Mercado brasileiro segue de olho nos riscos fiscais

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Clique para ouvir

IBOVESPA -3,3% | 110.673 Pontos

CÂMBIO +1,3% | 5,6/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Na contramão dos mercados globais, o Ibovespa encerrou a sessão de ontem em queda de -3,28%, aos 110.673 pontos. Enquanto isso, o dólar fechou em sua maior cotação desde abriu, com alta de 1,32% a 5,593. Essa movimentação foi resultado da percepção de aumento do risco fiscal, após o anúncio de proposta do novo programa social pelo Governo que inclui R$ 30 bilhões fora do teto de gastos em seu orçamento. Esse fator também foi responsável pela disparada nos juros futuros na sessão desta terça-feira, com máximas perto de 70 pontos-base nos vértices intermediários. DI jan/22 fechou em 7,574%; DI jan/24 foi para 10,52%; DI jan/26 encerrou em 10,95%; e DI jan/28 fechou em 11,17%.

Nesta quarta-feira, os mercados globais amanhecem sem movimentos expressivos (EUA 0,0% e Europa +0,1%) enquanto investidores aguardam os resultados da Tesla e IBM, podendo fornecer pistas em relação ao atual impacto da crise dos semicondutores e inflação sobre as empresas de tecnologia. Na China (-0,3%), o mercado encerra no negativo após dados oficiais apontarem a primeira queda (mês contra mês) nos preços das moradias, sugerindo que o país precisará de novos catalisadores de crescimento no futuro, visto que o setor imobiliário representa grande parte do seu PIB. Ainda sobre a Ásia, o Fundo Monetário Internacional reduziu suas expectativas de crescimento para a região de +7,6% em 2021 para +6,5%, em virtude do avanço da variante delta e medidas restritivas para a contenção do vírus. O petróleo (-1,0%) interrompe a sua sequência de altas após pronunciamento do governo chinês sobre uma intervenção para abaixar os preços do carvão, diminuindo assim a necessidade da substituição da commodity pelos derivados do petróleo para a geração de energia.

Em economia, temos uma agenda de notícias econômicas leve nos países desenvolvidos, a atenção dos mercados se volta para a divulgação dos resultados das empresas. No Brasil, a sinalização de programas sociais em 2022 acima do teto de gastos deteriora a credibilidade e eleva a aversão ao risco. Se a medida for confirmada, o Banco Central terá que revisar seu cenário fiscal básico para 2022 e provavelmente sinalizará uma política monetária mais apertada na reunião do Copom na semana que vem.

Além disso, em política internacional, após semanas de impasse, democratas dizem estar perto de acordo para avançar a agenda econômica de Biden e esperam anunciar resolução no fim da semana. As negociações, que estão senado lideradas pelos senadores Joe Manchin e Bernie Sanders, visam conciliar as posições da ala mais moderada do partido, que defende uma proposta mais enxuta, e da ala mais à esquerda, que resiste reduções no projeto.

Por fim, na frente ESG, às vésperas da CoP-26, o Senado deverá aprovar nesta quarta-feira a antecipação em cinco anos da meta brasileira para reduzir suas emissões de gases estufa. O presidente do BC, Roberto Campos Neto, destacou ontem que o Brasil vem presenciando choques climáticos adversos, que afetaram os preços de alimentos e energia, com impactos na inflação. Segundo ele, a agenda de sustentabilidade é importante para os bancos centrais porque essas questões têm potencial para afetar as duas principais missões das instituições: a política monetária e a estabilidade financeira.

Tópicos do dia

Economia

  1. Com uma agenda de notícias econômicas leve nos países desenvolvidos, a atenção dos mercados se volta para a divulgação dos resultados das empresas. No Brasil, a sinalização de programas sociais em 2022 acima do teto de gastos deteriora a credibilidade e eleva a aversão ao risco

Política

  1. Nos EUA, após semanas de impasse, democratas dizem estar perto de acordo para avançar a agenda econômica de Biden
  2. Na China, Xi Jinping promete apoiar o desenvolvimento de tecnologias-chave ao mesmo tempo que amplia regulação

Empresas

  1. Vale (VALE3): Produção segue em ritmo para entrega do guidance, mas vendas ficam abaixo do esperado
  2. CESP (CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista
  3. Vitrine XP: O que esperar dos resultados do Varejo no 3T21
  4. Carrefour Brasil (CRFB3): Vendas do 3T21 em linha com esperado; Dinâmica desafiadora no varejo se mantém
  5. Principais notícias dos setores

Mercados

  1. Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Netflix, Johnson & Johnson e United Airlines reportam

ESG

  1. Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 20/10

Veja todos os detalhes

Economia

Com uma agenda de notícias econômicas leve nos países desenvolvidos, a atenção dos mercados se volta para a divulgação dos resultados das empresas. No Brasil, a sinalização de programas sociais em 2022 acima do teto de gastos deteriora a credibilidade e eleva a aversão ao risco

