleram a jornada de digitalização em saúde da RD. Conforme discutido no nosso último relatório (link), nós vemos a estratégia da companhia de se tornar uma plataforma de saúde como positiva, porém achamos ainda muito cedo para pagar por isso dada a falta de visibilidade. Mantemos nossa recomendação de Neutro e preço alvo de R$27,0 por ação para o fim de 2021 para RADL3.

D1000 (DVMF3): Compra; Preço-Alvo R$16,0

Resultado divulgado no dia 16/03 (terça-feira) após fechamento de mercado

A d1000 reportou resultados fracos referentes ao quarto trimestre de 2020 (4T20), com uma queda de vendas de 7,5% A/A e um EBITDA ajustado (excluindo o efeito não recorrente positivo de R$10,6mm referente ao reconhecimento de créditos de PIS e Cofins devido à exclusão do ICMS na sua base de cálculo) 38% abaixo do nosso e uma queda de 32% A/A, devido a uma desalavancagem operacional da companhia. Com isso, a margem caiu 2p.p. A/A. Acesso o nosso relatório completo para ter mais detalhes (link).

Destaques do call de resultado

  • 1T21 ainda deve ser pressionado por conta da continuidade da pandemia e do impacto negativo da ausência do Carnaval no RJ
  • Esperam que resultados comecem a ter uma melhora mais forte a partir do 2T21

Mais detalhes

  • Recuperação fluxo de lojas mês a mês
  • Expansão de lojas distribuída ao longo do ano – objetivo é desconcentrar de shoppings (somente 1 seria em shopping até o momento, das 30 planejadas)
  • Continuar acelerando marcas exclusivas – 80 novos lançamentos que acreditam que vai levar penetração de vendas para duplo digito
  • Oportunidade grande para buscar diferenciação através de atendimento
  • Janeiro e fevereiro tendem a ser meses mais difíceis, enquanto a ausência do carnaval contribui negativamente
  • Março mais próximo à normalidade
  • 2T deve ter números mais fortes
  • Lojas novas não pressionam tanto os resultados – modelo popular com maturação mais acelerar
  • Pandemia podem continuar pressionando margens
  • Recuperação de participação de mercado esperada a partir do 2-3T com a abertura de novas lojas
  • Renegociação de 80 contratos de aluguel (com reajustes entre 4-5% para 70 delas)

Apesar do resultado fraco, acreditamos que isso será revertido à medida que as vendas se recuperam e a companhia se beneficie de alavancagem operacional, uma vez que a margem bruta já se encontra em um patamar bastante sólido. Mantemos nossa recomendação de Compra e preço alvo de R$16,0 por ação para o fim de 2021 para DMVF3.

E-COMMERCE

Via Varejo (VVAR3): Neutro; Preço-Alvo R$20,0

Resultado divulgado no dia 02/03 (terça-feira) após fechamento de mercado

Via Varejo reportou sólidos resultados referentes ao quarto trimestre de 2020 (4T20) em linha com nosso EBITDA (e acima do consenso em 16%) e acima da nossa estimativa de lucro devido a um impacto positivo de variação cambial (não caixa). Conforme antecipamos na nossa prévia (link), víamos VVAR como um destaque positivo, por termos estimativas acima do consenso, que foram materializadas. Clique aqui para ver o relatório completo.

Destaques do call de resultado

Mais detalhes

  • Nova plataforma de onboarding já disponível – 3 minutos para os sellers se cadastrarem
  • Oferta de comissão zero para pequenos sellers nos três primeiros meses
  • Ano inteiro programado com a indústria e representatividade dentro do fornecedor deve coibir qualquer tipo de concorrência mais agressiva no negócio
  • Produtividade (vendas por m2) das lojas recém inauguradas nas regiões norte e nordeste está 40% acima da média
  • Vão começar a fazer empréstimo pessoal no banQi
  • Decisão Difal muito importante para o setor de comércio eletrônico e favorável para Via – em torno de +100bps de impacto na margem

