XP Expert

Mercado aguarda anúncio do tapering pelo Fed e ata do Copom sinaliza que pode acelerar alta de juros

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA +2,0% | 105.551 Pontos

CÂMBIO +0,8% | 5,68/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Ibovespa encerrou a sessão da última segunda-feira (01/11) com ganhos de 1,98% aos  105.550 pontos, acompanhando os ganhos do exterior. O dólar também seguiu a mesma direção, fechando com alta de 0,77%, cotado a R$ 5,68. As taxas futuras de juros também encerraram a sessão em alta. Além do avanço do dólar e dos juros das Treasuries norte-americanas, houve aumento dos prêmios de riscos, refletindo a cautela com a questão fiscal diante da expectativa pela votação da PEC dos Precatórios hoje. DI jan/22 fechou em 8,39%; DI jan/24 foi para 12,55%; DI jan/26 encerrou em 12,516%; e DI jan/28 fechou em 12,56%.

Nesta quarta-feira, mercados globais amanhecem sem movimentos expressivos (EUA 0% e Europa 0%) enquanto investidores aguardam a decisão do FOMC sobre a possível redução dos estímulos econômicos nos EUA. Nosso estrategista global, Alberto Bernal, projeta uma redução nas recompras de títulos de dívida em torno de US$ 15bi/mês a partir de dezembro e espera sinalizações sobre as datas para o início do aumento da taxa de juros. Na Europa, o foco fica também na decisão do Banco da Inglaterra a respeito de sua taxa de juros à medida que a inflação acelera no país. O petróleo (-1,6%) amanhece em baixa ao passo que o presidente dos EUA, Joe Biden, pressiona a OPEC+ por um aumento de produção acima dos US$ 400 mil barris/dia a cada mês.

Em economia, o Comitê de Política Monetária do BCB – Copom – divulgou esta manhã a ata de sua última reunião (dia 27 de outubro). Em nossa visão, o documento defendeu a decisão de acelerar a alta de juros para 1,5pp; mas deixou a porta aberta para acelerar o ritmo se julgarem necessário. Chamou atenção para a inflação ao consumidor que segue elevada e tem se mostrado mais persistente que o antecipado. Desde a última reunião houve alta substancial dos preços internacionais de commodities energéticas, cujo impacto inflacionário é amplificado pela depreciação do real, sendo essa combinação o fator preponderante para a elevação das projeções de inflação do Comitê tanto para 2021 quanto para 2022. E do lado fiscal, apesar do desempenho mais positivo das contas públicas, o Comitê avalia que recentes questionamentos em relação ao arcabouço fiscal elevaram o risco de desancoragem das expectativas de inflação, aumentando a assimetria altista no balanço de riscos.

Do lado da política, O governo faz esforço nesta quarta-feira para tentar votar a PEC dos Precatórios no plenário da Câmara. O Planalto ampliou a pressão sobre os partidos aliados e prometeu acelerar a liberação de emendas para conseguir construir o placar. São necessários 308 dos 513 votos, em dois turnos, para aprovar a proposta. A proposta cria mecanismos para limitar o pagamento de precatórios em 2022 e muda a maneira de correção do teto de gastos. As duas iniciativas abrem um espaço entre R$ 80 bilhões e R$ 90 bilhões para gastos em 2022 – parte desse espaço será usado para pagar o aumento no programa de transferência de renda, o Auxílio Brasil.

Por fim, na frente ESG, destaque para a COP26, em que mais de 100 países, entre eles o Brasil, anunciaram ontem durante a conferência que farão parte de uma iniciativa lançada pelos Estados Unidos e União Europeia para reduzir as emissões de metano em 30% até o final da década; e o Brasil juntou-se a mais de 100 outros países num compromisso de acabar com o desmatamento até 2030 – batizado de Declaração dos Líderes sobre Florestas e Uso da Terra, o documento não é vinculante, mas representa um comprometimento importante por parte dos países

Tópicos do dia

Agenda de resultados

Rede D’Or (RDOR3): após o fechamento
Ultrapar (UGPA3): após o fechamento
AES Brasil (AESB3): após o fechamento
CSN Mineração (CMIN3): após o fechamento
Companhia Siderurgica Nacional (CSNA3): após o fechamento
Magazine Luiza (MGLU3): após o fechamento
Cielo (CIEL3): após o fechamento
Cia Brasileira de Distribuição (PCAR3): após o fechamento
Itaú (ITUB4): após o fechamento
Pague Menos (PGMN3): após o fechamento
Marcopolo (POMO4): antes da abertura

Calendário do 3T21

Temporada de resultados do 3º trimestre 2021 – o que esperar?

