XP Expert

Vendas do varejo acima das expectativas, ata do BCE e indicadores de atividade nos EUA no radar

Vendas no setor de varejo e divulgação da ata de reunião de política monetária pelo BCE são alguns dos temas de maior destaque nesta quinta-feira, 18/01/2024

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -0,60% | 128.524 Pontos

CÂMBIO +0,08% | 4,93/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Ibovespa

O Ibovespa fechou a quarta-feira em queda de 0,6%, aos 128.524 pontos. Na China, os dados econômicos divulgados foram considerados abaixo do esperado pelo consenso, que segue à espera de novos estímulos do governo chinês, sobretudo no setor de construção civil do país. Nos EUA, os dados de vendas totais do varejo ficaram acima do esperado.

Na Bolsa, a maior alta foi da SLC Agrícola (SLCE3), que subiu 3,9% após divulgar a participação de 5,39% de um grupo de acionistas nas ações da empresa. Do lado negativo, 3R (RRRP3) caiu 4,0%, seguindo seus pares setoriais, que sofreram com a contração de 0,2% no preço do Brent.

Renda Fixa

As taxas futuras de juros fecharam com uma ligeira queda, contrariando os rendimentos (yields) dos títulos do Tesouro americano (Treasuries). O movimento no mercado doméstico refletiu, principalmente, um ajuste técnico, à medida que houve reprecificações da Selic terminal para o ano de 2024 nos últimos dias. Assim, os agentes financeiros aumentaram as suas apostas na queda dos vértices mais curtos. DI jan/25 fechou em 10,105% (-2bps vs. pregão anterior); DI jan/26 em 9,76% (-3bps); DI jan/27 em 9,925% (-2,5bps); DI jan/29 em 10,345% (-0,5bps).

Mercados globais

Nesta quinta-feira, os mercados abrem em alta nos Estados Unidos (S&P 500: 0,01%; Nasdaq 100: 0,24%), após uma sessão de queda provocada por dados de vendas no varejo mais fortes que o esperado, que demonstram a resiliência da economia americana e dificultam a tarefa do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) de cortar juros. Os juros americanos de 10 anos chegaram a atingir 4,12% na quarta-feira, nível mais alto desde a segunda semana de dezembro.

Na Europa, os mercados operam mistos, à medida que banqueiros centrais da região continuam reforçando a necessidade de cautela na condução da política monetária. O índice pan-europeu sobe (Stoxx 600: 0,2%) em dia de divulgação da ata do BCE, e atenções permanecem em Davos, nas discussões do Fórum Econômico Mundial. Na China, os índices fecharam em alta (CSI 300: 1,4%; HSI: 0,8%), após uma sequência negativa. A TSMC, empresa taiwanesa que é a maior fabricante de chips do mundo e fornecedora da Apple e Nvidia, divulgou resultados referentes ao quarto trimestre de 2023 e surpreendeu positivamente no lucro e na receita.

Economia

No Brasil, as vendas no varejo ampliado avançaram fortemente em novembro, acima das estimativas (1,3% vs. 0,6%). Este desempenho refletiu, em grande medida, a aceleração nas vendas de veículos e maiores descontos na campanha Black Friday, especialmente sobre produtos eletrônicos. Os dados recentes corroboram o cenário de resiliência do consumo e desaceleração suave da atividade doméstica no final de 2023.

De forma semelhante, as vendas no varejo dos EUA foram impulsionadas pelas maiores compras online e de veículos. O índice de varejo ampliado subiu 0,6% contra novembro e 5,6% em comparação a dezembro de 2022. O núcleo das vendas varejistas – exclui automóveis, gasolina, materiais de construção e serviços de alimentação – avançou 0,8% no último mês de 2023. Esta medida serve como proxy para o componente de consumo das famílias sob a ótica do PIB. A solidez do consumo reforça nosso cenário de que o Federal Reserve iniciará o ciclo de flexibilização monetária em maio.    

Na agenda desta quinta-feira, destaque para a divulgação da ata da última reunião de política monetária do Banco Central Europeu (BCE). Além disso, os analistas de mercado irão monitorar a publicação de outros indicadores de atividade econômica nos EUA: concessões de alvarás e novas construções residenciais em dezembro; sondagem industrial do Fed da Filadélfia referente a janeiro; e pedidos iniciais de auxílio desemprego na semana passada.  

