O que é Hedge e como funciona na compra e venda de ativos?

Aprenda o que é Hedge e como usar para assegurar preços de ativos para compra e venda futura. Conheça os tipos de hedge, e muito mais. Leia o artigo completo.


Compartilhar:


Hedge, em português conhecido como cobertura ou cerca e limite, é um instrumento para assegurar preços de determinados ativos para compra ou venda futura. Assim, há a redução dos riscos oferecidos pelas oscilações do mercado financeiro.

Dessa forma, empresas podem garantir a fixação dos valores que desejam pagar ou receber em uma determinada operação. Nestes contratos, o objetivo não é o lucro, mas a redução ou eliminação da possibilidade de prejuízo.

Para conhecer outras formas de reduzir os riscos, investindo com mais segurança, leia também os artigos Carteira de Investimentos : Como montar uma carteira para o seu perfil de investidor e Conheça investimentos seguros que rendem bem.

Se você é agricultor, tem uma empresa que opera em moeda estrangeira, possui dívidas em dólar ou planeja uma viagem para o exterior, por exemplo,  e deseja se proteger da desvalorização da moeda nacional, continue sua leitura.

Neste artigo, aprenda tudo sobre Hedge:

Boa leitura!

O que é hedge e o que significa?

Hedge é um instrumento que visa a proteção dos riscos oferecidos pelas oscilações do mercado financeiro.

Como dito logo no início do texto, Hedge pode ser traduzido em português como cobertura ou segurança e tem como objetivo proteger a operação financeira das variações de preço de um ativo, reduzindo o seu risco.

A prática surgiu no século XIX, como forma de fixar os preços das commodities, limitando o risco corrido pelos produtores rurais. Na época, o instrumento foi chamado de “cerca e limite”.

Conceito de Hedge

Hedge é um instrumento utilizado para transferir a terceiros o risco de uma operação. Ou seja: é uma forma da empresa ou o investidor se proteger contra as oscilações do mercado financeiro.

A prática é regulamentada pelo Conselho Monetário Nacional e só pode ser aplicada em situações que realmente protejam o negócio da empresa ou profissional. Investidores não podem fazer uso desta estratégia para fins especulativos – apostas que objetivam ganhar lucros muito maiores do que a média.

O que significa fazer hedge no mercado financeiro

Hedge é um termo muito utilizado no mercado financeiro, pois é um instrumento fundamental para proteger o investidor contra os riscos de mercado, como variações de preços.

Neste caso, o investidor que utiliza este instrumento tem mais preocupação em garantir o preço de um determinado ativo para uma compra ou venda futura do que no lucro da operação.

Mais à frente vamos trazer exemplos de como aplicar o hedge. Mas, agora, vamos explicar a diferença entre dois conceitos que podem causar confusão.

Diferença entre hedge e swap

Você já ouviu falar de swap? O termo, que significa “troca”, é uma modalidade de contrato de hedge. Ou seja: hedge, o termo estudado neste artigo, pode ser feito de diversas formas. Uma delas é através do swap.

Portanto, não confunda: hedge e swap não são a mesma coisa! Swap é apenas uma das maneiras de utilizar hedge para proteção.

O swap consiste na troca de indexadores (índices).

Digamos que uma empresa possui investimentos em renda fixa, como o CDI, mas tem como parte de sua operação a compra de matéria-prima no exterior, pagando em dólar. Ela pode querer se proteger contra a alta do dólar (evitando que seu custo operacional aumente).

Para isso, fará uma operação de hedge e trocará a rentabilidade do CDI pela rentabilidade do câmbio. Dessa forma, seu custo operacional não será superior à rentabilidade de seu investimento.

Tipos de hedge do mercado financeiro

Hedge é um instrumento que pode ser aplicado para proteção em investimentos de diferentes ativos.

