XP Expert

Ata confirma postura contracionista do Fed

Ata do Fed mais contracionista, reações globais aos ataques russos e redução na tarifa de energia do Brasil são alguns dos temas de maior destaque nesta quinta-feira, 07/04/2022

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -0,5% | 118.228 Pontos

CÂMBIO +1.3% | 4.72/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Destaque do dia

Na agenda econômica de hoje, destaque para a publicação da ata da última reunião de política monetária do BCE (Banco Central Europeu). Além disso, haverá divulgação nos Estados Unidos dos pedidos iniciais de seguro-desemprego para a semana encerrada em 02/abril e das estatísticas de crédito ao consumidor referentes a fevereiro.

Brasil

Em linha com os mercados globais, a bolsa brasileira sentiu o peso da visão mais dura da ata do Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos) divulgada ontem , indicando mais aumentos de juros nos próximos meses, somado a dados fracos da atividade econômica na China e incertezas com a guerra da Rússia contra a Ucrânia. Ao longo do dia, o índice atingiu ao menor nível das últimas duas semanas (116,7 pontos), encerrando em 118.2 pontos (-0,55%). No câmbio, o dólar ganhou fôlego e encerrou em R$4,72 (+1,38%). As taxas futuras de juros se elevaram novamente no dia de ontem, como reflexo do movimento de alta nas taxas de juros vindo do exterior, principalmente nos rendimentos das Treasuries norte-americanas. DI jan/23 fechou em 12,735%; DI jan/24 foi para 12,1%; DI jan/25 encerrou em 11,445%; DI jan/27 foi para 11,195%; e DI jan/29 fechou em 11,28%.

Ainda sobre Brasil, o Presidente Jair Bolsonaro anunciou ontem, via rede social, que o governo federal decidiu antecipar para 16 de abril o fim da bandeira de “Escassez Hídrica” nas contas de energia elétrica, criada no ano passado durante a crise de falta de chuvas que acometia o país. Antes da antecipação, a bandeira extraordinária ficaria em vigor até o final de abril. Com a confirmação desta mudança, calculamos impacto de -0,40 p.p. no IPCA de abril e -0,40 p.p. no IPCA de maio, ao invés da totalidade de -0,80 p.p. no próximo mês. A expectativa do time econômico da XP para o IPCA de 2022 permanece em 7,0%. Vale lembrar que os resultados do IPCA de março serão publicados amanhã (08) pelo IBGE.  

Mundo

Bolsas internacionais amanhecem levemente positivas (EUA +0,3% e Europa +0,6%) ao passo que as expectativas sobre uma postura mais contracionista do Federal Reserve permaneceram em foco. Nesta quarta-feira, a ata do último comitê de política monetária do banco central americano revelou certo consenso entre os membros para uma redução do balanço de até US$ 95bi/mês podendo ocorrer já no próximo mês. Além disso, o documento apontou que altas de 50 bps na taxa de juros americana poderão ocorrer nos próximos meses. Na China, o índice de Hang Seng (-1,2%) encerra em baixa com a redução do apetite por risco dos investidores globais e em consequência do avanço dos casos da Ômicron no país. Por fim, o petróleo (+1,3%) amanhece em leve alta, recuperando parte das perdas de ontem após o anúncio da liberação de 60 milhões de barris adicionais, além doa 180 milhões anunciados previamente pelos EUA, pelos membros da International Energy Agency.

Ata do Federal Reserve (Fed)

Segundo a ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve, publicada ontem (06), muitos membros da instituição tinham preferência pelo aumento da taxa de juros de referência em 0,50 p.p. em março, mas, à luz das maiores incertezas de curto prazo associadas ao conflito militar na Ucrânia, a decisão de alta de 0,25 p.p. acabou sendo julgada como a mais apropriada. Muitos dirigentes do Fed acreditam que aumentos de 0,50 p.p. podem ser adequados nas próximas reuniões, principalmente se as pressões inflacionárias permanecerem elevadas. Além disso, o banco central indicou o plano de, a partir de maio, reduzir suas posições em títulos públicos (em até US$ 60 bilhões/mês) e títulos garantidos por hipotecas (em até US$ 35 bilhões/mês), com os montantes (limites) sendo introduzidos gradualmente ao longo de um período de três meses ou um pouco mais. Conforme divulgado na ata, “todos os participantes concordaram que a inflação elevada e as condições restritivas do mercado de trabalho justificam o início da redução do balanço patrimonial do Fed”.  

