XP Expert

Mais uma semana conturbada à frente

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA 13,9% | 82.678 Pontos

CÂMBIO 0,8% | 4,83/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Após semana de muita volatilidade para as bolsas globais e também para a brasileira, que acumulou queda de 15,6% e quatro circuit breakers, a semana começa novamente conturbada. 

Na noite de domingo, o Banco Central americano (Fed) anunciou um novo corte de juros emergencial de 100 pontos-base, levando-os para 0-0,25% e uma série de medidas para conter o impacto do coronavírus, como um massivo programa de flexibilização quantitativa (QE) de US$ 700 bilhões (US$ 500 bilhões em compras de títulos e US$ 200 bilhões em hipotecas) e redução a zero da taxa de depósitos compulsórios a fim de estimular o crédito privado. 

Em resposta ao fluxo bastante negativo de notícias ao longo do final de semana como quarentenas e restrições em diversos países, o Fed, o Banco do Canadá, o Banco da Inglaterra, o Banco do Japão, o Banco Central Europeu e o Banco Nacional Suíço anunciaram também uma ação coordenada para melhorar a provisão de dólares no mundo.

Apesar de serem estímulos positivos à economia, as preocupações quanto ao grau de desaceleração econômica global foram elevadas. Além disso, acreditamos que o fluxo de notícias e dados econômicos seguirão ruins pelo menos até abril ou maio, e que os bancos centrais, ao já terem anunciado tantas medidas em tão pouco tempo, podem ficar de mãos atadas. As ações podem ter seus efeitos ainda mais limitados na ausência de medidas fiscais.

Com isso, índices futuros nos EUA chegaram a atingir o limite de baixa de -5%, enquanto bolsas europeias caem -7-8% e asiáticas -4%. Esperamos reação negativa do Ibovespa hoje.

Os preços do petróleo Brent operam em queda de 9,5%, aos US$31,25/barril, em meio ao movimento de aversão a risco nos mercados globais e também refletindo mais pressões do lado da oferta da Arábia Saudita, cujos produtores estão se preparando para inundar os mercados de petróleo cru com preços de até US$25/barril, segundo notícias.

No Brasil, acreditamos que o Banco Central deverá emitir algum posicionamento oficial em breve. Existe a possibilidade do corte (já esperado) de juros ser anunciado nessa segunda, antecipando a decisão da reunião prevista para acontecer nessa quarta-feira.

Mantemos nossa visão que o BC, ao longo da semana ou na segunda, anunciará um corte de 0,50 ponto percentual junto com outras medidas de estímulo. Possivelmente uma redução mais acentuada dos compulsórios (sobre depósitos a vista e a prazo) e medidas de liquidez para bancos pequenos e médios para estimular o mercado de crédito. 

Além disso, o BC deve aumentar o grau de intervenção no mercado de câmbio (swaps, linha e a vista) para permitir que a Selic possa cair ainda mais sem pressionar tanto o câmbio. No entanto, mudamos nosso entendimento a respeito do corte total na Selic ao longo de 2020: de 3,50% para 2,75%. Para 2021, alteramos nossa projeção de 5% para 4,75%.

No campo político, destaque para os desdobramentos da participação do presidente Jair Bolsonaro nos atos de domingo, que tiveram o Congresso Nacional como principal alvo. Houve reações dos presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre. Bolsonaro encerrou o dia celebrando os atos, dizendo que há histeria no combate ao Coronavírus e desafiando os dois congressistas a ir às ruas como ele.

O episódio tem consequências negativas na relação entre o Executivo e o Legislativo, em um momento que jé é de tensionamento sobre o futuro da agenda econômica. O Congresso, que já adotou medidas de restrição de circulação e ainda analisa se elas serão ampliadas, tem cobrado o Executivo por uma agenda emergencial de combate à crise causada pela pandemia e sinaliza foco ainda menor na agenda de reformas já apresentada pelo Ministério da Economia.

Apesar das quedas bruscas nas últimas semanas, em nossa visão, caso o medo que o mundo venha entrar em uma forte recessão se confirmar, acreditamos que a Bolsa brasileira poderia vir a sofrer ainda mais. Com base nas quedas históricas passadas geradas por recessões globais, acreditamos que a Bolsa brasileira poderia cair pelo menos mais 10-15%, chegando a 62.000-65.000 pontos, caso padrões similares à crises passadas ocorra novamente.

