XP Expert

Investidores monitoram a disseminação da variante delta do coronavírus pelo mundo, além dos avanços da reforma tributária no Brasil

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA 0,1% | 127.429 Pontos

CÂMBIO -0,2% | 4,93/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Ibovespa fechou praticamente estável nesta segunda-feira (28), registrando leve alta de 0,14% aos 127.429 pontos, com investidores ainda digerindo notícias que impactaram o mercado no fim da semana passada, dentre elas o avanço global da variante delta do coronavirus e o envio da reforma tributária pelo governo ao Congresso com a proposta de taxação dos dividendos em 20%. Ontem, as taxas futuras de juros fecharam o dia em queda ao longo de toda a curva. Como principais motores do movimento, pode-se citar o câmbio, a dissipação do mau humor em relação à reforma tributária e a queda nas taxas das treasuries norte-americanas, com o vencimento de dez anos voltando a patamares inferiores a 1,5%. DI jan/22 fechou em 5,64%; DI jan/24 encerrou em 7,66%; DI jan/26 foi para 8,24%; e DI jan/28 fechou em 8,63%.

Hoje, bolsas internacionais amanhecem levemente positivas, com Estados Unidos estável e Europa em ligeira alta de 0,3%, após o índice futuro americano apresentar volatilidade, representando cautela dos investidores devido a variante delta do coronavirus que avança na Europa. Tal movimentação sucede a máxima histórica do S&P 500 na segunda-feira, enquanto investidores aguardam dados sobre a confiança do consumidor. Ainda no campo internacional, o novo secretário de saúde britânico confirmou que a data para suspender as restrições de Covid na Inglaterra será 19 de julho, resistindo a pressões para antecipar a medida; atualmente, 84% da população do país recebeu a 1ª dose e 62% estão totalmente vacinados.

No Brasil, no campo político, depois da apresentação da proposta de reforma tributária sobre a renda na última sexta-feira pelo governo, congressistas iniciaram as discussões sobre a proposta. O presidente Arthur Lira mencionou a possibilidade de reduzir a alíquota sobre dividendos de 20% para 15%, e o noticiário registra críticas à taxação dos fundos imobiliários. Ainda não há calendário definido para a tramitação da proposta, mas os próximos passos incluem consultas entre os deputados e aos setores envolvidos para a produção do relatório. Outro ponto importante do noticiário é a CPI da Pandemia segue com foco nas negociações para a compra da Covaxin e pode deliberar hoje sobre a convocação do líder do governo na Câmara, deputado Ricardo Barros, potencialmente ampliando o clima de tensionamento no Congresso.

No Brasil, no campo econômico, o Ministro de Minas e Energias, Bento Albuquerque, alertou a população sobre a crise energética e o Governo divulgou uma MP que permite remanejamento na contratação de energia elétrica, além de criar uma câmara excepcional para medidas urgentes no setor; não há menção a um racionamento compulsório, apenas a orientação para utilização do recurso em horários fora do pico. Além disso, hoje a Aneel deve divulgar o reajuste das bandeiras tarifárias: esperamos alta de 20% na bandeira vermelha 2, já incorporado na nossa projeção de IPCA em 6,2% – no entanto, os jornais falam em um reajuste de 60% a 70%. No geral, sem divulgação de importantes indicadores econômicos no país, investidores monitoram a disseminação da variante delta do coronavírus pelo mundo, que já estaria gerando preocupação e impactando preços.

Por fim, do lado das empresas, estamos iniciando a cobertura do setor de Infraestrutura do Brasil, com recomendações de Compra para Hidrovias do Brasil (preferida do setor), CCR e Rumo; e recomendação Neutra em Ecorodovias e Santos Brasil. Vemos um forte conjunto de oportunidades para operadores listados, principalmente quando considerados: (i) o pipeline grande e realista de novos projetos em todos os modais de transporte (especialmente rodovias); (ii) expansão da produção/exportação de grãos, principalmente no Centro-Oeste (área de influência da Rumo e Hidrovias); e (iii) recuperação econômica para fomentar a demanda por transporte. No entanto, fomos seletivos nos critérios de valuation; Hidrovias é a nossa preferida do setor, seguida por CCR e Rumo e, por fim, uma visão mais cautelosa em Ecorodovias e Santos Brasil, com recomendação neutra para ambas.

Tópicos do dia

Acesse aqui o relatório internacional

Economia

  1. Sem divulgação de importantes indicadores econômicos, investidores monitoram a disseminação da variante delta do coronavírus pelo mundo, que já gera preocupação e impactam preços. No Brasil, o Ministro de Minas e Energias, Bento Albuquerque, alertou a população sobre a crise energética e o Governo divulgou uma MP que permite remanejamento na contratação de energia elétrica, além de criar uma câmara excepcional para medidas urgentes no setor. Não há menção a um racionamento compulsório, apenas a orientação para utilização do recurso em horários fora do pico. Além disso, hoje a Aneel deve divulgar o reajuste das bandeiras tarifárias. Esperamos alta de 20%na bandeira vermelha 2, já incorporado na nossa projeção de IPCA em 6,2%. Entretanto os jornais falavam em um reajuste de 60% a 70%.

