XP Expert

Virada de semestre em dia sem grandes destaques internacionais e aprovação de extensão auxílio emergencial no Brasil

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -0,71% | 95.055 Pontos

CÂMBIO -1,15% | 5,47/USD

O que pode impactar o mercado hoje

No fechamento do primeiro semestre do ano, o Ibovespa fechou o dia de ontem em queda de 0,71% a 95.055 pontos, encerrando período marcado pela eclosão do coronavírus no mundo, que resultou em 6 circuit breakers e uma queda acumulada de 17,8% do índice da bolsa no Brasil. Já os juros de médio e longo prazo seguiram ontem a trajetória de queda iniciada na segunda-feira, em um dia sem grandes destaques nas agendas local e externa. As apostas em novo corte da taxa Selic mantiveram as taxas curtas praticamente inalteradas.

Na manhã dessa quarta-feira, mercados internacionais abriram negativos (EUA -0,6% e Europa -1,8%), após PMIs de manufatura virem em linha com expectativas mas ainda indicando contração da atividade econômica na Alemanha, Itália e Espanha, além de preocupações com o aumento de contágio nos EUA. Na Ásia, bolsas tiveram fechamento misto.

No Brasil, a taxa de desemprego atingiu a marca de 12,9% no trimestre encerrado em maio e, apesar de resultado vir acima do esperado, mostrou que a quantidade de pessoas ocupadas representou menos de 50% da quantidade de pessoas em idade de trabalhar pela primeira vez desde o início da série histórica da PNAD (em março de 2012). Já a massa de renda real desacelerou 1,9% com relação ao trimestre encerrado em abril, enquanto a taxa de participação dos indivíduos subutilizados na economia apresentou o maior avanço já observado no mercado de trabalho brasileiro. Do lado fiscal, o setor público consolidado registrou déficit primário de R$ 131,4 bilhões em maio, influenciado principalmente pelo aumento das despesas e diferimentos tributários implementados com os programas de combate à Covid-19.

Ainda na seara econômica, o presidente Jair Bolsonaro assinou ontem o decreto de prorrogação do auxílio emergencial por mais dois meses. De acordo com o ministro da economia, Paulo Guedes, o pagamento das duas novas parcelas será distribuído em quatro etapas: R$ 500 no início de agosto, R$ 100 no final de agosto, R$ 300 no início de setembro e outros R$ 300 no final desse mesmo mês. O ministro afirmou ainda que a equipe econômica está desenhando medidas de saída da crise que devem ser anunciadas nos próximos meses.

Na agenda doméstica do dia, o destaque será a divulgação dos números da balança comercial de junho. No exterior, serão divulgados o relatório de emprego ADP de junho (considerado uma prévia do payroll), a ata da última reunião de política monetária do Fed e o PMI do setor industrial dos Estados Unidos.

Enquanto isso, na política, a Câmara deve votar hoje o adiamento das eleições municipais, de outubro para novembro deste ano. Se confirmada, a mudança no calendário abre mais espaço para outras discussões no segundo semestre no Congresso. 

No campo das empresas, atualizamos as nossas estimativas para as ações da Locaweb e revisamos o nosso preço-alvo para R$55,0 no final de 2020. Esperamos que a operação de e-commerce continue crescendo de forma acelerada e acreditamos que eventuais aquisições possam trazer um potencial de alta adicional para as ações de até R$6,0. Mantemos nossa recomendação de Compra.

Além disso, retomamos a cobertura das ações de Positivo (POSI3) com recomendação Neutra e preço-alvo de R$6,0 no final de 2020. O cenário econômico mais desafiador deve impactar negativamente o crescimento de receita. Vemos as ações negociando em um múltiplo de 13,1x 2021e P/L e, portanto, vemos um potencial de alta limitado dos níveis atuais. Clique aqui para conferir o relatório completo.

Por fim, a bolsa brasileira superou as bolsas globais no mês de junho, apesar das incertezas. Olhando para frente, acreditamos que a rotação em direção à renda variável deve continuar ganhando força. No cenário atual, com a Selic a 2,25% a.a., estimamos que para os Fundos Multimercados e Fundos de Pensão atingirem retornos de CDI +2-3% a.a., a alocação na bolsa deveria ser de pelo menos 25%. Adicionalmente, considerando uma migração conservadora de 5% da renda fixa e poupança para bolsa, o potencial fluxo para Bolsa seria de R$ 1 trilhão. Veja mais detalhes do nosso panorama para julho, com a nossa Top 10 Ações.

