XP Expert

BREAKING: Vibra anuncia CFO; ex-CEO da AES vai liderar M&A e renováveis; veja o Radar Energia XP | Maio

Criamos este relatório com notícias do setor de energia que complementam nossos comentários publicados no Morning Call.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo falam sobre os principais assuntos, tendências e companhias que formam o setor. Aqui você encontra o título com o link para a fonte original da notícia, além de uma breve descrição do conteúdo.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo que tem impactos diretos ou indiretos no setor; e (ii) Nossos últimos relatórios publicados.

Gostaria de receber esse conteúdo por e-mailClique aqui.

Quarta – Feira, 31 de Maio

Destaques: (i) Minoritários da Eletrobras acionam CVM sobre suposta negociação de cadeiras no conselho. (Valor Econômico); (ii) Transição energética atrai investimentos bilionários ao país. (Valor Econômico); (iii) Eletrobras tem novo vice-presidente de inovação, P&D, digital e TI30 de maio de 2023. (Canal Energia)

Elétricas e Saneamento

BREAKING: Vibra anuncia CFO; ex-CEO da AES vai liderar M&A e renováveis

A Vibra Energia acaba de anunciar Augusto Ribeiro como seu novo CFO e a nomeação de Clarissa Sadock, que renunciou hoje como CEO da AES Brasil para assumir uma nova vice-presidência executiva de energia renovável e ESG. (Brazil Journal)

Minoritários da Eletrobras acionam CVM sobre suposta negociação de cadeiras no conselho

Eles questionam a suposta negociação mantida pela empresa com o governo para aumentar o número de assentos da União no conselho de administração sem que fosse feito o devido aviso ao mercado. (Valor Econômico)

Transição energética atrai investimentos bilionários ao país

Brasil tem potencial para ser líder em energia limpa, mas precisa de infraestrutura e manter suas hidrelétricas e térmicas saudáveis. (Valor Econômico)

Eletrobras tem novo vice-presidente de inovação, P&D, digital e TI30 de maio de 2023

Juliano de Carvalho Dantas é formado em engenharia e possui pós-graduação em gerenciamento de projetos. (Canal Energia)

Eólica enfrenta gargalos na transmissão

Apesar das deficiências de transmissão, empresas estão otimistas com investimentos em energia eólica. (Valor Econômico)

Belo Monte precisa garantir mais água para produção

Questões socioambientais e energéticas voltam à berlinda na Amazônia durante processo de renovação da licença da hidrelétrica. (Valor Econômico)

. . .

XPInc CTA

Abra a sua conta na XP Investimentos!

XPInc CTA

Receba conteúdos da Expert pelo Telegram!

Terça – Feira, 30 de Maio

Destaques: (i) Copel contrata bancos e avança na privatização. (Valor Econômico); (ii) Lula defende retomada da compra de energia da Venezuela pelo Brasil para abastecer Roraima. (InfoMoney); (iii) Revisão tarifária aprovada pela Aneel é positiva para Cemig, diz Santander. (Valor Econômico)

Elétricas e Saneamento

Copel contrata bancos e avança na privatização

A Copel deu mais um passo no seu processo de privatização. (Valor Econômico)

Lula defende retomada da compra de energia da Venezuela pelo Brasil para abastecer Roraima

Ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, vai conversar com sua contraparte venezuelana para dar andamento à pauta. (InfoMoney)

Revisão tarifária aprovada pela Aneel é positiva para Cemig, diz Santander

A revisão tarifária aprovada implica um aumento tarifário de 13,27% para os clientes finais. (Valor Econômico)

EDP inaugura SE Jerônimo Monteiro29 de maio de 2023

Empreendimento recebeu investimento de cerca de R$ 9 milhões. (Canal Energia)

Mercado livre cresce 11% e ACR recua 1,3% no primeiro tri

Boletim da Abraceel mostra recorde de consumo no ACL em março e registro superior a 4.700 novas unidades consumidoras. (Canal Energia)

. . .

Segunda – Feira, 29 de Maio

Destaques: (i) El Niño: quem ganha e quem perde, segundo o Santander. (Brazil Journal); (ii) Equatorial pagará R$ 385,1 milhões em dividendos. (Canal Energia); (iii) Eletrobras diz que não considera contratação de empresas como ‘ato relevante’. (Valor Econômico)

Elétricas e Saneamento

El Niño: quem ganha e quem perde, segundo o Santander

Com a probabilidade cada vez maior do El Niño acontecer nos próximos meses, o Santander decidiu analisar o impacto que o fenômeno meteorológico teria para as empresas brasileiras listadas na Bolsa. (Brazil Journal)

Equatorial pagará R$ 385,1 milhões em dividendos

Valores serão distribuídos aos detentores de ações de emisssão no dia 9 de junho. (Canal Energia)

Eletrobras diz que não considera contratação de empresas como ‘ato relevante’

Comunicado veio em resposta a questionamento da CVM sobre notícia veiculada na imprensa, dando conta de que a companhia contratou consultorias de parlamentares que trabalharam por privatização. (Valor Econômico)

Governos não podem ignorar transição energética, diz ex-presidente da Enel

Francesco Starace vai se integrar à empresa de private equity EQT em junho, após ter sido afastado pelo governo da premiê Giorgia Meloni. (Valor Econômico)

TotalEnergies assina memorando de entendimentos com governo do Rio de Janeiro para eólicas offshore

Acordo entre a petroleira francesa e o governo do Rio tem duração de dois anos. (Valor Econômico)

Conta de luz vai subir em junho? Leia mais

Bandeira verde sinaliza condições favoráveis de geração de energia. (Valor Econômico)

. . .

