Preços de commodities em alta e geração de emprego nos EUA são os destaques do dia

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Clique para ouvir

IBOVESPA 0,3% | 119.921 Pontos

CÂMBIO -1,44% | 5,28/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa encerrou o pregão de ontem com ligeira elevação de 0,3%, a 119.921 pontos. Ao longo da sessão, o índice apresentou muita oscilação entre perdas e ganhos. Dentre os destaques de alta, as ações da Vale (VALE3) subiram quase 4%, puxadas pelo aumento no preço internacional do minério de ferro. Nos mercados internacionais, as bolsas americanas repercutiram dados favoráveis sobre a atividade local e também fecharam em território positivo: Dow Jones teve alta de 0,9%, S&P 500 subiu 0,8% e Nasdaq avançou 0,4%. Enquanto isso, no mercado cambial, a cotação do dólar recuou 1,44% e atingiu R$ 5,28, o menor patamar desde meados de janeiro.

As taxas futuras de juros iniciaram a sessão de ontem em queda, repercutindo a elevação da Selic em 0,75 ponto percentual na última reunião do Copom. Porém, passaram a operar em alta nos vencimentos médios e longos no decorrer do dia, movimento que pode ser atribuído a fatores técnicos. A taxa DI jan/22 fechou em 4,80%; DI jan/24 encerrou em 7,53%; DI jan/26 foi pra 8,34%; e DI jan/28 fechou em 8,83%.

Hoje, os mercados internacionais amanheceram em alta com a temática de recuperação global dos setores mais cíclicos. Nos Estados Unidos (+0,3%), há expectativa de geração de 1 milhão de empregos em abril. Na Europa (+0,5%), os resultados de exportações da região e da produção industrial alemã vieram acima das estimativas.

Ainda em relação ao cenário externo, os preços das commodities metálicas estão experimentando mais um dia de aumento expressivo, impulsionados pela recuperação da economia global e pelo crescimento das exportações na China. Os preços do cobre atingiram níveis históricos, enquanto os preços do minério de ferro subiram 22% nos últimos 30 dias. O superávit comercial da China em abril superou em mais de duas vezes as expectativas do mercado, com as exportações crescendo mais de 20%. Também na agenda de hoje, grande destaque para a publicação do relatório de emprego dos Estados Unidos referente a abril. Os dados recentes têm revelado uma recuperação mais sólida do mercado de trabalho americano, na esteira da normalização da economia.

No Brasil, destaque para a publicação das vendas do comércio varejista em março, que darão uma medida de quanto as ações restritivas relacionadas à Covid-19 afetaram a atividade doméstica no período recente. Dados de produção de veículos em abril também estão no radar.

No cenário político local, o governo federal negocia com o Congresso uma maneira de chegar a um entendimento que preserve o PLN 4, projeto enviado no mês passado que recompõe despesas obrigatórias para o Orçamento de 2021. Está em estudo a possibilidade de um novo projeto de lei fazendo um remanejamento entre despesas discricionárias para contemplar as demandas das áreas de infraestrutura e meio ambiente, o que poderia preservar os R$ 19,8 bilhões de gastos obrigatórios que o governo precisa recompor. Além disso, o Presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, pretende votar a medida provisória da Eletrobrás até o dia 17 de maio.

Por fim, no lado corporativo, estamos iniciando a cobertura do setor de varejo de calçados com uma recomendação de Compra para Vulcabras (VULC3) e um preço-alvo de R$ 12,0/ação (50% de potencial), e uma recomendação Neutra para a Grendene (GRND3) com um preço-alvo de R$ 10,7/ação (16% de potencial). Ambas as empresas negociam com desconto em relação ao setor de varejo de calçados. Temos uma visão positiva para Vulcabras por acreditar que a empresa está pronta para apresentar uma expansão de margem, impulsionada principalmente por i) uma dinâmica de preços mais racional pelos produtores de calçados esportivos e ii) pela expertise da companhia na produção deste tipo de calçados, que deve se beneficiar de tendências estruturais positivas nos próximos anos. Nossa recomendação Neutra para a Grendene é baseada em uma expectativa de baixo crescimento, devido i) aos desafios no ambiente doméstico e ii) à baixa visibilidade em sua expansão internacional. Clique aqui e confira o relatório completo.

