XP Expert

Mercados acompanham votação do teto da dívida americana na Câmara

Votação do teto da dívida americana é um dos temas de maior destaque nesta quarta-feira, 31/05/2023

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -1,24% | 108.967 Pontos

CÂMBIO +0,58% | 5,04/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Destaques do dia

Hoje, o mercado segue acompanhando o impasse do teto da dívida dos EUA, e votação do projeto para suspender o limite por dois anos deve acontecer Câmara ainda hoje. Além disso, espera-se a divulgação do relatório JOLTS nos Estados Unidos, que deve mostrar uma redução marginal na abertura de novas vagas de emprego, e do Livro Bege, que trará elementos descritivos das condições econômicas nos distritos cobertos pelo Fed. No Brasil, destaque para dados de emprego com divulgação da PNAD contínua. Nossa expectativa é que a taxa de desemprego permaneça estável em 8,8% em abril, e dos números de criação de empregos formais do CAGED, que devem mostrar incremento de 199 mil empregos.

Teto da dívida dos EUA

O impasse do teto da dívida dos EUA continua, com a votação de um projeto de lei que suspende o limite da dívida pública americana por dois anos e introduz um teto para algumas despesas, além de propor mudanças em alguns programas de auxílio federal. Espera-se uma aprovação nesta quarta-feira e consequente envio ao Senado. Para afastar de vez a possibilidade de um calote na dívida, o projeto precisa ser aprovado até 5 de junho — data em que o caixa do Tesouro deve se esgotar e há risco de despesas deixarem de ser pagas.

Mercados Globais

Os mercados amanhecem em queda, com os futuros do S&P 500 e da bolsa europeia caindo -0,3% em meio à cautela antes votação do teto da dívida americana e preocupações com a economia chinesa. Os mesmos fatores pesaram nas bolsas da Ásia, que também fecharam todas no negativo, com Japão caindo -1,4% e o índice chinês Hang Seng em -1,9%.

Dados de PMI da China de maio foram publicados ontem à noite, com o índice de atividade manufatureira em 48,8 em maio, abaixo tanto do valor esperado pelo mercado quanto da leitura do mês de abril. A atividade empresarial não manufatureira chinesa também decepcionou em maio, com o PMI caindo para 54,5 no mês. Esses números levantam mais questões sobre a recuperação econômica no país, pressionada pela demanda fraca e pela desaceleração do investimento de capital.

Mercado no Brasil ontem

O Ibovespa fechou a terça-feira em queda de -1,2%, aos 108.967 pontos e zerou os ganhos do ano — mesmo com um mês de maio fortemente positivo até agora. Em dia de queda dos preços de minério de ferro e petróleo, a baixa do índice foi puxada principalmente por ações de commodities como Vale (VALE3) e Petrobras (PETR3, PETR4). O IGP-M de abril, divulgado ontem, mostrou uma desaceleração nos preços e levou as taxas futuras de juros a fecharem em leve queda, com o movimento baixista ao longo de toda a estrutura a termo da curva: DI jan/24 se manteve em 13,205%; DI jan/25 recuou de 11,48% para 11,465%; DI jan/26 passou de 10,93% para 10,90%; DI jan/27 cedeu de 10,965% para 10,95%.

Veja todos os detalhes

Agenda de resultados

Economia

O projeto de lei do teto da dívida será votado na Câmara dos Representantes dos EUA hoje. Dados do mercado de trabalho em foco nos EUA e no Brasil.