Política

  1. Congresso inicia discussão sobre a reforma tributária
  2. CPI mira negociações para compra da Covaxin e pode convocar líder do governo
  3. Política internacional: com passar dos dias, fica claro que anúncio de acordo sobre pacote de infraestrutura nos EUA foi prematuro

Empresas

  1. Infraestrutura no Brasil: Oportunidades por Toda Parte, Focamos em Valuation e Preferimos Hidrovias
  2. Equatorial Energia (EQTL3): CEA, uma pequena mas positiva aquisição
  3. Hapvida (HAPV3): Update Covid – 2T ainda difícil, mas tendência positiva
  4. Notícias Diárias do Setor Financeiro
  5. Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo nacional e internacional

ESG

  1. Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva
  2. Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 29/06

Veja todos os detalhes

Economia

Sem divulgação de importantes indicadores econômicos, investidores monitoram a disseminação da variante delta do coronavírus pelo mundo, que já gera preocupação e impactam preços. No Brasil, o Ministro de Minas e Energias, Bento Albuquerque, alertou a população sobre a crise energética e o Governo divulgou uma MP que permite remanejamento na contratação de energia elétrica, além de criar uma câmara excepcional para medidas urgentes no setor. Não há menção a um racionamento compulsório, apenas a orientação para utilização do recurso em horários fora do pico. Além disso, hoje a Aneel deve divulgar o reajuste das bandeiras tarifárias. Esperamos alta de 20% na bandeira vermelha 2, já incorporado na nossa projeção de IPCA em 6,2%. Entretanto os jornais falavam em um reajuste de 60% a 70%.

Alta nas bandeiras tarifárias de energia elétrica pode chegar a 70%.

  • Os contratos futuros de Petróleo operam em baixa esta manhã, em meio ao fortalecimento do dólar e preocupações com a rápida disseminação da variante desta do coronavírus;
  • No exterior, a presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, participa no Fórum Económico em Bruxelas. Os investidores também estão ansiosos por novos dados de atividade manufatureira (PMIs) da China e do Japão, que serão divulgados entre agora e amanhã.
  • Ontem à noite o Ministro de Minas e Energias, Bento Albuquerque, alertou a população sobre a crise energética e o Governo divulgou uma MP que permite remanejamento na contratação de energia elétrica, além de crior uma câmara de excepcional para medidas urgentes no setor. Não há menção a um racionamento compulsório, apenas a orientação para utilização do recurso em horários fora do pico;
  • Além disso, hoje a Aneel deve divulgar o reajuste das bandeiras tarifárias. Esperamos alta de 20%na bandeira vermelha 2, já incorporado na nossa projeção de IPCA em 6,2%. Entretanto os jornais falavam em um reajuste de 60% a 70%.
  • Na agenda, dados do resultado primária do governo central e da arrecadação dos tributos federais do mês de maio. Destaca-se também a leitura de junho do Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-M) do mês de junho. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) define o índice de reajuste das bandeiras tarifárias.

Política

Congresso inicia discussão sobre a reforma tributária

  • Depois da apresentação da proposta de reforma tributária sobre a renda na última sexta-feira pelo governo, congressistas iniciaram as discussões sobre a proposta. O presidente Arthur Lira mencionou a possibilidade de reduzir a alíquota sobre dividendos de 20% para 15%, e o noticiário registra críticas à taxação dos fundos imobiliários. Ainda não há calendário definido para a tramitação da proposta. Os próximos passos serão de consultas entre os deputados e aos setores envolvidos para a produção do relatório.

CPI mira negociações para compra da Covaxin e pode convocar líder do governo

  • A CPI da Pandemia segue com foco principal nas negociações para a compra da Covaxin e pode deliberar hoje sobre a convocação do líder do governo na Câmara, deputado Ricardo Barros, a quem o presidente Jair Bolsonaro teria atribuído o “rolo” na aquisição do imunizante, segundo o deputado Luís Miranda. Uma eventual convocação de Barros pode ampliar o clima de tensionamento no Congresso.

Política internacional: com passar dos dias, fica claro que anúncio de acordo sobre pacote de infraestrutura nos EUA foi prematuro

  • Após afirmar que não vincularia o andamento do pacote de infraestrutura acordado com senadores republicanos a um segundo pacote de “infraestutura social”, Joe Biden enfrenta o desafio de convencer a presidente da Câmara, Nancy Pelosi, a adotar a mesma estratégia. Sob pressão da ala mais à esquerda de seu partido e das eleições legislativas de 2022, a líder vê menor incentivo que a Casa Branca de fazer guinada ao centro;
  • Em paralelo, as lideranças republicanas pressionam o presidente por garantias de que o andamento dos pacotes não será vinculado um ao outro. Nesse contexto, fica cada vez mais claro que o anúncio de acordo feito por Biden foi prematuro. Apesar da disposição de um grupo de moderados para avançar a pauta, ainda há um período de negociações pela frente que devem demorar o andamento dessas até o segundo semestre;
  • Na seara diplomática, os ministros de Relações Exteriores do G-20 se reuniam hoje em primeiro encontro presencial desde início da pandemia em meio a tensões entre EUA e China.


