XP Expert

Mercados globais esperam abertura na China; PEC da Transição é protocolada no Senado

PEC da transição e mensagem do FED são alguns dos temas de maior destaque nesta terça-feira, 29/11/2022

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Áudio disponível em breve.


IBOVESPA -0,18% | 108.782 Pontos

CÂMBIO -0,8% | 5,37/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Destaque do dia

Na agenda local de indicadores econômicos, destaque hoje para a divulgação de dados de inflação (IGP-M de novembro); mercado de trabalho (CAGED – geração líquida de emprego formal em outubro); e contas fiscais (arrecadação tributária federal e resultado primário do governo central, ambos referentes a outubro). A agenda externa prevê o CPI da Alemanha e o índice de confiança do consumidor do Conference Board dos EUA.

Brasil

A semana decisiva para a PEC da Transição começou com alívio nos mercados locais, o Ibovespa cedeu aos 108.782,15 pontos, recuo de 0,18%, enquanto o dólar fechou em queda de 0,81% cotado a R$5,37. As taxas futuras de juros também fecharam em queda, em movimento de ajuste após o estresse observado nas taxas nas últimas semanas. Apesar do alívio diário, os investidores aguardam os desdobramentos acerca das negociações relacionadas à PEC da Transição. DI jan/23 fechou em 13,702%; DI jan/24 foi para 14,28%; DI jan/25 encerrou em 13,67%; DI jan/27 fechou em 13,36%; e DI jan/29 foi para 13,32%.

PEC da Transição   

Ainda sobre Brasil, a chamada “PEC da Transição” foi protocolada ontem no Senado, prevendo a retirada do programa Bolsa Família do teto de gastos, no valor de R$ 175 bilhões, com validade de quatro anos – o prazo fixo é novidade. Além disso, a proposta permite a utilização de eventuais receitas extraordinárias para investimentos públicos, com limite máximo de R$ 23 bilhões. Ou seja, um texto com poucas mudanças em relação ao anteprojeto apresentado pela equipe do governo eleito há cerca de duas semanas. Isto posto, existe muita resistência ao texto no Congresso, que sinaliza a preferência por oferecer um espaço limitado a gastos considerados essenciais.

Mundo

Bolsas internacionais amanhecem sem movimentos expressivos (EUA +0,2% e Europa 0%) após novos comentários contracionistas de membros do Federal Reserve, e em meio às esperanças de que a China possa aliviar suas políticas de contra a Covid-19, em virtude dos protestos. Nos EUA, James Bullard, presidente do Fed de St. Louis, reiterou que enxerga os juros terminais atingindo entre 5% e 7% e que eles deverão permanecer em patamares elevados até 2024. Bullard acrescentou que os mercados ainda estão subestimando o grau em que o Fed precisará manter a política rígida para conter a inflação. Na Europa, Christine Lagarde, presidente do Banco Central Europeu, também afirmou que os aumentos na taxa de juros estão longe de terminar e não acredita que a inflação na Zona do Euro já tenha chegado ao pico. Na China, o índice de Hang Seng (+5,2%) encerra em forte alta, com anúncio de flexibilização regulatória no setor imobiliário e aumento na vacinação dos idosos.

Mercado Imobiliário e Covid-19 na China

Nesta segunda-feira, a Comissão Reguladora de Valores Mobiliários da China anunciou que as incorporadoras poderão levantar fundos novamente com a venda de ações. As empresas poderão utilizar os recursos levantados para comprar novos ativos imobiliários, reabastecer o capital de giro e pagar dívidas. Já na frente da pandemia, a China anunciou que 65,8% dos idosos acima de 80 anos já receberam doses de reforço, um salto frente aos apenas 40% registrados em 11 de novembro. Os mercados globais esperam maior abertura na economia da China após a promessa de reforço de vacinação da população idosa do país. Os protestos contra a política de tolerância zero à Covid-19, como esperado, estão sendo abafados, por um lado, com ações da polícia e censura e, por outro, com flexibilizações parciais para reduzir a insatisfação social.

