XP Expert

Socorro às distribuidoras pode reduzir para R$ 4,5 bilhões; veja o Radar Energia XP | Janeiro

Criamos este relatório com notícias do setor de energia que complementam nossos comentários publicados no Morning Call.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo falam sobre os principais assuntos, tendências e companhias que formam o setor. Aqui você encontra o título com o link para a fonte original da notícia, além de uma breve descrição do conteúdo.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo que tem impactos diretos ou indiretos no setor; e (ii) Nossos últimos relatórios publicados.

Gostaria de receber esse conteúdo por e-mailClique aqui.
Gostou do conteúdo, tem alguma dúvida ou quer nos enviar uma sugestão? Basta deixar um comentário no final do post!

Segunda-Feira, 17 de Janeiro

Elétricas e Saneamento

Destaques: (i) Socorro às distribuidoras de energia pode ficar em R$ 4,5 bilhões. (Terra); (ii) Estados decidem encerrar congelamento do ICMS sobre combustíveis. (epbr);

Socorro às distribuidoras de energia pode ficar em R$ 4,5 bilhões
A melhora nos reservatórios das usinas hidrelétricas nos últimos meses pode fazer com que o socorro financeiro ao setor elétrico caia para R$ 4,5 bilhões. Os valores ainda estão sendo analisados, mas, segundo apurou o Estadão/Broadcast, a operação deve ficar muito abaixo do que era previsto inicialmente, cerca de R$ 15 bilhões. (Terra)

Migração a mercado livre de energia pode gerar R$ 6,3 bi
Uma projeção da consultoria Thymos Energia, feita a pedido do Valor, mostrou que o mercado livre de energia – segmento em que os consumidores com grande demanda negociam diretamente com geradores e comercializadores – pode gerar R$ 6,3 bilhões em investimentos em dez anos só na captação de clientes. (Valor Econômico)

O setor elétrico e o enigma 120 do TCU
O Tribunal de Contas da União (TCU), com boas contribuições ao promissor cenário de privatização da Eletrobras, o que resta para graduar os efeitos da explosão da tarifa, produziu um ótimo relatório acerca da recente crise de oferta de energia elétrica. (Valor Econômico)

Lei do câmbio ajuda venda de energia em dólar
Novo marco legal traz perspectivas para que mais contratos sejam fechados em moedas estrangeiras, afirmam especialistas. Segundo especialistas, a lei dá maior segurança jurídica para que empreendedores fechem acordos de fornecimento de energia em outras moedas, e pode ajudar a atrair investimentos estrangeiros para projetos de geração renovável no país. (Valor Econômico)

Hidrogênio pode responder por 12% do consumo global de energia até 2050
Mais de 30% do hidrogênio poderão ser comercializados entre países até 2050, o que é um percentual maior do que o do gás natural no comércio internacional de hoje. (Valor Econômico)

Brasil precisa agregar mais energias solar e eólica ao mix renovável, diz presidente da EDP Brasil
O Brasil precisa ampliar a participação das energias solar e eólica no mix de geração para depender menos das hidrelétricas, em meio as mudanças climáticas, defendeu o presidente da EDP Brasil, João Marques, em participação na Rio Innovation Week na manhã dessa sexta-feira (14). (Valor Econômico)

EDP Brasil espera assumir operação da Celg-T em fevereiro, diz presidente
A EDP Brasil espera assumir o controle da transmissora goiana Celg-T em 7 de fevereiro para dar início a um plano de investimentos que pode chegar a R$ 300 milhões em 18 meses. A EDP venceu o leilão de privatização da Celg-T em outubro de 2021, com a oferta de R$ 1,97 bilhão pelo ativo. (Valor Econômico)

Comerc: Daniel Marrocos Camposilvan renuncia ao cargo de diretor vice-presidente de trading
A Comerc Energia, comprada pela Vibra Energia em outubro do ano passado, comunicou que Daniel Marrocos Camposilvan renunciou ao cargo de diretor vice-presidente de trading. (Valor Econômico)

. . .

XPInc CTA

Abra a sua conta na XP Investimentos!

XPInc CTA

Assine conteúdos exclusivos aqui!

XPInc CTA

Receba conteúdos da Expert pelo Telegram!

Óleo & Gás

BRENT CRUDE

US$ 85,96/Barril -0,12%

CÂMBIO

R$ 5,51/USD -0,29%

Estados decidem encerrar congelamento do ICMS sobre combustíveis
Os estados decidiram pelo fim do congelamento do ICMS sobre combustíveis na data originalmente prevista, 31 de janeiro. A decisão foi tomada pelo Comitê Nacional dos Secretários Estaduais de Fazenda (Comsefaz) e anunciada nesta sexta (14). (epbr)

Petróleo avança na sessão e estende os ganhos da semana, de olho na demanda
O contrato do petróleo Brent para março fechou em alta de 1,88%, nesta sexta (14), acumulando ganhos de 5,27% na semana; já o contrato do WTI para fevereiro subiu 2,07% hoje e 6,23% na semana. (Valor Econômico)

Preço da gasolina volta a subir nas bombas, após oito quedas seguidas
O preço médio do litro da gasolina no Brasil subiu 0,18% nesta semana, de R$ 6,596 para R$ 6,608, indicou pesquisa divulgada pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis) nesta sexta-feira (14). Foi o primeiro aumento do combustível, após oito quedas consecutivas nas bombas. (Valor Econômico)

Estados descongelam ICMS, e gasolina pode subir R$ 0,027 em São Paulo
O impacto do descongelamento do ICMS sobre combustíveis, anunciado pelos governadores nesta sexta (14), deve chegar ao consumidor já no próximo mês, e o litro da gasolina na bomba pode ficar R$ 0,027 mais caro em São Paulo, segundo o Sincopetro (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo). (Valor Econômico)

Rio Innovation Week: Especialistas defendem transição da matriz energética
O avanço das mudanças climáticas e a queda no nível dos reservatórios, que levou o país a enfrentar a pior crise hídrica dos últimos 91 anos, tem reforçado a urgência de transição da matriz energética de combustíveis fósseis para as fontes renováveis de energia. (Valor Econômico)

Favorito à Presidência da Colômbia quer bloco global contra o petróleo
O esquerdista Gustavo Petro, de 61 anos, que lidera as pesquisas para as eleições presidenciais na Colômbia, está convocando aliados ideológicos de toda a América Latina e do mundo para se unirem num bloco para afastar a economia dos combustíveis fósseis. (Valor Econômico)

PetroRio desmobiliza FPSO Polvo
A petroleira carioca concluiu a desmobilização do FPSO Polvo após 15 anos em operação. Unidade será levada para o Oriente Médio para conversão e, no futuro, será utilizada pela BW no campo de Maromba, na Bacia de Campos. (Petróleo Hoje)

Gás natural: Justiça mantém suspensão do reajuste de preços no RJ, Sergipe e Alagoas
Os Três decisões judiciais, no Rio de Janeiro, em Sergipe e em Alagoas, mantiveram a suspensão do reajuste de 50% promovido pela Petrobras nos preços do gás natural a partir de 1º de janeiro deste ano. A suspensão do aumento ocorreu por meio de liminares obtidas pelas distribuidoras Naturgy, do Rio, Sergás, de Sergipe, e Algás, de Alagoas, no fim do ano passado. (epbr)

. . .

Nossos últimos relatórios

  • CESP(CESP6): Comitê Independente Aprova Relação de Troca na Incorporação da CESP pela Votorantim; Positivo (link)
  • Petrobras (PETR4): Barata demais para ignorar, mas cuidado com os riscos políticos; veja o início de cobertura e nossa recomendação (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – Um presente de natal dos céus (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – O pior passou, por enquanto (link)
  • AES Brasil (AESB3): Cenário hidrológico deteriorado ataca novamente (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultado do 3T21 abaixo de nossas estimativas; Negativo (link)
  • Equatorial (EQTL3): A Gigante Continua Crescendo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adeus Omega Geração, Olá Omega Energia; Reiteramos Compra (link)
  • CTEEP (TRPL4): Sem surpresas no resultado do 3T21 e pagamento de bons dividendos (link)
  • CESP(CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista (link)
  • Energias do Brasil (ENBR3): Energias do Brasil adquire plataforma de crescimento em transmissão no Centro-Oeste (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: O risco de racionamento diminui pela primeira vez (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Combinação de negócios pode destravar muito valor; Reiteramos Compra (link)
  • Setor Elétrico: E Se Ocorrer Racionamento de Energia? (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): Equatorial Vence Leilão de Concessão de Saneamento do Amapá (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: Risco de racionamento aumenta significativamente, governo adota medidas preventivas e apagão é possível. (link)
  • Taesa (TAEE11): Companhia antecipa a linha de transmissão Janaúba em 5,5 meses (link)
  • Cemig (CMIG4): Resultado do 2T21 acima de nossas estimativas, mas abaixo do consenso; Mantemos Neutro (link)
  • Orizon (ORVR3): Volumes mais fortes no 2T21; Mantemos Compra (link)
  • Sabesp (SBSP3): Resultados do 2T21 Abaixo do Esperado; Mantemos Neutro (link)
  • Sanepar (SAPR11): Entregando mais do que água no resultado do 2T21; Mantemos Neutro (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): Bons volumes trazem bons resultados no 2T21 (link)
  • Copel (CPLE6): Resultado do 2T21 sólidos em meio à crise; Mantemos a recomendação de compra (link)
  • TAESA (TAEE11): Resultados do 2T21 em linha com nossas estimativas; Mantemos Neutro (link)
  • Engie Brasil (EGIE3): Resultado Operacional do 2T21 em linha, mas lucro afetado por não recorrente; Mantemos Neutro (link)
  • AES Brasil (AESB3): Resultados do 2T21 abaixo de nossas estimativas, mas acima do consenso; Neutro (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: Risco de racionamento aumenta, mas ainda é baixo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): 2T21 Fraco por maiores despesas operacionais e compras de energia (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultados do 2T21 abaixo do esperado; Negativo (link)
  • CTEEP (TRPL4): Resultados do 2T21 ligeiramente abaixo das nossas estimativas (link)
  • Cesp (CESP6): Resultado do 2T21 mais fraco devido à hidrologia (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adquire 50% do Complexo Eólico da EDF, novamente (link)
  • Copel (CPLE6): Crescimento de 12% A/A no consumo de energia no 2T21 (link)
  • EDP Energias do Brasil (ENBR3): Resultado do 2T21 em linha com nossas expectativas; Neutro (link)
  • EdP Energias do Brasil (ENBR3): Destaques operacionais do 2T21 (link)
  • Teremos racionamento de energia? Risco é menor do que 3% (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): CEA, uma pequena mas positiva aquisição (link)
  • Petróleo: Preços sobem e atingem US$ 70/barril antes da reunião da OPEP+ (link)

Sexta-Feira, 14 de Janeiro

Elétricas e Saneamento

Destaques: (i) Cade autoriza compra da participação da Petrobras no polo Carmópolis pela Carmo Energy.
(Valor Econômico); (ii) MME e Cepel estudam locais para novas usinas nucleares. (Canal Energia);

Por que nuclear é a melhor solução para o Brasil?
Fonte de energia limpa e firme, geração termonuclear pode conter avanço do aquecimento global e seus impactos, afirma MME. (epbr)

MME e Cepel estudam locais para novas usinas nucleares
A cooperação entre MME e Cepel deverá direcionar para a escolha mais eficiente dos novos sítios nucleares do País, considerando a projeção da demanda de energia, as necessidades socioambientais e a atração de novos investimentos para viabilizar a construção das usinas. (Canal Energia)

Volume sobe 0,9 p.p e submercado SE/CO chega a 34,5%
Os reservatórios do Sudeste/Centro-Oeste apresentaram crescimento de 0,9 ponto percentual na última quarta-feira, 12 de janeiro, em relação ao dia anterior, operando com 34,5% segundo o boletim do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).  (Canal Energia)

Cemig vai abrir as comportas da hidrelétrica de Três Marias na sexta-feira
A decisão foi tomada considerando a tendência de redução das vazões no rio São Francisco no trecho entre a foz do Rio Abaeté e a cidade de Pirapora sem o agravamento da condição de cheia nesta região. (Valor Econômico)

Absolar: Brasil tem 1 milhão de consumidores com geração própria de energia solar
Ao todo, a chamada geração solar distribuída tem 8,6 gigawatts de potência instalada no país. O Brasil atingiu a marca de 1 milhão de unidades consumidoras com geração própria de energia solar fotovoltaica, segundo informações da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar). O maior número de unidades consumidoras com geração própria de energia solar é composta por residências, com 76,6% do total. (Valor Econômico)

Voith e Chesf fecham contrato para reforma da Hidrelétrica Paulo Afonso II
Esta é a primeira reforma na usina que está em operação desde a década de 1960. Serão reformadas duas das seis turbinas, as máquinas 8 e 9, e revisadas as seis comportas e os sistemas de acionamento hidromecânico. O valor do contrato não foi divulgado. (Valor Econômico)

Helexia quer investir R$ 500 milhões no Brasil em projetos solares em 2022
A francesa Helexia tem planos de investir R$ 500 milhões em projetos de geração distribuída no Brasil em 2022. O CEO da companhia, Aurélien Maudonnet, contou que a empresa visa a construção de plantas solares que somem cerca de 100 megawatts (MW) de potência. (Valor Econômico)

Funcionários da Eletrobras decidem entrar em greve a partir do dia 17
Os funcionários da Eletrobras decidiram decretar greve por tempo indeterminado a partir da zero hora da próxima segunda-feira, 17 de janeiro. O motivo da greve são mudanças na cobrança do plano de saúde e a falta de diálogo com a direção da estatal na negociação do tema. A estatal quer aumentar a cobrança de 10% para 40%. (Canal Energia)

. . .

