XP Expert

Mercados em baixa diante do risco de aceleração da variante Ômicron

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -1,0% | 107.201 Pontos

CÂMBIO +0,14% | 5,69/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa acumulou ligeira queda de -0,5% e encerrou a semana na faixa dos 107 mil pontos. No período, o cenário econômico doméstico foi marcado pela divulgação da ata do Copom que trouxe tom mais duro, indicando que as taxas de juros devem ser mantidas em patamares elevados por mais tempo do que o programado para garantir a ancoragem das expectativas de inflação. A semana também foi marcada pelo recuo, em outubro, do índice de atividade econômica do Banco Central (IBC-Br) pelo quarto mês consecutivo, reforçando o cenário de desaceleração neste final de ano. Já em política fiscal, a PEC dos Precatórios foi aprovada em segundo turno no Congresso e promulgada, abrindo espaço para cerca de R$ 113 bilhões em gastos adicionais dentro do teto em 2022.

Nesta semana, no cenário internacional, destaque para a divulgação do deflator de consumos pessoais (PCE) nos Estados Unidos, medida de inflação preferida pelo Fed, além de dados de gastos pessoais e de atividade econômica. No mundo, a política monetária continua em foco com a decisão de juros na China. Hoje, ambos os índices do país asiático, tanto o CSI 300 (-1,5%) quanto o Hang Seng (-1,9%), encerraram em queda na esteira das preocupações globais com a variante Ômicron, mesmo com o anúncio oficial do corte na taxa de juros de 1 ano de 3,85% para 3,8%, sendo que a taxa de juros de 5 anos permanece inalterada. Já no cenário doméstico, o destaque da semana deverá ser a divulgação do IPCA-15 de dezembro, além de dados mensais de setor externo e do relatório mensal da dívida. No campo político, o Congresso deve trabalhar pela aprovação do orçamento para 2022 nesta semana.

Hoje, Mercados Globais amanhecem negativos (EUA -1,6% e Europa -2,1%) com o avanço do número de casos da variante Ômicron ao redor do mundo, podendo catalisar novas restrições. A Organização Mundial da Saúde alertou que o número de casos da nova variante dobra num intervalo médio de 1,5 a 3 dias e já está presente em quase 90 países. Na Europa, a Alemanha, Irlanda e Áustria anunciaram novas restrições para a circulação de passageiros aéreos e a Holanda entrou oficialmente em lockdown até meados de janeiro. O conselheiro de saúde do presidente dos EUA, Anthony Fauci, disse que os bloqueios não são necessários no país, mas os hospitais podem ficar sobrecarregados. No campo das commodities, o petróleo (-3,9%) amanhece em forte queda em consequência da incerteza de demanda futura causada pelas novas restrições para a contenção da pandemia, mas o gás natural (+1,8%) segue em alta em meio ao desbalanço entre oferta e demanda no continente europeu durante o inverno.

Nos EUA, a agenda de Biden sofreu importante revés neste fim de semana: o senador centrista Joe Manchin disse que não deve apoiar o Build Back Better Act. Vale lembrar que devido à estreita margem do partido no Senado, o projeto apenas poderia ser aprovado com apoio de 100% dos senadores democratas – ou seja, a possibilidade de aprovação do pacote de USD 1,75 trilhão foi reduzida significativamente. A expectativa é que democratas continuem tentando negociar uma versão diluída do projeto em 2022, mas deverão enfrentar dificuldades para reunir as diferentes posturas dentro do partido. No geral, a notícia não apenas dificulta o panorama legislativo para Biden, mas implica também uma complicação adicional para um já complexo panorama eleitoral para os democratas nas eleições parlamentares de novembro, uma vez que o projeto era considerado a grande aposta eleitoral do partido.

Do lado das Ações, estamos iniciando a cobertura de Oncoclínicas (ONCO3) com recomendação de Compra e preço-alvo para o final de 2022 de R$18,7 por ação. Nossa visão é apoiada por: (i) um mercado em crescimento, uma vez que os casos de câncer no Brasil devem aumentar a uma taxa anual de 3,2% pelos próximos 20 anos; (ii) atendimento oncológico de alta qualidade, possibilitado pela maior rede de especialistas em câncer e investimentos em tratamentos inovadores; e (iii) sua posição de liderança, com 74% mais procedimentos ambulatoriais do que a segunda maior empresa neste quesito em 2021E – leia o relatório completo aqui. Além disso, publicamos um relatório com a análise ESG de Oncoclínicas (link). Dado o IPO recente, era de se esperar que a empresa carecesse de alguns dados na agenda ESG quando comparado a seus pares. Entretanto, vemos a empresa atenta ao tema, tanto em termos de divulgação de informações, como de demais iniciativas.