Política monetária nos Estados Unidos

Dando mais luz à política monetária dos Estados Unidos, três diretores do Federal Reserve fizeram comentários na segunda-feira. Em linhas gerais, os membros da instituição trouxeram mensagens hawkish, reforçando a necessidade de altas adicionais da taxa de juros nos próximos meses, pois ainda há muito trabalho a ser feito para que a autoridade monetária leve a inflação de volta à meta (ao redor de 2% ao ano).  

Veja todos os detalhes

Economia

Membros do Federal Reserve mantêm mensagem hawkish; no Brasil, “PEC da Transição” é protocolada no Senado com quase R$ 200 bilhões acima do teto de gastos

  • Em relação à política monetária dos Estados Unidos, três diretores do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) fizeram comentários ontem (28). Em suma, os membros da instituição trouxeram mensagens hawkish (comunicação mais dura, sinalizando aperto monetário). O Presidente do Fed de Saint Louis, James Bullard, reforçou a avaliação de que a taxa de juros de referência, Fed Funds Rate, precisará chegar a patamares entre 5% e 7% para reduzir a inflação. Além disso, a Presidente do Fed de Cleveland, Loretta Mester, considera que o banco central não interromperá o ciclo de alta de juros em breve, enquanto o Presidente do Fed de Nova York, John Williams, disse que ainda há muito trabalho a ser feito para que a autoridade monetária leve a inflação de volta à meta (ao redor de 2% ao ano);
  • No que diz respeito a indicadores econômicos divulgados nesta segunda-feira, destaque apenas para a Sondagem Industrial do Fed de Dallas de novembro, que corroborou o cenário de desaceleração da atividade doméstica e alívio gradual no campo inflacionário. O componente de produção recuou de 6,0 pontos em outubro para 0,8 ponto em novembro, enquanto o subíndice de novas encomendas declinou de -8,8 pontos para -20,9 pontos, marcando a sexta queda consecutiva e o menor nível desde maio de 2020. Por sua vez, a medida de preços pagos por matérias-primas despencou de 32,0 para 22,6 pontos no mesmo período, ficando abaixo de sua média histórica de 28,1 pontos pela primeira vez em mais de dois anos. Esse movimento contribuiu para o recuo do componente de inflação de produtos acabados, que variou de 22,2 para 13,9 pontos;
  • Na agenda econômica internacional desta terça-feira (29), destaque para a publicação, nos Estados Unidos, do indicador de confiança do Instituto Conference Board relativo a novembro e dos preços residenciais (índice FHFA/Case-Shiller) referentes a setembro; na Alemanha, atenções voltadas aos dados de inflação ao consumidor – leitura preliminar – também referentes ao mês corrente. Conforme já publicado nesta manhã, o índice de sentimento econômico da zona do euro atingiu 93,7 pontos em novembro ante 92,7 pontos em outubro, resultado ligeiramente acima do consenso de mercado (93,5 pontos). A elevação da confiança do consumidor, de -26,7 para -23,9, puxou a melhoria do indicador geral;
  • Os mercados globais esperam maior abertura na economia da China após a promessa de reforço de vacinação da população idosa do país. Os protestos contra a política de tolerância zero à Covid-19, como esperado, estão sendo abafados, por um lado, com ações da polícia e censura e, por outro, com flexibilizações parciais para reduzir a insatisfação social;
  • No Brasil, a chamada “PEC da Transição” foi protocolada ontem no Senado, prevendo a retirada do programa Bolsa Família do teto de gastos, no valor de R$ 175 bilhões, com validade de quatro anos – o prazo fixo é novidade. Além disso, a proposta permite a utilização de eventuais receitas extraordinárias para investimentos públicos, com limite máximo de R$ 23 bilhões. Ou seja, um texto com poucas mudanças em relação ao anteprojeto apresentado pela equipe do governo eleito há cerca de duas semanas. Porém, conforme afirmou o senador Marcelo Castro, relator do Orçamento de 2023, as alterações sutis não significam que tenha havido consenso em torno da matéria. De fato, há muita resistência ao texto no Congresso, que sinaliza a preferência por oferecer um espaço limitado a gastos considerados essenciais, sobretudo os relativos ao Bolsa Família;
  • Em relação à agenda doméstica de indicadores econômicos, os analistas de mercado estarão atentos hoje às seguintes publicações: IGP-M de novembro (consenso: -0,35% m/m e 6,13% em 12 meses); CAGED – geração líquida de empregos formais em outubro (consenso e XP: 210 mil); arrecadação tributária federal de outubro (consenso: R$ 203,0 bilhões); e resultado primário do governo central de outubro (consenso: R$ 29,0 bilhões; XP: 30,3 bilhões).