Tópicos do dia

Acesse aqui o relatório internacional

Agenda de resultados

Calendário do 1T21
Temporada de resultados do 1º trimestre 2021 – o que esperar?

Economia

  1. Dados do mercado de trabalho dos EUA; divulgação das vendas no varejo de Março no Brasil

Política

  1. Governo tenta chegar a acordo para preservar recomposição de despesas obrigatórias do Orçamento; Presidente da Câmara sugere calendário para votar medida provisória da Eletrobrás até 17 de maio

Commodities

  1. Mineração: Importação de minério de ferro segue forte com demanda resiliente
  2. Mineração: E se os preços de minério continuarem altos?

Empresas

  1. Vulcabras (VULC3) e Grendene (GRND3): Encontrando o par de sapatos certo; Iniciando com Compra em VULC3 e Neutro em GRND3
  2. B3 (B3SA3): Em linha, alto volume de negociação segue beneficiando | Revisão 1T21
  3. Banco do Brasil (BBAS3): Quando o consumo de cobertura parece positivo | 1T21
  4. Simpar (SIMH3): resultados positivos no 1T21, com lucro líquido ajustado aos acionistas majoritários de R$126 milhões
  5. JHSF (JHSF3) – 1T21: Resultados sólidos impulsionados pelo segmento residencial
  6. Ecommerce: Fique de olho na competição; MELI, Alibaba, Amazon, Shopee estão se mexendo
  7. Cemig (CMIG4): Cronograma do leilão da participação da Cemig na Taesa é divulgado
  8. Notícias Diárias do Setor Financeiro
  9. Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo nacional e internacional

ESG

  1. Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 07/05

Veja todos os detalhes

Economia

Dados do mercado de trabalho dos EUA; divulgação das vendas no varejo de Março no Brasil

  • O relatório de emprego dos EUA de abril será publicado hoje. Os indicadores recentes têm revelado uma recuperação mais sólida do mercado de trabalho, na esteira da normalização da economia. Os números de hoje devem consolidar essa visão. Nossa projeção aponta para 825 mil empregos  gerados no mês;
  • O presidente Biden deve falar hoje sobre as perspectivas econômicas, após reunião com a secretária do Tesouro, Janet Yellen;
  • Os preços dos metais estão experimentando mais um dia de alta nos mercados internacionais, impulsionados pela forte recuperação global e pelo crescimento das exportações na China. Os preços do cobre atingiram níveis históricos. O minério de ferro subiu 22% nos últimos 30 dias;
  • O superávit comercial da China foi mais de duas vezes maior do que o esperado em abril (276bi vs 129 bi Yuan). As exportações cresceram 22,2% (vs. 12,5% esperado). As exportações da China são um bom indicador antecedente para a produção industrial global. Outro indicador importante foi o  Caixin PMI de serviços, que saltaram para 54, 3 em março para 56,3 em abril. Foi o aumento mais rápido em cinco meses;
  • Dados mistos na Europa. A produção industrial de março foi melhor do que o esperado na Alemanha e mais fraca do que as previsões na França. Na Itália, as vendas no varejo caíram menos do que o esperado;
  • No Brasil, destaque hoje para a divulgação das vendas no varejo de março, que vão evidenciar como as medidas da Covid afetaram a economia brasileira. As vendas de veículos de abril também serão divulgadas hoje.

Política

Governo tenta chegar a acordo para preservar recomposição de despesas obrigatórias do Orçamento; Presidente da Câmara sugere calendário para votar medida provisória da Eletrobrás até 17 de maio

  • O governo negocia com o Congresso uma maneira de chegar a um entendimento que preserve o PLN 4, projeto enviado no mês passado que recompõe despesas obrigatórias para o Orçamento de 2021. Está em estudo a possibilidade de um novo projeto de lei fazendo um remanejamento entre despesas discricionárias para contemplar as demandas das áreas de infraestrutura e meio ambiente, o que poderia preservar os R$ 19,8 bilhões de gastos obrigatórios que o governo precisa recompor;
  • O presidente da Câmara, deputado Arthur Lira, pretende votar a medida provisória da Eletrobrás até o dia 17 de maio. Dessa maneira, o projeto seguiria para o Senado com pelo menos um mês de prazo para que pudesse ser também aprovado. O texto final ainda está em discussão pelo relator, Elmar Nascimento, e pelos líderes na Câmara.

