XP Expert

Petróleo atinge a maior cotação desde 2014, com conflito na Ucrânia; veja o Radar Energia XP | Fevereiro

Criamos este relatório com notícias do setor de energia que complementam nossos comentários publicados no Morning Call.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo falam sobre os principais assuntos, tendências e companhias que formam os setores de energia. Aqui você encontra o título com o link para a fonte original da notícia, além de uma breve descrição do conteúdo.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo que tem impactos diretos ou indiretos no setor; e (ii) Nossos últimos relatórios publicados.

Gostaria de receber esse conteúdo por e-mailClique aqui.
Gostou do conteúdo, tem alguma dúvida ou quer nos enviar uma sugestão? Basta deixar um comentário no final do post!

Sexta-Feira, 25 de Fevereiro

Destaques: (i) Brent atinge a maior cotação desde 2014. (Valor Econômico); (ii) Petrobras não pretende, de imediato, repassar aumento aos combustíveis. (Valor Econômico); (iii) Nova lei do setor elétrico avança, mas atrai pressões por subsídios. (Valor Econômico).

Elétricas e Saneamento

Nova lei do setor elétrico avança, mas atrai pressões por subsídios
Em reta final de análise na Câmara, o novo texto do projeto de modernização do setor elétrico (PL 414/21) manterá um prazo de 42 meses para que todos os consumidores possam escolher livremente seus fornecedores de energia e facilitará a renovação antecipada das concessões de usinas hidrelétricas perto de expirar. (Valor Econômico)

Emissões de metano do setor de energia são 70% maiores que o reportado
Responsável por cerca de 30% do aquecimento global desde a segunda metade do século 18, o gás é mais poderoso que o CO2 durante sua vida útil. As emissões globais de metano do setor de energia são aproximadamente 70% maiores do que a quantidade relatada oficialmente pelos governos nacionais, mostra análise da Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês) divulgada ontem (23/2). (Canal Energia)

Lucro da Alupar recua 52,4% no 4º trimestre
A Alupar, holding que atua em geração e transmissão de energia elétrica, registrou lucro líquido de R$ 219,3 milhões no quarto trimestre de 2021, montante 52,4% abaixo do reportado em igual período de 2020. No ano, porém, o lucro líquido somou R$ 1,11 bilhão, alta de 18,4% ante os R$ 942,1 milhões apurados em 2020. (Valor Econômico)

Krug assume como novo diretor técnico da Itaipu Binacional
A Itaipu Binacional já conta com novo diretor técnico executivo. O decreto com a nomeação do engenheiro David Rodrigues Krug foi publicado, na última quarta-feira, 23 de fevereiro, no Diário Oficial da União. O novo executivo substituirá o engenheiro Celso Villar Torino que aposentou-se após cerca de 35 anos de atuação na usina binacional. de 18,4% ante os R$ 942,1 milhões apurados em 2020. (Canal Energia)

Omega registra lucro líquido de R$ 297 mi
A Ômega Energia fechou 2021 com lucro líquido de R$ 297 milhões, com variação de 443% em relação a 2020. A receita líquida ficou em R$1,8 bilhão, crescimento de 61%, e a dívida líquida atingiu R$ 4,6 bilhões, 1% acima do ano anterior. Empresa também projeta crescimento entre 650MW e 750 MW em capacidade instalada até 2023. (Canal Energia)

Abraceel: benefício anual ao consumidor seria de R$ 10 bi com mercado aberto
O cálculo da entidade aponta que consumidor teria um benefício médio de R$ 52 por MWh ao ano caso regra do encargo de sobrecontratação estivesse em vigor. (Canal Energia)

XPInc CTA

Abra a sua conta na XP Investimentos!

XPInc CTA

Assine conteúdos exclusivos aqui!

XPInc CTA

Receba conteúdos da Expert pelo Telegram!

. . .

Óleo & Gás

BRENT CRUDE

US$ 105,25/Barril +8,68%

CÂMBIO

R$ 5,00/USD -1,07%

Brent atinge a maior cotação desde 2014
Os preços do gás natural europeu dispararam quase 70% e o petróleo bruto ultrapassou os US$ 105 o barril pela primeira vez desde 2014 logo pela manhã com as primeiras notícias da invasão da Ucrânia pela Rússia. Depois de chegar a subir 9%, as preocupações em torno da oferta mundial de energia foram reduzidas durante o dia e no fechamento o Brent terminou cotado a US$ 95,42, com alta de 1,45%. (Valor Econômico)

Rússia x Ucrânia: A gasolina vai subir com a guerra?
Em um cenário ainda incerto sobre a extensão e a duração da guerra na Ucrânia, a Petrobras terá que esperar para ver qual será o novo patamar de preços do petróleo e o ponto de equilíbrio do câmbio antes de fazer reajustes nos derivados, diz o consultor Adriano Pires, do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE). (Valor Econômico)

Petrobras não pretende, de imediato, repassar aumento aos combustíveis
A Petrobras sinalizou ontem que não responderá de imediato à intensificação da alta do petróleo, decorrente da invasão da Ucrânia pela Rússia, e que vai observar um pouco mais o comportamento da commodity antes de decidir sobre o reajuste dos combustíveis no Brasil. A companhia também afastou riscos ao abastecimento do mercado doméstico, diante dos temores de que o conflito Leste Europeu desequilibre o fluxo de óleo e gás natural no mundo. (Valor Econômico)

Opep não vê necessidade de resposta ao preço do petróleo acima de US$ 100
Autoridades dos principais produtores da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) disseram nesta quinta-feira não verem necessidade imediata de resposta à alta dos preços do petróleo para além de US$ 100 o barril depois que as forças russas atacaram a Ucrânia. (Valor Econômico)

Petróleo e gás natural fecham em alta depois da Rússia invadir a Ucrânia
Os preços dos contratos para maio do Brent terminaram o dia em alta de 1,45%, a US$ 95,42 o barril, enquanto os preços dos contratos para abril do WTI subiram 0,80%, a US$ 92,81 o barril. O petróleo fechou com ganhos nesta quinta-feira (24), dia em que a Rússia decidiu invadir a Ucrânia, e o mercado de energia subiu com ímpeto diante da possibilidade de novas restrições pelo lado da oferta das commodities. (Valor Econômico)

Goldman Sachs tem cenário altista para commodities e vê risco de petróleo a US$ 125 por barril
O grave estado de esgotamento na maioria dos mercados de commodities hoje sugere que mesmo pequenas interrupções poderiam ter um risco de preço excepcionalmente alto, dizem os analistas do banco. O risco geopolítico no leste da Europa reforça o viés “bullish” (de alta) para commodities e o caso de possuir matérias-primas na carteira nunca foi tão forte, avaliam os analistas do Goldman Sachs, em relatório a clientes. (Valor Econômico)

Estoques de petróleo dos EUA sobem mais que o esperado, na semana passada
Segundo o Departamento de Energia americano, os estoques subiram em 4,514 milhões de barris; a expectativa dos analistas consultados pelo “Wall Street Journal” era de alta de 300 mil barris no período. (Valor Econômico)

Petróleo rumo a US$ 100 põe mais pressão em preço de produtos químicos
Os preços dos produtos químicos e petroquímicos podem subir mais nas próximas semanas, com o petróleo caminhando para os US$ 100 por barril do Brent, segundo projeção dos analistas. Na comparação com dezembro, os preços de químicos no mercado brasileiro mostraram leve retração, mas a inflação na comparação anual ainda era expressiva — e deixou marcas nos custos de produção de diferentes indústrias. (Valor Econômico)

Petrobras avalia mudanças nos contratos com distribuidoras, em meio à judialização do tema
A petroleira reajustou em cerca de 50% os preços do gás natural, nos novos contratos assinados com as distribuidoras, válidos a partir de janeiro. A Petrobras avalia mudanças nos contratos de fornecimento de combustíveis com as distribuidoras, disse o diretor executivo de comercialização e logística da estatal, Claudio Mastella. (Valor Econômico)

Venda de ativos garante quase US$ 6 bilhões à Petrobras
A venda de ativos da Petrobras assegurou a entrada em caixa de US$ 5,6 bilhões em 2021. O valor total dos contratos assinados ao longo do ano passado somou US$ 6,8 bilhões. Ao todo, foram assinados 18 contratos de desinvestimentos. No que diz respeito à closing, foram finalizadas 16 operações, o que inclui a venda da antiga Rlam, atual refinaria de Mataripe, e da antiga BR Distribuidora, rebatizada de Vibra. (Petróleo Hoje)

. . .

Nossos últimos relatórios

  • Petrobras (PETR4): EBITDA um pouco abaixo da nossa expectativa, mas ainda uma forte geração de caixa (link)
  • CTEEP (TRPL4): Resultados do 4T21 sem surpresas; Neutro (link)
  • Data Expert: Monitor semanal de Preço de Paridade de Importação da Petrobras (link)
  • Petróleo em alta: como o preço dos combustíveis pode afetar seus investimentos? (link)
  • Orizon (ORVR3): Orizon adquire aterro sanitário no Centro-Oeste; Positivo (link)
  • Setor Elétrico: Como funciona o Mercado Livre de Energia? (link)
  • Omega Energia (MEGA3): Mais que um operador (link)
  • Petrobras (PETR4): Revisão da meta de curva de produção e confirmação da oferta da Braskem (link)
  • Petrobras (PETR4): Anúncio de novo aumento nos combustíveis (link)
  • CESP(CESP6): Comitê Independente Aprova Relação de Troca na Incorporação da CESP pela Votorantim; Positivo (link)
  • Petrobras (PETR4): Barata demais para ignorar, mas cuidado com os riscos políticos; veja o início de cobertura e nossa recomendação (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – Um presente de natal dos céus (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – O pior passou, por enquanto (link)
  • AES Brasil (AESB3): Cenário hidrológico deteriorado ataca novamente (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultado do 3T21 abaixo de nossas estimativas; Negativo (link)
  • Equatorial (EQTL3): A Gigante Continua Crescendo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adeus Omega Geração, Olá Omega Energia; Reiteramos Compra (link)
  • CTEEP (TRPL4): Sem surpresas no resultado do 3T21 e pagamento de bons dividendos (link)
  • CESP(CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista (link)
  • Energias do Brasil (ENBR3): Energias do Brasil adquire plataforma de crescimento em transmissão no Centro-Oeste (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: O risco de racionamento diminui pela primeira vez (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Combinação de negócios pode destravar muito valor; Reiteramos Compra (link)
  • Setor Elétrico: E Se Ocorrer Racionamento de Energia? (link)

Quinta-Feira, 24 de Fevereiro

Destaques: (i) Petróleo avança, com investidores de olho na crise envolvendo Ucrânia, Rússia e Ocidente. (Valor Econômico); (ii) Eletrobras: Minoritários aprovam privatização com muitos questionamentos, dizem fontes. (Valor Econômico).

Elétricas e Saneamento

Eletrobras: Minoritários aprovam privatização com muitos questionamentos, dizem fontes
A privatização da Eletrobras foi aprovada ontem por ampla maioria dos acionistas minoritários da empresa. Os bastidores da Assembleia Geral Extraordinária (AGE) convocada para debater a proposta de capitalização da estatal elétrica, contudo, foram marcados por interrupções e questionamentos de uma parte dos votantes, segundo fontes. (Valor Econômico)

Climatempo apresenta: Resiliência no Setor Elétrico e o Impacto das Mudanças Climáticas
Na busca pela modernidade e com o objetivo de melhorar os investimentos para manter a qualidade dos serviços prestados aos seus clientes, cada vez mais empresas do setor de energia vêm realizando estudos relacionados a capacidade de uma rede elétrica sofrer uma perturbação e se recuperar rapidamente, ou seja, ser resiliente frente às adversidades operacionais. É o que destaca o novo Boletim da Climatempo, que já está disponível na Biblioteca do Portal CanalEnergia. (Canal Energia)

IBGE: Energia elétrica recua em fevereiro, mas acumula alta de 28% em 12 meses
O preço de energia elétrica teve deflação de 0,82% em fevereiro, pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo -15 (IPCA-15), mas ainda acumula alta de 27,91% no resultado acumulado em 12 meses, de acordo com os dados divulgados nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em janeiro, a variação já tinha sido de apenas 0,03%. (Valor Econômico)

Luz: pela hora da morte
Oferta abundante de energia não resulta em preço baixo no país. O Brasil, segundo o Plano Nacional de Energia (PNE 2050), elaborado pela Empresa de Planejamento Energético (EPE), tem potencial para produzir energia em abundância até o fim da primeira metade deste século, muito acima do crescimento da demanda no mesmo período. (Valor Econômico)

Abradee apresenta propostas para a modernização do setor
A Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica apresentou ao Ministério de Minas e Energia um estudo com propostas para a modernização do setor. Esse trabalho foi realizado nos últimos meses pela entidade juntamente com as consultorias PSR, Sigla Sul e i4 Economic Regulation. Segundo a associação, a iniciativa pretende apontar os direcionamentos regulatórios e de mercado do setor. (Canal Energia)

Volume sobe no SE/CO e reservatórios ultrapassam 56%
Os reservatórios do Sudeste/Centro-Oeste registraram aumento de 0,5 ponto percentual e operam com 56,1% da capacidade na última terça-feira, 22 de fevereiro, em relação ao dia anterior, informa o boletim do ONS. A energia armazenada mostra 114.850 MW mês e a ENA aparece com 76.215 MW med, o mesmo que 104% da média de longo termo armazenável no mês até o dia. Furnas admite 76,41% e a usina de Nova Ponte marca 41,35%. (Canal Energia)

Preço e intensidade de emissões tiram competitividade de hidrogênio cinza; azul precisa de mercado de carbono, mostra EPE
Usar o hidrogênio cinza, produzido a partir de gás natural, para substituir o gás como fonte de energia será desvantajoso economicamente e com benefícios ambientais limitados, mostra um estudo da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) divulgado nesta quarta (23). (epbr)

. . .

Óleo & Gás

BRENT CRUDE

US$ 105,25/Barril +8,68%

CÂMBIO

R$ 5,00/USD -1,07%

Petróleo avança, com investidores de olho na crise envolvendo Ucrânia, Rússia e Ocidente
O contrato do petróleo Brent para maio fechou a sessão em alta de 0,21%, a US$ 94,05 por barril, enquanto o do WTI para abril subiu 0,20%, a US$ 92,10 por barril. Os contratos futuros do petróleo fecharam em leve alta, nesta quarta-feira (23), se recuperando após caírem em terreno negativo no começo da sessão, com os investidores avaliando os fundamentos do mercado de energia em meio às tensões geopolíticas envolvendo a Ucrânia, a Rússia e o Ocidente. (Valor Econômico)

Governo aposta em biocombustíveis como opção ao petróleo
Estudo recente aponta, no entanto, que para atingir metas de descarbonização em veículos comerciais, o Brasil terá que recorrer a três ou quatro tipos de energia. Em geral, os planos de redução dos gases de efeito estufa dos países desenvolvidos indicam a preferência por veículos elétricos. O governo brasileiro entende, no entanto, que cada país deve fazer a opção conforme seu potencial. (Valor Econômico)

Petrobras tem lucro recorde de R$ 106 bi
A Petrobras anunciou ontem um lucro líquido anual recorde de R$ 106,668 bilhões, relativo ao exercício de 2021. O resultado é 15 vezes superior aos ganhos de 2020. Após contabilizar mais um balanço sólido, no quarto trimestre, a empresa propôs mais uma distribuição de dividendos, no valor de R$ 37,3 bilhões, a ser paga em maio. Ao fim, a remuneração aos acionistas, pelos resultados atingidos no ano passado, somará R$ 101,4 bilhões, o maior patamar da história da petroleira. (Valor Econômico)

Petrobras vai pagar mais de R$ 100 bi de dividendos em 2021
Com a nova distribuição de dividendos proposta pela Petrobras, o valor total pago aos acionistas relativo ao exercício de 2021 deve superar os R$ 100 bilhões. A companhia informou que o conselho de administração autorizou uma distribuição complementar de dividendos equivalente a R$ 2,8610762 bruto por ação preferencial e ordinária em circulação. (Valor Econômico)

3R aumentou receita líquida em 256% no ano de 2021
3R Petroleum alcançou uma receita líquida de R$ 727,8 milhões em 2021, valor quase quatro vezes superior ao do ano de 2020. Em balanço divulgado na quarta-feira (23/2), a petroleira brasileira apresentou suas estratégias de fortalecer e integrar seus ativos na Bacia Potiguar, que foram responsáveis por 65% da produção total da companhia. (Petróleo Hoje)

Petrobras vende Polo Norte Capixaba
Petrobras anunciou na terça-feira (22/2) a venda de seus ativos no Polo Norte Capixaba para a Seacrest. Conforme antecipado pela Petróleo Hoje, a Seacrest vinha negociando diretamente com a estatal desde setembro de 2021, quando foi selecionada como bider preferencial. Polo compreende quatro concessões terrestres e instalações integradas; contrato assinado com a Seacrest está avaliado em U$ 544 milhões  (Petróleo Hoje)

Petrobras: Caderno de mudanças do clima informa redução de emissão de GEE de 18% desde 2015
A Petrobras informou nesta quarta-feira, 23, a divulgação da nova edição do Caderno de Mudança do Clima, que detalha informações referentes ao desempenho em emissões da Petrobras em 2021, além do avanço em indicadores relacionados aos compromissos de sustentabilidade. Segundo a companhia, o documento está alinhado com as diretrizes do Task Force on Climate-Related Financial Disclosures (TCFD) e traz detalhes sobre a estratégia da empresa. (Broadcast)

. . .

Nossos últimos relatórios

  • Petrobras (PETR4): EBITDA um pouco abaixo da nossa expectativa, mas ainda uma forte geração de caixa (link)
  • CTEEP (TRPL4): Resultados do 4T21 sem surpresas; Neutro (link)
  • Data Expert: Monitor semanal de Preço de Paridade de Importação da Petrobras (link)
  • Petróleo em alta: como o preço dos combustíveis pode afetar seus investimentos? (link)
  • Orizon (ORVR3): Orizon adquire aterro sanitário no Centro-Oeste; Positivo (link)
  • Setor Elétrico: Como funciona o Mercado Livre de Energia? (link)
  • Omega Energia (MEGA3): Mais que um operador (link)
  • Petrobras (PETR4): Revisão da meta de curva de produção e confirmação da oferta da Braskem (link)
  • Petrobras (PETR4): Anúncio de novo aumento nos combustíveis (link)
  • CESP(CESP6): Comitê Independente Aprova Relação de Troca na Incorporação da CESP pela Votorantim; Positivo (link)
  • Petrobras (PETR4): Barata demais para ignorar, mas cuidado com os riscos políticos; veja o início de cobertura e nossa recomendação (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – Um presente de natal dos céus (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – O pior passou, por enquanto (link)
  • AES Brasil (AESB3): Cenário hidrológico deteriorado ataca novamente (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultado do 3T21 abaixo de nossas estimativas; Negativo (link)
  • Equatorial (EQTL3): A Gigante Continua Crescendo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adeus Omega Geração, Olá Omega Energia; Reiteramos Compra (link)
  • CTEEP (TRPL4): Sem surpresas no resultado do 3T21 e pagamento de bons dividendos (link)
  • CESP(CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista (link)
  • Energias do Brasil (ENBR3): Energias do Brasil adquire plataforma de crescimento em transmissão no Centro-Oeste (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: O risco de racionamento diminui pela primeira vez (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Combinação de negócios pode destravar muito valor; Reiteramos Compra (link)
  • Setor Elétrico: E Se Ocorrer Racionamento de Energia? (link)

Quarta-Feira, 23 de Fevereiro

Destaques: (i) Acionistas aprovam privatização da Eletrobras. (Valor Econômico); (ii)Petróleo fecha em alta, impulsionado pela escalada de tensões entre Ucrânia e Rússia. (Valor Econômico).

