Resumo Semanal de FIIs – 17/04

Saiba todos os acontecimentos da semana no universo de FIIs


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Panorama da Semana

O IFIX fechou a semana com alta de 1,6% (vs. 1,7 do Ibovespa), seguindo os demais mercados internacionais dado a discussão sobre a reabertura das economias e possíveis tratamentos promissores para o COVID-19. No Brasil, as notícias dessa semana giraram em torno do novo titular do Ministério da Saúde, a discussão da aprovação da PEC do Orçamento de Guerra e as negociações da ajuda financeira aos Estados e municípios.

Nessa semana, publicamos dois relatórios revisando nossas estimativas para o segmento de lajes corporativas e galpões logísticos. Neles descrevemos nossas perspectivas para os segmentos e nossas recomendações. Para lajes corporativas, recomendamos a compra dos fundos BRCR11, HGRE11, VINO11 e XPPR11 e para o segmento de galpões logísticos, recomendamos a compra dos fundos LVBI11, XPIN11 e XPLG11.

Radar de Mercado

PQDP (link): O fundo informou, via fato relevante, a suspensão temporária das atividades do shopping. Dessa forma, a administradora optou por não distribuir rendimentos mensais aos cotista até que se tenha maior visibilidade quanto aos impactos no fluxo de caixa.

VGIP (link): O fundo informou, via fato relevante, que a gestora optou em não realizar a antecipação da distribuição de rendimentos do fundo referente ao mês de março/2020, dado que a liquidação da primeira oferta pública ocorreu em 17 de março de 2020.

RBVA e SAAG (link): A gestora anunciou, via fato relevante, a incorporação do fundo SAAG pelo RBVA. Conforme o cronograma estabelecido, as cotas do SAAG deixarão de ser negociadas a partir do fechamento do dia 20 de abril de 2020 e, em 22 de abril de 2020, serão convertidas em cotas do RBVA. Para mais detalhes acesse nosso relatório sobre.

FLRP (link): O fundo anunciou, via fato relevante, algumas medidas em prol dos lojistas sobre Aluguel Mínimo e Condomínio com vencimento em abril de 2020. Sobre o aluguel mínimo, houve o parcelamento em duas parcelas iguais, sendo a primeira parcela com vencimento em junho de 2020 e a segunda parcela com vencimento em julho de 2020. Sobre os custos condominiais, foi concedido o parcelamento sem juros, com vencimentos em abril 2020 e no mês subsequente.

GGRC (link): O fundo anunciou, via fato relevante, o inadimplemento do valor do aluguel da locatária AETHRA Sistemas Automotivos referente ao mês de março/2020. O locatário representava 13% da receita imobiliária total do fundo, o que, consequentemente, impacta a distribuição de dividendos de Abril em R$0,11/cota. 

HFOF (link): O fundo anunciou a aprovação a incorporação do fundo TFOF11 pelo HFOF11

TRXL (link): O fundo anunciou, via fato relevante, que o Administrador aprovou a 2ª emissão de cotas do fundo (ICVM 476) de até 8.500.000 cotas, que totaliza o montante de R$816 milhões coordenada pelo BR Partners Banco de Investimento.

XPML (link): O fundo anunciou que não realizará a distribuição de dividendos esse mês em razão da baixa visibilidade decorrente da crise do coronavírus e fechamento de seus shoppings.

RBRF (link): O fundo convocou os cotistas do fundo para participar da Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária do fundo para retificar alterações na 5ª emissão de cotas. As principais alterações foram o preço da cota de R$106,83/cota para um preço médio da cota no mercado secundário nos 90 dias e alteração do montante mínimo de R$50 milhões para R$10 milhões.

VILG (link): O fundo anunciou, via comunicado de mercado, a renovação do contrato do locatário Netshoes, que ocupa 4 módulos (28,7 mil m²) do imóvel Fernão Dias Business Park, localizado em Extrema.

