XP Expert

Divulgação da ata do FOMC nos EUA; no Brasil, prévia da inflação segue forte

IPCA-15 e expectativas de aumento na Selic são alguns dos temas de maior destaque nesta quarta-feira, 25/05/2022

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA +0,2% | 110.581 Pontos

CÂMBIO +0,1% | 4,82/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Destaque do dia

Na agenda desta quarta-feira em destaque a divulgação da ata da reunião do Fomc nos EUA, no Brasil, em pauta a discussão sobre o ICMS sobre energia elétrica e combustíveis, que deve ser retomada hoje e, por fim, em destaque dados do IPCA-15 de maio acima da média esperada, mostram que a inflação continua muito forte.

Brasil

No Brasil, o IPCA-15 de maio mostrou que a inflação continua muito forte, com o indicador cheio marcando 0,59% e a média dos núcleos 1,1%. O resultado reforçou a aposta do mercado em novas elevações na Selic. Além disso, a discussão sobre o ICMS sobre energia elétrica e combustíveis, deve ser retomada hoje depois da resposta do Governo Federal sobre compensação aos estados caso as perdas de arrecadação sejam superiores a 5%.

Mundo

Bolsas internacionais amanhecem levemente positivas (EUA +0,1% e Europa +0,4%) enquanto investidores aguardam a divulgação da ata do FOMC, que poderá fornecer detalhes sobre o ritmo do aperto monetário americano. Ainda nos EUA, hoje terá a divulgação dos pedidos de bens duráveis, os dados podem servir de termômetro para a atividade econômica no país. Na Europa, a prévia do PMI da zona do euro, em maio, registrou 55,8 pontos, levemente acima das expectativas, sugerindo que o crescimento dos negócios locais segue resiliente, apesar da desaceleração recente. Na China, o índice de Hang Seng (+0,3%) encerra em leve alta, após o banco central chinês pedir aos credores que acelerem as aprovações de empréstimos e mantenham a oferta estável de financiamento para o setor imobiliário. O movimento estimulativo da autoridade monetária chinesa foi levemente compensado pelas preocupações com novas medidas restritivas contra a Covid-19.

Os dados de PMIs dos Estados Unidos e da Zona do Euro mostraram desaceleração neste mês, refletindo em ambos os casos os efeitos da inflação sobre a demanda por serviços e a dificuldades com oferta de matérias-primas para a produção manufatureira. Apesar do resultado, em ambos os casos as leituras mostram que as economias continuam em ritmo de crescimento, reduzindo os temores de uma recessão iminente. Na Alemanha, dados do PIB do primeiro trimestre mostram pequeno crescimento na margem, mostrando que o país contornou uma possível recessão técnica. Na agenda do dia, analistas de olho na divulgação da ata da reunião do Fomc, que deve mostrar a continuidade do aperto monetário nos EUA.

Veja todos os detalhes

Economia

Os PMIs mostram que as economias dos EUA e da zona do euro continuam crescendo. No Brasil, o IPCA-15 veio acima do esperado. Na pauta de hoje, ata de reunião do Fomc nos EUA e discussões sobre ICMS no Brasil

