XP Expert

Bolsas em queda; tensão no Oriente Médio, projeções econômicas XP e petróleo em destaque

Revisão das projeções macroeconômicos pela XP; Update da (TEND3) e informações sobre a privatização da Sabesp são alguns dos temas de maior destaque nesta sexta-feira, 19/04/2024

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Ouça no Spreaker


IBOVESPA +0,02% | 124.196 Pontos

CÂMBIO +0,15% | 5,25/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Ibovespa

O Ibovespa encerrou a quinta-feira praticamente de lado (+0,02%), aos 124.196 pontos. Em mais um dia de cautela para os investidores, as bolsas globais se movimentaram sem direção clara, ao passo que o dólar teve nova alta (+0,1%) fechando a sessão em R$ 5,25. No lado positivo da Bolsa, Assaí (ASAI3; +2,6%) teve a maior alta do pregão em razão de um movimento técnico. Sabesp (SBSP3; +1,6%) também subiu, impulsionada por avanços no processo de privatização.

Já CVC (CVCB3; -4,3%) e Casas Bahia (BHIA3; -4,2%) tiveram as maiores quedas do dia, devido a um sentimento negativo do mercado em relação ao setor de varejo. As ações da Azul (AZUL4; -3,8%) também caíram, impactadas pela negociação da companhia com a Gol para a realização de uma possível fusão.

Nesta sexta-feira, serão divulgados dados de inflação ao consumidor na Alemanha e vendas do varejo no Reino Unido. Dentre os resultados globais, American Express e Procter & Gamble reportam seus balanços.

Renda Fixa

A curva de juros teve uma sessão de alívio, com leve recuo nas taxas intermediárias e longas, enquanto as de curto prazo permaneceram próximas à estabilidade. Os ajustes ficaram limitados pela permanência das expectativas de desaceleração no movimento de cortes dos juros nos Estados Unidos e por aqui. DI jan/25 fechou em 10,425% (-0,5bps vs. pregão anterior); DI jan/26 em 10,74% (-3bps); DI jan/27 em 11,025% (-2,5bps); DI jan/29 em 11,42% (-5,5bps). As Treasuries – títulos soberanos americanos – de 2 e 10 anos, por sua vez, apresentaram alta para 4,98% (+5p.p.) e 4,64% (+5p.p.), respectivamente, após falas de dirigentes do Federal Reserve lidas como “hawkish“.

Mercados globais

Hoje, os mercados operam em queda nos Estados Unidos (S&P 500: -0,5%; Nasdaq 100: -0,7%), após explosões no Irã, ao sul da capital Teerã, num possível contra-ataque israelense realizado em resposta ao ocorrido no fim de semana passado. O petróleo reagiu, chegando a subir cerca de 3% após o ataque, mas já recua nesta manhã. A temporada de resultados do 1º trimestre continua: Netflix, primeira Big Tech a reportar, surpreendeu positivamente o mercado, mas cai cerca de 6% na pré-abertura, com manutenção do guidance e ambiente global desfavorável.

Outros mercados globais também reagem ao ocorrido no Irã. Na Europa, os índices operam em queda (Stoxx 600: -0,4%) e, na China, as bolsas de Xangai e Hong Kong fecharam o dia negativos (CSI 300: -0,7%; HSI: -1,0%).

Economia

A XP revisou suas projeções para PIB, taxa de câmbio, inflação e Selic para 2024 e 2025. Confira todas as expectativas na nota de revisão. No cenário internacional, contraofensiva de Israel ao Irã gera apreensão nos mercados.