VLOL (link): O fundo anunciou, via fato relevante, a antecipação do encerramento do contrato do locatário Mediamath (unidade 111) do Vila Olimpia Corporate. De acordo com o fundo, a saída impacta a distribuição de dividendos em R$0,02/cota.

Carteira Recomendada

3.1 Desempenho Semanal

Fonte: XP Investimentos, Economatica e Bloomberg
* Os fundos imobiliários em destaque se encontram restritos por recomendação do Compliance

Últimos Materiais Publicados

Revisando Estimativa de Lajes Corporativas
• Revisamos nossas estimativas para os fundos imobiliários do segmento de lajes corporativas. Apesar dos recentes obstáculos decorrente do contágio do coronavírus, vemos um impacto limitado no curto prazo nesse segmento e continuamos com perspectivas positivas para o médio e longo prazo.

• Recomendamos compra nos papeis BRCR11, HGRE11, VINO11 e XPPR11 e seguimos com recomendação neutra para os papeis JSRE11, PATC11 e RCRB11. Para mais detalhes, confira a tese de investimento de cada fundo imobiliário.

Revisando Estimativas de Galpões Logístico
• Revisamos nossas estimativas para os fundos imobiliários do segmento de galpões logísticos. Em nossa visão, o segmento apresentará impacto limitado advindo do contágio do COVID-19. Ainda, seguimos com perspectiva positiva para o crescimento do segmento nos próximos anos em razão da perspectiva de crescimento econômico e maior adoção do e-commerce.

• Recomendamos compra nos papeis LVBI11, XPIN11 e XPLG11 (nossa preferida no segmento) e seguimos neutros para os papeis BRCO11, HGLG11, SDIL11. Para mais detalhes, confira a tese de investimento de cada fundo imobiliário

Fundos Imobiliários: Impacto da Quarentena nos Dividendos
• Em razão da crise do coronavírus, o IFIX sofreu a maior queda mensal dos últimos anos (-16% no mês) em virtude não só do movimento de aversão ao risco, mas também da precificação dos possíveis impactos operacionais.

• Apesar de todos os segmentos terem apresentado quedas no mês, os segmentos de hotéis e shopping centers sofreram as maiores baixas de -27% e -24%, respectivamente.

• Sobre o pagamento de dividendos, o IFIX apresentou, em média, queda de -13% no pagamento mensal de dividendos (contra fevereiro), puxados principalmente pela suspensão de pagamento de alguns fundos de shopping centers

Revisando Estimativas de Monoativos Corporativos
• Revisamos nossas estimativas para os fundos imobiliários do segmento monoativos corporativos localizados na cidade de São Paulo. Em nossa opinião, o eixo Faria lima – Vila Olímpia deve ser a maior beneficiária da recuperação imobiliária nos próximos anos.

• Em nossa opinião, os fundos imobiliários revisados no relatório possuem impactos limitados decorrente da crise do coronavírus dado que seus inquilinos (que inclui diversas empresas multinacionais e de grande porte), em geral, possuem maior liquidez e/ou baixo de risco de crédito.

• Recomendamos compra nos papéis THRA11 (principal recomendação), FVBI11, VLOL11, ONEF11 e seguimos neutros com HGPO11.

Carteira Recomendada de FIIs | Abril de 2020 (link):
O mês de março foi marcado por um cenário de alta volatilidade, os preços dos ativos vêm sofrendo correções desde o começo de março devido ao aumento de incertezas e, consequentemente, ao movimento de maior aversão ao risco. Apesar do IFIX ter acumulado quedas de -15,8%, o índice se mostrou mais resiliente quando comparado ao Ibovespa, que apresentou correção de -29,9% no mês, além de menores oscilações diárias.

Substituímos XP Industrial (XPIN11) por XP Log (XPLG11) dado que os galpões logísticos devem ser menos afetados pelos efeitos do coronavírus do que os galpões industriais.

