Guia de minicontratos: O que são, como funcionam e por onde começar

Minicontratos são uma ótima alternativa para investidores com pouco capital, que desejam diversificar seu portfólio com investimentos em moedas, índices ou juros, ou então que desejam especular com as oscilações destes ativos. Cada vez mais conhecidos por investidores em função das possibilidades de desempenho com alavancagem, ou hedge, os minicontratos apresentam curto prazo de vencimento […]


Compartilhar:


Minicontratos são uma ótima alternativa para investidores com pouco capital, que desejam diversificar seu portfólio com investimentos em moedas, índices ou juros, ou então que desejam especular com as oscilações destes ativos.

Cada vez mais conhecidos por investidores em função das possibilidades de desempenho com alavancagem, ou hedge, os minicontratos apresentam curto prazo de vencimento e alto risco – isso porque são investimentos de renda variável. Ou seja, sua rentabilidade não é garantida.

Por isso, é um produto voltado para perfis mais arrojados. Se você tem um perfil de investidor mais conservador, considere produtos de renda fixa ou carteiras de investimentos equilibradas.

Por outro lado, se você quer arriscar em investimentos que possibilitem um lucro maior e deseja apostar em cenários econômicos que rentabilizam com as oscilações de mercado (e sem investir muito), continue sua leitura.

Em resumo, você entenderá que investir em minicontratos pode ser uma ótima alternativa para seus objetivos.

Neste artigo, vamos entender:

  • O que são minicontratos
  • Como operar minicontratos
  • Como os minicontratos funcionam
  • Taxas e tributação dos contratos futuros
  • Comece a investir com a XP

Boa leitura!

O que são minicontratos

Minicontratos são negociações de índices e moedas, em lotes menores, para liquidação em uma data futura.

Minicontratos são produtos financeiros semelhantes aos derivativos, negociados no mercado futuro. A principal diferença entre as modalidades é a quantidade mínima de contratos negociados, mas a dinâmica da operação é exatamente igual.

Ou seja: você negocia a compra e a venda dos minicontratos, e não dos ativos em si, com liquidação da negociação no prazo do vencimento do contrato (em uma data futura).

Considerando o preço do produto negociado no minicontrato e o preço atualizado no dia do vencimento, o investidor receberá ou pagará a diferença de valor. Ressaltando que diariamente ocorre o ajuste da diferença.

Mercado futuro

Mercado futuro é um ambiente onde ocorrem operações de risco, com a compra e venda de contratos que só serão efetivados no futuro.

O surgimento deste tipo de contrato se deu para que as empresas pudessem se proteger da volatilidade do mercado, seja no preço, seja no volume de oferta ou demanda.

Essa estratégia de proteção, chamada de hedge, é muito utilizada no mercado agropecuário e por empresas que compram ou vendem mercadorias para o exterior.

Com ele, é possível garantir um preço adequado e justo para as transações comerciais, evitando impactos negativos no financeiro desses produtores ou empresas.

Ainda que os contratos do mercado futuro tenham boa alavancagem (ou seja, permitam investimentos superiores ao capital real, através da margem de garantia), pode não ser uma boa opção para pequenos investidores.

É aí que entram os minicontratos, produto para investimento oferecido pela B3 (antiga Bovespa) desde 2001, a fim de ampliar a participação de pessoas físicas nas transações do mercado futuro.

Por exemplo: enquanto um contrato futuro de dólar exige a negociação mínima de 5 contratos valendo US$ 50.000 cada um, o minicontrato de dólar permite a compra ou venda de somente 1 contrato, cujo valor também é menor: US$ 10.000.

Os ativos de minicontratos mais transacionados são as moedas (dólar) e os índices (Ibovespa). No entanto, as commodities (produtos como boi gordo, café arábica, soja e milho) não podem ser negociadas neste formato.

Conceito de minicontratos

O minicontrato pode ser usado para compra (posição comprado) ou venda (posição vendido) de moedas ou índices, de forma a garantir um determinado preço para a operação futura.

