XP Expert

Dados de emprego no Brasil e nos EUA em foco nesta terça; Microsoft divulga resultados

Caged e PMI na China são alguns dos temas de maior destaque nesta terça-feira, 30/01/2024

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -0,36% | 128.503 Pontos

CÂMBIO +0,69% | 4,94/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Ibovespa

O Ibovespa fechou em leve queda ontem, aos 127.853 pontos (-0,4%). O mercado aguarda a “Superquarta”, que terá decisões de juros no Brasil e nos Estados Unidos, além de dados do mercado de trabalho norte-americano (payroll).

O principal movimento negativo foi das ações da Gol (GOLL4, -33,6%), após a empresa comunicar que a Justiça norte-americana aceitou interinamente o pedido de empréstimo Debtor-in-Possession (DIP), uma modalidade de crédito específica para empresas em situação financeira difícil. Já os papéis do Assaí (ASAI3, +4,8%) foram destaque positivo, voltando perto da máxima do mês, de R$ 14,70, após movimento técnico. A alta foi uma exceção dentro do setor de varejo, que ficou negativo em meio à valorização dos juros futuros.

Renda Fixa

As taxas futuras de juros fecharam o pregão em alta ao longo de toda a estrutura a termo da curva, em um movimento oposto ao dos rendimentos (yields) dos títulos públicos norte-americanos (Treasuries). Após a queda das taxas nos últimos dias, os agentes financeiros apontam que há espaço para uma recomposição de prêmios nos juros locais, uma vez que o IPCA-15, divulgado na última sexta-feira (26), expôs uma pressão mais acentuada da inflação subjacente. DI jan/25 fechou em 9,975% (+2,5bps vs. pregão anterior); DI jan/26 em 9,665% (+5bps); DI jan/27 em 9,835% (+5bps); DI jan/29 em 10,28% (+5,5bps).

Mercados globais

Nesta terça-feira, os mercados operam em leve queda nos Estados Unidos (S&P 500: -0,1%; Nasdaq 100: -0,1%), na expectativa da divulgação de resultados, nesta que é a semana mais cheia da temporada. Hoje, Microsoft, Alphabet (empresa mãe do Google), AMD e Pfizer são algumas das companhias a divulgar resultados. O mercado também aguarda a decisão de política monetária do Federal Reserve, banco central norte-americano, amanhã. O petróleo permanece volátil após ataques de grupos ligados ao Irã vitimarem três soldados americanos na Jordânia, e os EUA prometerem retaliação.

Na Europa, os mercados operam em alta (Stoxx 600: 0,3%), após dados preliminares de PIB indicarem que a economia da Zona do Euro por pouco evitou uma recessão técnica, ficando estagnada no quarto trimestre. Na China, os índices fecharam em queda (CSI 300: -1,8%; HSI: -2,3%) após o anúncio da liquidação da incorporadora Evergrande, companhia em crise desde 2021.

Economia

No Brasil, o resultado primário do governo central de dezembro registrou o pior número para o mês na série histórica: déficit de R$ 116,1 bilhões. O saldo foi muito afetado por efeitos não recorrentes. No entanto, mesmo excluindo esses efeitos, notamos que ainda haveria um déficit muito pior do que o resultado de dezembro de 2022. Acreditamos que as medidas recém-aprovadas para aumentar as receitas devem ter efeito positivo, mas não o suficiente para atingir a meta de déficit zero em 2024. Além disso, publicamos nosso relatório “Esquenta do Copom”, no qual esperamos que a autoridade monetária reduza a taxa Selic em 0,50 p.p., para 11,25% a.a. Na Zona do Euro, a atividade da região vem mostrando sinais de fraqueza, podendo abrir espaço para cortes de juros mais cedo pelo Banco Central Europeu (BCE).