Elétricas e Saneamento

Acionistas aprovam privatização da Eletrobras
Os acionistas da Eletrobras aprovaram, nesta terça-feira (22), em Assembleia Geral Extraordinária (AGE), os termos da privatização da companhia, de acordo com documento arquivado na CVM à noite, conforme havia adiantado o Valor. Com o aval, a empresa supera mais uma etapa na corrida de obstáculos para viabilizar seu processo de capitalização no segundo trimestre, como desejado pela empresa e pelo governo federal. (Valor Econômico)

Análise: O valor futuro da Eletrobras está na privatização
A companhia tem um patrimônio líquido de R$ 73 bilhões e um valor de mercado por volta de R$ 53 bilhões, ou seja, o mercado paga pela empresa 70% do que está nos livros contábeis. A assembleia de hoje da Eletrobras vai ser um grande salto na corrida para finalmente privatizar a holding estatal de energia antes que o período eleitoral torne inviável a empreitada. (Valor Econômico)

CPI recomenda denúncia de executivos da Cemigenalizar a distribuidora
Após mais de oito meses de investigação, o relatório final da CPI da Cemig apontou o indiciamento de 16 pessoas e oito empresas por improbidade administrativa e outros crimes, a maioria ligados a executivos da estatal mineira. O documento recomenda a denúncia do presidente da Cemig, Reinaldo Passanezi Filho e do diretor Adjunto de Pessoas, Hudson Félix Almeida, por crime de contratação direta ilegal, juntamente com o diretor jurídico Eduardo Soares. (Canal Energia)

PT recorre ao STF para suspender privatização da Eletrobras
O PT entrou com um mandado de segurança no STF (Supremo Tribunal Federal) hoje para pedir a suspensão do processo de privatização da Eletrobras, gigante do setor elétrico. Segundo o partido, houve “inércia do TCU [Tribunal de Contas da União]” na fase de análise, que ocorreu na semana passada. (UOL Economia)

Conta de luz pode subir com briga entre governo e térmica da J&F
A Âmbar conseguiu na Justiça o diretor de receber cerca de R$ 740 milhões, e o pagamento precisa ser depositado até 9 de março. Distribuidoras de energia e grandes empresas estão se mobilizando para reunir milhões de reais e cumprir uma decisão judicial liminar de primeira instância que o governo não consegue reverter e pode pressionar ainda mais a conta de luz. (Valor Econômico)

Enel: Empréstimo para cobrir custos da crise hídrica irá penalizar a distribuidora
O grupo Enel avalia que o empréstimo para cobrir custos da crise hídrica nas condições propostas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) penaliza a companhia, uma vez que, para a empresa, existem inconsistências na lógica da agência que merecem correção, como o risco e a duplicidade de modicidade tarifária, além da alocação dos juros do diferimento. (Valor Econômico)

Ganhos indiretos triplicam efeito das eólicas no PIB para R$ 321 bi em dez anos
O efeito indireto do investimento em eólicas no PIB brasileiro é quase três vezes o aporte feito na construção de novos parques, calcula a LCA Consultores, em um estudo encomendado pela Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica) e publicado nesta terça (22/2). (epbr)

Novo diretor geral brasileiro assume Itaipu
O almirante Anatalício Risden Junior assumiu nesta terça-feira, 22 de fevereiro, o cargo de diretor geral brasileiro da Itaipu Binacional. Ele ocupava o cargo de diretor financeiro executivo da metade brasileira da central de geração. A cerimônia de posse foi realizada em Brasília, no Itamaraty, e contou com a presença da cúpula do setor elétrico como um todo. (Canal Energia)

. . .

Óleo & Gás

BRENT CRUDE

US$ 96,25/Barril -0,61%

CÂMBIO

R$ 5,05/USD -1,07%

Petróleo fecha em alta, impulsionado pela escalada de tensões entre Rússia e Ocidente
lada das tensões entre a Rússia e o Ocidente prejudique a oferta da commodity, após a o anúncio do envio de tropas russas à Ucrânia. O contrato do petróleo Brent para maio fechou em alta de 0,92%, a US$ 93,85 por barril, enquanto o do petróleo WTI para abril subiu 1,40%, a US$ 92,35 por barril. Os contratos futuros do petróleo fecharam em alta nesta terça-feira (21), recebendo impulso dos temores de que a escalada das tensões entre a Rússia e o Ocidente prejudique a oferta da commodity, após a o anúncio do envio de tropas russas à Ucrânia. (Valor Econômico)

Para analistas, Brent a US$ 100 é questão de tempo
Tensão na Ucrânia deve aumentar a pressão sobre a commodity, que ontem fechou perto dos US$ 94 o barril em Londres. Para o chefe de economia e pesquisa do Julius Baer, Norbert Rücker, a discussão sobre o petróleo alcançar a marca psicológica de US$ 100 por barril é uma questão de “quando”, e não mais de “se”. “Dado o nervosismo com a crise da Ucrânia, parece que os preços do petróleo podem atingir os três dígitos a qualquer momento”, diz, em comentário. (Valor Econômico)

Gás e petróleo disparam na Europa com potencial sanção da UE à Rússia
Os preços do petróleo e do gás na Europa dispararam nesta terça-feira depois que o presidente russo Vladimir Putin ordenou que tropas invadissem duas regiões separatistas ao leste da Ucrânia. O preço do gás TFF – usado como referência no continente europeu – saltou 8% diante do potencial de que sanções impostas pela União Europeia à Rússia reduza ainda mais a oferta de gás para a região. (Valor Econômico)

PEC dos combustíveis perde força no Planalto
A ideia de cortar impostos sobre combustíveis para reduzir preços por meio de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) perdeu força no Palácio do Planalto. Fontes avaliam que não há tempo para aprovação. Além do mais, as chances de avanço são pequenas pois a Câmara tem uma proposta e o Senado, outra. (Valor Econômico)

Relator deve retirar imposto sobre petróleo bruto de projeto dos combustíveis
O relator do projeto de lei 1472, que altera a política de preços de combustíveis da Petrobras, senador Jean Paul Prates (PT-RN), avisou a interlocutores que vai retirar do texto final o dispositivo que sugeria a implementação de um imposto sobre a exportação de petróleo bruto. O recuo acontece após diversos senadores apresentarem emendas sugerindo a retirada desse item da proposta final. (Valor Econômico)

Exploração de óleo e gás deve crescer 22,7% em 2022 no Brasil
As atividades de exploração de petróleo e gás natural devem crescer em 2022, de acordo com projeções da Agência Nacional de Petróleo (ANP). A previsão do órgão regulador é que 27 poços exploratórios sejam perfurados no país este ano, o que representa um avanço de 22,7% em relação às 22 perfurações de 2021 e de 68,75% ante os 16 poços de 2020. (Valor Econômico)

Desoneração do diesel e do gás estará no pacote de combustíveis
Relator vai incluir pedidos do presidente da Câmara na proposta. O relator do chamado pacote de combustíveis do Senado, Jean Paul Prates (PT-RN), anunciou ontem que vai incluir no texto a desoneração do diesel e do gás de cozinha, como vinham pedindo o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e a equipe econômica. (Valor Econômico)

Shell prevê aperto no equilíbrio entre oferta e demanda de GNL em 2022
O mercado global de gás natural liquefeito (GNL) deverá permanecer apertado este ano após a volatilidade de 2021, quando a demanda aumentou 6%, para 380 milhões de toneladas, e os preços atingiram recordes históricos, avaliou a Shell nessa segunda (21/2). (epbr)

Petrobras aprova venda de quatro campos no ES por US$ 544 milhões
Conselho de Administração da Petrobras, aprovou hoje (22/2) a venda da totalidade de sua participação (100%) no Polo Norte Capixaba para a Seacrest, por US$ 544 milhões. Ao todo, são 4 campos de produção terrestres, com instalações integradas, localizados no Espírito Santo. (epbr)

Petrobras realiza pré-pagamento parcial à PETROS no valor de R$ 6,882 bilhões
O conselho de administração da Petrobras aprovou a liquidação parcial antecipada do Termo de Compromisso Financeiro Pré-70 (TCF Pré-70) e do Termo de Compromisso Financeiro Diferença de Pensão (TCF Diferença de Pensão), celebrado com a Fundação Petrobras de Seguridade Social (Petros), no valor de R$ 6,882 bilhões, prevista para ocorrer no dia 25 de fevereiro de 2022. (Broadcast)

. . .

Nossos últimos relatórios

  • Orizon (ORVR3): Orizon adquire aterro sanitário no Centro-Oeste; Positivo (link)
  • Setor Elétrico: Como funciona o Mercado Livre de Energia? (link)
  • Omega Energia (MEGA3): Mais que um operador (link)
  • Petrobras (PETR4): Revisão da meta de curva de produção e confirmação da oferta da Braskem (link)
  • Petrobras (PETR4): Anúncio de novo aumento nos combustíveis (link)
  • CESP(CESP6): Comitê Independente Aprova Relação de Troca na Incorporação da CESP pela Votorantim; Positivo (link)
  • Petrobras (PETR4): Barata demais para ignorar, mas cuidado com os riscos políticos; veja o início de cobertura e nossa recomendação (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – Um presente de natal dos céus (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – O pior passou, por enquanto (link)
  • AES Brasil (AESB3): Cenário hidrológico deteriorado ataca novamente (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultado do 3T21 abaixo de nossas estimativas; Negativo (link)
  • Equatorial (EQTL3): A Gigante Continua Crescendo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adeus Omega Geração, Olá Omega Energia; Reiteramos Compra (link)
  • CTEEP (TRPL4): Sem surpresas no resultado do 3T21 e pagamento de bons dividendos (link)
  • CESP(CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista (link)
  • Energias do Brasil (ENBR3): Energias do Brasil adquire plataforma de crescimento em transmissão no Centro-Oeste (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: O risco de racionamento diminui pela primeira vez (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Combinação de negócios pode destravar muito valor; Reiteramos Compra (link)
  • Setor Elétrico: E Se Ocorrer Racionamento de Energia? (link)

Terça-Feira, 22 de Fevereiro

Destaques: (i) Acionistas deliberam sobre privatização da Eletrobras, prevista para maio. (Broadcast); (ii)Petróleo fecha em alta com escalada de tensões entre Ucrânia e Rússia. (Valor Econômico).

Elétricas e Saneamento

Acionistas deliberam sobre privatização da Eletrobras, prevista para maio
Os acionistas da Eletrobras se reúnem nesta terça-feira, 22, para deliberar sobre o processo de privatização da companhia, que deverá ocorrer por meio de uma oferta de ações na Bolsa brasileira, a B3, e em Nova York. A transação está programada para o mês de maio, segundo fontes. (Broadcast)

Trina Solar cresce no mercado de painéis
Uma empresa chinesa que chegou ao Brasil em 2016 conseguiu se tornar, em cinco anos, a maior fornecedora de painéis para o mercado de geração de energia a partir da fonte solar no país. Ao todo, a Trina Solar foi responsável pela importação para o Brasil de placas solares suficientes para gerar cerca de 1.500 megawatts (MW) no pico somente no ano passado, segundo Greener. (Valor Econômico)

Associação de distribuidoras prevê déficit das bandeiras tarifárias de R$ 3,1 bi em abril
A Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee) calcula que o déficit na conta das bandeiras tarifárias no final de abril será de R$ 3,1 bilhões, já que a Bandeira Escassez Hídrica não é suficiente para cobrir os custos. A Agência Nacional de Energia Elétrica, por sua vez, espera a entrada de recursos da conta das bandeiras até abril, que serão abatidos dos custos de geração de cada mês, dando um saldo negativo de R$ 1,5 bilhão. (Valor Econômico)

Carga de energia no SIN recua 0,2% em janeiro, aponta ONS
Segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico, a carga de energia no Sistema Interligado Nacional ficou em 72.196 megawatts médios (MWm), no primeiro mês de 2022. A carga de energia no Sistema Interligado Nacional (SIN) ficou em 72.196 megawatts médios (MWm) em janeiro de 2022, de acordo com os dados do boletim de carga mensal do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). O volume representa uma queda de 0,2% em relação a janeiro do ano passado. (Valor Econômico)

‘Há algo muito errado com o modelo regulatório do setor elétrico’, diz Fiesp
A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) pediu que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) apresente os cálculos da contratação de empréstimos em bancos para cobrir os custos da crise hídrica. Para a entidade, “há algo muito errado com o modelo regulatório do setor elétrico”. A solicitação foi feita por meio da consulta pública realizada entre 4 e 13 de fevereiro. O novo empréstimo às distribuidoras de energia elétrica pode chegar a até R$ 10,8 bilhões. (Valor Econômico)

CPI aprova relatório final sobre investigação na Cemig
A Comissão Parlamentar de Inquérito da Assembleia Legislativa de Minas Gerais aprovou o relatório final referente aos trabalhos que apuram possíveis irregularidades na gestão da Cemig. A decisão, que aconteceu na sétima Reunião Extraordinária na última sexta-feira, 18 de fevereiro, foi informada pela companhia em comunicado ao mercado. (Canal Energia)

Usinas UFV e UTE iniciam teste
A Agência Nacional de Energia Elétrica autorizou para início da operação em teste, a partir de 19 de fevereiro, unidades geradoras da UFV Mogano Energia, com 0,01 MW e da UTE BBF Urucumacuã, com 0,64 MW de capacidade instalada, localizadas em Santa Catarina e Rondônia, respectivamente. Para operação comercial foram liberados 5,5 MW de capacidade instalada da EOL Ventos da Bahia XXIII, localizada na Bahia. (Canal Energia)

CVM nega pedido de adiamento de assembleia da Eletrobras
A área técnica da Comissão de Valores Mobiliários negou o pedido de postergação da Assembleia Geral Extraordinária da Eletrobras, marcada para a próxima terça-feira, 22 de fevereiro que avaliará a proposta de privatização da empresa por meio do aumento de capital da companhia sem a participação da União. A decisão do colegiado foi unânime contra o pedido da Associação dos Empregados da Eletrobras (AEEL).  A decisão do órgão regulador do mercado de capitais, bem como a manifestação da área técnica estão disponíveis neste link. (Canal Energia)

. . .

Óleo & Gás

BRENT CRUDE

US$ 98,37/Barril +3,12%

CÂMBIO

R$ 5,10/USD -0,64%

Petróleo fecha em alta com escalada de tensões entre Ucrânia e Rússia
O contrato do petróleo Brent para abril fechou em alta de 1,97%, a US$ 95,39 por barril; o petróleo WTI não teve sessão regular nesta segunda (21) por causa de feriado nos EUA. O contrato futuro do petróleo Brent fechou em alta significativa nesta segunda-feira (21), recebendo algum impulso das tensões geopolíticas em torno da fronteira entre a Rússia e a Ucrânia. (Valor Econômico)

Mercado de combustível fica mais concentrado
O setor de distribuição de combustíveis fechou o ano de 2021 com sinais de aumento da concentração das três líderes do segmento no Brasil: Vibra, Raízen e Ipiranga. De acordo com a Agência Nacional de Petróleo (ANP), a participação de mercado do trio, somada, atingiu 69,81% nas vendas de diesel, o que representa alta de 1,4 ponto percentual em relação a 2020. No caso da gasolina, o crescimento foi de 2,2 pontos percentuais, para uma fatia de 62,13%. (Valor Econômico)

Petróleo alterna altas e baixas com possível encontro entre Biden e Putin
Os preços do petróleo alternam leves altas e baixas nesta segunda-feira, com os investidores analisando a notícia de que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, concordou em realizar uma reunião de cúpula com o presidente russo, Vladimir Putin, para tratar da situação sobre a Ucrânia. A expectativa de que haja uma solução diplomática afasta os riscos de uma potencial guerra no Leste Europeu, mas a cautela persiste, o que mantém o vaivém nos negócios. (Valor Econômico)

PETROBRAS: Com certificado da receita, movimentação de cargas será facilitada
As operações de comércio exterior envolvendo produtos, bens e serviços da Petrobras serão simplificadas e otimizadas, após a empresa receber o certificado de Operador Econômico Autorizado (OEA) da Receita Federal, nesta segunda-feira. As operações da petrolífera foram reconhecidas como sendo de baixo risco, confiável, o que garantirá a ela benefícios na aduana brasileira. Os ganhos estão relacionados à agilidade e previsibilidade nos fluxos do comércio internacional. (Broadcast)

ExxonMobil começa a perfurar em Sergipe
A ExxonMobil iniciou a perfuração do primeiro poço exploratório no bloco SEAL-M-428 (prospecto Cutthroat), denominado 1-EMEB-3-SES. A perfuração está sendo realizada pela sonda West Saturn, da Seadrill, em lâmina d’água de 3.093 metros, com duração estimada entre dois e quatro meses. (epbr)

Dois grandes estaleiros miram a P-80
A disputa pelo contrato da P-80, FPSO próprio da Petrobras que irá compor o 9º módulo de Búzios, no cluster de Santos, deve ficar restrita a dois grandes grupos internacionais. Depois de sucessivos adiamentos e de um longo período de desinteresse, os estaleiros Sembcorp e Keppel começaram a trabalhar para apresentar proposta no bid, solicitando orçamento a fornecedores. (Petróleo Hoje)

TotalEnergies faz nova descoberta no Suriname
A TotalEnergies anunciou a sua sexta descoberta no Bloco 58, no offshore do Suriname. Em comunicado divulgado na segunda-feira (21/2), a petroleira francesa anunciou a descoberta de petróleo no poço Krabdagu-1, em lâmina d’água de 780 m, encontrando 90 m de net pay de boa qualidade. A sonda usada na atividade foi a Maersk Valiant, da Maersk Drilling. (Petróleo Hoje)

. . .

Nossos últimos relatórios

  • Orizon (ORVR3): Orizon adquire aterro sanitário no Centro-Oeste; Positivo (link)
  • Setor Elétrico: Como funciona o Mercado Livre de Energia? (link)
  • Omega Energia (MEGA3): Mais que um operador (link)
  • Petrobras (PETR4): Revisão da meta de curva de produção e confirmação da oferta da Braskem (link)
  • Petrobras (PETR4): Anúncio de novo aumento nos combustíveis (link)
  • CESP(CESP6): Comitê Independente Aprova Relação de Troca na Incorporação da CESP pela Votorantim; Positivo (link)
  • Petrobras (PETR4): Barata demais para ignorar, mas cuidado com os riscos políticos; veja o início de cobertura e nossa recomendação (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – Um presente de natal dos céus (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – O pior passou, por enquanto (link)
  • AES Brasil (AESB3): Cenário hidrológico deteriorado ataca novamente (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultado do 3T21 abaixo de nossas estimativas; Negativo (link)
  • Equatorial (EQTL3): A Gigante Continua Crescendo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adeus Omega Geração, Olá Omega Energia; Reiteramos Compra (link)
  • CTEEP (TRPL4): Sem surpresas no resultado do 3T21 e pagamento de bons dividendos (link)
  • CESP(CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista (link)
  • Energias do Brasil (ENBR3): Energias do Brasil adquire plataforma de crescimento em transmissão no Centro-Oeste (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: O risco de racionamento diminui pela primeira vez (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Combinação de negócios pode destravar muito valor; Reiteramos Compra (link)
  • Setor Elétrico: E Se Ocorrer Racionamento de Energia? (link)

Segunda-Feira, 21 de Fevereiro

Destaques: (i) Petrobras pode trazer lucro recorde, puxado pelo preço do barril. (Valor Econômico); (ii)Depois de seis anos, venda da Eletrobras pode virar realidade. (Valor Econômico).