Tópicos do dia

Economia

  1. Os mercado em baixa, refletindo o risco da aceleração da Ômicron sobre a atividade econômica. O banco central chinês cortou as taxas de juros para evitar um pouso forçado da economia
  2. Boletim FOCUS

Política

  1. Com recuo de senador chave, as chances de aprovação de segundo pacote econômico de Biden foram significativamente reduzidas

Empresas

  1. Oncoclínicas (ONCO3): A Busca Incansável por Melhores Tratamentos
  2. Natura&Co. (NTCO3): Em movimento; Mapeando as iniciativas da NTCO para suportar seu crescimento
  3. Shopping & Propriedades: Reabertura Continua Acelerada
  4. Taesa (TAEE11): Companhia adquire linha de transmissão em leilão
  5. Principais notícias dos setores

Mercados

  1. Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Alibaba expande na Ásia

ESG

  1. Radar ESG | Oncoclínicas (ONCO3): Ainda na sala de espera
  2. Geração de energia a partir do carvão deve atingir nível recorde esse ano | Café com ESG, 20/12

Veja todos os detalhes

Economia

Os mercado em baixa, refletindo o risco da aceleração da Ômicron sobre a atividade econômica. O banco central chinês cortou as taxas de juros para evitar um pouso forçado da economia

  • A aversão ao risco em alta nos mercados globais hoje, refletindo o risco de que a nova onda de infecções por Covid-19 afete a recuperação econômica. Holanda, Áustria e Alemanha estão entre os países europeus que anunciaram medidas de restrição para evitar a disseminação da variante Ômicron. Os serviços, particularmente aqueles relacionados ao lazer e turismo, tendem a ser afetados de forma mais imediata. O conselheiro de saúde do presidente dos EUA, Anthony Fauci, disse que os bloqueios não são necessários no país, mas os hospitais podem ficar sobrecarregados;
  • O senador democrata Joe Manchin disse que irá se opor ao pacote de US $ 2 trilhões em educação, saúde e clima do presidente Biden. Em entrevista à imprensa, o senador expressou preocupação com os efeitos do pacote sobre a inflação e como seu custo foi calculado. Sem Manchin, os democratas têm poucas expectativas sobre a aprovação do projeto;
  • O Banco Popular da China (banco central) cortou sua taxa básica de empréstimos de 1 ano de 3,85% para 3,80%. A taxa de 5 anos permanece inalterada. Nas últimas semanas, as autoridades chinesas têm afrouxado gradualmente a política econômica em resposta à desaceleração econômica. Os analistas de mercado esperam mais estímulos à frente, para apoiar o crescimento e evitar um pouso forçado da economia;
  • No Brasil, o Congresso deve votar o Orçamento para 2022 esta semana.

Boletim FOCUS – data de referência 17/12/2021

  • Destaques: Redução nas expectativas de inflação em 2023 e 2024;
  • A mediana das previsões para a variação do IPCA em 2021 caiu sutilmente de 10,05% na semana passada para 10,04% na divulgação de hoje (estava em 10,12% há quatro semanas). Enquanto isso, o consenso para o IPCA de 2022 subiu suavemente de 5,02% para 5,03% (4,96% há 1 mês). Destaque, entretanto, para o recuo das projeções de IPCA em 2023 (de 3,46% para 3,40%) e 2024 (de 3,09% para 3,00%);
  • Por sua vez, as medianas das expectativas para a taxa Selic no final de 2022, 2023 e 2024 permaneceram em 11,50%, 8,00% e 7,00%, respectivamente. Vale ressaltar a sinalização dura (hawkish) do Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central do Brasil) em suas últimas comunicações oficiais. Na semana passada, por exemplo, a autoridade divulgou a ata de sua última reunião e o Relatório de Inflação (RTI) do 4º trimestre de 2021;
  • No campo da atividade econômica, o consenso de mercado para o crescimento real do PIB em 2021 declinou de 4,65% para 4,58% (estava em 4,80% há 4 semanas). Para o PIB de 2022, a mediana das projeções ficou estável em 0,50% (estava em 0,70% há 1 mês);
  • Por fim, a expectativa para a taxa de câmbio no final de 2021 variou ligeiramente de R$/US$ 5,59 para R$/US$ 5,60 (estava em R$/US$ 5,50 há 1 mês). Enquanto isso, o consenso para a variável no final de 2022 aumentou de R$/US$ 5,55 para R$/US$ 5,57.