Sexta – Feira, 26 de Maio

Destaques: (i) ISA CTEEP: empresa de transmissão aposta na transição energética para crescer. (Brazil Journal); (ii) A política do saneamento básico. (Estadão); (iii) Aneel defende avanço na qualidade do serviço como condição para renovar concessões. (Canal Energia)

Elétricas e Saneamento

ISA CTEEP: empresa de transmissão aposta na transição energética para crescer

Conectar a geração de energia eólica na costa do Nordeste e a produção de fotovoltaica (principalmente, no Norte de Minas Gerais) aos consumidores no  Centro-Sul do país está criando novas oportunidades para as empresas de transmissão de energia. (Brazil Journal)

A política do saneamento básico

O Novo Marco do Saneamento Básico voltou ao centro do debate público nas últimas semanas, após a tentativa do governo Lula de alterá-lo. (Estadão)

Aneel defende avanço na qualidade do serviço como condição para renovar concessões

Proposta é de que MME avance nas obrigações dos novos contratos das distribuidoras, que devem entrar em consulta pública até 25 de junho. (Canal Energia)

Setor de saneamento respira, mas ainda convive com o espectro do risco regulatório

Emenda que propõe a criação de mais um órgão regulatório é rejeitada pelo relator da MP 1154, e as próximas 48 horas serão decisivas. (Exame)

Carga do SIN recua 0,9% em abril

Acumulado dos últimos 12 meses mostra redução de 0,3%. (Canal Energia)

. . .

Quinta – Feira, 25 de Maio

Destaques: (i) Setor de saneamento tem alívio sobre votação de MP dos ministérios, mas risco não foi totalmente mitigado. (InfoMoney); (ii) Copel GeT é autorizada a fazer reforços e melhorias. (Canal Energia); (iii) Chesf reduzirá vazão da UHE Sobradinho para 1.200 m/s. (Canal Energia)

Elétricas e Saneamento

Setor de saneamento tem alívio sobre votação de MP dos ministérios, mas risco não foi totalmente mitigado

Relator da MP dos ministérios recusou em parecer emenda que poderia enfraquecer agência reguladora do setor, mas ela ainda pode ser votada. (InfoMoney)

Copel GeT é autorizada a fazer reforços e melhorias

Melhorias proporcionarão aumento de R$ 32,6 milhões na RAP. (Canal Energia)

CCEE e consultoria PSR vão desenvolver estudo sobre formação de preços da energia

Objetivo é apresentar um diagnóstico do atual mecanismo de formação de preço e direcionar os tomadores de decisão sobre as possibilidades de evolução na metodologia de cálculo. (Valor Econômico)

Chesf reduzirá vazão da UHE Sobradinho para 1.200 m/s

Redução será gradativa a partir da próxima quarta-feira, 24 de maio. (Canal Energia)

CCEE e consultoria PSR vão desenvolver estudo sobre formação de preços da energia

Objetivo é apresentar um diagnóstico do atual mecanismo de formação de preço e direcionar os tomadores de decisão sobre as possibilidades de evolução na metodologia de cálculo. (Valor Econômico)

. . .

Quarta – Feira, 24 de Maio

Destaques: (i) Uma agenda de energia: 8 propostas para alavancar o setor. (Brazil Journal); (ii) Aneel aprova aumento médio de 13,27% das tarifas da Cemig; residências terão alta de quase 15%. (Valor Econômico); (iii) Furnas consegue reduzir para R$ 4,4 mi multa por indisponibilidades em SEs. (Canal Energia)

Elétricas e Saneamento

Uma agenda de energia: 8 propostas para alavancar o setor

Recentemente a imprensa noticiou a difícil realidade de consumidores que tiveram sua renda consumida pela inflação da conta de luz (que veio 16% acima do já elevado IPCA de 34% dos últimos 5 anos). (Brazil Journal)

Aneel aprova aumento médio de 13,27% das tarifas da Cemig; residências terão alta de quase 15%

O aumento valerá a partir do próximo domingo (28) para 8,4 milhões de unidades consumidoras em 774 municípios do Estado de Minas Gerais. (Valor Econômico)

Furnas consegue reduzir para R$ 4,4 mi multa por indisponibilidades em SEs

Problemas foram constatados em reator da SE Jacarepaguá e em transformadores das SEs Poços de Caldas, Samambaia e Marimbondo. (Canal Energia)

Aneel: Governo pode avaliar histórico de gestão da Light e decidir se quer mantê-la na concessão

Diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) diz que a agência “não tem opinião” a dar se o governo deve ou não renovar o contrato da concessionária do Rio. (Valor Econômico)

CPFL Energia reitera que avalia possibilidade de investimento na Enel Energia, mas sem decisão

Companhia destacou que contratou o Santander, como assessor financeiro, e o escritório Pinheiro Neto, como assessor jurídico, para lhe auxiliar na avaliação do potencial investimento. (Valor Econômico)

Eletronuclear a postos para retomar obras de Angra 3

Estatal espera derrubar embargo de prefeitura de Angra dos Reis para retomar canteiro e reforçar importância da planta. (Canal Energia)

Consumo de energia ficou estagnado em abril

Depois de dois meses consecutivos de avanço, o país encerrou abril com estabilidade no consumo em relação ao mesmo período de 2022. (Valor Econômico)

. . .