Elétricas e Saneamento

Depois de seis anos, venda da Eletrobras pode virar realidade
Os acionistas da Eletrobras, holding que controla o capital das estatais federais de energia, se reúne amanhã, em assembleia-geral, para deliberar sobre a privatização da companhia. Tudo indica que, depois de quase seis anos, quando a iniciativa foi lançada pelo governo do presidente Michel Temer, a maior empresa de energia do Brasil deixará de ser controlada, nos próximos meses, pelo Estado. (Valor Econômico)

Justiça nega pedido de urgência em ação contra assembleia sobre privatização da Eletrobras
A 1ª Vara Federal do Rio de Janeiro negou o pedido da Associação dos Empregados da Eletrobras (AEEL) para urgência na ação judicial que busca suspender a realização, na próxima terça-feira, da assembleia geral extraordinária para aprovar a privatização da estatal. (Valor Econômico)

CPI em Minas aprova relatório que apura irregularidades na Cemig
A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) comunicou que foi aprovado nessa sexta-feira (18), na sétima reunião extraordinária da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa do Estado, o relatório final que apura possíveis irregularidades na gestão desde 2019. (Valor Econômico)

Consumidor residencial respondeu por 52% do mercado de GD solar em 2021
A classe residencial foi destaque no avanço da geração distribuída solar em 2021, com 52% do volume adicionado, enquanto a classe comercial foi responsável por 27%, mostra um levantamento da Greener sobre o desempenho da GD no ano passado. (epbr)

Após falha em turbogerador, Angra 2 retorna ao SIN
Após um turbogerador da usina Angra 2 apresentar falha no sistema de controle das válvulas de admissão de vapor, na parte não nuclear da usina, foi preciso ser desligado manualmente para a substituição de alguns componentes. Com isso, a usina foi desconectada do Sistema Interligado Nacional na última quarta-feira, 16 de fevereiro. (Canal Energia)

Taesa já estuda leilão de LTs de 2022
A Taesa já está se preparando para o leilão de transmissão que será realizado em junho deste ano. Em teleconferência com analistas de mercado realizada nesta sexta-feira, 18 de fevereiro, o Diretor de Negócios e Gestão de Participações Fabio Fernandes revelou que a empresa, a exemplo do que fez para o leilão de LTs de dezembro de 2021, a estuda desde já os lotes que irão à disputa. “Vamos fazer esse mesmo trabalho de 2021 em 2022”, explica. Nesse leilão, a Taesa levou o lote 1, o maior do certame, com R$ 1,75 bilhão em investimento, 60% do total. (Canal Energia)

Fevereiro deve registrar aumento na carga de 0,2%
A carga no Sistema Interligado Nacional deve subir 0,2% ao fim de fevereiro. A estimativa está no Informe do Programa Mensal da Operação referente à semana operativa de 19 a 25 de fevereiro. O Subsistema Sudeste/ Centro-Oeste deve ter um recuo de 1% na carga no mês, sendo a única queda no sistema. A maior alta fica com a região Norte, que tem aumento previsto na carga de 3,3%, sendo seguida pela região Sul, que verá a carga crescer 2,4%. Na região Nordeste, a subida na carga chega a 0,8%. (Canal Energia)

Geração ‘suja’ acelera planos de transição energética na Amazônia
A O Brasil vive uma contradição. Apesar da matriz elétrica invejável, com 83% de fontes renováveis, o País mantém na Amazônia – símbolo do meio ambiente – um parque gerador altamente poluente. Ali, 90% de toda a energia produzida vem de termoelétricas movidas a óleo diesel, grande emissor de CO2. (Broadcast)

. . .

Óleo & Gás

BRENT CRUDE

US$ 93,44/Barril -0,11%

CÂMBIO

R$ 5,14/USD -0,52%

Petrobras pode trazer lucro recorde, puxado pelo preço do barril
Alavancada pela valorização do petróleo, a Petrobras deve divulgar na quarta-feira, após o fechamento do mercado, um balanço financeiro robusto, relativo ao quarto trimestre do ano passado, segundo analistas. A expectativa é que, mesmo com a queda de 2,8% na produção de óleo e gás em 2021, a empresa feche o ano com lucro anual recorde – o que abre espaço para aumentar dividendos. (Valor Econômico)

Produção de petróleo da Petrobras no Brasil cresce 6,4% em janeiro
A produção de petróleo da Petrobras no Brasil cresceu 6,4% em janeiro, na comparação com dezembro, de acordo com dados da Agência Nacional de Petróleo (ANP). Ao todo, foram produzidos, em média, 2,2 milhões de barris diários no mês passado, o que representa uma alta de 2,8% na comparação com igual mês de 2021. (Valor Econômico)

Recompra de ações de petroleiras é a maior da história
Programas das sete maiores empresas privadas do setor juntos podem somar US$ 40 bi. As grandes empresas ocidentais de petróleo e gás estão prestes recomprar ações em níveis próximos aos recordes neste ano, num momento em que tentam conquistar a confiança do investidor por meio da melhoria dos retornos. (Valor Econômico)

Preço cai em 24 estados e no DF na semana; média nacional recua 1,98%
Os preços médios do etanol hidratado caíram em quase todas as Unidades da Federação nesta semana, de acordo com levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) compilado pelo AE-Taxas. Em 24 Estados e no Distrito Federal, as cotações recuaram; enquanto em um Estado – Sergipe – houve alta de 0,66%. No Amapá, o biocombustível permaneceu estável. (Valor Econômico)

3R devolve POT-M-475
A 3R Petroleum devolveu a sua participação de 30% no POT-M-475, na Bacia Potiguar. Em comunicado divulgado na sexta-feira (18/2), a companhia informou que a devolução do bloco se justifica pelo fato de o ativo não apresentar oportunidades para geração de valor. (Petróleo Hoje)

Petrobras fecha parcerias com empresas do setor para doações de gás de cozinha
A Petrobras fechou uma parceria com dez empresas do setor de petróleo e gás para ampliar o programa social de acesso ao gás liquefeito de petróleo (GLP), o “gás de cozinha”. Participam da iniciativa Baker Hughes, Enauta, Gás Natural Açu, Infotec Brasil, PetroRio, Repsol Sinopec Brasil, Schlumberger, Subsea 7, TechnipFMC e Vibra Energia. (Valor Econômico)

Estados deixaram de arrecadar R$ 3,4 bi em ICMS sobre combustíveis desde novembro, estima Comsefaz
Os Estados deixaram de arrecadar R$ 3,4 bilhões em Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre combustíveis desde novembro passado, por causa do congelamento da base de cálculo do tributo. A estimativa é do Comitê de Secretários de Fazenda dos Estados e do Distrito Federal (Comsefaz). (Valor Econômico)

Petróleo fecha sem direção única com avanços no acordo nuclear do Irã e tensões na Ucrânia
O contrato do petróleo Brent para abril fechou em alta de 0,61%, a US$ 93,54 por barril, enquanto o do WTI para março recuou 0,75%, a US$ 91,07 por barril. Números refletem uma sexta sem direção única, tendo sido puxados em direções opostas pelos sinais de avanços nas negociações do acordo nuclear com o Irã e pelas tensões geopolíticas envolvendo a Ucrânia e a Rússia. (Valor Econômico)

Relator mantém imposto de exportação em projeto do fundo para combustíveis
O relator do PL 1472/2021, Jean Paul Prates (PT/RN), manteve a criação do imposto de exportação de petróleo em um novo substitutivo do projeto protocolado nessa quinta (17/2), sobre a criação de um fundo para combustíveis. A diferença está na exclusão de campos com economicidade marginais, de acordo com a regulamentação futura da ANP. Também podem ser descontadas despesas com a importação de óleo. (epbr)

Novo FPSO no radar da Petrobras
A Petrobras irá contratar novos FPSOs de grande porte sob o regime de EPC (Engineering, Procurement and Construction) em 2022. A petroleira lançou, na primeira semana de fevereiro, comunicado ao mercado de pré-qualificação de empresas para o fornecimento de unidades de produção com capacidade para produção de 180 mil bpd e processamento de 7 milhões de m³/dia de gás , sem especificar o projeto de destino das unidades. (Petróleo Hoje)

Petrobras fecha parcerias com empresas do setor para doações de gás de cozinha
A Petrobras fechou uma parceria com dez empresas do setor de petróleo e gás para ampliar o programa social de acesso ao gás liquefeito de petróleo (GLP), o “gás de cozinha”. Participam da iniciativa Baker Hughes, Enauta, Gás Natural Açu, Infotec Brasil, PetroRio, Repsol Sinopec Brasil, Schlumberger, Subsea 7, TechnipFMC e Vibra Energia. (Valor Econômico)

. . .

Nossos últimos relatórios

  • Orizon (ORVR3): Orizon adquire aterro sanitário no Centro-Oeste; Positivo (link)
  • Setor Elétrico: Como funciona o Mercado Livre de Energia? (link)
  • Omega Energia (MEGA3): Mais que um operador (link)
  • Petrobras (PETR4): Revisão da meta de curva de produção e confirmação da oferta da Braskem (link)
  • Petrobras (PETR4): Anúncio de novo aumento nos combustíveis (link)
  • CESP(CESP6): Comitê Independente Aprova Relação de Troca na Incorporação da CESP pela Votorantim; Positivo (link)
  • Petrobras (PETR4): Barata demais para ignorar, mas cuidado com os riscos políticos; veja o início de cobertura e nossa recomendação (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – Um presente de natal dos céus (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – O pior passou, por enquanto (link)
  • AES Brasil (AESB3): Cenário hidrológico deteriorado ataca novamente (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultado do 3T21 abaixo de nossas estimativas; Negativo (link)
  • Equatorial (EQTL3): A Gigante Continua Crescendo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adeus Omega Geração, Olá Omega Energia; Reiteramos Compra (link)
  • CTEEP (TRPL4): Sem surpresas no resultado do 3T21 e pagamento de bons dividendos (link)
  • CESP(CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista (link)
  • Energias do Brasil (ENBR3): Energias do Brasil adquire plataforma de crescimento em transmissão no Centro-Oeste (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: O risco de racionamento diminui pela primeira vez (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Combinação de negócios pode destravar muito valor; Reiteramos Compra (link)
  • Setor Elétrico: E Se Ocorrer Racionamento de Energia? (link)

Sexta-Feira, 18 de Fevereiro

Destaques: (i) Brasil ganharia US$ 22 bi com mais investimentos em energia eólica, aponta estudo. (CNN); (ii) Petróleo fecha em queda com relatos sobre progresso em acordo nuclear com Irã (Valor Econômico).

Elétricas e Saneamento

Brasil ganharia US$ 22 bi com mais investimentos em energia eólica, aponta estudo
O Brasil poderia adicionar cerca de 1,350 milhão de empregos e US$ 22 bilhões à sua economia se investisse mais em energia eólica até 2026. É o que aponta um relatório do Conselho Global de Energia Eólica divulgado nesta quinta-feira (17). (CNN Brasil)

‘Onda verde’ pode atrair investidores em eólicas
País poderia criar 575 mil empregos de 2022 a 2026, aponte relatório do GWEC, com atração de empresas e expansão do desenvolvimento sustentável. Uma recuperação verde pós-pandemia pode trazer aos países emergentes muito mais do que a volta da atividade econômica, mas atrair empresas e promover o desenvolvimento sustentável principalmente no Brasil. (Valor Econômico)

Taesa: lucro líquido recua 43,6% no 4º trimestre de 2021, para R$ 423,1 milhões
A Taesa (Transmissora Aliança de Energia Elétrica S.A.) registrou lucro líquido de R$ 423,1 milhões no quarto trimestre de 2021, um recuo de 43,6% sobre o lucro líquido de R$ 750,1 milhões registrado no quarto trimestre de 2020. Os números consolidados foram divulgados na noite desta quinta-feira e correspondem ao padrão contábil IFRS. (Valor Econômico)

Consumo de energia cai 0,7% em janeiro, aponta CCEE
A demanda por energia elétrica no Brasil em janeiro de 2022 foi de 66.751 megawatts médios (MWm), queda de 0,7% em relação a igual mês no ano passado, segundo dados do boletim infomercado quinzenal da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), divulgado nesta quinta-feira (17). (Valor Econômico)

Leilões de saneamento chegam aos pequenos municípios e podem movimentar R$ 22 bi em investimentos
Depois dos megaleilões em grandes cidades, a expectativa é de que 23 licitações sejam feitas no Brasil em cidades menores; só neste ano, a previsão é de que o investimento em saneamento deve crescer 18%. (Estadão)

EDP projeta 700 MW solares para 2022 e segue com UHEs à venda
A EDP Brasil está imbuída em aumentar seu portfólio de geração solar e estrategicamente diminuir a exposição à geração hidrelétrica em 2022, disse o CEO da companhia João Marques da Cruz na última quarta-feira, 16 de fevereiro, durante a coletiva virtual de apresentação dos resultados financeiros de 2021. (Canal Energia)

Lula volta a criticar privatização da Eletrobras
Um dia depois da aprovação pelo Tribunal de Contas da União do valor estabelecido pelo governo para as novas concessões das hidrelétricas da Eletrobras, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a criticar o processo de privatização da estatal. A manifestação não é inédita e veio como um recado, na mesma linha de declarações de parlamentares do PT de que a venda do controle da estatal pode ser revertida em uma eventual vitória do candidato do partido nas eleições desse ano. (Canal Energia)

. . .

Óleo & Gás

BRENT CRUDE

US$ 90,77/Barril -2,37%

CÂMBIO

R$ 5,16/USD +0,76%

Petróleo fecha em queda com relatos sobre progresso em acordo nuclear com Irã
A tratativa entre EUA e o país do Oriente Médio pode liberar 1 milhão de barris por dia no mercado, o que reduziria o gargalo da oferta, hoje o principal motivo a impulsionar os preços dos barris. O petróleo encerrou a sessão desta quinta-feira (17) em queda consistente diante de informações sobre progressos no acordo nuclear dos Estados Unidos com o Irã e apesar da nova escalada de tensões entre Rússia e Ucrânia, que vem dando suporte à commodity. (Valor Econômico)

Petrobras vê redução gradual do consumo de petróleo
A Petrobras acredita que a redução do consumo de petróleo e gás nos próximos anos no mundo será gradual, mas, mesmo assim, a estatal petrolífera não deixa de olhar para novos mercados que estão crescendo, afirmou a gerente-executiva de mudança climática da companhia, Viviana Coelho, no evento online Brazil Gas Summit. (Valor Econômico)

Petrobras: Petróleo e gás terão transição gradual, mas companhia olha para novos mercados
A Petrobras acredita que a redução do consumo de petróleo e gás nos próximos anos no mundo será gradual, mas mesmo assim não deixa de olhar para novos mercados que estão crescendo, afirmou a gerente executiva de mudança climática da companhia, Viviana Coelho, durante o evento online Brazil Gas Summit na manhã desta quinta-feira (17). (Valor Econômico)

ANP aprova resolução sobre monitoramento diário de estoques de combustíveis
Agência Nacional de Petróleo acredita que, dessa forma, poderá identificar situações de risco de desabastecimento “com a devida antecedência”. A diretoria da Agência Nacional de Petróleo (ANP) aprovou a resolução que institui o monitoramento diário dos estoques dos combustíveis no país. O novo regulamento traça as regras, obrigações e prazos para os envios diários dos dados por parte das empresas do setor. (Valor Econômico)

Apagando fogo com gasolina
O país assiste atônito às propostas para reduzir o preço dos combustíveis e conceder o auxílio-diesel aos caminhoneiros autônomos. São objetivos meritórios, mas com consequências desastrosas. O que está em debate, se aprovado, deve piorar os indicadores econômicos e transformar alívios temporários em problemas duradouros. (Valor Econômico)

Em parecer, relator diz que mercado de combustíveis terá de se pautar por ‘preços acessíveis’
O novo parecer do senador Jean Paul Prates (PT-RN), relator do projeto de lei 1472, que altera a política de preços de combustíveis da Petrobras, traz uma novidade em relação às diretrizes que irão nortear a política de preços de derivados de petróleo e gás natural no mercado interno. (Valor Econômico)

Produção de petróleo da Petrobras no Brasil cresce 6,4% em janeiro
A produção de petróleo da Petrobras no Brasil cresceu 6,4% em janeiro, na comparação com dezembro, de acordo com dados da Agência Nacional de Petróleo (ANP). Ao todo, foram produzidos, em média, 2,2 milhões de barris diários no mês passado, o que representa uma alta de 2,8% na comparação com igual mês de 2021. (Valor Econômico)

Novo FPSO no radar da Petrobras
A Petrobras irá contratar novos FPSOs de grande porte sob o regime de EPC (Engineering, Procurement and Construction) em 2022. A petroleira lançou, na primeira semana de fevereiro, comunicado ao mercado de pré-qualificação de empresas para o fornecimento de unidades de produção com capacidade para produção de 180 mil bpd e processamento de 7 milhões de m³/dia de gás , sem especificar o projeto de destino das unidades. (Petróleo Hoje)

. . .

Nossos últimos relatórios

  • Orizon (ORVR3): Orizon adquire aterro sanitário no Centro-Oeste; Positivo (link)
  • Setor Elétrico: Como funciona o Mercado Livre de Energia? (link)
  • Omega Energia (MEGA3): Mais que um operador (link)
  • Petrobras (PETR4): Revisão da meta de curva de produção e confirmação da oferta da Braskem (link)
  • Petrobras (PETR4): Anúncio de novo aumento nos combustíveis (link)
  • CESP(CESP6): Comitê Independente Aprova Relação de Troca na Incorporação da CESP pela Votorantim; Positivo (link)
  • Petrobras (PETR4): Barata demais para ignorar, mas cuidado com os riscos políticos; veja o início de cobertura e nossa recomendação (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – Um presente de natal dos céus (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – O pior passou, por enquanto (link)
  • AES Brasil (AESB3): Cenário hidrológico deteriorado ataca novamente (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultado do 3T21 abaixo de nossas estimativas; Negativo (link)
  • Equatorial (EQTL3): A Gigante Continua Crescendo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adeus Omega Geração, Olá Omega Energia; Reiteramos Compra (link)
  • CTEEP (TRPL4): Sem surpresas no resultado do 3T21 e pagamento de bons dividendos (link)
  • CESP(CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista (link)
  • Energias do Brasil (ENBR3): Energias do Brasil adquire plataforma de crescimento em transmissão no Centro-Oeste (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: O risco de racionamento diminui pela primeira vez (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Combinação de negócios pode destravar muito valor; Reiteramos Compra (link)
  • Setor Elétrico: E Se Ocorrer Racionamento de Energia? (link)

Quinta-Feira, 17 de Fevereiro

Destaques: (i) Petróleo recupera parte da perda de terça-feira e fecha em alta. (Valor Econômico); (ii) EDP Renováveis tem lucro líquido de € 655 milhões em 2021. (Canal Energia).

Elétricas e Saneamento

EDP Renováveis tem lucro líquido de € 655 milhões em 2021
A EDP Renováveis alcançou lucro líquido de € 655 milhões em 2021, 18% a mais do que no ano anterior. No final de 2021, a empresa geria um portfólio de 13,6 GW, dos quais 12,5 GW estavam totalmente consolidados e 1,1 GW se encontravam consolidados ao nível de Equity. As receitas da EDPR aumentaram para € 1,75 bilhão em 2021, 2% mais do que o ano passado. O Ebitda no ano somou € 1,7 bilhão. (Canal Energia)

Pequenos reatores nucleares são tema de conversa
O interesse do Brasil em incluir em sua matriz os chamados pequenos reatores nucleares foi um dos temas tratados na conversa entre Jair Bolsonaro e o presidente russo, Vladimir Putin. A Rússia, por meio da multinacional Rosatom, é um dos grandes players da indústria nuclear e disputa mercado com empresas dos Estados Unidos, Reino Unido, França e China, entre outros. (Valor Econômico)

Chuvas fortes reduzem preços de energia
Após forte aumento nos preços da energia em 2021, causado pela seca histórica que o país viveu e que afetou as usinas hidrelétricas, o mercado livre vê agora um cenário favorável de preços, com o alto volume de chuvas nas últimas semanas. Os preços de liquidação das diferenças (PLD) têm estado próximos ao mínimo regulatório estabelecido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para 2022, de R$ 55,70 por megawatt hora (MWh). (Valor Econômico)

Transmissão impulsiona lucro da EDP
Com a estratégia de rotação de ativos, a EDP Brasil apresentou um bom desempenho no quarto trimestre de 2021 com a venda de três linhas de transmissão e a aquisição de ativos, como a compra da Celg-T em leilão de transmissão, além da conclusão de obras. (Valor Econômico)

Reservatórios do Norte contam com volume de 94,5% da capacidade
Apresentando um crescimento contínuo no último mês, a região Norte teve um crescimento de 0,4 ponto percentual na última terça-feira, 15 de fevereiro, segundo o boletim do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), e está operando com 94,5% de sua capacidade. SE/CO opera com 52,4%, Nordeste com 78,1% e Sul com 32,7%. (Canal Energia)

. . .