Empresas

Assaí (ASAI3): Caminhando para se tornar uma Corporation

  • O Casino lançou oficialmente uma oferta para a venda de até 190,3 milhões de ações (equivalente à participação de 14,1% na companhia) de sua participação atual de 41% no Assaí, com o fechamento previsto para amanhã (29 de novembro);
  • A informação já havia sido antecipada no dia 26 de outubro (link ), com ajustes anunciados desde então em direção à melhorias na governança corporativa da companhia, como por exemplo a substituição de um membro do Casino pelo Belmiro no conselho de administração e a inclusão de uma nova etapa de aprovação para transações com partes relacionadas;
  • Vemos a transação como positiva, uma vez que:
    • Melhora a liquidez de ASAI3;
    • Deve levar a um ciclo de diminuição da influência do Casino no Assaí; e
    • Marca um passo importante para a companhia em direção a se tornar uma corporation (com capital pulverizado).
  • Mantemos nossa recomendação de Compra e preço-alvo de R$ 22,0/ação, reiterando ASAI como uma das nossas preferências no setor.
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Bancos & Instituições Financeiras: Data Expert | Dados mensais de crédito – Outubro/2022

  • Os dados de outubro do BC vieram em linha com nossas expectativas, embora a inadimplência tenham acelerado marginalmente sequencialmente (+10bps M/M), o aumento A/A permanece gradual. Dito isto, mantemos nossa visão de crescimento gradativo da inadimplência nos próximos meses e elevação das taxas de juros devido ao ciclo de aperto monetário;
  • Embora um pouco mais lento, o saldo global de crédito manteve seu ritmo robusto, em linha com os números reportados pelos bancos listados e seus guidances, representando uma forte inércia para o crédito, apesar dos atuais desafios macro;
  • Os dados de crédito mais recentes nos levam a reiterar nossa visão positiva para os grandes bancos e nossa preferência pelo Itaú (ITUB4) dentro de nossa cobertura, devido a i) uma operação mais eficiente em relação aos pares; ii) alta exposição às linhas de crédito de mais rápido crescimento com inadimplência controlada e; iii) valuation descontado versus média histórica (7,2x P/E para 2023);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Data Expert | Carrinho XP: Covid está de volta na China; Dessa vez pode ser diferente?   

  • Nesta edição, fornecemos uma atualização dos últimos acontecimentos relacionados ao surto de Covid na China e potenciais implicações para nossa cobertura;
  • Com o número de contaminações registrando o quinto recorde consecutivo de 40 mil casos na segunda-feira, preocupações quanto a lockdowns mais pesados e seus impactos para a economia global começam a surgir. Apesar de os protestos contra a política de zero Covid poderem alterar a resposta do país ao combate ao vírus, uma taxa de vacinação ainda baixa entre a população idosa pode impedir a implantação de medidas menos restritivas;
  • Neste sentido, se as restrições continuarem piorando, acreditamos que isso possa ser negativo para os players de e-commerce por conta dos preços mais altos de eletrônicos e de frete, enquanto para as empresas de vestuário e calçados podem se beneficiar por conta dos menores custos de matéria prima;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Juro médio das operações de crédito aumenta 1,1 ponto; inadimplência fica em 3% (Valor);
    • Flexibilização de regras favorece lançamentos (Valor);
    • Seguradoras projetam aumento na venda de apólices de vida em 2023 (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Tech XP: Notícias diárias do setor de Telecom e Tecnologia
    • TIM ativa sinal 4G nos 417 municípios da Bahia (Teletime);
    • Apple deixará de produzir 6 milhões de iPhones com protestos na China e oferece bônus de US$ 1.800 a trabalhador que ficar na fábrica (O Globo);
    • Velocidade da banda larga dispara desde a pandemia (Valor);
    • Grupo de transição vai propor imposto menor em troca de implantação mais rápida do 5G (Folha de S. Paulo);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • A crise interminável do Casino: follow-on do Assaí é só o começo (Pipeline Valor);
    • Queda de vendas na Black Friday indica Natal mais fraco no varejo (O Globo);
    • Copa do Mundo e cenário econômico tiram foco da Cyber Monday  (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Alimentos e Bebidas
      • Copa do mundo faz árabes reforçarem estoque de carne de frango – Avicultura Industrial;
      • Trigo cai para mínima de 3 meses em ampla liquidação com protestos de Covid na China – Notícias Agrícolas;
    • Agro
      • Etanol dispara no Brasil em novembro com entressafra e incerteza tributária – Notícias Agrícolas;
      • Plantio de soja vai a 87% com persistência de pontos secos no Centro-Oeste, diz AgRural – Notícias Agrícolas;
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • CTG Brasil quer R$ 4 bi no IPO das hidrelétricas (Brazil Journal);
    • Isa Cteep coloca projeto de armazenamento em bateria em operação (Canal Energia) ;
    • Jean Paul Prates: foco na transição e no futuro (Petróleo Hoje)
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Novo chip de alta performance da Amazon