Assim, os minicontratos permitem que a pessoa analise as possibilidades de aumento ou queda de preços (como do dólar, por exemplo), e crie uma estratégia buscando rentabilizar com essa oscilação.

Ou seja: de acordo com a movimentação dos preços, você poderá ganhar (ou perder) dinheiro, dependendo da sua posição e do valor do minicontrato emitido por você.

Por isso, são contratos recomendados para investidores que desejam alocar seus recursos em outras opções de renda variável, mas sem se comprometer com grandes valores. Isso porque o mínimo necessário para as operações, como vimos, é mais acessível.

Seria como “apostar” que o dólar ou índice irá cair nos próximos meses. É por isso que os minicontratos são considerados investimentos arriscados.

A especulação, por outro lado, também pode ser muito lucrativa caso sua análise esteja correta e você consiga fazer uma operação estratégica.

Hedge em minicontrato

Hedge é uma estratégia de proteção contra as oscilações de preço ou proporção de oferta e demanda do mercado que é muito utilizada para commodities. Porém, você também pode fazer hedge com minicontratos de moeda.

Se você planeja um passeio para a Disney, por exemplo, e tem medo que o dólar suba nos meses próximos à viagem, pode fazer uma negociação de câmbio na data de hoje, mas para efetivação nos dias anteriores ao embarque.

Para isso, você negocia na posição de comprado: realiza a compra o dólar a um preço de R$ 3,50 na data de hoje, por exemplo.

No futuro, se esse dólar chegar a R$ 4,20, você pode vender a moeda com o câmbio do dia. Com esse lucro, você equilibra o aumento e vai para sua viagem tranquilo.

Essa manobra também é conhecida como arbitragem.

Mini índice

Você pode negociar contratos futuros do Índice Bovespa (Ibovespa), indicador que apresenta o desempenho das principais ações negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo.

O valor mínimo para investimento em minicontratos de índice cheio é R$ 0,20 por pontos Ibovespa. Como referência, na data de redação deste artigo o Índice estava valendo 108.344 pontos.

Portanto, o valor de um minicontrato na data em questão era de R$ 21.668,80. Porém, não se preocupe: você não precisa ter todo esse dinheiro para investir.

Isso porque o investimento funciona com margem de garantia. Você precisa ter em torno de 15% desse total como garantia, podendo ser através de depósito ou utilizando o saldo de investimentos de renda fixa, como o CDB, ou ações.

Dessa forma, para negociar minicontratos de índice (conhecido pela sigla WIN), você precisa desembolsar cerca de R$ 3.250,00.

Mini dólar

Conhecido pela sigla WDO, os minicontratos de dólar são investimentos que rentabilizam de acordo com as oscilações de câmbio.

O valor mínimo para negociação é de US$ 10 mil. Neste caso, você também precisa considerar outra variável: o câmbio do dia.

O câmbio na data de redação deste conteúdo estava em U$ 1,00 = R$ 4,16. Assim, um minicontrato de dólar custaria R$ 41.600. Como você só precisa ter a margem de garantia e não o valor total do contrato, é preciso de R$ 6.240 para este investimento.

Como os minicontratos funcionam

Você pode identificar os minicontratos disponíveis para negociação no homebroker, através das siglas e datas de vencimento.

Para investir em minicontratos é preciso entender que sua rentabilidade será ajustada diariamente.

Ou seja, se a oscilação estiver a seu favor, você receberá os ganhos. Se estiver contra, o prejuízo será descontado do seu investimento (que é somente a margem de garantia, lembra?).

Dessa forma, em contraste com o mercado a termo, o mercado futuro permite que você liquide seu minicontrato a qualquer momento.

Acontece da mesma forma como nos investimentos em ações. Aqui, a diferença é que você estará comprando e vendendo minicontratos.

Por isso, é uma operação que permite usar também uma estratégia de day trade, isto é, quando o trader compra e vende seus minicontratos no mesmo dia. Para operações deste tipo, a marge requerida é ainda menor.

Ao acessar o homebroker, você precisa identificar os minicontratos abertos para negociação. Você fará o reconhecimento pela sigla. Iremos abordar as demais características a seguir, confira:

Siglas

As siglas servem para identificar os minicontratos no home broker da sua corretora. Através delas, você poderá fazer as negociações de compra ou venda desejadas.

