XP Expert

Bolsas em alta nesta sexta; varejo e indústria decepcionam nos EUA

Varejo nos EUA e divulgação do IGP-10 são alguns dos temas de maior destaque nesta sexta-feira, 16/02/2024

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA +0,62% | 127.804 Pontos

CÂMBIO -0,04% | 4,97/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Ibovespa

O Ibovespa fechou em leve alta na quinta-feira, aos 127.804 pontos (+0,6%). O índice foi impulsionado pelo setor de Óleo & Gás, que subiu devido a um aumento no preço do Brent. Além disso, o mercado local foi influenciado pela alta de ativos lá fora, após dados de varejo e mercado de trabalho nos EUA virem abaixo do consenso.

O principal destaque positivo do dia foi Petrobras (PETR4, +3,2%; PETR3, +2,8%), que teve o preço-alvo elevado por um banco de investimentos e se beneficiou da alta do Brent (+1.6%), fruto de um movimento técnico. O destaque negativo foi para Locaweb (LWSA3, -3,3%), que foi afetada pela recomendação de venda por uma casa de análise.

Renda Fixa

A curva de juros fechou o pregão próxima à estabilidade, com o sentimento de aversão a risco após os fortes dados de inflação americana amenizado após a divulgação de novos indicadores que sinalizaram a tendência de desaceleração econômica nos EUA. As vendas no varejo e a produção industrial ficaram abaixo do esperado pelo mercado, corroborando para as apostas de início de cortes do juro americano a partir de junho. DI jan/25 fechou em 10,015% (-0,5bps vs. pregão anterior); DI jan/26 em 9,81% (-0,5bps); DI jan/27 em 9,985% (-1bps); DI jan/29 em 10,44% (0bps).

Mercados globais

Nesta sexta-feira, os mercados operam em alta nos Estados Unidos (S&P 500: 0,2%; Nasdaq 100: 0,6%), após fechar na máxima histórica. Hoje, será divulgado o índice de preços ao produtor (PPI) referente a janeiro, e serão realizados uma série de pronunciamento de dirigentes do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA).

Na Europa, os mercados operam em alta (Stoxx 600: 0,7%) após vendas no varejo mais fortes que o esperado no Reino Unido. Em Hong Kong, o índice fechou em forte alta (HSI: 2,5%), enquanto a Bolsa de Xangai segue fechada devido ao feriado do ano novo lunar. No Japão, a bolsa renova máxima em 34 anos (Nikkei 225: 0,9%).

Economia

No Brasil, teremos a divulgação do IGP-10 às 8:00 pela FGV. Ontem, o boletim Focus trouxe altas marginais nas projeções de IPCA para 2024 e 2025.

Na seara internacional, dados americanos de vendas no varejo e produção industrial surpreendem negativamente. Hoje, teremos as divulgações da inflação ao produtor e da sondagem da Universidade de Michigan.

Veja todos os detalhes

Economia

Varejo e indústria decepcionam nos Estados Unidos; expectativas de inflação sobem marginalmente no Brasil

  • No Brasil, o Boletim Focus foi divulgado ontem com altas de 0,01pp para as projeções de 2024 e 2025. A projeção agora é de 3,82% para 2024 e 3,51% para 2025 – para 2026, segue em 3,50%. Vale dizer que a projeção de 2025 se moveu pela primeira vez após diversos meses de estabilidade, o que pode gerar preocupação se seguir nesta direção daqui em diante. Na agenda de hoje, destaque para o IGP-10 às 8:00 pela FGV.
  • Nos Estados Unidos, tivemos a divulgação de dois indicadores relevantes, cujos resultados vieram abaixo das expectativas. As vendas varejistas de janeiro recuaram 0,8% m/m, abaixo das expectativas de mercado (-0,2%). Além disso, a produção industrial cedeu 0,1% no mês, contrariando consenso de alta de 0,2%. Os dados mais fracos fizeram com que o mercado antecipasse a perspectiva de corte de juros pelo Fed para junho. Vale ressaltar que, não fossem as surpresas altistas do índice de atividade industrial do Fed da Filadélfia e do índice industrial Empire State, os mercados se animariam ainda mais com a proximidade de cortes de juros.
  • Na agenda de hoje, o PPI (índice de preços ao produtor) de janeiro será divulgado nos Estados Unidos. A expectativa do mercado é de alta de 0,6% a/a para o índice e 1,6% para seu núcleo, que exclui itens voláteis. Mais tarde, a sondagem do consumidor da Universidade de Michigan referente a fevereiro será publicada – espera-se que a confiança do consumidor suba de 79 para 80 pontos, que as expectativas de inflação de 1 ano fiquem estáveis em 2,9% e que as de 5-10 anos cedam de 2,9% para 2,8%.