Por isso, reiteramos que cautela é muito importante neste momento, além de (1) ter uma carteira adequada a seu perfil de risco; (2) ter visão de longo prazo e investimentos em empresas com bons fundamentos e (3) se manter sempre muito bem informado, com os riscos mapeados. Clique aqui para acessar nosso relatório completo sobre a crise mais rápida da história.

Por fim, iniciamos cobertura das ações da Locaweb com recomendação de Compra e preço-alvo de R$ 26,0/ação ao final de 2020. Com as ações negociando a múltiplos relativamente descontados, vemos o patamar atual das ações como um ponto de entrada atrativo. Clique aqui para mais detalhes.

Tópicos do dia

Coronavírus

A crise do coronavírus aos olhos da História
Gestores de fundos de investimentos debatem estratégias em cenário de incertezas
A volatilidade dos fundos de investimentos disparou: o que fazer?

Para ler mais conteúdos, clique aqui.

Temporada de resultados do 4º trimestre

Clique aqui para acessar o calendário completo
Clique aqui para acessar nossa visão sobre a temporada de resultados

Brasil

  1. Política Brasil: desdobramentos dos atos de domingo de Bolsonaro
  2. BC deve anunciar novas medidas de estímulo e reduzir ainda mais a taxa Selic
  3. Mercado reduz sua projeção de PIB e Selic para 2020 e 2021

Internacional

  1. Política Internacional: Trump declara emergência nacional 
  2. Petróleo: Aversão a risco e pressões da Arábia Saudita levam o Brent a cair mais de 7%
  3. Na China, produção industrial e vendas no varejo frustram as expectativas 

Empresas

  1. Locaweb (LWSA3): Iniciamos cobertura com Compra
  2. brMalls (BRML3): venda de participação de 49% no shopping Via Brasil por R$ 38,4 milhões
  3. Bancos: Caixa deve expandir carteira de crédito em R$75 Bi
  4. Frigoríficos (JBSS3, MRFG3, BRFS3): China estaria incentivando empresas a criar suínos no exterior para combater a escassez doméstica de carne suína

Veja todos os detalhes

Brasil

Política Brasil: desdobramentos dos atos de domingo de Bolsonaro

  • O mundo político se debruça sobre os desdobramentos da participação do presidente Jair Bolsonaro nos atos de domingo, que tiveram o Congresso Nacional como principal alvo. Houve reações dos presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre. Bolsonaro encerrou o dia celebrando os atos, dizendo que há histeria no combate ao Coronavírus e desafiando os dois congressistas a ir às ruas como ele;
  • O episódio tem consequências negativas na relação entre o Executivo e o Legislativo, em um momento que jé é de tensionamento sobre o futuro da agenda econômica. O Congresso, que já adotou medidas de restrição de circulação e ainda analisa se elas serão ampliadas, tem cobrado o Executivo por uma agenda emergencial de combate à crise causada pela pandemia e sinaliza foco ainda menor na agenda de reformas já apresentada pelo Ministério da Economia.

BC deve anunciar novas medidas de estímulo e reduzir ainda mais a taxa Selic

  • Em resposta ao fluxo bastante negativo de notícias ao longo do final de semana, o Fed, o Banco do Canadá, o Banco da Inglaterra, o Banco do Japão, o Banco Central Europeu e o Banco Nacional Suíço anunciaram ontem uma ação coordenada para melhorar a provisão de dólares no mundo;
  • Para além das medidas de liquidez coordenadas, o Fed alegou que “o surto de coronavírus prejudicou comunidades e interrompeu a atividade econômica em muitos países, incluindo os Estados Unidos” e, por isso, decidiu reduzir a taxa de juros americana em 1 ponto percentual. A nova taxa de juros, usada como referência tanto para empréstimos de curto prazo para instituições financeiras quanto para linhas de consumo, agora será de 0% a 0,25%;
  • No Brasil, acreditamos que o Banco Central deverá emitir algum posicionamento oficial em breve. Existe a possibilidade do corte (já esperado) de juros ser anunciado hoje, antecipando a decisão da reunião prevista para acontecer nessa quarta. Mantemos nossa visão que o BC, ao longo do dia ou ao longo da semana, anunciará um corte de 0,50 ponto percentual junto com outras medidas de estímulo. No entanto, mudamos nosso entendimento a respeito do corte total na Selic ao longo de 2020, de 3,50% para 2,75%, e de 2021, de 5,00 para 4,75%. Aguardaremos os desdobramentos da crise e das ações anti-cíclicas a serem apresentadas pelo governo nessa semana para revalidar o nosso cenário de crescimento, inflação e câmbio. Clique aqui para acessar a análise completa.

