XP Expert

PCE nos EUA e votação do Orçamento de 2024 no Brasil em destaque nesta sexta-feira

PCE nos EUA e ritmo de corte da taxa Selic são alguns dos temas de maior destaque nesta sexta-feira, 22/12/2023

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA +1,05% | 132.182 Pontos

CÂMBIO -0,53% | 4,89/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Ibovespa

O Ibovespa teve alta de 1,1%, fechando a quinta-feira aos 132.182 pontos, primeiro fechamento acima dos 132 mil pontos de sua história. O índice brasileiro seguiu seus pares americanos, que se recuperaram da queda do dia anterior. A redução da taxa de juros da Treasury de 10 anos, para 3,89%, e o fechamento da curva de juros brasileira ajudaram a performance dos ativos. Já o dólar teve queda de 0,5%, encerrando o dia em R$ 4,89.

O principal papel que puxou a alta da Bolsa foi o da Vale (VALE3), que subiu 3,3% após alta do preço de minério de ferro, impulsionado pela expectativa de aumento da demanda pela economia chinesa, além de uma baixa nos seus estoques. Além do mais, a redução do risco de implosão de sua mina e um possível aumento da participação da Petrobras na empresa levaram a Braskem (BRKM5) a fechar com performance de +7,1%, a maior alta do dia.

Renda Fixa

As taxas futuras de juros fecharam perto da estabilidade, com viés de alta. Os movimentos refletiram (i) a alta nos rendimentos (yields) dos Títulos Públicos norte-americanos (Treasuries), diante de uma correção após as recentes quedas; (ii) os comentários do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, que soaram mais conservadores na visão do mercado; e (iii) um leilão robusto do Tesouro Nacional de prefixados. DI jan/25 fechou em 10,06% (1bps vs. pregão anterior); DI jan/26 em 9,61% (1,5bps); DI jan/27 em 9,72% (4bps); DI jan/29 em 10,11% (3,5bps).

Mercados globais

Nos Estados Unidos, os futuros operam em queda nesta sexta-feira (S&P 500: -0,1%; Nasdaq 100: -0,2%), no aguardo de dados de inflação de novembro medida pelo deflator PCE, medida preferida pelo Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano). Ações ligadas a sportswear caem após divulgação de guidance mais fraco de Nike.

Os mercados europeus operam mistos, com índice pan-europeu em leve queda (Stoxx 600: -0,1%). Na China, o índice de Xangai fechou levemente positivo (CSI 300: 0,2%), mas o principal destaque foi o avanço das regulações sobre o setor de jogos online, que provocou queda no índice de Hong Kong (HSI: -1,7%). O petróleo sobe com tensões no mar vermelho e saída de Angola da OPEP+.

Economia

No Brasil, o Relatório Trimestral de Inflação do BCB trouxe elementos para justificar o atual ritmo de cortes da taxa Selic. No Congresso, tivemos a aprovação do PL das apostas esportivas e o Orçamento de 2024 deve ser votado hoje, dando fim ao ano legislativo.

Na seara internacional, a sexta-feira tem destaque para o deflator do PCE nos EUA, a medida de inflação predileta do Fed. Por lá, também teremos a leitura final da sondagem do consumidor da Universidade de Michigan.

Veja todos os detalhes

Economia

Sexta-feira de deflator do PCE nos EUA, a medida de inflação predileta do Fed; Congresso brasileiro votará o Orçamento de 2024

No Brasil, o Banco Central divulgou o relatório trimestral de inflação. Na entrevista coletiva da apresentação do relatório, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, voltou a defender o ritmo de cortes de 0,50pp. como o mais adequado para o ciclo de flexibilização monetária, dizendo que as variáveis mais observadas pelo BC como hiato do produto, inflação de serviços e expectativas de inflação pouco se alteraram entre as reuniões;

A última medida de arrecadação que ainda estava em tramitação na Câmara, o Projeto de Lei das apostas esportivas, foi aprovada, incluindo cassinos online; texto aguarda sanção presidencial. Por fim, a Comissão Mista de Orçamento aprovou o PLOA (Projeto de Lei Orçamentária Anual) e o Congresso deve apreciar a medida hoje, encerrando o ano legislativo;

Nos Estados Unidos, o principal dado da semana será divulgado, o deflator do PCE (consumo pessoal) às 10:30, para o qual o mercado espera estabilidade na margem, condizente com desaceleração interanual de 3,0% para 2,8%. Para a medida de núcleos, que exclui itens mais voláteis, a mediana de mercado marca 0,2% m/m (ou 3,4% a/a). A divulgação é relevante para a tomada de decisão de taxa de juros do banco central americano (Fed) e deverá movimentar os preços de ativos em todos os países. Às 12:00, a Universidade de Michigan divulgará a leitura final de sua sondagem com consumidores. – Ontem, a terceira e última leitura do PIB americano do 3T23 trouxe revisões baixistas. O crescimento da economia foi revisto de 5,2% para 4,9% t/t (anualizado). O componente de consumo pessoal foi revisado de 3,6% para 3,1% t/t, enquanto o deflator do PCE marcou 2,0% no trimestre ante 2,3% na leitura anterior (exatamente a meta de inflação do Fed). Ainda por lá, os dados de pedidos semanais de seguro-desemprego vieram em linha, pouco mexendo com os ativos.