Terça – Feira, 23 de Maio

Destaques: (i) Papel da ANA no setor de saneamento volta à pauta. (Valor Econômico); (ii) Recurso de credores da Light para por conta de embargos de declaração. (Canal Energia); (iii) A Light e o algoritmo genético. (Valor Econômico)

Elétricas e Saneamento

Papel da ANA no setor de saneamento volta à pauta

Legislativo propõe criação de órgão de regulação no Ministério das Cidades e avalia retorno de agência ao MIDR. (Valor Econômico)

Recurso de credores da Light para por conta de embargos de declaração

Decisão do desembargador de não avaliar o pedido em segunda instância é porque há dois pedidos que poderiam alterar a concessão da RJ da Light. (Canal Energia)

A Light e o algoritmo genético

A infraestrutura de governança do setor elétrico há tempos acionou o algoritmo que replica a cultura da dispersão de responsabilidades, enterrando-as em comissões e comitês. (Valor Econômico)

Investimento em universalização do saneamento pode gerar ganho de R$ 83,3 bilhões no PIB de MG, diz estudo
Os investimentos na universalização dos serviços de água e esgoto gerarão um aumento nas receitas públicas municipais de R$ 12 bilhões e aumento nas receitas estaduais de R$ 11 bilhões, segundo o levantamento. (Valor Econômico)

Brasil avalia retomar compra de energia da Venezuela para abastecer Roraima

O governo estuda retomar a compra de energia na Venezuela para abastecimento do Estado de Roraima com o intuito de resolver o déficit energético do Estado. (Valor Econômico)

. . .

Segunda – Feira, 22 de Maio

Destaques: (i) EDP Brasil distribuirá R$ 803,6 milhões em dividendos. (Canal Energia); (ii) Cemig e TSEA firmam contrato de R$ 408 milhões para fornecimento de subestações. (Valor Econômico); (iii) CPFL e Equatorial entram na reta final na disputa pela Coelce. (Valor Econômico)

Elétricas e Saneamento

EDP Brasil distribuirá R$ 803,6 milhões em dividendos

Pagamentos serão feitos a partir do dia 24 de maio. Eletrobras também pagará dividendos a partir do dia 25. (Canal Energia)

Cemig e TSEA firmam contrato de R$ 408 milhões para fornecimento de subestações

O acordo faz parte do novo planejamento estratégico da Cemig, que prevê investir R$ 18,3 bilhões até 2027 em seu sistema de distribuição, o maior investimento já feito pela companhia. (Valor Econômico)

CPFL e Equatorial entram na reta final na disputa pela Coelce

Negócio, estimado para chegar em até R$ 8 bilhões, tem feito os interessados pensarem em uma engenharia financeira para ter fôlego de fechar a aquisição. (Valor Econômico)

Omega e Apolo fecham acordo para holding em GD solar

Investimentos podem chegar até R$ 800 MILHÕES E NEGÓCIO PREVÊ 141 MW operacionais na modalidade ao longo de 2024. (Canal Energia)

CGT Eletrosul investe R$ 38 milhões no Paraná

LT Cascavel Oeste – Guáira teve alteração de tensão e agora passa a operar em 525kV. (Canal Energia)

. . .

Sexta – Feira, 19 de Maio

Destaques: (i) Projeto que tramita no Congresso pode aumentar em R$ 93 bilhões a conta de luz, calculam associações. (Valor Econômico); (ii) Apolo e Omega firmam contrato para construção de usinas solares. (Valor Econômico); (iii) Setor de energia vê ministro ‘distante’ e com agenda própria. (Valor Econômico)

Elétricas e Saneamento

Projeto que tramita no Congresso pode aumentar em R$ 93 bilhões a conta de luz, calculam associações

Entidades afirmam que essa conta poderá ultrapassar R$ 390 bi até 2045, ao criar novos incentivos para os usuários que recebem créditos de sistemas de Microgeração e Minigeração Distribuída (MMGD). (Valor Econômico)

Apolo e Omega firmam contrato para construção de usinas solares

Os aportes na parceira serão realizados mediante a capitalização em uma holding de até R$ 58,5 milhões pela Omega e de até R$ 25 milhões pela Apolo. (Valor Econômico)

Setor de energia vê ministro ‘distante’ e com agenda própria

Preocupação é com afastamento de temas importantes do MME, comparecimento a eventos não prioritários e idas frequentes a MG. (Valor Econômico)

Amec vê risco de politização na Eletrobras

Para entidade, ação do governo para tentar aumentar poder de voto na empresa desconsidera o processo legislativo e a governança na privatização da companhia. (Valor Econômico)

Reforma tributária deverá trazer racionalidade para setor energético17 de maio de 2023

Em debate no Senado, Bernard Appy diz que intenção é aumentar o potencial de crescimento da economia brasileira. (Canal Energia)

Light convoca AGE para ratificar pedido de recuperação18 de maio de 2023

Encontro ocerrerá no dia 7 de junho tendo como pauta única a aprovação do pedido que já foi concedido pela Justiça do Rio de Janeiro na semana passada atendendo a pedido urgente de proteção da empresa. (Canal Energia)

. . .

Quinta – Feira, 18 de Maio

Destaques: (i) Justiça suspende recurso de credores da Light contra decisão que autorizou recuperação judicial. (Valor Econômico); (ii) Ferbasa assina acordo com Auren Energia para fornecimento de energia por 20 anos. (Valor Econômico); (iii) Governo do PR vai realizar audiência pública sobre venda de ações da Copel. (Canal Energia)

Elétricas e Saneamento

Justiça suspende recurso de credores da Light contra decisão que autorizou recuperação judicial

A suspensão deve durar até o julgamento do recurso em primeira instância. (Valor Econômico)

Ferbasa assina acordo com Auren Energia para fornecimento de energia por 20 anos

O fornecimento está previsto para ser iniciado em 2025 e deve garantir um volume de energia de 35 Mega-Watts (MW) por ano. (Valor Econômico)

Governo do PR vai realizar audiência pública sobre venda de ações da Copel

Objetivo é garantir a publicidade de todas as condições relevantes do processo de privatização da companhia. (Canal Energia)

Recuperação judicial por concessionárias

A intervenção das agências reguladoras retira das concessionárias em crise a possibilidade de se socorrer de mecanismos de reestruturação mais eficientes. (Valor Econômico)

Credores acusam Light de fraude em recurso contra recuperação judicial

Petição diz que decisão que concedeu recuperação à holding cria ambiente de insegurança jurídica por abrir espaço para outras empresas recorrerem a esse mecanismo. (Canal Energia)

Reforma tributária deverá trazer racionalidade para setor energético

Em debate no Senado, Bernard Appy diz que intenção é aumentar o potencial de crescimento da economia brasileira. (Canal Energia)

. . .