Mercado reduz sua projeção de PIB e Selic para 2020 e 2021

  • O mercado reduziu sua projeção de inflação para 2020 de 3,20% para 3,10%. Para 2021, a projeção passou de 3,75% para 3,65%;
  • A projeção de PIB para 2020 passou de 1,99% para 1,68% e para 2021 permaneceu estável em 2,50%;
  • A projeção da taxa de câmbio passou de 4,20 para 4,35 em 2020 e permaneceu estável em 4,20 para 2021. Enquanto isso, a projeção da taxa Selic passou de 4,25% para 3,75% para 2020 e de 5,50% para 5,25% para 2021. Clique aqui para acessar a análise completa.

Internacional

Política Internacional: Trump declara emergência nacional 

  • Nos EUA, Donald Trump declarou emergência nacional pelo coronavírus. Com a medida, o governo pode distribuir uma ajuda federal de USD 50 bilhões para conter o avanço da doença e suas ramificações;
  • Também, foi realizado o décimo primeiro debate democrata entre os principais candidatos à indicação presidencial do partido, Joe Biden e Bernie Sanders. O coronavírus dominou a discussão e trouxe maior relevância ao debate, já que eventos de campanha presenciais foram cancelados ou postergados por conta do risco do surto. Joe Biden teve forte desempenho e soube afrontar fogo inimigo de Bernie Sanders, que se sobressai na oratória. O ex-vice se mostrou confiante como claro líder da corrida antes de primárias nessa terça-feira (17).

Petróleo: Aversão a risco e pressões da Arábia Saudita levam o Brent a cair mais de 9%

  • Nesta manhã, os preços do petróleo Brent operam em queda de 9,5%, aos US$31,25/barril, em meio ao movimento de aversão a risco nos mercados globais e também refletindo notícias de pressões de oferta de um dos maiores produtores globais da commodity, a Arábia Saudita;
  • Segundo a rede de notícias Al Jazeera, os sauditas estão se preparando para inundar os mercados de petróleo cru com preços de até US$25/barril, mirando principalmente refinarias de petróleo russo. A notícia reflete o impasse sobre decisões de cortes de produção de óleo no último encontro da OPEP e aliados, com o consequente fim da colaboração entre os países do bloco e a Rússia. Este último, por outro lado, ainda não cedeu a pressões para retornar à mesa de negociações;
  • Com a contínua deterioração de demanda de petróleo em meio a pandemia do coronavírus, e as pressões advindas do lado da oferta, continuamos a enxergar um cenário desafiador para a commodity no curto e médio prazo.  Ainda recomendamos cautela com respeito a ativos relacionados a petróleo.

Na China, produção industrial e vendas no varejo frustram as expectativas 

  • A atividade econômica da China já começa a sentir os efeitos da epidemia do coronavírus. No primeiro bimestre de 2020, a produção industrial do país recuou 13,5% ante o primeiro bimestre de 2019, frustrando as expectativas de mercado (-3%);
  • Também frustraram as expectativas as vendas no varejo (-20,5%), os investimentos em ativos (-24,5%) e o desemprego urbano, que subiu de 5,2% em dezembro para 5,7% em fevereiro;
  • Novas políticas são esperadas para compensar os efeitos da pandemia do novo coronavírus no país.