Commodities

Mineração: Importação de minério de ferro segue forte com demanda resiliente

  • De acordo com as autoridades chinesas, as importações de minério de ferro da China permaneceram fortes de janeiro a abril, com os volumes de importação aumentando 6,7%, em comparação ao mesmo período do ano passado. As importações em abril de 98.566 milhões de toneladas ficaram -3,47% abaixo do nível de março de 102.109 milhões de toneladas, mas ainda assim aumentaram + 2,98% no ano;
  • Vemos a demanda chinesa por minério de ferro desempenhando um papel importante no aumento do volume e do preço do minério de ferro importado. Mais de 80% das importações de minério de ferro da China estão concentradas nas mãos das grandes mineradoras brasileiras e australianas, respondendo por 81% do total das importações de minério de ferro da China. Atribuímos a queda mês a mês à redução nas remessas da Austrália no início de abril, quando o ciclone tropical Seroja impactou minas e portos;
  • Seguimos com uma visão positiva sobre os preços do minério de ferro.

Mineração: E se os preços de minério continuarem altos?

  • Os preços do minério de ferro subiram para níveis recordes nas últimas semanas, ultrapassando o topo de US$ 194/t alcançado há mais de uma década. Ontem, a commodity foi negociada por mais de US$ 200/t, representando uma alta de +26% no acumulado do ano;
  • Em relação à relação de oferta e demanda, apontamos a demanda mais forte do que o esperado da China como o principal motivo da recente alta nos preços do minério de ferro;
  • Nesse relatório, fizemos uma análise de sensibilidade para entender o impacto das variações dos preços de minério de ferro nos resultados de Vale e CSN Mineração. Em resumo, para cada aumento de 5% nos preços do minério de ferro, esperamos uma elevação média de 7% no EBITDA das mineradoras. Clique aqui para acessar o relatório completo.

Empresas

Estamos colocando nossa cobertura do setor de Petróleo e Combustíveis sob revisão. As seguintes ações seguirão temporariamente sem recomendação pela XP: PETR4, PETR3, UGPA3, BRDT3, RRRP3

Vulcabras (VULC3) e Grendene (GRND3): Encontrando o par de sapatos certo; Iniciando com Compra em VULC3 e Neutro em GRND3

  • Estamos iniciando a cobertura do setor de varejo de calçados com uma recomendação de Compra para Vulcabras (VULC3) e um preço-alvo de R$ 12,0/ação (50% de potencial) e uma recomendação Neutra para a Grendene (GRND3) com um preço-alvo de R$ 10,7/ação (16% de potencial);
  • Ambas as empresas negociam com desconto em relação ao setor de varejo de calçados: 9,7x e 15,6x para VULC3 e GRND3, respectivamente, considerando o múltiplo P/L para 2021, vs 40x do setor de varejo de calçados no Brasil e 48.6x de Alpargatas;
  • Temos uma visão positiva para Vulcabras por acreditar que a empresa está pronta para apresentar uma expansão de margem, impulsionada principalmente por i) uma dinâmica de preços mais racional no segmento de calçados esportivos, uma vez que marcas internacionais venderam suas operações para os produtores locais (tal como a venda de licenciamento da Nike e Under Armour para Centauro e Vulcabras, respectivamente); e ii) pela expertise da Vulcabras na produção de calçados esportivos, um segmento que deve se beneficiar de tendências estruturais positivas nos próximos anos, com marcas fortes em seu portfólio (Olympikus, Under Armour e, mais recentemente, Mizuno);
  • Nossa recomendação Neutra para a Grendene é baseada em uma expectativa de baixo crescimento, devido i) aos desafios no ambiente doméstico, e ii) baixa visibilidade em sua expansão internacional. Apesar da ociosidade de sua capacidade produtiva (a empresa consegue produzir até 250 milhões de pares de calçados por ano vs a média de 165M entre 2017-19) a Grendene não tem conseguido aumentar as vendas desde 2013 (CAGR de -5,8% entre 2013-2019). Por outro lado, acreditamos que a tese em Grendene possui opcionalidades que podem nos surpreender positivamente, tais como a 1) Transformação Digital; e a 2) Expansão internacional para China e EUA, que juntos consomem quase 6 bilhões de calçados por ano;
  • Clique aqui e confira o relatório completo