Política

Com recuo de senador chave, as chances de aprovação de segundo pacote econômico de Biden foram significativamente reduzidas

  • Nos EUA, a agenda de Biden sofreu importante revés neste fim de semana com declarações do senador centrista Joe Manchin, que disse que não apoiaria o Build Back Better Act. Vale lembrar que devido a estreita margem do partido no Senado, o projeto apenas poderia ser aprovado com apoio de 100% dos senadores democratas – ou seja, a possibilidade de aprovação do pacote de USD 1,75 trilhão foi reduzida significativamente;
  • A expectativa é que democratas continuem tentando negociar uma versão diluída do projeto em 2022, no entanto, será difícil reunir as diferentes posturas dentro do partido;
  • A notícia não apenas dificulta o panorama legislativo para Biden e as relações internas do partido, mas implica também uma complicação adicional para um já complexo panorama eleitoral para os democratas nas eleições parlamentares de novembro. O projeto era considerado a grande aposta eleitoral do partido.

Empresas

Oncoclínicas (ONCO3): A Busca Incansável por Melhores Tratamentos

  • Iniciamos a cobertura de Oncoclínicas com recomendação de compra e preço alvo de para o final de 2022 de R$18,7/ação (59% de potencial). Nossa visão é suportada por:
    • Um crescimento anual estimado de 3,2% nos casos de câncer nos próximos 20 anos;
    • Tratamentos de alta qualidade, com (i) plano de carreira médica claro, (ii) “tumor boards” para encontrar os melhores tratamentos para casos complexos e (iii) investimentos em tratamentos de ponta, como terapias direcionadas;
    • Posição de liderança, com 17% de market share em oncologia ambulatorial (vs. 10% da Rede D’Or) e com estimativa de atingir 28% de market share em 2025.
  • Leia o relatório completo aqui.

Natura&Co. (NTCO3): Em movimento; Mapeando as iniciativas da NTCO para suportar seu crescimento

  • Analisamos as inciativas promocionais mais recentes da Natura&Co., uma vez que a deterioração do cenário macroeconômico continua a ser um desafio para o crescimento da empresa;
  • Nossas principais descobertas foram: i) A Natura anunciou uma redução temporária nos requisitos de pedidos mínimos para as consultoras; ii) Ajustes de preço já são sinalizados para 2022; e iii) A companhia começou a comunicar as oportunidades de venda cruzada entre a Avon e Natura;
  • Reiteramos nossa recomendação de compra e preço alvo para o final de 2022 de R$45,0/ação;
  • Acesse o relatório completo aqui.

Shopping & Propriedades: Reabertura Continua Acelerada

  • Continuamos preferindo empresas com portfólio de shoppings premium e dominantes, pois as vemos como mais propensos a se recuperar mais rapidamente do que a média do setor após a reabertura dos shoppings;
  • A Multiplan é nossa top pick. Nossa preferida é Multiplan devido à combinação de (i) Ativos de alta qualidade bem distribuídos ao redor do país, o que deve permitir uma recuperação mais rápida do que seus pares após a reabertura dos shoppings brasileiros, (ii) Uma avaliação atrativa (FFO Yield de 6,6% para 2022E), deixando aproximadamente 150 bps de prêmio para seu benchmark (NTN B 2035;
  • Reiterando brMalls para Compra devido ao valuation atrativo. Dado o desempenho significativamente inferior das ações no acumulado do ano, ainda vemos um ponto de entrada atrativo para a brMalls negociando a um FFO Yield de 9,4% para 2022. Como resultado, reiteramos a classificação das ações para Compra;
  • Elevando nossa recomendação de Iguatemi de neutro para compra. Com base no (i) potencial de crescimento advindo de dados operacionais acima das expectativas de mercado (ii) robusto poder de fogo após a recente reestruturação societária, levando a uma avenida de crescimento significativa (iii) negociando a um FFO yield de 9,1% em 2022 que consideramos atrativo;
  • Reiterando Log CP para Neutro. Estamos incorporando os resultados do 3T21 em nossas estimativas para LOG CP e mantendo nossa recomendação neutra e novo TP de R$ 28,00 / implicando em um upside limitado de 18%;
  • Clique aqui para acessar nosso relatório completo.

