Reforma Tributária, Orçamento 2021 e Copom são os destaques da semana

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Clique para ouvir

IBOVESPA -1,0% | 118.894 Pontos

CÂMBIO 1,8% | 5,44/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa fechou a semana passada em queda de -1,4%, mas ainda assim encerrou o mês de abril com ganhos de +1,9%. Em meio à redução de riscos fiscais no Brasil, o câmbio registrou o primeiro recuo mensal do ano em -3,6%, levando a Bolsa brasileira a uma alta de +6,9% em dólares no mês, superando o desempenho de várias das principais Bolsas globais.  

Hoje, mercados globais amanhecem em leve alta (EUA +0,3% e Europa +0,1%), mas com volumes reduzidos devido aos feriados na China, Japão e Reino Unido. Destaque para a alocação em ações do investidor pessoa física norte-americano, que atingiu o maior patamar desde 1953 na medida em que as empresas americanas encaminham-se para bater recorde de resultados acima das expectativas. Nesta semana, divulgam resultados empresas como a Berkshire Hathaway hoje, General Motors e Uber no dia 5, além da Fidelity e Moderna no dia 6 – confira o calendário completo de resultados do 1T21 das BDRs clicando aqui.

Do lado da Economia, as discussões sobre inflação global teriam ganhado força após os dados de Renda e Gastos Pessoais dos EUA, divulgados na última sexta-feira. O deflator do PCE, o indicador de inflação preferido do Banco Central americano (Fed), atingiu o nível mais alto desde 2018, suscitando questionamentos se  os aumentos de impostos propostos por Biden de fato seriam suficientes para financiar todo o plano de estímulo. A Secretária do Tesouro, Janet Yellen, reforçou no fim de semana que os planos de despesas do presidente americano não devem gerar inflação.

No Brasil, Reforma Tributária, Orçamento 2021 e Copom são os destaques desta semana. Segundo o time de Política da XP, o deputado Aguinaldo Ribeiro deve apresentar hoje seu relatório sobre a reforma tributária. Outro destaque é líderes do Congresso devem se reunir hoje à tarde para tratar do PLN 4, projeto que o governo encaminhou depois dos vetos ao Orçamento para recompor despesas obrigatórias na ordem de R$ 19,8 bilhões. Há uma articulação de deputados e senadores com parte do governo para usar uma parcela desses recursos para ampliar investimentos e outras despesas discricionárias – o que tem resistência do time econômico.

Na seara internacional, a semana começa com os holofotes voltados ao plano econômico de Joe Biden de USD 4 trilhões. Apesar da firme resistência republicana ao projeto das Famílias Americanas de USD 1,8 trilhão, o partido de oposição estaria disposto a negociar certos pontos do pacote de infraestrutura de USD 2,3 trilhões. Em vista disso, a Casa Branca estuda fatiar o projeto, mas as conversas ainda são incipientes, devendo acelerar somente nas próximas semanas, com reuniões agendadas entre o presidente e lideranças parlamentares de ambos partidos.  

Por fim, publicamos o Raio-XP para o mês de maio, onde destacamos a nossa visão da Bolsa. Revisamos o target do Ibovespa para 145 mil pontos, e fizemos uma troca na Carteira Top 10 XP. Além disso, temos uma novidade: adicionamos um novo portfolio a nossas recomendações trazendo a Carteira Small Caps. Pra saber quais são as ações, veja o relatório.

Tópicos do dia

Acesse aqui o relatório internacional

Agenda de resultados

Pague Menos (PGMN3): Após o mercado
Alpargatas (ALPA4): Após o mercado
Porto Seguro (PSSA3): Antes da abertura
BB Seguridade (BBSE3): Antes da abertura
Itaú (ITUB4): Após o mercado
Calendário do 1T21
Temporada de resultados do 1º trimestre 2021 – o que esperar?

Economia

  1. As discussões sobre a inflação ganham força após os dados de Renda e Gastos Pessoais dos EUA, divulgados na última sexta-feira. No Brasil, Reforma Tributária, Orçamento 2021 e Copom são os destaques desta semana

Política

  1. Política internacional

Empresas

  1. Raio-XP da Bolsa: Revisando o target do Ibovespa para 145.000 pontos
  2. BB Seguridade (BBSE3): Abaixo das expectativas | Revisão 1T21
  3. Petrobras (PETR4): Anuncia uma redução de -2,2% e -1,9% nos preços do diesel e gasolina, respectivamente
  4. Ânima (ANIM3) – Aquisição que aumenta a exposição da empresa a cursos de Direito
  5. Notícias Diárias do Setor Financeiro
  6. Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo nacional e internacional

ESG

  1. Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 03/05

Veja todos os detalhes

Economia

As discussões sobre a inflação ganham força após os dados de Renda e Gastos Pessoais dos EUA, divulgados na última sexta-feira. No Brasil, Reforma Tributária, Orçamento 2021 e Copom são os destaques desta semana

