XP Expert

Inflação alta segue em pauta; TCU aprova privatização da Eletrobras

Inflação e privatização da Eletrobras são alguns dos temas de maior destaque nesta quinta-feira, 19/05/2022

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -2,3% | 106.247 Pontos

CÂMBIO +0,6% | 4,97/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Destaque do dia

Mercados amanhecem negativos hoje, impulsionados pelos resultados decepcionantes de empresas do varejo americano, como o Walmart e Target, alertando para pressões de custos crescentes, confirmando os piores temores dos investidores sobre o aumento da inflação. No Brasil, o Tribunal de Contas da União aprovou ontem (18) a privatização da Eletrobras. Na agenda de hoje, as atenções devem ficar para a divulgação dos pedidos iniciais de seguro-desemprego nos EUA. Na Europa, atenção para a ata do Banco Central Europeu (BCE), que pode dar sinalizações sobre um possível aumento dos juros em julho.

Brasil

Após cinco sessões de alta, a Bolsa brasileira fechou em queda na sessão desta quarta-feira (18), acompanhando o tombo das bolsas americanas, que foram pressionadas por temores de um aperto agressivo da política monetária e desaceleração do crescimento econômico. Com isso, o Ibovespa encerrou em queda de -2,3% aos 106.247 pontos. O dólar interrompe a sequência de 4 baixas consecutivas e fecha em alta, devido à fala mais incisiva do presidente do Fed sobre o aumento das taxas de juros americanas. A moeda americana fechou em alta de +0,60%, a R$ 4,97. No mercado de renda fixa, os juros futuros oscilaram ao longo do dia, mas fecharam com tendência de queda. Os principais motores do movimento foram o petróleo e as taxas dos títulos soberanos dos EUA (Treasuries) em queda, porém a piora do câmbio amorteceu a queda nas taxas locais. No mercado brasileiro, o diretor de política monetária do Banco Central, Bruno Serra, voltou a dar declarações, que foram vistas como relativamente mais duras do que as de segunda-feira – porém não chegou a ter força para elevar as expectativas juros. DI jan/23 fechou em 13,33%; DI jan/24 encerrou em 12,985%; DI jan/25 foi para 12,365%; DI jan/27 encerrou em 12,16%; e DI jan/29 fechou em 12,22%.

Mundo

Bolsas internacionais amanhecem negativas (EUA -1,4% e Europa -2,3%) estendendo a venda generalizada do último pregão, à medida que os temores com o risco de uma recessão e as pressões inflacionárias ganham força novamente. A deterioração do sentimento ocorreu após resultados do Walmart e Target, dois grandes varejistas, indicarem uma forte pressão de custos proveniente dos preços de combustíveis mais altos e uma demanda reduzida dos consumidores por itens discricionários, em consequência da alta inflação. Como resultado, os investidores correram para a segurança dos títulos americanos, em um movimento de aversão ao risco, e a taxa de juros do título de 10 anos amanheceu em queda, em torno de 2,82%. Na China, o índice de Hang Seng (-2,5%) encerrou em baixa, após a Tencent (-6,5%) reportar o crescimento de receitas mais baixo desde o seu IPO, ainda reverberando as pressões regulatórias sobre as empresas de tecnologia e as perspectivas de uma desaceleração econômica chinesa. Ações do Alibaba (-7,4%) e Meituan (-3,8%) também acompanharam a queda.

Privatização da Eletrobras

O Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou a segunda etapa do processo de privatização da Eletrobras em sessão nesta quarta-feira (18) por sete votos a favor e um contra. Com essa aprovação, abre-se o caminho para que a operação de capitalização da companhia prossiga. A intenção do governo é de concluí-la até agosto deste ano. A decisão encerra um processo inaugurado em 2018, ainda no governo de Michel Temer. Se concluída, será a primeira privatização do governo Jair Bolsonaro.

Política zero Covid na China

O presidente chinês Xi Jinping discursou reforçando a política de Covid zero na China e pedindo que outros países tomem medidas mais duras contra o vírus. Ele cobrou que a vida das pessoas seja colocada “em primeiro lugar”, com cooperação internacional ativa em linhas conjuntas e múltiplas de defesa contra o vírus e um trabalho global conjunto pela saúde de todos. A declaração é dada em meio a ceticismo em parte da comunidade internacional sobre a política de “covid zero” da China, com “lockdowns” para evitar a disseminação da doença.