  • A legislação mediada pelo presidente Joe Biden e pelo presidente da Câmara, Kevin McCarthy, para elevar o teto da dívida de US$ 31,4 trilhões dos EUA e alcançar novos cortes de gastos federais passou por um obstáculo importante na terça-feira, avançando para o plenário da Câmara dos Deputados para debate e uma votação esperada sobre a aprovação Quarta-feira. O Comitê de Regras da Câmara votou por 7 a 6 para aprovar as regras que permitem o debate em plenário. A aprovação da Câmara enviaria o projeto de lei ao Senado. A medida precisa de aprovação do Congresso antes de 5 de junho, quando o Departamento do Tesouro pode ficar sem fundos para pagar suas dívidas pela primeira vez na história dos EUA. O projeto de lei suspenderia o limite da dívida dos EUA até 1º de janeiro de 2025 e limitaria alguns gastos do governo nos próximos dois anos, aceleraria o processo de licenciamento de alguns projetos de energia, recuperaria fundos não utilizados do COVID-19 e introduziria requisitos de trabalho para ajuda alimentar e programas para americanos pobres;
  • A confiança do consumidor dos EUA caiu para a mínima de seis meses em maio, com a avaliação dos americanos de enfraquecimento do mercado de trabalho, mas mais famílias planejam comprar veículos motorizados e outros itens caros nos próximos seis meses, o que pode sustentar o crescimento econômico neste trimestre. O índice de confiança do consumidor do Conference Board caiu para 102,3 este mês, o nível mais baixo desde novembro passado, de 103,7 revisado para cima em abril. Economistas consultados pela Reuters esperavam que o índice caísse para 99, ante leitura anterior de 101,3. Os consumidores estavam menos otimistas com o mercado de trabalho, com a parcela que vê os empregos como “abundantes” caindo para o nível mais baixo desde abril de 2021 e a proporção dos que dizem que os empregos são “difíceis de conseguir” subindo para uma alta de seis meses;
  • A atividade manufatureira chinesa encolheu pelo segundo mês consecutivo em maio, mostraram dados na quarta-feira. O índice oficial de gerentes de compras (PMI) da manufatura foi de 48,8 em maio, de acordo com dados do National Bureau of Statistics. O número foi menor do que as expectativas para uma leitura de 51,4 e a leitura do mês anterior de 49,2. Uma leitura acima de 50 indica expansão da atividade no mês, enquanto uma leitura abaixo indica contração. A atividade empresarial não manufatureira chinesa também decepcionou em maio, com o PMI caindo para 54,5 no mês, abaixo das expectativas de 54,9, e a leitura do mês anterior de 56,4. Isso viu a atividade comercial chinesa geral, representada pelo PMI composto, cair para 52,9 em maio, de 54,4 no mês anterior. O resultado levantou mais questões sobre a recuperação econômica, já que a demanda fraca e a desaceleração do investimento de capital pressionaram os maiores motores econômicos do país;
  • O resultado primário do governo central brasileiro registrou superávit de R$ 15,6 bilhões em abril, ante superávit de R$ 29,0 bilhões em abril de 2022. O resultado ficou abaixo do consenso (R$ 16,0 bilhões) e da nossa projeção (R$ 16,5 bilhões). Os resultados de abril mostram que ambos os lados da equação mudaram sua tendência. Para a receita, vemos agora claramente o impacto de primeira ordem da queda dos preços do petróleo, uma vez que os royalties e as ações especiais apresentam uma forte queda. Do lado da despesa, os efeitos do recém-anunciado aumento do salário mínimo deverão pesar nos gastos com previdência e assistência social. Mantemos nossa estimativa de déficit de R$ 119,6 bilhões para o governo central neste ano, mas agora incorporamos um viés de baixa;
  • Na agenda de hoje, o mercado deve acompanhar a votação do teto da dívida na Câmara dos Deputados dos EUA. Com relação aos dados econômicos, esperamos a divulgação do relatório Job Openings and Labor Turnover Survey (JOLTS), onde o consenso é de 9,4 mil vagas em abril, ante 9,59 em março. Também nos EUA, o Fed deve lançar seu Livro Bege, que reúne informações anedóticas sobre as condições econômicas atuais nos distritos em que atua. No Brasil, esperamos a divulgação dos dados do mercado de trabalho como a taxa de desemprego nacional de abril da Pesquisa PNAD Contínua, onde o consenso de mercado e nossa estimativa são de 8,9% e 8,8%, respectivamente, e a geração de empregos formais do CAGED, que deve registrar uma criação líquida de 199 mil empregos. Por fim, pelo lado fiscal, o Banco Central divulga o saldo primário do setor público, onde o consenso é superávit de R$ 15 bilhões.

Empresas

Bens de capital: O que o mundo está dizendo?