Tópicos do dia

Coronavírus

O caso para se comprar Brasil: Rumo aos 110 mil
Medidas econômicas para combater o coronavirus no Brasil

Para ler mais conteúdos, clique aqui.

Internacional

  1. Petróleo: Expectativas do mercado de uma redução de -0,7 milhões de barris nos estoques dos EUA

    Acesse aqui o relatório internacional

Empresas

  1. Ações: O que saber para investir em julho
  2. Atualização: Locaweb (Compra) e Positivo (Neutro)
  3. Atualização do Setor Financeiro não bancário
  4. IRB Re (IRBR3): esclarecimentos e reclassificações | Revisão do 1T20
  5. Omega Geração (OMGE3): Eneva teve conversa preliminar sobre aquisição do controle da Omega
  6. Rodovias (ECOR3, CCRO3): Artesp posterga reajuste de pedágio
  7. Frigoríficos (JBSS3, MRFG3, BRFS3): México e Canadá habilitam seis frigoríficos brasileiros a exportar
  8. CTEEP (TRPL4): ANEEL aprova revisão tarifária da companhia, positivo
  9. Shoppings (BRML3, MULT3): brMalls anuncia reabertura de 4 shoppings; Atividades suspensas em novas regiões


Veja todos os detalhes

Internacional

Petróleo: Expectativas do mercado de uma redução de -0,7 milhões de barris nos estoques dos EUA

  • O relatório oficial de estoques e oferta da Agência de Informação de Energia dos EUA (EIA) deve ser publicado hoje às 11:30 da manhã (horário de Brasília), com expectativas do mercado de uma redução de -0,710 milhões de barris nos estoques dos EUA;
  • Os estoques de petróleo dos EUA cresceram +1,442 milhões de barris na semana passada acima da expectativa de mercado de +0,299 milhões de barris, o que é visto como negative por indicar um cenário de excesso de oferta em relação à demanda;
  • Nessa manhã de quarta-feira, a commodity opera em território positivo, em alta de 2,4% em US$42,22/barril (Brent).

Empresas

Ações: O que saber para investir em julho

  • A bolsa brasileira superou as bolsas globais no mês de junho, apesar das incertezas com o coronavírus ao redor do mundo e volatilidade da bolsa americana (S&P 500) devido aos ruídos comerciais com China e Europa ao longo do mês. O Índice Ibovespa subiu +8,76 no mês, o que se compara a +1,84 do S&P500 e +4,19 do Euro STOXX 600, ambos em dólar;
  • Olhando para frente, acreditamos que a rotação em direção à renda variável deve continuar ganhando força. No cenário atual, com a Selic a 2,25% a.a., estimamos que para os Fundos Multimercados e Fundos de Pensão atingirem retornos de CDI +2-3% a.a., a alocação na bolsa deveria ser de pelo menos 25%. Adicionalmente, considerando uma migração conservadora de 5% da renda fixa e poupança para bolsa, o potencial fluxo para Bolsa seria de R$ 1 trilhão;
  • Publicamos o nosso panorama completo para julho, com as nossas Top 10 Ações. Clique aqui para acessar o relatório completo. 

Atualização: Locaweb (Compra) e Positivo (Neutro)

  • Atualizamos as nossas estimativas para as ações da Locaweb (Compra) e retomamos a cobertura das ações de Positivo (POSI3) com recomendação Neutra. Refletimos as tendências específicas para cada empresa, descritas em maior granularidade nas teses de investimento de cada uma das companhias;
  • Locaweb: COMPRA e preço-alvo de R$ 55,0. Vemos dois temas principais em andamento: (1) Commerce: Esperamos que o segmento represente 30% das vendas em 2021 (21% em 2019) e (2) M&A: A empresa possui um pipeline de potenciais aquisições robusto e ainda carrega os ~R$ 400 milhões em caixa levantados no IPO exclusivamente para esse fim (podendo aumentar o preço da ação em até R$6,0). As ações continuam oferecendo uma combinação de crescimento forte (com rentabilidade) e perfil defensivo. Embora os múltiplos pareçam altos, com as negociando em 9,0x EV/Receita em 2021 (vs. ~ 11x para competidores globais de SaaS), esperamos que o crescimento da Locaweb ultrapasse o de seus principais pares globais;
  • Positivo: Retomando a cobertura com recomendação Neutra e preço-alvo de R$6,0. Os principais pilares da nossa tese são (1) o cenário econômico mais desafiador deve impactar negativamente o crescimento de receita e (2) a visibilidade geral em relação às receitas de contratos públicos (25% do total) permanece moderada. Nosso preço-alvo de R$ 6,0 por ação para o final de 2020 reflete uma perspectiva mais suave para crescimento e margens. Embora estimemos um crescimento médio anual de 60% entre 2019-22e no lucro líquido, agora vemos as ações negociando em um múltiplo justo de 13,1x 2021e P/L e, portanto, vemos um potencial de alta limitado dos níveis atuais.
  • Clique aqui para conferir o relatório completo.