Óleo & Gás

BRENT CRUDE

US$ 85,44/Barril +1,15%

CÂMBIO

R$ 5,53/USD -0,10%

Cade autoriza compra da participação da Petrobras no polo Carmópolis pela Carmo Energy
Dentro dos principais ativos do polo Carmópolis estão 11 concessões de produção e o complexo operacional de Atalaia, que inclui o Terminal Aquaviário de Aracaju (Tecarmo) e o Oleoduto Bonsucesso. (Valor Econômico)

Petróleo fecha em queda com realização de lucros após fortes ganhos
O contrato do petróleo Brent para março fechou em queda de 0,23%, a US$ 84,47 por barril, enquanto o do WTI para fevereiro recuou 0,62%, a US$ 82,12 por barril. Os contratos fecharam em queda, apesar da fraqueza do dólar. (Valor Econômico)

Investimento global em óleo e gás cresce em 2022 e Brasil se destaca
Os investimentos globais em petróleo e gás devem crescer 4% em 2022, em relação a 2021, de acordo com estimativas da Rystad Energy. Ao todo, a empresa norueguesa de pesquisa e inteligência de mercado do setor de energia prevê aportes de US$ 628 bilhões na indústria petrolífera este ano, US$ 26 bilhões a mais que o registrado no ano passado. (Valor Econômico)

ExxonMobil volta a ter US$ 300 bi em valor de mercado com alta do petróleo e da demanda
As ações da ExxonMobil acumulam alta de 16% desde o início de 2022, impulsionando o valor de mercado da petrolífera para além de US$ 300 bilhões pela primeira vez em dois anos. Em 2020, o valor da companhia chegou a cair para US$ 139 bilhões, e a ação foi removida do índice Dow Jones Industrial Average. (Valor Econômico)

Os preços dos derivados e as perspectivas para 2022
O ano de 2021 foi marcado pela trajetória crescente dos preços dos derivados de petróleo, tanto dos combustíveis automotivos – gasolina e óleo diesel – como do gás de cozinha – GLP. Esse movimento de preços impactou de forma direta a renda das famílias, assim como contribuiu efetivamente para o aumento dos preços em geral. (Valor Econômico)

Em ano eleitoral, troca de acusações sobre preços dos combustíveis continua
Governo federal, governos estaduais e agentes do mercado voltam a trocar acusações pelos aumentos. Bastou a Petrobras anunciar reajuste de 8,1% do óleo diesel e de 4,9% da gasolina, o primeiro de 2022, para que governo federal, governos estaduais e agentes do mercado voltassem a trocar acusações pelos aumentos. (epbr)

ANP aprova a realização da 3º chamada pública da TBG
A diretoria da ANP aprovou a realização da Chamada Pública nº 03/2021, para contratação, em modalidade firme e periodicidade anual de 2022 a 2026, da capacidade de transporte no Gasoduto Bolívia-Brasil (Gasbol). A chamada pública será conduzida pela TBG de maneira indireta, com supervisão da agência reguladora. (Petróleo Hoje)

. . .

Nossos últimos relatórios

  • CESP(CESP6): Comitê Independente Aprova Relação de Troca na Incorporação da CESP pela Votorantim; Positivo (link)
  • Petrobras (PETR4): Barata demais para ignorar, mas cuidado com os riscos políticos; veja o início de cobertura e nossa recomendação (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – Um presente de natal dos céus (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – O pior passou, por enquanto (link)
  • AES Brasil (AESB3): Cenário hidrológico deteriorado ataca novamente (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultado do 3T21 abaixo de nossas estimativas; Negativo (link)
  • Equatorial (EQTL3): A Gigante Continua Crescendo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adeus Omega Geração, Olá Omega Energia; Reiteramos Compra (link)
  • CTEEP (TRPL4): Sem surpresas no resultado do 3T21 e pagamento de bons dividendos (link)
  • CESP(CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista (link)
  • Energias do Brasil (ENBR3): Energias do Brasil adquire plataforma de crescimento em transmissão no Centro-Oeste (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: O risco de racionamento diminui pela primeira vez (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Combinação de negócios pode destravar muito valor; Reiteramos Compra (link)
  • Setor Elétrico: E Se Ocorrer Racionamento de Energia? (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): Equatorial Vence Leilão de Concessão de Saneamento do Amapá (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: Risco de racionamento aumenta significativamente, governo adota medidas preventivas e apagão é possível. (link)
  • Taesa (TAEE11): Companhia antecipa a linha de transmissão Janaúba em 5,5 meses (link)
  • Cemig (CMIG4): Resultado do 2T21 acima de nossas estimativas, mas abaixo do consenso; Mantemos Neutro (link)
  • Orizon (ORVR3): Volumes mais fortes no 2T21; Mantemos Compra (link)
  • Sabesp (SBSP3): Resultados do 2T21 Abaixo do Esperado; Mantemos Neutro (link)
  • Sanepar (SAPR11): Entregando mais do que água no resultado do 2T21; Mantemos Neutro (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): Bons volumes trazem bons resultados no 2T21 (link)
  • Copel (CPLE6): Resultado do 2T21 sólidos em meio à crise; Mantemos a recomendação de compra (link)
  • TAESA (TAEE11): Resultados do 2T21 em linha com nossas estimativas; Mantemos Neutro (link)
  • Engie Brasil (EGIE3): Resultado Operacional do 2T21 em linha, mas lucro afetado por não recorrente; Mantemos Neutro (link)
  • AES Brasil (AESB3): Resultados do 2T21 abaixo de nossas estimativas, mas acima do consenso; Neutro (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: Risco de racionamento aumenta, mas ainda é baixo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): 2T21 Fraco por maiores despesas operacionais e compras de energia (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultados do 2T21 abaixo do esperado; Negativo (link)
  • CTEEP (TRPL4): Resultados do 2T21 ligeiramente abaixo das nossas estimativas (link)
  • Cesp (CESP6): Resultado do 2T21 mais fraco devido à hidrologia (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adquire 50% do Complexo Eólico da EDF, novamente (link)
  • Copel (CPLE6): Crescimento de 12% A/A no consumo de energia no 2T21 (link)
  • EDP Energias do Brasil (ENBR3): Resultado do 2T21 em linha com nossas expectativas; Neutro (link)
  • EdP Energias do Brasil (ENBR3): Destaques operacionais do 2T21 (link)
  • Teremos racionamento de energia? Risco é menor do que 3% (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): CEA, uma pequena mas positiva aquisição (link)
  • Petróleo: Preços sobem e atingem US$ 70/barril antes da reunião da OPEP+ (link)

Quinta-Feira, 13 de Janeiro

Elétricas e Saneamento

Destaques: (i) Eletrobras registrará oferta de ações no Brasil e Estados Unidos (Canal Energia); (ii) Petróleo fecha em alta após forte queda dos estoques nos EUA (Valor Econômico);

Eletrobras registrará oferta de ações no Brasil e Estados Unidos
A Eletrobras afirmou em comunicado ao mercado que pretende protocolar no segundo trimestre o registro da oferta pública global de distribuição de ações ordinárias e de ADR, sigla para as ações de empresas que são negociadas na bolsa dos Estados Unidos. (Canal Energia)

Planejamento e operação elétrica devem seguir mudanças climáticas
O Brasil precisa atualizar a maneira como planeja e opera o setor elétrico para lidar com os novos riscos que surgem no mercado com as mudanças climáticas e a transição energética, aponta um estudo do Instituto Acende Brasil. (Valor Econômico)

Novo cenário deixa de fora térmicas mais caras
Mesmo com o cenário favorável de chuvas, o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) decidiu ontem manter as medidas excepcionais adotadas no ano passado, durante a crise hídrica, para garantir a segurança do suprimento do país em 2022. (Valor Econômico)

Mesmo com chuvas, ‘medidas excepcionais’ serão mantidas para assegurar abastecimento de energia ao país
Com cenário favorável que deverá se estender pelas próximas semanas, CMSE projeta recuperação do nível dos reservatórios nas principais regiões em janeiro. (Valor Econômico)

EPE: Ampliação do escoamento da transmissão de energia renovável do NE demandará R$ 18,2 bi
A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) finalizou a primeira parte do estudo de expansão da transmissão para reforços no Sistema Interligado Nacional (SIN) com a previsão de que a capacidade de intercâmbio entre as regiões Norte/Nordeste e Sudeste/Centro-Oeste vai exigir investimentos de R$ 18,2 bilhões até 2030. (Valor Econômico)

Furnas realiza segundo leilão de certificados de energia renovável
Leilão eletrônico está previsto para 17 de fevereiro; serão emitidos certificados dos tipos I-REC Standard e RECFY. “Os certificados possibilitam o rastreamento da energia consumida e permitem que as empresas que os adquirem cumpram suas metas de sustentabilidade”, explica o presidente de Furnas, Clovis Torres. (epbr)

Mercado livre reage a chuvas e preço ‘normaliza’
Cinco meses após severidade hídrica, mercado livre já está com preços mais próximos ao praticado antes da crise, cenário mostra-se mais controlado e com oportunidades de contratação. (Canal Energia)

Investimento adicional desafia desalavancagem da AES, aponta Fitch
A previsão de elevação dos investimentos da AES Brasil deverá desafiar a busca por desalavancagem da geradora. Essa é a previsão da agência de classificação de riscos Fitch Ratings sobre o aumento na previsão de aportes da companhia para 2021 a 2025 que passou de R$ 3,2 bilhões para R$ 3,8 bilhões. (Canal Energia)

Busca por recursos para eficiência energética experimenta salto em 2021
Principal fonte de financiamento para empresas que procuram captar dinheiro destinado a projetos para racionalizar o prórpio consumo de energia, o BNDES mais do que duplicou desembolsos em 2021, em relação a 2020. (Agência Infra)

. . .

Óleo & Gás

BRENT CRUDE

US$ 84,84/Barril +0,20%

CÂMBIO

R$ 5,53/USD -0,81%

Petróleo fecha em alta após forte queda dos estoques nos EUA
Os contratos futuros do petróleo fecharam em alta, nesta quarta-feira (12), depois de uma queda bem acima do esperado nos estoques americanos da commodity. O contrato do petróleo Brent para março fechou em alta de 1,13%, a US$ 84,67 por barril, enquanto o do WTI para fevereiro subiu 1,74%, a US$ 82,64 por barril. (Valor Econômico)

Petrobras: Há espaço para novo aumento de 12,4% na gasolina, diz XP; Ativa fala em 5%
Os preços dos combustíveis da Petrobras seguem defasados, mesmo após o aumento desta quarta-feira, e há espaço para novos reajustes, de acordo com a XP. A XP alerta que, na prática, há diferenças nos pontos de entrega dos combustíveis, dependendo da região onde estão localizados. (Valor Econômico)

Estoques de petróleo dos EUA caem mais que o esperado por analistas
Segundo o Departamento de Energia, os estoques americanos anotaram queda de 4,553 milhões de barris, na semana encerrada na sexta (7); expectativa era de queda de 2,1 milhões de barris no período. (Valor Econômico)

Inflação no mundo faz biodiesel ‘encolher’
Com a alta das cotações das commodities, que tem feito subir a inflação no mundo, diferentes governos – o do Brasil entre eles – decidiram dar um passo atrás em suas políticas de mistura de biodiesel ao diesel para tentar conter os preços dos combustíveis, que também pode ter efeito sobre os alimentos. (Valor Econômico)

Óleo e gás: ANP aprova mais nove empresas para oferta permanente
A Agência Nacional de Petróleo (ANP) aprovou a inscrição de mais nove empresas para a ‘oferta permanente’ de exploração de óleo e gás– mecanismo de licitação sob demanda, no qual o órgão regulador oferece ao mercado um cardápio de ativos que ficam permanentemente disponíveis para que as petroleiras manifestem interesse a qualquer momento. (Valor Econômico)

Wellington Dias defende fim do congelamento de ICMS dos combustíveis
O tributo estadual foi congelado em novembro de 2021, por 90 dias, após reuniões entre governadores e o presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco. Entre Secretários de Fazenda, a medida (considerada ineficaz) foi uma concessão política para abrir um diálogo que levasse a mudanças na política de preços da empresa. (epbr)

CADE libera venda de Carmópolis para Carmo Energy, do grupo Cobra
O negócio foi fechado em US$ 1,1 bilhão com a Petrobras, em dezembro de 2021. O órgão de defesa da concorrência entendeu que não há quaisquer prejuízos ao ambiente concorrencial no setor de petróleo e gás. A Petrobras anunciou a venda do polo em 24 de dezembro. (epbr)

Petrobras descobre gás em bloco do pré-sal
A Petrobras encontrou indícios de gás no bloco de Três Marias, no pré-sal da Bacia de Santos. A descoberta, realizada no último dia 10, foi feita em lâmina d’água de 2.223 m. (Petróleo Hoje)

3R termina 2021 em alta
A 3R Petroleum apresentou seus melhores resultados de 2021 no último trimestre. Em relatório  publicado na quarta-feira (12/01), a empresa comunicou uma produção média diária de 7.85 mil boe no 4T21, 13,5% superior ao 3T21. (Petróleo Hoje)

Chefe da AIE acusa Rússia de agravar crise do gás na Europa
O chefe da Agência Internacional de Energia acusou a Rússia de estrangular o fornecimento de gás para a Europa em um momento de “tensões geopolíticas intensificadas”, dando a entender que Moscou fabricou uma crise energética para fins políticos. (ft)

. . .

