XP Expert

Quarta-feira de política monetária no Brasil e nos Estados Unidos

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -0,7% | 114.019 pontos

CÂMBIO 0,1% | 5,62/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa fechou em queda de 0,72% nesta terça-feira (16) pressionado pelas ações de blue chips, que subiram ontem no vencimento de opções, como é o caso de Itaú Unibanco (ITUB4), Petrobras (PETR3; PETR4) e Bradesco (BBDC3; BBDC4). Enquanto isso, o dólar comercial subiu 0,1% a R$ 5,62.

Já as taxas futuras de juros fecharam o dia de ontem novamente em queda, principalmente nos vencimentos mais longos, levando à perda de inclinação na curva. As apostas continuam apontando para uma probabilidade mais alta de elevação de 50bps na Selic na reunião de hoje do Copom, seguida de apostas em 75bps. O movimento de ontem na curva foi visto como uma correção técnica, após recuo do dólar e do petróleo e menor pressão das Treasuries norte-americanas. Por fim, o leilão de NTN-B do Tesouro Nacional teve lote menor de oferta, principalmente nos vencimentos longos, retirando pressão da curva. DI jan/22 fechou em 4,265; DI jan/24 foi para 6,90%; DI jan/26 encerrou em 7,62%; e DI jan/28 fechou em 8,03%.

Nessa manhã, mercados globais em leve queda. Nos EUA (-0,1%), investidores aguardam postura do Fed sobre o cenário econômico perspectivo. Na Europa (-0,3%), produtoras de automóveis e bancos sobem enquanto varejistas puxam a queda.

Em política internacional, destaque para posicionamento de Biden na véspera de encontro entre diplomatas chineses e americanos. Os EUA colocou 14 autoridades chinesas envolvidos na nova linha dura em Hong Kong em “lista negra” que proíbe instituições financeiras de prestarem serviços para os listados.

Já em economia, o Comitê de Mercado Aberto do Fed (FOMC) é o evento principal do dia. As taxas de juros certamente serão mantidas próximas a zero. No comunicado que acompanha a decisão, esperamos que o Banco Central reconheça que (1) os dados econômicos estão melhores do que o esperado e (2) que níveis expressivos de estímulo fiscal que estão sendo adotados devem ajudar a acelerar ainda mais a demanda doméstica em 2021. Ao mesmo tempo, o Fed deve sinalizar que a economia ainda precisa de um tempo longo com estímulos monetários elevados. Não esperamos que o Fed anuncie quaisquer medidas que implique aumento do seu balanço, como compra  de títulos públicos para evitar a alta dos juros de longo prazo. Finalmente, o presidente Powell provavelmente evitará abordar diretamente o tema do aumento dos juros dos títulos públicos de longo prazo.

No Brasil, o Comitê de Política Monetária do BCB (Copom) também se reúne hoje. Esperamos que o Copom aumente a taxa Selic em 0,50 ponto percentual (para 2,50%) e sinalize mais altas à frente, dizendo que o comitê fará o que for preciso para garantir a inflação do IPCA na meta de 3,5% em 2022. Projetamos a taxa Selic em 5,00% no final deste ano.

Na política, atenções concentradas nas sessões do Congresso que vão analisar vetos do presidente Jair Bolsonaro, entre eles os do marco legal do saneamento básico que tratam da prorrogação dos contratos de programa. A Câmara dos Deputados aprovou ontem à noite um novo marco regulatório para o gás, com o objetivo de fomentar a concorrência no setor e reduzir os preços internos. O gás é um insumo importante para muitos segmentos de indústria.

O dia tem também expectativa sobre a edição de medida provisória com as regras da nova rodada do auxílio emergencial, o que deve acontecer entre hoje e o final da semana.

Destaque no noticiário para as críticas de deputados do centrão à troca no Ministério da Saúde, depois de nomes preferidos pelo grupo terem sido preteridos por Bolsonaro. Pesquisas que registram avaliação negativa do presidente no enfrentamento à pandemia dão respaldo ao movimento.