Veja todos os detalhes

Economia

XP revisa suas projeções econômicas

  • Nesta sexta-feira, a XP divulgou nota de revisão de cenário macroeconômico para 2024 e 2025. No cenário externo, projetamos que o banco central americano (Fed) iniciará o ciclo de corte de juros em dezembro (antes prevíamos em julho). Diante disso, revisamos nossa projeção de taxa de câmbio de R$/US$ 4,70 para R$/US$ 5,00 ao final de 2024 e de R$/US$ 4,90 para R$/US$ 5,15 ao final de 2025. O PIB de 2024 foi elevado de 2,0% para 2,2%, enquanto o de 2025, reduzido de 2,0% para 1,7%. Diante de câmbio mais depreciado, atividade resiliente e alta nos preços de commodities, revisamos o IPCA deste ano de 3,5% para 3,7%, enquanto 2025 segue em 4,0%. Por fim, esperamos que a taxa Selic encerre o atual ciclo de cortes em 10,0% (antes 9,0%), com três cortes de 0,25 p.p. nas próximas nas próximas reuniões do Copom, e se mantenha neste patamar até o final de 2025. Para mais detalhes, acessar a nota de revisão.
  • Nessa direção, segundo o jornal Valor Econômico, o diretor de política econômica do Banco Central, Diogo Guillen, teria reforçado preocupação sobre a evolução do cenário econômico e reforçou a possibilidade de reduzir o ritmo de flexibilização monetária, hoje em 0,50 p.p., nas próximas reuniões do Copom.
  • Ontem, os pedidos iniciais de seguro-desemprego vieram relativamente em linha com as expectativas (212k vs exp. 215k) nos Estados Unidos, assim como os dados de vendas de casas usadas em março (4,19 mi vs exp. 4,20 mi). O destaque, portanto, foram as falas mais duras de John Williams, do Fed de Nova Iorque, que afirmou que por ora não é seu cenário base um aumento de juros, mas que isso seria possível, caso os dados “exigissem”. Na Alemanha, o índice de preços ao produtor (PPI) cedeu 2,9% a/a, acima das projeções de mercado (-3,3%).
  • Em dia sem publicação de indicadores relevantes, o mercado reage à contraofensiva israelense no Irã. Ativos de risco são penalizados, enquanto preços de petróleo e combustíveis registram alta.

Commodities

Papel e Celulose: Volumes de embalagens de papelão ondulado aumentaram 1% A/A em Mar’24; Futuros para Maio’24 a US$697/t

  • Nesta semana, observamos:
    • (i) Os volumes de embalagens de papelão ondulado aumentaram 1% A/A em Mar’24, de acordo com dados preliminares da Empapel.
    • (ii) Divulgamos nossas estimativas para os resultados do 1T24E, que vemos um trimestre relativo melhor para as empresas expostas à celulose, com o atual ambiente de preços dando um tom positivo para o 2T24E.
    • (iii) Os futuros chineses da BHKP estão atualmente em US$ 697/t para maio’24 (estável S/S) e ligeiramente acima dos preços spot da BHKP de US$ 695/t na China, e por fim, (iv) a Suzano está sendo negociada a 5,8x EV/EBITDA a termo quando excluído a Cerrado, um desconto de 17% quando comparado à sua média histórica de 7,0x e 3% de desconto em relação aos players do mercado de celulose.
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Empresas

Utilities: Outro Capítulo Importante; Novas Informações Sobre Parceiro Estratégico

  • O governo de São Paulo divulgou mais informações sobre a privatização da Sabesp, o leilão para o parceiro estratégico e sua governança;
  • Além disso, a Câmara Municipal de SP aprovou em primeiro turno a privatização da Sabesp;
  • Temos uma visão otimista das novas regras anunciadas;
  • Acreditamos que um parceiro estratégico com 15% de participação e que nomeia 1/3 dos conselheiros dá uma forte garantia de que este investidor poderá nomear uma administração na Companhia privatizada;
  • Para nós, um parceiro estratégico é um importante impulsionador de valor para as ações, pois deverá aumentar a probabilidade de um rápido plano de redução de custos após a privatização;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Saúde: Data Expert | Monitor ANS 4T23

  • Este é o nosso Monitor ANS, que traz análises sobre os dados financeiros e operacionais dos operadores de saúde fornecidos pela ANS. As principais conclusões de nossas análises foram:
    • A sinistralidade continuou sua tendência de queda seguindo as iniciativas dos pagadores para aumentar a lucratividade;
    • As operadoras legadas do NDI ainda têm espaço para uma redução adicional da sinistralidade;
    • Os esforços dos pagadores para manter caixa em mãos estão sendo cruciais para obter resultados financeiros positivos e compensar os resultados operacionais negativos; e
    • Algumas operadoras apresentaram perdas bilionárias em 2023, enquanto a Prevent Senior conseguiu obter um lucro tímido no ano.
  • A sinistralidade continua a diminuir em todo o setor, o que esperamos que seja uma tendência persistente nos próximos trimestres – embora em um ritmo mais lento. Além disso, caso os pagadores se sintam confortáveis com suas margens operacionais, podemos esperar que o relacionamento com os prestadores de serviços se torne mais saudável e permita melhorias operacionais em toda a cadeia de valor;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Tenda (TEND3): Aprendendo a andar novamente; elevando para compra

