XP Expert

Rússia toma 1ª grande cidade da Ucrânia, mas retoma negociações hoje

Forças russas continuam avançando rapidamente pelo território ucraniano e obtiveram controle de uma grande cidade pela primeira vez em meio a ataques a áreas residenciais. Confira os destaques desta quinta-feira, 03/03/2022.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir


IBOVESPA +1,8% | 115.174 Pontos

CÂMBIO -1,2% | 5,10/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Destaque do dia

Forças russas continuam avançando rapidamente pelo território ucraniano e obtiveram controle de uma grande cidade pela primeira vez em meio a ataques a áreas residenciais. Se confirmada, a tomada de Kherson, uma importante cidade portuária no Mar Negro, perto da Crimeia, representa um marco significativo para a campanha russa no sul da Ucrânia.

Com isso, cresce a expectativa entre especialistas de que a Rússia consiga a vitória almejada em curto prazo. Vale destacar que, em meio ao endurecimento de ataques russos, os governos Zelensky e Putin devem retornar à mesa de negociações na manhã desta quinta-feira em Belarus, incialmente planejada para ontem.

Brasil

Em sessão mais curta para a bolsa brasileira e após ficar fechada por conta do feriado prolongado, o Ibovespa fechou o dia de ontem em alta de 1,80%, aos 115.174 pontos com destaque para as empresas do setor de petróleo e siderúrgicas. Enquanto isso, após começar o dia se apreciando frente ao real, o dólar futuro recuou e fechou em queda de mais de 1% aos R$ 5,10.

Os juros futuros, por sua vez, fecharam em forte alta, com as expectativas de inflação já pressionadas e aumento no preço das commodities durante o conflito na Ucrânia. DI jan/23 fechou em 12,655%; DI jan/24 foi para 12,24%; DI jan/26 encerrou em 11,43%; e DI jan/28 fechou em 11,5%.

Mundo

Mercados globais amanhecem negativos (EUA -0,1% e Europa -0,4%) enquanto investidores seguem monitorando os desenvolvimentos do conflito entre Rússia e Ucrânia, além dos possíveis impactos do aumento nos preços das commodities na inflação global. Nesta quarta-feira, o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, afirmou que apoiará uma alta de 0,25% na taxa de juros americana já no próximo encontro do Comitê de Política Monetária e, não descartou a possibilidade de altas mais agressivas caso a inflação persista. Na China, o índice de Hang Seng (+0,6%) encerra em campo positivo com notícias de que o país considera flexibilizar sua política zero-Covid, que tem impactado negativamente a economia. Por fim, o petróleo (+1,8%) amanhece acima dos US$ 115/barril com a escalada das tensões em território ucraniano e a decisão da OPEP+ de manter o plano atual para o aumento de produção da commodity.

Commodities e inflação

O progresso da invasão russa está impulsionando os mercados de commodities em geral. A guerra na Ucrânia pode empurrar a economia mundial para um cenário muito desfavorável de estagflação (inflação em alta com atividade econômica em queda) na economia global.

O conflito também deve manter a inflação elevada no Brasil, principalmente a de alimentos e energia.

Veja todos os detalhes

Agenda de resultados

Calendário do 4T21

Temporada de resultados do 4º trimestre 2021 – o que esperar?

Economia

Rússia toma importante cidade portuária na Ucrânia. Preços das commodities atingem máximas de 14 anos, aumentando o risco de estagflação na economia global

  • As forças russas informaram que tomaram sua primeira grande cidade ucraniana. Se confirmada, tomada de  Kherson, uma imporatnte cidade portuária no Mar Negro perto da Crimeia, representa um marco significativo para a campanha russa no sul da Ucrânia. O progresso da invasão russa está impulsionando os mercados de commodities em geral. O petróleo bruto Brent subiu acima de 115 dólares por barril esta manhã (50% no acumulado do ano), o gás natural está se aproximando novamente dos 5 dólares (35% no acumulado do ano). O trigo avança quase 7% hoje (49% no acumulado do ano), enquanto o milho aumenta 1,6% (24% no acumulado do ano). Os preços dos metais também estão em alta. A guerra na Ucrânia pode empurrar a economia mundial para um cenário muito desfavorável de estagflação (inflação em alta com atividade econômica em queda) na economia global;
  • A inflação do Índice de Preços ao Produtor (IPP) de fevereiro na Zona do Euro ficou muito acima das expectativas, em 5,2% mês a mês (vs. 2,8% esperado). Nos últimos 12 meses, a inflação do PPI acumulou 30,6%, sugerindo pressão significativa para os preços ao consumidor nos próximos meses. A guerra na Ucrânia tende a piorar ainda mais esse quadro;
  • A guerra na Ucrânia também deve manter a inflação elevada no Brasil, principalmente a de alimentos e energia. O impacto pode ser particularmente elvado para grãos, dado que o país importa quase 30% do fertilizante usado na produção agrícola da Rússia e Bielorussia, países impactados pelas sanções econômicas. Nossa projeção atual de IPCA está em 5,2%, mas deve aumentar com a nova alta dos preços das commodities. Mesmo considerando o incentivo fiscal para bens de manufatura anunciados pelo governo na semana passada.

