XP Expert

Entenda por que grandes empresas de tecnologia estão correndo para patrocinar equipes de Fórmula 1  

Gigantes da tecnologia estão cada vez mais marcando presença dentro da Fórmula 1, mas com que propósito?

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

O sucesso da Fórmula 1

Nos últimos dois anos, a Fórmula 1 se tornou um esporte imensamente popular, atraindo cerca de 1,55 bilhão de telespectadores durante toda a temporada 2021. O hype foi impulsionado pelo sucesso da série da Netflix “Drive to Survive” (“Dirigir Para Viver” no nome em português), que conta a história da temporada com cenas dos bastidores da corrida e as relações, às vezes polêmicas, entre pilotos e executivos das equipes. A primeira temporada da série estreou em 2019 e, depois disso, a audiência disparou, especialmente entre os mais jovens. A Nielsen fez um monitoramento da primeira semana de exibição de cada temporada nos EUA:

Fonte: Nielsen

O crescimento da Fórmula 1 vem depois de décadas de trabalho árduo para conquistar o mercado de esportes, o que aparece além do número de corridas e crescimento de público, mas também com técnica e inovação. Por ser um dos esportes tecnicamente mais sofisticados do mundo, com pilotos atingindo velocidades de até 370 km/h entre paradas de menos de dois segundos, a Fórmula 1 é uma batalha entre os melhores pilotos. Mas também é uma batalha entre alguns dos engenheiros mais inovadores do mundo. Diante desse cenário, gigantes da tecnologia, como Amazon, AMD, Cognizant, Dell e Oracle, começaram a trabalhar com equipes de corrida por meio de parcerias.

As tecnologias das empresas são usadas para simular o impacto de novas alterações de design, fornecer insights em tempo real sobre os sensores dos carros e hospedar plataformas de engajamento com os milhões de fãs ao redor do mundo. À medida que a popularidade da F1 cresce, especialmente nos Estados Unidos que deve abrigar três corridas em 2023, grandes empresas têm a chance de alcançar uma audiência relevante, que tende a engajar com o impacto que a tecnologia tem em suas equipes favoritas.

Conheça abaixo algumas das grandes empresas que patrocinam equipes como Mercedes, Ferrari e Red Bull e saiba detalhes essas parcerias.  

Quer saber mais sobre como foi a temporada de resultados internacional no primeiro trimestre?
Clique e leia nosso relatório completo.

ORACLE (NYSE: ORCL; BDR: ORCL34)

A Oracle, empresa de tecnologia norte-americana com sede em Austin, no Texas, é conhecida por seus produtos e serviços de software. Por meio dos três principais segmentos de negócios (hardware, serviços, e nuvem & licença), a Oracle vende seus sistemas de engenharia e gerenciamento de banco de dados, possuindo mais de 420.000 clientes em 195 países. As ações da empresa são negociadas na NYSE com o ticker ORCL, e no Brasil através do BDR ORCL34.  

Olhando para a expansão de seus negócios, no final do ano passado, a Oracle anunciou a compra da empresa de registros médicos eletrônicos Cerner. A aquisição, avaliada em US$ 28,3 bilhões, retrata uma tentativa da companhia de fortalecer sua presença no setor de saúde. A compra foi a maior do grupo desde que a Oracle adquiriu a PeopleSoft, em 2004, e ajudará a companhia a reforçar os serviços que oferece aos clientes de saúde, incluindo seguradoras.

A Oracle e a Fórmula 1

A Red Bull, equipe do atual campeão mundial Max Verstappen, escolheu a Oracle como sua principal parceira oficial de infraestrutura em nuvem. A equipe aproveitará os recursos de machine learning e análise de dados do Oracle Cloud Infrastructure (OCI) para otimizar a maneira como os dados são usados, executando simulações de corrida durante a temporada, permitindo a otimização das configurações do carro antes do início de cada corrida e que decisões estratégicas com mais informações sejam feitas enquanto os veículos estão na pista.