Óleo & Gás

BRENT CRUDE

US$ 92,62/Barril -2,31%

CÂMBIO

R$ 5,12/USD -1,02%

Petróleo recupera parte da perda de terça-feira e fecha em alta
Os preços dos contratos para abril do Brent terminaram a quarta-feira (16) em alta de 1,64%, a US$ 94,81 o barril, enquanto os preços dos contratos para março do WTI subiram 1,72%, a US$ 93,66 o barril. (Valor Econômico)

ANP aprova inclusão de 11 blocos do pré-sal na oferta permanente
Estão na lista os blocos Ágata, Água Marinha, Esmeralda, Jade, Turmalina, Tupinambá, Bumerangue, Cruzeiro do Sul e Sudoeste de Sagitário, na Bacia de Santos, e Itaimbezinho e Norte de Brava, na Bacia de Campos. A diretoria da Agência Nacional do Petróleo (ANP) publicou o pré-edital e as minutas de contrato para a oferta de 11 blocos localizados no pré-sal na oferta permanente da agência. (Valor Econômico)

Estoques semanais de petróleo dos EUA têm recomposição e contrariam previsões
Os estoques americanos de petróleo indicaram alta de 1,121 milhão de barris na semana encerrada em 11 de fevereiro, para 411,5 milhões de barris, de acordo com dados divulgados nesta quarta-feira pelo Departamento de Energia dos EUA (DoE, na sigla em inglês). Alguns analistas previam queda. (Valor Econômico)

Petrobras vai precisar de novos investimentos em infraestrutura de conexão da produção à costa
O plano estratégico da companhia para os anos de 2022 a 2026 prevê US$ 57,3 bilhões em investimentos em exploração e produção, dos quais 63% irão para atividades no pré-sal. A Petrobras pode demandar investimentos em nova infraestrutura para conectar a produção em campos marítimos aos ativos de processamento na costa, disse o gerente executivo de estratégia da companhia, Eduardo Bordieri. (Valor Econômico)

Transição energética está baseada em modernizar refinarias para reduzir pegada de carbono, diz Petrobras
Diretor de refino e gás natural lembra que a empresa vai investir R$ 600 milhões na modernização de ativos de refino para produção de derivados com menor índice de emissão de gases de efeito estufa. (Valor Econômico)

Após reunião com Lira, Senado adia votação de projetos sobre combustíveis
O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), adiou a votação do chamado “pacote de combustíveis”, que estava previsto para ser analisado pelo plenário hoje. O anúncio foi feito após reunião entre Pacheco, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), e o relator das matérias, senador Jean Paul Prates (PT-RN). (Valor Econômico)

EBR arremata parte dos módulos da P-79
Estaleiro fecha contrato com Daewoo / Saipem, ficando responsável pelo conteúdo nacional do 8º FPSO do campo de Búzios. O EBR (Estaleiros do Brasil) ficará responsável pela fabricação e montagem de sete módulos de processo da P-79, FPSO que será instalado no campo de Búzios, no cluster de Santos, em 2025. O grupo foi contratado pelo consórcio Daewoo / Saipem que constrói a unidade de produção para a Petrobras. (Petróleo Hoje)

Combustíveis passam pelo primeiro teste no Senado
O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD/MG), incluiu na pauta da sessão da Casa desta quarta (16/2) o PL 1.472/2021 (fundo de compensação) e o PLP 11/2020 (ICMS dos combustíveis), projetos que tratam dos preços dos combustíveis. Ambos são relatados pelo senador Jean Paul Prates (PT/RN). (epbr)

. . .

Nossos últimos relatórios

  • Orizon (ORVR3): Orizon adquire aterro sanitário no Centro-Oeste; Positivo (link)
  • Setor Elétrico: Como funciona o Mercado Livre de Energia? (link)
  • Omega Energia (MEGA3): Mais que um operador (link)
  • Petrobras (PETR4): Revisão da meta de curva de produção e confirmação da oferta da Braskem (link)
  • Petrobras (PETR4): Anúncio de novo aumento nos combustíveis (link)
  • CESP(CESP6): Comitê Independente Aprova Relação de Troca na Incorporação da CESP pela Votorantim; Positivo (link)
  • Petrobras (PETR4): Barata demais para ignorar, mas cuidado com os riscos políticos; veja o início de cobertura e nossa recomendação (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – Um presente de natal dos céus (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – O pior passou, por enquanto (link)
  • AES Brasil (AESB3): Cenário hidrológico deteriorado ataca novamente (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultado do 3T21 abaixo de nossas estimativas; Negativo (link)
  • Equatorial (EQTL3): A Gigante Continua Crescendo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adeus Omega Geração, Olá Omega Energia; Reiteramos Compra (link)
  • CTEEP (TRPL4): Sem surpresas no resultado do 3T21 e pagamento de bons dividendos (link)
  • CESP(CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista (link)
  • Energias do Brasil (ENBR3): Energias do Brasil adquire plataforma de crescimento em transmissão no Centro-Oeste (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: O risco de racionamento diminui pela primeira vez (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Combinação de negócios pode destravar muito valor; Reiteramos Compra (link)
  • Setor Elétrico: E Se Ocorrer Racionamento de Energia? (link)

Quarta-Feira, 16 de Fevereiro

Destaques: (i) TCU aprova privatização da Eletrobras com outorga de R$ 23,2 bilhões. (Valor Econômico); (ii) Preço de venda da Eletrobras é 15 vezes menor do que concorrentes, diz instituto. (UOL); (iii) Petróleo fecha em forte queda com redução dos temores sobre Rússia e Ucrânia. (Valor Econômico).

Elétricas e Saneamento

TCU aprova privatização da Eletrobras com outorga de R$ 23,2 bilhões
O plenário do Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou nessa terça-feira (15) a primeira fase dos estudos técnicos para a privatização da Eletrobras. O julgamento terminou com seis votos favoráveis à aprovação e apenas um contrário. Valores aprovados serão usados agora para auxiliar na definição do preço da ação que será aplicado na capitalização da empresa, fase que ainda passará pelo escrutínio do tribunal. (Valor Econômico)

Preço de venda da Eletrobras é 15 vezes menor do que concorrentes, diz instituto
Levantamento do Ilumina (Instituto de Desenvolvimento Estratégico do Setor Elétrico) com números da empresa alemã de dados Statista mostra que o preço estipulado pelo governo brasileiro para a venda da Eletrobras, de cerca de US$ 10 bilhões, chega a ser 15 vezes inferior a semelhantes estrangeiras, apesar de venderem no mercado o mesmo produto, avalia o diretor da entidade Roberto D’Araújo. (UOL Economia)

Precificação da Eletrobras divide opiniões
A aprovação, pelo Tribunal de Contas da União (TCU), da primeira fase dos estudos técnicos para o processo de privatização da Eletrobras dividiu especialistas ouvidos pelo Valor. Para Edvaldo Santana, ex-diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a aprovação foi positiva e tirou uma “barreira da frente”. Santana alega que o equívoco estava não estava nas contas dos técnicos do TCU, mas do ministro revisor Vital do Rego. (Valor Econômico)

TCU releva polêmica e aprova a privatização da Eletrobras
Seis ministros do tribunal votaram favoravelmente à proposta do governo, já aprovada pelo Congresso. Foi dado ontem mais um passo para a privatização da Eletrobras, holding que detém o controle acionário das estatais federais de energia. O Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou os estudos técnicos para a desestatização da companhia. (Valor Econômico)

Além da crise hídrica, a Engie Brasil sofre com a inflação, diz presidente da empresa
Segundo Eduardo Sattamini, os resultados da companhia no quarto trimestre de 2021 foram impactados pela elevação inflacionária, uma vez que 66% da dívida da empresa está indexada ao IPCA. (Valor Econômico)

Engie Brasil Energia espera vender Pampa Sul até junho
A expectativa da Engie é vender a UTE Pampa Sul (RS – 340 MW) até o fim do primeiro semestre desse ano. O anúncio foi feito pelo diretor-presidente da Engie Brasil Energia, Eduardo Sattamini, durante teleconferência de resultados realizada nesta terça-feira, 15 de fevereiro. Em outubro do ano passado, a Engie já havia vendido o complexo térmico Jorge Lacerda (SC – 857 MW) para a Fram Capital. (Canal Energia)

Geração eólica e solar já representam mais de 13% da matriz elétrica brasileira
A Oferta Interna de Energia Elétrica – que é a soma do consumo nos setores econômicos menos as perdas na distribuição e transmissão – deverá crescer 4,7% em 2021, segundo o Boletim Mensal de Energia de novembro de 2021 publicado pela Agência Brasil. A geração eólica e solar representam mais de 13% da matriz elétrica brasileira, sendo que a fonte hidrelétrica é responsável por 56,7% e a fóssil por 20%. (Clima Info)

. . .

Óleo & Gás

BRENT CRUDE

US$ 93,77/Barril +0,53%

CÂMBIO

R$ 5,18/USD -0,72%

Petróleo fecha em forte queda com redução dos temores sobre Rússia e Ucrânia
O contrato do petróleo Brent para abril fechou em queda de 3,31%, a US$ 93,28 por barril, enquanto o do WTI para março recuou 3,55%, a US$ 92,07 por barril. Os contratos futuros do petróleo fecharam em forte queda nesta terça-feira (15), revertendo parte da disparada dos preços dos últimos dias causada pelas tensões geopolíticas envolvendo a Ucrânia e a Rússia. (Valor Econômico)

Combustível turva cenário para preços monitorados
Parte relevante da desaceleração da inflação esperada para 2022 concentra-se nos preços administrados – aqueles estabelecidos por contrato ou órgão público -, após salto de 17% em 2021. O alívio relativamente garantido, no entanto, deve vir mesmo da energia elétrica, já que outros itens como medicamentos e transporte urbano devem sentir pressão. (Valor Econômico)

Projetos para combustíveis estão maduros para votação no Senado, diz Pacheco
O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD/MG), incluiu na pauta da sessão desta quarta (16) os projetos que tratam dos preços dos combustíveis:  o PL 1.472/2021 (fundo de compensação) e o PLP 11/2020 (ICMS dos combustíveis), ambos relatados pelo senador Jean Paul Prates (PT/RN). (epbr)

Relator propõe nova reforma do ICMS dos combustíveis
Subsídios ainda são discutidos no Congresso Nacional. “Sobre desonerações federais, não me cabe propô-las”, afirma Jean Paul Prates. O relator de dois projetos sobre o setor de combustíveis no Senado, Jean Paul Prates (PT/RN), entende que não cabe a ele propor a desoneração de impostos federais para o diesel, como quer o governo. (epbr)

Governo edita nova medida provisória para venda direta de etanol
A MP foi editada porque uma manobra da base aliada do governo levou ao veto da venda direta original, determinado pelo Ministério da Economia. O governo federal editou, nessa segunda (14/2), a medida provisória 1100, que trata da venda direta de etanol aos postos de combustíveis. É a terceira MP editada pelo Executivo sobre o tema — as anteriores foram as MPs 1063, aprovada pelo Senado em dezembro passado, e a 1069. (epbr)

. . .

Nossos últimos relatórios

  • Orizon (ORVR3): Orizon adquire aterro sanitário no Centro-Oeste; Positivo (link)
  • Setor Elétrico: Como funciona o Mercado Livre de Energia? (link)
  • Omega Energia (MEGA3): Mais que um operador (link)
  • Petrobras (PETR4): Revisão da meta de curva de produção e confirmação da oferta da Braskem (link)
  • Petrobras (PETR4): Anúncio de novo aumento nos combustíveis (link)
  • CESP(CESP6): Comitê Independente Aprova Relação de Troca na Incorporação da CESP pela Votorantim; Positivo (link)
  • Petrobras (PETR4): Barata demais para ignorar, mas cuidado com os riscos políticos; veja o início de cobertura e nossa recomendação (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – Um presente de natal dos céus (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – O pior passou, por enquanto (link)
  • AES Brasil (AESB3): Cenário hidrológico deteriorado ataca novamente (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultado do 3T21 abaixo de nossas estimativas; Negativo (link)
  • Equatorial (EQTL3): A Gigante Continua Crescendo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adeus Omega Geração, Olá Omega Energia; Reiteramos Compra (link)
  • CTEEP (TRPL4): Sem surpresas no resultado do 3T21 e pagamento de bons dividendos (link)
  • CESP(CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista (link)
  • Energias do Brasil (ENBR3): Energias do Brasil adquire plataforma de crescimento em transmissão no Centro-Oeste (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: O risco de racionamento diminui pela primeira vez (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Combinação de negócios pode destravar muito valor; Reiteramos Compra (link)
  • Setor Elétrico: E Se Ocorrer Racionamento de Energia? (link)

Terça-Feira, 15 de Fevereiro

Destaques: (i) Engie amplia participação em energia fotovoltáica. (Valor Econômico); (ii) Petróleo registra novo pico após transferência de embaixada dos EUA na Ucrânia. (UOL); (iii) Capitalização da Eletrobras volta a ser analisada pelo TCU; veja próximos passos. (CNN Brasil).

Elétricas e Saneamento

Engie amplia participação em energia fotovoltáica
A Engie Brasil Energia (EBE) segue em busca de ampliar a participação de fontes renováveis no portfólio enquanto reduz a fatia em atividades de geração de energia ligadas a combustíveis fósseis. A companhia aprovou ontem a incorporação de dois ativos de geração solar fotovoltaica da Solairedirect, empresa do mesmo grupo, por R$ 625 milhões. (Valor Econômico)

Capitalização da Eletrobras volta a ser analisada pelo TCU; veja próximos passos
O Tribunal de Contas da União (TCU) retoma nesta terça-feira (15) o julgamento referente à capitalização da Eletrobras, a maior empresa de energia da América Latina. O processo foi iniciado em 2021, após a aprovação da medida provisória (MP) sobre o tema no Congresso. Entretanto, ficou suspenso por dois meses após o pedido de visto do ministro Vital do Rêgo. (CNN Brasil)

Engie Brasil aprova pagamento de dividendos intermediários
O conselho de administração da Engie Brasil aprovou o pagamento de dividendos intermediários. O comunicado foi feito pela companhia (BOV:EGIE3) nesta segunda-feira (14). O valor do dividendo é de R$ 638.669.403,21 correspondentes a R$ 0,7827524080 por ação. (FinanceNews)

Engie fecha 2021 com lucro de R$ 1,6 bilhão, queda de 44%
A Engie Brasil Energia fechou o ano de 2021 com lucro líquido de 1,6 bilhão, uma queda de 44% frente ao ano anterior, resultado de reavaliação ao valor recuperável do ativo (“impairment”) da Usina Termelétrica Pampa Sul e da controlada Engie Geração Solar Distribuída, que somaram R$ 1 bilhão, além de R$ 200 milhões de perda na alienação do Complexo Jorge Lacerda. (Valor Econômico)

A falta de chuvas e a década perdida brasileira
Os efeitos mais evidentes dessa escassez hídrica aguda foram a quebra de diversas safras agrícolas e a crise energética. No caso desta última, escapamos, por pouco, de um novo racionamento compulsório de eletricidade, mas a um custo bastante elevado: o IPCA energia elétrica residencial subiu cerca de 20% em 2021 e ainda há passivos que serão incorporados à conta de luz.  (Valor Econômico)

Geração a carvão vive incertezas com transição energética
A transição para fontes de energia mais limpas, de modo a reduzir as emissões de carbono e limitar os impactos das mudanças climáticas, coloca cada vez mais sob pressão as usinas termelétricas a base de carvão, altamente poluentes. Apesar da pressão, Bolsonaro sancionou este ano lei que estende por 20 anos o uso de carvão em termelétricas. (Valor Econômico)

ACL pode atingir até 40% dos consumidores que ainda não migraram, segundo Abraceel
O mercado livre tem o potencial para atingir 40% dos consumidores que ainda não migraram do mercado cativo, mas essa parcela pode chegar a 46% se incluir o chamado Grupo A, atendido pelo mercado cativo, e a abertura poderia ocorrer em um prazo de até 24 meses, de acordo com o presidente executivo da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia, em webinar promovido pela Cogen e pela Unica, no último dia 10 de fevereiro. (Canal Energia)

O decreto 66.373/21 e a incidência de ICMS no mercado livre de energia de São Pauloética
Após decisão do STF, novas regras sanaram dúvidas sobre a incidência do ICMS sobre energia elétrica. Artigo por Alexei Macorin Vivan e Victor Hugo Macedo do Nascimento. (epbr)

. . .

Óleo & Gás

BRENT CRUDE

US$ 93,94/Barril -2,63%

CÂMBIO

R$ 5,22/USD -0,46%

Petróleo registra novo pico após transferência de embaixada dos EUA na Ucrânia
Os preços do petróleo subiram pouco antes do fechamento nesta segunda-feira (14) após o anúncio da transferência da embaixada americana de Kiev para Lviv, na Ucrânia, o que foi interpretado como um sinal de um ataque russo iminente. O preço do barril de Brent do Mar do Norte para entrega em abril, o mais negociado em Londres, fechou em alta de 2,16%, a 96,48 dólares. (UOL Economia)

Dieese/Fup: Preço de combustíveis sobe 5 vezes mais que inflação no governo Bolsonaro
Desde o início do governo Bolsonaro, a gasolina e o gás de cozinha subiram cinco vezes mais que a inflação oficial medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) no período, enquanto o diesel subiu quatro vezes, informa um levantamento feito pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) seção Fup (Federação Única dos Petroleiros). (IstoÉ)

Estados buscam alternativas econômicas ao combustível
Mudanças na matriz elétrica têm impactos para comunidades no entorno das usinas e das minas de carvão. No ano passado, o Ministério de Minas e Energia (MME) lançou o “programa para uso sustentável do carvão mineral nacional”, que tem como um dos focos a continuidade da atividade de mineração de carvão na região Sul. O objetivo é auxiliar na manutenção da atividade econômica da indústria carbonífera. (Valor Econômico)

Indústria do petróleo tem baixo uso da digitalização
A indústria de petróleo e gás no Brasil ainda faz pouco uso de tecnologias digitais nas atividades operacionais do setor, conclui estudo da consultoria Deloitte. De acordo com a pesquisa, petroleiras e fornecedores desse segmento no país têm baixa maturidade na jornada de transformação digital, pois até agora optaram por adotar novas tecnologias principalmente em atividades não operacionais. (Valor Econômico)

Relatório de projeto sobre combustíveis cria imposto para tentar estabilizar preços
Relator dos projetos que tratam de combustíveis no Senado, Jean Paul Prates (PT-RN) irá manter em seu parecer final dispositivos que alteram a política de preços da Petrobras, criando um imposto sobre a exportação de petróleo bruto e um programa de estabilização de preços de combustíveis no mercado interno. (Valor Econômico)

4 mil litros de óleo retirados das praias do Ceará
A Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) do Ceará começou a fornecer materiais às prefeituras de Caucaia, Paracuru e São Gonçalo do Amarante, no litoral leste do estado, para o recolhimento do óleo que surgiu em praias dessas cidades. Também receberam equipamentos os municípios de Paraipaba e Trairi. (epbr)

Diesel deve aumentar participação na matriz de transportes até 2031, mostra PDEas do Ceará
A O óleo diesel deve seguir como o combustível mais usado no setor de transportes no Brasil, e responder por 51% do consumo em 2031, ante 49% em 2021, mostra novo caderno do Plano Decenal de Energia 2031 divulgado na sexta (11/2). Para abastecimento de caminhões, o diesel permanece com 34% da demanda total do setor de transportes. (epbr)

CORREÇÃO: Maioria do STF derruba ação trabalhista de R$ 47 bilhões contra Petrobras
Apesar da derrota, a federação quer voltar a debater o tema no Supremo. “Embora seja relevante o julgamento na turma, ele não deverá pôr fim à discussão. A expectativa é de que a matéria referente a repercussão geral que é favorável aos trabalhadores seja submetida futuramente a julgamento no Plenário do STF e as assessorias jurídicas da FUP e dos sindicatos de petroleiros seguem mobilizadas, atuando junto ao STF para fazer prevalecer a jurisprudência do TST”, afirmou Deyvid Bacelar, coordenador geral da FUP, ao Broadcast. (Broadcast)

. . .

Nossos últimos relatórios

  • Orizon (ORVR3): Orizon adquire aterro sanitário no Centro-Oeste; Positivo (link)
  • Setor Elétrico: Como funciona o Mercado Livre de Energia? (link)
  • Omega Energia (MEGA3): Mais que um operador (link)
  • Petrobras (PETR4): Revisão da meta de curva de produção e confirmação da oferta da Braskem (link)
  • Petrobras (PETR4): Anúncio de novo aumento nos combustíveis (link)
  • CESP(CESP6): Comitê Independente Aprova Relação de Troca na Incorporação da CESP pela Votorantim; Positivo (link)
  • Petrobras (PETR4): Barata demais para ignorar, mas cuidado com os riscos políticos; veja o início de cobertura e nossa recomendação (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – Um presente de natal dos céus (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – O pior passou, por enquanto (link)
  • AES Brasil (AESB3): Cenário hidrológico deteriorado ataca novamente (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultado do 3T21 abaixo de nossas estimativas; Negativo (link)
  • Equatorial (EQTL3): A Gigante Continua Crescendo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adeus Omega Geração, Olá Omega Energia; Reiteramos Compra (link)
  • CTEEP (TRPL4): Sem surpresas no resultado do 3T21 e pagamento de bons dividendos (link)
  • CESP(CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista (link)
  • Energias do Brasil (ENBR3): Energias do Brasil adquire plataforma de crescimento em transmissão no Centro-Oeste (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: O risco de racionamento diminui pela primeira vez (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Combinação de negócios pode destravar muito valor; Reiteramos Compra (link)
  • Setor Elétrico: E Se Ocorrer Racionamento de Energia? (link)

Segunda-Feira, 14 de Fevereiro

Destaques: (i) Falta de linhas de transmissão é desafio para projetos de energia solar. (Estadão); (ii) Tensão na Ucrânia pressiona cotação do petróleo e inflação. (Estadão).