Nossos últimos relatórios

  • CESP(CESP6): Comitê Independente Aprova Relação de Troca na Incorporação da CESP pela Votorantim; Positivo (link)
  • Petrobras (PETR4): Barata demais para ignorar, mas cuidado com os riscos políticos; veja o início de cobertura e nossa recomendação (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – Um presente de natal dos céus (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – O pior passou, por enquanto (link)
  • AES Brasil (AESB3): Cenário hidrológico deteriorado ataca novamente (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultado do 3T21 abaixo de nossas estimativas; Negativo (link)
  • Equatorial (EQTL3): A Gigante Continua Crescendo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adeus Omega Geração, Olá Omega Energia; Reiteramos Compra (link)
  • CTEEP (TRPL4): Sem surpresas no resultado do 3T21 e pagamento de bons dividendos (link)
  • CESP(CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista (link)
  • Energias do Brasil (ENBR3): Energias do Brasil adquire plataforma de crescimento em transmissão no Centro-Oeste (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: O risco de racionamento diminui pela primeira vez (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Combinação de negócios pode destravar muito valor; Reiteramos Compra (link)
  • Setor Elétrico: E Se Ocorrer Racionamento de Energia? (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): Equatorial Vence Leilão de Concessão de Saneamento do Amapá (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: Risco de racionamento aumenta significativamente, governo adota medidas preventivas e apagão é possível. (link)
  • Taesa (TAEE11): Companhia antecipa a linha de transmissão Janaúba em 5,5 meses (link)
  • Cemig (CMIG4): Resultado do 2T21 acima de nossas estimativas, mas abaixo do consenso; Mantemos Neutro (link)
  • Orizon (ORVR3): Volumes mais fortes no 2T21; Mantemos Compra (link)
  • Sabesp (SBSP3): Resultados do 2T21 Abaixo do Esperado; Mantemos Neutro (link)
  • Sanepar (SAPR11): Entregando mais do que água no resultado do 2T21; Mantemos Neutro (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): Bons volumes trazem bons resultados no 2T21 (link)
  • Copel (CPLE6): Resultado do 2T21 sólidos em meio à crise; Mantemos a recomendação de compra (link)
  • TAESA (TAEE11): Resultados do 2T21 em linha com nossas estimativas; Mantemos Neutro (link)
  • Engie Brasil (EGIE3): Resultado Operacional do 2T21 em linha, mas lucro afetado por não recorrente; Mantemos Neutro (link)
  • AES Brasil (AESB3): Resultados do 2T21 abaixo de nossas estimativas, mas acima do consenso; Neutro (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: Risco de racionamento aumenta, mas ainda é baixo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): 2T21 Fraco por maiores despesas operacionais e compras de energia (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultados do 2T21 abaixo do esperado; Negativo (link)
  • CTEEP (TRPL4): Resultados do 2T21 ligeiramente abaixo das nossas estimativas (link)
  • Cesp (CESP6): Resultado do 2T21 mais fraco devido à hidrologia (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adquire 50% do Complexo Eólico da EDF, novamente (link)
  • Copel (CPLE6): Crescimento de 12% A/A no consumo de energia no 2T21 (link)
  • EDP Energias do Brasil (ENBR3): Resultado do 2T21 em linha com nossas expectativas; Neutro (link)
  • EdP Energias do Brasil (ENBR3): Destaques operacionais do 2T21 (link)
  • Teremos racionamento de energia? Risco é menor do que 3% (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): CEA, uma pequena mas positiva aquisição (link)
  • Petróleo: Preços sobem e atingem US$ 70/barril antes da reunião da OPEP+ (link)

Quarta-Feira, 12 de Janeiro

Elétricas e Saneamento

Destaques: (i) Queda pontual no preço dos combustíveis segurou o IPCA de dezembro, diz IBGE (Valor Econômico); (ii) Nível de água dos reservatórios melhora, mas ainda não alivia conta de luz (Estadão);

Nível de água dos reservatórios melhora, mas ainda não alivia conta de luz
Volume de chuvas desde outubro afasta o país do quadro da maior crise hídrica em 91 anos, mas ainda é cedo para assumir postura de ‘tranquilidade’; comitê avalia hoje situação. (Estadão)

IPCA: energia desacelera em dezembro, mas índice tem variação de 0,73%
A variação de 0,50% em energia, menor que os 1,24% do mês anterior, fez com que o grupo habitação também desacelerasse para 0,74% em dezembro de 2021, frente aos 1,03% registrados em novembro. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo de dezembro subiu 0,73%, 0,22 ponto percentual abaixo da taxa de 0,95% registrada em novembro. Em 2021, o índice teve variação de 10,06%, acima dos 4,52% registrados em 2020. (Canal Energia)

Energia solar deve trazer quase R$ 51 bi de investimentos ao Brasil, afirma associação do setor
A Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) calcula que em 2022 a fonte solar fotovoltaica deverá trazer quase R$ 50,8 bilhões de investimentos privados ao Brasil e gerar mais de 357 mil novos empregos, espalhados por todas as regiões do país. (Valor Econômico)

Cemig adia abertura de comportas de usina
A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) adiou a abertura das comportas da Usina Hidrelétrica (UHE) de Três Marias. A operação, necessária para controle do volume de água no reservatório, elevado por conta das chuvas deste o início de janeiro, estava prevista para acontecer a partir de hoje. (Valor Econômico)

Neoenergia abre centro de operações integradas na Bahia
Entre as tecnologias operadas no centro, o self-healing permite retomar o fornecimento de energia em uma área interrompida em, no máximo, 15 segundos. (Valor Econômico)

EDP Renováveis é reorganizada em três regiões
A EDP Renováveis implementou um novo modelo de organização, fruto da expansão para novos mercados internacionais, incluindo a aquisição da Sunseap, e da crescente importância do segmento solar e de novas tecnologias, como o armazenamento e o hidrogênio. O modelo tem como foco acelerar a estratégia e cumprimento de metas apresentadas ao mercado em 2021. (Canal Energia)

Reservatórios do Sul continuam em queda e operam com 41% da capacidade
A região Sul continua apresentando recuo com 0,2 ponto percentual e trabalhava com 41% na última segunda-feira, 10 de janeiro, se comparado ao dia anterior, segundo o boletim do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). A energia armazenada marca 8.059 MW mês e ENA é de 1.941 MW med, equivalente a 25% da média de longo termo armazenável no mês até o dia. As UHEs G.B Munhoz e Passo Fundo funcionam com 45,62% e 43,86%, respectivamente. (Canal Energia)

. . .

Óleo & Gás

BRENT CRUDE

US$ 83,80/Barril +0,10%

CÂMBIO

R$ 5,57/USD -1,67%

Queda pontual no preço dos combustíveis segurou o IPCA de dezembro, diz IBGE
A queda pontual no preço dos combustíveis, sobretudo gasolina e etanol, foi o que segurou a inflação de dezembro em 0,73% e evitou aceleração do índice na margem. O comentário é do gerente da pesquisa do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Pedro Kislanov. (Valor Econômico)

Gasolina aumenta 47% em 2021 e pressiona inflação do período
O aumento nos preços de produtos e serviços relacionados a transportes, sobretudo dos combustíveis, foi o que mais pressionou a inflação acumulada em 2021, de 10,06%, segundo os técnicos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). (Valor Econômico)

ExxonMobil compra participação na BioJet e avança em combustíveis de baixa emissão
A ExxonMobil anunciou nesta terça-feira a aquisição de uma participação de 49,9% na norueguesa BioJet, companhia que converte madeira em biocombustível de baixa emissão de carbono. O acordo permite que a petrolífera americana compre 3 milhões de barris do biocombustível, feito a partir de madeira, por ano. (Valor Econômico)

Combustível volta a subir e alta do diesel chega a 8%
A Petrobras anunciou um reajuste médio de 4,85% no preço da gasolina e um aumento de 8% no diesel vendido para as distribuidoras, nas refinarias, válido a partir de hoje. Principal vilão da inflação no ano passado, o preço dos combustíveis começa 2022 novamente pressionado pela valorização do petróleo no mercado internacional. (Valor Econômico)

Aumento anunciado pela Petrobras pressionará inflação no 1º trimestre, mas era esperado, dizem economistas
O anúncio da Petrobras nessa terça-feira (11) de reajuste médio de 4,85% no preço do litro da gasolina e de 8,08% no diesel vendido nas refinarias a partir de quarta (12), não era esperado para os primeiros dias de janeiro, mas não chegou a surpreender economistas, que já previam altas. (Valor Econômico)

Petróleo fecha em alta de mais de 3% ante oferta ainda restrita
Os preços dos contratos para março do Brent terminaram o dia em alta de 3,52%, a US$ 83,72 por barril, enquanto os preços dos contratos para fevereiro do WTI subiram 3,82%, a US$ 81,27 por barril. (Valor Econômico)

Produção de petróleo dos EUA deve superar recorde anterior, apesar de pressão climática
Órgão do governo prevê produção de petróleo em 12,4 milhões de barris por dia em 2023, apesar das promessas verdes (ft)

. . .

Nossos últimos relatórios

  • CESP(CESP6): Comitê Independente Aprova Relação de Troca na Incorporação da CESP pela Votorantim; Positivo (link)
  • Petrobras (PETR4): Barata demais para ignorar, mas cuidado com os riscos políticos; veja o início de cobertura e nossa recomendação (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – Um presente de natal dos céus (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – O pior passou, por enquanto (link)
  • AES Brasil (AESB3): Cenário hidrológico deteriorado ataca novamente (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultado do 3T21 abaixo de nossas estimativas; Negativo (link)
  • Equatorial (EQTL3): A Gigante Continua Crescendo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adeus Omega Geração, Olá Omega Energia; Reiteramos Compra (link)
  • CTEEP (TRPL4): Sem surpresas no resultado do 3T21 e pagamento de bons dividendos (link)
  • CESP(CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista (link)
  • Energias do Brasil (ENBR3): Energias do Brasil adquire plataforma de crescimento em transmissão no Centro-Oeste (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: O risco de racionamento diminui pela primeira vez (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Combinação de negócios pode destravar muito valor; Reiteramos Compra (link)
  • Setor Elétrico: E Se Ocorrer Racionamento de Energia? (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): Equatorial Vence Leilão de Concessão de Saneamento do Amapá (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: Risco de racionamento aumenta significativamente, governo adota medidas preventivas e apagão é possível. (link)
  • Taesa (TAEE11): Companhia antecipa a linha de transmissão Janaúba em 5,5 meses (link)
  • Cemig (CMIG4): Resultado do 2T21 acima de nossas estimativas, mas abaixo do consenso; Mantemos Neutro (link)
  • Orizon (ORVR3): Volumes mais fortes no 2T21; Mantemos Compra (link)
  • Sabesp (SBSP3): Resultados do 2T21 Abaixo do Esperado; Mantemos Neutro (link)
  • Sanepar (SAPR11): Entregando mais do que água no resultado do 2T21; Mantemos Neutro (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): Bons volumes trazem bons resultados no 2T21 (link)
  • Copel (CPLE6): Resultado do 2T21 sólidos em meio à crise; Mantemos a recomendação de compra (link)
  • TAESA (TAEE11): Resultados do 2T21 em linha com nossas estimativas; Mantemos Neutro (link)
  • Engie Brasil (EGIE3): Resultado Operacional do 2T21 em linha, mas lucro afetado por não recorrente; Mantemos Neutro (link)
  • AES Brasil (AESB3): Resultados do 2T21 abaixo de nossas estimativas, mas acima do consenso; Neutro (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: Risco de racionamento aumenta, mas ainda é baixo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): 2T21 Fraco por maiores despesas operacionais e compras de energia (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultados do 2T21 abaixo do esperado; Negativo (link)
  • CTEEP (TRPL4): Resultados do 2T21 ligeiramente abaixo das nossas estimativas (link)
  • Cesp (CESP6): Resultado do 2T21 mais fraco devido à hidrologia (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adquire 50% do Complexo Eólico da EDF, novamente (link)
  • Copel (CPLE6): Crescimento de 12% A/A no consumo de energia no 2T21 (link)
  • EDP Energias do Brasil (ENBR3): Resultado do 2T21 em linha com nossas expectativas; Neutro (link)
  • EdP Energias do Brasil (ENBR3): Destaques operacionais do 2T21 (link)
  • Teremos racionamento de energia? Risco é menor do que 3% (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): CEA, uma pequena mas positiva aquisição (link)
  • Petróleo: Preços sobem e atingem US$ 70/barril antes da reunião da OPEP+ (link)

Terça-Feira, 11 de Janeiro

Elétricas e Saneamento

Destaques: (i) Reservatórios melhoram, mas precisam de mais chuva (Valor Econômico); (ii) Cesp define relação de troca de ações em incorporação pela VTRM (Valor Econômico); Petróleo recua com alívio dos temores sobre a oferta no Cazaquistão e Líbia (Valor Econômico)

Reservatórios melhoram, mas precisam de mais chuva
As chuvas deste início de ano têm reforçado a recuperação dos reservatórios das hidrelétricas, iniciada a partir de outubro, e desenham um cenário de menos estresse para a operação do sistema elétrico em 2022. (Valor Econômico)

Cesp define relação de troca de ações em incorporação pela VTRM
Após a operação de incorporação das ações da Cesp na VTRM, a Votorantim terá participação de 37,74% na nova empresa. A CPP Investments ficará com 31,94%, enquanto outros acionistas terão 30,32%. Acesse aqui o relatório completo da XP. (Valor Econômico)

Geradoras de energia renovável viram alvo de aquisições no país
Pelo menos quatro empresas de energia renovável de grande porte estão à venda no país, atraindo o interesse de grupos e gestoras de dentro e de fora do Brasil. Os dois principais ativos – Ibitu e Rio Energy – são avaliados em R$ 12 bilhões, segundo fontes. (Valor Econômico)

Demanda por energia limpa atrai investidores ao Brasil
A maior demanda global por energia limpa tornou o Brasil alvo do interesse de investidores, de olho em empresas de energia renovável. Levantamento do Itaú BBA, feito a pedido do Valor, revela que, em 2021, foram realizadas 22 transações envolvendo a compra de companhias de grande porte no segmento. Os negócios movimentaram R$ 16 bilhões e a estimativa é de R$ 20 bilhões em 2022. (Valor Econômico)

Investimentos em energia solar somaram R$ 21,8 bi em 2021, aponta Absolar
É o maior valor já registrado em um ano, segundo levantamento da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar). (Valor Econômico)

Saneamento deve sustentar investimentos em infraestrutura a partir de 2022, diz S&P
Julyana Yokota, analista de infraestrutura da S&P, afirma que as incertezas de curto prazo relacionadas às eleições não são o principal componente para as decisões de investimento. (Valor Econômico)

Grupo Gera investe R$ 10 milhões em startup de eficiência energética
Com o novo aporte na Diel Energia, a Gera, que já era acionista majoritária desde 2019, passa de 60% de participação para 70%. Os outros 30% ficam com os fundadores da empresa. (Valor Econômico)

GD deverá ter em 2022 seu melhor ano, aponta ABGD
A lei 14.300 deverá proporcionar uma verdadeira explosão no mercado de geração distribuída em 2022. A previsão da Associação Brasileira de Geração Distribuída (ABGD) é de que o país veja a capacidade instalada praticamente dobrar nos próximos 12 meses.  (Canal Energia)

Economia em recuperação leva a recorde na geração a carvão, aponta AIE
Aumento nos preços de gás natural também ajudou a potencializar uso do carvão que poderá ter demanda geral – para outros usos além da geração – a um novo máximo histórico em 2022. (Canal Energia)

. . .