Perspectiva 2021

  • Nova plataforma de onboarding já disponível – 3 minutos para os sellers se cadastrarem
  • Continuam a ganhar mkt share em patamares parecidos nesses primeiros meses
  • Sem impacto do fim do auxílio emergencial
  • Foco desse ano é o marketplace

Competição

  • Ano inteiro programado com a indústria e representatividade deve coibir qualquer tipo de concorrência mais agressiva no negócio
  • Estoque muito bem composto mesmo com problemas de abastecimento de algumas categorias no mercado
  • Fecharam pedidos com a indústria em outubro (bem hedgeados)
  • Concorrência está com políticas comerciais mais agressivas desde o 4T
  • Ninguém tem uma tabela de frete mais agressiva que a deles
  • Bastante margem de manobra para combater melhor a competição
  • Não trocam dados com ebit/Nielsen, então entendem que GfK e Compre&Confie são as melhores referências de ganho de participação de mercado
  • Se tem alguém que tem a capacidade de ofertar frete grátis com um custo muito menor, são eles

Markeplace

  • Ninguém ganha dinheiro com marketplace e nós queremos ganhar dinheiro
  • Nova plataforma lançada no fim de fevereiro
  • Pequenos sellers com zero de comissão durante os três primeiros meses
  • Adicionando a mesma quantidade sellers por dia que faziam em um mês
  • Por conta do sucesso de onboarding de sellers, acredita que não vão precisar dar muito mais incentivos
  • Não estão focando em varejo alimentar no momento
  • Acreditam em um modelo de parceria, que pode ser adicionado de forma bastante simples e rápida
  • Veem outras maneiras mais eficientes para trazer recorrência para o negócio
  • 20k vendedores do “me chama no zap” disponíveis para vender o sortimento do marketplace
  • Ganham mais dinheiro com item no 1P, então não vão abrir mão de rentabilidade só para mostrar crescimento no 3P
  • Itens mais vendidos no 3P serão migrados para o 1P

Varejo Físico

  • Turnaround das lojas físicas acabou
  • Renegociação contratos de locação em todas lojas e tendo um êxito importante nisso
  • 30-40 lojas ainda a serem fechadas
  • Abertura de 120 lojas em 2021, 15 já foram abertas nos 2 primeiros meses
  • Forte complemento em Norte e Nordeste, praças onde não estamos
  • Produtividade (vendas por m2) das lojas recém inauguradas nas regiões norte e nordeste está 40% acima das média
  • Venda média por loja também acima do mercado – logística e crediário como diferenciais
  • Já são marca top of mind no Norte, mesmo entrando na praça agora
  • Tem 150 lojas no N/NE hoje e veem potencial de dobrar esse numero
  • Loja deixa de ser só loja: 100% Clique e Retira (até 2h)
  • R$2,8bn de vendedor online no ano (R$1bn só no 4T20)
  • Vendedores finalizam vendida e crediário no mobile dentro da loja

Logística

  • Versão 1 da entrega no mesmo dia (4 CDs e 200 lojas) e tem mais 3 versões para entregar no 1º semestre
  • 15% de tudo que é online em 24h sendo leve ou pesado
  • Entrega em 99,9% dos munícipios no ano passado
  • Vão começar a oferecer entrega expressa no 3T21
  • Envvias coleta venda do sellers e finaliza a entrega
  • 50% dos sellers já usam Envvias
  • Cada vez mais operando a logística do seller
  • ASAPLog já está no país inteiro, em mar aberto
  • Início entregas com carros elétricos a partir de mar/20

banQi

  • Vão começar a fazer empréstimo pessoal
  • Fintech mais poderosa da classe C do Brasil
  • PIX ajuda muito na recorrência