  • WIN: minicontrato de índice;
  • WDO: minicontrato de dólar.

Data de vencimento

Junto à sigla do contrato, você verá uma letra seguida por dois números. A letra representa o mês e os números o ano de vencimento daquele minicontrato.

Lembrando que o mini dólar tem vencimento mensal e o mini índice liquida a cada dois meses, sempre nos meses pares.

Confira a tabela e conheça as letras que representam cada mês:

Mês Código
Janeiro F
Fevereiro G
Março H
Abril J
Maio K
Junho M
Julho N
Agosto Q
Setembro U
Outubro V
Novembro X
Dezembro Z

Para exemplificar, um minicontrato de dólar com vencimento em abril de 2020 apresentará o seguinte código no homebroker: WDOJ20.

Quanto valem os pontos de minicontrato

Se o Ibovespa fechou em uma alta de 1%, a soma dos valores dos ativos que compõem a carteira, em reais, cresceu 1%. Esse valor é o mesmo em pontos.

De modo geral, 1 ponto equivale a R$ 1,00.

No entanto, para os minicontratos, essa conta muda um pouco.

Como o objetivo dos minicontratos é abrir uma possibilidade de investimento para pessoas com menos capital, e de permitir a negociação de lotes menores (mínimo de 1 contrato), o valor do ponto também é menor.

Tanto para o mini dólar quanto para o mini índice, o valor do ponto é 20% do valor do ponto do contrato cheio. Se o índice cheio tem 1 ponto igual a R$ 1,00, então o ponto do mini índice será R$ 0,20 (20% de R$ 1,00).

Da mesma forma, se o contrato de dólar cheio estiver valendo, por exemplo, R$ 170 mil, o mini dólar valerá R$ 35 mil (20% de R$ 170 mil). Cada 1 ponto do mini dólar, portanto, equivale a R$ 10,00. Porém, a variação mínima do dólar é de 0,5 pontos.

Como operar minicontratos

Minicontratos, mesmo com menor movimentação de dinheiro, são tão arriscados quanto contratos futuros.

Antes de continuarmos, é importante reforçar: operar contratos futuros, ainda que minicontratos, é altamente arriscado.

Portanto, são opções interessantes para investidores arrojados e experientes. Por permitir muita alavancagem, o investidor pode acabar negociando valores superiores aos que possui.

Seria algo como ter à disposição um cartão de crédito com um limite alto e sair comprando tudo que visse pela frente: uma hora, a fatura desse cartão precisa ser paga.

Dito isto, conheça as particularidades do minicontrato e veja tudo que irá precisar para começar a investir neste formato.

Margens

Como explicado, para investir em minicontratos futuros não é preciso ter o valor total do contrato. As negociações funcionam com alavancagem, onde você pode negociar valores superiores ao capital que você tem.

Isso funciona através da margem de garantia, uma espécie de “caução” que garante a cobertura de um possível prejuízo.

Tanto para minicontratos de índice quanto de dólar, a margem de garantia é a mesma: 15%.

Ela pode ser paga através de depósito, ou com o saldo de investimentos de renda fixa.

Negociação

As negociações são feitas na B3 (antiga Bovespa).

Você pode acessar o homebroker através de uma corretora. Na hora de escolher a corretora para seus investimentos, considere alguns critérios como credibilidade, atendimento, suporte, taxas, entre outros.

A XP Investimentos tem mais de 18 anos de presença no mercado nacional, com mais de um milhão de clientes, e taxa zero para inúmeros produtos. Abra sua conta aqui.

Prazo de vencimento

Os vencimentos dos minicontratos variam de acordo com o produto negociado.

No caso do mini índice, o vencimento se dá na quarta-feira mais próxima do dia 15 de todos os meses pares (fevereiro, abril, junho, agosto, outubro e dezembro).

Já os vencimentos do mini dólar ocorrem mensalmente.