Por fim, do lado de empresas, iniciamos a cobertura das incorporadoras de médio e alto padrão: Lavvi (LAVV3; Compra e preço-alvo de R$11,50/ação), Melnick Even (MELK3; Compra e preço-alvo de R$9,00/ação), Trisul (TRIS3; Compra e preço-alvo de R$14,00/ação) e Even (EVEN3; Neutro e preço-alvo de R$13,00/ação). Além disso, retomamos a cobertura de Cyrela (CYRE3; Compra e preço-alvo de R$33,00/ação) e atualizamos nossas estimativas para EZTec (EZTC3; Compra e preço-alvo de R$48,0/ação). Confira o relatório completo sobre as companhias e nossa visão setorial.

Tópicos do dia

Agenda de resultados

Ânima (AMIN3): após o fechamento
Yduqs (YDUQ3): após o fechamento
Copel (CPLE6): após o fechamento
EZTec (EZTC3): após o fechamento
Vivara (VIVA3): após o fechamento
Mills (MILS3): após o fechamento
Temporada de Resultados do 4° Trimestre – O que esperar?
Calendário do 4T20
Resumo dos resultados do 4º tri de 2020: Superando nossas estimativas até o momento

Clique aqui para saber mais

Internacional

  1. Política internacional: EUA adota postura firme em relação a China antes de encontro entre autoridades
    Acesse aqui o relatório internacional

Empresas

  1. A Ascensão da Incorporação de Alta Renda | Início de cobertura
  2. Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção
  3. GNDI (GNDI3) – 4T20: Resultados em linha com nossas estimativas; Reiteramos a Compra
  4. d1000 (DMVF3): A pandemia ainda não acabou; Resultados fracos do 4T20
  5. Petrobras (PETR4): Comitê de Pessoas aprova indicação de Silva e Luna para vaga no Conselho de Administração e Presidência da companhia
  6. Vale (VALE3): Vale reduz uso de barragens com início de operação no Complexo Vargem Grande


Veja todos os detalhes

Internacional

Política internacional: EUA adota postura firme em relação a China antes de encontro entre autoridades

  • Na véspera de encontro entre diplomatas chineses e americanos na quinta-feira (18), os EUA colocou 14 autoridades chinesas envolvidos na nova linha dura em Hong Kong em “lista negra” que proíbe instituições financeiras de prestarem serviços para os listados. A decisão deve aplicar tensões entre os países;
  • Na mesma linha, em visita ao Japão, Anthony Blinken, fez dura críticas à atuação internacional da China. O secretário de Estados EUA acusou o país de usar “coerção e agressão” em Hong Kong, Taiwan, Tibete, Xinjiang e Mar da China Meridional. A firme postura do governo Biden indica que o primeiro encontro não deve render grandes frutos, mas é importante passo para o estabelecimento de nova dinâmicas entre os países;
  • No lado da política doméstica dos EUA, um assessor econômico do governo Biden indicou que a Casa Branca busca aumentar imposto sobre corporações e os mais ricos, mas redução da carga tributária para classe média, inclusive aqueles que tenham renda anual de USD 110.000;
  • E o filibuster, recurso para obstruir procedimentos no Senado que requer 60 votos para ser superado, volta ao debate após Joe Biden afirmar que apoia alterar regras para seu uso (Veja mais sobre o debate em nosso guia para o Senado americano. O tema promete gera preocupação entre republicanos, que se opõe a alterações do recurso;
  • E na Europa, a Itália e França se preparam para retomar vacinação com AstraZeneca após regulador reafirmar baixo risco do imunizante.  

