PCAR3: Ações do Grupo Pão de Açúcar

PCAR3: Ações do Grupo Pão de Açúcar

Análise Fundamentalista - Ações PCAR3

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Vale a pena investir nas ações do GPA?

Temos uma recomendação Neutra para PCAR3 com um preço alvo de R$38,0 por ação para o fim de 2022. Apesar de termos uma visão positiva em relação às iniciativas do GPA e vermos riscos positivos para a companhia, acreditamos que parte disso já está refletido nos níveis de valuation atuais. Com a recente transação anunciada entre GPA e Assaí, aumentamos nosso preço-alvo para R$ 38,0/ação, de R$ 29,0/ação, uma vez que incorporamos os recursos líquidos da transação (R​​$ 4 bilhões) e o novo plano de expansão da empresa (+100 lojas do Pão de Açúcar e +100 de proximidade até 2024e).

Performance da ação desde Janeiro de 2021

Desde o início do ano, as ações do Grupo Pão de Açúcar vem tendo uma performance acima do Ibovespa, principalmente a partir de março após a separação da operação entre Assaí e Grupo Pão de Açúcar. Atribuímos essa performance sólida e positiva das ações principalmente a um movimento tático de investidores ao longo do ano, embasado principalmente por expectativas de desinvestimentos de certos ativos que a companhia possui, em especial sua participação na Cnova (leia mais sobre isso aqui).

Tem interesse em conhecer mais sobre outras empresas do setor? Acesse aqui outras análises e teses de investimentos da XP:

Nossos principais conteúdos sobre Grupo Pão de Açúcar

Acesse os nossos últimos relatórios mais completos sobre as ações de PCAR3:
Grupo Pão de Açucar (PCAR3): Cnova anuncia adiamento de aumento de capital; Negativo (link)
Varejo Alimentar: Atualizando nossas estimativas para o segmento (link)

Últimos acontecimentos

Supermercados: O fim do Extra Hiper para acelerar a expansão do Assaí

  • O Assaí e o GPA anunciaram uma transação conjunta envolvendo a conversão das lojas do Extra Hipermercados operadas atualmente pelo GPA (PCAR3) em lojas do formato de Atacarejo, a serem operadas pelo Assaí (ASAI3) com um valor total de R$ 5,2 bilhões;
  • Embora a transação possa parecer cara à primeira vista, fizemos algumas análises e concluímos que ela agrega valor mesmo sob premissas conservadoras. No entanto, destacamos que o risco de governança pode ser uma fonte de preocupação para os investidores. Clique aqui para ver o relatório completo.

Cnova anuncia adiamento de aumento de capital; Negativo

  • A Cnova, braço de ecommerce do Casino (controlador do GPA), reportou seus resultados hoje e anunciou que está adiando o aumento de capital que tinha previsto para essa ano por conta das condições de mercado;
  • Além disso, a companhia também retirou o guidance dado para o ano. Esse era um potencial trigger para o papel pois havia uma expectativa de que haveria uma parcela secundária, onde o GPA poderia desinvestir de uma parte ou de toda a sua participação de 34,17% no ativo, que traria um destravamento de valor no papel.

Relatórios mais lidos

  • Supermercados: Cisão do Assaí concluída, e agora? Nossa recomendação para PCAR3 e ASAI3 (link);
  • Grupo Pão de Açucar (PCAR3): Anúncio de potencial aumento de capital da Cnova pelo Casino; rebaixando para Neutro (link);
  • GPA (PCAR3): Notícias indicam série de desinvestimentos à vista (link).

Opinião sobre os resultados divulgados

Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário e avaliação no fim da página para nos ajudar a melhorar sua experiência.

Quais os principais riscos de investir nas ações de PCAR3?

  • Risco de execução, uma vez que assumimos que parte dos ganhos obtidos em 2020 vieram de melhorias operacionais e da otimização do portfólio das empresas, enquanto a companhia continua colocando em prática outras iniciativas na empresa, como o lançamento do marketplace.
  • Redução do auxílio emergencial pode pressionar os ganhos no curto prazo, embora a categoria de alimentos não possa ser simplesmente eliminada e, portanto, acreditamos que o impacto mais provável seja uma potencial redução do mix de produtos e/ou uma mudança de canal em direção a alternativas mais baratas. Aqui, destacamos que o reposicionamento de preços do Extra pode ajudar a mitigar esse impacto.
  • Competição, pois acreditamos que pode haver concorrência mais acirrada em algumas cidades e regiões específicas, além de a empresa também estar exposta à concorrências em seu recém-lançado marketplace. No entanto, acreditamos que a abordagem da companhia deve ser focada em categorias que já atuam, além de ter parcerias com outros marketplaces que deve ajudar a mitigar esse risco.

Como o Grupo Pão de Açúcar está está posicionado no tema ESG?