Na agenda de hoje, indicadores de emprego serão divulgados no Brasil (Caged) e nos Estados Unidos (JOLTS). No campo doméstico, estimamos destruição líquida de 365 mil vagas em dezembro (tendo em vista a sazonalidade bastante negativa), mas um total de 1,5 milhão de vagas criadas em 2023. Na China, destaque para a publicação das sondagens PMI de janeiro (pesquisas com empresas que servem como termômetros para a economia do país).

Veja todos os detalhes

Economia

Governo central volta a ter déficit em 2023

  • O resultado primário do governo central de dezembro registrou o pior número para o mês na série histórica: déficit de R$ 116,1 bilhões, ante um déficit de R$ 39,4 bilhões em novembro e um superávit de R$ 4,4 bilhões em dezembro de 2022. No ano de 2023, o saldo primário registrou um déficit de R$ 230,5 bilhões (1,1% do PIB). O saldo foi muito afetado por efeitos não recorrentes – do lado das despesas, por exemplo, o pagamento de precatórios em atraso e as compensações aos estados relativas a perdas de ICMS. No entanto, mesmo excluindo esses efeitos, notamos que ainda haveria déficit de cerca de R$ 16,3 bilhões, muito pior do que o resultado de dezembro de 2022. Olhando adiante, acreditamos que as medidas recém-aprovadas para aumentar as receitas devem ter efeito positivo, mas não o suficiente para atingir a meta de déficit zero em 2024;
  • O PIB da zona do euro ficou estável no 4º trimestre de 2023 em relação ao 3º trimestre do mesmo ano, e registrou um ligeiro avanço de 0,1% em relação ao 4º trimestre de 2022, ambos um pouco acima das expectativas de mercado (-0,1% ante 3T23; e 0% vs. 4T22). A maior economia da zona do euro, a Alemanha, registrou contração de 0,3% contra o trimestre anterior e de 0,2% na variação interanual. Por mais que acima das expectativas de mercado, a atividade na zona do euro mostra sinais de fraqueza, podendo abrir espaço para cortes de juros mais cedo pelo Banco Central Europeu (BCE). Na última decisão de política monetária, a autoridade manteve as taxas de referência estáveis com o intuito de garantir a convergência da inflação para a meta de 2%;
  • Publicamos nosso relatório “Esquenta do Copom”, no qual mostramos nossa expectativa para o comunicado do Banco Central na quarta-feira. A nosso ver, o fluxo de notícias desde a última reunião do Copom (dezembro) se mostrou balanceado para as perspectivas de inflação. O tom hawkish do lado doméstico está na atividade econômica e nas políticas fiscal e parafiscal. Em suma, acreditamos que, na avaliação dos membros do Copom, não haverá motivos para mudança no atual “plano de voo” de retirada gradual da restrição de política monetária. Desse modo, esperamos que o Copom reduza a taxa Selic em 0,50 p.p. para 11,25% a.a;
  • Na agenda de hoje, indicadores de emprego de dezembro serão divulgados no Brasil (CAGED– às 14:00 horas) e nos Estados Unidos (JOLTS – ao meio-dia). Para o Caged – Cadastro Geral de Empregados e Desempregados -, esperamos destruição líquida de 365 mil vagas no mês (tendo em vista a sazonalidade bastante negativa), mas um total de 1,5 milhão de vagas criadas em 2023. Para 2024, esperamos aumento do emprego formal – embora em ritmo mais moderado –, o que será um fator importante de sustentação da atividade doméstica. Na China, destaque para a publicação das sondagens PMI de janeiro às 22:30, – os PMIs são sondagens com empresas que avaliam a atividade dos setores de manufatura e de serviços e servem como termômetros para a economia do país.