  • A atividade comercial dos EUA desacelerou moderadamente em maio, com os preços mais altos reduzindo a demanda por serviços, enquanto as restrições de oferta renovadas devido aos bloqueios da COVID-19 na China e ao conflito em andamento na Ucrânia prejudicaram a produção nas fábricas. A S&P Global disse nesta terça-feira que seu índice de produção PMI composto dos EUA, que acompanha os setores de manufatura e serviços, caiu para 53,8 este mês, ante 56,0 em abril. Esse ritmo de crescimento, que foi o mais lento em quatro meses, foi atribuído a “elevadas pressões inflacionárias, uma nova deterioração nos prazos de entrega dos fornecedores e um crescimento mais fraco da demanda”. Uma leitura acima de 50 indica expansão no setor privado. O índice permanece consistente com um forte crescimento econômico no meio do segundo trimestre;
  • O crescimento da atividade de negócios da zona do euro desacelerou este mês, mas ainda foi relativamente forte, apesar da crise do custo de vida afetar o poder de compra do consumidor e a escassez de matérias-primas, impedindo a expansão da manufatura, mostrou uma pesquisa preliminar. O índice de gerentes de compras composto (PMI) da S&P Global, divulgado na terça-feira e visto como um bom guia para a saúde econômica geral, caiu para 54,9 em maio, ante 55,8 em abril, abaixo dos 55,3 previstos em uma pesquisa da Reuters. A pequena queda no PMI Composto da zona do euro em maio sugere que a atividade está se mantendo melhor do que se temia. Mas a recuperação dos serviços deve perder força em meio à alta inflação e a queda nas novas encomendas é um mau presságio para a indústria. O PMI de serviços de maio caiu de 57,7 para 56,3, bem abaixo dos 57,5 ​​previstos na pesquisa da Reuters, uma vez que os preços em alta acentuada mantiveram alguns consumidores cautelosos;
  • A economia alemã cresceu ligeiramente no primeiro trimestre em relação ao anterior, com investimentos mais altos compensados pelos impactos gêmeos da guerra na Ucrânia e do COVID-19 que os especialistas previam pesar mais nos três meses até junho. A maior economia da Europa cresceu 0,2% no trimestre ajustado e 3,8% no ano, informou o Escritório Federal de Estatísticas nesta quarta-feira. Uma pesquisa da Reuters havia previsto 0,2% e 3,7%, respectivamente. A leitura significou que a Alemanha contornou uma recessão, muitas vezes definida como dois trimestres consecutivos de contração trimestral, depois que o produto interno bruto (PIB) caiu 0,3% no final de 2021;
  • No Brasil, o IPCA-15 de maio subiu 0,59%, acima do consenso de mercado e da nossa projeção (0,45% e 0,46%, respectivamente). Nos últimos 12 meses, o IPCA-15 acumulou 12,2%. O resultado mais forte deveu-se principalmente a ‘cuidados pessoais’ e ‘vestuário’ que vieram mais forte do que o esperado. Acreditamos que esse aumento deva estar relacionado ao ‘Dia das Mães’ e pode retornar parcialmente no mês seguinte. Os preços dos serviços também registraram variação acima do esperado (+9 bps) devido à maior inflação em ‘alimentação fora de casa’, ‘condomínio’ e ‘serviços automotivos’. A média dos núcleos de inflação passou de 0,85% em abril para 1,10% em maio, bem acima da nossa projeção (0,84%). Esperamos que essa medida atinja o pico em julho e desacelere a partir de então, encerrando o ano em 9,2%;
  • O legislativo adiou para esta quarta-feira a discussão de um projeto de lei que pode limitar em 17% a alíquota do ICMS sobre combustíveis, energia elétrica, comunicações e transporte público, declarando-os bens e serviços essenciais. Conforme noticiado pela imprensa, o governo federal pode aceitar compensar os estados se as perdas de receita ultrapassarem 5%. O projeto de lei tem um impacto de R$ 60 bilhões na receita de ICMS e pode reduzir a inflação em 140 bps, de acordo com nossa equipe macroeconômica;
  • O destaque na agenda de hoje é a ata da reunião do Fomc. Analistas esperam que ele defenda a decisão do Fed de aumentar 50 bps na última reunião e sinalize um novo aumento da mesma magnitude na próxima reunião.

Empresas

Mater Dei (MATD3): Líder Regional se Torna Competidor Nacional

  • Estamos iniciando a cobertura de Mater Dei com recomendação de Compra e preço alvo de R$16,0/ação para o fim de 2022;
  • Vemos as perspectivas da empresa combinando alto crescimento de receita e alto retorno sobre o capital investido, e nossa visão positiva é sustentada por:
    • Liderança da empresa na maioria dos mercados em que atua, com mais de 40% de participação em algumas regiões e posicionamento de alta qualidade, que proporcionam relacionamento próximo com as fontes pagadoras;
    • Aumento da capacidade operacional (CAGR de 28% de 2021 a 2026E) com baixo Capex de expansão e alto retorno (ROIC de 13% e ROE de 16% em 2021);
    • Opcionalidades de M&A, que não foram consideradas em nossas projeções, representando potencial adicional de valorização;
  • Acesse o relatório aqui.

Grendene (GRND3): Assinatura de MOU com a Multi Franqueadora (Clube Melissa)

  • A Grendene soltou um fato relevante na noite de ontem (24) sobre a assinatura de um MOU com a Multi Franqueadora Ltda;
  • A Multi Franqueadora Ltda é responsável pela gestão da rede de Clubes Melissa, e a assinatura do documento tem como objetivo a avaliação da internalização das atividades da companhia, conforme contrato celebrado em 16 de julho de 2012, e que tem como data de expiração 14 de Fevereiro de 2023;
  • A companhia reforça que deverá informar o mercado sobre evoluções nas tratativas. Mantemos nossa recomendação Neutra para o papel, com preço-alvo de R$ 10,7/ação.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Inadimplência e ciclo de juros pressionam bancos médios (Valor);
    • Fintechs têm desafio com forte avanço do crédito (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Inflação continuará persistente apesar de desaceleração, dizem economistas  (Folha);
    • Cade exige venda de lojas para autorizar compra do Big pelo Carrefour. (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Aneel aprova leilão de linhas de transmissão marcado para 30 de junho. (Valor Econômico);
    • Especialistas veem risco de abuso na Petrobras. (Valor Econômico);
    • Petróleo fecha em queda, com temores sobre desaceleração econômica. (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Abercrombie despenca enquanto Nordstrom acelera, entenda a diferença entre o resultado das varejistas nos Estados Unidos