Reação global aos ataques russos

A reação da comunidade internacional aos relatos de execuções de civis e outros atos violentos das forças russas na Ucrânia segue em destaque. Nesse contexto, os EUA anunciaram novas sanções contra dois dos maiores bancos da Rússia, Sberbank e Alfa Banks, além das filhas do presidente Vladimir Putin. A Rússia negou repetidamente as acusações. Já União Europeia discute embargo de petróleo à Rússia e até proibição de importação de gás russo- apesar de fortes divergências sobre o tema.

Mercado em Gráfico

O Lucro por Ação (LPA) é um indicador fundamentalista muito útil para ter uma noção real sobre a rentabilidade das ações de uma empresa. Ele corresponde a parcela do lucro da empresa que está alocado para cada ação em circulação dessa companhia em bolsa de valores. Para seu cálculo, basta dividir o lucro líquido de uma empresa pelo número de ações emitidas no período e, com isso, é possível analisar se o lucro é compatível com o que o investidor busca, ou se está gerando prejuízo. Olhando sob a perspectiva do LPA do Ibovespa, apesar de enfrentar um cenário Macro pior, os preços mais altos das commodities ajudaram esse indicador a começar a subir durante a temporada de resultados do quarto trimestre de 2021, após estagnar e cair marginalmente no terceiro trimestre. Como é possível observar no gráfico, tanto para os próximos 12 meses quanto para 2023, a expectativa do consenso é que o LPA suba, ainda “surfando a onda” da alta dos commodities e rotação nas Bolsas entre empresas de valor e crescimento. Já para 2024 é possível observar uma queda marginal, o que indica que os analistas não esperam que os preços mais altos das commodities se sustentem. Saiba mais sobre o assunto e temporada de resultados do 4T21 em nosso relatório (link).

Veja todos os detalhes

Economia

Ata da última reunião de política monetária sinaliza encolhimento do balanço do Fed a partir de maio; no Brasil, governo antecipa fim da taxa extra sobre conta de luz