  • Os dados dos EUA trouxeram a inflação para o centro do debate nos mercados. Divulgados na última sexta-feira, Renda Pessoal atingiu em março um recorde histórico, estimulando os gastos pessoais. O deflator do PCE, o indicador de inflação preferido do Fed, atingiu o nível mais alto desde 2018. A Secretária do Tesouro, Janet Yellen, disse no fim de semana que os planos de despesas do presidente Biden não gerarão inflação. Para o presidente Biden, os programas de infraestrutura e social (US $ 4,5 trilhões) podem ser feitos sem aumentar os déficits públicos. Mas a maioria dos analistas de mercado acredita que aumentos de impostos não seriam suficientes para financiar todo o plano;
  • As vendas no varejo de março superaram as expectativas na Alemanha. As vendas cresceram 7,7% mês a mês, contra 3% esperado. Os PMIs Markit ficaram um pouco abaixo das expectativas na Alemanha, Itália e França, mas permanecem confortavelmente acima de 50. Em geral, dados recentes mostram que a recuperação da Europa continua sólida, depois da segunda onda de Covid;
  • A dinâmica da Covid na Índia continua sendo uma causa de preocupação global. As mortes diárias atingiram um recorde de 3.689 no domingo. Os novos casos diminuíram um pouco, mas permanecem elevados;
  • No Brasil, o relator da Reforma Tributária deputado Aguinaldo Ribeiro deve apresentar hoje seu relatório. O Congresso discute se a reforma deve criar um IVA federal ou um IVA Nacional, que inclui impostos estaduais e municipais. Este último exigiria uma Emenda Constitucional e um acordo mais amplo com os governos subnacionais, o que é visto por alguns legisladores como mais difícil de ser aprovado;
  • Nesta semana o Congresso discutirá os vetos do presidente Bolsonaro ao Orçamento e a reunião do Comitê de Política Monetária do BCB se reunie na quarta feira.

Política

Política internacional

  • Na seara internacional, a semana começa com os holofotes voltados ao plano econômico de Joe Biden de USD 4 trilhões. Apesar da firme resistência republicana ao projeto das Famílias Americanas de USD 1.8 trilhão, o partido de oposição estaria disposto a negociar certos pontos do pacote de infraestrutura de USD 2.3 trilhões. Em vista disso, a Casa Branca estuda fatiar o projeto. As conversas ainda são incipientes, mas devem acelerar nas próximas semanas, com reuniões agendadas entre o presidente e lideranças parlamentares de ambos partidos;
  • A secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, se manifestou a favor do plano econômico em entrevista no domingo e defendeu que o mesmo não deve gerar inflação;
  • Na seara diplomática, o secretário de Estado americano, Anthony Blinken, iniciou hoje um tour europeu no qual deve ampliar pressões sobre os poderes aliados para desenvolver uma firme estratégia unificada com a China. Em entrevista na semana passada, afirmou que o propósito dos EUA não é de “conter” a China, mas defender “ordem com base em regras”;
  • No lado da pandemia, a União Europeia (UE) começará a testar o passaporte de vacinas em maio com intuito de impulsionar o turismo no bloco no verão;
  • E cresce a preocupação global pelo aumento de infecções e mortes provocadas pela Covid-19 na Índia, que voltou a quebrar recorde mundial de casos.

Empresas

Raio-XP da Bolsa: Revisando o target do Ibovespa para 145.000 pontos

  • Apesar das preocupações com o cenário macroeconômico, a nossa perspectiva para a Bolsa brasileira continua positiva diante das projeções de forte crescimento do lucros das empresas do Ibovespa em 2021;
  • Olhando para diversas métricas, a Bolsa está barata. O Ibovespa negocia com um múltiplo Preço/Lucro abaixo de sua média histórica, e com um desconto maior do que no passado quando comparamos com os EUA e Mercados Emergentes;
  • Além disso, a recuperação da economia doméstica, e o cenário externo favorável com a manutenção dos estímulos beneficiando as empresas exportadoras e atreladas à commodities, reforçam nossa visão. Nesse cenário, estamos revisando o preço-alvo do Ibovespa para 145.000 pontos, de 135.000 pontos anteriormente;
  • Com a alta da inflação, muitos nos questionam se a Bolsa é um bom investimento. Ações são ativos reais, ou seja, eles protegem da deterioração do poder de compra ao longo do tempo. Desde a criação do índice Ibovespa, ele ofereceu um retorno anualizado de 6,3% acima da inflação;
  • E olhando para o Ibovespa ajustado para a inflação, a Bolsa está abaixo do pico alcançado em 2008. O índice precisa subir +56% para alcançar a máxima histórica novamente;
  • Nesse ambiente de subida de preços, montamos uma carteira de ações que tendem a estar mais protegidas nesse cenário;
  • Para o mês de maio, estamos fazendo uma alteração na carteira Top 10 XP: estamos trocando Omega (OMGE3) por Localiza (RENT3);
  • E temos uma novidade: adicionamos um novo portfólio a nossas recomendações trazendo a carteira Small Caps que conta com a recomendação de cinco ações. Pra saber quais são elas, veja o link.