  • Em dia de poucas notícias econômicas, os mercados voltam a atenção para os resultados das empresas. Os mercados de ações estão  com performance mista, os juros dos títulos públicos e as moedas estão praticamente estáveis. Ainda assim, os gargalos na cadeia de suprimentos e o risco de estagflação continuam no noticiário. A diretora-geral da OMC, Ngozi Okonjo-Iweala, alertou em um webinar que os problemas da cadeia de suprimentos global podem durar “vários meses”;
  • O CPI de setembro do Reino Unido e da zona do euro ficou em linha com as expectativas, em 2,9% e 3,4%, respectivamente. Os resultados ajudam a reduzir as preocupações de uma reversão eminente dos estímulos monetários por lá;
  • Especialistas em saúde pública pedem restrições imediatas da Covid na Inglaterra, já que o número diário de mortes causadas pela doença atingiu o nível mais elevado desde março. A notícia vem para lembrar que a economia global ainda não está fora de perigo no que diz respeito à pandemia;
  • No Brasil, a sinalização de congressistas e do Governo de gastos sociais acima do teto de gastos para 2022 deteriorou a credibilidade e estimulou a aversão ao risco ontem. O câmbio fechou o dia próximo a 5,6 reais por dólar e o Ibovespa caiu quase 4%. O Governo tinha marcado de anunciar oficialmente o novo programa, mas acabou cancelando o evento (sem justificativa oficial). Se os programas de gastos fiscais acima do teto forem confirmados hoje, o Banco Central terá que revisar seu cenário básico para 2022 e provavelmente sinalizará uma política monetária mais apertada em sua próxima reunião de política monetária, prevista para a próxima semana.

Política

Nos EUA, após semanas de impasse, democratas dizem estar perto de acordo para avançar a agenda econômica de Biden

  • Após semanas de impasse, democratas dizem estar perto de acordo para avançar a agenda econômica de Biden e esperam anunciar resolução no fim da semana. As negociações, que estão senado lideradas pelos senadores Joe Manchin e Bernie Sanders, visam conciliar as posições da ala mais moderada do partido, que defende uma proposta mais enxuta, e da ala mais à esquerda, que resiste reduções no projeto;
  • Entre as mudanças ao projeto, o noticiário destaca que a Casa Branca teria informado democratas que a proposta de community college gratuita deve ser excluída do projeto e os benefícios tributários para famílias com filhos devem ser estendidos por apenas um ano, apesar de pressão para extensão por período maior;
  • Em paralelo, na Câmara, parlamentares continuam se enfrentando na comissão que investiga os eventos de 6 de janeiro no Capitólio.  

Na China, Xi Jinping promete apoiar o desenvolvimento de tecnologias-chave ao mesmo tempo que amplia regulação

  • Na China, o presidente Xi Jinping afirmou que deve apoiar o desenvolvimento de tecnologias-chave e, ao mesmo tempo, ampliar regulamentação dos gigantes da tecnologia do país como parte de sua estratégia para expandir a economia digital.

Empresas

Vale (VALE3): Produção segue em ritmo para entrega do guidance, mas vendas ficam abaixo do esperado

  • A Vale divulgou seu relatório de produção e vendas do terceiro trimestre. A produção de minério de ferro totalizou 89,4 milhões de toneladas (+18,1% na comparação trimestral e +0,8% no comparativo anual) e acumula 233 milhões de toneladas no ano. As vendas de minério de ferro e pelotas chegaram a 75,8 milhões de toneladas (em linha com o 2T e 3T20). As vendas ficaram 13 milhões de toneladas abaixo da produção no período devido à estratégia de “valor sobre volume” da Vale, a fim de reduzir as vendas de produtos de minério de ferro com alto teor de sílica e aumento de estoque ao longo da cadeia;
  • Os embarques de minério de ferro foram o principal destaque não esperado nesse trimestre, uma vez que os problemas que afetam os metais básicos já eram conhecidos e possuem efeito limitado no resultado consolidado. Por outro lado, vemos o compromisso com o guidance de produção para 2021 de minério de ferro como positivo, e esperamos que o estoque acumulado seja revertido no próximo trimestre;
  • Clique aqui para ver o relatório completo.

CESP (CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista

  • Em 18 de outubro, a CESP anunciou que recebeu de seus controladores indiretos Votorantim (VSA) e CPP Investments, a proposta de combinação de negócios. A empresa combinada, chamada de ‘Nova VTRM’, pretende ser listada no segmento de Novo Mercado da B3. A operação visa consolidar os três níveis de ativos operacionais (VE, VTRM e CESP) em uma única empresa e migrar os acionistas da CESP para a Nova VTRM. Concluído o processo, a VSA e a CPP Investments passarão a deter 37,9% e 32,2% do capital da Nova VTRM, respectivamente, e os acionistas minoritários da CESP passarão a deter 29,9% da nova companhia, conforme proposta em vigor, que poderá sofrer alterações;
  • A proposta foi submetida ao conselho de administração da CESP que decidirá sobre a formação de um comitê independente que deverá apresentar uma recomendação sobre proposta atual e, posteriormente, ser votado em assembleia geral;
  • O valuation proposto para a transação é: (i) R$ 2,5bi para os ativos da VE (ex-participação na VTRM); (ii) R$ 4,7bi para os ativos da VTRM (ex participação na CESP); e (iii) R$ 8,6bi para a CESP (R$ 26,37/ação ou 6,8% de alta sobre o preço atual);
  • Como ainda não temos a divulgação completa dos contratos da VTRM e da VE, é difícil mensurar seu valuation, mas fizemos uma análise de sensibilidade para estimar o impacto nas ações da CESP;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Vitrine XP: O que esperar dos resultados do Varejo no 3T21