Elétricas e Saneamento

Falta de linhas de transmissão é desafio para projetos de energia solar
Hoje, uma série de empreendimentos deixa de ser instalada em centenas de localidades porque não há planos de expansão de linhas de transmissão. Em muitos casos, empreendimentos de usinas já construídas enfrentam limitações para escoar energia que produzem. (Estadão)

Geração a carvão vive incertezas com transição energética
A transição para fontes de energia mais limpas, de modo a reduzir as emissões de carbono e limitar os impactos das mudanças climáticas, coloca cada vez mais sob pressão as usinas termelétricas a base de carvão, altamente poluentes. No Brasil, o presidente Jair Bolsonaro sancionou, em janeiro, lei que cria condições para prorrogar até 2040 os contratos de termelétricas a carvão em Santa Catarina, decisão criticada por especialistas do setor. (Valor Econômico)

A discussão não é se o uso do carvão vai acabar, mas quando
O salário médio de um trabalhador da indústria do carvão é R$ 2,2 mil; de painéis solares, R$ 3,5 mil; e de energia eólica, R$ 5,5 mil. Foi o carvão o pivô do resultado sem graça da COP26, a conferência da ONU sobre mudança climática que aconteceu em Glasgow, em novembro. Nos últimos minutos da rodada, Índia e China pressionaram por uma mudança chave no texto final, que em vez de “acelerar a eliminação” do uso do carvão, saiu com “acelerar a diminuição”. (Valor Econômico)

Privatização da Eletrobras: Consumidores cobram TCU sobre novo estudo
O Conselho Nacional dos Consumidores de Energia Elétrica (Conacen) cobrou o Tribunal de Contas da União (TCU) a realização de um novo estudo sobre a privatização da Eletrobras. O órgão deve discutir o assunto em uma sessão extraordinária marcada para a próxima terça-feira. (Valor Econômico)

Energisa conclui aquisição de transmissora Paranaíta por R$ 102 milhões
A Energisa comunicou ao mercado nessa sexta-feira (11) que concluiu a aquisição do capital social da Paranaíta Transmissora de Energia. A operação, realizada por meio da controlada direta Energisa Transmissão de Energia (ETE), foi concluída pelo valor de R$ 102,1 milhões. (Valor Econômico)

Conacen defende manter a bandeira tarifária de Escassez Hídrica por mais dois ou três meses
Durante um encontro com entidades para discutir os efeitos da crise hídrica, o presidente do Conselho Nacional de Consumidores de Energia Elétrica (Conacen), Manoel Neto, defendeu que a bandeira tarifária de Escassez Hídrica, prevista para vigorar até abril, seja estendida por mais dois ou três meses. Com isso, o presidente do Conselho Nacional de Consumidores de Energia Elétrica espera reduzir o impacto do empréstimo que será concedido às distribuidoras de energia elétrica. (Valor Econômico)

Angra 3: Eletrobras assina contrato para retomar obras
A Eletrobras informou em comunicado ao mercado que foi assinado na última quarta-feira, 9 de fevereiro, o contrato de prestação de serviços que permitirá a retomada das obras da Usina Nuclear de Angra 3 (RJ – 1.405 MW). Esse acordo está  no âmbito do Plano de Aceleração do Caminho Crítico. O contrato foi firmado entre a Eletronuclear e o consórcio formado por Ferreira Guedes, Matricial e ADtranz. (Canal Energia)

ONS: carga no SIN deve recuar 10% em maio
A previsão de carga mensal no Sistema Interligado Nacional deverá ter uma queda de 10% em maio na comparação com o registrado no mesmo mês do ano passado. De acordo com o Informe do Programa Mensal de Operação da Semana Operativa de 23 a 29 de maio, a carga no Sudeste deverá ter um recuo maior ainda, de 11,3%, chegando a 34.658 MW médios. (Canal Energia)

. . .

Óleo & Gás

BRENT CRUDE

US$ 94,26/Barril -0,19%

CÂMBIO

R$ 5,24/USD +0,01%

Tensão na Ucrânia pressiona cotação do petróleo e inflação
Cotação do produto já avança 18% neste ano depois de ter subido 54% em 2021; alta altera perspectiva dos economistas para a inflação, diante do risco de conflito na Ucrânia. (Estadão)

Medidas para conter o preço da gasolina podem ter efeito contrário, dizem economistas
Para economistas, as propostas de corte de imposto e aumento de subsídios enfraquecem as contas públicas, o que tende a levar o dólar, fazendo o combustível subir (Estadão)

Estados buscam alternativas econômicas ao combustível
Mudanças na matriz elétrica têm impactos para comunidades no entorno das usinas e das minas de carvão. No ano passado, o Ministério de Minas e Energia (MME) lançou o “programa para uso sustentável do carvão mineral nacional”, que tem como um dos focos a continuidade da atividade de mineração de carvão na região Sul. O objetivo é auxiliar na manutenção da atividade econômica da indústria carbonífera. (Valor Econômico)

Combustíveis fósseis avançam e governos desaceleram transição energética
Dos EUA à China, as duras realidades econômicas estão levando a uma diminuição rápida da vontade política para escolhas dolorosas. Na conclusão da COP26 em novembro, o presidente da cúpula, Alok Sharma, elogiou os “esforços heróicos” das nações, mostrando que elas podem superar suas diferenças e se unirem para enfrentar as mudanças climáticas, um resultado que segundo ele “o mundo passou a duvidar”. (Valor Econômico)

AIE reduz previsão da demanda global por petróleo em 2022 e cita déficit da Opep+ na produção
A Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês) reduz a previsão de alta da demanda global por petróleo neste ano em 100 mil barris por dia, para 3,2 milhões b/d, mas elevou a estimativa de consumo pela commodity em 2021, também em 100 mil b/d, para 5,6 milhões b/d. Já em relação à oferta, a agência, com sede em Paris, cita o baixo desempenho da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+). (Valor Econômico)

Bolsonaro indica secretário-executivo do Ministério do Meio Ambiente para diretoria da ANP
O presidente Jair Bolsonaro (PL) indicou o secretário-executivo do Ministério do Meio Ambiente (MMA), Fernando Wandscheer de Moura Alves, para a vaga na diretoria da ANP aberta com a saída de Dirceu Amorelli, em novembro do ano passado. Wandscheer é advogado e chegou na Secretaria Executiva do MMA com a saída de Ricardo Salles e a sua substituição pelo então secretário-executivo da pasta, Joaquim Leite. (epbr)

O que pré-candidatos a presidente já falaram de Petrobras e combustíveis?
O preço dos combustíveis tem gerado cobranças ao presidente Jair Bolsonaro (PL), por causa do impacto no bolso dos consumidores. A Petrobras é parte importante desse cenário, já que uma fatia significativa do preço dos combustíveis é destinada à empresa. Dado isso, o UOL buscou declarações públicas a respeito da Petrobras feitas pelos cinco concorrentes mais bem colocados na última pesquisa Datafolha. (epbr)

. . .

Nossos últimos relatórios

  • Orizon (ORVR3): Orizon adquire aterro sanitário no Centro-Oeste; Positivo (link)
  • Setor Elétrico: Como funciona o Mercado Livre de Energia? (link)
  • Omega Energia (MEGA3): Mais que um operador (link)
  • Petrobras (PETR4): Revisão da meta de curva de produção e confirmação da oferta da Braskem (link)
  • Petrobras (PETR4): Anúncio de novo aumento nos combustíveis (link)
  • CESP(CESP6): Comitê Independente Aprova Relação de Troca na Incorporação da CESP pela Votorantim; Positivo (link)
  • Petrobras (PETR4): Barata demais para ignorar, mas cuidado com os riscos políticos; veja o início de cobertura e nossa recomendação (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – Um presente de natal dos céus (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – O pior passou, por enquanto (link)
  • AES Brasil (AESB3): Cenário hidrológico deteriorado ataca novamente (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultado do 3T21 abaixo de nossas estimativas; Negativo (link)
  • Equatorial (EQTL3): A Gigante Continua Crescendo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adeus Omega Geração, Olá Omega Energia; Reiteramos Compra (link)
  • CTEEP (TRPL4): Sem surpresas no resultado do 3T21 e pagamento de bons dividendos (link)
  • CESP(CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista (link)
  • Energias do Brasil (ENBR3): Energias do Brasil adquire plataforma de crescimento em transmissão no Centro-Oeste (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: O risco de racionamento diminui pela primeira vez (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Combinação de negócios pode destravar muito valor; Reiteramos Compra (link)
  • Setor Elétrico: E Se Ocorrer Racionamento de Energia? (link)

Sexta-Feira, 11 de Fevereiro

Destaques: (i) GD Solar atinge 9 GW em potência instalada desde 2012. (Canal Energia); (ii) Governo cria tumulto sobre corte de preço de combustíveis. (Valor Econômico).

Elétricas e Saneamento

GD Solar atinge 9 GW em potência instalada desde 2012
A energia solar atingiu a marca de 9 GW de potência instalada em telhados, fachadas e pequenos terrenos de residências, comércios, indústrias, produtores rurais e prédios públicos no Brasil. Os dados são de um mapeamento realizado pela Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica. De acordo com a entidade, o Brasil possui atualmente mais de 828 mil sistemas solares fotovoltaicos conectados à rede, trazendo economia e sustentabilidade ambiental para mais de 1 milhão de unidades consumidoras. (Canal Energia)

Já foi o “timing” para privatizar a Eletrobras?
Antecipação da reunião do TCU ajuda mas não resolve os prazos apertados para capitalizar a estatal. Começa a se firmar, no governo, a impressão de que se perdeu o “timing” político para fazer a privatização da Eletrobras. Marcada para maio, garante-se no meio técnico que não há mais qualquer impedimento técnico ou legal para vender ações e capitalizar a companhia. (Valor Econômico)

Brasil responde por 5,6% da demanda mundial de equipamentos solares
O mercado brasileiro de energia solar foi responsável por 5,6% de toda a demanda global de módulos fotovoltaicos em 2021. Essa foi uma das conclusões de uma pesquisa feita pela consultoria Greener com 3.767 empresas do setor entre dezembro de 2021 a janeiro de 2022, a qual o Valor teve acesso com exclusividade. (Valor Econômico)

Leilão de saneamento testa unir água e lixo
Um novo modelo de concessão de saneamento básico, que combina os serviços de água, esgoto e resíduos sólidos, começa a ser testado nesta sexta-feira (11), com o leilão de um contrato em São Simão, em Goiás. O projeto, estruturado com apoio da Caixa, está sendo visto como um “laboratório” do formato, que deverá ser replicado em outras regiões. (Valor Econômico)

Setor de energia ainda está desalinhado com limite de 2°C, mostra TPI
Relatório publicado na quarta (9/2) pela Transition Pathway Initiative (TPI) mostra que a maioria das empresas do setor de energia (eletricidade e óleo e gás) está desalinhada com as metas de limitar o aquecimento do planeta abaixo de 2°C até o final do século. No setor elétrico os resultados são significativamente melhores do que no O&G, mas ainda há um longo caminho pela frente. (epbr)

Energia solar bate recorde de geração instantânea
O Operador Nacional do Sistema Elétrico registrou o primeiro recorde de Geração Solar Fotovoltaica Instantânea em 2022. A marca foi alcançada na região Nordeste às 09h42 da última segunda-feira, 7 de fevereiro, quando os raios solares alcançaram uma geração instantânea de 2.793 MW, representando 23,8% da demanda de toda a região no minuto da marca. (Canal Energia)

Eletrobras volta à pauta do TCU na terça
O Tribunal de Contas da União vai retomar a avaliação da primeira parte da privatização da Eletrobras em reunião extraordinária na tarde da próxima terça-feira, 15 de fevereiro. O processo que analisa as premissas utilizadas para calcular o valor adicionado aos novos contratos de concessão das hidrelétricas da empresa teve a votação suspensa em 15 de dezembro do ano passado por pedido de vista do ministro Vital do Rego. (Canal Energia)

Crise hídrica faz Petrobras quase dobrar venda de energia em 2021
A Petrobras atingiu todas as suas metas de produção em 2021 e com a crise hídrica e a retomada das atividades econômicas após o auge da pandemia acabou quase dobrando o volume de energia comercializada no ano, informa o último boletim de resultados operacionais da companhia. As vendas subiram 94,7% em relação a 2020 e chegaram a 3.419 MW médios. (Canal Energia)

Distribuidoras avaliam que é difícil que valor proposto para empréstimo cubra déficit
A associação que representa as distribuidoras de energia, considera difícil que valor previsto pela ANEEL para a primeira tranche do empréstimo para cobrir os gastos decorrentes da crise hídrica, de R% 5,6 bi, seja suficiente para sanar déficit. (Agência Infra)

. . .

Óleo & Gás

BRENT CRUDE

US$ 91,96/Barril +0,60%

CÂMBIO

R$ 5,24/USD +0,28%

Governo cria tumulto sobre corte de preço de combustíveis
Enquanto o governo ainda procura saber o que quer fazer com os preços dos combustíveis, com total falta de norte ou planejamento, já são quatro os projetos com este objetivo que circulam no Congresso. Se o governo de Jair Bolsonaro não estimulasse a algazarra fiscal, que jogou o dólar para cima, os reajustes dos combustíveis seriam uma fração do que foram, embora, mesmo assim, houvesse aumentos compatíveis com o salto das cotações internacionais para além dos US$ 90 o barril. (Valor Econômico)

ANP aprova atualização das normas para investimento em pesquisa no setor de petróleo e gás
A agência Nacional do Petróleo (ANP) aprovou a resolução de atualização das normas para a aplicação dos recursos de pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I) pelas empresas do setor de exploração e produção de petróleo e gás no Brasil. (Valor Econômico)

Produção da Petrobras recua 2% em 2021
A produção média da Petrobras no ano passado foi de 2,774 milhões de barris de óleo equivalente por dia (MMboepd), incluindo Brasil e exterior, volume 2,2% menor que o registrado em 2020, de 2,836 MMboepd. No quarto trimestre de 2021, a produção média da empresa, de 2,708 MMboepd, foi 4,5% abaixo da registrada no trimestre anterior (2,83 MM boepd), e 0,8% maior que do 4T20 (2,682 MMboepd). (epbr)

Câmara e Senado convergem por desoneração de combustíveis por projeto, não mais por PEC
Depois do surgimento de pelo menos duas PECs para tratar de desoneração ampla dos combustíveis, os presidentes da Câmara e do Senado indicaram hoje preferência para que a redução de impostos seja incluída em projetos que já estão tramitando no Congresso — especialmente o PLP 11/20, que regulamenta a cobrança do ICMS sobre o setor. (epbr)

Vazamento de óleo paralisa o FPSO Cidade de Anchieta
A Petrobras e a SBM Offshore informaram que o FPSO Cidade de Anchieta, localizado no campo de Jubarte, está paralisado desde o dia 22 de janeiro após a constatação da presença de óleo próximo à embarcação. Segundo as companhias, medidas antipoluição já foram tomadas. Segundo a Petrobras e a SBM, medidas de contenção já foram tomadas. Em relatório anual sobre 2021, o grupo holandês também informou o status de construção das outras unidades. (Petróleo Hoje)

. . .

Nossos últimos relatórios

  • Orizon (ORVR3): Orizon adquire aterro sanitário no Centro-Oeste; Positivo (link)
  • Setor Elétrico: Como funciona o Mercado Livre de Energia? (link)
  • Omega Energia (MEGA3): Mais que um operador (link)
  • Petrobras (PETR4): Revisão da meta de curva de produção e confirmação da oferta da Braskem (link)
  • Petrobras (PETR4): Anúncio de novo aumento nos combustíveis (link)
  • CESP(CESP6): Comitê Independente Aprova Relação de Troca na Incorporação da CESP pela Votorantim; Positivo (link)
  • Petrobras (PETR4): Barata demais para ignorar, mas cuidado com os riscos políticos; veja o início de cobertura e nossa recomendação (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – Um presente de natal dos céus (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – O pior passou, por enquanto (link)
  • AES Brasil (AESB3): Cenário hidrológico deteriorado ataca novamente (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultado do 3T21 abaixo de nossas estimativas; Negativo (link)
  • Equatorial (EQTL3): A Gigante Continua Crescendo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adeus Omega Geração, Olá Omega Energia; Reiteramos Compra (link)
  • CTEEP (TRPL4): Sem surpresas no resultado do 3T21 e pagamento de bons dividendos (link)
  • CESP(CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista (link)
  • Energias do Brasil (ENBR3): Energias do Brasil adquire plataforma de crescimento em transmissão no Centro-Oeste (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: O risco de racionamento diminui pela primeira vez (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Combinação de negócios pode destravar muito valor; Reiteramos Compra (link)
  • Setor Elétrico: E Se Ocorrer Racionamento de Energia? (link)

Quinta-Feira, 10 de Fevereiro

Destaques: (i) Produção de óleo e gás da Petrobras cai no Brasil em 2021, mas bate meta do ano. (Valor Econômico); (ii) Equatorial levanta R$ 2,8 bi com oferta de ações. (Canal Energia).

Elétricas e Saneamento

Equatorial levanta R$ 2,8 bi com oferta de ações
A Equatorial Energia emitiu mais ações no mercado de capitais, precificando em R$ 23,50 por ativo, levantando assim cerca de R$ 2,8 bilhões, informou a companhia em comunicado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) na última terça-feira, 8 de fevereiro. A oferta garantiu a emissão de 118.395.000 ações, com a empresa aumentando seu capital para mais de R$ 7,4 bilhões, distribuídos em um total de 1.128.934.585 de títulos ordinários. (Canal Energia)

Brasil chega a 9 GW em capacidade instalada na geração própria de energia solar
O Brasil atingiu a capacidade instalada de 9 gigawatts (GW) de geração distribuída de energia solar, modalidade na qual o consumidor gera a própria energia com a instalação de placas fotovoltaicas em telhados, fachadas e pequenos terrenos de residências, comércios, indústrias, produtores rurais e prédios públicos. (Valor Econômico)

Preço de placas solares sobe 8% puxado pelo custo do frete, alta das commodities e câmbio
Uma pesquisa feita pela consultoria Greener com 3.767 empresas do setor de energia solar entre dezembro de 2021 a janeiro de 2022 mostrou que o custo do frete internacional, a alta das commodities e escalada do dólar representaram uma elevação média de 8% nos custos para o consumidor final. (Valor Econômico)

Abren sugere programa de recuperação energética de resíduos
A Associação Brasileira de Recuperação Energética de Resíduos entregou ao ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, uma minuta de projeto de lei que cria o Programa Nacional da Recuperação Energética de Resíduos (PNRE). A ideia, segundo a Abren, é que o MMA inclua contribuições técnicas no material. (Canal Energia)

A Projeções de crescimento de geração via resíduos sólidos do PDE 2031 é equivocada, avalia Abren
O presidente da Abren (Associação Brasileira de Recuperação Energética), Yuri Schimitke, avaliou como “totalmente inadequada” a projeção de expansão centralizada via resíduos sólidos urbanos presente na minuta do PDE (Plano Decenal de Expansão de Energia) 2031. O documento, que está aberto, a contribuições, traz em seu cenário de referência crescimento de 50 MW por ano, totalizando 300 MW até 2031.  (Agência Infra)

No final das contas, quem cuida da d. Maria e do sr. José?
Um dos pontos que mais tem chamado a atenção e que cada vez mais, deveria causar preocupação e ações por parte das autoridades do setor elétrico brasileiro é a dificuldade dos consumidores residenciais (cativo no jargão setorial) em pagar a conta de energia elétrica. Consumidores cativos são obrigados a pagar muitos subsídios com pouquíssima transparência sobre o que isso traz de benefícios. (Valor Econômico)

Eduardo Leite tenta atrair investimentos em hidrogênio verde para o RS
Em visita ao embaixador da Noruega no Brasil, Odd Magne Rudd, nessa terça (8/2), o governador do Rio Grande do Sul (RS), Eduardo Leite, apresentou ações e projetos do estado para obtenção de hidrogênio verde (H2V). Também participaram os embaixadores da Dinamarca, Nicolai Prytz, e da Finlândia, Jouko Leinonen, além do encarregado de Negócios da Suécia, ministro conselheiro Sten Engdahl. (epbr)

Aneel define regras sobre bônus a quem economizou energia
A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) definiu nesta terça (8/2) regras sobre o pagamento do bônus a consumidores que economizaram energia elétrica do programa de redução da demanda voluntária. Foi autorizado o repasse dos valores às distribuidoras de energia elétrica que não são agentes da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). O pagamento a essas empresas será feito pela CCEE pelas contas vinculadas aos recebimentos da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE). (epbr)

Norte segue crescendo e reservatórios chegam a 91%
Os reservatórios do Norte registraram aumento de 0,2 ponto percentual e opera com 90,9% da capacidade de armazenamento na última terça-feira, 8 de fevereiro, em relação ao dia anterior, informa o boletim do ONS. A energia armazenada marca 13.917 MW mês e ENA é de 28.242 MW med, equivalente a 85% da média de longo termo armazenável no mês até o dia. A UHE Tucuruí trabalha com 98,47%. (Canal Energia)

. . .