  • A ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos), publicada ontem (06), mostrou muita preocupação entre os dirigentes da instituição a respeito da disseminação da pressão inflacionária pela economia, levando à elevação da taxa básica de juros em 0,25 p.p. no mês passado e à sinalização de uma aperto de juros mais intenso à frente. De acordo com o documento, “muitos membros observaram que… eles teriam preferido um aumento de 0,50 p.p. na última reunião”. No entanto, “à luz da maior incerteza de curto prazo associada ao conflito militar na Ucrânia, eles julgaram que um aumento de 0,25 p.p. seria apropriado”. Além disso, muitos dirigentes da instituição acreditam que movimentos altistas de 0,50 p.p. podem ser adequados nas próximas reuniões, principalmente se as pressões inflacionárias permanecerem elevadas ou forem intensificadas. Além disso, membros do Fed indicaram o plano de, a partir de maio, reduzirem as posições do banco central em títulos públicos (títulos do Tesouro dos Estados Unidos) em até US$ 60 bilhões/mês e posições em títulos garantidos por hipotecas (MBS, Mortgage-Backed Securities) em até US$ 35 bilhões/mês, com esses montantes (limites) sendo introduzidos gradualmente ao longo de um período de três meses ou um pouco mais se as condições de mercado assim respaldarem. Como visto na ata, “todos os participantes concordaram que a inflação elevada e as condições restritivas do mercado de trabalho justificam o início da redução do balanço patrimonial do Fed” (tradução própria). O ritmo de diminuição dos ativos corresponde a quase o dobro daquele visto durante o “aperto quantitativo” do Fed de 2017 a 2019. Após a divulgação da ata, observamos elevação dos juros dos títulos públicos dos Estados Unidos (por exemplo, o juro do título de 10 anos subiu para 2,6% na sessão de ontem), enquanto os principais índices de ações dos Estados Unidos caíram significativamente e o valor do dólar americano saltou para seu nível mais alto desde maio de 2021 na comparação com uma cesta de moedas (DXY – Dollar Currency Index);
  • No Brasil, o Presidente Jair Bolsonaro anunciou ontem, via rede social, que o governo federal decidiu antecipar para 16 de abril o fim da bandeira de “Escassez Hídrica” nas contas de energia elétrica (custo adicional de R$ 14,20 a cada 100 quilowatts-hora consumidos), criada no ano passado durante a crise de falta de chuvas que acometia o país. Antes da antecipação, a bandeira extraordinária ficaria em vigor até o final de abril. Logo, a bandeira tarifária será “Verde” (sem custo adicional aos consumidores) pelo menos até o próximo mês. Segundo o Ministério de Minas e Energia, a antecipação do fim da cobrança de taxa extra tem como justificativa o menor uso de usinas termelétricas (dada a melhoria expressiva dos níveis de reservatórios nos últimos meses) e a expectativa de aumento da produção de energia a partir de plantas hidrelétricas, eólicas e solares, diminuindo o custo na “estação seca”. Segundo o Ministério, com a manutenção das atuais condições de chuva, o governo trabalha com a perspectiva de bandeira “Verde” até o fim de 2022. Em nosso cenário base, trabalhávamos com bandeira “Verde” a partir de maio. Com a confirmação da antecipação, calculamos impacto de -0,40pp no IPCA de abril e -0,40pp no IPCA de maio, ao invés da totalidade de -0,80pp no próximo mês (ou seja, deslocamento em 15 dias do impacto no índice de preços ao consumidor). Em relação ao índice cheio, nossas projeções são alteradas de 1,07% para 0,67% no IPCA de abril e de -0,23% para 0,17% no IPCA de maio. A expectativa para o IPCA de 2022 permanece em 7,0%. Vale lembrar que o IPCA de março será publicado amanhã (08) pelo IBGE;
  • Na agenda econômica de hoje, destaque para a publicação da ata da última reunião de política monetária do BCE (Banco Central Europeu). Além disso, haverá divulgação nos Estados Unidos dos pedidos iniciais de seguro-desemprego para a semana encerrada em 02/abril e das estatísticas de crédito ao consumidor referentes a fevereiro. Conforme já divulgado nesta manhã, as vendas no varejo da zona do euro cresceram apenas 0,3% em fevereiro ante janeiro, abaixo da mediana de projeções do mercado, que apontava para elevação mensal de 0,5%. Em comparação a fevereiro de 2021, o volume de vendas avançou 5,0%. As próximas divulgações mensais também devem trazer resultados fracos, tendo em vista a queda acentuada da confiança do consumidor e a disparada da inflação no período recente. Nenhum indicador macro relevante será publicado no Brasil hoje.

Política

A reação da comunidade internacional aos relatos de execuções de civis e outros atos violentos das forças russas na Ucrânia seguem em destaque

  • Nesse contexto, os EUA anunciaram novas sanções contra dois dos maiores bancos da Rússia, Sberbank e Alfa Banks, além das filhas do presidente Vladimir Putin. A Rússia negou repetidamente as acusações;
  • Já União Europeia discute embargo de petróleo à Rússia e até proibição de importação de gás russo- apesar de fortes divergências sobre o tema.

Empresas

Vale (VALE3): Vale anuncia venda do sistema centro-oeste

  • Ontem (06), a Vale anunciou por meio de fato relevante a venda de suas operações no Centro-Oeste para a J&F por um valor da firma (EV) de US$1,2 bilhão. A operação produziu 2,7 milhões de toneladas de minério de ferro em 2021;
  • No ano passado, o ativo gerou um EBITDA de US$ 110 milhões. Comparando com o restante das operações da Vale, o ativo fez ~US$ 40/t em EBITDA versus ~US$ 96/t da média da Vale. O ativo não é trivial de operar, pois possui uma logística complexa envolvendo múltiplos meios de transporte;
  • O valuation parece alto. O EV de US$ 1,2 bilhão (sendo US$ 150 milhões em dinheiro), implica um múltiplo de 11x EV/EBITDA, um número alto para o setor, e ainda maior se considerarmos que 2021 foi o pico do ciclo. Embora o valuation pareça atrativo para a Vale, isso permite que outro player (historicamente agressivo em participação de mercado) entre no setor, mas é importante notar que a operação é relativamente pequena;
  • No entanto, o fechamento deste negócio está sujeito a várias aprovações governamentais e não governamentais, o que deve levar algum tempo. Mantemos nossa recomendação de compra no nome.