  • Estamos atualizando nossas estimativas para a Tenda para incorporar os resultados recentes, bem como premissas mais positivas para os próximos trimestres;
  • Também elevamos nossa classificação para Compra (de Neutro) com um preço alvo para o ano de 24 de R$ 17,0/ação (R$ 11,0/ação anteriormente);
  • Nossa visão positiva se baseia em:
    • Uma forte perspectiva para os lançamentos (100%), elevando nossas estimativas para R$4,4 bilhões para o 24E e para R$5,2 bilhões para o 25E (+73% e +96% vs. estimativas anteriores, respectivamente);
    • Cenário positivo de recuperação da lucratividade, dada a perda de relevância das safras de projetos antigas no P&L;
    • Sólido crescimento do lucro líquido com a inclusão de RET1 em nosso modelo, elevando nossas estimativas para R$119 milhões para o 24E e para R$356 milhões para o 25E;
  • Em termos de valuation, vemos a TEND3 sendo negociada a 3,9x P/L 2025E, o que consideramos atrativo considerando o P/L médio de 25E em nossa cobertura de 6,1x;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • B3 vai alterar tarifas para negociação de renda variável (Valor);
    • Febraban: 82% dos bancos oferecem soluções de finanças sustentáveis aos clientes (Valor);
    • Mais da metade dos bancos brasileiros diz usar inteligência artificial generativa (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Tech XP: Notícias diárias do setor de Telecom e Tecnologia
    • Os planos da Eletromidia para conectar seus negócios com a Globo (Veja);
    • Startups brasileiras miram mercado colombiano (Valor);
    • Lucro da América Móvil cai 55% no 1º trimestre, para US$ 790 milhões (Valor);
    • Telefônica (VIVT3) Aprova Pagamento de R$ 380 Milhões em JCP (Capital Advisor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • BREAKING: Petz e Cobasi fecham fusão; negócio avalia Petz em R$ 7,10/ação (Brazil Journal);
    • Shein e as aceleração das plataformas digitais (Mercado & Consumo);
    • Negociação para dona do BK operar a Starbucks no Brasil tem avançado, diz CEO da Zamp à CNN (CNN);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Bebidas
      • Disputa por marcas de bebidas cresce e INPI registra alta de pedidos (Valor).
    • Alimentos
      • Risco de transmissão da gripe aviária para humanos aumenta e vira ‘enorme preocupação’, alerta OMS (Valor);
      • South Africa to Keep Anti-Dumping Duties on Chicken Imports From US (Bloomberg).
    • Agro
      • Argentina bug invasion knocks $1.3 billion off corn crop (Reuters);
      • Boa Safra levanta R$ 300 milhões em follow-on; ação sai a R$ 16,50 (TheAgriBiz).
    • Biocombustíveis
      • Usinas do Norte-Nordeste têm nova cota adicional de exportação de açúcar aos EUA (Nova Cana);
      • Governo de SP pode inviabilizar carregadores de elétricos em garagens (udop).
    • Clique aqui para acessar o relatório completo
  • Saúde: XP Daily | Sua dose diária de notícias
    • ANS: Prejuízo das operadoras de planos de saúde cai de R$ 10,6 bi para R$ 5,9 bilhões em 2023 (Valor Econômico);
    • Oncoclínicas (ONCO3) lista indicados de Franklin Templeton para conselho fiscal (Space Money);
    • Hypera aprova distribuição de juros sobre capital próprio no valor total bruto de R$ 61,5 milhões (ADVFN);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • XP Daily: As principais notícias do setor Imobiliário
    • Em encontros privados, Guillen reforça chance de corte menor da Selic em maio, dizem fontes (Valor);
    • Fed reitera indicações de redução de taxa no fim do ano (Valor);
    • Proposta do governo para FGTS pode trazer mais prejuízo ao trabalhador (Folha);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Leilão da Emae marca estreia de Tarcísio nas privatizações de SP e é teste para venda da Sabesp (Estadão);
    • Governo de SP vai manter 18% das ações da Sabesp após privatização (O Globo);
    • Pacheco prepara proposta para dívida dos Estados (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Estratégia