Os tipos de hedge fazem referência, na verdade, aos ativos sobre os quais a estratégia pode ser aplicada. Cada tipo tem um objetivo e um funcionamento diferenciado. Conheça:

Como funciona hedge em commodities

O tipo mais comum é o hedge utilizado em commodities. Foi, inclusive, para proteger os agricultores contra a variação de preços de seus produtos que esse instrumento surgiu.

O objetivo deste tipo de hedge é evitar os riscos da movimentação de oferta e demanda, impedindo que a imprevisibilidade afete os resultados do mercado.

O hedge em commodities funciona a partir de contratos futuros, em que os produtores estabelecem com seus compradores um preço fixo, que só será pago futuramente (bem como a entrega dos produtos).

Assim, quando os produtores rurais conseguem ter uma previsão de colheita, definem os preços que consideram justos para a comercialização dos seus produtos. Com isso, evitam uma queda nos preços em caso de grande disponibilidade.

Ao mercado, a estratégia também oferece vantagem, já que evita que a escassez eleve demais o preço das commodities.

Como funciona o hedge cambial

O hedge cambial é muito utilizado por negócios que mantêm relações comerciais com empresas estrangeiras.

Independente se para compra ou para venda, pode ser interessante para a empresa estabelecer um contrato de hedge que fixe o valor da moeda em um número, protegendo contra os riscos das variações cambiais.

É neste tipo de contrato que pode ser realizado o swap, ou seja, a troca de indexador aplicado no investimento, mudando sua rentabilidade.

O hedge cambial pode ser realizado através de outras estratégias, como a compra do dólar (em que você compra a moeda em um momento de baixa e a mantém até que valorize), podendo vender ou utilizar para pagamentos. É possível também:

  • Negociar contratos e minicontratos futuros: você estabelece o direito de comprar ou vender a moeda em um momento futuro, a um determinado preço;
  • Aplicar em fundos cambiais: é o modelo mais comum para investir em títulos cambiais, de forma que seus ativos estejam atrelados à variação do câmbio;
  • Conquistar o direito de comprar a moeda no futuro: as opções de compra de moeda são formas de garantir a compra da moeda pelo preço de mercado no dia da contratação do hedge.

Como funciona o hedge natural

Este tipo de hedge é muito utilizado em ações de empresas exportadoras, que operam ou têm ativos em dólar. As ações dessas empresas, em um cenário de desvalorização da moeda nacional, vão subir, pois sua receita é constituída através de recebimentos em moeda estrangeira.

Além disso, mesmo com uma valorização do real, as quedas sofridas por essas empresas também tendem a ser menores, se comparadas com empresas que só operam com moeda nacional. Afinal, moedas como dólar e euro, ainda que caiam, seguirão superiores ao real.

Por isso, investir em empresas exportadoras é uma forma de proteção indireta, já que equilibra os potenciais prejuízos.

Como funciona o hedge em ações

O hedge em ações serve para que você evite grandes prejuízos com a volatilidade dos seus investimentos em renda variável.

Uma forma de fazer isso é comprando ações em que os índices se beneficiem com a movimentação do mercado (rentabilidade baseada no câmbio, por exemplo).

Hedge elimina todos os riscos do mercado financeiro?

Como você viu, hedge é um instrumento de proteção contra os riscos das oscilações de mercado, especialmente no que se refere às flutuações de preços de commodities e do câmbio.

Assim, é uma importante estratégia para agricultores, por exemplo. Mas o instrumento não se aplica a qualquer pessoa nem a qualquer investimento.

Por isso, fazer contratos de hedge não elimina todos os riscos do mercado. Eles dão conta de minimizar ou reduzir parte do risco, mas não contemplam todas as oscilações ou situações de risco.

Diferença entre hedge e diversificação de investimentos

Diversificação de investimentos não é a mesma coisa que hedge, apesar também ser uma estratégia de proteção contra riscos.

Enquanto a prática de hedge protege empresas e investidores dos riscos provocados pelas movimentações financeiras, a diversificação de investimentos é uma estratégia inteligente de construção de carteira, de modo que os riscos também sejam minimizados.