Commodities

Comentário Semanal Agro | Biocombustíveis impactam mercados

  • Grãos. A produção de biodiesel no Brasil e nos EUA tem impulsionado a produção de farelo. A queda do preço de farelo tem sido impulsionada também pela melhora da safra Argentina;
  • Carnes. No Brasil, a carne bovina e de frango tem tido sustentação de preço pós festividades, com redução de oferta, enquanto o suíno tem tido desempenho fraco na exportação e queda de preço;
  • Açúcar e Etanol. O etanol sobe 12% no mês com queda dos estoques e entressafra da cana, trazendo suporte para o açúcar que tem preços estabilizando em torno de 24¢/lp;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Empresas

Vale (VALE3) | Produção e Vendas do 4T23: Produção de minério de ferro sólida, compensada por embarques abaixo do esperado

  • A Vale reportou um desempenho operacional positivo no 4T23 (produção mensal de minério de ferro em Dez’23 nos níveis mais altos desde 2018), embora embarques abaixo do esperado possam implicar uma desvantagem em relação às nossas estimativas (EBITDA ajustado do 4T23E atualizado de US$ 6,3 bilhões – 3% vs. nossa previsão anterior). Destacamos:
    • (i) produção de minério de ferro +11% A/A, dada a maior produção nos complexos de Itabira e Vargem Grande; apesar
    • (ii) dos embarques de minério de ferro abaixo do esperado (-4% A/A e -4% XPe); e
    • (iii) maiores preços realizados de minério de ferro de US$ 118/t +1% XPe (+13% T/T), dados os maiores preços de referência de 62% Fe (+13% T/T), parcialmente compensados por menores teores de minério de ferro (queda de 0,8 p.p. T/T);
    • Por fim, projetamos um melhor desempenho para Metais Básicos, refletindo volumes e preços acima do esperado (embora o Níquel deva permanecer como destaque negativo nos resultados do 4T23);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.

XP Agro: mantemos visão baixista em grãos; reiterando Neutro em SLC e BrasilAgro

  • Há algum tempo, temos mantido nossa visão baixista sobre as commodities agrícolas. Estamos atualizando nosso modelo proprietário de grãos, reduzindo nossa estimativa de safra Brasileira de soja em 1,8 milhão de toneladas (agora estamos 3 milhões de toneladas abaixo do USDA), embora não o suficiente para mudar nossa visão baixista. Além disso, estamos atualizando nossas estimativas para a SLC e a BrasilAgro;
  • Apesar de serem produtoras de grãos, vemos a tese de investimento das Companhias de forma diferente. Ainda assim, reiteramos nossa recomendação de Neutro em ambos os nomes, pois achamos que o valuation não é atrativo o suficiente para compensar reações negativas como resultado de revisões negativas de lucros e uma tendência de baixa nos preços dos grãos. Os preços das terras também devem ser neutros/baixistas para o NAV (valor justo das terras), embora com maior incerteza;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Safra menor, menores preços | Data Expert: Oferta e Demanda de Grãos Brasil – Jan/24