Petrobras (PETR4): Ministério de Minas e Energia indica nova CEO e Presidente do Conselho

  • Ontem (06), o Ministério de Minas e Energia (MME) indicou um novo Diretor Presidente, Sr. José Mauro Coelho, e Presidente do Conselho, Sr. Marcio Andrade Weber. As indicações precisam ser aprovadas na assembleia anual de acionistas da empresa em 13 de abril para se tornarem oficiais;
  • O Sr. José Mauro Coelho é ex-secretário do MME e atualmente presidente da PPSA, empresa estatal responsável pelos contratos de partilha e comercialização de petróleo e gás do pré-sal devidos ao governo;
  • O Sr. Marcio Andrade Weber já é membro do conselho da Petrobras. Ele também fez parte da divisão de serviços da Petrobras Internacional e foi diretor da Petroserv;
  • Vemos esta notícia como neutra. Depois que os nomeados anteriores, Adriano Pires e Rodolfo Landim, decidiram desistir de seus cargos, os nomes de Coelho e Weber não devem causar grandes mudanças na estratégia da Petrobras.

Multilaser (MLAS3): Alteração de Diretor Financeiro e de Diretor de Relações com Investidores

  • Ontem, a Multilaser anunciou a eleição de Leonardo Dib e Juliane Goulard para os cargos de Diretor Financeiro (CFO) e Diretora de Relações com Investidores (DRI), respectivamente;
  • Leonardo possui mais de 20 anos de experiência como Diretor Financeiro de multinacionais como Unilever, Pepsico e Bauducco. Juliane possui 14 anos de experiência na área, tendo atuado os últimos 10 anos na área de RI da JBS;
  • Mantemos nossa recomendação de compra e preço-alvo de R$11,0/ação.

Priner (PRNR3): prévia operacional do 1T22

  • Ontem (06), a Priner divulgou sua prévia operacional, com receita bruta de R$ 141,3 milhões – um aumento de +7% T/T, ou +66% A/A. A empresa também divulgou seu número de funcionários em quase 4 mil – evolução de 24% na comparação trimestral e +58% em relação ao ano anterior;
  • A empresa também destaca que os novos contratos representam 78% da receita do trimestre (uma evolução em relação à representatividade de 36% no 4T21), e destaca seus principais clientes do período como Andritz, Bracell, Braskem, Danone, Estaleiro Jurong, GranIHC, MODEC , Petrobras e Yara. A empresa ainda aponta 726 vagas abertas no final do período, a serem preenchidas no trimestre seguinte;
  • Vemos os resultados preliminares como positivos, pois a empresa está conseguindo melhorar consistentemente seu faturamento e mantém um número crescente de novos contratos. Mantemos nossa visão construtiva para Priner e nosso preço-alvo de R$ 8,0/ação.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Cesta básica sobe em todas as capitais em março, diz Dieese; Rio lidera com alta de 7,65% (Estadão);
    • Na Páscoa, marcas tentam ajustar mix à renda menor (Valor);
    • Marketplaces driblam sanções na Rússia (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Ferreira Coelho é indicado para presidir a Petrobras. (Valor Econômico);
    • Volta da bandeira verde deve aliviar contas de energia. (Valor Econômico);
    • Assembleia da Petrobras deve ocorrer no dia 13 de abril, diz ministro a site. (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Resumo dos resultados do 4º tri de 2021: 44% dos resultados acima das nossas expectativas