No vencimento, a Bolsa liquida todos os minicontratos em aberto, e o investidor recebe seu dinheiro de volta. Ou seja: se você não liquidar os minicontratos antes do vencimento (uma possibilidade do mercado futuro), ao vencer eles serão liquidados de forma automática.

Tributação

Assim como os contratos do mercado futuro, os lucros obtidos com negociações de minicontratos são passíveis de tributação.

A alíquota do Imposto de Renda é de 15%. Se a operação foi day trade, esse percentual sobe para 20%.

O pagamento deve ser feito no prazo de um mês após a liquidação do contrato.

Taxas e tributação dos contratos futuros

Antes de investir, considere tributos e taxas que serão cobrados pela operação.

Já mencionamos sobre a tributação que incide sobre os lucros obtidos com os minicontratos. Porém, também é preciso considerar outras taxas cobradas para a operação acontecer.

Muitas delas podem variar (em alguns casos, nem são cobradas) conforme a corretora escolhida para abertura de sua conta.

A XP, por exemplo, por aderir ao RLP, não cobra NADA na corretagem de minicontratos.

Taxa de custódia

A taxa de custódia é um valor cobrado pela B3 para a guarda e manutenção do dinheiro transacionado nas operações.

Minicontratos são isentos das taxas de registro de emolumentos. A taxa de permanência é de R$ 0,00300 ao dia. Você pode conferir a tabela com todas as tarifas cobradas pela B3 clicando aqui.

Imposto de Renda

A alíquota do IR é de 15% para operações swing trade, e 20% para operações day trade de minicontratos.

O valor deve ser pago até o último dia do mês seguinte à liquidação da operação.

Comece a investir com a XP

A XP oferece taxa zero para inúmeros produtos, além de taxas reduzidas para incentivar o autoatendimento.

Se você tem um perfil de investidor moderado ou arrojado e deseja diversificar sua carteira com investimentos que possibilitem um maior rendimento, os minicontratos podem ser uma boa opção.

Na XP Investimentos, para ordens executadas pelo próprio cliente na nossa plataforma de negociação, a taxa de corretagem é zero enquanto aderente ao RLP. 

Além disso, a XP oferece taxa zero para investimentos em renda fixa e COE. Também não cobramos transações bancárias para retirada dos rendimentos.

Claro, tudo isso sem contar que somos uma das mais respeitadas corretoras do país e referência em assessoria de investimentos.

Como criar uma conta

Para abrir sua conta e começar a operar com a plataforma da XP, siga o passo a passo abaixo. É simples, rápido e gratuito:

  1. Clique em Abra sua Conta.
  2. Preencha o formulário, em todas as etapas, informando dados pessoais, profissionais e bancários.
  3. Aguarde a aprovação do perfil.
  4. Confira seu e-mail: caso tenha seu cadastro aprovado, você receberá um usuário e senha para acesso à plataforma.
  5. Faça seu primeiro depósito e comece a investir.

Conclusão

Minicontratos podem ser uma boa alternativa para que investidores de perfil arrojado experimentem o mercado futuro.

Minicontratos são uma boa opção para investidores que desejam aproveitar as possibilidades de altos rendimentos com operações no mercado futuro. No entanto, como reforçamos no decorrer deste conteúdo, é um investimento bastante arriscado.

Assim como outras operações de renda variável, não é possível prever o lucro de uma negociação. Da mesma forma, lucros passados não garantem lucros futuros.

Com uma análise equivocada, somada à prática de alavancagem dos minicontratos, é possível que o investidor movimente valores que não possui.

Dessa maneira, apenas invista nesta modalidade se já tiver conhecimento e alguma experiência em operações de risco.

Se você está iniciando, pode ser mais interessante apostar em investimentos mais seguros e também rentáveis, como os fundos, por exemplo.

Para saber mais sobre outros assuntos e produtos oferecidos pela Bolsa de Valores, confira os artigos recomendados:

Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Receba nosso conteúdo por email

Seja informado em primeira mão, não perca nenhuma novidade e tome as melhores decisões de investimentos

Corretora Home Broker Autorregulação Anbima - Ofertas Públicas Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Certificação B3

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.