  • Apesar de safras menores no Brasil, o movimento de preço confirmou nossa visão baixista, impulsionado pelo último relatório WASDE, estoques elevados e início da colheita. Reduzindo nossa estimativa de safra de soja no Brasil em mais 1,8 mi t, agora 3 mi t abaixo do USDA;
  • Também reduzimos levemente a safra de milho. Em suma, acreditamos que as reduções não são suficientes para mudar nossa perspectiva baixista, tendo em vista as safras na Argentina e as perspectivas de 24/25 nos EUA. Mantemos nossa recomendação neutra com produtores de grãos (SLCE3, AGRO3) e otimista com processadores (BRFS3, JBSS3 e MDIA3);
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Assets de grandes bancos encolhem e agora têm 47,9% do mercado (Valor);
    • Banco Alfa divulga edital para OPA em processo de aquisição pelo Safra (Valor);
    • Estrangeiros aportam R$ 802,7 milhões na Bolsa em 25 de janeiro (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Tech XP: Notícias diárias do setor de Telecom e Tecnologia
    • Suspensa ordem para Telefônica reinvestir ganhos tributários (telesintese);
    • ICMS sobe em estados e deixa cadeia de telecom em alerta (TELETIME);
    • Fundo criado por TIM e Upload escolhe startup (Valor);
    • E-commerce teve queda de 8,6% no tráfego em dezembro, aponta Conversion (ecommercebrasil);
    • Clique Aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Varejista tem direito a créditos de PIS e Cofins sobre ICMS-ST, decide STJ (Conjur)
    • STJ suspende ações que analisam PIS e Cofins em reembolso de ICMS-ST (Migalhas);
    • Haddad, Shein e Josué Gomes discutem Remessa Conforme em SP (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Bebidas
      • Beverage brands rapidly expand overseas presence (China Daily).
    • Alimentos
      • Plusval projeta abater 15% mais frangos em unidade do Paraná caso China abra mercado (Globo Rural);
      • Preço da arroba do boi vai subir em 2024? Veja a previsão para este ano (Globo Rural).
    • Agro
      • Donos da Koppert, líder global em biológicos, “invadem” a América a partir do Brasil (AgFeed);
      • Replantio de soja minimiza perdas nas lavouras de Mato Grosso (Globo Rural).
    • Biocombustíveis
      • Alckmin defende a ampliação do uso de etanol e biodiesel em combustíveis (Nova Cana);
      • A cana toma um chega-pra-lá do milho (TheAgriBiz).
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Saúde: XP Daily | Sua dose diária de notícias
    • Cresce busca por portabilidade de planos de saúde no país, mas dificuldades na migração são entrave (InfoMoney);
    • Rede D’Or (RDOR3) informa resgate antecipado facultativo da 8ª emissão de debêntures da SulAmérica (SpaceMoney);
    • JCP: Hypera (HYPE3) vai pagar R$ 61,5 milhões (SpaceMoney);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Combustível XP: As principais notícias que movem o setor de Óleo & Gás
    • 3R Petroleum estreia no mercado de dívida externa com emissão de US$ 500 milhões (Valor Econômico);
    • Oceânica Engenharia deve postergar IPO, dizem fontes (Valor Econômico);
    • Prio está preparada para novos investimentos na casa de bilhão, diz Roberto Monteiro, presidente da companhia (Broadcast);
    • Após encontrar petróleo, Petrobras vai perfurar novo poço na Margem Equatorial (epbr);
    • Gasolina, diesel e botijão de gás sobem nesta quinta (1º) com novo ICMS (Folha);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • XP Daily: As principais notícias do setor Imobiliário
    • Minha Casa, Minha Vida impulsiona otimismo do setor de construção em 2024 (Folha);
    • Empresários da construção estão mais confiantes (Sinduscon SP);
    • Boom imobiliário em SP: projeção de entregas de condomínios em 2024 é quase dobro do ano passado (Exame);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Energisa levanta R$ 2,5 bi a R$ 49,80/ação em oferta concorrida (Brazil Journal);
    • AES contrata bancos para vender ativos de geração e deixar o Brasil, diz jornal (Valor Econômico);
    • Eletrobras inicia processo de digitalização de usinas (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Estratégia

Temporada de resultados do 4º trimestre 2023 – o que esperar?

  • Publicamos nossa prévia com as estimativas e comentários sobre os setores da bolsa brasileira nessa temporada de resultados do quarto trimestre de 2023;
  • Nos últimos três meses, o LPA para 2023 foi revisado para cima em 3,5%. As estimativas para o 4T23 também foram revisadas, em aproximadamente 10% no mesmo período, com as empresas ligadas a commodities apresentando as maiores revisões positivas, enquanto Saúde apresentou as mais negativas;
  • Em comparação com o 4° tri de 2022, o consenso do mercado, segundo dados do Bloomberg, espera uma queda do LPA, EBITDA (lucros operacionais) e receita em -19%, -1% e -3%, respectivamente. A contração dos resultados reflete o cenário macro ainda desafiador, tanto doméstico quanto internacional;
  • De forma geral, a perspectiva para essa temporada de resultados é de outro trimestre fraco, embora com uma contração de lucros menor do que o trimestre anterior;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