O Voo do petróleo | Gráfico da Semana

  • Nessa última semana, o destaque dos mercados globais tem sido a alta significativa nos juros globais, puxados pelas Treasuries americanas, devido à preocupação com uma inflação nos EUA ainda persistente, e expectativas reduzidas de corte de juros pelo Federal Reserve;
  • A alta do petróleo, que já sobe 13% no acumulado do ano e negocia perto dos US$ 90/barril, intensifica a preocupação com a inflação pressionada;
  • Vemos essa alta do petróleo como uma combinação de: (i) tensões geopolíticas crescentes, com crises no Mar Vermelho, Oriente Médio e na Ucrânia; (ii) restrições de produção pela OPEP+; (iii) necessidade de recomposição de estoque estratégicos nos EUA; (iv) melhoras das perspectivas para o crescimento global o que poderia aumentar a demanda.
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Renda fixa

De Olho na Renda Fixa: principais notícias de crédito privado, mercados e renda fixa

  • Treasury yields fall as investors weigh economic data, Fed comments (CNBC);
  • Produtores têm dificuldade de captar após abalo em CRAs, diz Capital Solutions (InfoMoney);
  • Raízen vende 31 projetos de usinas de geração solar por R$ 700 milhões à Elis Energia, do Pátria (Estadão);
  • Fitch Eleva Ratings Nacionais da Unicred Central Conexão; Perspectiva Estável (Fitch);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • RBVA11 vende imóvel ocupado pelo Santander em BH com ganho milionário de capital (FIIs);
    • ALZR11 fecha acordo milionário para a compra de imóvel no RS; veja o valor (FIIs);
    • Log vende R$ 500 milhões em galpões para fundo do BTG (Brazil Journal);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

São Martinho (SMTO3) quer ser a primeira a abastecer o mercado de SAF dos EUA, diz CEO | Café com ESG, 19/04

  • O pregão de quinta-feira fechou em território misto, com o IBOV andando de lado (0,02%), enquanto o ISE recuou 0,26%.
  • No Brasil, (i) a São Martinho pretende ser a primeira companhia a abastecer o mercado de combustível de aviação sustentável (SAF) dos EUA, de acordo com o CEO da companhia, Fabio Venturelli – segundo ele, a empresa recebeu as certificações necessárias, incluindo o padrão Corsia e de um registro concebido pela Agência de Proteção Ambiental dos EUA (EPA), e já começou a produzir etanol de cana-de-açúcar em conformidade com o SAF para exportação; e (ii) a Raízen, em conjunto com a sua controlada Raízen Energia, assinou a venda de 31 projetos de usinas de geração solar distribuída (UFVs) para a Élis Energia, empresa controlada pelo fundo do Pátria Investimentos – os projetos possuem capacidade instalada agregada de até 115,4 megawatt-pico (MWp), com a conclusão e fechamento da operação sujeitos à verificação e aprovação pelo Cade;
  • Segundo pesquisa da Febraban de Tecnologia Bancária 2024, realizada pela Deloitte, 82% dos bancos oferecem soluções de finanças sustentáveis a seus clientes – dentre os serviços ofertados estão financiamento sustentável (83%), educação financeira (67%) e emissão de títulos verdes, sociais e sustentáveis (50%), além de outros;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.

ESG no 1T24: Três frentes que sinalizam um aumento do protagonismo

  • Com o fim do primeiro trimestre de 2024, aproveitamos a oportunidade para analisar os principais números em três frentes, visando melhor entender o momento do tema ESG;
  • As principais conclusões foram: (i) a menção à temas específicos dentro da agenda, ao invés do uso do termo “ESG” pelas empresas em seus documentos, com destaque para as iniciativas ambientais; (ii) uma tendência de aumento nas emissões de títulos de dívida ESG, puxado principalmente por emissões soberanas; e (iii) a performance superior dos índices ESG no relativo ao desempenho do mercado em geral;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.