Empresas

Infraestrutura no Brasil: Oportunidades por Toda Parte, Focamos em Valuation e Preferimos Hidrovias

  • Iniciamos a cobertura do setor de Infraestrutura do Brasil (link para o relatório completo), onde vemos um forte conjunto de oportunidades para operadores listados:
    • (i) pipeline grande e realista de novos projetos em todos os modais de transporte (especialmente rodovias);
    • (ii) expansão da produção/exportação de grãos, principalmente no Centro-Oeste (área de influência da Rumo e Hidrovias); e
    • (iii) recuperação econômica para fomentar a demanda por transporte.
  • No entanto, fomos seletivos nos critérios de valuation; HBSA3 é a nossa preferida do setor (13,6% de TIR alavancada real), seguida por CCRO3 e RAIL3, com recomendação de compra (10,0% e 9,4% de TIR alavancada real) e ECOR3 e STBP3 com recomendação neutra (7,9% e 7,5% de TIR alavancada real).

Equatorial Energia (EQTL3): CEA, uma pequena mas positiva aquisição

  • Na sexta feira (25), a Equatorial Energia venceu o leilão de privatização da distribuidora de energia do estado do Amapá, a CEA. A empresa pagará um valor simbólico de R$50 mil pela participação de 99,8% do estado na companhia. Conforme o edital, a assinatura do Contrato de Concessão está condicionada à realização de um aumento de capital na CEA, no valor mínimo de R$400 milhões;
  • Vemos essa aquisição como positiva para a Equatorial, pois cria mais uma via de crescimento para a companhia. Estimamos uma taxa de retorno (TIR) atrativa de 12% (real alavancada) e um valor adicionado de R$258mn (um impacto positivo, mas limitado de R$0,25/ação, ou 1,0% do valor de mercado atual da Equatorial). Finalmente, estimamos um um múltiplo EV/RAB para a aquisição de 1,8x, que se compara ao múltiplo de 2,5x EV/RAB de EQTL no dia seguinte à aquisição.
  • Mantemos nossa recomendação neutra na Equatorial com preço alvo de R$24/ação. Clique aqui para acessar o relatório completo.

Hapvida (HAPV3): Update Covid – 2T ainda difícil, mas tendência positiva

  • Ontem (28) a Hapvida publicou um comunicado atualizando o mercado sobre os impactos da Covid-19 na companhia;
  • De acordo com a empresa, houve: (i) redução de internações após os picos de março e maio, com forte tendência de queda para os próximos meses; (ii) redução do número de leitos dedicados (-39% vs 1T); (iii) redução de 1/3 dos profissionais contratados excepcionalmente; e (iv) SP (São Francisco) ainda parecido com o 1T – indicação de outro trimestre difícil para o GNDI, já esperado – mas com tendência de redução/melhora;
  • Os números indicam uma tendência positiva de redução das interações relacionadas a Covid-19, o que deve resultar em um 2S21 com custos médicos inferiores ao 1S21. Desta forma, reiteramos a nossa recomendação de compra para HAPV3 com preço-alvo de 19,0/ação;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo de atualização.

Notícias Diárias do Setor Financeiro

  • Acesse este relatório com notícias do setor financeiro que complementam nossos comentários publicados no Morning Call, mas que não consideramos relevantes o suficiente para serem analisadas. Aqui você encontra o título com o link para a fonte original da notícia, além de uma breve descrição do conteúdo;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo nacional e internacional

  • Nesta publicação diária, trazemos as principais notícias do setor de varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.) nacional e internacional, complementando nossa visão sobre as tendências e acontecimentos mais importantes do dia. Além disso, o relatório contém um resumo dos múltiplos e recomendações para as empresas de nossa cobertura;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva

  • A Ambev realizou ontem a primeira edição do evento à analistas e investidores, chamado “Update ESG”. De forma geral, o evento reforçou nossa visão positiva para a evolução da Ambev na agenda ESG, confirmando o comprometimento da companhia com o tema, além de permitir maior visibilidade à agenda e indicadores da empresa;
  • Reforçamos nossa opinião de que vemos o compromisso da Ambev com essa pauta desempenhando um papel importante na estratégia e posição de liderança da empresa. Conforme temos destacado, vemos a Ambev como uma das empresas melhor posicionada no tema ESG sob a cobertura da XP e reiteramos nossa recomendação de Compra, com preço-alvo de R$ 20 por ação;
  • Clique aqui para conferir os principais destaques do evento.

Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 29/06

  • Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo falam sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança;
  • Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance histórica do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP;
  • Por que essas informações são importantes? Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.