Efeitos não recorrentes

  • Contingência mais relevante é a trabalhista – reduziram quase 50% dos volumes de processos da cia lá atrás
  • Ajuste feito para fazer frente ao risco atual
  • Conseguindo trazer outros benefícios que mais que compensam esse aumento de risco nas contingencias trabalhistas
  • Estão materializando créditos importantes de alta liquidez (2,5 anos para monetizar esses créditos)

Decisão Difal

  • Decisão Difal muito importante para o setor de comércio eletrônico
  • Na prática, deixaram de pagar dois impostos, e vão pagar só um
  • Decisão mais favorável pra Via pois tomaram algumas decisões de cunho técnico jurídico durante o processo
  • Impacto recorrente positivo na margem em torno de 100bps a partir de Jan/21

Capex

  • 60% capex em tecnologia e significativamente maior do que 2020

E agora? A Via Varejo destacou diversas iniciativas no seu release de resultados a serem entregues em 2021 que, ao nosso ver, estão na direção correta e devem gerar valor ao longo do tempo. No entanto, continuamos a esperar um cenário competitivo bastante desafiador nesse ano (link), o que pode criar obstáculos nas entregas da companhia. Mantemos nossa recomendação de Neutro e preço alvo de R$20,0 por ação para o fim de 2021 para VVAR. (clique aqui para saber mais da nossa tese).

Lojas Americanas (LAME4): Compra; Preço-Alvo R$36,0

Resultado divulgado no dia 04/03 (quinta-feira) após fechamento de mercado

Lojas Americanas e B2W reportaram resultados referentes ao quarto trimestre de 2020 (4T20) levemente acima das nossas estimativas, por conta de uma margem bruta um pouco acima na B2W e menores despesas operacionais na LASA. No entanto, de modo geral, o resultado veio muito em linha com nossa prévia, confirmando um resultado fraco para as companhias, com B2W tendo crescimento ainda baixo (+38% A/A) e LASA negativamente impactada pelas restrições de Covid no fim do ano. B2W divulgou uma prévia de crescimento de GMV para o 1T21, com forte aceleração para +83% A/A em Janeiro e +90% A/A em Fevereiro. Clique aqui para ver o relatório completo.

Destaques do call de resultado

  • Estão submetendo diversas informações para o CADE sobre parceria com BR e, portanto, não podem abrir muitos detalhes nesse momento
  • Vendas em linha com esperado nesse início de ano
  • Negociação de M&A caminhando em paralelo com potencial fusão de B2W

Mais detalhes

Parceria BR Distribuidora

  • BR com quase 8k postos espalhados por todo território
  • Junção de um DNA de varejista com capilaridade das franquias em postos no país todo
  • Ame como uma alavanca adicional de geração de valor
  • Estão submetendo diversas informações para o CADE e não podem abrir muitos detalhes nesse momento

Perspectiva 2021

  • Não tem um phase out programado em relação ao mix de categorias nas lojas
  • O2O era algo que tinham em poucas lojas em Mar/20 e hoje já está em pleno vapor
  • Vendas em linha com esperado nesse início de ano
  • Aumentar muito percentual de vendas O2O ao longo de 2021 em categorias que os consumidores estão buscando

Resultado 2020

  • 2/3 GMV do online e 75% EBITDA da plataforma física
  • Priorização itens essenciais nas lojas durante a pandemia – entre supermercado e farmácia

Potencial fusão com B2W

  • Potencial fusão simplifica muito operações de M&A
  • Trazer muito mais oportunidades do que qualquer coisa

M&A

  • M&A caminha em paralelo com potencial fusão de B2W
  • Estão prosseguindo com análises
  • São muito diligentes, com uma estratégia é de longo prazo
  • Hoje mercado em ebulição para oportunidades de M&A
  • Conversas bastante avançadas

E agora? Vemos a aceleração do ritmo de crescimento do GMV de B2W nos primeiros meses do ano como positiva e está em linha com nossa expectativa de que a B2W se destaque em 2021 em termos de ganhos de participação de mercado devido a uma base de comparação “mais fácil” (já que seu marketplace foi mais prejudicada em 2020) aliada a melhores condições oferecidas aos seus vendedores parceiros do marketplace e consumidores (ver mais detalhes aqui). No entanto, é importante monitorarmos como será a performance das demais companhias no setor no 1T21 para termos uma melhor interpretação desse resultado. Mantemos nossa recomendação de Compra e preço alvo de R$121,0 e R$36,0 por ação para o fim de 2021 para BTOW e LAME, respectivamente.(clique aqui para saber mais da nossa tese).