Política

A guerra na Ucrânia permanece em destaque na seara internacional

  • Foças russas continuam avançando rapidamente pelo território ucraniano e obtiveram controle de uma grande cidade pela primeira vez em meio a ataques a áreas residenciais são relatadas. Com isso, cresce a expectativa entre especialistas de que a Rússia consiga a vitória almejada em curto prazo;  
  • Vale destacar que, em meio ao endurecimento de ataques russos, os governos Zelensky e Putin devem retornar às mesas de negociações na manhã desta quinta-feira em Belarus, incialmente planejadas para quarta-feira;
  • Notamos ainda que os Estados Unidos e aliados continuam anunciando sanções e providenciando assistência a refugiados. No entanto, reiteram que devem evitar envolvimento direto;
  • Após anúncio de novas sanções na terça-feira (2), Joe Biden afirmou que mais medidas podem ser tomadas e sanções contra o setor de energia não são descartadas.

Empresas

Grupo Soma (SOMA3): Hering saindo de graça nos preços atuais

  • Frente à forte desvalorização das ações de SOMA, nós trazemos uma forma diferente de olhar para o valuation da companhia;
  • Nós realizamos uma análise de Soma das Partes (SOTP) dividida em i) Hering; ii) Farm Global e iii) Grupo Soma Brasil. Nossa conclusão é que os preços atuais refletem um valor praticamente nulo para Hering enquanto a Farm Global está avaliada em 13,5x P/E 2023, o que vemos como um nível de múltiplo bastante baixo frente à perspectiva de crescimento da marca;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

brMalls (BRML3): Venda de 30% do Center Shopping Uberlândia

  • A brMalls divulgou fato relevante destacando a venda de 30% do Center Shopping Uberlândia (Minas Gerais) para os atuais sócios do negócio por R$ 307 milhões para ser pago à vista. A brMalls permanecerá com 21,0% de participação no ativo e manterá sua posição de administradora do shopping;
  • Em nossa opinião, a transação está alinhada com a abordagem de alocação de capital da empresa. Do lado estratégico, vemos a brMalls reduzindo a exposição de seu portfólio a ativos não core com NOI reduzido para focar em suas propriedades core, o que em nossa opinião é positivo para a empresa focar nos shoppings de mais produtividade “tier 1”. O valor da transação representa um cap rate  de 6,7%, baseado em um NOI 2022 não linearizado, o que consideramos como atrativo;
  • Dito isso, esperamos ver uma reação positiva dos papéis. Reiteramos nossa recomendação de compra para BRML3 com TP de R$12,00/ação.

Aura Minerals (AURA33): Uma ópera de dois atos

  • Estamos revisando nossas estimativas de Aura para incorporar os novos projetos de Almas e Matupá, nova metodologia de avaliação e riscos relativos à Mina de San Andrés em Honduras;
  • Primeiro Ato – Nova Metodologia de Avaliação. Antes, estávamos considerando a totalidade das Reservas e Recursos da Aura, e não incluindo os projetos Alma e Matupá. Agora, para melhor levar em conta a dinâmica da tese, estamos apenas descontando em nossos fluxos de caixa as últimas Reservas relatadas da Aura e precificando-as como 1,25x o valor líquido dos ativos (Net Asset Value – NAV);
  • Segundo Ato – O Risco de Honduras. Em 28 de fevereiro, o Ministério de Minas e Energia de Honduras divulgou um comunicado à imprensa declarando: (i) o cancelamento da aprovação das licenças de extração, (ii) o território hondurenho livre de mineração a céu aberto; (iii) sob a aprovação de uma moratória de mineração para exploração e extração metálica e não metálica, as licenças, alvarás e concessões ambientais serão revistas, suspensas e canceladas; e (iv) áreas de alto valor ecológico serão ocupadas pelo governo para garantir sua conservação. A Aura opera a mina de San Andrés em Honduras, que respondeu por 44% do EBITDA de 2021 e responde por mais de 40% das reservas da empresa (considerando apenas as minas operacionais). O fechamento forçado da mina implicaria em um duro golpe no EBITDA e no valor da empresa;
  • Em suma: Embora ainda acreditemos na capacidade da Aura de aumentar a produção e as reservas provadas como fez no passado, após atualizarmos nosso modelo com os resultados do quarto trimestre de 2021 e mudarmos nossa metodologia de avaliação para incorporar um maior risco às operações, estamos revisando nosso preço-alvo para R$ 50/ADR de R$ 95/ADR e estamos rebaixando nosso rating para Neutro de Compra;
  • Clique aqui para o relatório completo.