Taesa (TAEE11): Companhia adquire linha de transmissão em leilão

  • Na sexta-feira (17), a Taesa foi a vencedora do lote 1 no leilão de transmissão nº 02/2021 com um deságio para a RAP proposta de 47,76%. O que resulta uma RAP final de R$130 milhões;
  • A linha está localizada nos Estados de São Paulo e Paraná e possui 363km de extensão com circuito duplo. O prazo para a construção é de 60 meses e o CAPEX projetado pela ANEEL é de R$1.750 milhões;
  • Vemos essa notícia como neutra. Assumindo uma antecipação na construção de 12 meses, uma economia de CAPEX de 20% e uma alavancagem de 90%, estimamos uma TIR de 6,1% para essa aquisição, o que resultaria em um VPL negativo em R$100 milhões, ou 0,8% do Market cap da Taesa. No entanto, entendemos que a companhia pode conseguir melhores condições de financiamento, ou uma melhor performance de capex trazendo a TIR para patamares mais atrativos.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Crédito a grandes empresas cresce em 2022, diz Bradesco. Ano será mais desafiador para o mercado de capitais, diz vice-presidente de atacado do banco (Valor);
    • IPOs cancelados superam novas ofertas em 2021. Na CVM, das 29 aberturas de capital em análise, 18 empresas já solicitaram a interrupção de prazos (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • No Natal, 51% dos brasileiros dizem que vão comprar presente somente para familiares mais próximos (Valor);
    • Número de trabalhadores subocupados cresce e trava consumo no Brasil (Folha);
    • Auxílio emergencial chega tarde e só serve para pagar dívidas (Estadão);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Na BRF, uma oportunidade para Marfrig tomar o controle sem prêmio (Pipeline);
    • Inflation Crashes the Holidays, Shrinking Menus and Spoiling Traditions (Bloomberg);
    • CP Foods develops plant-based meat (Euromeat);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Plano de negócios da Eletrobrás mostra maior foco em transmissão (Valor Econômico);
    • Em oito anos, pré-sal já rendeu R$ 118 bi à União (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Alibaba expande na Ásia

  • Alibaba anuncia meta ambiciosa para expansão internacional;
  • Oracle visa aquisição no setor de saúde;
  • Ações da Rivian caem após corte nas projeções de produção para 2021;
  • Automóveis são responsáveis por cerca de metade do aumento da inflação nos EUA;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

ESG

Radar ESG | Oncoclínicas (ONCO3): Ainda na sala de espera

  • Com a recente abertura de capital da Oncoclínicas, era de se esperar que a empresa carecesse de alguns dados na agenda ESG quando comparado a seus pares. Entretanto, vemos a empresa atenta ao tema, tanto em termos de divulgação de dados, como de outras iniciativas, reunindo esforços constantes para passar a fornecer ao mercado informações novas e atualizadas;
  • Em termos de cada um dos pilares, o destaque fica para o S, frente mais importante para o setor de saúde, já que a Oncoclínicas tem apresentado uma sólida capacidade de promoção do conhecimento e acessibilidade ao tratamento no segmento oncológico. Na frente E, reconhecemos de forma positiva a gestão de resíduos e esforços em reciclagem da companhia, enquanto no G notamos que o atual Conselho de Administração da empresa carece de maioria independente (30%) e, em se tratando de diversidade, reconhecemos a presença de três mulheres (30%), embora ainda vejamos espaço para melhorias adiante em termos de uma liderança mais diversa;
  • Clique aqui para acessar o conteúdo.

Geração de energia a partir do carvão deve atingir nível recorde esse ano | Café com ESG, 20/12

  • O mercado fechou o pregão de sexta-feira em território negativo, com o Ibov e ISE em queda de -1,0% e -0,2%, respectivamente. Na semana, o Ibov fechou recuando -0,5%, enquanto o ISE -0,3%;
  • No Brasil, (i) uma estimativa do presidente do conselho da BlackRock e diretor da Anbima, Carlos Takahashi, mostrou que o país tem um longo potencial para a emissão de ativos aderentes às práticas ESG, podendo chegar a ~R$15bn (considerando ativos de renda fixa, como debêntures), entretanto, atualmente, ainda está longe de sua capacidade; e (ii) em uma modelagem inédita no país que deve ser estreada em 2022, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) está estruturando novas concessões de infraestrutura que serão leiloadas de forma “casada” com ativos ambientais, como por exemplo, quem arrematar a leilão de uma rodovia ou de um porto, levará junto a exigência de cuidar de um parque nacional ou floresta pública;
  • No internacional, a Agência Internacional de Energia (AIE) pediu ações fortes e imediatas dos governos para combater as emissões de carvão, uma vez que a quantidade de eletricidade gerada pela queima do combustível fóssil está estimada para atingir um recorde este ano, com um aumento de 9% A/A, depois de cair em 2019 e 2020. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.