B2W (BTOW3): Compra; Preço-Alvo R$121,0

Resultado divulgado no dia 04/03 (quinta-feira) após fechamento de mercado

Lojas Americanas e B2W reportaram resultados referentes ao quarto trimestre de 2020 (4T20) levemente acima das nossas estimativas, por conta de uma margem bruta um pouco acima na B2W e menores despesas operacionais na LASA. No entanto, de modo geral, o resultado veio muito em linha com nossa prévia, confirmando um resultado fraco para as companhias, com B2W tendo crescimento ainda baixo (+38% A/A) e LASA negativamente impactada pelas restrições de Covid no fim do ano. B2W divulgou uma prévia de crescimento de GMV para o 1T21, com forte aceleração para +83% A/A em Janeiro e +90% A/A em Fevereiro. Clique aqui para ver o relatório completo.

Destaques do call de resultado

  • Estão submetendo diversas informações para o CADE sobre parceria com BR e, portanto, não podem abrir muitos detalhes nesse momento
  • Vendas em linha com esperado nesse início de ano
  • Negociação de M&A caminhando em paralelo com potencial fusão de B2W

Mais detalhes

Perspectiva 2021

  • Motivados e confiantes para acelerar crescimento mantendo geração de caixa
  • Parcerias estratégias com Carrefour, Grupo BIG e Makro na categoria de mercado
  • Oportunidades de melhoria: 1) crescimento – esperam crescer acima da média dos outros players, 2) performance marketplace – melhorar competitividade e experiência dos sellers, 3) user experience, 4) entrega em horas
  • Tem visto uma desaceleração do mercado no começo do ano vs fim do ano passado
  • Crescimento de categorias de alta frequência (mercado como um destaque)

Resultado 2020

  • Clientes com 2 ou mais pedidos aumentaram 53% A/A
  • Iniciaram entregas direto da loja (ship from store) de itens pesados

Marketplace

  • Essencial estar próximo dos sellers para garantir um crescimento marketplace sustentável
  • Adesão muito forte dos sellers às novas políticas
  • Crescimento GMV de Jan-Fev muito puxado pelo marketplace
  • Processo contínuo de melhoria
  • Devem ter diversas novidades ao longo do ano
  • Crescimento de GMV tem vindo até um pouco acima do que esperado e nível de investimento menor do que planejado
  • Plataforma de digitalização de pequenos sellers
  • Take rate de mercado em linha com outras categorias

Competição

  • Nada muito diferente do que tem visto no passado
  • 2020 foi o início de uma maratona

Ame

  • Crescimento na rede de aceitação da Ame
  • Modelo de negócios contempla entrada em novos segmentos e modelos de negócio
  • Cashback como otimização de investimento que era feito antes como desconto para cliente

E agora? Vemos a aceleração do ritmo de crescimento do GMV de B2W nos primeiros meses do ano como positiva e está em linha com nossa expectativa de que a B2W se destaque em 2021 em termos de ganhos de participação de mercado devido a uma base de comparação “mais fácil” (já que seu marketplace foi mais prejudicada em 2020) aliada a melhores condições oferecidas aos seus vendedores parceiros do marketplace e consumidores (ver mais detalhes aqui). No entanto, é importante monitorarmos como será a performance das demais companhias no setor no 1T21 para termos uma melhor interpretação desse resultado. Mantemos nossa recomendação de Compra e preço alvo de R$121,0 e R$36,0 por ação para o fim de 2021 para BTOW e LAME, respectivamente.(clique aqui para saber mais da nossa tese).