Empresas

A Ascensão da Incorporação de Alta Renda | Início de cobertura

  • Iniciamos a cobertura das incorporadoras Lavvi (LAVV3; Compra e preço-alvo de R$11,50/ação), Melnick Even (MELK3; Compra e preço-alvo de R$9,00/ação), Trisul (TRIS3; Compra e preço-alvo de R$14,00/ação) e Even (EVEN3; Neutro e preço-alvo de R$13,00/ação). Ainda, retomamos a cobertura de Cyrela (CYRE3; Compra e preço-alvo de R$33,00/ação) e atualizamos nossas estimativas para EZTec (EZTC3; Compra e preço-alvo de R$48,0/ação);
  • Vemos um cenário favorável para as incorporadoras de média e alta renda nos próximos anos, sustentado pelo maior acesso ao crédito e com taxas atrativas, forte demanda por novas residências e baixos níveis de estoques nas incorporadoras, além da baixa alavancagem das empresas nesse início de um ciclo positivo. Mesmo levando em consideração os impactos da pandemia nos resultados de curto prazo, a nossa expectativa é de que o segmento de médio e alto padrão continue sua trajetória de recuperação devido aos seus sólidos fundamentos;
  • Acreditamos que as performances negativas das ações nesse ano não estejam refletindo a perspectiva positiva para as empresas no médio e longo prazo, trazendo assim uma combinação de valuations atrativos e recuperação operacional e financeira para as incorporadoras de média e alta renda. Por esse motivo, vemos essa assimetria positiva nos preços atuais como um ponto de entrada para os papéis. Nossos nomes preferidos para surfar o cenário positivo são EZTec (EZTC3) e Lavvi (LAVV3. Para mais detalhes, acesse o relatório completo.

Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção

  • O setor de construção residencial oferece uma combinação de desafios e oportunidades em uma perspectiva ESG. Para este setor, vemos que os pilares Social e Governança como os fatores mais importantes, embora o pilar Ambiental não esteja muito distante. Em nossa visão, embora as medidas iniciais em todas as três frentes tenham sido tomadas pelas construtoras brasileiras, vemos espaço para melhorias nessas práticas (e também na divulgação);
  • Do ponto de vista de cada companhia, para a Cyrela temos como principais destaques o Instituto Cyrela e a norma ISO 9001, enquanto para a Lavvi, embora a empresa ainda não tenha um relatório de sustentabilidade, vemos positivamente que na nossa última conversa com a empresa ficou claro seu compromisso de avançar na agenda ESG. Na Trisul, vemos a companhia se destacando em relação aos pares no pilar Social, enquanto para a Melnick, apesar de reconhecermos que a empresa fez seu IPO recentemente, vale ressaltar que sentimos falta de uma evidência mais concreta de que a empresa tem procurado colocar o ESG no radar de suas prioridades. Por fim, para a Eztec, apesar de reconhecermos que ainda há um longo caminho pela frente, acolhemos as iniciativas recentes da empresa rumo a essa agenda, e para a Even, vemos com bons olhos os compromissos atuais da empresa na agenda ESG, com destaque para a frente Ambiental, entretanto vemos espaço para melhorias adicionais e esperamos que a empresa redefina os avanços nessa agenda como prioridade, o que será bem-vindo;
  • Neste relatório, destacamos os tópicos ESG que vemos como os mais importantes para o setor e analisamos como as empresas sob o universo de cobertura da XP (CYRE3, LAVV3, TRIS3, MELK3, EZTC3 e EVEN3) se posicionam quando o tema é ESG. Clique aqui para ler o conteúdo completo.

GNDI (GNDI3) – 4T20: Resultados em linha com nossas estimativas; Reiteramos a Compra

  • A GNDI apresentou um bom resultado (em linha com nossas estimativas), com um crescimento robusto da receita, devido a um aumento forte no número de beneficiários de planos de saúde;
  • O número de beneficiários de planos de saúde atingiu 3,73 milhões, um aumento de 23% ano a ano – ou 3% acima das nossas estimativas. O número de beneficiários de planos odontológicos atingiu 2,7 milhões, um aumento de 7% em relação ao 4T19;
  • A receita líquida atingiu R$2,8B, um aumento de 23% A/A e apenas 0,6% acima de nossas estimativas;
  • Em termos de margens, houve uma pressão esperada sobre os custos médicos, pois a Covid-19 alterou a sazonalidade do 4T20. A sinistralidade caixa atingiu 71,4%, alta de 3,0p.p. e 0,75p.p. acima de nossas estimativas, pois houve um aumento atípico de procedimentos eletivos que foram adiados dos meses anteriores devido à pandemia;
  • Este impacto foi parcialmente compensado por menores despesas gerais e administrativas, consequentemente, o EBITDA Ajustado atingiu R$420M no trimestre, 6% acima do 4T19 e em linha com nossas estimativas. O lucro líquido ajustado, impactado por menores despesas financeiras, atingiu R$233M, aumento de 21% A/A;
  • Em um ano desafiador de forma geral, a GNDI confirmou sua forte capacidade operacional, aumentando organicamente o número de beneficiários em 4,4% (em comparação a um número estável do mercado geral), o que reforça nossa visão positiva sobre a empresa. O foco de curto prazo, porém, deve ser na fusão com a Hapvida e a próxima etapa será a assembleia de acionistas marcada para o dia 29 de março. Reiteramos nossa recomendação de compra para a ação e nosso preço alvo de R$117,0 / ação. Clique aqui para ver o relatório.

