XP Expert

Destaques da semana incluem Fed, PIB dos EUA, IPCA-15 do Brasil e temporada de resultados

Dados de atividades e inflação nos EUA são alguns dos temas de maior destaque nesta segunda-feira, 25/07/2022

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -0,1% | 98.925 Pontos

CÂMBIO -0,1% | 5,50/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Destaques da semana

Essa será uma semana carregada de eventos importantes. No cenário internacional, o destaque será a decisão de política monetária nos EUA e a inflação medida pelo deflator de dados pessoais (PCE). Além disso, serão divulgados o PIB dos EUA e da Zona do Euro do segundo trimestre. No Brasil, os destaques serão a prévia da inflação (IPCA-15) e o IGP-M de julho, os dados de setor externo, resultados fiscais e dados de mercado de trabalho de junho. Além disso, tanto no Brasil quanto nos EUA, teremos uma semana importante para a divulgação dos balanços corporativos, com as big techs americanas reportando lá fora, e, por aqui, Vale e Petrobras como destaques.

Resumo da semana anterior

Na semana passada o Ibovespa encerrou em alta de +3,4%, retornando aos 98 mil pontos, em linha com uma semana positiva para os mercados lá fora. Já o Dólar fechou a semana com alta de 1,7% em relação ao Real, em R$ 5,50/US$. E na Renda Fixa, após uma semana de alta volatilidade nas taxas de juros futuros e temores de recessão global, os vencimentos de curto prazo encerraram próximos da estabilidade e os trechos intermediário e longo da curva com alta intensa. Os prazos acima de quatro anos abriram mais de 20 pontos-base, devido principalmente pela pressão no câmbio, receios fiscais e cenário eleitoral no país.

Mercados hoje

As bolsas internacionais amanhecem positivas (EUA +0,4% e Europa +0,2%) em semana marcada pela reunião de política monetária do Federal Reserve e divulgação de resultados das big techs americanas. Nesta semana teremos nomes relevantes como Apple, Google, Microsoft, Meta e Amazon. Até o momento, das 106 empresas do S&P 500 que já divulgaram seus balanços, 76% superaram as estimativas de lucros, segundo a Refinitiv. Na Europa, a Alemanha reportou que a confiança empresarial caiu para o seu nível mais baixo desde o início da pandemia à medida que a alta inflação e a oferta limitada de energia russa aproximam a economia local de uma recessão. Na China, o índice de Hang Seng (-0,2%) encerrou em leve baixa com cortes de projeções de lucros à medida que o boicote no pagamento dos financiamentos imobiliários representa um forte risco para o país.

Fed deve subir juros nessa semana

Na semana passada, o Banco Central Europeu chamou a atenção, elevando as taxas de juros em 50 pontos base na quinta-feira, seu primeiro aumento em 11 anos, e esta semana é a vez do Federal Reserve. Espera-se amplamente que o banco central dos EUA suba pelo menos 0,75 p.p. A declaração do FOMC e a conferência de imprensa que acompanha o presidente do Fed, Jerome Powell, também serão estudadas cuidadosamente, à medida que o mercado tenta avaliar a possibilidade de que esse aperto agressivo leve a maior economia do mundo e o principal motor de crescimento global à recessão.

Dados econômicos da Europa começam a deteriorar

Na Alemanha, o índice de clima de negócios ifo caiu para 88,6, seu nível mais baixo em mais de dois anos, enquanto analistas esperavam 90,2. Os dados divulgados na sexta-feira já mostraram que o índice composto de gerentes de compras (PMI) da zona do euro voltou ao território de contração pela primeira vez desde março de 2021.

Riscos fiscais no Brasil no radar

No Brasil, o presidente Bolsonaro afirmou em discurso, durante evento que lançou sua candidatura à reeleição, que o auxílio continuará em R$ 600 também em 2023 e que já teria conversado com Paulo Guedes sobre o tema, com custo de R$ 49 bilhões, segundo o Estadão. Esse risco fiscal já estava no radar, mas vai se concretizando. Vale lembrar que o orçamento de 2023 não  considera o aumento do valor e não comporta tal alteração.

Temporada de resultados

Nessa, a temporada de resultados do segundo trimestre de 2022 no Brasil também ganha força. Nomes como Vale, Petrobras, Klabin, Assaí, e Ambev irão divulgar seus balanços nos próximos dias. Veja mais aqui.

Veja todos os detalhes

Economia

Decisão de política monetária no FED, dados de atividade e inflação nos EUA e IPCA-15 serão destaques na semana