Óleo & Gás

BRENT CRUDE

US$ 90,79/Barril +0,01%

CÂMBIO

R$ 5,26/USD +0,11%

Produção de óleo e gás da Petrobras cai no Brasil em 2021, mas bate meta do ano
A produção de petróleo e líquidos de gás natural (LGN) da Petrobras no Brasil em 2021 foi de 2,21 milhões de barris de óleo equivalentes por dia (boe/dia), queda de 2,4% em relação ao ano anterior, de acordo com o relatório anual de produção e vendas da petroleira publicado hoje. (Valor Econômico)

Ciro Nogueira diz que prioridade de Bolsonaro é desonerar diesel
Corte de impostos federais do derivado custará R$ 18 bilhões, o que atenderá a uma das bases eleitorais do presidente – os caminhoneiros. Idealizador da proposta de zerar o imposto federal sobre a gasolina, o ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira, afirmou ao Valor que a prioridade do governo será desonerar o óleo diesel. “Presidente orientou [cortar os impostos sobre o] diesel”, disse, por mensagem. “Prioridade é o diesel”, reforçou. (Valor Econômico)

Relator de projeto de lei prevê compensação de R$ 25 bi para baratear gasolina em R$ 0,60
O relator de projeto de lei que trata sobre combustíveis do Senado, Jean Paul Prates (PT-RN), prevê ser necessário um saldo de aproximadamente R$ 25 bilhões até o fim do ano para conseguir reduzir em até R$ 0,50 ou R$ 0,60 o preço do diesel e da gasolina. Ideia é acumular saldo durante o período de preços em baixa, desta forma, o saldo acumulado seria utilizado nos períodos de alta para evitar os excessivos aumentos dos preços dos combustíveis. (Valor Econômico)

Petróleo fecha em alta com queda inesperada dos estoques nos EUA
O contrato do petróleo Brent para abril fechou em alta de 0,84%, a US$ 91,55 por barril, enquanto o do WTI para março subiu 0,33%, a US$ 89,66 por barril. Os contratos futuros do petróleo fecharam em alta nesta quarta-feira (9), recebendo suporte de uma surpresa positiva, para os preços, referente aos estoques da commodity nos Estados Unidos, que indicaram uma queda inesperada das reservas na semana encerrada na última sexta-feira (4). (Valor Econômico)

3R e PetroRio aumentam produção em janeiro
Companhias reportaram um crescimento de 13% e 2%, respectivamente, em comparação ao volume produzido em dezembro de 2021. Tanto a 3R Petroleum quanto a PetroRio tiveram um crescimento na produção de janeiro, segundo os comunicados divulgados pelas companhias na quarta (9/2) e terça-feira (8/2), respectivamente. A 3R produziu 8,8 mil boe/dia em janeiro deste ano, representando um aumento de 13% ante o mês anterior (7,8 mil boe/dia) e de 33% ante o mesmo. (Petróleo Hoje)

3R Petroleum tem produção de 8.883 barris equivalentes por dia em janeiro
A 3R Petroleum reportou produção média diária consolidada de 9.725 barris de óleo equivalente por dia (boed) nos polos de Macau, Areia Branca, Rio Ventura e Pescada no mês de janeiro de 2022. A parcela referente às participações da 3R atingiu uma produção de 8.883 boed. (Valor Econômico)

Dependência do Reino Unido das importações de gás aumentará para 70% até 2030
As importações de gás do Reino Unido aumentarão dramaticamente nos próximos 30 anos, de acordo com as previsões oficiais, mesmo que todas as reservas existentes do Mar do Norte sejam exploradas. A análise do Financial Times destaca a crescente dependência da Grã-Bretanha de suprimentos de energia no exterior, à medida que o governo está sob crescente pressão de ambientalistas para interromper novas perfurações domésticas. (ft)

. . .

Nossos últimos relatórios

  • Setor Elétrico: Como funciona o Mercado Livre de Energia? (link)
  • Omega Energia (MEGA3): Mais que um operador (link)
  • Petrobras (PETR4): Revisão da meta de curva de produção e confirmação da oferta da Braskem (link)
  • Petrobras (PETR4): Anúncio de novo aumento nos combustíveis (link)
  • CESP(CESP6): Comitê Independente Aprova Relação de Troca na Incorporação da CESP pela Votorantim; Positivo (link)
  • Petrobras (PETR4): Barata demais para ignorar, mas cuidado com os riscos políticos; veja o início de cobertura e nossa recomendação (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – Um presente de natal dos céus (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – O pior passou, por enquanto (link)
  • AES Brasil (AESB3): Cenário hidrológico deteriorado ataca novamente (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultado do 3T21 abaixo de nossas estimativas; Negativo (link)
  • Equatorial (EQTL3): A Gigante Continua Crescendo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adeus Omega Geração, Olá Omega Energia; Reiteramos Compra (link)
  • CTEEP (TRPL4): Sem surpresas no resultado do 3T21 e pagamento de bons dividendos (link)
  • CESP(CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista (link)
  • Energias do Brasil (ENBR3): Energias do Brasil adquire plataforma de crescimento em transmissão no Centro-Oeste (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: O risco de racionamento diminui pela primeira vez (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Combinação de negócios pode destravar muito valor; Reiteramos Compra (link)
  • Setor Elétrico: E Se Ocorrer Racionamento de Energia? (link)

Quarta-Feira, 09 de Fevereiro

Destaques: (i)Pacheco: com projeto de lei, PEC dos combustíveis pode não ser necessária. (Broadcast); (ii) Novas usinas devem aumentar geração de energia em 7,6 GW, diz Aneel. (epbr).

Elétricas e Saneamento

Novas usinas devem aumentar geração de energia em 7,6 GW, diz Aneel
O incremento na oferta de energia em 2022 deve chegar a 7.625,08 megawatts (MW) e superar a expansão do ano passado, de 7.562,08 MW, estima a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Em 2021, o país teve o segundo melhor resultado desde 1997 na ampliação da capacidade instalada de geração, diz a agência. (epbr)

Índice de energia solar no país deve registrar crescimento de 60% em 2021
Dados revelam ainda que quantidade de geração solar distribuída triplicou em relação a 2020. (Valor Econômico)

Cactus Energia planeja investir 5 bilhões de euros em planta de hidrogênio verde no Ceará
O governo do Ceará e a Cactus Energia Verde assinaram nessa segunda (7/2) memorando de entendimento para produção de hidrogênio verde (H2V) no Complexo Portuário de Pecém. São investimentos estimados em 5 bilhões de euros, para produzir mensalmente 10,5 mil toneladas de H2V, além de 5,25 mil toneladas de oxigênio verde. (epbr)

Térmica de 600 MW no AM pode ser avaliada mesmo sem Urucu, diz Eneva
A Eneva não desistiu da construção de uma termelétrica de 600 megawatts em Manaus, no Amazonas, apesar das negociações com a Petrobras sobre o Polo de Urucu não terem ido para frente. Mas o projeto teve o ritmo reduzido diante de outras prioridades, informou o diretor de Novos Negócios, Marcelo Lopes, durante o Eneva Investor Day. (Broadcast)

Aneel aprova operação comercial de 42 MW eólicos no Nordeste
A Aneel aprovou a operação comercial de oito aerogeradores do parque Santa Rosa e Mundo Novo I, somando 33,6 MW de capacidade instalada no município de São Tomé (RN), num projeto da EDP Renováveis. (Canal Energia)

Capacidade diminui no Sul e reservatórios operam com 35% diz Aneel
A energia retida de 6.889 MW mês e ENA aponta 4.293 MW med, valor que corresponde a 52% da média de longo termo armazenável no mês até o dia. As UHEs G.B Munhoz e Passo Fundo funcionam com 39,42% e 34,05%, respectivamente. Demais regiões apresentaram crescimento, com destaque para 0,8 ponto percentual no SE/CO.(Canal Energia)

CCEE: MCP contabiliza R$ 3,65 bi em dezembro de 2021
A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica finalizou, nesta terça-feira, 8 de fevereiro, a liquidação financeiras do Mercado de Curto Prazo referentes a dezembro de 2021. O processo manteve os padrões históricos de movimentação, liquidando R$ 2,54 bilhões dos R$ 3,65 bilhões contabilizados. (Canal Energia)

A regulamentação de energia eólica offshore
Decreto nº 10.946 corrobora práticas de sustentabilidade e ESG, cada vez mais adotadas por variadas empresas. (Valor Econômico)

. . .

Óleo & Gás

BRENT CRUDE

US$ 90,79/Barril +0,01%

CÂMBIO

R$ 5,26/USD +0,11%

Pacheco: com projetos de lei, PEC dos combustíveis pode não ser necessária
O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), afirmou que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos combustíveis pode não ser mais necessária se os projetos de lei em tramitação na Casa forem suficientes para reduzir o preço dos combustíveis no País. O Senado deve votar, na próxima terça-feira, 15, dois projetos de lei sobre o tema, os quais Pacheco classificou como prioritários no momento.  (Broadcast)

Líder do governo diz que PEC dos combustíveis é ‘iniciativa do Parlamento’, pois Guedes é contra
Ricardo Barros minimizou a assinatura do senador Flávio Bolsonaro à chamada ‘PEC kamizaze’, que permite reduzir tributos sobre combustíveis e energia. (Valor Econômico)

Paulo Guedes diz ter “simpatia” por subsídio de R$ 20 bi para diesel
O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que a pasta tem “simpatia” pela proposta de zerar os tributos do óleo diesel para segurar o impacto da alta dos preços aos consumidores em 2022, durante a corrida eleitoral. (epbr)

Petróleo fecha em queda com alívio de tensão na Ucrânia e avanço de acordo com Irã
Os contratos para abril do Brent terminaram o dia em queda de 2,06%, a US$ 90,78 o barril, enquanto os preços dos contratos para março do WTI recuaram 2,14%, a US$ 89,36 por barril. (Valor Econômico)

Eneva vai perfurar poços para testar recursos não-convencionais na Bacia do Parnaíba este ano
Atividades não-convencionais utilizam o fraturamento hidráulico (“shale”) para produzir petróleo e gás a partir da própria rocha geradora de uma bacia. O Brasil ainda não tem atividades desse tipo. (Valor Econômico)

Eneva avalia distribuir gás por meio de balsas flutuantes no Amazonas
A ideia é fornecer gás para usinas termelétricas, distribuição de GNL em pequena escala na região Norte ou exportação para outras regiões do país. (Valor Econômico)

PetroReconcavo registra aumento de reservas 2P em 2021
A PetroReconcavo registrou um aumento de 5,3 milhões de boe em reservas 2P (provadas + prováveis) no ano de 2021, considerando apenas as reservas brutas de óleo e gás de titularidade da companhia, segundo a certificação de reservas mais recente, divulgada na segunda-feira (7/2). O aumento no preço futuro do Brent e o sucesso na negociação de novos contratos de gás são alguns dos fatores que contribuíram para o crescimento das reservas. (Petróleo Hoje)

. . .

Nossos últimos relatórios

  • Setor Elétrico: Como funciona o Mercado Livre de Energia? (link)
  • Omega Energia (MEGA3): Mais que um operador (link)
  • Petrobras (PETR4): Revisão da meta de curva de produção e confirmação da oferta da Braskem (link)
  • Petrobras (PETR4): Anúncio de novo aumento nos combustíveis (link)
  • CESP(CESP6): Comitê Independente Aprova Relação de Troca na Incorporação da CESP pela Votorantim; Positivo (link)
  • Petrobras (PETR4): Barata demais para ignorar, mas cuidado com os riscos políticos; veja o início de cobertura e nossa recomendação (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – Um presente de natal dos céus (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – O pior passou, por enquanto (link)
  • AES Brasil (AESB3): Cenário hidrológico deteriorado ataca novamente (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultado do 3T21 abaixo de nossas estimativas; Negativo (link)
  • Equatorial (EQTL3): A Gigante Continua Crescendo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adeus Omega Geração, Olá Omega Energia; Reiteramos Compra (link)
  • CTEEP (TRPL4): Sem surpresas no resultado do 3T21 e pagamento de bons dividendos (link)
  • CESP(CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista (link)
  • Energias do Brasil (ENBR3): Energias do Brasil adquire plataforma de crescimento em transmissão no Centro-Oeste (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: O risco de racionamento diminui pela primeira vez (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Combinação de negócios pode destravar muito valor; Reiteramos Compra (link)
  • Setor Elétrico: E Se Ocorrer Racionamento de Energia? (link)

Terça-Feira, 08 de Fevereiro

Destaques: (i) Empréstimo ao setor pode aliviar tarifa em 5,5%. (Canal Energia); (ii) PEC dos combustíveis no Senado foi elaborada por aliado de PachecoTCU. (Valor Econômico).

Elétricas e Saneamento

Empréstimo ao setor pode aliviar tarifa em 5,5%
Um cálculo feito pela Thymos Energia considerando a tarifa média de 2021 mostra que se o novo empréstimo ao setor elétrico ficar próximo ao teto estabelecido pela Agência Nacional de Energia Elétrica, de R$11 bilhões, o alívio na tarifa em 2022 ficará em torno de 5,5%. Essa redução cairia mais ou menos pela metade se for liberada uma única tranche de R$ 5,6 bilhões. (Canal Energia)

Geradores eólicos investem em eficiência
Operadores de parques eólicos estão investindo em digitalização, operação remota e já falam em repotenciação de turbinas nos próximos anos em busca de mais eficiência. Empresas como a AES Brasil apostam em melhorias, já que têm a gestão próxima dos contratos de operação e manutenção, buscam implementar melhores práticas na gestão dos ativos eólicos e internalização de atividades-chave. (Valor Econômico)

Deputados querem que TCU apure venda da Eletrobras
A Frente Parlamentar em Defesa da Chesf (Companhia Hidrelétrica do São Francisco) solicitou ao Tribunal de Contas da União (TCU) que investigue, além da subavaliação do preço da outorga da Eletrobras, a atualização dos valores das garantias físicas das usinas e o impacto em razão do processo de descotização. (Valor Econômico)

Busca por energias renováveis ainda não aparece nas bolsas
O mercado global de energia apresentou dois marcos no ano de 2021: a retomada da demanda energética junto à crise de oferta das fontes fósseis e o discurso de mudanças climáticas reforçado principalmente durante a COP26, em Glasgow, na Escócia. (Valor Econômico)

Frente parlamentar pede para TCU investigar impacto econômico da privatização da Eletrobras
Conforme revelou o Valor, um erro metodológico identificado nos estudos técnicos teria gerado uma subavaliação “gigantesca” no valor da outorga que deverá ser paga ao governo pelos novos donos da empresa. (Valor Econômico)

Shell e Gerdau firmam acordo para desenvolver parque solar com capacidade de 260 MWp
O parque terá capacidade instalada de aproximadamente 260 megawatts no pico (MWp). Metade do volume produzido será destinada para unidades de produção de aço da Gerdau no Brasil, na modalidade de autoprodução, e a outra metade será negociada no mercado livre por meio da Shell Energy Brasil, a comercializadora de energia da Shell. (Valor Econômico)

Copel tem alta de 5,6% na distribuição de energia elétrica em 2021
A Companhia Paranaense de Energia (Copel) anunciou nesta segunda-feira que o mercado fio do seu segmento de distribuição cresceu 0,5% no quarto trimestre, a 8.056 gigawatts-hora (GWh). Em 2021, o crescimento verificado foi de 5,6%, a 31.775 GHw. (Valor Econômico)

Níveis sobem no SE/CO e submercado inicia semana com 45,5%
Os reservatórios do Sudeste/Centro-Oeste registraram crescimento de 0,7 pontos percentuais e chegaram a 45,5% da capacidade no último domingo, 6 de fevereiro, em relação ao dia anterior, informa o boletim do ONS. A energia armazenada mostra 93.147 MW mês e a ENA aparece com 75.802 MW med, o mesmo que 90% da média de longo termo armazenável no mês até o dia. Furnas admite 58,44% e a usina de São Simão marca 32,9%.. (Canal Energia)

. . .

Óleo & Gás

BRENT CRUDE

US$ 91,53/Barril -1,25%

CÂMBIO

R$ 5,25/USD -1,26%

PEC dos combustíveis no Senado foi elaborada por aliado de Pacheco
Criticada pela equipe econômica por seu impacto de até R$ 100 bilhões nas contas do governo, a proposta de emenda constitucional para o setor de combustíveis apresentada pelo senador Carlos Fávaro (PSD-MT) foi na verdade concebida pelo senador Alexandre Silveira (PSD-MG), muito próximo do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG). (Valor Econômico)

Eneva vai investir R$ 500 milhões em projetos para reduzir emissões
A Eneva vai seguir na busca de democratizar o uso do gás natural, que ainda tem um número restrito de consumidores no Brasil, ao mesmo tempo em que pretende ampliar a atuação na área de energias renováveis até o fim da década. (Valor Econômico)

Urca Energia vai investir R$ 45 milhões na produção de gás carbônico verde
O Grupo Urca Energia vai investir R$ 45 milhões na construção de uma usina de produção de gás carbônico verde no centro de tratamento de resíduos que tem em Seropédica, no Rio. A usina será a primeira no Brasil a produzir gás carbônico com aproveitamento de biometano gerado a partir de resíduos orgânicos de aterro sanitário. (Valor Econômico)

Vibra e Prisma vão criar fundo imobiliário com postos da bandeira Petrobras
A operação tem capilaridade nacional e engloba o aporte e a gestão profissional de uma carteira de até 238 imóveis, diz a nota enviada à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). A avaliação de entrada implícita na transação considera a totalidade dos imóveis em R$ 643,6 milhões. (Valor Econômico)

Preços dos combustíveis na pauta da Câmara e do Senado
Os preços dos combustíveis vão continuar dominando a agenda de trabalhos da Câmara dos Deputados e do Senado Federal nesta semana. Já são duas Propostas de Emenda Constitucional (PEC) nas casas para tratar do tema, devido à falta de coordenação política do governo federal. (epbr)

. . .

Nossos últimos relatórios

  • Setor Elétrico: Como funciona o Mercado Livre de Energia? (link)
  • Omega Energia (MEGA3): Mais que um operador (link)
  • Petrobras (PETR4): Revisão da meta de curva de produção e confirmação da oferta da Braskem (link)
  • Petrobras (PETR4): Anúncio de novo aumento nos combustíveis (link)
  • CESP(CESP6): Comitê Independente Aprova Relação de Troca na Incorporação da CESP pela Votorantim; Positivo (link)
  • Petrobras (PETR4): Barata demais para ignorar, mas cuidado com os riscos políticos; veja o início de cobertura e nossa recomendação (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – Um presente de natal dos céus (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – O pior passou, por enquanto (link)
  • AES Brasil (AESB3): Cenário hidrológico deteriorado ataca novamente (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultado do 3T21 abaixo de nossas estimativas; Negativo (link)
  • Equatorial (EQTL3): A Gigante Continua Crescendo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adeus Omega Geração, Olá Omega Energia; Reiteramos Compra (link)
  • CTEEP (TRPL4): Sem surpresas no resultado do 3T21 e pagamento de bons dividendos (link)
  • CESP(CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista (link)
  • Energias do Brasil (ENBR3): Energias do Brasil adquire plataforma de crescimento em transmissão no Centro-Oeste (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: O risco de racionamento diminui pela primeira vez (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Combinação de negócios pode destravar muito valor; Reiteramos Compra (link)
  • Setor Elétrico: E Se Ocorrer Racionamento de Energia? (link)

Segunda-Feira, 07 de Fevereiro

Destaques: (i) Alta do barril pode levar a reajuste dos combustíveis. (Valor Econômico); (ii) TCU trava plano de vender a Eletrobras no começo deste ano. (UOL).