  • Ações da Abercrombie & Fitch despencam depois de resultado;
  • Balanço da Nordstrom reforça a resiliência das varejistas focadas em alto padrão;
  • Stellantis e Samsung formam parceria para construção de fábrica de bateria nos Estados Unidos;
  • Estímulo do governo chinês ultrapassa US$ 5 trilhões;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

Alocação & Fundos

3 gestoras globais de US$5 tri revelam suas visões para os mercados agora

  • Em recente visita a 3 grandes gestoras globais em Nova Iorque, JP Morgan, Franklin Templeton e Morgan Stanley mostram visões distintas sobre o comportamento das taxas de juros, da inflação e sobre a possibilidade de recessão da economia americana;
  • JP Morgan Asset Management acredita em uma desaceleração da economia americana, mas em um soft land, sem maiores danos à atividade econômica em geral, com alguns setores sofrendo mais pontualmente. Veem muitas incertezas pela frente, porém, muito disso já estaria no preço nos mercados;
  • Franklin Templeton acredita que o cenário atual de inflação nos EUA é consequência de um significativo erro de política (monetária e fiscal) e que as injeções de liquidez pelos bancos centrais emtodo o mundo causaram disfunções nos mercados. Destacam que nem o banco central americano tem muita convicção sobre os efeitos do QT (quantitative tightening), que reduzirá a liquidez dos mercados;
  • Morgan Stanley está um pouco mais pessimista no curto prazo que as demais gestoras acima. Acreditam que o VIX pode chegar a 40% nos próximos meses, apontando um cenário mais negativo, porém que os retornos nos 12 meses subsequentes tendem a ser muito bons para as ações americanas. Há a crença de que ainda vá piorar consideravelmente o cenário antes de melhorar;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • Ifix acompanha mercado e fecha em alta de 0,06% (InfoMoney);
    • Com crédito imobiliário mais caro, construtoras miram aluguel (MoneyTimes);
    • Uma das maiores imobiliárias do Brasil vai aceitar Bitcoin (BTC) (Investing);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.

ESG

Radar ESG | Mater Dei (MATD3): Já na rota ESG; Iniciativas positivas, enquanto esperamos mais por vir

  • Vemos a Mater Dei já implementando a agenda ESG, tanto em termos de divulgação de dados quanto em outras iniciativas, reunindo esforços para fornecer informações novas e atualizadas ao mercado. No geral, nosso principal destaque está no pilar E, que, apesar de ser a frente com menor peso para o setor, a empresa possui iniciativas positivas em relação ao consumo de energia, especialmente através do uso de energia renovável;
  • Na frente S, pilar mais importante para a indústria de saúde, destacamos positivamente a obtenção da certificação da “Joint Commission International”, que garante a segurança e qualidade do serviço oferecido e, por fim, no pilar G, a Mater Dei é uma empresa de controle familiar, com ações listadas no Novo Mercado, enquanto no que diz respeito à diversidade, valorizamos que três dos nove principais executivos são mulheres, embora continuemos esperando que companhia siga avançando nesta agenda;
  • Clique aqui para ler o relatório completo.

SEC redige padrões para balizar o setor de fundos “sustentáveis” | Café com ESG, 25/05

  • O mercado fechou o pregão de terça-feira em território neutro, com o Ibov e o ISE em alta de +0,2% e +0,1%, respectivamente;
  • No Brasil, (i) a Cemig aderiu à iniciativa global Movimento Ambição Net Zero, do Pacto Global da ONU, uma agenda que prevê a redução coletiva de 2 gigatoneladas de CO2 e de emissões acumuladas até 2030; e (ii) nessa mesma linha, a Hidrovias do Brasil lançou ontem um conjunto de metas de sustentabilidade, dentre elas, alcançar uma operação carbono neutro até 2030;
  • No internacional, a SEC, o órgão supervisor dos mercados financeiros dos Estados Unidos, prepara ofensiva para evitar o greenwashing em produtos de investimento em suas credenciais ESG, redigindo padrões para balizar o setor de fundos “sustentáveis”, após o crescimento explosivo que os aproximou dos US$ 3 trilhões em ativos. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.