B3 (B3SA3): Em linha, alto volume de negociação segue beneficiando | Revisão 1T21

  • A B3 apresentou resultados em linha com as expectativas no primeiro trimestre de 2021, com lucro de R$ 1,25 bi (vs. R$ 1,18 bi do consenso VisibleAlpha) expandindo 22,5% A/A e 14,5% T/T, e EBITDA de R$ 1,9 bi (vs. R$ 1,8 bi do consenso) expandindo 24,0% A/A e 12,6% T/T;
  • A empresa segue se beneficiando de: i) maiores volumes de negociação com o ADTV (volume financeiro médio diário negociado) de ações à vista expandindo 32,1% A/A e 16,6% T/T; ii) atividade do mercado de capitais, contando com 15 IPOs e 7 follow-nos no trimestre; e iii) alavancagem operacional, dado que a margem EBITDA aumentou 76 bps A/A e 442 bps T/T para 83,1%;
  • Esperamos uma reação neutra no pregão de hoje e reiteramos nossa recomendação Neutra para as ações B3SA3 e preço-alvo de R$ 65 baseado no atual patamar de preços das ações, que acreditamos já refletirem boa parte da melhora operacional e crescimento futuro que esperamos para a companhia. Clique aqui para acessar o relatório completo.

Banco do Brasil (BBAS3): Quando o consumo de cobertura parece positivo | 1T21

  • O Banco do Brasil acaba de superar o consenso em 23% e nossas estimativas em 16%, com lucro de R$4,9 bi, implicando num ROE de 15% (vs. 13% estimado);
  • Embora elevado, o número foi fortemente impulsionado por menores provisões, que não acreditamos ser sustentável ​​nos próximos trimestres. Dito isso, não esperamos uma reação forte do mercado no próximo pregão. No geral, acreditamos que os próximos trimestres devem ser impulsionados pelo consumo de cobertura ou por resultados mais baixos, e estamos fortemente favoráveis ​​ao primeiro devido a maiores rendimentos de dividendos em um banco com índice Tier I de 17%;
  • Por fim, mantemos nosso rating de compra e preço alvo de R$43, pois acreditamos que os múltiplos do banco sejam atrativos com 4,2x P/E e 0,6x P/B, enquanto operacionalmente o banco segue defendido com boas taxas de cobertura/adequação de capital e uma carteira defensiva.

Simpar (SIMH3): resultados positivos no 1T21, com lucro líquido ajustado aos acionistas majoritários de R$126 milhões

  • A Simpar relatou resultados positivos no 1T21, com lucro líquido ajustado aos acionistas majoritários de R$126 milhões (excluindo a provisão de prêmio futuro relacionado ao Call Bond 2024) superando as nossas estimativas e as estimativas de consenso em 15% e 9%, respectivamente;
  • Embora observemos que os resultados operacionais não devem ser uma surpresa, dado que Movida, Vamos e JSL já reportaram, notamos a gestão contínua de passivos da empresa;
  • A recente emissão de bônus vinculados à sustentabilidade da Simpar estendeu seu perfil de dívida para 8,4 anos (vs. 4,3 no 4T20), permitindo que o caixa atual seja suficiente para cobrir as obrigações de dívida até 2024;
  • Apoiado por fundamentos sólidos para suas subsidiárias e um desconto de holding excessivo de ~30%, reiteramos nossa recomendação de Compra e preço-alvo de R$59,00/ação.