d1000 (DMVF3): A pandemia ainda não acabou; Resultados fracos do 4T20

  • A d1000 reportou resultados fracos referentes ao quarto trimestre de 2020 (4T20), com uma queda de vendas de 7,5% A/A e um EBITDA ajustado (excluindo o efeito não recorrente positivo de R$10,6mm referente ao reconhecimento de créditos de PIS e Cofins devido à exclusão do ICMS na sua base de cálculo) 38% abaixo do nosso e uma queda de 32% A/A, devido a uma desalavancagem operacional da companhia. Com isso, a margem caiu 2p.p. A/A;
  • Esperamos uma reação negativa do mercado por conta de um resultado abaixo das nossas estimativas, que já era tido como fraco em nossa prévia de resultados (link). Além disso, as outras empresas do setor (Raia Drogasil e Pague Menos) reportaram resultados bastante sólidos e mais fortes que a d1000;
  • Apesar do resultado fraco, acreditamos que isso será revertido à medida que as vendas se recuperam e a companhia se beneficie de alavancagem operacional, uma vez que a margem bruta já se encontra em um patamar bastante sólido. Mantemos nossa recomendação de Compra e preço alvo de R$16,0 por ação para o fim de 2021 para DMVF3. Clique aqui para ver o relatório.

Petrobras (PETR4): Comitê de Pessoas aprova indicação de Silva e Luna para vaga no Conselho de Administração e Presidência da companhia

  • Ontem a Petrobras informou, via comunicado ao mercado, que seu Comitê de Pessoas do Conselho de Administração, funcionando como o Comitê de Elegibilidade (Celeg) aprovou a indicação do Sr. Joaquim Silva e Luna para os cargos de Conselheiro de Administração e de Presidente da companhia;
  • De acordo como comunicado, o Comitê de Pessoas reconheceu o preenchimento dos requisitos previstos, bem como a não existência de vedações, para que Silva e Luna seja eleito conselheiro de Administração na Assembleia Geral Extraordinária de 12 de abril de 2021 e, na sequência, presidente da companhia pelo Conselho de Administração;
  • O Sr. Joaquim Silva e Luna foi indicado no final de fevereiro pelo presidente Jair Bolsonaro para assumir o cargo de CEO da Petrobras após o encerramento do mandato do atual presidente, Sr. Roberto Castello Branco;
  • Temos recomendação de Venda nas ações da Petrobras, com preços-alvo de R$24/ação para PETR4 e PETR3.

Vale (VALE3): Vale reduz uso de barragens com início de operação no Complexo Vargem Grande

  • Em Comunicado ao Mercado publicado ontem (16), a Vale anunciou o início da operação da planta de filtragem de rejeitos do Complexo Vargem Grande, mesmo que de forma gradual. O uso do processamento a seco no site permitirá uma melhora da qualidade do portfólio de produtos da mineradora, além de contribuir para a redução do uso de barragens;
  • Segundo a Vale, o início da operação na planta, junto com o start-up da barragem Maravilhas III, aumentarão a capacidade produtiva da Companhia em 4 milhões de toneladas por ano. Espera-se que essa adição de capacidade ocorra no 3º trimestre de 2021;
  • Vemos o anúncio como positivo, uma vez que se trata de mais um passo em direção da retomada da capacidade produtiva da Companhia. A Vale espera uma capacidade de 400 milhões de toneladas por ano ao final de 2022. Mantemos nossa recomendação de Compra para Vale, com preço-alvo de R$122 por ação.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.