Óleo & Gás

BRENT CRUDE

US$ 81,99/Barril +1,38%

CÂMBIO

R$ 5,67/USD +0,76%

Petróleo recua com alívio dos temores sobre a oferta no Cazaquistão e Líbia
O contrato do petróleo Brent para março fechou em queda de 1,07%, a US$ 80,87 por barril, enquanto o do WTI para fevereiro recuou 0,84%, a US$ 78,23 por barril. Os contratos futuros do petróleo fecharam em queda nesta segunda-feira (10), com os investidores avaliando a redução dos temores em relação à oferta de petróleo no Cazaquistão e na Líbia. (Valor Econômico)

ESG deve ganhar espaço no orçamento dos setores químico e de óleo e gás em 2022
Segundo o sócio-líder do segmento químico da KPMG, a indústria química brasileira planeja depender menos do petróleo na produção de plástico e procura alternativas que tenham menos impacto ambiental. (Valor Econômico)

TBG assina contrato de curto prazo com Delta Geração, operadora da térmica William Arjona
É o primeiro contrato de curto prazo assinado na modalidade de transporte diário, na qual a TBG permite a solicitação de acesso à capacidade de transporte do Gasoduto Bolívia-Brasil com um dia de antecedência. A Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil (TBG) assinou com a Delta Geração, do grupo Delta Energia, o primeiro contrato de curto prazo com um cliente fora a Petrobras. (Valor Econômico)

Eneva faz a primeira descoberta do ano
Quase três semanas após iniciar a perfuração do poço de extensão 3-ENV-28D-MA, na Bacia do Parnaíba, a Eneva encontrou indícios de gás no bloco PN-T-69. Esta é a terceira descoberta de gás no ativo. As duas primeiras ocorreram nos poços 1-ENV-7A-MA e 1-ENV-4-MA, perfurados em 2019. (Petróleo Hoje)

PetroRio teve produção recorde em dezembro
Companhia fechou o mês de dezembro com uma produção média de 34.1 boe/d, patamar 9,4% superior ao mês anterior. A PetroRio fechou o mês de dezembro com produção recorde. Em nota divulgada na quinta-feira (6/1), a companhia publicou os dados operacionais de dezembro, quando registrou sua maior produção no ano. (Petróleo Hoje)

Bolsonaro sanciona BR do Mar com vetos
O presidente Jair Bolsonaro (PL) sancionou, com vetos, na sexta (7/1), em edição extra do Diário Oficial da União, o projeto de lei 4.199/20, que institui o Programa BR do Mar (Lei 14.301/2022), de estímulo ao transporte por cabotagem, de forma a reduzir a dependência do transporte rodoviário de cargas. O prazo para a sanção presidencial vencia nesta segunda (10/1). (epbr)

Hidrogênio pode ser rota para gás natural na transição energética, aponta EPE
A entrada de múltiplas rotas de produção de hidrogênio, com participação de fósseis e renováveis, pode contribuir para a ampliação do uso do gás natural na estratégia brasileira de transição energética. (epbr)

Ativistas visam grupos de relações públicas para lavagem verde de combustíveis fósseis
Duncan Meisel costumava ajudar ativistas climáticos a contar suas histórias, como consultor de comunicação para ambientalistas tentando convencer o público de que as empresas de petróleo e gás devem mudar para evitar uma crise climática. Agora ele está pressionando os consultores que moldam as próprias mensagens desses setores. (ft)

. . .

Nossos últimos relatórios

  • CESP(CESP6): Comitê Independente Aprova Relação de Troca na Incorporação da CESP pela Votorantim; Positivo (link)
  • Petrobras (PETR4): Barata demais para ignorar, mas cuidado com os riscos políticos; veja o início de cobertura e nossa recomendação (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – Um presente de natal dos céus (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – O pior passou, por enquanto (link)
  • AES Brasil (AESB3): Cenário hidrológico deteriorado ataca novamente (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultado do 3T21 abaixo de nossas estimativas; Negativo (link)
  • Equatorial (EQTL3): A Gigante Continua Crescendo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adeus Omega Geração, Olá Omega Energia; Reiteramos Compra (link)
  • CTEEP (TRPL4): Sem surpresas no resultado do 3T21 e pagamento de bons dividendos (link)
  • CESP(CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista (link)
  • Energias do Brasil (ENBR3): Energias do Brasil adquire plataforma de crescimento em transmissão no Centro-Oeste (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: O risco de racionamento diminui pela primeira vez (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Combinação de negócios pode destravar muito valor; Reiteramos Compra (link)
  • Setor Elétrico: E Se Ocorrer Racionamento de Energia? (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): Equatorial Vence Leilão de Concessão de Saneamento do Amapá (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: Risco de racionamento aumenta significativamente, governo adota medidas preventivas e apagão é possível. (link)
  • Taesa (TAEE11): Companhia antecipa a linha de transmissão Janaúba em 5,5 meses (link)
  • Cemig (CMIG4): Resultado do 2T21 acima de nossas estimativas, mas abaixo do consenso; Mantemos Neutro (link)
  • Orizon (ORVR3): Volumes mais fortes no 2T21; Mantemos Compra (link)
  • Sabesp (SBSP3): Resultados do 2T21 Abaixo do Esperado; Mantemos Neutro (link)
  • Sanepar (SAPR11): Entregando mais do que água no resultado do 2T21; Mantemos Neutro (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): Bons volumes trazem bons resultados no 2T21 (link)
  • Copel (CPLE6): Resultado do 2T21 sólidos em meio à crise; Mantemos a recomendação de compra (link)
  • TAESA (TAEE11): Resultados do 2T21 em linha com nossas estimativas; Mantemos Neutro (link)
  • Engie Brasil (EGIE3): Resultado Operacional do 2T21 em linha, mas lucro afetado por não recorrente; Mantemos Neutro (link)
  • AES Brasil (AESB3): Resultados do 2T21 abaixo de nossas estimativas, mas acima do consenso; Neutro (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: Risco de racionamento aumenta, mas ainda é baixo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): 2T21 Fraco por maiores despesas operacionais e compras de energia (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultados do 2T21 abaixo do esperado; Negativo (link)
  • CTEEP (TRPL4): Resultados do 2T21 ligeiramente abaixo das nossas estimativas (link)
  • Cesp (CESP6): Resultado do 2T21 mais fraco devido à hidrologia (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adquire 50% do Complexo Eólico da EDF, novamente (link)
  • Copel (CPLE6): Crescimento de 12% A/A no consumo de energia no 2T21 (link)
  • EDP Energias do Brasil (ENBR3): Resultado do 2T21 em linha com nossas expectativas; Neutro (link)
  • EdP Energias do Brasil (ENBR3): Destaques operacionais do 2T21 (link)
  • Teremos racionamento de energia? Risco é menor do que 3% (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): CEA, uma pequena mas positiva aquisição (link)
  • Petróleo: Preços sobem e atingem US$ 70/barril antes da reunião da OPEP+ (link)

Segunda-Feira, 10 de Janeiro

Elétricas e Saneamento

Destaques: (i) Petrobras (PETR4) não pode fazer política pública, diz Silva e Luna (Suno); (ii) Energia atrai bilhões e pode ter privatização da Eletrobras (Valor).

Energia atrai bilhões e pode ter privatização da Eletrobras
Além da segurança dada pela regulação, que garante uma maior previsibilidade nos investimentos, o setor elétrico ainda estará em destaque entre as operações deste ano com a capitalização da Eletrobras, prevista para acontecer ainda no primeiro semestre. (Valor Econômico)

ONS prevê recuperação dos reservatórios neste mês
Sudeste e Centro-Oeste devem encerrar janeira com média de 40% da capacidade de armazenamento de água. Além disso, o órgão ainda prevê ao fim deste mês: 73,2% no Norte, 70,2% no Nordeste e 34,8% no Sul. (Valor Econômico)

Carga deve ter aumento de 0,6% em janeiro
O Sudeste/ Centro-Oeste deve experimentar um recuo de 1,2% na carga. O outro subsistema que deve ter queda na carga é o Nordeste, com recuo de 0,3%. A região Norte terá o maior aumento, de 5,5%, seguida pela região Sul, com a carga 5,2% acima do registrado em janeiro de 2021. (Canal Energia)

Investimento ganha força com leilões e commodities
Companhias de setores regulados e de materiais básicos escapam da turbulência eleitoral. Saneamento, logística, energia, petróleo e siderurgia estão na linha de frente, de acordo com executivos das empresas e planos de negócio informados nos documentos enviados ao regulador do mercado. Sabesp, Copasa, Sanepar e Corsan reforçaram o plano de negócios para os próximos cinco anos. (Valor Econômico)

MME prevê R$ 18 bi para expansão da transmissão no Nordeste
Após receber um estudo da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) que analisa as necessidades de expansões da malha de transmissão para geração e escoamento de geração renovável no Nordeste, a Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia iniciou os procedimentos para outorga de expansão do sistema elétrico da região, que partirá do estado da Bahia para os estados de Minas Gerais e Espírito Santo. (Canal Energia)

ANEEL diz que distribuidoras deveriam recorrer à RTE em vez de pedir adiamento de pagamentos
C O diretor geral da ANEEL e o diretor do órgão regulador recomendam à Abradee que oriente as suas associadas a utilizarem o mecanismo de TRE para garantir o equilíbrio econômico-financeiro da concessão. (Agência Infra)

Omega fecha acordo com Cremer para energia renovável
Apesar de não ser eletrointensiva, a Cremer compra energia do mercado livre desde 2010. A Omega Energia renovou um acordo por mais dez anos para fornecimento de energia renovável para as operações da fabricante de produtos de saúde Cremer. Os valores da operação não foram divulgados pelas companhias. (Valor Econômico)

Marco legal acende entusiasmo com crescimento acelerado da GD em 2022
Setor prevê uma corrida à implantação de novos sistemas no país, para aproveitar a janela de benefícios previstos na Lei 14.300. (Canal Energia)

. . .

Óleo & Gás

BRENT CRUDE

US$ 81,76/Barril +0,01%

CÂMBIO

R$ 5,63/USD -0,85%

Petrobras (PETR4) não pode fazer política pública, diz Silva e Luna
Apesar de ter chegado à presidência da Petrobras (PETR4), há nove meses, por indicação do presidente Jair Bolsonaro, incomodado com os reajustes de combustíveis na gestão anterior, o general Joaquim Silva e Luna defendeu esta semana que a estatal “não pode fazer política pública”. (Suno)

Petróleo acumula alta na semana, com receios sobre o Cazaquistão e a Líbia
Os contratos futuros do petróleo fecharam a sessão da sexta-feira em queda, mas anotaram ganhos no acumulado da semana, com os investidores atentos aos distúrbios no Cazaquistão e os seus possíveis impactos sobre a oferta da commodity. (Valor Econômico)

Petróleo volta aos níveis pré-ômicron, com barril acima de US$ 80
Investidores acompanham situação no Cazaquistão, grande produtor da commodity. Os preços do petróleo são negociados acima da marca de US$ 80 o barril nesta sexta-feira, depois que os distúrbios no Cazaquistão, um grande produtor, geraram temores sobre possíveis problemas de abastecimento. (Valor Econômico)

O alto custo da queda dos preços dos combustíveis
Fundos e taxas sobre exportações não se sustentam e contribuem apenas para antecipar a extinção de uma fonte de riqueza duradoura. No Brasil, os preços da gasolina e do diesel acumularam em 2021 aumentos de, respectivamente, 70% e 65%. A sequência de acréscimos tem impulsionado número crescente de propostas sobre o tema no Congresso. (Valor Econômico)

FT: Os três principais temas do mercado de energia em 2022
Será que o petróleo atinge US$ 100? Será que a Europa conseguirá evitar um novo salto nos preços do gás natural neste inverno europeu? O setor petrolífero dos Estados Unidos terá um ano recorde e se tornar o maior produtor de petróleo do mundo e o maior exportador de GNL? Por fim, será que os governos pelo mundo vão transformar em políticas nacionais duráveis a enxurrada diplomática sobre as mudanças climáticas vista em 2021, e começar a reduzir de fato as emissões de carbono? (Valor Econômico)