Além da visão fundamentalista das ações por parte dos nossos analistas fundamentalistas, temos um time dedicado ao tema ESG que analisa diversas empresas com a visão sobre o tema. Para o Grupo Pão de Açúcar, vemos fortes esforços nos pilares E e S, se destacando em relação aos pares, principalmente nos pilares Ambiental e Social. Na frente Ambiental, destacamos os esforços robustos da empresa para reduzir sua pegada de carbono, enquanto na frente Social, damos as boas-vindas à forte presença do GPA nos mercados saudáveis ​​e orgânicos através de sua própria marca “Taeq” e destacamos o controle de gestão da cadeia de suprimentos da empresa e um Código de Conduta forte. No que diz respeito à Governança, apesar de reconhecermos positivamente que as ações do GPA (PCAR3) estão listadas no Novo Mercado, a falta de maioria independente do Conselho do GPA, bem como de um presidente independente, levanta preocupações.

Clique aqui para acessar o relatório completo sobre a visão ESG do Grupo Pão de Açúcar (Link)

Quem é o Grupo Pão de Açúcar?

Visão geral rápida da empresa

  • O GPA é atualmente o maior varejista de alimentos da América Latina;
  • Possui operações no Brasil, Colômbia, Uruguai e Argentina;
  • Líder de mercado no varejo alimentar e comércio eletrônico no Brasil (14% de participação de mercado) e na Colômbia (28% de participação de mercado);
  • 1,5 mil lojas, sendo 58% no Brasil, 34% na Colômbia, 6% no Uruguai e 2% na Argentina;
  • 14 centros de distribuição no Brasil (6 focados em ecommerce), 10 na Colômbia, 4 no Uruguai e 1 na Argentina.

Números / fatos interessantes de suas operações

Brasil

  • Expertise em diferentes formatos de loja, sendo: 1) Hipermercados (deixará de existir em 31 de janeiro de 2022): Extra; 2) Supermercados: regionais (Mercado Extra, Compre Bem) e premium (Pão de Açúcar); 3) Proximidade: Mini Extra e Minuto Pão de Açúcar; e 4) Negócios complementares: postos de gasolina, farmácias e shoppings.
GPA: Modelo de negócios e números operacionais
Fonte: Companhia
  • Melhora da proposta de valor dos hipermercados através de um novo posicionamento de preço para aumentar o fluxo e diluir despesas – margem EBITDA de um dígito alto;
  • Ajuste da estratégia comercial, reduzindo o mix promocional para 20%-25% (vs. 35-40% hoje), gerando simplificação da operação e menores despesas;
  • Não devemos esperar grandes fechamentos de lojas do modelo Hiper (menos de 5 para frente);
  • Marca própria com penetração de 20% nas vendas da categoria de alimentos, com 5,2 mil SKUs;
  • Conclusão da conversão dos supermercados regionais, com o foco agora no amadurecimento/expansão do formato;
  • 25% das lojas da bandeira Pão de Açúcar (PdA) já convertidas para o conceito G7 – melhor performance comparado com as outras lojas, tanto em termos de vendas (47% das vendas) quanto em rentabilidade (margem EBITDA de dois dígitos);
  • Já tem mapeadas 300 cidades nas principais capitais do Brasil que fazem sentido abrir uma loja da bandeira Pão de Açúcar, mas focarão no Sudeste e em São Paulo no curto prazo;
  • Margem EBITDA das lojas de proximidade já perto de 7%;
  • O programa de coalizão (Stix) conta com uma base 60 milhões de clientes – risco positivo para a produtividade das lojas através de maior frequência de compras, ticket médio e captação de novos clientes.

Digital

  • Participação de mercado de 14% no comércio eletrônico de alimentos;
  • O comércio eletrônico de alimentos, estimado atualmente em R$7 bilhões (2020e) de mercado endereçável deve chegar a ~R$ 48 bilhões até 2025e;
  • Canal já é lucrativo, com margem EBITDA de um dígito;
  • Estão abertos para parcerias com empresas líderes que operam em negócios complementares, como Petz (ração para animais de estimação) e RiHappy/Lego (brinquedos), ou até mesmo outros mercados para reforçar seu marketplace (3P);
  • No primeiro momento, o foco está em ser um marketplace de nicho, para depois expandir a operação para outras categorias.
  • James Delivery (última milha) já operando em 32 cidades;
  • O braço logístico do GPA deve entrar em operação no 1o semestre de 2021, com foco na redução de custos de entrega do marketplace;
  • Riscos positivos: carteira digital em desenvolvimento, análise de dados e monetização de mídia.

Grupo Éxito

  • Líder de mercado na Colômbia e Uruguai, que juntos correspondem por 94% das vendas e praticamente 99% da do EBITDA;
  • Expertise em diferentes formatos de loja: 1) Colômbia: Premium (Carulla); Convencional (Éxito, Éxito WOW); Baixo Custo (Surtimayorista; SurtiMax; SuperInter); 2) Uruguai: Premium (Disco, Devoto); Convencional (Géant); 3) Argentina: Premium (Petit Libertad); Convencional (Libertad, Mini Libertad).
Éxito: modelo de negócios e números operacionais
Fonte: Companhia

Para mais detalhes institucionais sobre a companhia, acesse o site de relação com investidores da empresa aqui.

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.