Durante o campeonato de 2021, de acordo com a Red bull, ao usar OCI, a equipe aumentou o número de simulações executadas em 1.000 vezes, melhorando a precisão das previsões e a tomada de decisões. Além disso, aumentaram a velocidade de simulação em 10 vezes, permitindo aos estrategistas de corrida mais tempo para decisões assertivas. Por fim, a equipe também informou que reduziu significativamente o custo de simulações, possibilitando a melhora do desempenho na pista de maneira econômica.

Olhando mais especificamente para os fãs, a Red bull em parceria com a Oracle lançou o The Red Bull Racing Paddock, uma plataforma de fidelidade que impulsionou em 9 vezes o número de inscrições de novos membros, de acordo com a equipe. As empresas utilizam a Oracle CrowdTwist Loyalty and Engagement (plataforma de análise e fidelidade omnicanal baseada em SaaS, projetada para permitir que os profissionais de marketing retenham clientes) e OCI. The Paddock fornece uma linha direta de comunicação entre equipe e fãs, permitindo que, na última temporada, enviassem milhares de perguntas à equipe e resgatassem 35.000 pontos que puderam ser trocados por algum tipo de benefício ou produto da marca.

Por fim, a Red Bull também está trabalhando com a Oracle para desenvolver a próxima geração de motores de F1, prevista para estrear em 2026. A equipe usará OCI para otimizar a modelagem de sua nova câmara de combustão do motor, o que deve reduzir custos e melhorar os resultados.

AMD (NASDAQ: AMD, BDR: A1MD34)

A Advanced Micro Devices (AMD) é uma empresa norte-americana que faz o design de microprocessadores para a indústria da computação e eletrônica. A maior parcela da receita da companhia é proveniente dos setores de computação pessoal e data centers através de CPUs (unidade central de processamento) e GPUs (unidade de processamento de gráficos). Além disso, a empresa é uma grande fornecedora de chips para o mercado de consoles, estando presente em ambos o PlayStation (da Sony) e o Xbox (da Microsoft). Recentemente, a AMD adquiriu a Xilinx, buscando diversificar suas frentes de negócios e se tornar mais competitiva em mercados como o de data centers. Suas ações são negociadas na Nasdaq com o ticker AMD e, no Brasil, através de BDRs de ticker A1MD34.

A AMD e a Fórmula 1

A AMD patrocinou a Fórmula 1 pela primeira vez em 2002 e iniciou sua parceria com a equipe Mercedes, do heptacampeão do mundo, Lewis Hamilton, em 2020. A associação positiva da marca é uma das principais razões pelas quais John Taylor, CMO da AMD, patrocina a Fórmula. Em uma entrevista que comentou da parceria ele afirmou que “Se você disser a um consumidor que a AMD faz parte da construção do PlayStation 5, do sistema de mídia da Tesla, ou do display heads-up 787 Dreamliner, ele aumenta sua consideração e preferência pela marca. Então, o relacionamento com a Mercedes, antes de tudo, se encaixa nessa estratégia. Equipes de Fórmula 1 muito bem-sucedidas usam a tecnologia AMD para projetar o carro, analisar os dados, executar as simulações e, portanto, tem esse efeito de associação de marca”.

Em 2022, a Mercedes anunciou que utilizava processadores AMD EPYC™ de 2ª geração para alcançar uma melhora de desempenho na ordem de 20% em relação aos servidores anteriores. Com isso, o grupo conta com o dobro de iterações de modelagem aerodinâmica por dia para um desenvolvimento mais rápido de carros de corrida e projetos mais competitivos que ajudaram a montadora a ganhar o Campeonato de Construtores de F1 de 2021.

Essa otimização é muito importante já que a FIA (Federação Internacional do Automóvel) limitou o tempo que as equipes possuem para realizar suas análises. Com isso, a FIA busca criar, de certa forma, um teto de recursos que podem ser utilizados, dando oportunidades mais homogêneas a todas as escuderias. Por fim, a Mercedes fala em uma economia de tempo de 50% em relação ao que foi realizado em anos e parcerias anteriores.

Quer saber mais sobre a AMD? Clique e leia nosso relatório completo.