  • Nesse relatório, nós discutimos a nossa expectativa para todos os resultados da nossa cobertura, explorando as tendências de cada segmento assim como as companhias que devem ser os destaques (e estarem na vitrine) dessa temporada de resultados;
  • Esperamos uma temporada de resultados mistos para o varejo, já que devemos ver uma desaceleração do crescimento em todo o setor, porém com alguns pontos positivos;
  • Arezzo&co, Grupo Soma e Assaí são os destaques positivos da nossa cobertura e GPA e C&A são destaques negativos;
  • Clique aqui para ver o relatório completo.

Carrefour Brasil (CRFB3): Vendas do 3T21 em linha com esperado; Dinâmica desafiadora no varejo se mantém

  • Carrefour Brasil divulgou dados preliminares do 3T21 (link), em linha com nossas estimativas;
  • O varejo seguiu como um destaque negativo, com a performance do não-alimentar pressionando os resultados (vendas mesmas lojas -29% A/A) enquanto o alimentar reportou vendas mesmas lojas estáveis para o varejo por conta de uma base de comparação difícil e a retomada do consumo fora de casa. O atacarejo reportou uma forte desaceleração de vendas mesmas lojas para +3% A/A (vs. nossa estimativa em +4% e o 2T21 em +10% A/A) principalmente por conta da forte base de comparação (3T20 em +26,8% A/A);
  • Mantemos nossa recomendação Neutra e preço alvo de R$24,0 por ação. Clique aqui para ver o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Itaú lança canal Inteligência Financeira em parceria com a Editora Globo. Nova plataforma terá conteúdo sobre investimentos, com textos, vídeos e podcasts. (Valor);
    • NYSE e Nasdaq disputam IPO do Nubank. A esperada abertura de capital do banco digital Nubank está deixando bancos, gestores, investidores – e demais peças do mercado financeiro global – em pé de guerra. (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Puxadas por Atacadão, vendas brutas do Carrefour Brasil crescem 7,7% para R$ 20,8 bi. (Valor);
    • Após queda de 30%, venda de joias cresce. (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Governo determina suspensão de produção de carne bovina para a China. (Valor);
    • Fertilizantes: China intensifica inspeções sobre exportações e pode agravar choque de oferta nos insumos. (Notícias Agrícolas);
    • Rice Set to Climb as Fertilizer Rally Drives Up Farm Costs. (Bloomberg);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Eletrobras investirá R$ 6,7 bi na revitalização de bacias hidrográficas e navegabilidade. (Valor Econômico);
    • Investidor reage bem ao plano de reorganização da Cesp. (Valor Econômico);
    • Senado aprova projeto que cria vale-gás; texto vai para Câmara. (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Netflix, Johnson & Johnson e United Airlines reportam

  • Resultados do Netflix, Johnson e Johnson e United Airlines surpreendem em lucros;
  • O Alibaba anunciou seu novo chip de 5 nanômetros, sendo este um dos mais avançados já desenvolvidos na China;
  • Órgão regulatório britânico considera intervenção na indústria de streaming da região;
  • Dados sugerem que a Apple poderá ser capaz de mitigar o corte de produção do iPhone devido ao alto nível de lealdade dos seus consumidores;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

ESG

Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 20/10

  • O Ibov reverteu o movimento visto na última semana e encerrou o pregão de terça-feira em território negativo, recuando -3,3% e o ISE -3,4%;
  • No cenário político brasileiro, (i) às vésperas da CoP-26, o Senado deverá aprovar nesta quarta-feira a antecipação em cinco anos da meta brasileira para reduzir suas emissões de gases estufa; e (ii) o presidente do BC, Roberto Campos Neto, destacou ontem que o Brasil vem presenciando choques climáticos adversos, que afetaram os preços de alimentos e energia, com impactos na inflação. Segundo ele, a agenda de sustentabilidade é importante para os bancos centrais porque essas questões têm potencial para afetar as duas principais missões das instituições: a política monetária e a estabilidade financeira;
  • No internacional, a agência de classificação de risco Moody’s afirmou que as empresas na América Latina estão se comprometendo a reduzir as emissões de gases de efeito estufa antes que haja uma imposição por parte do governo, sendo que a maioria das companhias em setores de alto risco de transição de carbono tem menos exposição do que seus pares globais, devido ao maior uso de energia renovável, estratégias de mitigação e diversificação de produtos. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.