  • No 1T23, observamos diferentes implicações para empresas de bens de capital no Brasil ao analisar seus pares globais. Do lado positivo, observamos:
    • (i) uma demanda contínua e forte em EEI, ilustrada pelo aumento do backlog para a maioria dos concorrentes da WEG no 1T (enquanto alguns também aumentaram suas projeções para 2023);
    • (ii) um cenário favorável de oferta/demanda para veículos pesados, permitindo a realização de preços;
    • (iii) Após vários períodos enfrentando restrições na cadeia de suprimentos, vemos sinais de recuperação para a indústria aeroespacial, com aumento da demanda por aeronaves comerciais (e as intenções da Boeing de aumentar a produção mensal ao longo de 2023);
    • (iv) a indústria de veículos leves, com indicações saudáveis de demanda e melhora no fornecimento de semicondutores;
    • (v) Quanto à indústria eólica, apesar dos desafios macroeconômicos, vemos alguma melhora nos resultados de alguns clientes da Aeris (especialmente a Vestas).
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Data Expert | Unboxing the Week: Tracking Semanal de Madeira, Papel & Celulose da XP

  • Uma semana mista para empresas de papel e celulose, com as ações subindo 2% na América Latina, enquanto -2% na América do Norte e -1% Europa (em dólares);
  • Segundo a Norexeco, os preços da celulose caíram na China e na Europa, com BHKP em US$ 482/t (-17% M/M) e NBSK em US$ 678/t (-10% M/M) na China, enquanto na Europa, BHKP estava em US$ 1.085/t (-3% M/M) e NBSK foi de US$ 1,308/t (+3% M/M);
  • Apesar disso, vemos a Suzano e a Klabin negociando a múltiplos atraentes com EV/EBITDA 2023 de 5,2x e 6,6x e múltiplos EV/ton de US$ 1,924/te US$ 1,908/t, respectivamente (~20% de desconto vs. média histórica para ambas ações);
  • Clique aqui para o relatório completo.

São Martinho (SMTO3) – Prévia do 4T23 (ano fiscal 1T23): todos os olhos nos fundamentos

  • Esperamos resultados mais fracos no 4T23, sem grandes mudanças nas tendências observadas nos últimos trimestres: compressão de margens devido ao aumento de custos de insumos e frete;
  • Acreditamos que a figura mais doce no release de resultados do 4T23 da SMTO será sua visão de mercado em relação à produtividade e aumentos de preços, e estamos ansiosos para ouvir da empresa como a SMTO está capturando valor da recente melhoria nos fundamentos, o que representa gatilhos sólidos para o Safra 2024/25, principalmente, a nosso ver, conforme mencionamos em nosso relatório “Adoçando os gatilhos”;
  • Embora as ações tenham subido aproximadamente 37% no acumulado do ano, acreditamos que as ações da SMTO continuarão apresentando um forte desempenho, pois os gatilhos mencionados não estão totalmente precificados, em nossa opinião;
  • Clique aqui e acesse o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Aplicativo do Bradesco apresenta instabilidade e usuários reclamam nas redes sociais (Valor);
    • Juro do cartão de crédito sobe a 447,7% em abril para cliente rotativo, indica BC (Valor);
    • Crédito desacelera para ritmo mais fraco em quase 3 anos (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Tech XP: Notícias diárias do setor de Telecom e Tecnologia
    • Telefônica Brasil investe US$ 3 milhões na Digibee por meio da Vivo Ventures (valor);
    • CVM multa em mais de R$ 200 milhões ex-executivos da Oi (valor);
    • TIM estende prestação de serviços para I-Systems até final de 2023 (TELETIME);
    • TBNet ultrapassa R$ 44 milhões de receita em 2022 (telesintese);
    • Clique Aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Indústria faz lobby para que Farmácia Popular vire um Bolsa Família (Folha);
    • Exportações de produtos para couros e calçados crescem 4% em abril, diz Assintecal (Valor);
    • Shein cresce em ritmo acelerado e ‘fast fashion’ volta aos holofotes (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Alimentos e Bebidas
      • FEMSA faz oferta para vender 6% da Heineken – Brazil Journal;
      • A crise entre bancos e frigoríficos vai acabar em churrasco? – AgFeed;
    • Agro
      • Indian sugar mills export entire quota of 6.1 million tonnes – Reuters;
      • Plano Safra será todo agricultura de baixo carbono, diz Marina – Valor;
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Minoritários da Eletrobras acionam CVM sobre suposta negociação de cadeiras no conselho. (Valor Econômico);
    • Transição energética atrai investimentos bilionários ao país. (Valor Econômico);
    • Eletrobras tem novo vice-presidente de inovação, P&D, digital e TI30 de maio de 2023. (Canal Energia);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Combustível XP: As principais notícias que movem o setor de Óleo & Gás
    • Petrobras: Prates diz que exploração na Foz do Amazonas será aprovada, segundo jornal (Valor Econômico);
    • Novos modelos para venda de gás natural criam expectativa por preço mais competitivo, diz Abiquim (Valor Econômico);
    • Margens de refino retornam aos patamares pré-guerra. (EPBR);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Estratégia

