XP Expert

Riscos de inflação global voltam a ditar ritmo dos mercados

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA 1,0% | 121.881 Pontos

CÂMBIO -0,7% | 5,27/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O ditado popular “Sell in May and go away” (venda em maio e vá embora) voltou a ser lembrado na semana passada. As Bolsas globais negociaram a sexta-feira com ganhos expressivos, mas fecharam a semana em queda: os mercados americanos chegaram a registrar o maior selloff desde outubro de 2020 antes de reverterem as perdas. Quanto ao Ibovespa, o índice iniciou a semana com um rali impulsionado pela alta nos preços das commodities. Porém, dados de inflação dos EUA reacenderam preocupações de investidores e derrubaram mercados do mundo todo e, com isso, o Ibovespa terminou a semana com uma leve queda de -0,10%, aos 121.881 pontos.

Hoje, mercados globais amanhecem em leve queda (EUA -0,3% e Europa -0,2%) enquanto investidores aguardam comentários do Banco Central americano (Fed) sobre inflação e suporte monetário às 9:05h. Já o índice Nasdaq, focado em tecnologia, vem caindo por quatro semanas consecutivas, pior sequência desde agosto de 2019. Em termos de divulgação de resultados, destaques dessa semana incluem Target e Cisco na quarta-feira (19) – confira o calendário completo do 1T21 para as BDRs clicando aqui.

Do lado da economia, destaque para o debate sobre a inflação, o qual se intensificou na imprensa global e entre participantes do mercado internacional. Muitos discutem se os principais Bancos Centrais do mundo estariam “atrasados”, à medida que a recuperação econômica continua e a inflação começa a subir. Enquanto isso, os dados de atividade econômica da China mostram alguma desaceleração na produção e no investimento, embora o ritmo permaneça robusto. Já no Brasil, os dados de atividade mais fortes do que o esperado na semana passada estão levando a uma elevação nas projeções do PIB.

No campo da política, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara faz sessão hoje às 9h para leitura do parecer pela admissibilidade da reforma administrativa. Depois, são concedidas duas sessões de tempo para que a proposta possa ser votada; na sequência, o tema ainda precisa ser discutido em uma comissão especial e, então, no plenário. Ainda essa semana,  os presidentes da Câmara e do Senado devem apresentar um calendário para a discussão da reforma tributária no Congresso. Outro ponto de destaque é que a Câmara deve incluir a MP 1031, que trata da desestatização da Eletrobrás, na pauta da semana.

Do lado de empresas, a Rede D’Or divulgou resultados operacionais muito fortes no 1° trimestre de 2021 (1T21), superando as nossas estimativas, impulsionados por uma receita líquida robusta, que refletiu uma combinação de: i) aumento de leitos operacionais, ii) taxa de ocupação mais alta e iii) ticket médio mais alto. O forte conjunto de indicadores operacionais reforça nossa visão positiva sobre a Rede D’Or e, com isso, reiteramos nossa recomendação de Compra com preço alvo de R$85/ação.

Tópicos do dia

Acesse aqui o relatório internacional

Agenda de resultados

Rede D’Or (RDOR3): Antes da abertura
Méliuz (CASH3): Antes da abertura
Hermes Pardini (PARD3): Após o fechamento
Calendário do 1T21
Temporada de resultados do 1º trimestre 2021 – o que esperar?

Economia

  1. O debate sobre a inflação se intensificou na imprensa global e entre participantes do mercado internacional. Muitos discutem se os principais Bancos Centrais do mundo estão “atrasadas”, aumentando o risco de um processo inflacionário mais persistente à frente. Enquanto isso, os dados de atividade econômica da China mostram alguma desaceleração na produção e no investimento, embora o ritmo permaneça robusto. No Brasil, os dados de atividade mais fortes do que o esperado na semana passada estão levando a uma elevação nas projeções do PIB

Política

  1. CCJ da Câmara tem sessão para leitura do parecer da reforma administrativa
  2. Lira e Pacheco prometem apresentar calendário para reforma tributária
  3. Câmara tem MP da Eletrobras na pauta da semana