Projeção do IPCA

Nosso time de economia elevou a projeção de IPCA para 2022 de 7,4% para 9,2%, e para 2023, de 4,0% para 4,5% (link). No último relatório mensal, foi discutido e quantificado o viés altista para a projeção de inflação. Desde então, muitos dos riscos elencados se materializaram ou tiveram aumento considerável da probabilidade de ocorrência. Destaque para o agravamento das rupturas das cadeias de suprimentos globais devido às medidas de lockdown na China, a pressão nos preços de combustíveis e serviços acelerando com a reabertura da economia.

Mercado em Gráfico

O gráfico apresenta nosso indicador preferido dessa tendência: estoques globais semanais dos EUA de petróleo bruto, que inclui reservas estratégicas e outros produtos petrolíferos. A curva amarela representa o estoque em 2022, que está em seu nível mais baixo dos últimos cinco anos. Esse recuo indica força nas exportações, principalmente para território europeu, além da liberação de parte do estoque numa tentativa de contenção dos preços do petróleo.

Veja todos os detalhes

Economia

Os investidores temem uma inflação generalizada e uma potencial desaceleração econômica global; No Brasil, o IPC deve chegar a 9,2% em 2022

  • As treasuries e os títulos europeus fecham taxa nessa quinta-feira, refletindo sentimento pior em relação ao crescimento global depois que Xi Jinping discursou reforçando a política de Covid zero na China e pedindo que outros países tomem medidas mais duras contra o vírus. O presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, alertou no início desta semana que a economia dos EUA pode ser prejudicada por tentativas de reduzir a inflação, e vários grandes varejistas dos EUA divulgaram resultados trimestrais decepcionantes, alertando para pressões de custos crescentes, confirmando os piores temores dos investidores sobre o aumento da inflação. Hoje na Europa será divulgada a ata da última reunião do Banco Central Europeu, com os investidores procurando pistas para um possível cronograma de aperto da política monetária;
  • As licenças para futuras construções residenciais nos EUA caíram para o menor nível em cinco meses em abril, como mostrou divulgação nesta quarta-feira, sugerindo que o mercado imobiliário está desacelerando, já que o aumento das taxas de hipotecas contribui para a redução da acessibilidade para compradores iniciantes e iniciantes. O relatório do Departamento de Comércio também mostrou um acúmulo recorde de casas ainda a serem construídas;
  • Os preços do petróleo se estabilizaram na quinta-feira após as perdas da sessão anterior. A União Européia também propôs uma proibição total em fases das importações de petróleo russo em seis meses, embora essas medidas ainda não tenham sido adotadas em meio à oposição de alguns países do leste, incluindo a Hungria;
  • No Brasil, elevamos projeção de IPCA para 2022 de 7,4% para 9,2%, e para 2023, de 4,0% para 4,5% (link). Em nosso último relatório mensal, discutimos e quantificamos o viés altista para a nossa projeção de inflação. Desde então, muitos dos riscos elencados se materializaram ou tiveram aumento considerável da probabilidade de ocorrência. Destaque para o agravamento das rupturas das cadeias de suprimentos globais devido às medidas de lockdown na China, a pressão nos preços de combustíveis e serviços acelerando com a reabertura da economia.

Empresas

PetroReconcavo (RECV3): Detalhes sobre a aquisição de Bahia Terra – Mais notícias (positivas) sobre o potencial negócio

  • Ontem (18), a PetroReconcavo organizou uma apresentação aos analistas de sell side (link) para discutir os principais tópicos na aquisição de Bahia Terra;
  • As principais atualizações em relação ao nosso último relatório sobre este negócio foram: (i) maiores estimativas de reservas provadas+prováveis (“2P”), de 198 milhões barris de óleo equivalente  (“boe”) para 227 milhões de boe; (ii) algumas pistas da curva de produção futura (2-3 anos para dobrar a produção atual de 14 mil boe por dia (“kboe/d”); (iii) indicações preliminares de custos de extração e investimentos necessários (em linha com os ativos atuais da PetroReconcavo), e; (iv) mais detalhes sobre preços e meios de comercialização dos produtos. A mensagem geral da reunião foi melhor do que esperávamos anteriormente;
  • Com base no que foi discutido, temos uma avaliação preliminar de um potencial aumento do nosso preço alvo ao redor de R$ 15,40 por ação de RECV3, caso o negócio avance;
  • Reiteramos nossa recomendação de compra: Mesmo sem a aquisição de Bahia Terra (que ainda não está refletida no nosso preço-alvo, dado que ainda precisamos que o negócio seja concluído), continuamos otimistas com a PetroReconcavo por alguns motivos: (i) longo histórico de redesenvolvimento de campos terrestres maduros (polo Remanso desde 2000); (ii) modelo de negócios integrado, garantindo eficiência de mão de obra, equipamentos e custos; e (iii) visão positiva dos preços de petróleo e gás de curto e médio prazo;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