  • Shell compra empresa dinamarquesa, Nature Energy, por cerca de US$ 2 bilhões;
  • Novo chip de alta performance da Amazon;
  • Nintendo obtém novo recorde de vendas com novo jogo de Pokémon para o Switch;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

Renda fixa

De Olho na Renda Fixa: principais notícias de crédito privado, mercados e renda fixa

  • Mercados
    • Haddad nega ter sido convidado por Lula para assumir Ministério da Fazenda (Valor Econômico);
    • Gestoras refinam estratégia para o crédito privado (Valor Econômico);
    • Estoque de crédito sobe 1% em outubro, para R$ 5,214 trilhões (Valor Econômico).
  • Noticiário Corporativo
    • Cinco grupos se unem e fundam a MovelInfra (Valor Econômico);
    • Braskem: Roberto Simões deixará a presidência e será substituído por Roberto Bischoff (Valor Econômico);
    • Vibra confirma Ernesto Pousada como novo presidente a partir de fevereiro de 2023 (Valor Econômico).
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Criptoativos

Principais notícias

  • Hoje em Criptos | BlockFi declara falência
    • BlockFi declara falência e cita colapso da FTX por seus problemas (Cointelegraph);
    • Fidelity entra oficialmente para mercado de criptomoedas de varejo (Money Times);
    • Receita dos mineradores de Bitcoin cai para menor nível em 2 anos (BeInCrypto);
    • Elo busca startps focadas em metaverso, criptoativos e DeFi (Cointelegraph);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

L’Oréal Brasil rumo ao net zero | Café com ESG, 29/11

  • O mercado fechou o pregão de segunda-feira em território neutro, com o Ibov e o ISE em leve queda de -0,2% e -0,8%, respectivamente;
  • No Brasil, (i) a L’Oréal Brasil acaba de anunciar que as quatro unidades que tem no país deixaram de emitir CO₂ – o pontapé inicial da medida aconteceu em 2013, quando a multinacional francesa do ramo de cosméticos lançou o Sharing Beauty With All, e a neutralidade de emissões foi atingida por meio do uso de energias renováveis, a partir da substituição de gás natural nas caldeiras da fábrica por gás biometano ou etanol; e (i) com o compromisso de cortar pela metade as emissões de carbono do seu portfólio até 2030 e atingir a neutralidade até 2040, a gestora JGP tem usado seu fundo JGP Crédito ESG como um grande laboratório – não só para testar a eficiência da seleção de ativos menos intensivos em carbono, mas para originar títulos de dívida de empresas de baixo carbono e fazer o engajamento com investidas para avançar na descarbonização de suas cadeias;
  • No internacional, (i) a Comissão Europeia deve anunciar esta semana propostas para reduzir o desperdício de embalagens com novas metas para o conteúdo reciclado em garrafas plásticas de bebidas e para a reutilização de copos para viagem e de embalagens usadas para entregas online – o objetivo é atingir a meta da UE de garantir que todas as embalagens sejam reutilizáveis ou recicláveis até 2030 e contribuir para reduzir a pegada de carbono do bloco para zero até 2050;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.