Com uma diversificação de investimentos você pode conseguir uma boa rentabilidade, mas para reduzir os riscos, alguns cuidados são necessários.

Por exemplo:

  • Evite ter em carteira ativos que tendem a subir ou descer ao mesmo tempo, como ações de alimentos e ações de produção de soja;
  • Construa uma carteira com um número razoável de ativos, algo em torno de 20;
  • Diversifique a carteira com ativos de diversas modalidades, como renda fixa, imóveis, commodities e metais;
  • Evite investir em fundos de investimento de setores específicos.

Assim, apesar da diversificação não ser um tipo de hedge, é uma forma de minimizar os riscos. Isso porque busca compensar perdas de alguns ativos com os ganhos em outros.

Uma forma de diversificar os investimentos bastante prática, caso você não tenha tempo para acompanhar as movimentações financeiras ou conhecimento para traçar e rever estratégias quando necessário, são os fundos multimercados.

Comece a investir com a XP

A XP Investimentos tem como compromisso manter em segurança o dinheiro e dados de seus clientes.

Uma estratégia para reduzir os riscos em investimentos é contar com uma corretora de credibilidade, com assessores capacitados e ferramentas que suportem uma boa tomada de decisão.

A XP Investimentos é segura e tem como compromisso a segurança do dinheiro e dos dados de seus clientes. Uma das maiores instituições financeiras do Brasil, a XP já conquistou a confiança de mais de 1 milhão de investidores.

Você pode consultar nossa política de segurança para conhecer todos os detalhes que fazem da XP Investimentos uma corretora respeitada no país.

Já está convencido? Então abra sua conta agora.

Como criar uma conta

Vamos apresentar, abaixo, um passo a passo simplificado para você abrir sua conta e começar a investir com a XP. Você pode, também, conferir a explicação completa no post: Cadastro XP: Como abrir uma conta na XP investimentos.

Inicie o seu cadastro: clique aqui e preencha os dados de contato solicitados. Se você já tem um assessor XP, preencha as informações relacionadas a este tópico;

  1. Informe seus documentos: na segunda etapa do cadastro, você deve preencher os dados de um documento, como RG, CNH ou RNE. Atente para que as informações fornecidas estejam conforme o documento, para evitar contratempos e acelerar o processo de aprovação;
  2. Preencha os dados residenciais: continuando o cadastro, será solicitado endereço completo;
  3. Forneça seus dados bancários: nesta etapa, você deve fornecer informações que serão utilizadas no futuro para resgate dos investimentos;
  4. Preencha seus dados profissionais: por último, você deve informar sua profissão para que possamos compreender seu contexto financeiro;
  5. Aguarde a aprovação: aguarde o prazo de até 48 horas para aprovação do cadastro, depois acesse sua conta e pronto.

Como cliente da XP Investimentos e conforme seu perfil de investidor, você terá acesso a diferentes opções de ativos para investir, e diversos mercados.

Conclusão

Hedge é fundamental para setores de grande volatilidade, como o do agronegócio.

Hedge é um instrumento de proteção que pode ser fundamental para empresas e investidores se protegerem contra os riscos provocados pelas oscilações do mercado financeiro.

O objetivo, neste caso, é garantir um preço de compra ou venda futura, e não lucrar com a operação.

Muito utilizada pelo mercado do agronegócio para fixar os preços das commodities, a estratégia de contratos de hedge não pode ser aplicados para fins exclusivamente especulativos.

Você viu, também que uma forma de se proteger é através da diversificação de investimentos. Com uma carteira montada de forma inteligente, você minimiza os riscos de prejuízo com seus ativos.

+ Quer aprender como operar na Bolsa? Conheça o curso de Mentoria de Alta Performance Xpeed! Domine as técnicas para se tornar um trader e ter bons retornos.

Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Receba nosso conteúdo por email

Seja informado em primeira mão, não perca nenhuma novidade e tome as melhores decisões de investimentos

Corretora Home Broker Autorregulação Anbima - Ofertas Públicas Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Certificação B3

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.