Economia

  1. Mercado aguarda anúncio do tapering pelo Fed; Ata do Copom sinaliza que pode acelerar alta de juros

Política

  1. Governo tenta votar hoje PEC dos Precatórios na Câmara

Empresas

  1. VAMOS (VAMO3): Tanque Cheio Para Mais Crescimento
  2. Vestibular XP: Prévia de resultados de Educação do 3T21
  3. Agribusiness – Prévia do 3T22 (Ano Fiscal 3T21): positivo para Grãos e Açúcar & Álcool
  4. Principais notícias dos setores 

Mercados

  1. Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Coca-Cola vai às compras

ESG

  1. Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 03/11

Veja todos os detalhes

Economia

Mercado aguarda anúncio do tapering pelo Fed; Ata do Copom sinaliza que pode acelerar alta de juros

  • A atividade manufatureira da zona do euro permaneceu forte no mês passado, mas foi contida por gargalos na cadeia de suprimentos e problemas logísticos que elevaram os custos de insumos, mostrou uma pesquisa na terça-feira. O Índice de Gerentes de Compras (PMI) final da IHS Markit caiu para uma baixa de oito meses, em 58,3 em outubro de 58,6 em setembro, confortavelmente acima da marca de 50 que separa o crescimento da contração;
  • A atividade no setor de serviços da China se expandiu em um ritmo mais rápido em outubro, impulsionada pela demanda robusta, embora o aumento das pressões inflacionárias pesasse sobre a confiança dos empresários para o ano que vem, uma pesquisa privada mostrou na quarta-feira. O Índice de Gerentes de Compras (PMI) dos serviços Caixin/Markit subiu para 53,8 em outubro – o mais alto desde julho – de 53,4 em setembro. A marca de 50 pontos separa o crescimento da contração em uma base mensal. A melhora das leituras da pesquisa privada, que se concentra mais nas pequenas empresas do litoral, contrastou com uma pesquisa oficial, que mostrou que a expansão do setor de serviços perdeu fôlego;
  • O desemprego na zona do euro diminuiu para 7,4% da força de trabalho em setembro, conforme esperado, disse o escritório de estatísticas da UE na quarta-feira, com a economia se recuperando da recessão causada pela pandemia de COVID-19. O escritório de estatísticas disse que 12,079 milhões de pessoas estavam sem empregos nos 19 países que compartilham o euro em setembro, em comparação com 12,334 milhões, ou 7,5% da força de trabalho, em agosto. Esta é a leitura mais baixa desde abril de 2020, quando a taxa de desemprego era de 7,3%;
  • Na agenda internacional, dados de mercado de trabalho nos EUA (ADP) e decisão de política monetária do Fed. Os principais pontos a serem observados na decisão do FOMC: (1) tamanho da estratégia de taper, (2) linguagem em torno da persistência de uma inflação mais alta e o recente aumento nas expectativas de inflação implícita no mercado e (3) dicas sobre o tempo entre o fim do taper e a primeira subida da taxa de juros. Continuamos esperando que o Fed anuncie formalmente o cronograma de redução na reunião de 3 de novembro e que o processo comece em dezembro;
  • No Brasil, o Comitê de Política Monetária do BCB – Copom – divulgou esta manhã a ata de sua última reunião (dia 27 de outubro). Em nossa visão, o documento defendeu a decisão de acelerar a alta de juros para 1,5pp; mas deixou a porta aberta para acelerar o ritmo se julgarem necessário. Chamou atenção para a inflação ao consumidor que segue elevada e tem se mostrado mais persistente que o antecipado. Desde a última reunião houve alta substancial dos preços internacionais de commodities energéticas, cujo impacto inflacionário é amplificado pela depreciação do real, sendo essa combinação o fator preponderante para a elevação das projeções de inflação do Comitê tanto para 2021 quanto para 2022. E do lado fiscal, apesar do desempenho mais positivo das contas públicas, o Comitê avalia que recentes questionamentos em relação ao arcabouço fiscal elevaram o risco de desancoragem das expectativas de inflação, aumentando a assimetria altista no balanço de riscos.

Política

Governo tenta votar hoje PEC dos Precatórios na Câmara

  • O governo faz esforço nesta quarta-feira para tentar votar a PEC dos Precatórios no plenário da Câmara. O Planalto ampliou a pressão sobre os partidos aliados e prometeu acelerar a liberação de emendas para conseguir construir o placar. São necessários 308 dos 513 votos, em dois turnos, para aprovar a proposta;
  • A proposta cria mecanismos para limitar o pagamento de precatórios em 2022 e muda a maneira de correção do teto de gastos. As duas iniciativas abrem um espaço entre R$ 80 bilhões e R$ 90 bilhões para gastos em 2022 – parte desse espaço será usado para pagar o aumento no programa de transferência de renda, o Auxílio Brasil;
  • As principais resistências estão na maneira de pagamento do precatório do Fundef – dívidas do governo federal com estados, na ordem de R$ 16 bilhões. Há articulações para alterar o texto, permitindo que essas dívidas sejam pagas fora do teto de gastos;
  • Há dificuldade extra de garantir quórum presencial em Brasília, em uma semana curta por causa do feriado de terça-feira.