Amazon (NASDAQ: AMZN, BDR: AMZO34)

A Amazon Web Services (AWS) é uma plataforma de serviços de computação em nuvem oferecida pela gigante do e-commerce Amazon. A AWS tem expandido continuamente seus serviços e é atualmente uma das plataformas de nuvem mais adotada e abrangente do mundo, oferecendo mais de 200 serviços completos de datacenters em todo o mundo. Entre os serviços oferecidos pela AWS, estão tecnologias de infraestrutura, como computação, armazenamento e bancos de dados; tecnologias emergentes, como machine learning e inteligência artificial; além de data lakes; e Internet das Coisas (IoT). 

O segmento de nuvem da Amazon é um dos principais motivos que levaram o papel da empresa a ter um desempenho melhor quando comparado com outras grandes empresas de e-commerce, uma vez que o AWS é o negócio mais lucrativo da companhia. Em meio a uma enorme oportunidade para a computação em nuvem, alguns analistas veem a AWS sozinha valendo mais do que a capitalização de mercado, negociada a US$ 1,14 trilhão da Amazon. A Bloomberg Intelligence diz que a AWS fica na faixa de US$ 1,5 trilhão a US$ 2 trilhões.

A Amazon e a Fórmula 1

Em 2021, a AWS anunciou uma parceria com a Ferrari, equipe de Carlos Sainz e Charles Leclerc, para se tornar seu provedor oficial de nuvem, machine learning e Inteligência Artificial (IA). A Ferrari contará com os recursos avançados de análise, aprendizado de máquina, computação, armazenamento e banco de dados da AWS para obter rapidamente informações sobre o design e o desempenho do carro na pista. Mattia Binotto, diretor da companhia italiana, disse “Escolhemos a AWS por causa de sua constante busca pela inovação, a ampla gama de soluções para aprendizado de máquina e sua experiência comprovada no suporte a parceiros em escala global”.

A Ferrari aproveitará o Amazon Elastic Compute Cloud (Amazon EC2) com uma variedade de tipos de instância especializados para computação de alto desempenho. Isso permitirá que a montadora execute milhares de simulações e obtenha informações mais rápido do que antes. Curiosamente, a equipe usará as instâncias personalizadas do Amazon Graviton 2, baseadas em processadores ARM que a própria Amazon projetou, em vez de soluções da Intel ou AMD. A Amazon afirma que eles fornecem desempenho até 40% melhor do que as soluções de seus concorrentes.

Além disso, a Ferrari, em parceria com a AWS, irá lançar uma nova plataforma digital de engajamento de fãs através do seu aplicativo. Ao criar perfis personalizados, os usuários receberão conteúdos exclusivos, como acesso virtual à oficina da Ferrari e outros benefícios em dias de corrida. Olhando para frente, a Ferrari planeja criar experiências de realidade virtual e aumentada na AWS, que leve os fãs até as oficinas para interagir com pilotos e equipe.

A AWS já tem uma forte presença no automobilismo como fornecedora oficial de nuvem e aprendizado de máquina para a Fórmula 1, um acordo que foi assinado pela primeira vez em 2018. As duas partes expandiram o acordo no ano passado para incluir gráficos de televisão para feeds de transmissão. O acordo com a Fórmula 1 vale US$ 10 milhões por temporada até 2022.

Destaques financeiros das companhias

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório foi preparado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins do artigo 1º da Instrução CVM nº 598/2018. Este relatório tem como objetivo único fornecer informações macroeconômicas e análises políticas, e não constitui e nem deve ser interpretado como sendo uma oferta de compra/venda ou como uma solicitação de uma oferta de compra/venda de qualquer instrumento financeiro, ou de participação em uma determinada estratégia de negócios em qualquer jurisdição. As informações contidas neste relatório foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. Este relatório também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados. As opiniões, estimativas e projeções expressas neste relatório refletem a opinião atual do responsável pelo conteúdo deste relatório na data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio. A XP Investimentos não tem obrigação de atualizar, modificar ou alterar este relatório e de informar o leitor. O responsável pela elaboração deste relatório certifica que as opiniões expressas nele refletem, de forma precisa, única e exclusiva, suas visões e opiniões pessoais, e foram produzidas de forma independente e autônoma, inclusive em relação a XP Investimentos. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida a sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. Para maiores informações sobre produtos, tabelas de custos operacionais e política de cobrança, favor acessar o nosso site: www.xpi.com.br.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.