Mercado de capitais: Saiba o que é e como funciona. Invista com qualidade!

O mercado de capitais parece ser um bicho de sete cabeças, mas leia esse artigo e veja as possibilidades desse investimento!


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Mercado de capitais: Saiba o que é e como funciona. Invista com qualidade!

O mercado de capitais é o lugar certo para quem está em busca de diversificar seus investimentos. É nele que estão disponíveis, por exemplo, as opções de investir em ações, debêntures, commercial papers e outros títulos de renda fixa.

Você já parou para pensar em como a economia funciona? De um lado, empresas buscam por recursos para aumentar a sua produção. Do outro, investidores procuram por alternativas de investimentos para fazer o seu dinheiro render.

E é justamente no mercado de capitais que esses dois personagens se encontram!

A principal função desse mercado é aproximar quem precisa de dinheiro daqueles que têm interesse em fazer investimentos. Com isso, as empresas podem crescer e os investidores podem manter seu poder de compra ou aumentar seu patrimônio com o rendimento de seus investimentos.

Continue a leitura deste artigo para saber mais sobre como o mercado de capitais funciona!

O que é mercado de capitais?

O mercado de capitais é uma parte importante do sistema financeiro. É nele que ocorrem as negociações entre as empresas que precisam de recursos e as pessoas ou instituições com dinheiro para investir.

Ou seja, a sua principal função é conectar aqueles que poupam recursos aos que precisam de dinheiro. Em troca do investimento, os aplicadores recebem uma remuneração, que é conhecida como juros ou rendimento.

Trata-se de um mercado de extrema importância para a economia do país pois permite, dentre outras coisas, que as empresas captem recursos e, dessa forma, possam investir em suas atividades, gerando mais empregos.

Talvez você tenha se perguntado: “então, o mercado de capitais funciona como uma espécie de empréstimo para as empresas?”. Na realidade, isso não é tão simples assim. No mercado de capitais, as negociações não envolvem operações de crédito, mas sim os chamados ativos, como ações da Bolsa de Valores ou debêntures.

Qual é a estrutura do mercado de capitais? 

Para garantir a segurança, a transparência e a organização dos ativos financeiros, diversas entidades fazem parte do mercado de capitais. Entre elas, podemos destacar a B3 (Brasil, Bolsa, Balcão) e a CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

A B3 fica responsável por fornecer uma plataforma para as negociações de compra e venda de ativos financeiros. Para ter acesso ao ambiente de negociação, primeiramente é preciso procurar um banco, corretora ou outras instituições financeiras habilitadas junto à B3.

Já a CVM funciona como órgão fiscalizador e regulador desse mercado. É ela quem garante que as empresas cumpram com as normas do setor e ainda reforça a segurança e a integridade da B3.

O mercado financeiro conta com uma estrutura complexa e que precisa ser bem compreendida pelo investidor antes de mergulhar de cabeça no mundo dos ativos financeiros. Por isso, confira as principais diferenças entre os tipos de mercados existentes no tópico a seguir.

Quais os tipos e diferenças entre mercados

Celular e notebook abertos em telas home broker, o celular está na mão de um homem, e o notebook mais desfocado
É no mercado de capitais que são negociados alguns dos principais ativos disponíveis

De fora para dentro, o mercado financeiro se divide em quatro grandes grupos. São eles:

Mercado de câmbio

Aqui, o principal foco é a troca de moedas. É nele que ocorrem, por exemplo, as operações de troca de Reais por moedas estrangeiras, como o dólar e o euro.

Além disso, as empresas exportadoras e importadoras utilizam esse mercado para realizar suas transações de pagamento. A fiscalização fica por conta do Banco Central (Bacen).

Mercado monetário

É nesse mercado que ocorrem as transações de curtíssimo prazo entre as instituições financeiras. A sua base são as últimas 24 horas e nesse período são definidas as taxas de referência para os investimentos de renda fixa, como a CDI, por exemplo.

Mercado de crédito

É um dos mercados que mais cresce no Brasil atualmente.

Nele, empresas captam dinheiro de investidores e fazem empréstimos e financiamentos a pessoas físicas, sempre com uma taxa maior. É nele que se encontram produtos como o cheque especial, o empréstimo pessoal e o cartão de crédito.

Mercado de capitais

O mercado de capitais é onde as empresas conseguem captar recursos para financiar seus projetos por meio da emissão de títulos de dívidaou ações, que representam uma parcela do capital de uma empresa.

Dessa forma, pessoas com dinheiro para investir podem adquirir esses ativos e, em troca, receber o rendimento dessa aplicação após um certo prazo.

Como o mercado de capitais funciona na prática

Na prática, a principal ideia por trás do mercado de capitais é fazer com que as pessoas se sintam estimuladas a investir o seu dinheiro. Em troca disso, esse mercado oferece bons retornos a título de juros e rendimentos.

Para isso, as empresas podem se valer de uma série de instrumentos, em renda variável e em renda fixa.

Ou seja, ao adquirir um ativo como esses, você estará injetando dinheiro no caixa de uma empresa e, em troca, pode receber os rendimentos dessa operação. A remuneração tem como base a renda fixa ou a renda variável e precisa atender aos critérios definidos pela CVM.