Magazine Luiza (MGLU3): Neutro; Preço-Alvo R$27,0

Resultado divulgado no dia 08/03 (segunda-feira) após fechamento de mercado

Magazine Luiza reportou sólidos resultados referentes ao quarto trimestre de 2020 (4T20) levemente acima dos nossos númerosexplicado tanto por um crescimento de GMV online acima das nossas estimativas e dos seus pares, como também por uma performance de varejo físico bastante resiliente, com crescimento de vendas mesmas lojas em +10,9% A/A. Além disso, a Magalu divulgou uma prévia de crescimento para o 1T21, com o e-commerce crescendo triplo dígito baixo nos dois primeiros meses de 2021, mas com uma sinalização mais cautelosa para o varejo físico devido ao aumento de restrições. Clique aqui para o relatório completo.

Destaques do call de resultado

  • Foco do ano é investir em logística (#clicouchegou) em novas lojas, CDs, tecnologias
  • Categorias de bens duráveis continuam performando muito bem esse ano
  • Queda de margem bruta exclusivamente por conta de mix de canais
  • “Margem alta é um problema” – oferecer melhor preço/serviço para o consumidor
  • Escala como um fator importante e chave para o sucesso do negócio
  • Acha que é inviável modelo de longa distância (alcance nacional) aqui no Brasil e estão apostando na curta distância (entrega local)
  • Decisões são todas de longo prazo, não focam tanto no que os competidores estão fazendo e sim na estratégia da companhia em si

Mais detalhes

Resultados 2020

  • Lançou primeira plataforma para ajudar varejistas a vender online (parceiro Magalu)
  • Não pode fazer Black Friday na loja física como os outros trimestres
  • Lançaram Magalu Pay integrado ao Super App
  • Investimentos em níveis de serviços, entrega mais rápida, atendimento fazem com que diluição de SG&A não seja maior

Perspectiva 2021

  • Foco do ano é investir em logística (#clicouchegou) em novas lojas, CDs, tecnologias
  • Reduzir prazo 1P para poucas horas e reduzir prazo do 3P
  • 32% do 3P passa para Magalu Entrega
  • Brasil com um dos maiores mercados varejistas do mundo, sendo que ecommerce representa em torno de 10% mesmo após pandemia
  • Querem ser um player relevante em todos mercados, não necessariamente o líder em todos
  • Categorias de bens duráveis continuam performando muito bem esse ano

Rentabilidade

  • Queda de margem bruta exclusivamente por conta de mix de canais
  • Consumidor sempre vai querer pagar menos e receber mais rápido
  • Importante ter uma operação que gera lucro e caixa
  • Escala como um fator importante e chave para o sucesso do negócio
  • “Margem alta para mim é um problema”
  • Decisões são todas de longo prazo, não focam tanto no que os competidores estão fazendo e sim na estratégia da companhia em si

Marketplace

  • No longo prazo a grande oportunidade está no 3P
  • Muitas operações 3P que começam no 1P e que usam esse ponto para criar uma plataforma que atende melhor os sellers
  • Alguns players muito agressivos em incentivos e subsídios para os sellers
  • Querem desenvolver estrutural racional e sustentável para o futuro – multicanalidade como peça chave

Varejo Físico

  • Replicar modelo de envio da loja para o seller
  • Querem usar a presença regional também para o 3P

Novas Categorias

  • Categoria de mercado como metade do varejo brasileiro e, apesar dos desafios para digitalização da categoria, vê muito potencial
  • Querem crescer no 1P e no 3P também – aquisição de VIPCommerce para alavancar o crescimento do 3P
  • Tendência ecommerce brasileiro é crescer em categorias com ticket menor
  • Querem ir para grandes polos de calçados e vestuário para permitir que a indústria venda direto para o consumidor