Veja todos os detalhes

Economia

Vendas no varejo acima das expectativas no Brasil e nos EUA                   

  • No Brasil, as vendas no varejo ampliado avançaram fortemente em novembro contra outubro, acima das estimativas (1,3% vs. 0,6%). Este desempenho refletiu, em grande medida, a aceleração nas vendas de veículos e maiores descontos na campanha Black Friday, especialmente sobre produtos eletrônicos. Os resultados desagregados foram majoritariamente positivos, corroborando o cenário de resiliência do consumo e desaceleração suave da atividade doméstica no final de 2023;  
  • De forma semelhante, as vendas no varejo dos EUA cresceram acima do esperado em dezembro, impulsionadas pelas maiores compras online e de veículos. Segundo dados publicados ontem pelo Departamento de Comércio, o índice de varejo ampliado subiu 0,6% no mês passado, após ganho de 0,3% em novembro. Esse resultado superou a expectativa do mercado (alta de 0,4%). Em relação a dezembro de 2022, as vendas no varejo saltaram 5,6%. Por sua vez, o núcleo das vendas varejistas – exclui automóveis, gasolina, materiais de construção e serviços de alimentação – avançou 0,8% em dezembro contra novembro. Esta medida serve como proxy para o componente de consumo das famílias sob a ótica do PIB dos EUA. A solidez do consumo reforça nosso cenário de que o Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) iniciará o ciclo de flexibilização monetária em maio;  
  • Por sua vez, a produção industrial dos EUA aumentou apenas 0,1% em dezembro, após ter crescido 0,2% em novembro. A mediana das estimativas do mercado apontava para estabilidade no último mês de 2023. A despeito dessa alta, o volume produzido na indústria contraiu 2,2% no 4º trimestre, que sucedeu o declínio de 0,3% registrado no 3º trimestre. As categorias de maquinário (-1,2%) e equipamentos elétricos, eletrodomésticos e componentes (-2,4%) registraram as perdas mais expressivas em dezembro;  
  • Conforme publicado ontem no Livro Bege, a maioria dos 12 distritos do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) reportou pouca ou nenhuma mudança na atividade econômica desde a divulgação anterior. O Livro Bege é um relatório qualitativo que reúne informações sobre as condições econômicas correntes. Em linhas gerais, a maioria dos distritos indicou que as expectativas das empresas acerca do crescimento futuro eram positivas, tinham melhorado, ou ambas. No que diz respeito ao mercado de trabalho, sete distritos reportaram pouca ou nenhuma mudança nos níveis gerais de emprego, enquanto o ritmo de aumento da população ocupada foi caracterizado como modesto a moderado em quatro distritos. Quase todas as regiões citaram um ou mais sinais de arrefecimento no mercado de trabalho, tais como maiores grupos de candidatos às vagas, taxas de rotatividade da mão de obra mais baixas, contratações mais seletivas por parte das empresas e redução das pressões salariais. As companhias de muitas regiões esperam aumentos salariais mais brandos ao longo de 2024. Por fim, os respondentes na maioria das regiões citaram exemplos de preços das matérias-primas estáveis ou em queda, especialmente na indústria de transformação e construção civil. Os distritos também destacaram que a maior sensibilidade dos consumidores aos preços levou os varejistas a estreitar as margens de lucratividade;
  • Na agenda desta quinta-feira, destaque para a divulgação da ata da última reunião de política monetária do Banco Central Europeu (BCE). Além disso, os analistas de mercado irão monitorar a publicação de outros indicadores de atividade econômica nos EUA: concessões de alvarás e novas construções residenciais em dezembro; sondagem industrial do Fed da Filadélfia referente a janeiro; e pedidos iniciais de auxílio desemprego na semana passada.  

Empresas

3R (RRRP3) & PetroReconcavo (RECV3) | E assim começa

  • Ontem (17 de janeiro), a Maha Energy anunciou a aquisição de ~5% do capital da 3R juntamente com uma proposta que enviou ao Conselho de Administração da 3R, defendendo principalmente a fusão dos ativos onshore da 3R com os da PetroReconcavo;
  • Ao estimar os ganhos para os acionistas, após uma série de suposições, chegamos a um potencial de alta de aproximadamente 29% para RRRP3 e de 18% para os acionistas da RECV3;
  • Temos sido otimistas com relação à consolidação das Jrs. O&G e, em um momento em que ambas as ações estão subvalorizadas, acreditamos que, mesmo que essa transação não vá adiante, ela lança luz sobre o grande potencial e as oportunidades dos ativos, o que deve ajudar ambas as teses de investimento. Mantemos nossa recomendação de compra;
  • Clique aqui para o relatório completo.

