XP Expert

Eleições presidenciais na França são destaque internacional

Eleição presidencial na França, casos de Covid na China e divulgação de dados de inflação nos EUA são alguns dos temas de maior destaque nesta segunda-feira, 11/04/2022

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -0,5% | 118.322 Pontos

CÂMBIO -1,2% | 4,70/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Destaques da semana

Nesta semana, no cenário internacional, destaque para os resultados da eleição presidencial na França, para o avanço dos casos de Covid na China e para a divulgação de dados de inflação nos Estados Unidos. Já no Brasil, destaque para a divulgação dos números de atividade de fevereiro, que podem levar a uma revisão para cima nas projeções do PIB doméstico de 2022. No campo político, o mercado também deverá acompanhar a aprovação do novo CEO da Petrobrás indicado pelo governo, José Mauro Ferreira Coelho. Vale lembrar que a pressão por aumentos nos preços dos combustíveis diminuiu recentemente, com os preços do petróleo caindo para cerca de 100 dólares por barril e também com o fortalecimento do real frente ao dólar (valorização cambial).

Estados Unidos

Hoje, bolsas internacionais amanhecem ligeiramente negativas (EUA -0,3% e Europa -0,3%) enquanto investidores aguardam novos dados sobre a inflação americana, além do início da temporada de resultados do primeiro trimestre de 2022. Ainda nos Estados Unidos, diversos membros do banco central americano, o Fed, deverão se pronunciar nesta segunda-feira, o que poderá aumentar a volatilidade nos mercados. Quanto aos dados de inflação nos EUA (CPI), que devem ser divulgados na terça-feira, as projeções sugerem que o indicador anual se aproxime dos 8,5%, o nível mais elevado em 40 anos. Se confirmado, será mais uma evidência de que o Fed estaria atrasado e que ele poderia acelerar o processo de aperto monetário nos próximos meses.

China

Na China, ambos os índices CSI 300 (-3,1%) e Hang Seng (-3,0%) encerraram em baixa após surpresa nos dados de inflação. Tanto a inflação ao produtor, 8,3% no comparativo anual, quanto a inflação ao consumidor, 1,5% no comparativo anual, vieram acima das projeções do consenso. Além disso, as dificuldades do país asiático em controlar a nova onda de Covid-19 preocupam os investidores. Nesta segunda-feira a cidade de Guanzhou anunciou novas restrições, ampliando o seu lockdown parcial. As medidas anti-covid já estariam afetando a economia, como mostraram os indicadores do PMI abaixo do esperado na semana passada. Nesse sentido, a maioria dos analistas de mercado espera que a economia cresça 5% ou menos este ano, abaixo da meta oficial de 5,5%.

Europa

O presidente francês Emmanuel Macron enfrentará a candidata de extrema-direita Marine Le Pen no segundo turno das eleições presidenciais francesas. No primeiro turno, ontem, Macron alcançou 27,6% dos votos, enquanto Le Pen ganhou 23%; já o extremista de esquerda Mélenchon ficou em terceiro lugar, com 22%. Pesquisas e analistas antecipam uma disputa acirrada no segundo turno, sendo que a possibilidade de uma mudança política na França estaria atingindo os mercados hoje, com ações e títulos caindo na Europa e nos Estados Unidos. Em paralelo, novos relatos de violência contra civis por forças russas na Ucrânia geram reação dos aliados ocidentais: nesta segunda-feira, a União Europeia deve se reunir para discutir envio imediato de armas a Ucrânia.

Veja todos os detalhes

Economia

Macron e Le Pen vão para segundo turno das eleições presidenciais na França

  • O presidente francês Emmanuel Macron enfrentará a candidata de extrema-direita Marine Le Pen no segundo turno das eleições presidenciais francesas. No primeiro turno, ontem, Macron alcançou 27,6% dos votos, enquanto Le Pen ganhou 23%. O extremista de esquerda Mélenchon ficou em terceiro lugar, com 22%. Pesquisas e analistas antecipam uma disputa acirrada no segundo turno. A possibilidade de uma mudança política na França está atingindo os mercados hoje. Ações e títulos estão caindo na Europa e nos EUA;
  • Para o resto da semana, o mercado monitorará de perto o CPI dos EUA na terça-feira. As projeções sugerem que a inflação anual se aproxime dos 8,5%, o nível mais elevado em 40 anos. Se confirmado, será mais uma evidência de que o Fed está atrasado e pode acelerar o processo de aperto monetário nos próximos meses;
  • Os casos de Covid continuam a aumentar em Xangai, apesar dos lockdowns impostos pelo governo. 26 mil novos casos diários foram relatados no domingo, um recorde histórico. As medidas anti-covid já estão afetando a economia, como mostraram os indicadores do PMI abaixo do esperado na semana passada. A maioria dos analistas de mercado espera que a economia cresça 5% ou menos este ano, abaixo da meta oficial de 5,5%;
  • No Brasil, os destaques desta semana são os números de atividade de fevereiro, que levam a uma revisão para cima nos números do PIB de 2022. O mercado também acompanhará a provação do novo CEO da Petrobrás indicado pelo governo, José Mauro Ferreira Coelho. A pressão por aumentos nos preços dos combustíveis diminuiu recentemente com os preços do petróleo caindo para cerca de US$ 100 dólares por barril e o fortalecimento do real;
  • O Presidente do BCB Roberto Campos fala em evento esta manhã. Será a primeira fala pública após o IPCA bem acima do esperado divulgado semana passada. O mercado vai monitorar eventuais ajustes na comunicação do BCB, que por ora vem indicando interromper a alta de juros com a taxa Selic em 12,75%.