Carteiras XP: Top 10, Dividendos, Small Caps e Ações Internacionais (BDRs) – Junho 2023


Renda fixa

De Olho na Renda Fixa: principais notícias de crédito privado, mercados e renda fixa

  • Crédito cai e juros e inadimplência sobem em abril, aponta BC (Valor Econômico);
  • ​​​​​​​Inflação será mais persistente do que muitos esperam, diz Barkin, do Fed (Valor Econômico);
  • Clarissa Sadock renuncia ao cargo de presidente da AES Brasil (Valor Econômico);
  • Ratings da Invepar rebaixados para ‘CCC-’ e ‘brCCC-’ e colocados em CreditWatch negativo por maiores pressões de liquidez (S&P Global);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • Fundos imobiliários: O tombo de 10% do RECT11 e bolada com venda de galpão em SP (Money Times);
    • FIIs “gigantes” abrem caminho para novas ofertas de fundos – que podem chegar a R$8,8 bilhões (InfoMoney);
    • ‘Fundos imobiliários podem subir ainda mais’, afirmam gestores (FIIs);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

Carteira ESG XP: Uma alteração para o mês de junho

  • Com o objetivo de ajudar os investidores no processo de alocação de recursos, lançamos em setembro/21 nossa carteira recomendada ESG, combinando 10 nomes que gostamos sob uma perspectiva fundamentalista e que possuem altos padrões ESG;
  • Para junho, estamos fazendo uma mudança na carteira: trocando um nome do setor de varejo que enfrenta maiores desafios no curto prazo, por uma empresa que, além do bom posicionamento ESG, temos uma visão fundamentalista construtiva adiante pela oportunidade em capturar o melhor momento do setor, conforme já indicado pelos bons resultados do 1T23;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

CEO da AES Brasil renuncia e assume área ESG da Vibra Energia | Café com ESG, 31/05

  • O mercado encerrou o pregão de terça-feira em território negativo, com o Ibov e o ISE em queda de -1,23% e -1%, respectivamente.;
  • No Brasil, (i) a Vibra Energia anunciou a nomeação de Clarissa Sadock, que renunciou ontem como CEO da AES Brasil, para assumir uma nova vice-presidência executiva de energia renovável e ESG, demonstrando o peso da agenda na companhia – Sadock também será responsável por M&As, sendo um conhecimento que adquiriu ao aumentar agressivamente a capacidade de geração na AES Brasil, com a compra de ativos de geração eólica e projetos greenfield; e (ii) a fabricante de aço Gerdau será a fornecedora de 300 toneladas de aço 100% reciclável para o festival The Town, que acontece em setembro em São Paulo – Gustavo Werneck, CEO da companhia, aproveitou o momento para anunciar que 71% do processo de aço tem reciclagem de sucata, o que permite menor emissão de gases causadores do efeito estufa, com a empresa reciclando cerca de 11 milhões de toneladas de aço por ano;
  • No internacional, a União Europeia anunciou que foi alcançado um acordo provisório para estabelecer um Ponto Único de Acesso Europeu para colocar todas as divulgações corporativas europeias, incluindo relatórios de sustentabilidade, em uma plataforma digital – a inclusão de relatórios corporativos de sustentabilidade ambiental é uma prévia da próxima ação da Securities and Exchange Commission (SEC) nos EUA;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.