EZTec (EZTC3): Vendas líquidas ainda pressionadas por lançamentos fracos

  • A EZTEC reportou dados operacionais modestos no 4T23;
  • A segunda torre do Lindenberg Ibirapuera foi lançada no 4T23, levando os lançamentos a R$300 milhões (+2,2% A/A e +252,9% T/T), embora não tenha aberto para vendas no trimestre (esperado para o 1S24);
  • As vendas líquidas (%Co) foram modestas, atingindo R$199 milhões no 4T23 (-34,6% A/A e -28,6% T/T), prejudicadas pela queda nas vendas de lançamentos (-60% A/A), enquanto levando a VSO a 6,9% (-2,8 p.p. A/A);
  • As vendas de estoque (em obra + performado) diminuíram 29% A/A, mas mantiveram uma maior representatividade (88% das vendas líquidas no 4T23 vs. 71% no 3T23), em linha com os esforços da EZTEC para reduzir o estoque;
  • As entregas foram robustas, atingindo R$ 1,29 bilhão no 4T23, o que poderia apoiar um ambiente sólido para a geração de caixa nos próximos trimestres;
  • Ainda vemos um cenário desafiador para o crescimento dos lançamentos da EZTEC, o que pode continuar a afetar o desempenho das vendas no curto prazo;
  • Assim, mantemos nossa recomendação neutra para EZTC3 com um preço alvo de R$ 22,0/ação;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Moura Dubeux (MDNE3): Adesões robustas de condomínio impulsionam fortes vendas líquidas

  • A Moura Dubeux divulgou dados operacionais positivos no 4T23;
  • Os lançamentos (%Co) atingiram R$449 milhões no 4T23 (-20% A/A e +40% T/T), impulsionados por condomínios (+157% A/A);
  • As vendas líquidas (%Co) foram fortes (+45% A/A), ajudadas por um desempenho positivo das vendas de estoque (49% das vendas brutas %Co), mantendo níveis robustos de VSO de 45,6% 12M;
  • As adesões de condomínios aumentaram acentuadamente (+213% A/A), o que vemos como um fator positivo para o reconhecimento do fee de comercialização de terreno nos próximos trimestres, o que poderia suportar margens mais fortes;
  • A queima de caixa atingiu R$61 milhões no trimestre, motivada por um ritmo de construção mais forte;
  • Ainda vemos uma avaliação atraente para MDNE3, negociada a 0,6x P/BV 24E, reiterando nossa recomendação de compra e preço alvo de R$ 16,5/ação para o ano 24;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Natura&Co. (NTCO3): Atualizações da Onda 2 e últimas tendências

  • Realizamos uma reunião com o CEO da Natura&Co. LatAm, João Paulo Ferreira (JP), bem como um NDR com a equipe de RI da NTCO a fim de obter atualizações sobre as iniciativas estratégicas da empresa e as últimas tendências. As principais mensagens de nossas conversas foram:
    • A Onda 2 está no caminho certo, com os ajustes nos desafios operacionais em andamento;
    • A integração logística no Brasil ocorrerá no segundo trimestre e o lançamento no Chile já acontecendo;
    • Os investimentos na Natura estão a todo vapor, ao passo que o foco da Avon está no reposicionamento da marca;
    • Alguns ruídos no quarto trimestre, porém tendências sólidas à frente;
    • Estratégia corporativa de longo prazo e alocação de capital em discussão, mas ainda sem decisões. Mantemos a nossa recomendação de Compra;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Banco Inter quer atrair investidor estrangeiro para sua base com oferta de ações ‘tática’ (Valor);
    • Vélez explica a fórmula do sucesso do Nubank e diz: ‘Somos pequenos’ (Valor);
    • Desenrola para empresas pode sair no primeiro semestre, diz Márcio França (Estadão);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Tech XP: Notícias diárias do setor de Telecom e Tecnologia
    • Governo da Itália libera venda da NetCo pelo Grupo TIM (TELETIME);
    • Telefónica capta 1,750 milhões de euros com título verde (telesintese);
    • Um Telecom cresce 21,5% em 2023 (telesintese);
    • Ligga descarta oferecer redes privativas de prateleira (mobiletime);
    • Clique Aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Varejo e indústria vão ao Supremo contra isenção de imposto a sites estrangeiros (Valor)
    • Seminário debate mudanças nos JCP e como elas podem afetar as empresas (Valor)
    • Governo negocia com prefeituras critérios para desoneração da folha (Estadão);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Bebidas
      • Carlsberg adquire participação de 20% na Mikkeller na Dinamarca (Guia da Cerveja).
    • Alimentos
      • Red Sea crisis adding pressure to container shipping rates, availability (Beef Central);
      • Preço do gado volta a subir na Austrália com a recuperação dos pastos após chuvas (Bloomberg Línea).
    • Agro
      • Have Brazilian soybean estimates slipped too far from reality? (Reuters);
      • Família Sheffer passa a deter mais de 5% do capital da SLC (InfoMoney).
    • Biocombustíveis
      • Unica lança campanha para estimular consumo de etanol no Brasil (Globo Rural);
      • Safra 2024/25 ainda deve ter mais de 50% da cana voltada ao etanol, diz Unica (Globo Rural).
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Saúde: XP Daily | Sua dose diária de notícias
    • Ausência de questões concorrenciais contribuiu para aprovação rápida da venda da Amil, diz ANS (Valor Econômico);
    • Número de bolsas concedidas para programas de residências em saúde aumenta 1.130% (Ministério da Saúde);
    • Mater Dei Betim-Contagem estuda expandir instalações (Diário do Comércio);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • XP Daily: As principais notícias do setor Imobiliário
    • Construção pede a Ricardo Nunes aprovação da revisão da Lei do Zoneamento (Sinduscon SP);
    • Demanda por crédito tem pior queda desde 2008, diz Serasa (Folha);
    • Índice de confiança das construtoras dos EUA sobe para 44 em janeiro (InfoMoney);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Cemig nega saída do presidente Reynaldo Passanezi (MegaWhat);
    • Leilão de privatização da geradora de energia Emae deve ocorrer em maio, diz Tarcísio (Folha de S. Paulo);
    • Governo vai revisar subsídios embutidos nas tarifas de energia para aliviar conta de luz, diz secretário da Fazenda (O Globo);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Renda fixa