Commodities

Mineração e Siderurgia: BHP registrará provisão adicional para Samarco; Preços do minério de ferro estáveis S/S

  • Os principais temas da semana foram que a BHP registrará outros US$ 3,2 bilhões em provisões adicionais relacionadas ao rompimento da barragem da Samarco e que a Camex aumentará os impostos de importação de produtos siderúrgicos.
    • (i) A BHP registrará outra provisão de US$ 3,2 bilhões referente ao rompimento da barragem da Samarco;
    • (ii) Camex aumenta impostos de importação sobre produtos siderúrgicos, com a medida visando produtos de aços longos e o total combinado representando uma pequena parcela do consumo total de aço no Brasil;
    • (iii) Finalmente, vemos a Vale precificando o minério de ferro a US$ 96/t, -25% vs. preços spot de US$ 128/t, enquanto a CMIN está precificando o minério de ferro a US$ 130/t, prêmio de 2% em relação aos preços spot;
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Papel e Celulose: Volume de Caixas de Papelão Ondulado Cresce 6% A/A; Futuros para Mar`24 a US$ 640/t

  • Nesta semana, observamos:
    • (i) O volume de caixas de papelão ondulado aumentou 6% A/A em Jan/24, de acordo com dados preliminares da Empapel;
    • (ii) Desempenho preliminar da receita líquida da Suzano no 1T24E de +13% T/T (top pick em nossa cobertura), enquanto a receita preliminar da Klabin deverá aumentar 9% T/T e da Irani -1% T/T;
    • (iii) Os futuros chineses de celulose de fibra curta estão atualmente em US$ 640/t para Mar`24 (estável S/S) e ligeiramente abaixo dos preços spot de celulose de fibra curta de US$ 650/t na China; e por fim,
    • (iv) A Suzano está negociando a 5,2x EV/EBITDA forward excluindo o projeto Cerrado, um desconto de 25% quando comparado à sua média histórica de 7,0x e um desconto de 2% em comparação aos players de celulose de mercado;
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Empresas

Saúde: Insiders’ Tracker de Janeiro de 2024

  • Esse é o nosso Insiders’ Tracker das empresas do setor de Saúde, no qual acompanhamos a participação dos acionistas relacionados (“insiders”) das companhias por meio de dados disponibilizados mensalmente pela CVM. Apresentamos a evolução dos últimos 12 meses para todas as empresas de nossa cobertura de saúde, e os destaques são:
    • Fleury, dado que a posição dos membros do Conselho reduziu em 33,8 milhões de ações, principalmente devido à renúncia da Sra. Áurea Pardini, e
    • DASA, com os membros do Conselho reduzindo a sua posição em 2,7 milhões de ações devido à renúncia do Sr. Carlos de Barros.