Atualização do Setor Financeiro não bancário

  • Decidimos atualizar os preços-alvo de nossa cobertura do setor financeiro não bancário com uma menor taxa de desconto relacionada ao risco país e também avançamos nosso desconto para 2021;
  • Já em relação as empresas do setor, decidimos incorporar as seguintes premissas nas nossas teses de investimento: i) menor taxa de sinistralidade médica no curto prazo, uma vez que pessoas não se sentem confortáveis em irem para hospitais; ii) maiores volumes do que o esperado para B3, que tem superado nossas estimativas; e iii) menor taxa de sinistralidade automotiva para a Porto Seguro, uma vez que a frota assegurada tem estado menos ativa;
  • Resultados: i) SulAmerica | SULA11 (compra, preço-alvo de R$ 53); ii) B3 | B3SA3 (neutro, preço-alvo de R$ 58); e iii) Porto Seguro | PSSA3 (neutro, preço-alvo de R$ 57).

IRB Re (IRBR3): esclarecimentos e reclassificações | Revisão do 1T20

  • O lucro reportado pela resseguradora foi de R$ 14 milhões, implicando em um ROE de 1,5% (vs. lucro de R$178 molhões no 1T19 e ROE de 32% em 2019, já reclassificados), principalmente prejudicado por menores ganhos de margem financeira;
  • Conforme havíamos comentado anteriormente, a grande dúvida era se a nova gestão iria reapresentar os resultados. E eles decidiram que sim, confirmando que ex-diretores e colaboradores modificaram de maneira irregular os dados operacionais da resseguradora nos períodos anteriores, principalmente em questões de provisionamento;
  • Os resultados de 2019 tiveram uma queda no lucro de 31% para R$1,2 bilhão, enquanto 2018 teve uma queda menor de 10% para R$ 1,1 bilhão. Consequentemente, o retorno sobre o patrimônio líquido da resseguradora caiu 10 pontos percentuais em 2019 para 32%.
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Omega Geração (OMGE3): Eneva teve conversa preliminar sobre aquisição do controle da Omega

  • Segundo o Valor Econômico, a geradora de energia termelétrica Eneva (ENEV3.SA, não coberta) iniciou conversas preliminares para uma potencial incorporação ou compra do controle da Omega Geração (OMGE3, recomendação de Compra);
  • A eventual operação entre Eneva e Omega se daria ou por troca de ações e pagamento de parcela em dinheiro, ou por venda de controle. A Omega tem a gestora Tarpon como sua maior acionista (48,92%), que forma o grupo de controle junto com o fundo de participações LAMBDA3. A Eneva não comentou as notícias, mas a Omega se pronunciou, afirmando que a informação não procede, e que a companhia se dedica exclusivamente à geração a partir de fontes renováveis, não estando em seu escopo investimentos em geração de energia a partir de gás natural e carvão (que compõem o parque gerador da Eneva);
  • Além disso, fontes consultadas pelo jornal afirmam que a Eneva não desistiu totalmente de tentar incorporar a AES Tietê, e que estaria avaliando uma nova proposta de combinação de negócios (embora não planeje participar do leilão do BNDES das ações da AES Tietê). Uma eventual negociação com a Omega seria um plano B para a geradora termelétrica;
  • Ainda que não haja detalhes adicionais sobre as conversas preliminares entre Eneva e Omega, acreditamos que seja difícil que uma eventual transação ocorra de fato no futuro. Em primeiro lugar, consideramos a Omega uma consolidadora no segmento de geração renováveis, seja por expansão via incorporações de novos ativos junto à parte relacionada Omega Desenvolvimento, seja por aquisição de ativos de terceiros, e não um alvo de aquisição de outra companhia. Em segundo lugar, tal como a própria empresa afirmou, não acreditamos que a Omega mudaria o seu foco em geração a partir de fontes renováveis (eólica e solar), o que indica uma baixa probabilidade de aceitar uma proposta de fusão com base em troca de ações (como foi o caso da proposta pela Tietê). Mantemos nossa recomendação de Compra em OMGE3 com preço alvo de R$42/ação com base nos fundamentos da companhia.