De Olho na Renda Fixa: principais notícias de crédito privado, mercados e renda fixa

  • IMF warns central banks against fuelling market hopes of rapid rate cuts (Financial Times);
  • Projeto de lei muda regra para emissão de LCA (Globo Rural);
  • Companhias aéreas tentam alterar rating para reduzir dívida tributária de R$ 4 bi (Valor);
  • Acionista da 3R propõe cisão de ativos onshore e incorporação pela PetroRecôncavo: “candidata natural” (InfoMoney);
  • Ratings na Escala Nacional Brasil da Camil rebaixados para ‘brAA+’; perfil de crédito individual (SACP) revisado de ‘bb’ para ‘bb-’ (S&P Global);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Alocação & Fundos

O ano de 2023 para FIIs em 20 gráficos

  • Entenda como os fundos imobiliários performaram em 2023;
  • Defaults e inadimplências foram fatores que trouxeram maior cautela no começo do ano, no entanto o início do ciclo de cortes e outros acontecimentos favoreceram o desempenho dos FIIs, com destaque para o segmento de Shoppings;
  • Entenda as nossas expectativas para 2024 e conheça os 5 pontos para ficar atento;
  • Acesse aqui o conteúdo completo.

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • XP espera ano positivo para fundos imobiliários destes 3 segmentos; veja quais (E-Investidor);
    • Fiagros continuaram a crescer em 2023. Como saber se vale a pena investir? (BoraInvestir B3);
    • HLOG11: fundo imobiliário recebe nova proposta milionária para vender imóvel em SP (FIIs);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

Em Davos, mineradoras globais ampliam compromissos ambientais, e Brasil mira em hidrogênio verde | Café com ESG, 18/01

  • O mercado encerrou o pregão de quarta-feira em território negativo, com o IBOV e o ISE registrando queda de 0,59% e 0,41%, respectivamente;
  • Do lado das empresas, a petroleira britânica BP assinou, na última terça, um memorando de entendimento com o governo do Ceará para estudar a construção de uma planta de produção hidrogênio verde e derivados, como a amônia verde, no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP) – esse é o 36° acordo assinado entre o governo e empresas nacionais e estrangeiras para o desenvolvimento de um hub de hidrogênio verde no Pecém;
  • No Fórum Econômico Mundial em Davos, (i) com potencial de faturar R$150 bilhões por ano com o mercado de hidrogênio verde até 2050, o Brasil quer que países ricos estabeleçam mandatos nacionais para o energético e outros derivados, para incentivar a produção na América Latina – durante reunião multilateral, o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, disse que os incentivos e subsídios dados pelos países ricos não são suficientes para promover a transição energética em nações emergentes; e (ii) grandes mineradoras globais, que respondem por cerca de um terço da da indústria global, lançaram ontem um conjunto abrangente de compromissos relacionados à preservação ambiental nos próximos anos – um dos principais pontos da iniciativa prevê que as empresas signatárias vão trabalhar para ter perda zero de biodiversidade nas operações diretas tendo como referência o ano de 2020.
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG. 

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.