Clique aqui para acessar o relatório completo

Shoppings e Propriedades Comerciais | O que esperar para 2024

  • Neste relatório, exploramos um conjunto de temas que acreditamos que devem impulsionar o desempenho dos shoppings e propriedades comerciais em 2024;
  • Além disso, revisamos as nossas estimativas para IGTI11, MULT3, ALOS3, LOGG3 e JHSF3, introduzindo nossos preços-alvo para 2024;
  • Setorialmente, vemos:
    • uma continuação de uma forte perspectiva de M&As em 2024, apoiada por um ambiente positivo para as ofertas primárias dos FIIs (volume de ofertas +91% A/A em 2023), o que poderá favorecer desinvestimentos de portfólio para as companhias da nossa cobertura;
    • um forte cenário de demanda por parte dos lojistas, impulsionada por um forte desempenho de vendas em 2023 (cobertura XP em +10,4% A/A em 2023 vs. vendas do varejo em +1,7%), e aumento da rentabilidade das vendas;
    • fortes perspectivas de margem EBITDA, aumentando as nossas estimativas em uma média de +4,1 p.p. para 24E na nossa cobertura, impulsionadas por (a) maior ocupação, e (b) inadimplência líquida saudável, apesar do crescimento da receita sob pressão (Cobertura XP em +3,1% A/A em 2024).
  • Iguatemi aparece como nossa preferência dentro do segmento (recomendação de compra e preço-alvo de R$ 32,5/unit.), devido (i) suas sólidas perspectivas de crescimento de FFO (esperamos +23% A/A em 24E e +15% em 25E), e (ii) seu valuation atrativo, negociando a 10,7x P/FFO 24E vs. níveis históricos de 15,6x;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Sabesp (SBSP3): Um começo promissor; Governo de SP abre Audiência Pública sobre Novas Diretrizes Regulatórias da Sabesp

  • O governo do Estado de São Paulo divulgou a minuta do contrato de concessão da Sabesp e seus anexos contendo as diretrizes regulatórias da empresa após a privatização;
  • Esses documentos serão discutidos em consulta pública que ocorrerá até o dia 15 de março;
  • Embora algumas questões devam ser esclarecidas (ou corrigidas), temos uma visão positiva e mantemos nossa visão construtiva sobre o case;
  • Acreditamos que a nova proposta reduz a possibilidade de discricionariedade do regulador enquanto cria diretrizes regulatórias mais transparente para a Sabesp;
  • Além disso, foca claramente nos investimentos e na universalização, o que já era esperado;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Arezzo&Co. e Grupo Soma: Entenda a nossa visão após a fusão

  • Estamos reestabelecendo nossa cobertura de ARZZ e SOMA, após o anúncio da fusão das companhias no dia 5 de fevereiro, trazendo uma análise detalhada do potencial das sinergias, assim como uma visão mais aprofundada dos principais números da Nova Companhia, estrutura de governança e acordo dos acionistas;
  • De acordo com as nossas estimativas, o VPL total das sinergias varia entre R$1 bilhão (cenário pessimista) e R$4,3 bilhões (cenário otimista), com o cenário base da XP em R$2 bilhões (R$10/ação), uma vez que utilizamos uma abordagem mais conservadora dado a falta de visibilidade, os riscos de execução e eventuais necessidades de reinvestimento;
  • Por fim, atualizamos nossas estimativas e combinamos nossos modelos de ARZZ e SOMA para chegar no valuation da Nova Companhia, enquanto introduzimos nossos novos preços alvo. Reiteramos nossa recomendação de Compra nos dois papéis, uma vez que vemos a transação como transformacional, com muito valor a ser desbloqueado pelas sinergias;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

(CMIG4): A estatal eficiente; Atualizando estimativas e elevando a recomendação para Compra

  • Estamos revisando nossas estimativas de Cemig (CMIG4), incorporando a última revisão tarifária e os resultados financeiros mais recentes;
  • A possibilidade de federalização da Companhia tem preocupado os investidores, mas acreditamos que isso não vá para frente;
  • Em nossa visão, o segmento de distribuição apresentará o maior potencial de criação de valor entre as linhas de negócio da Cemig, devido ao seu agressivo programa de investimento e consequente crescimento da base de ativos (RAB);
  • Além disso, a Cemig também deve se beneficiar dos investimentos em reforços e melhorias no segmento de transmissão;
  • No lado operacional, acreditamos que a Companhia pode se beneficiar com a redução de custos e com a redução de risco com fundo de pensão e plano de saúde;
  • Na frente de desinvestimento, a Aliança Energia parece ser a melhor opção por enquanto;
  • Dito isso, temos um preço-alvo de R$ 16,00/ação e uma TIR de 12,9% para CMIG4, corroborando com nossa recomendação de Compra;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Bens de Capital: Novos investimentos em T&D da Siemens Energy reforçam forte momento do segmento