Quarta – Feira, 17 de Maio

Destaques: (i) Debenturistas da Light recorrem contra RJ. (Valor Econômico); (ii) Credores vão à Justiça contra decisão que concedeu recuperação judicial à Light. (Valor Econômico); (iii) EDP inaugura subestação no ES e dobra aportes na distribuição até 2025. (Canal Energia)

Elétricas e Saneamento

Debenturistas da Light recorrem contra RJ

Grupo formado por 26 gestoras alega que a distribuidora de energia não pode, por lei, pedir recuperação judicial. (Valor Econômico)

Credores vão à Justiça contra decisão que concedeu recuperação judicial à Light

Grupo de debenturistas que abrangem 26 gestoras pedem suspensão imediata da decisão que estendeu os efeitos protetivos do stay period às concessionárias Light Serviços de Eletricidade S.A. e Light Energia S.A. (Valor Econômico)

EDP inaugura subestação no ES e dobra aportes na distribuição até 2025

Empreendimento de 5MVA recebeu investimento de R$ 4,5 milhões em benefício a cerca de 30 mil habitantes de Jaguaré e São Mateus. (Canal Energia)

Faltam bons argumentos para mudar a privatização da Eletrobras

Pressão do governo para mudar as regras anteriormente acordadas tem boas chances de não surtir efeito. (Valor Econômico)

Light agiu de forma ‘truculenta’ antes da recuperação judicial, diz advogado de debenturistas

Defesa de grupo de 26 gestoras com cerca de R$ 5 bilhões em debêntures da Light afirma que não houve interesse da companhia em negociar com seus credores financeiros. (Valor Econômico)

Eletrobras renova acordo dos programas Luz para Todos e Mais Luz para a Amazônia

Prorrogação ocorre por meio de acerto entre a companhia e a Empresa Brasileira de Participações em Energia Nuclear e Binacional (ENBPar). (Valor Econômico)

. . .

Terça – Feira, 16 de Maio

Destaques: (i) Credores da Light vão à Justiça para que empresa não tenha benefícios na recuperação judicial da holding. (Valor Econômico); (ii) Alexandre Silveira nega retomada da Eletrobras. (Valor Econômico); (iii) Eneva: Itaú negocia participação minoritária no Complexo Parnaíba. (Canal Energia)

Elétricas e Saneamento

Credores da Light vão à Justiça para que empresa não tenha benefícios na recuperação judicial da holding

Credores afirmam que a companhia tenta manobra para burlar a lei que impede a recuperação de judicial de concessionárias de energia; dívidas superam os R$ 11 bilhões. (Valor Econômico)

Alexandre Silveira nega retomada da Eletrobras

Ministro também diz que governo não pode interferir na governança da Petrobras. (Valor Econômico)

Eneva: Itaú negocia participação minoritária no Complexo Parnaíba

Banco compraria indireta em subsidiária controladora do complexo. (Canal Energia)

Justiça concede recuperação judicial à Light15 de maio de 2023

Magistrado Luiz Alberto Carvalho Alves atendeu pedido da petição e incluiu a proteção também às subsidiárias de distribuição e de geração da empresa. (Canal Energia)

Governo quer excluir estatal de energia do cálculo do primário

Proposta é que ENBPar siga a mesma regra que valia para Eletrobras, para poder realizar mais investimentos. (Valor Econômico)

Prejuízo da Orizon dobra no 1º trimestre, para R$ 43,2 milhões

O Ebitda ficou em R$ 72 milhões nos três primeiros meses do ano, aumento de 150,4% sobre o Ebitda de R$ 28,7 milhões em igual período do ano passado. (Valor Econômico)

Além dos ‘gatos’, Light tem erros administrativos e regulatórios

Empresa deve buscar aporte de capital, entendimento com os credores, inovações tecnológicas e maior envolvimento com governo do Estado, defende Jerson Kelman. (Valor Econômico)

Direção da elétrica defende solução adotada

Negociação seria menos custosa para Light, mas um “pequeno grupo belicoso” de credores quis dificultar conversas, diz presidente. (Valor Econômico)

. . .

Segunda – Feira, 15 de Maio

Destaques: (i) BREAKING: Light pede recuperação judicial. (Brazil Journal); (ii) Light mira renovação das concessões com recuperação judicial. (Valor Econômico); (iii) Lucro da Equatorial Energia recua 43% no 1º trimestre12 de maio de 2023. (Valor Econômico)

Elétricas e Saneamento

BREAKING: Light pede recuperação judicial

Depois de passar o último mês negociando com seus cerca de 30 mil credores – e ainda distante de uma solução – a Light pediu recuperação judicial na manhã de hoje. (Brazil Journal)

Decreto federal do saneamento traz possibilidade de repactuação de contratos da Sanepar
Companhia de Saneamento do Paraná tem 22 contratos vencidos, que representam 5% da receita total da companhia. (Valor Econômico)

Light mira renovação das concessões com recuperação judicial

RJ é considerado remédio amargo necessário para garantir futuro da companhia. (Valor Econômico)

Lucro da Equatorial Energia recua 43% no 1º trimestre12 de maio de 2023

Companhia registrou um lucro líquido ajustado de R$ 287 milhões, uma queda em relação aos R$ 505 milhões do mesmo período do ano anterior. (Canal Energia)

Renova Energia: Prejuízo recua 32,8% em um ano, para R$ 44,4 milhões no 1º trimestre

As receitas financeiras totalizaram R$ 1 milhão nos primeiros três meses do ano, queda anual de 86,8%. (Valor Econômico)

. . .