JHSF (JHSF3) – 1T21: Resultados sólidos impulsionados pelo segmento residencial

  • JHSF (JHSF3) reportou resultados positivos no primeiro trimestre do ano e mais fortes do que as nossas estimativas. O desempenho foi atribuído principalmente pelo maior reconhecimento de receita do segmento residencial, o que fez com que seu resultado financeiro superasse nossas estimativas;
  • Por um lado, os números operacionais de seus shoppings e do segmento de varejo foram amplamente impactados pela nova rodada de restrições no Brasil. A taxa de ocupação ficou ainda em patamares saudáveis de 96,2% (contra 96,8% no primeiro trimestre de 2020). As vendas nas mesmas lojas e alugueis nas mesmas lojas caíram 18,5% e 17,6% ano contra ano, respectivamente. Por outro lado, o desempenho de vendas do segmento residencial cresceu significativamente e atingiu R$346 milhões no primeiro trimestre (+247% ano contra ano);
  • No lado financeiro, a receita líquida foi de R$385 milhões (+19% acima das nossas estimativas e +131% ano contra ano) em razão de uma contribuição acima do esperado do segmento residencial. Isso levou o lucro líquido de R$192 milhões (+42% acima das nossas expectativas e +907% ano contra ano). Esperamos uma reação positiva do mercado e reiteramos nossa recomendação de compra e preço-alvo de R$9,70/ação.

Ecommerce: Fique de olho na competição; MELI, Alibaba, Amazon, Shopee estão se mexendo

  • Trazemos nossa visão sobre algumas notícias e movimentos de players internacionais como MELI, Alibaba, Amazon e Shopee no relatório, assim como alguns dados comparativos do setor;
  • Esperamos um cenário de curto prazo de volatilidade para os papéis do setor por conta do cenário competitivo, enquanto o ecommerce deve ser desfavorecido em meio ao posicionamento dos investidores para a retomada econômica com o aumento da vacinação;
  • Mantemos nossa recomendação Neutra em Magalu (preço alvo de R$27,0 por ação) e em Via (preço alvo de R$20,0 por ação). Preferimos exposição à companhias de marketplace de nicho (como Enjoei e Westwing) e Mosaico, que se beneficia de um cenário competitivo mais duro enquanto vemos o lançamento do cashback no 2T21 como um risco positivo para os resultados da companhia. Leia o relatório completo aqui.

Cemig (CMIG4): Cronograma do leilão da participação da Cemig na Taesa é divulgado

  • Ontem a Cemig divulgou, via fato relevante, seu cronograma para a realização de leilão para desinvestimento de sua participação na Taesa. A empresa deu início ao processo de diligência para potenciais interessados. O prazo segue até 30 de julho, quando devem ser entregues os envelopes para participação do leilão;
  • A Cemig quer alienar a totalidade de sua participação na Taesa, o que corresponde a 218.370.005 ações ordinárias e 5.646.184 ações preferenciais da transmissora, o que é equivalente a 36,97% do capital social votante e 21,68% do capital social total da Taesa;
  • Segundo o mesmo documento, o edital do leilão com o detalhamento dos termos e condições da operação deve ser divulgado na primeira quinzena de junho. A previsão para o resultado é de até 16 de agosto.

Notícias Diárias do Setor Financeiro

  • Acesse este relatório com notícias do setor financeiro que complementam nossos comentários publicados no Morning Call, mas que não consideramos relevantes o suficiente para serem analisadas. Aqui você encontra o título com o link para a fonte original da notícia, além de uma breve descrição do conteúdo;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo nacional e internacional

  • Nesta publicação diária, trazemos as principais notícias do setor de varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.) nacional e internacional, complementando nossa visão sobre as tendências e acontecimentos mais importantes do dia. Além disso, o relatório contém um resumo dos múltiplos e recomendações para as empresas de nossa cobertura.
  • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 07/05

  • Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo falam sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança;
  • Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance histórica do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP;
  • Por que essas informações são importantes? Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.