Incertezas sobre oferta de petróleo e forte demanda vão manter preços elevados em 2022, diz Moody’s
As incertezas sobre a expansão na oferta de petróleo e gás e a manutenção da forte demanda vão continuar sustentando os preços da commodity na parte de cima da faixa entre US$ 50 e US$ 70 o barril em 2022, diz a Moody’s. (Valor Econômico)

Amor ao mar fortalece mulheres em funções de comando nas plataformas
Machismo e equipamentos incompatíveis com porte físico são obstáculos enfrentados pelas trabalhadores confinadas nas sondas e plataformas em alto-mar. Elas nadam contra a maré para ascender em um ambiente predominantemente masculino: o das plataformas e sondas da indústria do petróleo. (Valor Econômico)

Petrobras deve distribuir R$ 18 bilhões em dividendos em 2022, calcula Credit Suisse
O banco afirma que maiores preços do petróleo beneficiam o fluxo de caixa livre e o pagamento de dividendos. O Credit Suisse elevou suas projeções para o petróleo no mercado internacional para os próximos anos. Agora, a instituição projeta que o Brent vai chegar ao fim de 2022 a US$ 75 o barril, ante projeção anterior de US$ 69 o barril. (Valor Econômico)

Shell prevê menor produção de gás e redução de vendas em postos de gasolina
O volume de gás produzido pela Royal Dutch Shell no quarto trimestre de 2021 deve ser afetado por problemas operacionais, enquanto as vendas em postos de gasolina devem vir menores em meio ao impacto da variante ômicron de coronavírus, segundo a prévia operacional reportada pela empresa. A petrolífera também anunciou a recompra de US$ 5,5 bilhões em ações. (Valor Econômico)

Distribuidoras cumprem 97% das metas individuais de CBIOs para 2021
As distribuidoras de combustíveis aposentaram 24.405.193 de créditos de descarbonização (CBIOs) em 2021, o que corresponde a 96,8% do total das metas individuais atribuídas a elas pela ANP e a 98,2% da meta global estabelecida pelo CNPE para o ano passado. (epbr)

. . .

Nossos últimos relatórios

  • Petrobras (PETR4): Barata demais para ignorar, mas cuidado com os riscos políticos; veja o início de cobertura e nossa recomendação (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – Um presente de natal dos céus (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – O pior passou, por enquanto (link)
  • AES Brasil (AESB3): Cenário hidrológico deteriorado ataca novamente (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultado do 3T21 abaixo de nossas estimativas; Negativo (link)
  • Equatorial (EQTL3): A Gigante Continua Crescendo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adeus Omega Geração, Olá Omega Energia; Reiteramos Compra (link)
  • CTEEP (TRPL4): Sem surpresas no resultado do 3T21 e pagamento de bons dividendos (link)
  • CESP(CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista (link)
  • Energias do Brasil (ENBR3): Energias do Brasil adquire plataforma de crescimento em transmissão no Centro-Oeste (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: O risco de racionamento diminui pela primeira vez (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Combinação de negócios pode destravar muito valor; Reiteramos Compra (link)
  • Setor Elétrico: E Se Ocorrer Racionamento de Energia? (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): Equatorial Vence Leilão de Concessão de Saneamento do Amapá (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: Risco de racionamento aumenta significativamente, governo adota medidas preventivas e apagão é possível. (link)
  • Taesa (TAEE11): Companhia antecipa a linha de transmissão Janaúba em 5,5 meses (link)
  • Cemig (CMIG4): Resultado do 2T21 acima de nossas estimativas, mas abaixo do consenso; Mantemos Neutro (link)
  • Orizon (ORVR3): Volumes mais fortes no 2T21; Mantemos Compra (link)
  • Sabesp (SBSP3): Resultados do 2T21 Abaixo do Esperado; Mantemos Neutro (link)
  • Sanepar (SAPR11): Entregando mais do que água no resultado do 2T21; Mantemos Neutro (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): Bons volumes trazem bons resultados no 2T21 (link)
  • Copel (CPLE6): Resultado do 2T21 sólidos em meio à crise; Mantemos a recomendação de compra (link)
  • TAESA (TAEE11): Resultados do 2T21 em linha com nossas estimativas; Mantemos Neutro (link)
  • Engie Brasil (EGIE3): Resultado Operacional do 2T21 em linha, mas lucro afetado por não recorrente; Mantemos Neutro (link)
  • AES Brasil (AESB3): Resultados do 2T21 abaixo de nossas estimativas, mas acima do consenso; Neutro (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: Risco de racionamento aumenta, mas ainda é baixo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): 2T21 Fraco por maiores despesas operacionais e compras de energia (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultados do 2T21 abaixo do esperado; Negativo (link)
  • CTEEP (TRPL4): Resultados do 2T21 ligeiramente abaixo das nossas estimativas (link)
  • Cesp (CESP6): Resultado do 2T21 mais fraco devido à hidrologia (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adquire 50% do Complexo Eólico da EDF, novamente (link)
  • Copel (CPLE6): Crescimento de 12% A/A no consumo de energia no 2T21 (link)
  • EDP Energias do Brasil (ENBR3): Resultado do 2T21 em linha com nossas expectativas; Neutro (link)
  • EdP Energias do Brasil (ENBR3): Destaques operacionais do 2T21 (link)
  • Teremos racionamento de energia? Risco é menor do que 3% (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): CEA, uma pequena mas positiva aquisição (link)
  • Petróleo: Preços sobem e atingem US$ 70/barril antes da reunião da OPEP+ (link)

Sexta-Feira, 7 de Janeiro

Elétricas e Saneamento

Destaques: (i) Petróleo fecha em alta robusta, em meio a conflitos no Casaquistão e na Líbia (Terra); (ii) Uso de usinas térmicas a carvão até 2040 divide setor elétrico (Valor).

Prazo para privatização da Eletrobras é “otimista”, diz TCU
A expectativa no órgão de controle é que o tema só retorne ao plenário no fim do primeiro trimestre. A previsão do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) de que a oferta de ações para a capitalização da Eletrobras será lançada em março, foi vista internamente como “otimista demais” no Tribunal de Contas da União (TCU). (Valor Econômico)

Uso de usinas térmicas a carvão até 2040 divide setor elétrico
A sanção do Projeto de Lei 712/19 prorroga por 15 anos, a partir 2025, a contratação de termelétricas movidas a carvão mineral. Com apoio do governo, a Associação Brasileira do Carvão Mineral (ABCM) diz que a lei dá previsibilidade aos trabalhadores da cadeia produtiva do setor carbonífero e pode destravar investimentos. (Valor Econômico)

Lei de carvão deve destravar investimentos para economia de Santa Catarina, diz associação
Associação Brasileira do Carvão Mineral se refere à sanção do Projeto de Lei 712/19, que prorroga por 15 anos, a partir 2025, a contratação da energia gerada por termelétricas movidas a carvão mineral em SC. (Valor Econômico)

Distribuidoras da Enel Brasil contabilizam mais de 2 milhões de consumidores na Tarifa Social
O grupo atende mais de 18 milhões de clientes por meio de suas subsidiárias brasileiras. A Enel Brasil contabilizou, em 2021, mais de 2 milhões de clientes beneficiados pela Tarifa Social de Energia Elétrica (TSEE) nas quatro distribuidoras nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará e Goiás. (Valor Econômico)

Entidades empresariais lamentam lei que obriga uso de térmicas a carvão até 2040
Nova lei beneficia o Complexo Termelétrico Jorge Lacerda, maior térmica a carvão do Brasil, por meio de contrato de energia de reserva. (Valor Econômico)

Setor de carvão quer replicar programa de transição de SC para outros estados
Em entrevista à epbr, o presidente da Associação Brasileira de Carvão Mineral (ABCM), Fernando Zancan, explicou que os próximos passos para a estruturação da transição energética para o carvão passa por marcos regulatórios estaduais que, dentre outras ações, permitam a criação de fundos para incentivar novas tecnologias de captura de carbono (epbr)

O metaverso e a transição energética
Dois temas intrigantes, interessantes, presentes em diversos debates da atualidade são o metaverso e a transição energética. Embora aparentem ser assuntos absolutamente desconectados, o processo de transformação por trás deles guarda semelhanças entre si. (epbr)

Carga no SIN cresce 0,9% em novembro, aponta ONS
A carga do SIN verificada em novembro apresentou variação positiva de 0,9% quando comparada ao mesmo mês do ano anterior. Com relação a outubro a variação foi de 2,3%. No acumulado dos últimos 12 meses, houve crescimento de 4,5% em relação ao mesmo período anterior. A carga ajustada apresenta elevação no mês de 0,4% ante novembro de 2020. (Canal Energia)

Aneel nega pedido de suspensão das liquidações da CCEE
A Agência Nacional de Energia Elétrica negou oficialmente o pedido das distribuidoras de suspensão das liquidações do Mercado de Curto Prazo, até o mês seguinte à conclusão da operação de empréstimo para cobertura de custos adicionais da crise hídrica. A decisão do diretor Efrain Cruz foi publicada em despacho no Diário Oficial da União desta quinta-feira, 06 de janeiro. (Canal Energia)

Região Nordeste opera com 57,5% de capacidade
Operando com 57,5% de sua capacidade de armazenamento, os reservatórios do Nordeste apresentaram um aumento de 0,9 ponto percentual na última quarta-feira, 05 de janeiro, se comparado ao dia anterior, segundo o boletim do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). A energia armazenada marca 29.739 MW mês e ENA de 16.165 MW med, equivalente a 113% da MLT. A hidrelétrica de Sobradinho marca 55,66%. (Canal Energia)

. . .

Óleo & Gás

BRENT CRUDE

US$ 82,73/Barril +0,90%

CÂMBIO

R$ 5,67/USD -0,56%

Petróleo fecha em alta robusta, em meio a conflitos no Casaquistão e na Líbia
Os contratos do petróleo fecharam em alta no mercado futuro, nesta quinta-feira, 6, após ganharem impulso diante dos conflitos no Casaquistão – um dos grandes exportadores do óleo no mundo – e invasão de campos de petróleo por milícias na Líbia. (Terra)

OPEP+ aumentará produção em fevereiro
Cartel decide aumentar a produção mensal em 400 mil bpd a partir de fevereiro. A OPEP+ decidiu aumentar a produção mensal de petróleo e, fevereiro de 2022. A organização divulgou na terça-feira (04/01) as decisões deliberadas na primeira reunião do ano, dentre elas a importância dos países de aderirem ao compromisso de compensação de produção, que teve o período estendido até junho. (Petróleo Hoje)

Produção de petróleo da PetroRio cresce 9,4% em dezembro, para 34.180 barris por dia
A PetroRio informou nessa quinta-feira (6) que produziu 34.180 barris de óleo equivalente por dia (boepd) no mês de dezembro, o que representa alta de 9,4% em relação aos 31.235 barris produzidos em novembro. (Valor Econômico)

Equador retoma transporte de petróleo no maior oleoduto estatal
Produção equatoriana de petróleo caiu de 480 mil para menos de 100 mil barris por. O Equador suspendeu o estado de emergência decretado após o principal oleoduto estatal do país ter sido danificado por um processo de erosão nas encostas de um rio na Amazônia, informou nesta quinta-feira o Ministério dos Recursos Naturais não Renováveis. (Valor Econômico)

IHS Markit: EUA e China deverão ser protagonistas do mercado de GNL em 2022
Análise da consultoria mostra que os Estados Unidos estão caminhando para ser o maior exportador de GNL, enquanto a China se torna a maior importadora do combustível. (Petróleo Hoje)

. . .

Nossos últimos relatórios

  • Petrobras (PETR4): Barata demais para ignorar, mas cuidado com os riscos políticos; veja o início de cobertura e nossa recomendação (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – Um presente de natal dos céus (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – O pior passou, por enquanto (link)
  • AES Brasil (AESB3): Cenário hidrológico deteriorado ataca novamente (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultado do 3T21 abaixo de nossas estimativas; Negativo (link)
  • Equatorial (EQTL3): A Gigante Continua Crescendo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adeus Omega Geração, Olá Omega Energia; Reiteramos Compra (link)
  • CTEEP (TRPL4): Sem surpresas no resultado do 3T21 e pagamento de bons dividendos (link)
  • CESP(CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista (link)
  • Energias do Brasil (ENBR3): Energias do Brasil adquire plataforma de crescimento em transmissão no Centro-Oeste (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: O risco de racionamento diminui pela primeira vez (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Combinação de negócios pode destravar muito valor; Reiteramos Compra (link)
  • Setor Elétrico: E Se Ocorrer Racionamento de Energia? (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): Equatorial Vence Leilão de Concessão de Saneamento do Amapá (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: Risco de racionamento aumenta significativamente, governo adota medidas preventivas e apagão é possível. (link)
  • Taesa (TAEE11): Companhia antecipa a linha de transmissão Janaúba em 5,5 meses (link)
  • Cemig (CMIG4): Resultado do 2T21 acima de nossas estimativas, mas abaixo do consenso; Mantemos Neutro (link)
  • Orizon (ORVR3): Volumes mais fortes no 2T21; Mantemos Compra (link)
  • Sabesp (SBSP3): Resultados do 2T21 Abaixo do Esperado; Mantemos Neutro (link)
  • Sanepar (SAPR11): Entregando mais do que água no resultado do 2T21; Mantemos Neutro (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): Bons volumes trazem bons resultados no 2T21 (link)
  • Copel (CPLE6): Resultado do 2T21 sólidos em meio à crise; Mantemos a recomendação de compra (link)
  • TAESA (TAEE11): Resultados do 2T21 em linha com nossas estimativas; Mantemos Neutro (link)
  • Engie Brasil (EGIE3): Resultado Operacional do 2T21 em linha, mas lucro afetado por não recorrente; Mantemos Neutro (link)
  • AES Brasil (AESB3): Resultados do 2T21 abaixo de nossas estimativas, mas acima do consenso; Neutro (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: Risco de racionamento aumenta, mas ainda é baixo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): 2T21 Fraco por maiores despesas operacionais e compras de energia (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultados do 2T21 abaixo do esperado; Negativo (link)
  • CTEEP (TRPL4): Resultados do 2T21 ligeiramente abaixo das nossas estimativas (link)
  • Cesp (CESP6): Resultado do 2T21 mais fraco devido à hidrologia (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adquire 50% do Complexo Eólico da EDF, novamente (link)
  • Copel (CPLE6): Crescimento de 12% A/A no consumo de energia no 2T21 (link)
  • EDP Energias do Brasil (ENBR3): Resultado do 2T21 em linha com nossas expectativas; Neutro (link)
  • EdP Energias do Brasil (ENBR3): Destaques operacionais do 2T21 (link)
  • Teremos racionamento de energia? Risco é menor do que 3% (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): CEA, uma pequena mas positiva aquisição (link)
  • Petróleo: Preços sobem e atingem US$ 70/barril antes da reunião da OPEP+ (link)

Quinta-Feira, 6 de Janeiro

Elétricas e Saneamento

Destaques: (i) Petróleo pode bater US$ 100 e gerar ainda mais pressão inflacionária (Veja); (ii) BNDES diz que oferta da Eletrobras sai em março (Valor).