Empresas

Locaweb (LWSA3): Iniciamos cobertura com Compra

  • Iniciamos a cobertura das ações da Locaweb – LWSA3 – com recomendação de Compra e preço-alvo no R$26,0/ação para final de 2020. Com base no fechamento de mercado de 13 de março, vemos potencial de 48% de alta das ações. A Locaweb é uma das pioneiras em soluções digitais para pequenas e médias empresas no Brasil, com cerca de R$ 440 milhões em faturamento e anual e mais de 350 mil clientes ativos;
  • Combinação sólida de crescimento e previsibilidade – a um preço atrativo. Com as ações negociando a múltiplos ainda relativamente descontados (10,8x EV / EBITDA em 2021 vs. ~16,0x para os seus pares globais no setor de tecnologia), vemos o patamar atual das ações como um ponto de entrada atrativo para uma companhia que, na nossa visão, apresentará taxas expressivas de crescimento. No geral, projetamos crescimento anual médio ao longo dos próximos três anos de 16% em receita, 25% em EBITDA e 68% em lucro líquido. Ressaltamos também que 97% da receita da empresa é recorrente (proveniente de assinaturas), o que gera maior previsibilidade para os resultados;
  • M&A: Opcionalidade apoiada por um sólido histórico de aquisições. Cerca de 75% dos recursos referentes à parcela primária do IPO da empresa (~R$ 430 milhões) será destinado a potenciais oportunidades de fusões e aquisiçõesDe qualquer forma, não incluímos nenhuma potencial transação nas nossas estimativas e, portanto, tratamos o assunto como uma opcionalidade de crescimento;
  • O que há de diferente nesse relatório? Neste relatório fizemos uma análise aprofundada do cenário competitivo de hospedagem no Brasil e também analisamos os principais riscos e debates relacionados à tese de investimento nas ações da Locaweb;
  • Para mais detalhes, acesse o link.

brMalls (BRML3): venda de participação de 49% no shopping Via Brasil por R$ 38,4 milhões

  • A brMalls anunciou na última sexta-feira (13/03) a venda de sua participação de 49% no shopping Via Brasil, localizado na cidade do Rio de Janeiro. A venda totalizou R$ 38,4 milhões (~0,4% do valor de mercado da companhia) e rendeu um cap rate de 11% (com base no resultado líquido operacional, ou NOI, de 2019). Em termos de ABL própria, o ativo representava ~1,8%;
  • Apesar de se tratar de um múltiplo relativamente alto (ou seja, de uma venda feita a termos que não agregam valor à companhia), o shopping não tinha uma contribuição significativa para os resultados consolidados, e a brMalls detinha uma participação minoritária no ativo. Dessa forma, a transação está alinhada com a estratégia da empresa de focar sua energia em ativos core, em que tenha gestão ativa e que contribuam de forma mais material para o portfólio.

Bancos: Caixa deve expandir carteira de crédito em R$75 Bi

  • A Caixa Econômica Federal divulgou na última sexta que deve expandir sua carteira de crédito em R$ 75 bilhões;
  • A expansão deve vir de: i) originação de R$ 40 bilhões nos segmentos de capital de giro, pequenas e médias empresas; ii) originação de R$ 5 bilhões no segmento rural; e iii) aquisição de R$ 30 bilhões em carteiras de bancos pequenos e médios, principalmente de crédito consignado, área em que a Caixa pretende expandir seus negócios;
  • No geral, impacto negativo para os bancos incumbentes sob nossa cobertura, uma vez que devem enfrentar mais competição em pequenas e médias empresas, área relevante para o novo mix de crédito dos mesmos. Porém o impacto é positivo para bancos pequenos e médios que vão agora contar com a possibilidade de securitizar suas carteiras com a Caixa, o que é especialmente importante em um cenário onde a captação institucional tende a ser mais restritiva.

Frigoríficos (JBSS3, MRFG3, BRFS3): China estaria incentivando empresas a criar suínos no exterior para combater a escassez doméstica de carne suína

  • Segundo a Reuters, o governo chinês afirmou que está incentivando empresas nacionais a construir fazendas de suínos no exterior para suprir a grave escassez doméstica de suínos, após a Peste Suína Africana ter dizimado quase metade do rebanho no país. Os esforços de Pequim ocorrem devido ao fato de que a Peste continua a se espalhar no principal rebanho suíno do mundo: três novos casos de PSA foram registrados na China na semana passada;
  • A China instou as autoridades locais a apoiar empresas domésticas qualificadas a construir bases de criação em países onde produtos suínos são elegíveis para serem exportados de volta para a China. As fazendas de suínos devem ser construídas em países com relações comerciais bilaterais estáveis ​​com a China e livres da Peste Suína Africana, de acordo com o comunicado oficial;
  • “Os principais documentos do governo no passado costumavam parar no comércio, falando apenas em comprar grãos ou carne de porco do exterior, nunca envolviam a criação de porcos no exterior”, disse um executivo de uma grande produtora de porcos. “Por outro lado, a Peste Suína Africana nunca tinha criado uma lacuna tão grande na oferta de suínos na história do país”, disse o executivo.

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.