Commodities

  1. Mineração e Siderurgia: Demanda por minério segue forte com produção de aço atingindo novos recordes

Empresas

  1. Rede D’Or (RDOR3) – 1T21: saudável como sempre; reiteramos a Compra
  2. Vivara (VIVA3): Fechando a semana com chave de ouro; Resultados do 1T21 sólidos novamente
  3. Enjoei (ENJU3): Sextou com 1T21; Partiu retomada do 2T21
  4. Orizon (ORVR3): Resultados mais fracos no 1T21; Proposta para aquisição dos aterros da Estre é positiva
  5. Priner (PRNR3): Números melhores do que o esperado, apesar de um trimestre difícil
  6. Notícias Diárias do Setor Financeiro
  7. Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo nacional e internacional

ESG

  1. Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 17/05

Veja todos os detalhes

Economia

O debate sobre a inflação se intensificou na imprensa global e entre participantes do mercado internacional. Muitos discutem se os principais Bancos Centrais do mundo estão “atrasadas”, aumentando o risco de um processo inflacionário mais persistente à frente. Enquanto isso, os dados de atividade econômica da China mostram alguma desaceleração na produção e no investimento, embora o ritmo permaneça robusto. No Brasil, os dados de atividade mais fortes do que o esperado na semana passada estão levando a uma elevação nas projeções do PIB

  • No final de semana, muitos artigos na imprensa internacional discutem o risco de os principais bancos centrais globais ficarem “atrasados” à medida que a recuperação econômica continua e a inflação começa a subir. De acordo com a Bloomberg News, as preocupações de que os governos possam reduzir os estímulos mais cedo do que o esperado pesaram nas ações globais;
  • Na China, a produção industrial desacelerou para 9,8% a / a em abril (esperado 10,0%), de 14,1% em março. O crescimento das vendas no varejo desacelerou para 17,7% a / a em abril, de 34,2% em março, abaixo do consenso, 25,0%. Em geral, o crescimento permanece robusto, embora a produção e o investimento estejam se acomodando frente ao ritmo muito acelerado do início do ano. As medidas de redução de estímulos fiscal e monetário do governo parecem estar funcionando;
  • No Brasil, os dados de atividade mais fortes do que o esperado na semana passada levaram a uma elevação nas projeções do PIB. Muitos participantes do mercado esperam agora um crescimento do PIB acima de 4% este ano. Nossa projeção é de 4,1%;
  • O Congresso deve votar a privatização da Eletrobrás ainda esta semana. O relatório que vazou na semana passada sugere que congressistas estão tentando destinar as receitas da privatização a projetos específicos, reduzindo seu impacto fiscal positivo;
  • A imprensa traz ainda reportagem afirmando que o governo está preparando um pacote para apoiar caminhoeiros contra a Covid-19 e os preços mais altos dos combustíveis. Em outra frente, o Valor Econômico afirma que a equipe econômica quer negociar uma redução de 20% nas tarifas comerciais com o Mercosul.

Política

CCJ da Câmara tem sessão para leitura do parecer da reforma administrativa

  • A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara faz sessão às 9h para leitura do parecer pela admissibilidade da reforma administrativa. Depois, são concedidas duas sessões de tempo para que a proposta possa ser votada. Na sequência, o tema ainda precisa ser discutido em uma comissão especial e, então, no plenário.

Lira e Pacheco prometem apresentar calendário para reforma tributária

  • Os presidentes da Câmara e do Senado devem apresentar no início da semana um calendário para a discussão da reforma tributária no Congresso. Arthur Lira tem defendido fazer a análise em etapas.

Câmara tem MP da Eletrobras na pauta da semana

  • A Câmara deve incluir a MP 1031, que trata da desestatização da Eletrobrás, na pauta da semana. A previsão foi feita pelo vice-presidente, deputado Marcelo Ramos, na semana passada. O relatório do deputado Elmar Nascimento ainda deve receber ajustes para que possa ser votado em plenário.

Commodities

Mineração e Siderurgia: Demanda por minério segue forte com produção de aço atingindo novos recordes

  • De acordo com dados do National Bureau of Statistics (NBS) da China, a produção de aço bruto em abril aumentou para 97,9 milhões de toneladas, atingindo novos recordes mensais e diários (+4,1% em comparação ao mesmo mês do ano passado). Considerando o acumulado do ano, a produção cresceu 16% para 375 milhões de toneladas;
  • As novas estatísticas continuam desafiando os esforços do governo chinês de conter a produção a fim de reduzir a poluição, já que a produção de aço vem aumentando há dois meses seguidos. De acordo com a China Iron and Steel Association (CISA), a produção nas principais usinas tem sido mais altas nesses três primeiros meses de 2021 que os mesmo meses desde 2017. Outro indicativo sobre a forte demanda por minério na China são as quedas nos estoques de minério de ferro nos portos chineses por 3 semanas consecutivas;
  • Seguimos otimistas quanto às perspectivas de minério de ferro no futuro, visto que vemos a produção de aço da China continuar a crescer com altas margens de aço, juntamente com uma oferta mais da commodity. Temos recomendação de Compra na Vale (preço-alvo de R$122/ação) e CMIN (preço-alvo de R$14/ação).