Elétricas e Saneamento

TCU trava plano de vender a Eletrobras no começo deste ano
A A análise da privatização da Eletrobras no Tribunal de Contas da União (TCU) pode atrapalhar os planos do governo, que previa se desfazer do controle da estatal com foco em geração e distribuição de energia no começo deste ano. O plenário da Corte começou a analisar o tema em dezembro, mas o ministro Vital do Rêgo pediu vistas do processo (mais tempo para análise) em dezembro e só deve devolvê-lo em março. (UOL Economia)

Energia nuclear verde
Com sua “taxonomia para atividades sustentáveis”, de 2020, a União Europeia encontrou um modo de usar o Banco Central Europeu para direcionar os mercados de capitais, subsidiando de forma direta as despesas com juros dos projetos de investimentos “verdes”. Muitos políticos europeus, em especial, os dos partidos Verdes em países de fala germânica, aplaudiram tal abordagem. Os políticos verdes cometeram um grande erro quando demonizaram a energia nuclear. (Valor Econômico)

Furnas fará leilão de certificados de energia renovável
A subsidiária da Eletrobras, Furnas, vai realizar um leilão eletrônico de certificados de energia renovável no dia 17 de fevereiro para empresas interessadas em comprovar a origem da eletricidade que usam nas operações. A companhia vai oferecer três tipos de certificados e cada um equivale a 1 megawatt hora (MWh) de energia renovável gerada. (Valor Econômico)

Empréstimo às distribuidoras para cobrir custos da crise hídrica pode chegar a quase R$ 11 bilhões
A operação foi autorizada por Medida Provisória e visa evitar uma alta maior da energia em 2022, ano eleitoral. Mas, será paga pelos consumidores a partir de 2023. A operação visa reduzir os impactos financeiros – e o posterior repasse deles à tarifa dos consumidores – dos custos referentes à compra de energia elétrica no período de escassez hídrica de 2021. (Valor Econômico)

Cesp conclui reorganização societária proposta por Votorantim e CPP Investments
A reorganização compreende a incorporação da Votorantim Geração de Energia, controlada da VSA, pela VTRM Energia Participações, controladora direta da companhia, e a contribuição de caixa pelo CPP Investments à VTRM por meio da realização de aumento do capital social no montante total de R$ 1,5 bilhão. (Valor Econômico)

Projeto que regulamenta mercado de carbono está pronto para ser votado no Plenário
A lei que criou a Política Nacional de Mudança do Clima, em 2009, previu o desenvolvimento do Mercado Brasileiro de Redução de Emissões (MBRE), um mecanismo de compensação financeira para quem instituísse projetos de redução ou remoção dos chamados gases do efeito estufa. (epbr)

Elevação do armazenamento acelera no Sudeste, aponta ONS
O replecionamento dos reservatórios no maior submercado do país, o Sudeste /Centro-Oeste continua e acelerou na comparação com o esperado na semana passada. Previsão é de que o nível no maior submercado do país feche fevereiro em 58,4%, são 14,3 p.p. a mais do que o registrado nesta sexta-feira, 4 de fevereiro. (Canal Energia)

Financiamento solar deve movimentar R$ 1 bi por mês, projeta MFS
O ano de 2022 deverá ser marcado pela aceleração nas propostas de financiamento de sistemas solares fotovoltaicos tanto para comércio quando residencial. A estimativa é de que somente a Meu Financiamento Solar, spin-off do Portal Solar que tornou-se uma joint venture com o Banco BV, movimente R$ 12 bilhões neste período. Em 2021 a empresa registrou um aumento de 256% no volume de financiamentos e de 220% em propostas pagas no último ano. (Canal Energia)

. . .

Óleo & Gás

BRENT CRUDE

US$ 92,66/Barril -0,65%

CÂMBIO

R$ 5,32/USD +0,50%

Alta do barril pode levar a reajuste dos combustíveis
A recente alta no preço do barril de petróleo no mercado internacional pode levar a Petrobras a anunciar novos reajustes nos preços dos combustíveis no mercado brasileiro nos próximos dias, apontam analistas. Apreciação recente do real ajuda, mas não elimina defasagem nos preços. (Valor Econômico)

Preços do petróleo fecham em novas máximas de 7 anos com temores sobre a oferta
O contrato do petróleo Brent para abril fechou em alta de 2,37%, a US$ 93,27 por barril, enquanto o do WTI para março subiu 2,25%, a US$ 92,31 por barril. Os contratos futuros do petróleo fecharam em alta, nesta sexta-feira (4), com ambas as referências da commodity fechando em novas máximas desde 2014, em meio a temores sobre a oferta global da commodity. (Valor Econômico)

Congresso já tem duas PECs para subsídio de combustíveis no ano eleitoral
Sem coordenação interna ou no Congresso Nacional, o governo federal tem agora possivelmente duas PECs com políticas para subsidiar combustíveis em discussões na Câmara e no Senado. A primeira retoma a promessa de Bolsonaro (PL) e dribla a articulação da equipe de Paulo Guedes, que vinha tentando evitar a criação de um subsídio sem a necessidade de compensação de impostos federais. A segunda, do senador Carlos Fávaro (PSD/MT), coloca na mesa a criação de um programa para subsidiar “diesel, biodiesel, gás e energia elétrica”, também sem necessidade de compensar a despesa com cortes de outros gastos. (epbr)

Guedes resiste e ainda tenta anular PEC dos combustíveis
Apresentada ao Congresso na semana passada como fruto de uma costura do ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, a proposta de emenda à Constituição (PEC) que permite uma redução ou até mesmo a eliminação de tributos federais e estaduais sobre os combustíveis segue dividindo o governo. Ministro da Economia insiste em limitar desoneração ao diesel. (Valor Econômico)

“Tem que pensar no povo, não no Estado”, diz Bolsonaro sobre PEC dos Combustíveis
Declaração do presidente, neste domingo (6), refere-se a possíveis perdas fiscais caso a proposta seja aprovada pelo Congresso, autorizando cortes de impostos federais e estaduais sobre os combustíveis. Na semana passada, o deputado Christino Áureo (PP-RJ) com as bênçãos da ala política do governo Bolsonaro para autorizar a redução dos impostos sobre todos os combustíveis até 2023. (Valor Econômico)

Petrobras conclui venda de ativos em Alagoas à Origem Energia por US$ 300 milhões
A Petrobras comunicou ao mercado nesta sexta-feira (4) que concluiu, hoje, a venda de sua participação em sete concessões do Polo Alagoas para a Origem Energia, antiga Petro+. A Petrobras afirma que a operação está alinhada com a estratégia de gestão de portfólio e foco em águas profundas e ultraprofundas. (Valor Econômico)

Preço da gasolina recua 0,3% nas bombas, diz ANP
Movimento ocorre uma semana depois da queda no preço do etanol anidro, que representa 27% da mistura vendida nos postos. De acordo com a agência, o litro da gasolina foi vendido, em média, a R$ 6,637 esta semana, ou R$ 0,03 a menos do que o valor vigente na semana anterior. Ainda assim, o produto acumula alta de 0,6% desde o último reajuste promovido pela Petrobras, no dia 11 de janeiro. (Valor Econômico)

Uso de refinarias da Petrobras chega a quase 90% no início de fevereiro
O fator de utilização total das refinarias da Petrobras chegou próximo a 90% no início deste mês, divulgou a companhia em nota à imprensa. A média ficou em 88% no último trimestre de 2021. (Valor Econômico)

PEC do Senado sobre combustíveis prevê desoneração para energia, auxílio diesel e subsídio para gás
Segundo a área econômica, a batizada “PEC Kamikaze geraria uma perda de receita superior a R$ 100 bi, tendo em vista que US$ 75 bi são de reduções de tributos sobre combustíveis e energia. (Valor Econômico)

Petrobras acelera ganhos após venda de fábrica de fertilizantes aos russos
Empresa Acron comprou unidade que fica em Três Lagoas (MS). Já impulsionada pelo movimento altista nos preços do petróleo, a Petrobras aumentou seus ganhos no pregão de hoje após a ministra da Agricultura confirmar que a estatal concluiu a venda da Unidade de Fertilizantes Nitrogenados de Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul, a UFN-3. Os valores não foram revelados. (Valor Econômico)

. . .

Nossos últimos relatórios

  • Omega Energia (MEGA3): Mais que um operador (link)
  • Petrobras (PETR4): Revisão da meta de curva de produção e confirmação da oferta da Braskem (link)
  • Petrobras (PETR4): Anúncio de novo aumento nos combustíveis (link)
  • CESP(CESP6): Comitê Independente Aprova Relação de Troca na Incorporação da CESP pela Votorantim; Positivo (link)
  • Petrobras (PETR4): Barata demais para ignorar, mas cuidado com os riscos políticos; veja o início de cobertura e nossa recomendação (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – Um presente de natal dos céus (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – O pior passou, por enquanto (link)
  • AES Brasil (AESB3): Cenário hidrológico deteriorado ataca novamente (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultado do 3T21 abaixo de nossas estimativas; Negativo (link)
  • Equatorial (EQTL3): A Gigante Continua Crescendo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adeus Omega Geração, Olá Omega Energia; Reiteramos Compra (link)
  • CTEEP (TRPL4): Sem surpresas no resultado do 3T21 e pagamento de bons dividendos (link)
  • CESP(CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista (link)
  • Energias do Brasil (ENBR3): Energias do Brasil adquire plataforma de crescimento em transmissão no Centro-Oeste (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: O risco de racionamento diminui pela primeira vez (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Combinação de negócios pode destravar muito valor; Reiteramos Compra (link)
  • Setor Elétrico: E Se Ocorrer Racionamento de Energia? (link)

Sexta-Feira, 04 de Fevereiro

Destaques: (i) Petrobras (PETR4) vê potencial para pagar dividendos muito maiores do que no passado, diz CFO. (InfoMoney); (ii) Governo defende modelagem de privatização da Eletrobras. (Poder360).

Elétricas e Saneamento

Governo defende modelagem de privatização da Eletrobras
Segundo jornal Valor Econômico, o gabinete do ministro do TCU (Tribunal de Contas da União), Vital do Regô, identificou metodologica nos estudos tecnicos. O Ministério de Minas e Energia e Economia informaram que a matéria se refere a problemas na consideração de potência no calculo de outorga, mas que não existe no Brasil “um mercado de potência em que os agentes geradores vendam esse ‘serviço’ e aufiram receitas por isso.” (Poder360)

Nova usina nuclear pode reaquecer a indústria do setor
Associações, empresas e especialistas concordam que uma nova usina nuclear no Brasil pode dar um impulso ao setor. O governo retomou o programa nuclear, estuda locais para implementação de novas usinas nucleares e recentemente aumentou a capacidade de enriquecimento de urânio. Especialista alerta que país precisa primeiro concluir Angra 3 para não perder o conhecimento tecnológico. (Valor Econômico)

Mudanças climáticas preocupam mais presidentes do setor de energia, diz pesquisa
Uma pesquisa global da PwC com presidentes de companhias mostrou que as mudanças climáticas preocupam mais os executivos do setor de energia do que líderes de companhias de outros segmentos. Ao todo, 52% dos entrevistados que atuam na área de energia apontaram as alterações do clima como uma ameaça que pode afetar negativamente as empresas no próximo ano. (Valor Econômico)

Empréstimo ao setor elétrico pode chegar a R$ 10,8 bilhões, diz Aneel
A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) sinalizou nessa quinta-feira (3) que o empréstimo ao setor proposto pelo governo pode chegar a R$ 10,8 bilhões. Recursos vão cobrir despesas com medidas adotadas para enfrentar a crise hídrica de 2021 e, ao mesmo tempo, atenuar o aumento das contas de luz neste ano. (Valor Econômico)

Eletronorte aprova proposta de aumento de capital em R$ 1,93 bilhão
A Eletrobras comunicou nessa quinta-feira (3) que o conselho de administração da controlada Eletronorte aprovou proposta de aumento do capital social em R$ 1,93 bilhão, mediante emissão de 13,9 milhões de ações ordinárias, no valor de R$ 138,35 por papel. (Valor Econômico)

Energia solar bate recorde de geração no Nordeste, diz ONS
A modalidade chegou a uma geração média de 1.028 megawatts médios (MWm) na região, na quarta-feira (2), volume que representa 8,7% da demanda do subsistema Nordeste no mesmo dia. Atualmente, a geração solar tem participação de 2,6% no Sistema Interligado Nacional (SIN). A previsão do ONS é que até dezembro de 2026 a energia solar alcance 4,9% da matriz, um aumento de 88%. (Valor Econômico)

Empréstimo às distribuidoras pode chegar a quase R$ 11 bi
A nova operação de crédito às distribuidoras deve somar R$ 5,6 bilhões para cobertura do déficit na arrecadação da conta bandeiras, do custo da importação de energia, do bônus a ser pago pela redução do consumo no ambiente regulado e dos diferimentos (postergação de pagamentos) nos processos tarifários anteriores à operação. Mas pode chegar a R$ 10,8 bilhões, se houver a contratação de uma segunda tranche no valor total de R$ 5,2 bilhões para a cobertura de custos com receita fixa das térmicas contratadas por meio do Procedimento Competitivo Simplificado, no período de maio a dezembro de 2022. (Canal Energia)

. . .

Óleo & Gás

BRENT CRUDE

US$ 88,60/Barril -0,97%

CÂMBIO

R$ 5,27/USD +0,07%

Petrobras (PETR4) vê potencial para pagar dividendos muito maiores do que no passado, diz CFO
A Petrobras (PETR3;PETR4) vê a possibilidade de pagar dividendos em nível “muito maior” do que no passado, após ter atingido o que considera um patamar de “dívida ótima”, afirmou nesta quinta-feira o diretor executivo Financeiro e de Relacionamento com Investidores, Rodrigo Araujo. (Info Money)

Petrobras avalia novos mercados na transição energética
Petrobras analisa oportunidades em pequenas usinas nucleares, energia geotérmica e diferentes tipos de eólica e fotovoltaica. Ao participar do Latin America Investment Conference 2022, promovido pelo Credit Suisse na manhã de ontem, o presidente da estatal, Joaquim Silva e Luna, citou pela primeira vez algumas das áreas que estão em estudo pela empresa no cenário de transição energética. (Valor Econômico)

PEC dos Combustíveis pode gerar perda de receita entre R$ 54 bi e R$ 75 bi
A medida reforça avaliações do mercado que o cenário para as contas públicas será pior em 2022 do que foi em 2021. Tal como está colocada, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Combustíveis traz perda potencial de receitas entre R$ 54 bilhões e R$ 75 bilhões, informou fonte da área econômica. A cifra mais elevada se aplica à hipótese de ser desonerada também a energia elétrica. (Valor Econômico)

Lula: Não posso enriquecer o acionista da Petrobras e empobrecer a dona de casa
O pré-candidato do PT à Presidência da República nas eleições 2022, Luiz Inácio Lula da Silva, voltou a criticar o preço dos combustíveis e política de dividendos da Petrobras, em entrevista a uma rádio do Paraná na manhã desta quinta-feira. (Valor Econômico)

Petróleo fecha em alta consistente diante de temor por frio intenso nos EUA
Os preços do petróleo terminaram mais uma sessão em forte alta, nesta quinta-feira (3), diante de novas preocupações acerca de um desajuste na oferta da commodity. O temor agora é que o inverno intenso nos Estados Unidos afete as produções locais. Os preços dos contratos para abril do Brent terminaram o dia em alta de 1,83%, a US$ 91,11 o barril, enquanto os preços dos contratos para março do WTI subiram 2,27%, a US$ 90,27 o barril. (Valor Econômico)

Produção de gás natural cresce 5% em 2021 e bate recorde, aponta ANP
O Brasil produziu um volume recorde de gás natural em 2021, com aumento de 5% sobre a produção de 2020, informou nesta quinta-feira (3), no Rio de Janeiro, a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis). Já a produção de petróleo teve queda de 1,18% em relação a 2020. (Valor Econômico)

Não faz sentido zerar imposto sobre combustível fóssil quando o mundo discute tributação sobre carbono, diz Appy
Diretor do Centro de Cidadania Fiscal é favorável a mudanças na cobrança do ICMS sobre combustíveis de forma estrutural e com largo período de transição, para minimizar efeitos na arrecadação dos Estados. Desonerar tributos sobre combustíveis fósseis não faz sentido quando há uma preocupação global sobre os impactos ambientais e vai em sentido contrário à discussão atual sobre tributação da emissão de carbono, aponta o economista Bernard Appy, diretor do Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e defensor de uma reforma ampla na tributação sobre consumo. (Valor Econômico)

Transição energética na Petrobras está em estudo, afirma Silva e Luna
A Petrobras avalia nove diferentes fontes para o futuro de olho na transição energética, mas não há nenhum investimento previsto por enquanto. A estatal de petróleo e gás está com foco na melhoria de sua produção de hidrocarbonetos e trabalha para a redução dos níveis de emissões de gases de efeito estufa, pelo menos até 2026. (Canal Enegia)

. . .

Nossos últimos relatórios

  • Omega Energia (MEGA3): Mais que um operador (link)
  • Petrobras (PETR4): Revisão da meta de curva de produção e confirmação da oferta da Braskem (link)
  • Petrobras (PETR4): Anúncio de novo aumento nos combustíveis (link)
  • CESP(CESP6): Comitê Independente Aprova Relação de Troca na Incorporação da CESP pela Votorantim; Positivo (link)
  • Petrobras (PETR4): Barata demais para ignorar, mas cuidado com os riscos políticos; veja o início de cobertura e nossa recomendação (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – Um presente de natal dos céus (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – O pior passou, por enquanto (link)
  • AES Brasil (AESB3): Cenário hidrológico deteriorado ataca novamente (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultado do 3T21 abaixo de nossas estimativas; Negativo (link)
  • Equatorial (EQTL3): A Gigante Continua Crescendo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adeus Omega Geração, Olá Omega Energia; Reiteramos Compra (link)
  • CTEEP (TRPL4): Sem surpresas no resultado do 3T21 e pagamento de bons dividendos (link)
  • CESP(CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista (link)
  • Energias do Brasil (ENBR3): Energias do Brasil adquire plataforma de crescimento em transmissão no Centro-Oeste (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: O risco de racionamento diminui pela primeira vez (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Combinação de negócios pode destravar muito valor; Reiteramos Compra (link)
  • Setor Elétrico: E Se Ocorrer Racionamento de Energia? (link)

Quinta-Feira, 03 de Fevereiro

Destaques: (i) Petróleo fecha em alta após Opep+ confirmar aumento da produção em março. (Valor Econômico); (ii) Bolsonaro ainda cogita incluir ICMS na PEC dos combustíveis. (Valor Econômico).