BNDES diz que oferta da Eletrobras sai em março
O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) informou que o lançamento da oferta de ações da Eletrobras, prevista no processo de privatização da estatal elétrica, deve ocorrer em meados de março. Mesmo com o atraso na aprovação da operação pelo Tribunal de Contas da União (TCU). (Greensavers)

O maior porto de carvão do mundo rendeu-se às energias renováveis
O Porto de Newcastle, na Austrália, também conhecido por ser o maior porto de exportação de carvão do mundo, rendeu-se as energias verdes. A direção acaba de anunciar que irá operar a 100% através de energias renováveis. (Valor Econômico)

Bolsonaro sanciona lei que prorroga uso de térmicas a carvão mineral por 15 anos
O presidente Jair Bolsonaro (PL) sancionou nessa quarta-feira (5) o projeto de lei (PL 712/19) que prorroga por 15 anos, contados a partir de janeiro de 2025, os contratos de suprimentos de energia elétrica de usinas térmicas movidas a carvão mineral em Santa Catarina. (Valor Econômico)

Governo destaca caráter “não arrecadatório” de privatização da Eletrobras
Representantes do governo e da Eletrobras afirmaram em audiência pública do BNDES nesta quarta-feira, 05 de janeiro, que o processo de privatização da empresa não terá caráter essencialmente arrecadatório, como aconteceu no passado com outras estatais. O governo calcula em R$ 67 bilhões o valor a ser arrecadado com as novas outorgas de geração, mas faz questão de lembrar que apenas R$ 25 bilhões irão para o caixa do Tesouro Nacional. (Canal Energia)

Puxado pelas eólicas, Brasil fecha 2021 com maior acréscimo em potência instalada desde 2016
Apesar de o Brasil ter quase passado por um racionamento em 2021 por conta da crise hídrica que afetou os reservatórios e a geração hidrelétrica, o país terminou o ano com o maior acréscimo em potência instalada desde 2016. Foram 7,5 gigawatts (GW), que passaram a fazer parte da matriz elétrica, segundo dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). (Valor Econômico)

Consumo no ACL cresceu 6,1% em 2021. diz Abraceel
Em 2021, dados da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia mostram que o consumo no mercado livre de energia cresceu cerca de 6,1% nos últimos 12 meses, chegando a 35% de toda a energia consumida no país. Nesse período, 5.412 novas unidades consumidoras migraram para esse sistema, representando um aumento de 26%. (Canal Energia)

AGE da Equatorial aprova compra da Echoenergia
A Assembleia Geral Extraordinária da Equatorial Energia, realizada na última terça-feira, 4 de janeiro, aprovou a compra de 100% do capital social total e votante da Echoenergia Participações S.A. A compra foi acertada no final de outubro de 2021. (Canal Energia)

. . .

Óleo & Gás

BRENT CRUDE

US$ 81,89/Barril +1,35%

CÂMBIO

R$ 5,71/USD +0,39%

Petróleo pode bater US$ 100 e gerar ainda mais pressão inflacionária
Mesmo com a circulação da variante ômicron e o aumento das contaminações virais em todo o mundo, que estão levando a uma nova onda de restrições, o preço do petróleo pode continuar resiliente em 2022. (Veja)

Petróleo fecha em alta com queda nas reservas
Os preços do petróleo fecharam em alta nos mercados globais impulsionados por relatório do Departamento de Energia divulgado hoje que mostrou a sexta queda consecutiva das reservas de petróleo bruto. (Valor Econômico)

Petrobras quer aumentar produção com melhora de eficiência; analistas veem movimento como positivo
A Petrobras (PETR3PETR4) informou que pretende aumentar sua produção em seus principais campos viabilizando até 20 bilhões de barris de óleo equivalente (boe) até 2030. Segundo os analistas, caso a companhia consiga atingir seu objetivo, terá excedido quase a totalidade dos 23 bilhões de boe produzidos na história da empresa, que data em torno de 70 anos. (Info Money)

Arrecadação com pré-sal cresce 74% em 2021
A União arrecadou no ano passado R$ 1,22 bilhão com a comercialização da parcela de petróleo e gás natural que cabe a ela nos contratos de partilha de produção, informou a Pré-Sal Petróleo S.A (PPSA). O montante e representa um crescimento de 74% em relação aos R$ 704 milhões levantados em 2020. (Valor Econômico)

IBGE: Refino de petróleo e produtos de álcool têm a maior inflação do IPP de novembro, 6,63%
As atividades de refino de petróleo e produtos de álcool viram os preços subirem 6,63% em novembro ante outubro de 2021, a maior inflação do Índice de Preços ao Produtor (IPP) naquele mês, que ficou em 1,31%. A alta fez dessas atividades as mais influentes no resultado final do indicador, com uma participação de 0,71 pontos percentuais (p.p.). (Valor Econômico)

Bolsonaro autoriza licitação de 11 blocos do pré-sal por ‘oferta permanente’
Mesmo com o uso do processo simplificado de oferta permanente, a ANP terá que realizar a contratação pelo regime de partilha da produção, que é atribuído a todos os blocos exploratórios do polígono do pré-sal ou as reservas classificadas como estratégicas, devido ao grande volume de óleo e gás natural. (Valor Econômico)

Lei que permite o delivery de combustíveis é sancionada
Foi publicada no Diário Oficial da União de terça-feira (4/1) a Lei nº 14.292/2022, que permite a revenda, diretamente ao consumidor, de gasolina e etanol hidratado fora do estabelecimento autorizado. Contudo, o delivery de combustíveis só poderá ser realizado por revendedor varejista autorizado pela ANP e dentro dos limites do seu município. (epbr)

Braskem tenta vender ações PN via bolsa ainda este mês
Novonor, controladora, e Petrobras, segunda maior acionista e do bloco de controle, podem levantar até R$ 10 bilhões na bolsa. (Valor Econômico)

Independência dos transportadores de gás sai em 2022, garante ANP
A ANP prevê publicar em 2022 a resolução que regulamenta os critérios para autonomia e independência dos transportadores de gás natural e revisar as resoluções que tratam de tarifas,ampliação de capacidade, comercialização, balanceamento e carregamento de gás natural no país. (epbr)

. . .

Nossos últimos relatórios

  • Petrobras (PETR4): Barata demais para ignorar, mas cuidado com os riscos políticos; veja o início de cobertura e nossa recomendação (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – Um presente de natal dos céus (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – O pior passou, por enquanto (link)
  • AES Brasil (AESB3): Cenário hidrológico deteriorado ataca novamente (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultado do 3T21 abaixo de nossas estimativas; Negativo (link)
  • Equatorial (EQTL3): A Gigante Continua Crescendo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adeus Omega Geração, Olá Omega Energia; Reiteramos Compra (link)
  • CTEEP (TRPL4): Sem surpresas no resultado do 3T21 e pagamento de bons dividendos (link)
  • CESP(CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista (link)
  • Energias do Brasil (ENBR3): Energias do Brasil adquire plataforma de crescimento em transmissão no Centro-Oeste (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: O risco de racionamento diminui pela primeira vez (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Combinação de negócios pode destravar muito valor; Reiteramos Compra (link)
  • Setor Elétrico: E Se Ocorrer Racionamento de Energia? (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): Equatorial Vence Leilão de Concessão de Saneamento do Amapá (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: Risco de racionamento aumenta significativamente, governo adota medidas preventivas e apagão é possível. (link)
  • Taesa (TAEE11): Companhia antecipa a linha de transmissão Janaúba em 5,5 meses (link)
  • Cemig (CMIG4): Resultado do 2T21 acima de nossas estimativas, mas abaixo do consenso; Mantemos Neutro (link)
  • Orizon (ORVR3): Volumes mais fortes no 2T21; Mantemos Compra (link)
  • Sabesp (SBSP3): Resultados do 2T21 Abaixo do Esperado; Mantemos Neutro (link)
  • Sanepar (SAPR11): Entregando mais do que água no resultado do 2T21; Mantemos Neutro (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): Bons volumes trazem bons resultados no 2T21 (link)
  • Copel (CPLE6): Resultado do 2T21 sólidos em meio à crise; Mantemos a recomendação de compra (link)
  • TAESA (TAEE11): Resultados do 2T21 em linha com nossas estimativas; Mantemos Neutro (link)
  • Engie Brasil (EGIE3): Resultado Operacional do 2T21 em linha, mas lucro afetado por não recorrente; Mantemos Neutro (link)
  • AES Brasil (AESB3): Resultados do 2T21 abaixo de nossas estimativas, mas acima do consenso; Neutro (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: Risco de racionamento aumenta, mas ainda é baixo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): 2T21 Fraco por maiores despesas operacionais e compras de energia (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultados do 2T21 abaixo do esperado; Negativo (link)
  • CTEEP (TRPL4): Resultados do 2T21 ligeiramente abaixo das nossas estimativas (link)
  • Cesp (CESP6): Resultado do 2T21 mais fraco devido à hidrologia (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adquire 50% do Complexo Eólico da EDF, novamente (link)
  • Copel (CPLE6): Crescimento de 12% A/A no consumo de energia no 2T21 (link)
  • EDP Energias do Brasil (ENBR3): Resultado do 2T21 em linha com nossas expectativas; Neutro (link)
  • EdP Energias do Brasil (ENBR3): Destaques operacionais do 2T21 (link)
  • Teremos racionamento de energia? Risco é menor do que 3% (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): CEA, uma pequena mas positiva aquisição (link)
  • Petróleo: Preços sobem e atingem US$ 70/barril antes da reunião da OPEP+ (link)

Quarta-Feira, 5 de Janeiro

Elétricas e Saneamento

Destaques: (i) Governo ativa estatal que vai assumir Itaipu e Eletronuclear (Canal Energia); (ii) Opep+ concorda em elevar produção em 400 mil barris de petróleo por dia em fevereiro, dizem fontes (Valor).

Governo ativa estatal que vai assumir Itaipu e Eletronuclear
Foi ativada nesta terça-feira, 4 de janeiro, em Brasília (DF), a Empresa Brasileira de Participações em Energia Nuclear e Binacional S.A. Vinculada ao Ministério de Minas e Energia, a nova estatal viabilizará a privatização da Eletrobras. (Canal Energia)

Gargalo pode gerar desperdício de energia, diz ONS
O sistema elétrico brasileiro pode enfrentar gargalos nos próximos anos, se o crescimento expressivo da geração de fontes renováveis não for acompanhado de novos investimentos em transmissão, alertou o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), dificultando o escoamento da energia gerada no N e NE. (Valor Econômico)

Distribuidoras buscam empréstimos para encargo de R$ 5,3 bi
A indefinição de quando sairá o financiamento às empresas para cobrir os custos de enfrentamento da crise hídrica pode causar um descontrole no caixa das companhias. (Valor Econômico)

Itaipu gerou em 2021 energia suficiente para suprir 36 milhões de residências
A hidrelétrica de Itaipu Binacional produziu 66,3 milhões de megawatt-hora (MWh) em 2021, energia suficiente para abastecer 36 milhões de residências. O montante é maior do que a produção das usinas de Tucuruí (33 milhões de MWh) e Belo Monte (31 milhões de MWh) juntas e representa 8,4% do consumo brasileiro de eletricidade e 85,6% do paraguaio. (Valor Econômico)

Brasil atinge 13 GW de potência de geração solar, diz associação do setor
Ao somar as capacidades instaladas das grandes usinas e da geração própria de energia solar, a fonte solar ocupa, agora, o quinto lugar na matriz elétrica brasileira. (Valor Econômico)

Cade dá aval para compra da Celg Transmissão pela EDP Energias do Brasil
A aprovação foi dada sem restrições. A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem restrições a compra de 99,99% das ações da Celg Transmissão, detidas pela Companhia Celg de Participações pela EDP Energias do Brasil. (Valor Econômico)

Por que a transição deve incluir as comunidades locais?
Estudo da Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA, na sigla em inglês) aponta que comunidades de energia renovável são um poderoso acelerador da transição. Além de desenvolvimento socioeconômico, energia comunitária aumenta autonomia na gestão local de recursos financeiros e energéticos. (epbr)

Aneel abre Tomada de Subsídios para confiabilidade da transmissão
O aperfeiçoamento dos requisitos de confiabilidade para operação das instalações de transmissão é tema da próxima Tomada de Subsídios (TS021/2021) aberta pela Aneel até o dia 2 de fevereiro. A proposta é analisar a necessidade de intervenção regulatória para o assunto, que integra a Agenda Regulatória para o ciclo 2022/2023. (Canal Energia)

Cade aprova compra de transmissora pela Energisa
O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou a compra do controle acionário da Geogroup Paranaíta Transmissora de Energia SPE (SPE Paranaíta) pela Energisa Transmissão de Energia (ETE), uma subsidiária integral da Energisa. A informação foi publicada no Diário Oficial da União da última segunda-feira, 3 de janeiro. O valor da operação é de R$ 100,7 milhões. (Canal Energia)

Equatorial define novo diretor-presidente da CEEE-D
O Conselho de Administração da Equatorial aprovou na última segunda-feira, 3 de janeiro, a chegada de Raimundo Barretto Bastos para o cargo de Diretor-Presidente da CEEE-D, em substituição a Maurício Velloso, que passará a ocupar a presidência das empresas Equatorial Serviços, Equatorial Telecom e Enova, esta última destinada a Geração Distribuída. (Canal Energia)

Reservatórios do Sul seguem com recuo e operam com 42,3% da capacidade
A região Sul continua sendo o único submercado que segue apresentando recuo com 0,3 ponto percentual e trabalhava com 42,3% na última segunda-feira, 03 de janeiro, se comparado ao dia anterior, segundo o boletim do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), a energia armazenada marca 8.307 MW mês e ENA é de 1.664 MW med, equivalente a 20% da média de longo termo armazenável no mês até o dia. (Canal Energia)

Energia solar precisa entrar no planejamento energético brasileiro
A produção acumulada de eletricidade dos aquecedores solares de água instalados no Brasil é de 13,5 GW, o que equivale à quase a totalidade da de Itaipu (14 GW). O montante é exatamente igual ao déficit em relação ao que foi programada para o aumento de geração no País nos últimos dez anos. (Estadão)

. . .