  • Esta é nossa mais recente edição do Resumo Semanal de Bens de Capital, onde discutimos indicadores recentemente divulgados, níveis de valuation e outros temas-chave. Nesta (curta) semana, destacamos:
    • (i) Os anúncios de investimentos em T&D (Transmissão & Distribuição) da Siemens Energy nos EUA, corroborando um forte momento para o segmento, com a WEG bem posicionada para capturar a demanda subjacente;
    • (ii) Dados recentemente divulgados da Secex (exportações de aeronaves em níveis baixos em janeiro’24, como esperado devido à sazonalidade) e Anfir (janeiro mais forte de todos os tempos, com 7 mil unidades de implementos rodoviários vendidos); e
    • (iii) Tendências opostas para as revisões de consenso da Auto Parts nos últimos meses, com (+) POMO4, FRAS3; (=) RAPT4, (-) TUPY3, MYPK3;
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.

SLC (SLCE3) | Cotton prices on the rise: hedging opportunity or new trend?

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Itaú lança banco digital no Chile, batizado de ‘itu’ (Valor);
    • Número de pessoas físicas que investem em renda fixa cresce 15% em 2023, diz B3 (Valor);
    • Binance Pay cresce 61% na América Latina e chega a US$ 77 bi globalmente (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Tech XP: Notícias diárias do setor de Telecom e Tecnologia
    • Grupo TIM cresce em receita em 2023 com alta na Itália e no Brasil (telesintese);
    • As oportunidades e os desafios de monetização no 5G, na visão da Ericsson (TELETIME);
    • Excelência da velocidade contratada subiu em 2023, diz Anatel (telesintese);
    • Dona da Claro, América Móvil vai reduzir investimentos em 2024 (TELETIME);
    • Clique Aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Centenária, Granado passa de R$ 1 bilhão em vendas (Valor)
    • Petz lança modelo store in store com produtos da Zee.Dog (Mercado e Consumo);
    • ‘Frango de bagaço’ e cookie reciclado: Carrefour comercializará produtos que ‘regeneram a natureza’ (Estadão);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Alimentos
      • Biofach 2024: High protein content, vegan options and natural sweetness take the spotlight (Food Ingredients First);
      • Tokyo supermarket stocks more chicken for inflation-weary shoppers (Reuters).
    • Agro
      • Deere Cuts Profit Outlook as Crop Slump Hurts Tractor Demand (Bloomberg);
      • Colheita de soja 2023/24 no Brasil chega a 21% da área; milho safrinha tem 18,6% semeado (Agrimídia).
    • Biocombustíveis
      • Vendas de etanol em janeiro somaram maior volume em mais de três anos (Globo Rural);
      • Indústria do etanol ganha apoio de um antigo inimigo nos EUA: o setor de petróleo (Bloomberg Línea)
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Saúde: XP Daily | Sua dose diária de notícias
    • Hapvida (HAPV3) anuncia programa de recompra de ações (RI da Companhia);
    • GE Healthcare traz ex-GM da Baxter como novo CEO para a América Latina (Bloomberg Línea);
    • IPE Saúde anuncia reajuste de valores, taxas e serviços de hospitais em até 90% (Correio do Povo);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Combustível XP: As principais notícias que movem o setor de Óleo & Gás
    • Na Eneva, uma surpresa negativa no Amazonas (Exame)
    • Petrobras debate com Adnoc sobre Braskem e análises conjuntas de oportunidades de negócios (Valor Econômico);
    • Auditoria prévia de Adnoc e Petrobras na Braskem deve acabar em 2 ou 3 semanas, dizem fontes (Valor Econômico);
    • O Brent precisa estar acima de US$ 90 para refletir a realidade atual (Oil Price);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • XP Daily: As principais notícias do setor Imobiliário
    • Crédito imobiliário perdeu 20% do FGTS – e esse dinheiro foi sacado (CNN);
    • Governo estuda substituir antecipação do saque-aniversário por consignado em FGTS digital (Folha);
    • Índice de confiança das construtoras dos EUA sobe para 48 em fevereiro (UOL);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Privatização da Sabesp prevê R$ 68 bi de investimentos até 2029, diz governo de SP (Valor Econômico);
    • Venda de térmicas da Eletrobras avança e atrai Brookfield, Âmbar e Eneva (Estadão);
    • Light paga cupom de dívida por engano – e banco pede dinheiro de volta (Exame);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Estratégia