Elétricas e Saneamento

Bolsonaro ainda cogita incluir ICMS na PEC dos combustíveis
Presidente pretende levar a ideia adiante na esperança de baixar a inflação no ano em que tenta se reeleger. A medida divide o governo e contrapõe o Palácio do Planalto ao Congresso e aos governadores, que têm defendido que o texto se limite aos tributos federais. (Valor Econômico)

Governo tenta baixar custo da energia reduzindo preço para acionamento de térmicas
O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) decidiu reduzir o teto de preço para o acionamento de usinas térmicas no país, retirando do sistema projetos que cobrem mais de R$ 600 por MWh (megawatt-hora) gerado. O valor é menor do que os R$ 1.000 por MWh definidos como teto na última reunião do comitê, em janeiro. (Valor Econômico)

Privatização da Eletrobras pode ser comprometida por erro “gigantesco”
Um erro metodológico identificado nos estudos técnicos referentes à privatização da Eletrobras revelou uma subavaliação “gigantesca” no valor da outorga que deverá ser paga ao governo pelos novos donos da empresa. O montante exato só será conhecido quando o ministro Vital do Rêgo devolver o processo ao plenário do Tribunal de Contas da União (TCU), final deste mês ou início do próximo.  (Valor Econômico)

Sinal de preço e gradualidade: as características do mercado de carbono elétrico
Apresentada pelo governo na semana passada, a proposta de criação de um mercado de carbono para o setor elétrico terá entre os desafios evitar o choque de preço no curto prazo, sob o risco de gerar aversão da sociedade em relação ao instrumento.  (epbr)

Volume dos reservatórios do Norte chegam a 89,4% da capacidade
Os reservatórios da região Norte tiveram crescimento de 0,3 ponto percentual na última terça-feira, 1º de fevereiro, segundo o boletim do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), e estão operando com 89,4% de sua capacidade. SE/CO opera com 42,2%, Nordeste com 73,4% e Sul com 35,3%.  (Canal Energia)

BNDES anuncia R$ 655 mi para ampliação de parque eólico na Bahia
O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou financiamento de R$ 655 milhões para construção de sete das 14 usinas eólicas do Complexo Ventos de São Vítor, nos municípios do semiárido baiano de Xique-Xique, Gentio do Ouro e Itaguaçu da Bahia. A capacidade instalada adicional será de 235 MW ante 465 MW de todo projeto, que quando concluído, até o final de 2022, deverá gerar energia suficiente para atender a mais de 1 milhão de unidades consumidoras.  (Canal Energia)

Eólica offshore: nova regulamentação impulsiona investimentos no setor
Decreto está longe de solucionar todas as demandas, mas abre novos horizontes para dar conforto para a cadeia produtiva, com a definição dos conceitos de cessão planejada e dos procedimentos de cessão independente. É consenso que a previsibilidade regulatória é imprescindível para destravar investimentos, especialmente para gigantes como Shell, Equinor, Iberdrola, Engie que miram o Brasil pelo potencial eólico offshore e sinergia com a produção de hidrogênio verde. (Canal Energia)

. . .

Óleo & Gás

BRENT CRUDE

US$ 88,60/Barril -0,97%

CÂMBIO

R$ 5,27/USD +0,07%

Petróleo fecha em alta após Opep+ confirmar aumento da produção em março
Os contratos futuros do petróleo fecharam em leve alta depois que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+) confirmaram um aumento de produção de 400 mil barris por dia a partir de março, como havia sido anunciado anteriormente, sem trazer surpresas. A queda dos estoques americanos da commodity também influenciou na sessão desta quarta-feira (2). (Valor Econômico)

Vazamento de mais de 6 mil barris de petróleo contamina Amazônia equatoriana
O rompimento de um óleoduto em plena Amazônia equatoriana provocou o vazamento de 6.300 barris de petróleo que contaminaram parte de uma reserva ambiental e as águas do rio que abastecem comunidades indígenas na região. O desastre aconteceu no Parque Nacional Cayambe-Coca na última sexta-feira (28). Um duto da empresa privada OCP Ecuador se rompeu após o deslizamento de pedras, e milhares de litros de petróleo começaram a jorrar nesta reserva natural que abriga uma grande variedade de fauna e que tem grande importância para o abastecimento hídrico da região. (Yahoo!)

Estoques de petróleo dos EUA contrariam estimativa e recuam na semana passada
Os estoques americanos de petróleo caíram em 1,047 milhão de barris na semana encerrada na última sexta-feira (28), para 415,143 milhões de unidades, de acordo com dados divulgados nesta quarta (2) pelo Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) dos Estados Unidos. A queda contrariou a expectativa dos analistas consultados pelo “Wall Street Journal”, de alta de 1,1 milhão de barris no período. (Valor Econômico)

ES Gás pretende fechar novos contratos de gásecuam na semana passada
A ES Gás, distribuidora do Espírito Santo, manterá abertas ao longo de 2022 as negociações para aquisição de gás natural. O suprimento do estado ocorre atualmente com uma liminar requerida pelo Ministério Público do Espírito Santo (MP/ES), obtida contra a Petrobras, para garantia de condições comerciais do contrato que venceria no fim de 2021. A ES já havia fechado contrato com a estatal quando a liminar foi deferida. (epbr)

Unidade de energia renovável da petroleira TotalEnergies comissiona 2 parques eólicos no Brasil
Total Eren iniciou operações nos parques eólicos Terra Santa, com 92,3 megawatts (MW) de capacidade, e Maral, com 67,5 MW, ambos localizados no Rio Grande do Norte. (Valor Econômico)

. . .

Nossos últimos relatórios

  • Omega Energia (MEGA3): Mais que um operador (link)
  • Petrobras (PETR4): Revisão da meta de curva de produção e confirmação da oferta da Braskem (link)
  • Petrobras (PETR4): Anúncio de novo aumento nos combustíveis (link)
  • CESP(CESP6): Comitê Independente Aprova Relação de Troca na Incorporação da CESP pela Votorantim; Positivo (link)
  • Petrobras (PETR4): Barata demais para ignorar, mas cuidado com os riscos políticos; veja o início de cobertura e nossa recomendação (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – Um presente de natal dos céus (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – O pior passou, por enquanto (link)
  • AES Brasil (AESB3): Cenário hidrológico deteriorado ataca novamente (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultado do 3T21 abaixo de nossas estimativas; Negativo (link)
  • Equatorial (EQTL3): A Gigante Continua Crescendo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adeus Omega Geração, Olá Omega Energia; Reiteramos Compra (link)
  • CTEEP (TRPL4): Sem surpresas no resultado do 3T21 e pagamento de bons dividendos (link)
  • CESP(CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista (link)
  • Energias do Brasil (ENBR3): Energias do Brasil adquire plataforma de crescimento em transmissão no Centro-Oeste (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: O risco de racionamento diminui pela primeira vez (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Combinação de negócios pode destravar muito valor; Reiteramos Compra (link)
  • Setor Elétrico: E Se Ocorrer Racionamento de Energia? (link)

Quarta-Feira, 02 de Fevereiro

Destaques: (i) Petróleo fecha perto da estabilidade, de olho na Opep+ e balanço da Exxon Mobil. (CNN); (ii) Arrecadação do ICMS bate recorde com altas da conta de luz e da gasolina. (Estadão).

Elétricas e Saneamento

Arrecadação do ICMS bate recorde com altas da conta de luz e da gasolina
Imposto estadual acumula R$ 637 bi em 2021, aumento de 22,6% em relação ao ano anterior, no maior crescimento desde 1999; Bolsonaro pressiona governadores a reduzirem a alíquota. (Estadão)

Distribuidoras de energia têm dúvida sobre tributação de bônus concedido a consumidores
Distribuidoras de energia elétrica têm dúvidas sobre a tributação de bônus que deverão dar para os consumidores que reduziram o consumo de luz entre setembro e dezembro do ano passado, conforme o Programa de Incentivo à Redução Voluntária do Consumo de Energia Elétrica criado pelo governo federal para incentivar o menor consumo de energia. (Valor Econômico)

Aneel define passos para garantir ao consumidor direito à portabilidade da conta de luz
A A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) definiu, em nota técnica enviada ao Ministério de Minas e Energia, 14 passos necessários para aprimorar o ambiente regulatório antes de garantir o acesso de todos os consumidores à portabilidade da conta de luz — o direito de escolha do seu fornecedor de energia. Atualmente, o acesso ao chamado mercado livre é garantido apenas aos grandes consumidores com demanda acima de 1 megawatt (MW). (Valor Econômico)

Abraceel está confiante com processo de abertura do ACL
A Nota Técnica no. 10/2022 que a Agência Nacional de Energia Elétrica apresentou em resposta à Portaria no. 465/2019 veio em linha com que era esperado. Segundo o presidente executivo da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia, Rodrigo Ferreira, os 14 pontos elencados pela agência reguladora como sendo necessárias de alterações, estão em linha com o que a entidade já mapeou, sendo alguns destes amplamente estudados. (Canal Energia)

EPE: Consumo de energia cresceu 5,2% em 2021
O consumo de energia elétrica no Brasil atingiu 500.209 GWh ao longo de 2021, crescimento de 5,2% na comparação com o ano anterior, informa a última Resenha Mensal da Empresa de Pesquisa Energética, divulgada na noite da última segunda-feira, 31 de janeiro. (Canal Energia)

Subsídio para pequenas distribuidoras vai custar R$ 15 mi em 22
A Nota Técnica no. 10/2022 que a Agência Nacional de Energia Elétrica apresentou em resposta à Portaria no. 465/2019 veio em linha com que era esperado. Segundo o presidente executivo da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia, Rodrigo Ferreira, os 14 pontos elencados pela agência reguladora como sendo necessárias de alterações, estão em linha com o que a entidade já mapeou, sendo alguns destes amplamente estudados. (Canal Energia)

Energisa atualiza projeções de investimentos em 2022 para R$ 5,59 bilhões
A Energisa comunicou ao mercado que atualizou a previsão de investimentos do Grupo Energisa para 2022. O total de investimentos previstos para este ano é de R$ 5,59 bilhões. A maior parte do montante será direcionada ao braço de energia renovável Alsol. (Valor Econômico)

. . .

Óleo & Gás

BRENT CRUDE

US$ 89,39/Barril +0,26%

CÂMBIO

R$ 5,27/USD -0,62%

Petróleo fecha perto da estabilidade, de olho na Opep+ e balanço da Exxon Mobil
Os contratos futuros de petróleo fecharam perto da estabilidade nesta terça (1º) em sessão que antecede a reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+). Na perspectiva de analistas, o mercado deve seguir com uma tendência de alta, a menos que alguma surpresa ocorra na decisão.Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril do petróleo WTI com entrega prevista para março subiu 0,06% (US$ 0,05), a US$ 88,20, enquanto o do Brent para o mês seguinte teve queda de 0,11% (US$ 0,10), a US$ 89,16, na Intercontinental Exchange (ICE). (CNN Brasil)

Lira e Pacheco se reúnem para tratar de pacote para baixar preço de combustíveis
Com Presidentes do Senado e da Câmara, Rodrigo Pacheco (PSD-MG) e Arthur Lira (PP-AL) vão se reunir nesta noite para tratar de medidas para tentar baixar o preço dos combustíveis. Pacheco deve propor a Lira que eventual proposta que venha do governo para reduzir tributos federais sobre o diesel seja incluída neste “pacote” de medidas. (Valor Econômico)

Compra do Polo Potiguar dá acesso independente ao mercado internacional, diz 3R Petroleum
A aquisição do Polo Potiguar, conjunto de ativos da Petrobras no Rio Grande do Norte, anunciada pela 3R Petroleum na noite de ontem trará maior flexibilidade comercial à companhia, afirmou a empresa em comunicado na tarde de hoje. A companhia terá capacidade própria de processamento e compressão dos volumes de gás que produzir, que poderão ser vendidos a clientes na costa brasileira. (Valor Econômico)

Moro chama Petrobras de empresa atrasada e fala em privatizar tudo
O pré-candidato a presidente Sergio Moro (Podemos) classificou a Petrobras como uma empresa atrasada e disse que, caso seja eleito, poderá privatizar todas as estatais, incluindo a petroleira e bancos públicos. “A Petrobras teve papel importante para o país, mas é uma empresa atrasada, que ainda vive da exploração do petróleo, um combustível que o resto do mundo já não está mais usando.” (Valor Econômico)

Petróleo fecha sem direção única, à espera de decisão da Opep e de dados de estoque nos EUA
Os contratos futuros do petróleo fecharam sem direção única nesta terça-feira (1º), com os investidores realizando parte dos acentuados lucros anotados em janeiro, enquanto aguardam a divulgação dos dados de estoques de americanos de petróleo e uma nova decisão da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), que serão divulgados na quarta (2). (Valor Econômico)

ANP tem novos diretores substitutos; mercado cobra indicações definitivas
O governo definiu a lista de novos substitutos que assumem temporariamente as vagas em aberto na diretoria da ANP: os superintendentes Luiz Henrique Bispo (Conteúdo Local), Cláudio Jorge de Souza (Dados Técnicos) e Marina Abelha (Exploração) ocuparão os cargos por um período de até dois anos. (epbr)

. . .

Nossos últimos relatórios

  • Omega Energia (MEGA3): Mais que um operador (link)
  • Petrobras (PETR4): Revisão da meta de curva de produção e confirmação da oferta da Braskem (link)
  • Petrobras (PETR4): Anúncio de novo aumento nos combustíveis (link)
  • CESP(CESP6): Comitê Independente Aprova Relação de Troca na Incorporação da CESP pela Votorantim; Positivo (link)
  • Petrobras (PETR4): Barata demais para ignorar, mas cuidado com os riscos políticos; veja o início de cobertura e nossa recomendação (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – Um presente de natal dos céus (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – O pior passou, por enquanto (link)
  • AES Brasil (AESB3): Cenário hidrológico deteriorado ataca novamente (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultado do 3T21 abaixo de nossas estimativas; Negativo (link)
  • Equatorial (EQTL3): A Gigante Continua Crescendo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adeus Omega Geração, Olá Omega Energia; Reiteramos Compra (link)
  • CTEEP (TRPL4): Sem surpresas no resultado do 3T21 e pagamento de bons dividendos (link)
  • CESP(CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista (link)
  • Energias do Brasil (ENBR3): Energias do Brasil adquire plataforma de crescimento em transmissão no Centro-Oeste (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: O risco de racionamento diminui pela primeira vez (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Combinação de negócios pode destravar muito valor; Reiteramos Compra (link)
  • Setor Elétrico: E Se Ocorrer Racionamento de Energia? (link)

Terça-Feira, 01 de Fevereiro

Destaques: (i) Petróleo fecha em alta e termina janeiro com ganho superior a 14%. (Valor Econômico); (ii) Atraso no pagamento da conta de luz entre famílias de baixa renda bate recorde em 2021. (Estadão).

Elétricas e Saneamento

Atraso no pagamento da conta de luz entre famílias de baixa renda bate recorde em 2021
Com os efeitos da pandemia na renda das famílias e o encarecimento da tarifa de energia em razão da crise hídrica, mais brasileiros não conseguem pagar a conta de luz em dia. Dado da Aneel apontam que quase 40% dos consumidores mais pobres atrasaram a quitação da fatura da energia elétrica pelo menos um mês. (Estadão)

Gargalo na transmissão é oportunidade, diz CEO da Sterlite
Grupo indiano já investiu mais de R$ 3,3 bilhões em menos de cinco anos no mercado brasileiro. A indiana Sterlite Power criou no mercado nacional uma imagem de agressividade, comprando e vendendo ativos de transmissão, participando de leilões com fortes deságio e desbancando gigantes já consolidadas por aqui. “Acreditamos que o Brasil é um país importante e estratégico na transição energética global e neste contexto de crescente demanda de energias renováveis em que o Brasil é líder mundial”, diz. (Valor Econômico)

Governo quer apressar portabilidade em energia
Estratégia é estabelecer, por portaria, a redução dos limites de carga e tensão para acesso ao mercado livre. O governo avalia não esperar mais a aprovação dos projetos de lei que estabelecem prazo para garantir a todos os consumidores o direito à chamada portabilidade da conta de luz. Atualmente, o ambiente que permite a escolha do fornecedor de energia é acessado apenas por grandes consumidores com demanda acima de 1 megawatt (MW). (Valor Econômico)

Hidrelétrica no Paraná instala usina fotovoltaica flutuante para consumo próprio
Entrou em operação a primeira usina fotovoltaica flutuante do Sul do país, instalada no reservatório da Hidrelétrica Santa Clara (120 MW), entre os municípios de Candói e Pinhão, no Sudoeste do Paraná (PR). Ilha solar flutuante é composta por 276 módulos fotovoltaicos sobre estrutura metálica, com potência de 100,7 kilowatts-pico. (epbr)

Alsol, subsidiária da Energisa, compra empresas do Grupo Vision por R$ 75,6 milhões
Alsol, subsidiária do grupo Energisa, comprou as empresas do Grupo Vision, especializado em geração distribuída solar fotovoltaica, localizado em Minas Gerais, por R$ 75,6 milhões. A operação poderá adicionar até 136 megawatts no pico (MWp) de capacidade ao portfólio da companhia. Atualmente, a capacidade instalada da Alsol é de 77 MWp. (Valor Econômico)

. . .

Óleo & Gás

BRENT CRUDE

US$ 88,47/Barril -0,89%

CÂMBIO

R$ 5,30/USD -1,56%

Petróleo fecha em alta e termina janeiro com ganho superior a 14%
No acumulado do primeiro mês do ano, o contrato do WTI, a referência americana, subiu 17,2%, enquanto o Brent, a referência global, avançou 14,7%. O petróleo encerrou a sessão desta segunda-feira (31) novamente em alta, levando o preço do contrato WTI a alcançar o maior patamar desde 2014. O dia foi marcado pela queda brusca do dólar no exterior, o que ajudou a commodity a subir. (Valor Econômico)

Barril de petróleo mantém alta com incertezas geopolíticas
Os preços do petróleo viveram uma nova escalada em janeiro. O barril tipo Brent, principal referência internacional para a commodity, encerrou o dia de ontem a US$ 89,26, alta de 15,4% em relação ao fim de janeiro de 2021. Incertezas sobre a capacidade da produção de acompanhar a recuperação da demanda e tensões geopolíticas na Ucrânia devem ditar. (Valor Econômico)

Aumento de preços do petróleo pode criar armadilha de ativos ociosos, aponta estudo
Um relatório do Carbon Tracker alerta que a alta dos preços do petróleo pode levar empresas de O&G a tomar decisões de investimento em novos projetos de longo prazo, mas uma abordagem cautelosa para a transição energética faria mais para preservar valor para os acionistas e ajudar a sociedade a atingir as metas climáticas. (epbr)

Vendas de etanol hidratado em 2021 foram as menores em cinco anos
O ano de 2021 foi marcado por uma forte retração no consumo de etanol hidratado (que compete com a gasolina nas bombas), um quadro que se acentuou no fim do ano com o enfraquecimento da demanda por combustíveis e a falta de competitividade do biocombustível em relação ao derivado do petróleo. Volume de comercialização no ano passado foi de 16,792 bilhões de litros, 12,8% menor que o de 2020. (Valor Econômico)

Bolsonaro e Bento Albuquerque na pré-partida da UPGN do Rota 3 no antigo Comperj
O presidente Jair Bolsonaro (PL) e o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, participam nesta segunda (31) da cerimônia de pré-partida da Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN), do gasoduto Rota 3, instalada dentro do Polo GasLub (antigo Comperj), em Itaboraí, no Rio de Janeiro. UPGN da Petrobras deverá processar cerca de 20 milhões de m³/dia de gás natural que serão escoados pelo gasoduto Rota 3. (epbr)

Alta nas reservas da Petrobras vai resultar em aumento da produção, diz BofA
A alta de 12% na reservas provadas da Petrobras em 2021, o equivalente a 1,97 bilhão de barris, é o maior aumento anual na história da companhia, reflexo do alto nível das adições no período, diz o Bank of America (BofA). (Valor Investe)

Petroleiros Reelegem Rosangela Buzanelli para Conselho da Petrobas
Os petroleiros reelegeram a representante dos empregados no Conselho de Administração da Petrobras, Rosangela Buzanelli, com 66% dos votos, cujo mandato se encerraria em abril. O nome da petroleira foi apoiado por todos os sindicatos ligados à empresa, que se uniram contra os desinvestimentos da empresa. (Broadcast)

. . .

Nossos últimos relatórios

  • Omega Energia (MEGA3): Mais que um operador (link)
  • Petrobras (PETR4): Revisão da meta de curva de produção e confirmação da oferta da Braskem (link)
  • Petrobras (PETR4): Anúncio de novo aumento nos combustíveis (link)
  • CESP(CESP6): Comitê Independente Aprova Relação de Troca na Incorporação da CESP pela Votorantim; Positivo (link)
  • Petrobras (PETR4): Barata demais para ignorar, mas cuidado com os riscos políticos; veja o início de cobertura e nossa recomendação (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – Um presente de natal dos céus (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – O pior passou, por enquanto (link)
  • AES Brasil (AESB3): Cenário hidrológico deteriorado ataca novamente (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultado do 3T21 abaixo de nossas estimativas; Negativo (link)
  • Equatorial (EQTL3): A Gigante Continua Crescendo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adeus Omega Geração, Olá Omega Energia; Reiteramos Compra (link)
  • CTEEP (TRPL4): Sem surpresas no resultado do 3T21 e pagamento de bons dividendos (link)
  • CESP(CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista (link)
  • Energias do Brasil (ENBR3): Energias do Brasil adquire plataforma de crescimento em transmissão no Centro-Oeste (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: O risco de racionamento diminui pela primeira vez (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Combinação de negócios pode destravar muito valor; Reiteramos Compra (link)
  • Setor Elétrico: E Se Ocorrer Racionamento de Energia? (link)

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.