  • Durante o quarto trimestre de 2021, fatores domésticos e externos afetaram os resultados das empresas. Como no terceiro trimestre do ano passado, incertezas sobre a trajetória fiscal brasileira e a mudança no teto de gastos, pressões inflacionárias levando a taxas de juros mais altas, projeções de crescimento econômico mais baixas – para 0% em 2022 – e tensões políticas crescentes pressionaram os ativos brasileiros. Fora do Brasil, o anúncio do Federal Reserve sobre a necessidade de antecipar a alta das taxas de juros norte-americanas, as preocupações com a nova variante Ômicron, a crise energética mundial e a ruptura nas cadeias de produção afetaram os mercados globais;
  • Outro fator importante no 4T foi o início da alta dos preços das commodities. A rápida retomada das atividades econômicas após o afrouxamento das restrições impostas na pandemia, fez com que a retomada da produção de commodities não seguisse a mesma velocidade, desequilibrando a balança entre oferta e demanda. Com menos quantidade disponível do que a necessária para abastecer as cadeias produtivas, os preços das commodities começaram a subir;
  • Vemos os resultados do quarto trimestre como sólidos, porém já sendo uma temporada mais fraca que as anteriores. 44% das empresas reportaram Lucros Operacionais (EBITDA) acima do que esperávamos, 8% foram em linha, e os 48% restantes abaixo do que esperávamos. Quanto à receita, 46% das empresas superaram nossas expectativas, 21% foram em linha e 34% vieram abaixo;
  • Quanto aos setores, empresas de Papel e Celulose, Educação, Transporte & Logística, Mineração e Siderurgia e Agro, Alimentos e Bebidas reportaram EBITDA acima das nossas expectativas. De destaques negativos, a maioria das empresas de Elétricas, que desapontaram as expectativas;
  • Clique aqui para o relatório completo.

Apertem os cintos, já foi dada a largada para a corrida dos Veículos Elétricos

  • A eletrificação do transporte aparece como uma mudança estrutural do setor de automóveis;
  • Nomes tradicionais da indústria automobilística já apresentaram os seus planos de transição gradual para a eletrificação de suas frotas;
  • Entretanto, esse processo de transição pode encontrar alguns desafios no cenário atual, como escassez de insumos e tensões geopolíticas;
  • Dessa forma, entendemos que as empresas capazes de ampliar os níveis de produção podem se beneficiar, absorvendo a demanda e ganhando espaço em um mercado ainda em consolidação;
  • Para entender essa mudança estrutural do setor automobilístico;
  • Clique no link e leia o relatório completo.

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Internet da Amazon

  • Uber adiciona novas modalidades de transporte em seu aplicativo no Reino Unido;
  • Amazon investe bilhões para desenvolver seu novo projeto de internet;
  • General motors e Honda firmam parceria para veículos elétricos;
  • Empresas do S&P 500 deverão registrar desaceleração no crescimento dos lucros;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • 2022 é um Bom Ano Para Investir em Fundos Imobiliários; Entenda o Porquê (Investing);
    • Fiagro: é possível receber 1% de dividendos ao mês? Gestor da Riza responde (InfoMoney);
    • Os 9 melhores investimentos para abril extraídos de 89 carteiras (MoneyTimes);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.

ESG

Proposta da União Europeia para proibir as importações de carvão russo avança | Café com ESG, 07/04

  • Na quarta-feira, o mercado fechou em território negativo, com o Ibov e o ISE em queda de -0,6% e -1,0%, respectivamente;
  • No cenário nacional, o Grupo Heineken anunciou a criação do Instituto Heineken Brasil, que tem como objetivo trabalhar na educação e capacitação de ambulantes, catadores e jovens em situação de vulnerabilidade, a partir de um investimento de 10 milhões de reais neste ano;
  • Do lado das empresas, (i) os Estados membros da UE apoiaram ontem a proposta apresentada pela Comissão Europeia para proibir as importações de carvão russo, e a aprovação formal do bloco é esperada até amanhã – à título de referência, até o ano passado, as importações da UE do carvão russo somavam cerca de 4bn/ano; e (ii) gestoras gigantes como BlackRock e Aware Super da Austrália dizem que precisam de dados muito mais ricos e detalhados sobre tudo, desde etnia da equipe até exposição às mudanças climáticas, a fim de examinar melhor os fatores ESG dentro de empresas. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.