CSN Mineração (CMIN3): Novo programa de recompra de ações e pagamento de dividendos de R$0,46 por ação

  • Ontem (18), a CMIN anunciou a aprovação do novo programa de recompra de ações de emissão da Companhia e a distribuição de dividendos;
  • O Programa de Recompra de Ações consiste na recompra de 106 milhões de ações (~10% das ações em circulação) dentro dos próximos 12 meses. O prazo para realização das aquisições se encerrará em 18 de maio de 2023;
  • Em relação ao pagamento de dividendos, a distribuição será de R$ 2,5 bilhões, sendo o valor corresponde à R$ 0,46 por ação. O pagamento ocorrerá em 19 de maio de 2022 e as ações passarão a ser negociadas “ex-dividendos” a partir de 2 de maio de 2022;
  • Mantemos nossa recomendação de Compra no nome, com preço-alvo de R$7,8 por ação.

Oncologia: Unindo forças para tratar o câncer

  • O Fleury (FLRY3) anunciou uma parceria com a Atlântica e a Beneficência Portuguesa (“BP”) para criar um ecossistema de tratamento oncológico, totalizando um investimento de R$678M em uma nova empresa;
  • A nova empresa será dedicada à oncologia ambulatorial e hospitalar, e a iniciativa pode:
    • Protegê-las de potenciais impactos gerados pela consolidação do setor de saúde;
    • Criar alguns desafios para as incumbentes.
  • Vemos o anúncio como positivo para o Fleury e negativo para a Oncoclínicas;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Estoque de crédito tem alta de 0,8% em abril, aponta Febraban (Valor);
    • A estratégia do Itaú para treinar seus influenciadores (Pipeline);
    • BB lança fundo de investimento em crédito de carbono com aporte inicial de R$ 2 milhões (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Monitor do PIB aponta alta de 1,8% em março ante fevereiro, diz FGV (Exame);
    • Circulação de consumidores nas lojas registra novas altas (Folha);
    • Ataques cibernéticos crescem 54% no primeiro trimestre, mostra levantamento (Estadão);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • CNA engrossa coro por Plano Safra ‘robusto’ (Valor);
    • Com o Brasil no radar, Nutrien amplia a produção de potássio (Valor);
    • ONU negocia retomada de exportações de grãos da Ucrânia em meio à crise de alimentos (Notícias Agrícolas);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • TCU autoriza privatização da Eletrobras; veja quais são os próximos passos. (Valor Econômico);
    • Análise: Após aval do TCU, Eletrobras pode se livrar de amarras e acelerar investimentos. (Valor Econômico);
    • Petróleo fecha em forte queda, apesar de dados de estoques positivos para os preços. (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Tencent decepciona mercado com crescimento de receita mais lento desde o IPO

  • Mercado reage mal após Target reportar desaceleração do consumo e aumento de custos;
  • Tencent decepciona mercado com crescimento de receita mais lento desde o IPO;
  • Resultados da Cisco desapontam, impactados pela escassez de componentes;
  • Ações de software registram queda mais acentuada que o resto do setor de tecnologia em 2022;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • FIIs: decisão da CVM encerra polêmica sobre dividendos do MXRF11; o que muda para o investidor? (InfoMoney);
    • Desconto na compra de imóveis atinge menor patamar em 8 anos, diz Fipe (MoneyTimes);
    • Maxi Renda (MXRF11) acompanha Ifix e sobe após CVM; CARE11 derrete 7,4% (MoneyTimes);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

Mercado de carbono será criado no Brasil por um decreto | Café com ESG, 19/05

  • O mercado fechou o pregão de quarta-feira em território negativo, com o Ibov e o ISE em queda de -2,3% e -2,0%, respectivamente;
  • No Brasil, (i) ontem, o Ministro Meio Ambiente Joaquim Leite anunciou que o mercado de carbono no Brasil, um debate iniciado há 13 anos, será criado por decreto – a iniciativa terá um sistema nacional de registro da redução de emissões, será setorial e trará conceitos novos como créditos de metano; e (ii) na próxima revisão das regras do Novo Mercado, a B3 pretende incluir os fatores de responsabilidade social e ambiental ao segmento que foi criado para reunir empresas que adotam boas práticas de governança corporativa;
  • No internacional, a Tesla deixou de integrar o índice S&P 500 ESG por um declínio nas pontuações de nível de critérios relacionados à estratégia de baixo carbono e aos códigos de conduta empresarial da companhia, segundo a S&P Dow Jones Índices – depois disso, o CEO, Elon Musk, respondeu com duras críticas no twitter, incluindo que “ESG é uma farsa”;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.