Comentário Internacional: Fed corta 100 bps de juros, mas mercado interpreta negativamente…

access_time 16/03/2020 - 08:00
format_align_left 3 minutos de leitura

CENÁRIO GLOBAL


Embora o S&P 500 tenha subido 9.3% (maior alta desde 2008 e maior da história em número de pontos) na sexta-feira, impulsionado pelo discurso do Trump sobre medidas para conter o coronavírus, futuros hoje atingem limite de baixa de 5%. Bolsas na Europa hoje caem quase 8%, e na China encerraram o pregão com queda de 4%.

Ontem a noite, o Fed, em ação emergencial e coordenada com 5 outros bancos centrais, cortou juros em 100bps, levando a taxa para a faixa de zero-0,25%, além de anunciar compra de ativos de US$ 700bi (US$ 500bi em títulos do governo e US$ 200bi em MBS). O mercado, que vinha pedindo o corte, no entanto, interpretou dessa vez como sinal de alerta para algo mais grave que possa estar por vir. O foco agora se volta para outras medidas como estímulos fiscais; um pacote mais robusto precisaria de aprovação do congresso.

Macro – EUA: Índice de atividade industrial em Nova York, hoje as 9:30h. China: Produção industrial caiu -13,5% ano/ano, investimentos em ativos fixos -24,5% e vendas no varejo -20,5% – compreensivel dado que o país estava em quarentena durante o mês de fevereiro.

Coronavírus: Mais de 170 mil casos e 6.500 mortes. Itália em crescimento exponencial, enquanto China e agora também Coreia do Sul já estabilizaram.

EMPRESAS

Google, em parceria com o governo americano, lança hoje website focado em fornecer atualizações sobre o coronavírus, além de educação e prevenção.

Lembrando que com a criação do grupo Alphabet em 2015, que passou a englobar o Google e outras empresas menores, ganhou-se agilidade e maior foco em inovação. A Alphabet permitiu que o resultado do Google, cujo mecanismo de busca é o grande gerador de lucro para o grupo, ficasse separado e preservado, e que  fossem criadas (ou adquiridas) startups com o objetivo de desenvolver constante inovação e foco em áreas como Inteligência Artificial e outros temas que irão dominar as discussões na comunidade científica e tecnológica em um futuro próximo. O Google hoje está em uma posição privilegiada para ajudar a combater o contágio e riscos trazidos pelo coronavírus.

Apple fecha centenas de lojas de varejo fora da China até 27 de março, e se adapta a realidade de trabalho remoto. Nike segue o mesmo caminho.

Softbank é uma das empresas mais vulneráveis ao desaquecimento econômico global, dado o seu portfolio de empresas dependentes de alto crescimento e alta alavancagem com promessas de atingir resultados acima da média no longo prazo, enquanto seguem queimando caixa no curto e muitas vezes no médio prazo. O Softbank e seu Vision Fund, de US$ 100bi, poderão sofrer grandes perdas quando marcarem a mercado suas posições, após todo esse movimento de queda nas bolsas devido a redução de atividade econômica.

ANÁLISES DE MERCADO

estratégia adotada pelo Reino Unido para lidar com o vírus é diametralmente oposta à estratégia da China e dos EUA. Enquanto a maioria dos paises tenta trancar cidades e bairros, isolar pessoas e conter a propagação do vírus, Boris Johnson decidiu deixar o contágio chegar ao pico antes de aplicar medidas restritivas. Segundo ele, as recomendações de cientistas no Reino Unido foram de que fazer um isolamento no começo só adiaria o contágio e faria o ciclo inteiro demorar mais, além de que existe a possibilidade de uma subsequente onda 2 de cotágio venha após estabilização da primeira. Dessa forma, foi decidido que a melhor estratégia é seguir a vida normal até o pico de propagação, quando então medidas mais severas seriam tomadas. No meio tempo, apenas idosos serão mantidos isolados.

Comparação com outras crises: A queda do S&P 500 foi a mais rápida até hoje.

… mas a magnitude da correção até o momento não foi tão forte como em outras crises como as de 2008 e 1929.

… embora esteja em linha com a média histórica do total das correções por período.

Disclaimer:

Este relatório foi preparado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins do artigo 1º da Instrução CVM nº 598/2018. Este relatório tem como objetivo único fornecer informações macroeconômicas e análises políticas, e não constitui e nem deve ser interpretado como sendo uma oferta de compra/venda ou como uma solicitação de uma oferta de compra/venda de qualquer instrumento financeiro, ou de participação em uma determinada estratégia de negócios em qualquer jurisdição. As informações contidas neste relatório foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. Este relatório também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados. As opiniões, estimativas e projeções expressas neste relatório refletem a opinião atual do responsável pelo conteúdo deste relatório na data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio. A XP Investimentos não tem obrigação de atualizar, modificar ou alterar este relatório e de informar o leitor. O responsável pela elaboração deste relatório certifica que as opiniões expressas nele refletem, de forma precisa, única e exclusiva, suas visões e opiniões pessoais, e foram produzidas de forma independente e autônoma, inclusive em relação a XP Investimentos. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida a sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. Para maiores informações sobre produtos, tabelas de custos operacionais e política de cobrança, favor acessar o nosso site: www.xpi.com.br.

Receba nosso conteúdo por e-mail

Receba resumos diários, semanais e mensais e fique sempre bem informado sobre nossas análises, relatórios e recomendações de investimentos.

Clique para se cadastrar