Sexta – Feira, 12 de Maio

Destaques: (i) Lula volta a criticar privatização da Eletrobras e diz que governo não vai ‘vender mais nada. (Brazil Journal); (ii) Novas regras de arbitragem no setor de energia. (Valor Econômico); (iii) Cade aprova troca de ações entre Neoenergia e Eletronorte11 de maio de 2023. (Valor Econômico)

Elétricas e Saneamento

Lula volta a criticar privatização da Eletrobras e diz que governo não vai ‘vender mais nada’

Lula disse que as cláusulas de privatização da Eletrobras, aprovadas recentemente pelo Congresso Nacional, foram uma “sacanagem”. (Valor Econômico)

Novas regras de arbitragem no setor de energia

As modificações trazem maior segurança jurídica para a resolução de disputas entre os agentes do mercado livre. (Valor Econômico)

Cade aprova troca de ações entre Neoenergia e Eletronorte11 de maio de 2023

Grupo Iberdrola exercerá controle unitário sobre o hidrelétrica Dardanelos, enquanto Eletrobras ficará com as usinas Teles Pires e Baguari. (Canal Energia)

Sabesp registra lucro líquido de R$ 747 milhões no 1º tri, queda anual de 23,4%

Receita subiu 17% no período, a R$ 5,7 bi; alta no faturamento foi impactada principalmente pelo reajuste tarifário médio de 12,8%, em maio de 2022, e aumento de 1,4% no volume total faturado em água e esgoto. (Valor Econômico)

Lucro da Sanepar no 1 trimestre soma R$ 320 milhões

Valor representa alta de 9,5% ante lucro anotado no mesmo período de 2022; a receita subiu 1,4%, para R$ 1,5 bilhão. (Valor Econômico)

Entenda o modelo de privatização da Eletrobras, que Lula chamou de “sacanagem”

A empresa fez uma megaoferta em junho do ano passado que movimentou R$ 33,7 bilhões. Foi a segunda maior privatização já ocorrida no país, perdendo apenas para a da Telebras, em 1998. (Valor Econômico)

PF faz operação em Angra 1 por vazamento de resíduos radioativos

Investigações buscam apurar supostas condutas omissivas na comunicação dos eventos, além de eventuais crimes ambientais, de acordo coma Polícia Federal. (Valor Econômico)

. . .

Quinta-Feira, 11 de Maio

Destaques: (i) Privatização da Eletrobras foi “transparente e legítima,” diz CEO. (Brazil Journal); (ii) Alupar diz estar pronta para novos leilões de transmissão de energia. (Valor Econômico); (iii) A Eletrobras e os custos de transação. (Valor Econômico)

Elétricas e Saneamento

Privatização da Eletrobras foi “transparente e legítima,” diz CEO

O atual CEO da Eletrobras Wilson Ferreira Jr. comandou a empresa também entre 2016 e 2021, quando teve início a discussão sobre o processo de privatização da companhia, que vem sendo atacado por integrantes do atual governo. (Brazil Journal)

Alupar diz estar pronta para novos leilões de transmissão de energia

Companhia alerta para cenário macroeconômico complicado, juros altos, inflação e deterioração do crédito; lucro líquido do trimestre teve queda de 13,6% em base anual. (Valor Econômico)

A Eletrobras e os custos de transação

Somos ignorantes para entender as condições políticas que ditam os rumos do setor elétrico. (Valor Econômico)

Copel tem lucro de R$ 635 milhões no 1º trimestre

Valor representa queda de 5,1% ante lucro registrado no mesmo período de 2022; a receita totalizou R$ 5,53 bilhões. (Valor Econômico)

Alupar tem lucro regulatório de R$ 144 milhões no 1º tri, queda de 13,6% em relação a 2022

Lucro atribuído aos controladores somou R$ 230,7 milhões no período, queda de 46,5% ante o lucro de R$ 431 milhões reportado um ano antes. (Valor Econômico)

Ação da AGU contra privatização da Eletrobras ‘desrespeita brasileiros’ que investiram, diz Ibef-SP

Para a instituição, ação gera desconfiança pela potencial quebra de contratos; operação movimentou R$ 33,7 bilhões – R$ 6 bi vieram de depositantes do fundo de garantia, representados por 370 mil cidadãos. (Valor Econômico)

Transmissoras terão direito a recompor receita reduzida por decisão judicial10 de maio de 2023

Determinação da Aneel que beneficia as cencessionárias TBE, STM e Aete será válida para processos semelhantes, mas sempre ações tramitadas em julgado. (Canal Energia)

. . .