Empresas

Rede D’Or (RDOR3) – 1T21: saudável como sempre; reiteramos a Compra

  • A Rede D’Or divulgou resultados operacionais muito fortes no 1° trimestre de 2021 (1T21), superando as nossas estimativas, impulsionados por uma receita líquida robusta, que refletiu uma combinação de: i) aumento de leitos operacionais, ii) taxa de ocupação mais alta e iii) ticket médio mais alto;
  • A receita líquida de R$4,7 bilhões, veio 12% acima de nossas expectativas. Além disso, o EBITDA Ajustado de R$1,3 bilhão, superou nossas estimativas em 21%. O único destaque negativo ficou por conta do lucro líquido, que foi de R$402 milhões vs estimativa XPe de R$482 milhões e R$161 milhões no 1T20, por conta de despesas financeiras e itens não recorrentes. O lucro ajustado para os itens não recorrentes teria sido de R$532M, 10% acima de nossas expectativas;
  • Os leitos operacionais chegaram a 8,2 mil vs nossa estimativa de 7,5 mil e 14% acima do patamar do 1T20. A taxa de ocupação atingiu 79,5% no trimestre vs estimativa XP de 78,0% e quase 10p.p. acima do 1T20;
  • Outro destaque positivo foi o forte desempenho do segmento de oncologia, que ficou 27% acima das nossas estimativas e 49% superior ao 1T20;
  • Os resultados do 1T reforçaram nossa visão positiva sobre a Rede D’Or, confirmando sua forte capacidade operacional, além disso, a empresa já entregou resultados importantes na agenda de M&A – adicionando 585 leitos em abril e entrando em mercados importantes como Belo Horizonte / MG, e esperamos novidades muito positivas nessa frente em breve. Portanto, reiteramos nossa recomendação de Compra e nosso preço alvo de R$ 85/ação;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Vivara (VIVA3): Fechando a semana com chave de ouro; Resultados do 1T21 sólidos novamente

  • A Vivara reportou hoje seus resultados do 1T21 com EBITDA 8,6% acima dos nossos números, mas levemente abaixo do consenso do mercado. Apesar do aumento de restrições de circulação impostas no país, a companhia entregou um crescimento de receita líquida (+5,6% A/A), uma vez que o forte desempenho do canal online (+160% A/A) compensou a queda das lojas físicas (-10,6% A/A). Em relação à rentabilidade, a companhia entregou uma queda de margem bruta (-1p.p.) devido a impactos pontuais do trimestre, o que somado a maiores despesas operacionais por conta do fechamento de lojas e investimentos em projetos estratégicos levaram a uma queda de margem EBITDA ajustada (-3,5% A/A);
  • Além disso, notamos que a Vivara, juntamente com o Grupo Soma, destoou dos resultados das demais companhias de vestuário/jóias da nossa cobertura, que apresentaram queda de receita e EBITDA negativo / prejuízo. No entanto, acreditamos que os papéis do setor reagiram positivamente no dia de hoje devido às sinalizações dadas pelas companhias que reportaram na última quinta sobre a recuperação de vendas a partir do 2T21.  Mantemos nossa recomendação de Compra e preço alvo de R$33,0 por ação para o fim de 2021 para VIVA3;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Enjoei (ENJU3): Sextou com 1T21; Partiu retomada do 2T21

  • O Enjoei reportou resultados abaixo do esperado referentes 1T21, 11% abaixo das nossas estimativas e do consenso de receita líquida, devido a uma taxa de comissão (take rate) abaixo do esperado. Além disso, o EBITDA também veio mais fraco do que o nosso, devido a maiores despesas operacionais, porém em linha com o consenso. Destacamos como pontos positivos do resultado a queda de Custo de Aquisição de Cliente e a sólida performance das safras mais novas;
  • Esperamos uma reação mista do mercado. Apesar do resultado mais fraco do que esperado e da companhia já ter reportado as principais métricas de crescimento (veja aqui), vimos sinalizações positivas para frente, como a queda no custo de aquisição de cliente (CAC) vs. o 4T20, as iniciativas para redução do custo logístico e o sólido crescimento de uploads do enjuPRO, que possui uma taxa de comissão acima da média;
  • Por fim,  vemos a ENJU3 como uma combinação de uma tese de crescimento e uma boa ação para se beneficiar da recuperação da economia e melhora na confiança dos consumidores. Nós mantemos nossa recomendação de Compra e preço-alvo para o fim de 2021 de R$15,0/ação para ENJU3;
  • Clique aqui para ler o relatório.