Óleo & Gás

BRENT CRUDE

US$ 79,89/Barril -0,14%

CÂMBIO

R$ 5,69/USD +0,48%

Opep+ concorda em elevar produção em 400 mil barris de petróleo por dia em fevereiro, dizem fontes
Decisão reflete uma aposta de que o surto global da variante ômicron do coronavíurs não terá o tipo de efeito devastador sobre a demanda por petróleo quanto as ondas anteriores do vírus. (Valor Econômico)

Planalto diz que liberação da venda direta de etanol a postos cabe à ANP
Após vetar a liberação da venda de etanol por produtores diretamente aos postos de combustíveis, a Secretaria-Geral da Presidência da República informou nessa terça-feira (4), por meio de comunicado, que a definição da nova modalidade de comercialização cabe à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e dos Biocombustíveis (ANP). (Valor Econômico)

Bolsonaro veta artigos que previam a venda direta de etanol
O presidente Jair Bolsonaro vetou os principais trechos do projeto de lei de que permitiam aos produtores de etanol a venda direta do produto para postos de combustíveis por causa da inclusão de cooperativas, que têm benefício fiscal. (Valor Econômico)

Rússia restringe oferta e preço do gás dispara na Europa
Os preços do gás natural na Europa dispararam nesta terça-feira, após a Rússia, maior fornecedora do continente, intensificar o controle da oferta em um momento de alta tensão geopolítica com a Ucrânia. (Valor Econômico)

Saída para vetos à venda direta de etanol deverá ser legislativa, avalia Feplana
O presidente da Federação dos Plantadores de Cana do Brasil (Feplana), Alexandre Andrade de Lima, afirmou ao Valor que a venda direta de etanol aos postos de combustíveis “caiu”, após os vetos parciais à lei que instituiu a medida, e está suspensa momentaneamente. (Valor Econômico)

Preço da gasolina deve seguir acima de R$ 6; saiba como economizar
O preço médio do litro da gasolina no Brasil deve cair 5,94% no acumulado do primeiro trimestre deste ano segundo levantamento feito pela ValeCard Apesar do recuo que pode dar uma folga para o bolso dos motoristas, o combustível irá seguir ao longo de 2022 acima de R$ 6. (E-Investidor)

Petrobras prevê 20 bilhões de barris com maior eficiência de campos
A Petrobras pretende viabilizar a produção de até 20 bilhões de barris de óleo equivalente nos principais campos operados pela companhia até 2030, por meio de um programa voltado para aumentar o fator de recuperação das jazidas. (Valor Econômico)

ANP corrige dados de contratação de biodiesel, e demanda é menor
O número foi reduzido de 1,3 bilhão de litros para 957 milhões de litros, mesmo assim ainda 36% superior à meta demandada – e não 50% conforme informado anteriormente. (Valor Econômico)

Preços do etanol caíram na maioria dos Estados na semana do Ano Novo
De acordo com levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) realizado na semana encerrada no dia 1° de janeiro, os preços do etanol caíram em 20 Estados e no Distrito Federal, subiram em cinco unidades da federação e ficaram estáveis no Amapá, onde só um posto está sendo pesquisado. (Valor Econômico)

Comercialização de biodiesel sem leilões supera demanda em 36%
A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) retificou nesta quarta (4) o volume de biodiesel comprado para atendimento à demanda obrigatória do 1o bimestre de 2022. A meta prevista foi superada em 36% e não em 50% como informado originalmente (1,3 bilhão de litros). (epbr)

. . .

Nossos últimos relatórios

  • Petrobras (PETR4): Barata demais para ignorar, mas cuidado com os riscos políticos; veja o início de cobertura e nossa recomendação (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – Um presente de natal dos céus (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – O pior passou, por enquanto (link)
  • AES Brasil (AESB3): Cenário hidrológico deteriorado ataca novamente (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultado do 3T21 abaixo de nossas estimativas; Negativo (link)
  • Equatorial (EQTL3): A Gigante Continua Crescendo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adeus Omega Geração, Olá Omega Energia; Reiteramos Compra (link)
  • CTEEP (TRPL4): Sem surpresas no resultado do 3T21 e pagamento de bons dividendos (link)
  • CESP(CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista (link)
  • Energias do Brasil (ENBR3): Energias do Brasil adquire plataforma de crescimento em transmissão no Centro-Oeste (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: O risco de racionamento diminui pela primeira vez (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Combinação de negócios pode destravar muito valor; Reiteramos Compra (link)
  • Setor Elétrico: E Se Ocorrer Racionamento de Energia? (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): Equatorial Vence Leilão de Concessão de Saneamento do Amapá (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: Risco de racionamento aumenta significativamente, governo adota medidas preventivas e apagão é possível. (link)
  • Taesa (TAEE11): Companhia antecipa a linha de transmissão Janaúba em 5,5 meses (link)
  • Cemig (CMIG4): Resultado do 2T21 acima de nossas estimativas, mas abaixo do consenso; Mantemos Neutro (link)
  • Orizon (ORVR3): Volumes mais fortes no 2T21; Mantemos Compra (link)
  • Sabesp (SBSP3): Resultados do 2T21 Abaixo do Esperado; Mantemos Neutro (link)
  • Sanepar (SAPR11): Entregando mais do que água no resultado do 2T21; Mantemos Neutro (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): Bons volumes trazem bons resultados no 2T21 (link)
  • Copel (CPLE6): Resultado do 2T21 sólidos em meio à crise; Mantemos a recomendação de compra (link)
  • TAESA (TAEE11): Resultados do 2T21 em linha com nossas estimativas; Mantemos Neutro (link)
  • Engie Brasil (EGIE3): Resultado Operacional do 2T21 em linha, mas lucro afetado por não recorrente; Mantemos Neutro (link)
  • AES Brasil (AESB3): Resultados do 2T21 abaixo de nossas estimativas, mas acima do consenso; Neutro (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: Risco de racionamento aumenta, mas ainda é baixo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): 2T21 Fraco por maiores despesas operacionais e compras de energia (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultados do 2T21 abaixo do esperado; Negativo (link)
  • CTEEP (TRPL4): Resultados do 2T21 ligeiramente abaixo das nossas estimativas (link)
  • Cesp (CESP6): Resultado do 2T21 mais fraco devido à hidrologia (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adquire 50% do Complexo Eólico da EDF, novamente (link)
  • Copel (CPLE6): Crescimento de 12% A/A no consumo de energia no 2T21 (link)
  • EDP Energias do Brasil (ENBR3): Resultado do 2T21 em linha com nossas expectativas; Neutro (link)
  • EdP Energias do Brasil (ENBR3): Destaques operacionais do 2T21 (link)
  • Teremos racionamento de energia? Risco é menor do que 3% (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): CEA, uma pequena mas positiva aquisição (link)
  • Petróleo: Preços sobem e atingem US$ 70/barril antes da reunião da OPEP+ (link)

Terça-Feira, 4 de Janeiro

Elétricas e Saneamento

Destaques: (i) Reservatórios do SIN terminaram 2021 em melhor situação que 2020 (Canal Energia); (ii) Opep reduz estimativa de superávit global de petróleo para o 1º trimestre (Valor).

Reservatórios do SIN terminaram 2021 em melhor situação que 2020
Dados do Informe Preliminar Diário da Operação do Operador Nacional do Sistema Elétrico mostram que os reservatórios do Sudeste/ Centro-Oeste terminaram o ano de 2021 com volume operativo de 25,6%. Apesar de 2021 ter sido caracterizado pelas hidrologias ruins, a situação final foi melhor que a do ano anterior. Em 2020, o valor ficou em 18,8%. A usina de Furnas operava com  16,7% da sua capacidade no fim de  2020, enquanto em 2021 chegou a 29,3%. (Canal Energia)

Setor elétrico precisa de R$ 23,9 bi em transmissão, diz ONS
O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) prevê que o setor elétrico vai demandar R$ 23,9 bilhões em investimentos no segmento de transmissão até 2026. Desse total, R$ 16,3 bilhões correspondem a novas obras. (Valor Econômico)

Alta da energia impacta 90% das famílias, indica pesquisa
Parte da população deixa de consumir ou suspende pagamento de outros serviços para pagar conta de luz, aponta levantamento. O aumento da conta de luz verificado ao longo do ano passado causou impacto notável no orçamento de nove entre dez brasileiros, segundo pesquisa do Ipec contratada pelo iCS (Instituto Clima e Sociedade). (Valor Econômico)

Oferta primária da Eletrobras ficará entre R$ 22 bi e R$ 26,6 bi
Os ministérios da Economia e de Minas e Energia publicaram resolução no último dia 30 de dezembro com ajustes na modelagem e nas condições de privatização da Eletrobras. A principal alteração aprovada ad referendum do Conselho do Programa de Parcerias de Investimento é a criação de uma faixa de valores de R$ 22 bilhões a R$ 26,6 bilhões para a oferta primária de ações, no processo de capitalização da estatal, em vez do R$ 23 bilhões estabelecidos anteriormente pelo PPI. (Canal Energia)

Controlada da Cosan, Compass conclui compra de 51% da Sulgás
A Cosan anunciou nessa segunda-feira (3) que a sua controlada Compass Gás e Energia concluiu a aquisição de 51% da Companhia de Gás do Rio Grande do Sul (Sulgás). A Compass assume o controle da distribuidora de gás natural após vencer o leilão realizado em outubro de 2021, pelo valor mínimo de R$ 927,7 milhões. (Valor Econômico)

Cesp: Votorantim e CPP Investments assinam acordo final sobre reorganização societária
A Companhia Energética de São Paulo (Cesp) anunciou que a Votorantim e a CPP Investments assinaram, no último dia 30 de dezembro, o acordo definitivo para a reorganização societária anunciada em outubro. Expectativa é que a operação seja concluída no início de fevereiro. (Valor Econômico)

. . .

BRENT CRUDE

US$ 79,60/Barril +0,79%

CÂMBIO

R$ 5,66/USD +1,56%

Óleo & Gás

Opep reduz estimativa de superávit global de petróleo para o 1º trimestre
Organização prevê superávit de 1,4 milhão de barris por dia nos primeiros três meses de 2022, 25% a menos do que estimava há um mês. (Valor Econômico)

Petróleo fecha em alta, com investidores à espera da reunião da Opep+
Os contratos futuros do petróleo fecharam em alta, depois de oscilarem ao longo da sessão, enquanto os investidores aguardam a reunião desta terça-feira da Organização do Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+). (Valor Econômico)

Sob novo modelo, demanda por biodiesel supera em 50% projeção da ANP
O novo modelo de comercialização de biodiesel, em que distribuidores negociam diretamente com produtores, estreou bem. De acordo com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), foram negociados 1,3 bilhão de litros do biocombustível para abastecimento no primeiro bimestre de 2022. (Valor Econômico)

Novos fornecedores de gás estreiam com 10% do mercado
Cerca de 90% da demanda das distribuidoras de gás fica com Petrobras e Estados vão à Justiça contra aumento de preços da estatal. Num marco para o processo de abertura do mercado, Equinor, Galp, PetroReconcavo e Shell estreiam como fornecedores de gás em 2022. (Valor Econômico)

Setor ainda precisa desenvolver ambiente regulatório, diz presidente da Sulgás
O setor de gás natural ainda precisa desenvolver um ambiente regulatório para as atividades de escoamento, processamento e transporte de gás natural, permitindo assim a diversificação de fontes e a real entrada de outros agentes supridores, segundo afirmação do presidente da Sulgás, Carlos Camargo de Colón. (epbr)

Enauta revê estratégia e decide manter Manati
O presidente da Enauta, Décio Oddone, afirmou que a empresa desistiu da venda do campo de Manati, na Bahia, por considerar que o aumento dos preços internacionais do gás natural e o avanço da abertura do mercado brasileiro trazem novas perspectivas positivas para o ativo. A petroleira vai estudar, a partir de agora, se investirá ou não num projeto de estocagem de gás na concessão. (Valor Econômico)

Gas Bridge e Enauta podem implantar projeto de estocagem de gás em Manati
A Gas Bridge propôs à Enauta uma eventual associação entre as empresas na implantação de um projeto de estocagem de gás natural para o campo de Manati, na Bacia de Camamu, na Bahia.Para isso, a Gas Bridge terá de concluir as compras das partes da PetroRio (10%) e Geopark (10%) na área, anunciadas em novembro de 2020. (epbr)

Dois em um: PetroReconcavo fecha contrato swap com a Petrobras e, de quebra, iniciará fornecimento à Bahiagás
A PetroReconcavo fechou contrato swap com a Petrobras no último dia do ano. A petroleira independente venderá o gás produzido nos Polos Remanso e Miranga para a estatal. Já processado, o insumo será comercializado na saída da UPGN de Catu. Contrato antecipa o acesso da petroleira às infraestruturas essenciais da estatal na Bahia, condição precedente para o fornecimento do insumo à Bahiagás a partir de 1º de janeiro. (Petróleo Hoje)

. . .