Também substituímos Valora RE (VGIR11) por RBR High Grade (RBRR11) devido à grande concentração do portfólio da Valora em CDI, o que deve pressionar os rendimentos do fundo dado a expectativas de cortes futuros na taxa de juros.

Quais são as perspectivas dos gestores de FIIs (link):
•Após a recente queda nos preços, os gestores apresentaram expectativas mais cautelosas para os fundos imobiliários em 2020. Atualmente, 20% dos gestores acreditam em uma alta do IFIX em relação à 2019 (vs. 68% no mês passado).

•Diante das incertezas dos impactos econômicos do Coronavírus, não há um consenso claro entre os gestores quanto ao tempo de recuperação dos preços das cotas, assim que a crise seja superada. 45% dos gestores acreditam em uma recuperação rápida de menos 1 ano, enquanto outros 45% acreditam que a recuperação virá entre 1 à 2 anos.

•Ainda, não há um consenso entre os gestores em qual segmento deve apresentar a recuperação mais rápida. No entanto, 35% dos gestores acreditam que os fundos de CRIs deve se recuperar mais rapidamente.

Opinião de gestores sobre o Coronavírus:
– Essa semana convidamos diversos gestores de fundos imobiliários com o intuito de discutir sobre o impacto do Coronavírus nos diferentes segmentos de fundos imobiliários. Abaixo, segue o link para os principais destaques.

Vinci Partners
VBI Real Estate
Mogno Capital
Superlive de FIIs
HSI
Kinea

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este conteúdo tem propósito exclusivamente informativo e se baseia em dados estatísticos, metodologias probabilísticas, fatos concretos do mercado financeiro e em resultados financeiros apurados. Em nenhum momento, o conteúdo desta mensagem representa opiniões pessoais ou recomendações de investimento financeiro de qualquer natureza. Não se configuram, portanto, como ideias, opiniões, pensamentos ou qualquer forma de posicionamento por parte da XP Investimentos CCTVM S/A. É terminantemente proibida a utilização, acesso, cópia ou divulgação não autorizada das informações presentes neste conteúdo. O investimento em ações é um investimento de risco. Na realização de operações com derivativos existe a possibilidade de perdas superiores aos valores investidos, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Para avaliação da performance de um fundo de investimentos é recomendável a análise de, no mínimo, 12 (doze) meses. Leia o prospecto e o regulamento antes de investir. Todas as informações sobre os produtos, bem como o regulamento e o prospecto e regulamento aqui listados, podem ser obtidas com seu agente de investimentos, em nosso site na internet ou no site do referido gestor. Fundos de investimento não contam com garantia do administrador, do gestor, de qualquer mecanismo de seguro ou fundo garantidor – FGC. A taxa de administração máxima compreende a taxa de administração mínima e o percentual máximo que a política do FUNDO admite despender em razão das taxas de administração dos fundos de investimento investidos. Os fundos de ações e multimercados com renda variável /sem renda variável podem estar expostos a significativa concentração em ativos de poucos emissores, com os riscos daí decorrentes. Os fundos de crédito privado estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Os fundos de cotas aplicam em fundos de investimento que utilizam estratégias com derivativos como parte integrante de sua política de investimento. Tais estratégias, da forma como são adotadas, podem resultar em perdas patrimoniais para seus cotistas. Os fundos de renda fixa estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Para informações e dúvidas, favor contatar seu agente de investimentos. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura. As rentabilidades divulgadas não são líquidas de impostos e taxas de saída e performance. As informações publicadas não levam em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Caso os ativos, operações, fundos e/ou instrumentos financeiros sejam expressos em uma moeda que não a do investidor, qualquer alteração na taxa de câmbio pode impactar adversamente o preço, valor ou rentabilidade. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização dessa plataforma. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Investimentos nos mercados financeiros e de capitais estão sujeitos a riscos de perda superior ao valor total do capital investido.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.