Quarta-Feira, 10 de Maio

Destaques: (i) Enel tem vitória jurídica contra Engie, que já recorreu. (Valor Econômico); (ii) Ministros se reúnem com Pacheco para evitar nova derrota no marco do saneamento. (Valor Econômico); (iii) Conta de água da Sabesp fica 9,6% mais cara a partir da quarta-feira. (Valor Econômico)

Elétricas e Saneamento

Privatização é “essencial” para modernizar a Cemig, diz CEO

Reynaldo Passanezi Filho, CEO da Cemig, voltou a defender a privatização da empresa dizendo que o processo é fundamental para modernizar a companhia e garantir sua “sobrevivência” no longo prazo. Numa entrevista exclusiva ao Brazil Journal em Nova York, o executivo afirmou ainda que a Cemig passa por uma importante mudança de estratégia, com a venda de participações minoritárias em empresas em diferentes estados. (Brazil Journal)
Enel tem vitória jurídica contra Engie, que já recorreu

Empresa francesa cobrava na Justiça R$ 117,6 milhões em multas e penalidades pelo não cumprimento de um contrato de fornecimento de energia importada da Argentina. (Valor Econômico)

Ministros se reúnem com Pacheco para evitar nova derrota no marco do saneamento

Rui Costa e Jader Filho tentam costurar uma saída para decretos, já derrubados pela Câmara. (Valor Econômico)

Conta de água da Sabesp fica 9,6% mais cara a partir da quarta-feira

Reajuste nas tarifas foi aprovado pela Arsesp (Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de São Paulo), no início de abril. (Valor Econômico)

Cemig fecha acordo de R$ 781 mi com ex-sócias na SAAG9 de maio de 2023

Valor será pago até 12 de maio, considerando a provisão já registrada, efeitos adicionais corresponderão ao valor aproximado de R$ 26 milhões. (Canal Energia)

Eletrobras vira preocupação entre investidores estrangeiros

O receio é se um contrato poderia ser revertido depois que uma empresa acessa o mercado de capitais e se isso vai atrapalhar a privatização de outras elétricas. (Valor Econômico)

Alupar recebe Licença de Instalação para implantação de LT9 de maio de 2023

Energização deste sistema de transmissão está prevista para janeiro de 2024. (Canal Energia)

EDP lança edital para projetos de transição energética9 de maio de 2023

Investimentos nas iniciativas podem chegar a R$ 500 mil e propostas devem conter soluções inovadoras para acesso à energia, eficiência energética ou energia limpa. (Canal Energia)

. . .

Terça-Feira, 09 de Maio

Destaques: (i) AES contrata Itaú BBA para buscar sócio no Brasil. (Valor Econômico); (ii) Governo questiona regra na Eletrobras e ações caem. (Valor Econômico); (iii) Cemig GT e fundações de previdência complementar fecham acordo de R$ 781 milhões. (Valor Econômico)

Elétricas e Saneamento

AES contrata Itaú BBA para buscar sócio no Brasil
A operação, segundo fontes, tem como objetivo suportar um novo ciclo de investimento da companhia, que quer aproveitar oportunidades em energia renovável no Brasil. (Valor Econômico)

Governo questiona regra na Eletrobras e ações caem

No ano, as ações ordinárias da companhia caem 20,4% e as preferenciais classe B, 12,2%, anulando os ganhos que tiveram com a privatização, em 2022. (Valor Econômico)

Cemig GT e fundações de previdência complementar fecham acordo de R$ 781 milhões

Acerto encerra procedimento arbitral instaurado na Câmara de Comércio Brasil-Canadá sobre participação em estrutura de investimento. (Valor Econômico)

Ação no STF não pretende rever privatização da Eletrobras, afirma Silveira

Em entrevista a CNN, ministro questionou limitação do poder de voto e presença de apenas um representante da União no conselho da empresa. (Canal Energia)

Eletrobras tem R$ 6 bi para novos aportes neste ano

Valor se utilizado totalmente se somaria aos cerca de R$ 6 bilhões que já estão compromissados pela empresa, o que levaria ao montante que é considerado saudável para seu balanço. (Canal Energia)

Engie Brasil pronta para abertura do mercado em 20245 de maio de 2023

Companhia vê 2023 como ano de oportunidades na transmissão. (Canal Energia)

Nunes Marques é confirmado relator de ação no STF contra privatização da Eletrobras

O ministro chegou ao STF por indicação do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e tem votado a favor de teses que foram defendidas pelo governo do ex-presidente. (Valor Econômico)

MME e AGU defendem ADI contra venda da Eletrobras; ações caem

Silveira (MME) e Roman (AGU) garantem que o movimento não busca reverter a privatização da companhia de energia. (Valor Econômico)

Intenção de ir ao STF no caso Eletrobras é fazer valer direito de voto da União, diz AGU

Ministro-substituto da AGU, Flávio José Roman, vê “círculo perverso” para barrar diretos da União na empresa. (Valor Econômico)

Light e Amazonas Energia correm o risco de não ter concessões renovadas, diz ministro

Alexandre Silveira disse que as empresas precisam apresentar uma mudança rápida de rumo para estarem aptas para o processo de renovação. (Valor Econômico)

. . .

Segunda-Feira, 08 de Maio

Destaques: (i) Apesar de críticas de Lula, reversão da venda da Eletrobras não deve prosperar. (Valor Econômico); (ii) Intenção de Lula de questionar privatização da Eletrobras é preocupante, diz Lira. (Valor Econômico); (iii) Engie Brasil pronta para abertura do mercado em 20245 de maio de 2023. (Canal Energia)

Elétricas e Saneamento

Mão grande na Eletrobras

O ataque de Lula à privatização da Eletrobras mostra que o Presidente não aprendeu com a História recente do País, está descolado da opinião pública e insiste num projeto de poder que terá que ser contido pelo Congresso, o Supremo e a própria sociedade. (Brazil Journal)

Apesar de críticas de Lula, reversão da venda da Eletrobras não deve prosperar

De acordo com especialistas ouvidos pelo Valor, processo de privatização da empresa foi bem amarrado do ponto de vista jurídico. (Valor Econômico)

Intenção de Lula de questionar privatização da Eletrobras é preocupante, diz Lira

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), afirmou neste domingo (7) que a intenção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) de questionar a privatização da Eletrobras causa uma “preocupação muito forte ao Brasil”. (Valor Econômico)

Engie Brasil pronta para abertura do mercado em 20245 de maio de 2023

Companhia vê 2023 como ano de oportunidade na transmissão. (Canal Energia)

Eletrobras: AGU entra com ação no STF para garantir voto da União

Governo alega lesão ao patrimônio e ao interesse público e que ter peso proporcional a sua participação nas decisões da empresa. (Canal Energia)

Eletrobras calcula economia de R$ 2 bi ao ano com PDV5 de maio de 2023

Primeiro processo de desligamento voluntário teve mais de 2,5 mil adesões e segundo começará em maio e são esperadas 1,5 mil inscrições. (Canal Energia)

Cemig quer ganhar pelo menos um lote no leilão de junho5 de maio de 2023

Certamente terá seis lotes passando por Minas Gerais. (Canal Energia)

. . .