Empresas

Autopeças: Mudando nossa preferência para Randon

  • Estamos atualizando nossas estimativas para Randoncorp e Frasle Mobility, colocando RAPT4 (Compra, preço-alvo de R$18,0/ação.) como uma de nossas top-picks para 2024, e realizando lucros em FRAS3 (rebaixando para Neutro, preço-alvo de R$ 18,0/ação) após um rali de +79% desde nossa atualização no papel;
  • Nossa visão positiva para a Randon é sustentada por: (i) expectativas de recuperação do mercado para veículos pesados no Brasil, em meio a (ii) redução das taxas de juros e (iii) aumento das estimativas após a inclusão do novo contrato da Suspensys em nossos números;
  • Para Frasle, acreditamos que a demanda sólida e a rentabilidade melhor do que o esperado impulsionaram um desempenho positivo das ações até agora – no entanto, esperamos um mercado de reposição menos favorável olhando para frente;
  • Em suma, vemos a Randon negociando em níveis atrativos de valuation, considerando uma perspectiva de crescimento de lucros mais promissora nos próximos anos;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Odontoprev (ODPV3): Execução impecável com pouco potencial de crescimento

  • Estamos iniciando a cobertura de Odontoprev (ODPV3) com recomendação de Neutro e preço-alvo de R$ 11,9/ação para o final de 2024:
    • A empresa é líder absoluta em um mercado onde o tamanho importa, e esperamos algum crescimento adicional, mesmo que lento;
    • Consideramos a capacidade da Odontoprev de transformar os lucros em FCFE como uma peça importante da tese;
    • Além disso, o ROE está bem acima do custo de capital, dado o perfil asset-light da empresa;
    • No entanto, o crescimento é um problema, mesmo considerando algum potencial que vemos decorrente de (i) um aumento de penetração e (ii) consolidação de mercado.
  • Nosso preço-alvo calculado através de um modelo de Fluxo de Caixa Descontado do FCFE para o final do ano de 2024, combinado com um dividend yield estimado de 6,2% para 2024, resulta em um retorno esperado total de 6,8%;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Camil (CAML3) | Prévia dos resultados do 3T23 (23/11): aproveitando a alta do arroz

  • Esperamos que a Camil (CAML3) apresente resultados sequencialmente melhores, refletindo principalmente os preços mais altos do arroz, que devem ajudar a diluir os custos e aumentar a rentabilidade. Em menor escala, a estabilização (ainda em níveis baixos) no mercado doméstico de açúcar, além da continuação da estratégia de exportação da empresa, também deve ajudar;
  • Apesar de todas as preocupações devido aos preços mais baixos do trigo, esperamos que os preços de biscoitos e massas permaneçam estáveis t/t. Do lado negativo, projetamos volumes menores em todas as linhas como resultado dos preços mais altos e da estratégia da empresa de se concentrar na lucratividade;
  • Projetamos que o mercado internacional será mais fraco devido à sazonalidade, como já era esperado. No geral, projetamos uma receita líquida de -4% t/t e EBITDA ajustado de R$225 milhões (+6% t/t e +34% a/a);
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Agro, Alimentos e Bebidas – Data Expert | Proteínas Animais Brasil