Rodovias (ECOR3, CCRO3): Artesp posterga reajuste de pedágio

  • A Artesp, Agência de Transporte do Estado de São Paulo, informou ontem que o reajuste contratual anual das tarifas de pedágio para a maioria das rodovias estaduais paulistas foi postergada em quatro meses, conforme publicado ontem no Diário Oficial. Apesar de reconhecer a legitimidade do reajuste tarifário, a postergação leva em consideração o cenário de estado de calamidade pública;
  • Apesar de se tratar de uma postergação do reajuste, com impacto limitado para as companhias nesse momento, o tópico deverá ser tema de reequilíbrio contratual futuramente.

Frigoríficos (JBSS3, MRFG3, BRFS3): México e Canadá habilitam seis frigoríficos brasileiros a exportar

  • Segundo a Agência Estado, seis frigoríficos brasileiros foram habilitados esta semana para exportações de carne bovina e de aves;
  • Cinco habilitações foram concedidas para o embarque de carne bovina ao México, incluindo duas unidades da JBS no Mato Grosso, e três da Marfrig, em Promissão (SP), Bataguassu (MS) e Ji-Paraná (RO);
  • Já a habilitação para venda de carne de aves ao Canadá saiu para a unidade da BRF de Concórdia, em Santa Catarina. Enxergamos as autorizações como positivas na medida em que reforçam a diversificação geográfica das exportações dos frigoríficos brasileiros.

CTEEP (TRPL4): ANEEL aprova revisão tarifária da companhia, positivo

  • Ontem, a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) aprovou a revisão das Receitas Anuais Permitidas (RAPs) de nove transmissoras de energia cujos contratos de concessão foram prorrogados em 2013. Em média, as receitas anuais das companhias tiveram um incremento médio de 13,82%;
  • Destaca-se entre as empresas impactadas positivamente na nossa cobertura a CTEEP (TRPL4), que terá um incremento de 9,75% nas receitas do ciclo 2018/19. A diferença deverá ser atualizada para a data-base de junho de 2020 e incorporada por meio de parcela de ajuste de 2020 e 2023 . Além disso, destacamos que a Eletrobras e Cemig foram também beneficiadas com a decisão;
  • Vemos a notícia como positiva para as ações da CTEEP, uma vez que o incremento de receitas contribuirá para uma maior geração de caixa e maior potencial de pagamento de dividendos, típico do segmento de transmissão de energia. Temos recomendação Neutra nas ações (preço-alvo de R$23/ação). por incertezas relacionadas à estratégia de alocação de capital da companhia, tendo em vista os elevados deságios e baixas taxas de retorno verificados em leilões de transmissão passados.

Shoppings (BRML3, MULT3): brMalls anuncia reabertura de 4 shoppings; Atividades suspensas em novas regiões

  • A brMalls informou ontem a retomada da atividade de 4 shoppings, o Shopping Recife (PE) em 22 de junho, e o Goiânia Shopping (GO), Shopping Araguaia (GO) e Shopping Iguatemi Caxias do Sul (RS) em 23 de junho. A companhia também informou o fechamento do Center Shopping Uberlândia (MG) e do Campinas Shopping (SP), a partir do dia 22 de junho, bem como do Shopping Estação Cuiabá (MT), a partir do dia 25 de junho, e do Shopping Piracicaba (SP), a partir do dia 29 de junho. Dessa forma, a brMalls agora conta com 23 shoppings reabertos, representando 71,6% de sua ABL própria e 69,5% do NOI de 2019;
  • A Multiplan informou ontem a suspensão das atividades em Curitiba (PR), a partir do dia 30 de junho, o ParkShoppingBarigui funciona somente para as operações consideradas essenciais. A companhia agora conta com 47,4% de sua ABL própria reaberta, que representou ~53% da receita de aluguel de 2019;
  • Para acompanhar os shoppings que já tiveram suas atividades retomadas, bem como a data de abertura, a representatividade na receita e a operadora, acesse nosso relatório de acompanhamento, que será sempre atualizado conforme novos ativos forem reabertos.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.