Política

O resultado do primeiro turno da eleição francesa é destaque na política internacional

  • O presidente francês, Emmanuel Macron, teve vantagem levemente acima do esperado com 27,6% dos votos, seguido por Marine le Pen com 23,4% e Jean-Lúc Mélenchon com 22%. O segundo turno entre Le Pen e Macron será realizado no dia 24 de abril.

Em paralelo, novos relatos de violência contra civis por forças russas na Ucrânia geram reação dos aliados ocidentais

  • Nesta segunda-feira, a União Europeia deve se reunir para discutir envio imediato de armas a Ucrânia.

Empresas

3R (RRRP3) – 3R divulga produção de março

  • Na sexta-feira (08), a 3R divulgou os dados de produção de março;
  • Macau foi o destaque positivo. O cluster produziu 7.453 boe/d de O&G, um aumento de +4% M/M e +29% A/A. O cluster já está produzindo no nível médio para 2022, de acordo com a curva 2P do relatório de certificação, um resultado bastante expressivo;
  • Do lado mais negativo/neutro, a produção de Rio Ventura (1.101 boe/d) permaneceu basicamente estável M/M, embora a produção tenha crescido +11 A/A. A produção de Duna (439 boe/d) foi de -4% M/M e -9% A/A. Ambos os clusters ainda estão longe dos níveis 2P para a média de 2022. Mas, como apontado em nosso início de cobertura (aqui), o fechamento dos dois negócios levou mais tempo do que o previsto nos relatórios de certificação, portanto, espera-se algum atraso no cumprimento das metas 2P;
  • Nossa opinião: Apesar dos sinais mistos, o maior cluster, Macau, está mostrando um aumento muito consistente na produção, é já está em níveis 2P. Mantemos nossa recomendação de compra para a empresa, com R$ 76,70 de preço-alvo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • BNY quer avançar na oferta de tecnologia financeira no Brasil (Valor);
    • Crédito é foco do iti para se tornar rentável (Valor);
    • A Stark Bank quer ser a conta das grandes empresas — Bezos já avalia o negócio em mais de R$ 1 bi (Pipeline Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Com inflação recorde em março, mercado eleva projeções do IPCA para o ano.  (Estado);
    • Com inflação espalhada, brasileiro de alta renda sustenta o consumo. (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Commodities: USDA reitera quadro de aperto, e grãos sobem em Chicago (Valor);
    • Índice de Poder de Compra de Fertilizantes de março piora com risco de desabastecimento (Notícias Agrícolas);
    • USMEF: demanda de carne bovina aumenta, exportações de carne suína ficam abaixo do ano passado (Euromeat);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • TCU divulga pauta da próxima semana sem privatização da Eletrobras. (Broadcast);
    • Falta opção de nova política de preço para Petrobras, diz Luna. (Valor Econômico);
    • Petróleo avança na sessão, mas recua na semana com liberação de reservas e lockdown em Xangai. (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | TSMC (TSMC34) reporta receita recorde no 1º trimestre de 2022

  • Lockdowns afetam montadoras chinesas;
  • Shell alerta para encargos de US$ 5 bilhões com saída da Rússia;
  • TSMC reporta receita recorde no 1º trimestre de 2022;
  • Preço dos fertilizantes apresenta alta correlação com o valor dos alimentos globalmente;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • Inflação e estagnação econômica: as melhores opções no mercado imobiliário para proteger sua carteira (InfoMoney);
    • FIIs: a tendência para o mercado logístico e de escritórios no pós-pandemia (Suno);
    • Dividendos chamaram atenção durante a semana; confira 5 destaques (MoneyTimes);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.

ESG

Emissão de CBios em março aumenta em relação aos meses anteriores | Café com ESG, 11/04

  • Na sexta-feira, o mercado fechou em território neutro, com o Ibov e o ISE em leve queda de -0,5% e -0,7%, respectivamente. Na semana, tanto o Ibov quanto o ISE encerraram em queda de -2,7% e -4,2%, respectivamente;
  • No Brasil, (i) a emissão de Créditos de Descarbonização (CBios) em março aumentou em relação aos meses anteriores, e o volume total emitido até o fim do último mês já alcança 19% da meta de compra das distribuidoras, de acordo com dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP); e (ii) o desmatamento na floresta amazônica do Brasil caiu 15% em março em relação ao ano anterior, conforme dados preliminares do governo divulgados na sexta-feira, mas mesmo com essa queda o número revelou a maior destruição durante o primeiro trimestre em pelo menos seis anos;
  • No internacional, os principais bancos do Canadá mais que dobraram seu financiamento de areias petrolíferas altamente poluentes para US$ 16,8 bilhões em 2021, apesar de assinarem a aliança bancária zero líquida da ONU sobre emissões de gases de efeito estufa. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.