Santos Brasil (STBP3) – Acompanhamento Mensal do Setor Portuário

  • O volume total do Porto de Santos aumentou 3% A/A em Jan’22, continuando a suportar um ambiente de alta utilização no porto (84% em Jan’22 UDM, vs. 81% em 2020 e em linha com os níveis de 2021). Além disso, notamos que o Tecon Santos da Santos Brasil teve uma perda de participação de mercado de 4p.p. em Jan’22 vs. Dez’21 (-2p.p. A/A), de 41% para 37%, com a DP World aumentando participação de 17% para 22% e a BTP diminuindo ligeiramente de 41% para 40%;
  • O Tecon Santos registrou ~90 mil contêineres movimentados em Fev’22 (+1% A/A), melhorando ~5% em relação às ~86k unidades movimentadas em Jan’22. Adicionalmente, notamos um desempenho positivo do Tecon Vila do Conde, com ~9k unidades movimentadas em Fevereiro, aumentando ~18% M/M (o melhor desempenho mensal desde Ago’21), apesar de ainda estar ~12% abaixo de Fev’21;
  • Os preços do frete conteinerizado permanecem em patamares elevados. Acreditamos que os preços do frete conteinerizado podem ser uma boa indicação do cenário de oferta/demanda para as transportadoras marítimas (que viram seus preços de frete dispararem desde 2020, aumentando suas margens). Observamos que os dados recentes do Índice de Preços de Frete Containerizado de Xangai (SCFI) indicam que, embora as taxas de crescimento estejam desacelerando, os preços permanecem em níveis elevados (suportando um ambiente saudável para aumentos de preços também entre os terminais de contêineres);
  • Valuation de STBP3 continua atrativo, em nossa opinião. Reiteramos nosso rating de Compra e visão positiva da Santos Brasil, em parte devido aos seus níveis de valuation em 8,1-5,8x ’22-23 EV/EBITDA, incluindo obrigações de outorga (vs. um nível histórico de ~10x), e projetamos uma TIR nominal de 16,0% para o acionista;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Varejo: Corte do IPI em 25%; Quem sai ganhando no varejo?

  • O governo brasileiro reduziu o IPI em 25% para a maioria dos produtos na última sexta-feira (25/Fev) para incentivar a indústria e o comércio local, reaquecer a economia e gerar empregos;
  • Na nossa visão, os nomes do segmento de ecommerce, principalmente Magalu e Via, e Natura&Co. são as empresas mais beneficiadas pela medida, enquanto Multilaser e Vivara podem ser negativamente afetadas. Finalmente, vemos um impacto mais limitado para o resto da nossa cobertura, apesar de que a menor inflação é um vento à favor para o setor como um todo;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Brasil tem maior proporção de famílias inadimplentes em 12 anos (Broadcast);
    • Fusões e aquisições devem manter ritmo forte (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Mercado passa a ver inflação de 5,60% neste ano, mostra Focus (Folha);
    • Brasil tem maior proporção de famílias inadimplentes em 12 anos (Estadão);
    • Arrecadação no carnaval cai 62% com suspensão de eventos e de blocos (Exame);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Trigo volta a fechar acima de US$ 10 após 14 anos (Valor);
    • Indústria de fertilizantes paralisa negócios no país (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Petróleo rompe barreira dos US$ 110 o barril (Valor Econômico);
    • O ocidente colocará um embargo ao fornecimento de petróleo e gás russo? (Financial Times);
    • Geração solar no Brasil alcança mesma capacidade instalada de Itaipu; veja regras para ter seu painel (InfoMoney);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Ford aumenta investimento em elétricos

  • Ford aumenta investimentos em veículos elétricos;
  • Walmart implementa sistema que proporciona prova de roupas online;
  • General Motors busca diversificação e aumento de receitas com lançamento de novos produtos digitais;
  • Diferença entre preços à vista e futuros das commodities atinge maior valor desde 2007;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

ESG

Conflito Ucrânia e Rússia e disparada dos preços de energia pode dificultar leis mais duras sobre clima na UE | Café com ESG, 03/03

  • Na quarta-feira, o Ibov fechou em alta de +1,8%, puxado principalmente pelas empresas de commodities, enquanto o ISE teve leve queda de -0,01%;
  • Do lado das empresas, a IFRS Foundation, organização internacional que dita as normas para a divulgação de demonstrações financeiras usadas em diversos países, incluindo o Brasil, citou a pretensão de, nos próximos meses, divulgar os primeiros rascunhos das novas regras do IFRS ESG, que ditarão a divulgação de informações sobre os riscos e oportunidades relacionados à sustentabilidade das empresas;
  • No internacional, (i) a disparada dos preços da energia e uma crise geopolítica sobre a invasão da Ucrânia pela Rússia estão pairando sobre as tentativas da União Europeia de aprovar uma série de leis mais duras sobre mudanças climáticas, levantando preocupações de que algumas possam ser adiadas ou reduzidas; e (ii) a última parte do relatório do IPCC mostrou que algumas perdas já são irreversíveis e os ecossistemas estão atingindo os limites de sua capacidade de se adaptar às mudanças climáticas, colocando o mundo em uma janela “breve e de fechamento rápido” para adaptação, com os riscos associados ao aquecimento global maiores do que se pensava anteriormente;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.