2024 inicia com estrangeiros na contramão de investidores locais – Fluxo em foco

  • Janeiro foi marcado por uma mudança no sentimento global, com maior aversão ao risco após sinais do Federal Reserve mais cautelosos sobre o corte de juros, além de dados de inflação no Brasil e nos EUA vindo acima do consenso
  • Como resultado, investidores estrangeiros foram vendedores líquidos de ações brasileiras no mês passado, com uma saída de R$ 7,9 bi, a maior saída mensal desde agosto de 2023.
  • Por outro lado, enquanto investidores institucionais continuaram sendo vendedores líquidos em R$ 600 milhões no mês, a saída tem desacelerado, sinalizando uma tendência positiva; e investidores Pessoa Física têm mantido um fluxo positivo também acumulando R$ 4,0 bi até o momento em 2024
  • A indústria de fundos continua com dificuldade dado que fundos multimercado e fundos de ações registraram saídas líquidas de R$ 20,0 bi e R$ 900 milhões respectivamente, em janeiro. Porém, esses fluxos foram compensados pelos fundos de renda fixa que tiveram forte captação de R$ 67,3 bi no mês.
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Renda fixa

De Olho na Renda Fixa: principais notícias de crédito privado, mercados e renda fixa

  • Treasury yields rise as investors weigh latest economic data (CNBC);
  • Número de pessoas físicas que investem em renda fixa cresce 15% em 2023, diz B3 (Valor);
  • Erro operacional faz credores da Light receberem juros de debêntures (Valor);
  • Perspectiva dos ratings do Haitong Banco de Investimento do Brasil S.A. alterada para negativa após ação similar na controladora; ratings reafirmados (S&P Global).
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • Após recorde do Ifix, cerca de 70% dos fundos imobiliários ainda negociam com desconto (Valor Investe);
    • Cade aprova venda de fundos imobiliários do Credit Suisse para Pátria Investimentos (Valor Investe);
    • 65 fundos imobiliários pagam dividendos nesta semana; Ifix fecha em alta de 0,13% (InfoMoney);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

JBS (JBSS3) conclui 1° fase de testes com biodiesel 100% em sua frota de caminhões | Café com ESG, 16/02

  • O mercado encerrou o pregão de quinta-feira em território positivo, com o IBOV e o ISE fechando em alta de 0,61% e 0,41%, respectivamente;
  • No lado das empresas, (i) a JBS apresentou os resultados da primeira etapa de testes no projeto para uso de biodiesel 100% (B100) em sua frota de caminhões – o resultado mostrou que o veículo abastecido com o B100 teve um rendimento equivalente ao diesel, além de emitor até 80% menos gás carbônico; e (ii) a mineradora australiana BHP anunciou na noite de ontem que vai elevar em US$3,2 bilhões sua provisão para lidar com os custos do rompimento da barragem da Samarco, ocorrido em 2015 – com isso, o valor total reservado chega a US$6,5 bilhões no ano fiscal de 2023;
  • Na política, uma coalizão de universidades do Reino Unido, liderada por Cambridge, que administram coletivamente mais de 5 bilhões de libras em dinheiro e investimentos, enviaram uma solicitação formal de propostas a instituições financeiras, pedindo a criação de novos produtos financeiros que garantam que seu dinheiro não contribua, mesmo que tangencialmente, para o financiamento de novos projetos de petróleo, carvão ou gás;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG. 

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.