Sexta-Feira, 05 de Maio

Destaques: (i) Incerteza sobre decretos trava projetos de saneamento, segundo empresas privadas. (Valor Econômico); (ii) Geração hidrelétrica e eólica impulsiona resultados da Auren. (Valor Econômico); (iii) Eletrobras tem lucro líquido de R$ 488,6 milhões no 1º trimestre, queda de 81,9% em base anual. (Valor Econômico)

Elétricas e Saneamento

Governo tem ação pronta e vai ao STF para recuperar poder na Eletrobras

Operação que cedeu o controle à iniciativa privada foi concluída em junho de 2022. (CNN)

Incerteza sobre decretos trava projetos de saneamento, segundo empresas privadas

A Câmara dos Deputados aprovou um projeto de decreto legislativo que sustou trechos dos decretos federais publicados no início de abril. O texto ainda passará pelo Senado. (Valor Econômico)

Eletrobras tem lucro líquido de R$ 488,6 milhões no 1º trimestre, queda de 81,9% em base anual

A Eletrobras – Centrais Elétricas Brasileiras – registrou lucro líquido atribuído aos controladores de R$ 488,6 milhões no primeiro trimestre de 2023, em queda de 81,9% em relação ao lucro líquido de R$ 2,70 bilhões do primeiro trimestre de 2022. (Valor Econômico)

Geração hidrelétrica e eólica impulsiona resultados da Auren

Empresa avançou ainda na construção de projetos solares. (Valor Econômico)

Taesa energisa novo trecho e elege diretor financeiro e de RI

Trecho fica localizado no estado do Rio Grande do Sul e conta com uma extensão de aproximadamente 591 km de linhas de transmissão. (Canal Energia)

Auren reverte prejuízo e tem lucro no 1º trimestre

A companhia de energia, que nasceu da reorganização societária dos ativos do grupo Votorantim e do fundo CPP Investiments, anotou lucro de R$ 230 milhões, ante prejuízo de R$ 5,5 milhões no mesmo período do ano passado. (Valor Econômico)

Oferta da Orizon traz retorno para fundo da Jive

Gestora virou acionista por meio de operação estruturada e sai com TIR de 34%. (Valor Econômico)

Lucro da AES Brasil no 1º trimestre soma R$ 60 milhões

Valor representa queda de 15% em relação ao lucro apurado no mesmo período de 2022. (Valor Econômico)

Cemig tem lucro líquido de R$ 1,39 bilhão no 1º trimestre, queda de 3,9% em base anual

A Cemig (Centrais Elétricas de Minas Gerais) registrou lucro líquido atribuído aos controladores de R$ 1,39 bilhão no primeiro trimestre de 2023, em queda de 3,9% em relação ao lucro líquido de R$ 1,45 bilhão do primeiro trimestre de 2022. (Valor Econômico)

Lucro da Engie Brasil cresce 37% no 1º trimestre

Segundo a companhia, o avanço foi consequência do aumento do Ebitda e do resultado financeiro líquido, entre outros fatores. (Valor Econômico)

. . .

Quinta-Feira, 04 de Maio

Destaques: (i) Taesa tem lucro líquido de R$ 386,8 milhões no 1º trimestre, queda de 30,9% em base anual. (Valor Econômico); (ii) Lucro da EDP Brasil soma R$ 486,8 milhões no 1º trimestre. (Valor Econômico); (iii) Prejuízo líquido da Omega Energia recua 12% no 1º trimestre, para R$ 84 milhões. (Valor Econômico)

Elétricas e Saneamento

Relator diz que PDL do saneamento sustará contratação de estatais sem licitação e mudanças na regionalização

Relator do projeto de decreto legislativo (PDL) que susta os decretos que alteraram o marco legal do saneamento básico, o deputado Alex Manente (Cidadania-SP) disse ao Valor que as propostas serão alteradas para suspender apenas pontos desses atos referentes à possibilidade de contratar estatais sem licitação e às mudanças na regionalização dos ser. (Valor Econômico)

Governo ignora prazo e Câmara decide pautar hoje PDL para derrubar decreto do saneamento

O governo federal ignorou o prazo dado pelo presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), para alterar os decretos que mudaram o marco legal do saneamento básico e, por isso, Lira e os líderes dos partidos do “Centrão” decidiram em reunião pautar nesta quarta-feira um projeto de decreto legislativo (PDL) para suspender os atos do Executi. (Valor Econômico)

Itaú pede liberação de ações da Copel para eventual oferta pública secundária

O Estado do Paraná, controlador da empresa, comunicou que o Itaú enviou ofício ao Bradesco, escriturador das ações da Copel, solicitando a liberação dos papéis. (Valor Econômico)

Taesa tem lucro líquido de R$ 386,8 milhões no 1º trimestre, queda de 30,9% em base anual

A Taesa (Transmissora Aliança de Energia Elétrica S.A.) registrou lucro líquido de R$ 386,8 milhões no primeiro trimestre de 2023, em queda de 30,9% em relação ao lucro líquido de R$ 559,9 milhões do primeiro trimestre de 2022. (Valor Econômico)