BB Seguridade (BBSE3): Abaixo das expectativas | Revisão 1T21

  • A BB Seguridade acaba de apresentar seus resultados no 1T21, o lucro líquido veio abaixo das expectativas totalizando um valor de R$ 977 milhões (vs. R$ 1.113 das estimativas de consenso);
  • O resultado foi impactado principalmente por: i) receita financeira, que ficou 57% abaixo A/A, pressionada tanto pela política de menor taxa de juros quanto pela redução de capital via payout; e ii) Brasilseg, que apresentou resultado abaixo do esperado devido a maior sinistralidade;
  • No geral, esperamos uma reação de neutra a negativa do mercado no pregão de hoje. No entanto, mantemos nossa classificação de compra e preço-alvo de R$ 35, pois acreditamos que a empresa atenderá às expectativas de um alto rendimento de dividendos e tem um valuation atraente.

Petrobras (PETR4): Anuncia uma redução de -2,2% e -1,9% nos preços do diesel e gasolina, respectivamente

  • A Petrobras anunciou na última sexta-feira (30 de abril) que vai implementar reajustes nos preços do diesel e da gasolina a partir de 01 de maio de 2021. Os reajustes foram: (i) Diesel: novos preços na refinaria de R$ 2,71/litro, o que significa um reajuste de -2,2% em relação aos níveis anteriores de preços; e (ii) Gasolina: novos preços na refinaria de R$ 2,60/litro, o que se traduz em um reajuste de -1,9% em relação aos níveis anteriores de preços;
  • Temos uma avaliação Neutra das mudanças de preços anunciadas pela Petrobras. Embora o ajuste do preço do diesel e da gasolina pela Petrobras esteja em linha com a mudança nos preços de petróleo em reais (tipo Brent em BRL) desde o último reajuste de preço de combustíveis em 16/04, vemos riscos na manutenção de uma defasagem em relação aos níveis de paridade de importação. Além disso, destacamos que este é o primeiro reajuste de combustíveis praticado pela estatal após o general Joaquim Silva e Luna assumir a presidência da companhia, com a promessa de reduzir a volatilidade dos preços de combustíveis sem desrespeitar a paridade internacional;
  • Destacamos também que terminou na sexta-feira (30/04) a isenção 2 meses do PIS/COFINS (R$ 0,3515 / litro) sobre os preços do diesel, conforme previa o decreto 10.638/21. O fim dessa isenção fiscal implicará, por si só, em um aumento de 11% a 12% nos preços do diesel fora do escopo da política de preços da Petrobras;
  • Como resultado, devido à manutenção dos preços abaixo dos níveis internacionais, mantemos uma visão cautelosa em relação às ações da Petrobras, reiterando nossa recomendação de Venda e preço-alvo de 12 meses de R$24/ação para PETR4 e PETR3. Clique aqui para acessar o relatório completo.

Ânima (ANIM3) – Aquisição que aumenta a exposição da empresa a cursos de Direito

  • A Ânima anunciou a aquisição das Faculdades Milton Campos pagando um preço alto para um ativo estratégico;
  • As Faculdades Milton Campos têm um total de 1.082 alunos, sendo 801 em um curso de Direito que tem o conceito máximo do Ministério da Educação e é o principal curso em termos de aprovação da OAB em Minas Gerais e o 5º no Brasil entre as instituições privadas;
  • A instituição reportou faturamento da ordem de R$21M em 2020;
  • A Ânima vai pagar um total de R$57M, uma avaliação implícita de 2,8x EV/Vendas ou R$53k/aluno, o que é um preço alto, mas a empresa aumenta sua presença em Minas Gerais e poderá rapidamente capturar sinergias e potencializa sua exposição a cursos de Direito – em linha com sua estratégia de oferecer cursos de alta qualidade;
  • Embora pequeno, vemos que é um movimento positivo e reiteramos nossa recomendação de Compra para a ação e o preço alvo de R$15/ação.

Notícias Diárias do Setor Financeiro

  • Acesse este relatório com notícias do setor financeiro que complementam nossos comentários publicados no Morning Call, mas que não consideramos relevantes o suficiente para serem analisadas. Aqui você encontra o título com o link para a fonte original da notícia, além de uma breve descrição do conteúdo;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo nacional e internacional

  • Nesta publicação diária, trazemos as principais notícias do setor de varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.) nacional e internacional, complementando nossa visão sobre as tendências e acontecimentos mais importantes do dia. Além disso, o relatório contém um resumo dos múltiplos e recomendações para as empresas de nossa cobertura;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 03/05

  • Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo falam sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança;
  • Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance histórica do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP;
  • Por que essas informações são importantes? Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

Corretora Home Broker Autorregulação Anbima - Ofertas Públicas Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Certificação B3

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.