Orizon (ORVR3): Resultados mais fracos no 1T21; Proposta para aquisição dos aterros da Estre é positiva

  • Na última sexta-feira (14) após o fechamento do mercado, a Orizon divulgou seus resultados do 1T21. O EBITDA ajustado de R$ 25 milhões veio bem abaixo da nossa estimativa de R$ 43 milhões. O resultado mais negativo pode ser explicado pelos seguintes fatores: (i) queda de 5,6% A/A no volume dos resíduos sólidos recebidos nos Ecoparques da Companhia, redução principalmente atribuída aos impactos da pandemia de COVID 19; (ii) aumento de 68% nos custos e despesas operacionais, sendo o principal impacto, não recorrente, a abertura de capital da Companhia na B3;
  • Vale destacar, que como parte da estratégia da Orizon, o volume total de créditos de carbono gerado no 1T21 (407 mil tco2e) ainda não foi comercializado e a Companhia espera firmar contratos de venda ao longo do segundo semestre de 2021. Como resultado, as receitas da companhia foram impactadas negativamente no trimestre;
  • Adicionalmente, a companhia divulgou em Fato Relevante paralelo que foi aprovado o plano de recuperação judicial da Estre. O plano prevê a participação da Companhia, em conjunto com o fundo de Jive, como Primeiros Proponentes (stalking horse), no processo competitivo de alienação dos aterros sanitários da Estre. Com isso, a Orizon e a Jive apresentaram uma proposta vinculante para a aquisição dos ativos da Estre, em envelope lacrado, e será oportunamente aberta na realização do processo competitivo;
  • Vemos a notícia como positiva, e relevante em termos de tamanho e não incluída em nossos modelos.  Lembramos que a Estre hoje possui 8 aterros sanitários. Dando sequência a aprovação do plano de recuperação judicial da Estre, os próximos passos são a homologação do plano, o edital do leilão e enfim a realização do leilão. Ressaltamos que os dados disponíveis ainda são muito iminentes para qualquer análise quantitativa;
  • Vemos o resultado do 1T21 da Orizon como negativo, por estar abaixo das nossas expectativas. No entanto, acreditamos que qualquer desapontamento potencial do mercado com os resultados do 1T21 da Orizon deve ser compensado pela notícia positiva da participação da companhia no leilão de aquisição dos ativos da Estre.

Priner (PRNR3): Números melhores do que o esperado, apesar de um trimestre difícil

  • Na última sexta-feira (14) após o fechamento do mercado, a Priner divulgou um 1T21 marcado pela continuidade do crescimento das receitas, mas com margens pressionadas em função do aumento de custos e despesas por conta das restrições relacionadas à Covid-19. Para os próximos trimestres, acreditamos que a aceleração do processo de vacinação combinada com o relaxamento das restrições deve impulsionar o crescimento das receitas, mas com margens melhores do que a que vimos no 1T21. Com isso, reiteramos nossa recomendação de Compra em PRNR3, com preço alvo de R$13,4/ação.
  • Clique aqui para mais detalhes.

Notícias Diárias do Setor Financeiro

  • Acesse este relatório com notícias do setor financeiro que complementam nossos comentários publicados no Morning Call, mas que não consideramos relevantes o suficiente para serem analisadas. Aqui você encontra o título com o link para a fonte original da notícia, além de uma breve descrição do conteúdo;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo nacional e internacional

  • Nesta publicação diária, trazemos as principais notícias do setor de varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.) nacional e internacional, complementando nossa visão sobre as tendências e acontecimentos mais importantes do dia. Além disso, o relatório contém um resumo dos múltiplos e recomendações para as empresas de nossa cobertura;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 17/05

  • Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo falam sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança;
  • Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance histórica do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP;
  • Por que essas informações são importantes? Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.