  • Na Alemanha, o índice de clima de negócios ifo foi de 88,6, seu nível mais baixo em mais de dois anos, enquanto analistas esperavam 90,2. Junho também teve uma queda inesperada para uma leitura revisada para baixo de 92,2. Uma pesquisa da Reuters com analistas apontou para uma leitura de 90,2 em julho. As empresas esperam que os negócios piorem significativamente nos próximos meses, com pessimismo especialmente perceptível no setor manufatureiro em -7,1 em julho, contra uma leitura de 0,0 em junho;
  • Na China, o governo lançará um fundo imobiliário para ajudar o setor imobiliários a resolver uma crise de dívida incapacitante, visando um depósito de até 300 bilhões de yuans (US$ 44 bilhões) em uma tentativa de restaurar a confiança no setor, de acordo com um funcionário do banco estatal. A medida marcaria o primeiro grande passo do Estado para resgatar o setor desde que os problemas da dívida se tornaram públicos no ano passado;
  • Esta semana, o Federal Reserve se reúne e decide próximo passo de política monetária. Espera-se amplamente que o banco central dos EUA suba pelo menos 0,75 pp.. A declaração do FOMC e a conferência de imprensa que acompanha o presidente do Fed, Jerome Powell, também serão estudadas cuidadosamente, à medida que o mercado tenta avaliar a possibilidade de que esse aperto agressivo leve a maior economia do mundo e o principal motor de crescimento global à recessão. A secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen, disse no domingo que o crescimento econômico dos EUA está desacelerando e reconheceu o risco de uma recessão, mas disse que uma desaceleração não é inevitável. Também esta semana, serão divulgados o PIB do segundo trimestre e inflação do consumo nos EUA, e inflação ao consumidor na zona do euro;
  • Agenda local bastante cheia, com dados do setor externo hoje, IPCA-15 de julho na terça feira, dados de crédito na quarta, de emprego e fiscais na sexta.

Empresas

Vestibular XP: Prévia de Resultados do 2T22; Sem Expectativa de Surpresas

  • Esperamos que as empresas de educação apresentem resultados neutros no 2T22;
    • Os números positivos de captação apresentados pelas empresas no 1T22 devem impulsionar volumes;
    • As atividades presenciais devem voltar ao ritmo normal, trazendo custos de docentes;
    • Os resultados financeiros devem pressionar as margens líquidas, consumindo grande parte dos resultados operacionais das empresas.
  • No geral, esperamos resultados sem grandes novidades – o que não necessariamente consideramos uma má notícia;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Inadimplência em alta pode atrapalhar balanços dos bancos (Valor);
    • Bancos aderem a universo ‘cripto’ em busca de eficiência e defesa de mercado (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • O avanço da Shein no Brasil. (O Globo);
    • Cade pode investigar falta de medicamentos. (O Globo);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Safrinha robusta pouco alivia custo do milho (Valor);
    • Governo publica decreto que regulamenta adiamento de metas dos CBios (Valor);
    • Na BRF, ventos auspiciosos do Oriente Médio (Pipeline);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Unigel constrói primeira fábrica de hidrogênio verde no Brasil (Estadão);
    • Preço da gasolina cai pela 4ª semana e já está abaixo de R$ 6 por litro (Valor Econômico);
    • Petróleo fecha sessão em queda com temores sobre a demanda, mas sobe na semana (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Entenda por que grandes empresas de tecnologia estão correndo para patrocinar equipes de Fórmula 1

  • Nos últimos dois anos, a Fórmula 1 se tornou um esporte imensamente popular, atraindo cerca de 1,55 bilhão de telespectadores durante toda a temporada 2021. O hype foi impulsionado pelo sucesso da série da Netflix “Drive to Survive” que conta a história da temporada com cenas dos bastidores da corrida e as relações, às vezes polêmicas, entre pilotos e executivos das equipes;
  • O crescimento da Fórmula 1 vem depois de décadas de trabalho árduo para conquistar o mercado de esportes. O esporte também é uma batalha entre alguns dos engenheiros mais inovadores do mundo;
  • Diante desse cenário, gigantes da tecnologia, como Amazon, AMD, Cognizant, Dell e Oracle, começaram a trabalhar com equipes de corrida por meio de parcerias;
  • Conheça algumas das grandes empresas que patrocinam equipes como Mercedes, Ferrari e Red Bull e saiba detalhes essas parcerias;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Twitter registra prejuízo e acende alerta para queda nas atividades de anúncios digitais

  • Resultados do Twitter refletem queda nas atividades de anúncios digitais;
  • Ações da Verizon caem -6,7% após cortes de projeções;
  • American Express supera expectativas do mercado graças ao retorno às viagens;
  • Saída de fluxo estrangeiro diminui na China;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • 10+ | Panorama e recomendações para FIIs são destaque da semana (Conteudos Xpi);
    • FII de renda residencial RBRS11 prevê retorno de até 10% ao ano com novos apartamentos (InfoMoney);
    • FIIs: Novas Regras para Ofertas Públicas Podem Trazer mais Liquidez (The Capital Advisor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.

ESG

Adiamento das metas de compra de CBios em destaque | Café com ESG, 25/07

  • O mercado fechou o pregão de sexta-feira em território neutro, com o Ibov e o ISE em leve queda de -0,1% e -0,4, respectivamente. Na semana, o Ibov e o ISE fecharam em alta de +2,5% e +1,4%, respectivamente;
  • No Brasil, o adiamento da comprovação das metas de compra de Créditos de Descarbonização (CBios), regulamentada na sexta-feira por decreto do governo, gerou repercussão – na visão de Gabriel Kropsch, vice-presidente da Associação Brasileira do Biogás (Abiogás), a decisão significa um retrocesso, dado que o objetivo do programa é premiar e precificar a produção com tecnologia, com respeito ao meio ambiente e com eficiência energética;
  • Na agenda de carbono, (i) cientistas na Europa dizem ter produzido com sucesso combustível de aviação sintético usando dióxido de carbono, energia solar e água, uma novidade que representa um marco na busca por produzir combustíveis de aviação sustentáveis; e (ii) na semana passada, foi divulgada uma proposta para capturar e armazenar dióxido de carbono em vagões de trem – os pesquisadores responsáveis por esse projeto acreditam que essa seja uma solução mais barata e menos invasiva no uso da terra e da energia para as instalações de captura de carbono. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.