Lucro da EDP Brasil soma R$ 486,8 milhões no 1º trimestre

Valor representa queda de 7,4% em relação ao lucro aferido no mesmo período de 2022; a receita líquida cresceu 5% na base anual, para R$ 4,3 bilhões. (Valor Econômico)

Prejuízo líquido da Omega Energia recua 12% no 1º trimestre, para R$ 84 milhões

A Omega Energia teve prejuízo líquido de R$ 84 milhões no primeiro trimestre de 2023, queda de 12% sobre a perda líquida de R$ 95,9 milhões em igual período de 2022, segundo demonstrações financeiras enviadas à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nesta quinta-feira. (Valor Econômico)

Taesa vai pagar R$ 26 mi em dividendos remanescentes

Operação deverá ser realizada até 31 de dezembro de 2023. (Canal Energia)

Light aprova novo presidente e vice do conselho de administração

Também foram deliberadas as novas composições dos comitês de assessoramento da companhia. (Canal Energia)

Brasil diversifica matriz elétrica e ganha mais relevância na transição energética

Em pouco mais de 20 anos, o avanço da eólica e solar supera as termelétricas em capacidade. (Valor Econômico)

Usinas do leilão emergencial e 8 GW da lei da Eletrobras podem dobrar encargo na conta de luz, diz TR Soluções

O estudo considerou apenas a receita fixa dos contratos. (Valor Econômico)

. . .

Quarta-Feira, 03 de Maio

Destaques: (i) Lucro da Copasa sobe 101,6% no 1º trimestre. (Valor Econômico); (ii) Isa Cteep ainda tem fôlego financeiro para leilões. (Valor Econômico); (iii) Auren aprova distribuição de dividendos no valor de R$1,5 bilhão. (Canal Energia)

Elétricas e Saneamento

Lucro da Copasa sobe 101,6% no 1º trimestre

A Companhia de Saneamento de Minas Gerais reportou lucro líquido de R$ 337,7 milhões no período. (Valor Econômico)

Isa Cteep ainda tem fôlego financeiro para leilões

Empresa diz que tem espaço na alavancagem, conhecimento técnico e capacidade operacional para incorporar novos negócios ao portfólio. (Valor Econômico)

Auren aprova distribuição de dividendos no valor de R$1,5 bilhão

Pagamento será realizado em parcela única no dia 15 de maio de 2023. (Canal Energia)

Copasa estuda parcerias com setor privado e busca redução de custos

Companhia mineira de saneamento teve alta de 101,6% no lucro líquido no primeiro trimestre de 2023, para R$ 337,7 milhões. (Valor Econômico)

Light elege presidente e vice do conselho de administração

Abel Alves Rochinha e Firmino Ferreira Sampaio Neto foram eleitos, respectivamente, presidente e vice-presidente do colegiado da empresa. (Valor Econômico)

Eletrobras altera estrutura organizacional de subisidiárias

Com a nova estrutura, cada subsidiária passou pela redução de duas diretorias. (Canal Energia)

Copel aprova distribuição de proventos de mais de R$627 milhões

Pagamento será realizado no dia 30 de junho de 2023. (Canal Energia)

. . .

Terça-Feira, 02 de Maio

Destaques: (i) O apetite de Tanure pela Light . (O Globo); (ii) Copel aprova Vox Capital para o programa Copel Ventures. (Canal Energia); (iii) ONS: carga no SIN deve subir 4,4% em maio. (Canal Energia)

Elétricas e Saneamento

O apetite de Tanure pela Light

Nelson Tanure está comprando ações da encrencada Light. Já teve conversas com credores da empresa. (O Globo)

Engie distribuirá R$1,45 bilhão em dividendos e JCP

Diretoria executiva da companhia definiu que os juros sobre capital próprio, referentes ao ano de 2022, será no valor de R$200 milhões. (Canal Energia)

Copel aprova Vox Capital para o programa Copel Ventures

Programa faz parte da estratégia da empresa de fomentar e investir R$150 milhões nos próximos anos. (Canal Energia)

ONS: carga no SIN deve subir 4,4% em maio

Variação no Sudeste / Centro-Oeste no mês deve chegar a 3,4%. (Canal Energia)

Cemig entrega nova SE em Presidente Bernardes

Subestação, que faz parte do programa Mais Energia, já está em operação e beneficia milhares de clientes. (Canal Energia)

. . .

. . .

Nossos últimos relatórios

  • Omega Energia (MEGA3): Mais que um operador (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – Um presente de natal dos céus (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP – O pior passou, por enquanto (link)
  • AES Brasil (AESB3): Cenário hidrológico deteriorado ataca novamente (link)
  • Copasa (CSMG3): Resultado do 3T21 abaixo de nossas estimativas; Negativo (link)
  • Equatorial (EQTL3): A Gigante Continua Crescendo (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Adeus Omega Geração, Olá Omega Energia; Reiteramos Compra (link)
  • CTEEP (TRPL4): Sem surpresas no resultado do 3T21 e pagamento de bons dividendos (link)
  • CESP(CESP6): Reestruturação a caminho, mas ainda é cedo para ficar otimista (link)
  • Energias do Brasil (ENBR3): Energias do Brasil adquire plataforma de crescimento em transmissão no Centro-Oeste (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios (link)
  • Data Expert | Sensor Elétrico XP: O risco de racionamento diminui pela primeira vez (link)
  • Omega Geração (OMGE3): Combinação de negócios pode destravar muito valor; Reiteramos Compra (link)
  • Setor Elétrico: E Se Ocorrer Racionamento de Energia? (link)

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.