Logística

  • 5% para 45% de produtos entregues em 24h
  • Logbee entrega quase tudo do 1P
  • Loja como ponto central da estratégia
  • Aceleração deve ser feita principalmente através de crescimento orgânico
  • Muitas operações refletem modelo da Amazon aqui no Brasil mas não temos a mesma estrutura de aeroporto por exemplo aqui (vários com diversos vôos)
  • Acha que é inviável modelo de longa distância (alcance nacional) aqui no Brasil e estão apostando na curta distância (entrega local)
  • Não consegue ver viabilidade econômica no modelo de longa distância

Financeiro

  • Conta digital completa para PF e PJ
  • Hub fintech como aquisição estratégica para alavancar essa frente – esperando aprovação do CADE
  • Lançamento do PIX em março
  • Hoje tem 5mn de cartãos de crédito e devem lançar o Magalu Card em abril
  • Vão disponibilizar dinheiro para os sellers na conta digital da hub que poderá ser direcionado para diversos serviços

Mídia Digital

  • Faturamento de apenas R$19mn em 2020
  • Ferramenta para sellers fazer vendas e operar digitalmente

Outros

  • Tem safras de clientes com frequência em torno de 25x no ano
  • Meta de aumento de frequência anual é chave para principais executivos da companhia
  • Vão diversificar investimentos nas diversas frentes

E agora? Apesar de vermos a manutenção do forte ritmo de crescimento do GMV do ecommerce nos primeiros meses do ano como positiva, isso está em linha com nossas estimativas para o ano, com o crescimento de GMV online em +107% A/A para o 1T21e. No entanto, a companhia sinalizou um cenário um pouco mais cauteloso para loja física dado o aumento de restrições relacionado ao Covid, o que pode ser um risco negativo para nossas estimativas nesse canal (temos crescimento mesmas lojas de 7,8% A/A para o 1T21). Além disso, mesmo após a forte queda do papel de hoje (-8,1%), o papel ainda está negociando a 2,8x EV/GMV 2021e vs. 0,8x para LAME4, 0,8x para BTOW3 e 0,4x para VVAR3. Mantemos nossa recomendação de Neutro e preço alvo de R$27,0 por ação para o fim de 2021 para MGLU3.

Mosaico (MOSI3): Compra; Preço-Alvo R$38,0

Resultado divulgado no dia 25/03 (quinta-feira) após fechamento de mercado.

A Mosaico reportou resultados fracos referentes ao quarto trimestre de 2020 (4T20), mas em linha com nossas estimativas de Receita e EBITDA e com Lucro bastante acima do nosso por conta de um impacto positivo não recorrente de um imposto diferido decorrente do prejuízo fiscal de exercícios anteriores. Clique aqui para o relatório completo.

Destaques do call de resultado

  • Devemos ter algum tipo de M&A ao longo de 2021 na frente de conteúdo
  • Não viram grandes mudanças comportamento do consumidor no 1T21
  • Termos da parceria com BTG deve ser fechados até no 2T21

Mais detalhes

Visão Geral

  • Lançamento de mais e novos produtos no 2T21
  • Organizados em várias start ups para trazer agilidade na execução de projetos
  • Diretora para área de conteúdo que inicia em abril, com experiencia na Globo.com
  • Conversas com alguns players no mercado de conteúdo para M&A
  • Crescimento da conversão e ticket médio no período e não conseguiram aumentar o valor do clique na mesma proporção
  • Repasse deve ser equilibrado ao longo do tempo
  • Sinais positivos das primeiras campanhas de Buscapé

Perspectiva 2021

  • Atividades ao redor da Semana do Consumidor tem crescido e se consolidado
  • Devemos ter algum tipo de M&A ao longo de 2021 na frente de conteúdo
  • Não viram grandes mudanças comportamento do consumidor no 1T21
  • Diretora para área de conteúdo que inicia em abril, com experiencia na Globo.com