Empresas

VAMOS (VAMO3): Tanque Cheio Para Mais Crescimento

  • A Vamos concluiu com sucesso seu follow-on de R$1,1 bilhão e reportou bons resultados no 3T21;
  • Neste relatório, nós:
    • Aumentamos nossas estimativas mais uma vez após incluir um balanço patrimonial mais robusto e resultados fortes do 3T21 (EBITDA +10% para ’22-23e, versus estimativas anteriores); e
    • Incorporar um cenário macro mais desafiador (revisando Preço-Alvo para R$19,00/ação, versus R$21,75/ação anteriormente).
  • Reiteramos nossa visão positiva sobre a Vamos (nossa top-pick no setor de Transportes), com base em:
    • Mercado de aluguel de caminhões no Brasil ainda inexplorado;
    • Posição de liderança permitindo vantagens competitivas; e
    • Modelo de negócios resiliente devido ao perfil de contratos de longo prazo.
  • Clique aqui para ler o relatório completo.

Vestibular XP: Prévia de resultados de Educação do 3T21

  • As empresas de educação devem apresentar resultados neutros no 3T21, com os principais fatores sendo:
    • O retorno das aulas presenciais trazendo aumento de custos docentes;
    • A alta de juros pressionando as despesas financeiras; e
    • A captação de meio de ano ajudando na recuperação de receitas.
  • Acesse o relatório completo aqui.

Agribusiness – Prévia do 3T22 (Ano Fiscal 3T21): positivo para Grãos e Açúcar & Álcool

  • Estamos otimistas tanto para Açúcar & Etanol quanto para Grãos, embora esperamos que o setor de Açúcar e Álcool seja o destaque no trimestre;
  • Em Açúcar & Álcool, nós esperamos que as companhias (São Martinho e Jalles Machado) continuem se beneficiando do status atual de preços mais altos das commodities;
  • Em Grãos, a maior parte da produção da próxima safra já foi vendida com preços elevados, o que sustenta a visão positiva para o setor, não somente na venda de commodities mas também na compra de insumos, como sementes;
  • Com vários setores apresentando performance negativa, consideramos as commodities como uma boa estratégia de defesa. Nós reiteramos recomendação de compra em SMTO3, JALL3 e SOJA3;
  • Clique aqui para ler o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • A aposta do Nubank para quintuplicar o número de CPFs na bolsa. NuSócios pode distribuir BDRs do banco digital para quase 23 milhões de clientes; Nubank vai investir de R$ 180 milhões a R$ 225 milhões no programa. (Valor);
    • Santander Auto busca novos perfis de clientes. A seguradora deixa de atender apenas clientes que financiam veículos por meio da instituição. (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Sem auxílio, 5,3 milhões de famílias não sabem se terão nova ajuda (Estadão);
    • Com o fim das restrições, vendas totais no varejo crescem 5% em setembro (Mercado & Consumo);
    • Lento retorno de trabalhadores põe retomada em xeque nos EUA (Estadão);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Mais US$ 3 bi para soja e gado que não causam desmatamento (Valor);
    • Dogma passa a aceitar bitcoin como pagamento nas suas franquias (Guia da Cerveja);
    • China Urges Stocking Up Ahead of Winter, Prompting Worries Online (Bloomberg);
    • Acesse aqui o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • ANA limita geração de usinas para poupar água. (Valor Econômico);
    • Bolsonaro quer usar dividendos da Petrobras para reduzir preço do diesel. (Valor Econômico);
    • Emissões de gases de efeito estufa do setor de energia diminuem em 4,5% no Brasil em 2020. (Canal Energia);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Coca-Cola vai às compras

  • Coca-Cola anunciou a aquisição da Bodyarmor, fabricante de bebidas esportivas, por US$ 5,6 bilhões;
  • Amazon pretende lançar seu primeiro satélite de internet no quarto trimestre de 2022;
  • Global Foundries afirma ter toda a sua produção vendida até 2023 e que chips de baixa tecnologia deverão sofrer com escassez mais intensa;
  • Dados apontam que a taxa de crescimento dos investimentos das FAAMG’s é mais alta que a do índice S&P 500 nos últimos 5 anos;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

ESG

Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 03/11

  • Na segunda-feira, o mercado encerrou em território positivo, com o Ibov e o ISE em alta de +2,0% e +1,7%, respectivamente. Ontem, o mercado estava fechado devido ao feriado;
  • No Brasil, segundo um estudo do ICC Brasil, braço da International Chamber of Commerce no Brasil, o mercado de carbono pode trazer receitas de até US$ 100 bilhões ao país, mas, para que isso aconteça, as empresas públicas e privadas precisam se unir e adequar suas tecnologias para entrar neste mercado;
  • No internacional, destaque para a COP26, em que (i) mais de 100 países, entre eles o Brasil, anunciaram ontem durante a conferência que farão parte de uma iniciativa lançada pelos Estados Unidos e União Europeia para reduzir as emissões de metano em 30% até o final da década; e (ii) o Brasil juntou-se a mais de 100 outros países num compromisso de acabar com o desmatamento até 2030 – batizado de Declaração dos Líderes sobre Florestas e Uso da Terra, o documento não é vinculante, mas representa um comprometimento importante por parte dos países. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.