Nossos últimos relatórios

  • Petrobras (PETR4): Barata demais para ignorar, mas cuidado com os riscos políticos; veja o início de cobertura e nossa recomendação (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – Um presente de natal dos céus (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – O pior passou, por enquanto (link)
  • AES Brasil (AESB3): Cenário hidrológico deteriorado ataca novamente (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultado do 3T21 abaixo de nossas estimativas; Negativo (link)
  • Equatorial (EQTL3): A Gigante Continua Crescendo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adeus Omega Geração, Olá Omega Energia; Reiteramos Compra (link)
  • CTEEP (TRPL4): Sem surpresas no resultado do 3T21 e pagamento de bons dividendos (link)
  • CESP(CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista (link)
  • Energias do Brasil (ENBR3): Energias do Brasil adquire plataforma de crescimento em transmissão no Centro-Oeste (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: O risco de racionamento diminui pela primeira vez (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Combinação de negócios pode destravar muito valor; Reiteramos Compra (link)
  • Setor Elétrico: E Se Ocorrer Racionamento de Energia? (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): Equatorial Vence Leilão de Concessão de Saneamento do Amapá (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: Risco de racionamento aumenta significativamente, governo adota medidas preventivas e apagão é possível. (link)
  • Taesa (TAEE11): Companhia antecipa a linha de transmissão Janaúba em 5,5 meses (link)
  • Cemig (CMIG4): Resultado do 2T21 acima de nossas estimativas, mas abaixo do consenso; Mantemos Neutro (link)
  • Orizon (ORVR3): Volumes mais fortes no 2T21; Mantemos Compra (link)
  • Sabesp (SBSP3): Resultados do 2T21 Abaixo do Esperado; Mantemos Neutro (link)
  • Sanepar (SAPR11): Entregando mais do que água no resultado do 2T21; Mantemos Neutro (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): Bons volumes trazem bons resultados no 2T21 (link)
  • Copel (CPLE6): Resultado do 2T21 sólidos em meio à crise; Mantemos a recomendação de compra (link)
  • TAESA (TAEE11): Resultados do 2T21 em linha com nossas estimativas; Mantemos Neutro (link)
  • Engie Brasil (EGIE3): Resultado Operacional do 2T21 em linha, mas lucro afetado por não recorrente; Mantemos Neutro (link)
  • AES Brasil (AESB3): Resultados do 2T21 abaixo de nossas estimativas, mas acima do consenso; Neutro (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: Risco de racionamento aumenta, mas ainda é baixo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): 2T21 Fraco por maiores despesas operacionais e compras de energia (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultados do 2T21 abaixo do esperado; Negativo (link)
  • CTEEP (TRPL4): Resultados do 2T21 ligeiramente abaixo das nossas estimativas (link)
  • Cesp (CESP6): Resultado do 2T21 mais fraco devido à hidrologia (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adquire 50% do Complexo Eólico da EDF, novamente (link)
  • Copel (CPLE6): Crescimento de 12% A/A no consumo de energia no 2T21 (link)
  • EDP Energias do Brasil (ENBR3): Resultado do 2T21 em linha com nossas expectativas; Neutro (link)
  • EdP Energias do Brasil (ENBR3): Destaques operacionais do 2T21 (link)
  • Teremos racionamento de energia? Risco é menor do que 3% (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): CEA, uma pequena mas positiva aquisição (link)
  • Petróleo: Preços sobem e atingem US$ 70/barril antes da reunião da OPEP+ (link)

Segunda-Feira, 3 de Janeiro

Elétricas e Saneamento

Eletrobras: Resolução publicada nesta quinta-feira traz mudanças no processo de privatização
Ajustes incluem a criação de faixa para emissão de novas ações da companhia, além da aprovação do valor para a separação da Itaipu Binacional e atualização do valor aplicável à Eletronuclear. (Valor Econômico)

Neoenergia diz que divulgação de acordo com Iberdrola obedece regras da CVM e padrões de governança
A Neoenergia informou nesta sexta-feira que a divulgação ao mercado do acordo para pagamento de royalties pelo uso de marca de sua controladora Iberdrola atende a regulação da CVM. Informação sobre entendimento para pagamento de royalties foi mal recebida pelo mercado e pressionou ações da companhia. (Valor Econômico)

Conselho da Sabesp aprova plano de investimento de R$ 23,8 bi para 2022-2026
Empresa pretende investir R$ 10,63 bilhões para coleta de esgoto, R$ 9,88 bilhões em abastecimento de água e R$ 3,33 bilhões ao tratamento de esgoto. (Valor Econômico)

Reservatórios do SE/CO devem fechar janeiro com volume de 37%
Os reservatórios do Sudeste/ Centro-Oeste devem terminar o ano com volume de 25%, de acordo com dados do Informe do Programa Mensal da Operação. Os níveis na região Nordeste devem encerrar 2021 com a marca de 51,6%. No Sul, a expectativa é que os reservatórios operem com 43% ao fim do ano. Já na região Norte, a projeção do ONS indica que os reservatórios operem com 52,6% da capacidade. (Canal Energia)

Renováveis recebem autorização para operar 58,22 MW
A Agência Nacional de Energia Elétrica autorizou para início da operação comercial, a partir de 30 de dezembro, unidades geradoras da PCH Âmbar, com 5,1 MW de capacidade instalada, no estado de Santa Catarina. Além das unidades geradoras da EOL Lagoa 4, com 6,92 MW, localizada na Paraíba e por fim, as UGs da EOL Ventos de Santa Esperança 22, com 46,2 MW de capacidade instalada, situada na Bahia. (Canal Energia)

Oferta de energia deve crescer 4,8% em 2021, aponta MME
A Oferta Interna de Energia Elétrica (OIEE), incluindo todo o consumo e perdas na transmissão e distribuição, deve crescer 4,8% em 2021, aponta o Boletim Mensal de Energia de outubro do Ministério de Minas e Energia. (Canal Energia)

Lista da terceira prévia do ISE B3 tem onze empresas do setor
A terceira prévia do Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3 trouxe as empresas do setor elétrico AES Brasil, Cemig, Copel, Cosan, CPFL Energia, EDP do Brasil, Engie Brasil, Light, Neoenergia, Vibra e WEG na lista de selecionadas. A B3 divulgou a lista na última quarta-feira, 29 de dezembro, que vale de janeiro a abril de 2022. (Canal Energia)

. . .

BRENT CRUDE

US$ 79,03/Barril +1,61%

CÂMBIO

R$ 5,57/USD -2,06%

Óleo & Gás

Ômicron aumenta incerteza sobre ritmo da recuperação da demanda por petróleo
A rápida disseminação da variante ômicron da covid-19 pelo mundo coloca em dúvida as perspectivas para os mercados de petróleo, depois que uma rápida recuperação da demanda empurrou os preços para os níveis mais altos em anos. (Valor Econômico)

Petróleo tende a manter pressão sobre inflação e BCs alertas
Em 2021, o preço dos contratos futuros do petróleo Brent, a referência global, foi pressionado para cima, atingindo o maior valor desde outubro de 2014. (Valor Econômico)

Petróleo sobe 49% em 2021 e aponta tendência de alta
Este ano deve trazer maior estabilidade ao preço do barril, com tendência de alta; produção segue em recuperação e demanda vive retomada para pré-pandemia. (Valor Econômico)

Cenário para o setor de distribuição de gás canalizado é preocupante, diz Abegás
Entidade que presenta as empresas do setor se refere à renovação dos contratos de suprimento das concessionárias locais de distribuição de gás canalizado com a Petrobras. (Valor Econômico)

Petrobras declara comercialidade de sete campos em águas profundas de Sergipe
A Petrobras anunciou nesta quinta (30) que declarou a comercialidade dos campos de Budião, Budião Noroeste, Budião Sudeste, Palombeta, Cavala, Agulhinha e Agulhinha Oeste, nas áreas dos blocos exploratórios BM-SEAL-4 e do BM-SEAL-4A, BM-SEAL-10 e BM-SEAL-11, em águas profundas da Bacia de Sergipe-Alagoas. (epbr)

PetroRecôncavo anuncia swap do gás com a Petrobras
A PetroRecôncavo anunciou nesta sexta (31) que fechou contrato de swap de gás natural com a Petrobras para a venda do gás produzido em todos os campos dos Polos Remanso e Miranga e processado na Unidade de Tratamento de Gás de Catu,  na Bahia. (epbr)

PetroReconcavo fecha acordo com Petrobras para compra de gás natural processado
A PetroReconcavo e a sua subsidiária SPE Miranga assinaram nesta sexta-feira com a Petrobras o contrato de swap para venda, pela petrolífera, do gás natural processado produzido em todos os campos dos Polos Remanso e Miranga, na saída da unidade de tratamento de gás de Catu (UTG Catu). (Valor Econômico)

Preços do gás na Europa caem ainda mais com a liquidação do período de férias
Os preços da gasolina na Europa caíram ainda mais na quinta-feira, continuando uma recente liquidação, já que o clima ameno moderou a demanda e novos suprimentos do combustível foram para a região. (ft)

. . .

Nossos últimos relatórios

  • Petrobras (PETR4): Barata demais para ignorar, mas cuidado com os riscos políticos; veja o início de cobertura e nossa recomendação (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – Um presente de natal dos céus (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – O pior passou, por enquanto (link)
  • AES Brasil (AESB3): Cenário hidrológico deteriorado ataca novamente (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultado do 3T21 abaixo de nossas estimativas; Negativo (link)
  • Equatorial (EQTL3): A Gigante Continua Crescendo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adeus Omega Geração, Olá Omega Energia; Reiteramos Compra (link)
  • CTEEP (TRPL4): Sem surpresas no resultado do 3T21 e pagamento de bons dividendos (link)
  • CESP(CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista (link)
  • Energias do Brasil (ENBR3): Energias do Brasil adquire plataforma de crescimento em transmissão no Centro-Oeste (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: O risco de racionamento diminui pela primeira vez (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Combinação de negócios pode destravar muito valor; Reiteramos Compra (link)
  • Setor Elétrico: E Se Ocorrer Racionamento de Energia? (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): Equatorial Vence Leilão de Concessão de Saneamento do Amapá (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: Risco de racionamento aumenta significativamente, governo adota medidas preventivas e apagão é possível. (link)
  • Taesa (TAEE11): Companhia antecipa a linha de transmissão Janaúba em 5,5 meses (link)
  • Cemig (CMIG4): Resultado do 2T21 acima de nossas estimativas, mas abaixo do consenso; Mantemos Neutro (link)
  • Orizon (ORVR3): Volumes mais fortes no 2T21; Mantemos Compra (link)
  • Sabesp (SBSP3): Resultados do 2T21 Abaixo do Esperado; Mantemos Neutro (link)
  • Sanepar (SAPR11): Entregando mais do que água no resultado do 2T21; Mantemos Neutro (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): Bons volumes trazem bons resultados no 2T21 (link)
  • Copel (CPLE6): Resultado do 2T21 sólidos em meio à crise; Mantemos a recomendação de compra (link)
  • TAESA (TAEE11): Resultados do 2T21 em linha com nossas estimativas; Mantemos Neutro (link)
  • Engie Brasil (EGIE3): Resultado Operacional do 2T21 em linha, mas lucro afetado por não recorrente; Mantemos Neutro (link)
  • AES Brasil (AESB3): Resultados do 2T21 abaixo de nossas estimativas, mas acima do consenso; Neutro (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: Risco de racionamento aumenta, mas ainda é baixo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): 2T21 Fraco por maiores despesas operacionais e compras de energia (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultados do 2T21 abaixo do esperado; Negativo (link)
  • CTEEP (TRPL4): Resultados do 2T21 ligeiramente abaixo das nossas estimativas (link)
  • Cesp (CESP6): Resultado do 2T21 mais fraco devido à hidrologia (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adquire 50% do Complexo Eólico da EDF, novamente (link)
  • Copel (CPLE6): Crescimento de 12% A/A no consumo de energia no 2T21 (link)
  • EDP Energias do Brasil (ENBR3): Resultado do 2T21 em linha com nossas expectativas; Neutro (link)
  • EdP Energias do Brasil (ENBR3): Destaques operacionais do 2T21 (link)
  • Teremos racionamento de energia? Risco é menor do que 3% (link)
  • Equatorial Energia (EQTL3): CEA, uma pequena mas positiva aquisição (link)
  • Petróleo: Preços sobem e atingem US$ 70/barril antes da reunião da OPEP+ (link)

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.