     Categorias de ativos no mercado de capitais 

É no mercado de capitais que são negociados alguns dos principais ativos disponíveis para os investidores atualmente. Confira as principais categorias:

  • Ações: são cotas ou partes de uma companhia de capital aberto e que são negociadas diretamente na Bolsa de Valores.
  • Debêntures: são títulos de dívida que as empresas emitem para conseguir captar dinheiro no mercado. Elas são emitidas com um prazo pré-determinado e, em troca, o investidor recebe os juros da operação como forma de rendimento;
  • Commercial Papers: são muito parecidos com as debêntures, mas com a diferença de que o seu prazo de pagamento é mais curto, entre 30 e 360 dias. Por isso, são considerados investimentos de curto prazo;
  • Títulos públicos: papéis emitidos pelo Tesouro Nacional cuja remuneração pode ser prefixada, quando a taxa é conhecida no momento da aplicação, pós-fixada, cuja variação está atrelada a uma taxa ou índice, como a Selic, por exemplo, e indexados à inflação, que pagam uma taxa prefixada mais a variação da inflação;
  • Fundos de Investimento Imobiliário: são cotas de empresas que fazem a administração de imóveis. Trata-se de um tipo de investimento que tem crescido bastante no Brasil, pois permite que você receba “aluguéis” sem mesmo ter um imóvel em seu nome.

Conte com um portfólio completo de serviços e soluções para investir seu dinheiro!

Quais instituições participam do mercado de capitais?

O mercado de capitais é composto por uma série de instituições, cada uma com o seu papel e importância. Conheça as principais:

Bolsa de Valores: é o ambiente físico em que acontecem as negociações dos ativos. No Brasil, essa tarefa é executada pela B3;

Instituições financeiras: são as responsáveis por permitir o acesso do investidor aos títulos disponíveis na Bolsa de Valores. Entre elas, destacam-se os bancos e as corretoras de valores;

Instituições reguladoras: são as instituições que fiscalizam e regulamentam o processo de negociação de títulos e valores mobiliários dentro do mercado de capitais. Além da CVM e do Bacen, destacam-se outras instituições como a Anbima e a Ancord.

O papel da Bolsa de Valores no mercado de capitais

Bolsa de Valores
Entender as categorias de ativos no mercado de capitais servirá como um importante guia na hora de investir

Como visto, a Bolsa de Valores tem uma grande importância dentro do mercado de capitais, pois é ela quem permite a negociação dos ativos, como as ações.

No caso específico das ações, é importante conhecer as três etapas de funcionamento e o processo de negociação desses ativos, são eles:

IPO

Initial Public Offering (IPO), ou Oferta Pública Inicial, é a estreia de uma empresa no mercado de capitais.

É nesse momento que a empresa oferece suas ações ao público pela primeira vez em uma Bolsa de Valores, evento que marca seu lançamento como empresa de capital aberto.

Mercado primário

Assim que ocorre o IPO, os investidores interessados já podem começar a adquirir as ações da empresa que se lançou.

Nesse primeiro momento, o dinheiro captado com a venda dessas ações é repassado à empresa, que pode utilizá-lo em seus projetos.

Mercado secundário

É no chamado mercado secundário que começam as negociações dessas ações adquiridas no mercado primário. Nele, esses primeiros investidores podem vender as ações a outros interessados com o objetivo de obter lucros.

A principal diferença entre os mercados primário e secundário é que o segundo conta com a presença de intermediários, que são os bancos e corretoras responsáveis por permitir as negociações.

Outra diferença é que o dinheiro movimentado no mercado secundário não é repassado para a empresa, mas sim de quem compra para quem vende uma ação.

O mercado de capitais no Brasil

Entre as principais responsabilidades do mercado de capitais está a de viabilizar as típicas operações de financiamento privado, seja por meio da emissão de títulos de dívida ou de ações.

Houve aumento no tamanho do mercado de capitais no Brasil nos últimos anos. Somente com ações, a média diária de negociação em 2021, até 27 de agosto, foi de cerca de R$ 34,2 bilhões. No ano anterior, esse dado havia sido de R$ 29,7 bilhões no período, segundo a B3.

O atual contexto do mercado de capitais brasileiro é de bastante expectativa, pois estima-se um crescimento no futuro próximo, principalmente por causa do baixo rendimento das aplicações mais tradicionais do mercado, como a poupança.

Para operar no mercado de capitais brasileiro é preciso possuir uma conta em um banco ou corretora. Por isso, é importante pesquisar bem sobre essas instituições para saber quais são as taxas cobradas e como é o suporte oferecido aos clientes.

Por que investir no mercado de capitais

Investir no mercado de capitais pode trazer maior rendimento para sua carteira de investimentos.

Por isso, se você é daquelas pessoas que têm medo de investir em ações ou em outros tipos de ativos financeiros, recomendamos que você assista ao vídeo da XP a seguir:

Quer investir na Bolsa? Veja este vídeo primeiro.

Vale lembrar que não existe um atalho ou um meio de ganhar dinheiro facilmente nesse mercado, pois há riscos que devem ser assumidos e apostas que podem ser feitas.

Contudo, você pode aprender com outras pessoas que já passaram dessa fase e, hoje, são consideradas referências para o mercado.

Como dica para quem está iniciando no mercado de capitais, podemos recomendar a leitura do livro “O Investidor Inteligente”, de Benjamin Graham. Nele, o autor, que é uma autoridade no assunto, explica como desenvolver estratégias de longo prazo para ganhar dinheiro na Bolsa de Valores.

Como investir no mercado de capitais

Para ter acesso aos investimentos no mercado de capitais e começar a operar na Bolsa de Valores, o primeiro passo é abrir uma conta em um banco ou em uma corretora de confiança, como a XP Investimentos.

A XP possui uma vasta experiência no mercado e conta com os mais diferentes tipos de aplicações para investidores de todos os perfis.

Aproveite para navegar um pouco mais pelo nosso site e confira outros conteúdos de educação financeira como esse. Comece a investir o seu dinheiro com qualidade e diversidade hoje mesmo!    


Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.


Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.