Cashback

  • Cashback como complemento na proposta de valor
  • Aumentar recorrência dos usuários – dados de mercado indicam que usuários de cashback compram 3x mais
  • Obtenção de mais dados sobre usuários deve ajudar a personalização da plataforma e geração de conteúdo
  • Lançamento previsto para o mês de maio
  • Parceria estratégica e de longo prazo com BTG
  • Termos da parceria com BTG deve ser fechados até no 2T21

Enjoei (ENJU3): Compra; Preço-Alvo R$15,0

Resultado divulgado no dia 30/03 (terça-feira) após fechamento de mercado.

O Enjoei reportou resultados sólidos referentes ao quarto trimestre de 2020 (4T20), 10%-19% acima das nossas estimativas de receita líquida e lucro bruto, apesar de um EBITDA e lucro líquido abaixo dos nossos números, principalmente impactados pelo pagamento do plano de remuneração em ações (R$11,5 milhões), que é um efeito não recorrente e não-caixa. Excluindo esse impacto, tanto EBITDA como lucro teriam vindo acima das nossas estimativas. Clique aqui para o relatório completo.

Destaques do call de resultado

  • EnjuPRO facilita processo de vendas
  • Criação enjuBag – 25k sacolas distribuídas
  • Programado um investimento em campanha de marketing de massa no 2º semestre de 2021
  • Devem divulgar a prévia operacional do 1T21 nas próximas semanas, mas tem tido uma performance em linha com o 4T
  • Expansão mais agressiva do frete grátis no início do 1T21

Mais detalhes

Iniciativas

  • EnjoeiPro: criação da enjuBag para facilitar o processo de coleta dos produtos – 25k sacolas distribuídas inicialmente
  • Marketplace B2B: 20 sellers já integrados. A integração hoje é mais rápida – pipeline de novos parceiros é grande para o segundo semestre
  • Rotinas para criar colher, agir e dar feedback sobre denúncias de anúncios de produtos de procedência duvidosa

Westwing (WEST3): Compra; Preço-Alvo R$17,0

A Westwing reportou resultados sólidos referentes ao quarto trimestre de 2020 (4T20), em linha com nossas estimativas de Receita e EBITDA e um prejuízo menor do que esperávamos, por conta do impacto do reconhecimento de imposto diferido no período. Clique aqui para o relatório completo.

Destaques do call de resultado

  • Janeiro e Fevereiro com performance muito boa, Março segue bastante robusto (receita absoluta superior à Jan/Fev)
  • Categorias lifestyle evoluindo muito bem em 2021, performance muito boa de chocolate por exemplo com a páscoa
  • Eficiência de CAC por conta de foco em marketing orgânico, melhora na conversão com categorias lifestyle, contribuição WestwingNow
  • WestwingNow continua evoluindo muito bem, representatividade sobre o GMV total no 1T21 já é maior vs. o registrado no 4T

Mais detalhes

Visão Geral

  • WestwingNow atua como “monetizador” dos clientes adquiridos pelo Club
  • Diversificação da base de fornecedores (60% dos fornecedores são de marcas menos conhecidas)
  • Trouxeram desde Osklen e Reserva até fornecedores artesanais
  • Focou na adição de produtos da categoria Lifestyle (como brinquedos e alimentos)
  • Melhora no capital giro decorrente do relacionamento direto com atacadistas, indústria

Perspectiva 2021

  • Começou a oferecer o next day delivery em São Paulo em março para pedidos do WestwingNow
  • Gallery: fechada a partir de março mas operando através de ship from store

Logística

  • Companhia enxerga potencial de 10% de redução nos custos de entrega com expansão do Westlog
  • Westlog deve ser responsável por maior parte do volume de entregas até o final de 2022

Clique aqui para ter nossa visão para os resultados que ainda não saíram da nossa cobertura

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.