XP Short Scout: Monitor de short selling de ações brasileiras

  • O short interest (SI) mediano do Ibovespa ficou estável em 5,6%, enquanto o SI do SMLL subiu 0.4 p.p., para 5,1%.
  • Após o anúncio de uma oferta primária de ações na sexta-feira (26), Vulcabras (VULC3) viu um aumento substancial no valor de posições vendidas em aberto, que cresceram seis vezes desde nosso último relatório — de R$ 7,6 milhões para R$ 52,4 milhões.
  • O SI mediano de Transportes aumentou 1,2 p.p. na última quinzena, atingindo 4,4%. Após registrar máxima histórica na semana passada, o SI de Vamos (VAMO3) caiu ligeiramente para 16,5% na sexta-feira. Refletindo o pedido de Chapter 11 (recuperação judicial) nos EUA pela Gol (GOLL4), também vimos movimentos relevantes tanto na sua taxa de aluguel (+144, p.p.) quanto no SI de Azul (AZUL4), que cresceu 1,8 p.p., para 9,5%.
  • Clique aqui para acessar o relatório completo

Renda fixa

Pré-Copom Janeiro 2024: Renda Fixa continua navegando bem

  • Nos dias 30 e 31 de janeiro, ocorrerá a próxima reunião do Copom;
  • O cenário base da XP é de novo corte da taxa Selic em 0,50 ponto percentual (p.p.), para 11,25%;
  • Para a renda fixa, continuamos com visão construtiva, dadas as taxas de juros ainda elevadas apesar do ciclo de cortes, mas com preferência para títulos atrelados à inflação (IPCA+);
  • Como os seus investimentos podem ser impactados pelo Copom? Acesse o relatório completo aqui.

De Olho na Renda Fixa: principais notícias de crédito privado, mercados e renda fixa

  • A Little Dual Easing Soon Could Help the Fed Avoid Major Easing Later (The Wall Street Journal);
  • Haddad diz que déficit de 2023 é fruto da decisão de pagar calote de precatórios (Valor);
  • Tesouro Direto terá título para aluguel e financiamentos em 2024 (Valor);
  • 3R Petroleum estreia no mercado de dívida externa com emissão de US$ 500 milhões (Valor);
  • Moody’s upgrades Embraer’s rating to Ba1, stable outlook (Moody’s);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • Fundo de shoppings MALL11 conclui aquisições que somam R$ 355 milhões (InfoMoney);
    • XPML11 divulga pagamento antecipado de CRIs; confira o valor (FIIs);
    • Veja os maiores dividendos dos FIIs de Hedge nos últimos meses (FIIs);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

Nissan planeja produzir baterias de ferro-lítio mirando menor custo | Café com ESG, 30/01

  • O mercado encerrou o pregão de segunda-feira em território negativo, com o IBOV e o ISE em queda de 0,36% e 0,58%, respectivamente;
  • No Brasil, (i) a Natura, em parceria com a securitizadora VERT e o Fundo Brasileiro para a Biodiversidade lançaram ontem um programa para financiar cooperativas, associações e famílias agroextrativistas na Amazônia – chamado de “Amazônia Viva”, o projeto tem disponível R$12 milhões inicialmente, com metade do aporte feito pela Natura, e outros recursos vindos de investidores, estruturado como blended finance; e (ii) o presidente-executivo da Raízen, Ricardo Mussa, disse nesta segunda-feira (29), que o setor sucroalcooleiro no Brasil pode se beneficiar da eletrificação das usinas de etanol, o que permitiria a exportação de combustível produzido a partir do bagaço da cana-de-açúcar, o chamado etanol de segunda geração – Mussa argumentou que, quando o assunto é descarbonização, pode haver uma multiplicidade de soluções e não apenas uma baseada, por exemplo, na eletrificação de veículos;
  • No internacional, a Nissan fabricará baterias de íons de lítio com materiais de baixo custo, com planos de instalá-las em veículos elétricos vendidos em mercados emergentes já em 2026 – a montadora japonesa planeja produzir baterias de fosfato de ferro-lítio, que são cerca de 20% a 30% mais baratas de fabricar do que as baterias convencionais de íon-lítio contendo níquel, cobalto e manganês;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG. 

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.