  • As principais conclusões são (i) a produção de pintos de corte mostra números fracos para dezembro e janeiro, o que deve suportar um ambiente de oferta e demanda saudável pelo menos até o final do 1T24; (ii) além da sazonalidade, a alta do quarto traseiro bovino permanece sólida, uma vez que a demanda interna ajuda a compensar parcialmente os baixos preços de exportação; e (iii) O spread do preço do boi de São Paulo vs. Mato Grosso sugere aumento da demanda de exportação no futuro;
  • Apesar do recente desempenho superior e de uma perspectiva que sugere resultados sequencialmente melhores para os frigoríficos em geral, reiteramos nossa preferência pela BRF, pois esperamos que a empresa supere seus pares;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Teto de juro no rotativo entra em vigor em 2024 (Valor);
    • Demanda dos consumidores por crédito tem primeiro resultado positivo desde 2022, segundo Serasa (Valor);
    • Bradesco anuncia aposentadoria de Carlos Guilherme e indica Octavio Lazari para conselho de administração (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Tech XP: Notícias diárias do setor de Telecom e Tecnologia
    • Unifique compra provedor catarinense Vex por R$ 25 milhões (telesintese);
    • Tese do século: Anatel manda Telefônica investir ganhos tributários (telesintese);
    • Com ISPs em baixa, Connectoway se volta a setor público e PMEs (telesintese);
    • TIM requer ao Cade fim de inquérito aberto a pedido da Base Mobile (telesintese);
    • Clique Aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Grupo Mateus firma acordo de venda com locação para cinco imóveis por R$ 234,7 milhões (Valor)
    • Como saímos da garagem a US$ 14 bi em receita, conta fundador do Mercado Livre (Bloomberg Linea)
    • Magalu organiza operação de entregas em 24 horas antes do Natal (Mercado e Consumo);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Alimentos
      • Em tempos difíceis, Tyson Foods abre fábrica automatizada de frangos de US$ 300 milhões (AgFeed);
      • Novas cotas de Rússia e Belarus devem impulsionar venda de produtos avícolas do Brasil (Globo Rural).
    • Agro
      • Red Sea attacks disrupt world trade, more ships vow to avoid waters (Reuters);
      • Mercado de terras no Brasil segue atrativo para o comprador (Globo Rural).
    • Biocombustíveis
      • AMAGGI terá primeira fazenda cem por cento biodiesel B100 (Notícias Agrícolas);
      • Etanol tem melhor relação de preço com gasolina em 62 meses (Folha de São Paulo).
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Saúde: XP Daily | Sua dose diária de notícias
    • Tanure espera concluir hoje a compra da Amil (O Globo);
    • Bradesco Seguros e Mater Dei vão construir hospital de R$ 600 milhões em São Paulo (Valor Econômico);
    • Kora Saúde anuncia cessão de recebíveis (RI da Companhia);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Combustível XP: As principais notícias que movem o setor de Óleo & Gás
    • Petrobras assina contrato com Enauta para venda de campos do pós-sal na Bacia de Santos (Valor Econômico);
    • Angola decide abandonar a Opep após ter meta de produção reduzida (Valor Econômico);
    • PF deflagra operação e avança em inquérito policial contra Braskem (Valor Econômico);
    • O desastre de Maceió pode reforçar os planos do governo Lula de aumentar a ingerência na Braskem (O Globo);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • XP Daily: As principais notícias do setor Imobiliário
    • Comissão aprova Orçamento com corte de R$ 6 bi no PAC e R$ 4 bi no MCMV (Valor);
    • Vereadores aprovam nova Lei do Zoneamento de SP em votação definitiva (Folha);
    • 15,3 milhões de consumidores devem ir às compras de Natal na última hora (CNDL);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Governo altera estrutura da CCEE (Canal Energia);
    • Equatorial levanta R$ 991 milhões com venda de ações em tesouraria (Valor Econômico);
    • Diretor da Auren Energia renuncia ao cargo (Canal Energia);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Renda fixa

De Olho na Renda Fixa: principais notícias de crédito privado, mercados e renda fixa

  • Jump in US overnight lending rates awakens fears of money market strains (Financial Times);
  • BC reitera ritmo de corte da Selic para duas reuniões (Valor);
  • Klabin eleva alavancagem financeira em 2024, mas dentro da política de endividamento, afirma diretor (Valor);
  • Fitch Afirma IDRs ‘BB+’ do Bradesco e Revisa Perspectiva para Negativa (Fitch);
  • Fitch Rebaixa IDR em Moeda Local da Taesa para ‘BB+’ e Afirma Rating Nacional ‘AAA(bra)’ (Fitch);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • FII negocia a compra de 5 imóveis do Grupo Mateus por R$ 234 mi (InfoMoney);
    • CVM suspende segunda oferta de cotas do FII SNEL11 (InfoMoney);
    • RZTR11: receita atinge mais de R$ 10 milhões em novembro e valor da cota apresenta valorização; veja de quanto (FIIs);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

Mercado de carbono regulado é aprovado na Câmara | Café com ESG, 22/12

  • O mercado encerrou o pregão de quinta-feira em território positivo, com o IBOV e o ISE registrando alta de 1,05% e 0,74%, respectivamente;
  • Do lado das empresas, (i) a BRF contraiu seu primeiro ‘empréstimo verde’ no valor de US$150 milhões, atrelando o crédito à metas de sustentabilidade (redução as emissões do escopo 1 e 2 e aumento do consumo de energia limpa) – a companhia deverá usar os recursos para expandir seus negócios no Oriente Médio e Norte da África; e (ii) a Anbima e a CVM ampliaram o escopo do acordo de cooperação técnica que mantêm desde agosto de 2020 para englobar ações voltadas à finanças sustentáveis e inovação – segundo João Pedro Nascimento, presidente da CVM, o futuro é verde e digital, com as duas entidades na direção certa para fomentar esse mercado;
  • Na política, o destaque fica para a aprovação feita ontem pela Câmara dos Deputados do projeto de lei que regulamenta o mercado de carbono, contando com 299 votos a favor vs. 103 contra – a sessão foi encerrada após o plenário rejeitar uma emenda que incluía o agronegócio no projeto;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.