XP Expert

Inflação nos EUA atrai a atenção dos mercados globais; no Brasil, relator apresenta novo parecer para reforma do imposto de renda

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -0,7% | 122.202 Pontos

CÂMBIO -0,9% | 5,19/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa encerrou a sessão da terça-feira (10) com queda de 0,66%, atingindo 122.202 pontos, com destaque ao desempenho negativo das ações de instituições financeiras. Este movimento descolou da elevação das principais bolsas internacionais, especialmente das americanas, que refletiram a aprovação do pacote de investimentos em infraestrutura no Senado dos Estados Unidos. O índice Dow Jones exibiu alta de 0,46% ontem, a 35.265 pontos, e o S&P 500 avançou 0,10% a 4.437 pontos. Os dois índices renovaram as máximas históricas. Hoje, as principais bolsas globais amanhecem mistas (EUA: -0,1%; Europa +0,1%).

Enquanto isso, a cotação do dólar recuou 0,96% ontem, fechando a R$ 5,20. Após alta nas últimas três sessões, as taxas futuras de juros também apresentaram queda, principalmente nos vencimentos curtos. Atribui-se o movimento à divulgação da ata do Copom, que reforçou o compromisso com a meta de inflação, e do IPCA de julho, que, apesar de elevado, não trouxe surpresas. DI jan/22 fechou em 6,49%; DI jan/24 foi para 8,70%; DI jan/26 encerrou em 9,21%; e DI jan/28 fechou em 9,56%.

No lado da política internacional, a agenda do Presidente Joe Biden teve duas grandes vitórias ontem no Senado, com a aprovação do pacote de investimentos em infraestrutura e o andamento do Plano das Famílias Americanas. Após meses de negociações, a primeira boa notícia para o presidente foi a aprovação do pacote de US$ 1,2 trilhão, que contempla US$ 550 bilhões em novos gastos para o setor, com 69 votos a favor e 30 contra. Em seguida, o Senado voltou as atenções para o plano que contempla uma série de medidas sociais e de proteção ao meio ambiente. Em sessão longa, que durou até a madrugada desta quarta-feira (11), democratas aprovaram uma resolução orçamentária de US$ 3,5 trilhões, que deve atuar como base para o projeto.

Em relação ao cenário econômico global, dados de crédito e agregados monetários na China vieram mais fracos que o esperado, mas já há expectativa de reversão com novos estímulos sinalizados pelo governo local. Hoje, as atenções dos mercados estarão voltadas para a divulgação da inflação ao consumidor (CPI) dos Estados Unidos. Nós e o mercado esperamos desaceleração do indicador em julho (altas mensais de 0,4% e 0,5%, respectivamente), após a forte elevação de 0,9% registrada em junho. Nossa avaliação sobre a inflação americana permanece construtiva, mas reforçamos que o maior risco para o diagnóstico de transitoriedade da alta de preços na economia americana está relacionado aos custos de habitação. Projetamos que o índice de preços ao consumidor encerrará 2021 com elevação de 4,25%.

No Brasil, o IBGE divulgou ontem o IPCA de julho, que registrou alta de 0,96%, ligeiramente abaixo da nossa estimativa (1,0%) e em linha com a mediana das expectativas do mercado (0,95%). Apesar da surpresa baixista, o quadro inflacionário segue desafiador. A dinâmica dos preços de serviços e dos núcleos de inflação não surpreendeu, e continuou a exibir aceleração. Por ora, projetamos elevação de 6,7% para o IPCA em 2021, mas esta projeção está sob revisão e tem viés de alta. Na agenda doméstica de hoje, destaque para a publicação das vendas do varejo em junho. O mercado espera crescimento mensal de 0,5% no conceito restrito e queda de 1,8% no conceito ampliado, que inclui veículos e materiais de construção. O time econômico da XP estima elevação de 0,7% no indicador restrito e contração de 1,6% no ampliado.

No cenário político local, a quarta-feira inicia tendo como destaque a rejeição, no Plenário da Câmara dos Deputados, da PEC do “voto impresso” – entendida como uma derrota ao Presidente Jair Bolsonaro. Foram 229 votos a favor, 218 contra e uma abstenção – placar distante dos 308 exigidos para aprovação de propostas de emenda à Carta Constitucional. Arthur Lira pontuou estar o caso “encerrado”, mas tende a procurar os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, para avalizar uma alternativa que promova mais transparência às eleições.

Além disso, o deputado federal Celso Sabino (PSDB-PA) protocolou formalmente seu parecer para a proposta de reforma do imposto de renda nesta madrugada. Centrado em diminuir as resistências de prefeitos e governadores – que temem perdas arrecadatórias via Fundos de Participação (FPE e FPM) – o novo texto é mais “contido” quanto às alíquotas do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ),  que passariam de 15% para 6,5% em 2022 e 5,5% em 2023. A novidade, entretanto, vem compensada pela redução em 1,5% da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), tributo destinado ao financiamento da seguridade social. O texto apresentado é o que entrará em pauta e, segundo Lira, divergências e conflitos serão resolvidos no voto, mesmo sem acordo. 

Por fim, no lado corporativo, a Marfrig reportou no 2º trimestre sua maior receita e o 2º maior EBITDA da história, devido especialmente ao cenário favorável das operações nos Estados Unidos, que representaram 96% do EBITDA consolidado da empresa, mais do que compensando o cenário desafiador observado na América do Sul. Além disso, o GNDI registrou resultados ruins, com a pressão da sinistralidade mais alta levando a uma queda interanual de 75% no EBITDA, que compensou o crescimento robusto das receitas com o aumento do número de beneficiários de planos de saúde. No entanto, vemos esse desempenho como transitório, e acreditamos que a empresa crescerá organicamente, uma vez que os impactos da Covid-19 e de procedimentos eletivos devem diminuir e a sinistralidade dos ativos recém adquiridos tende a convergir para os níveis históricos da companhia. Além disso, estamos otimistas com as perspectivas de sinergias decorrentes da fusão com a Hapvida. Assim, reiteramos nossa recomendação de Compra e preço-alvo de R$ 110/ação.  

Tópicos do dia

Agenda de resultados

MRV Engenharia (MRVE3): após o fechamento
Equatorial (EQTL3): após o fechamento
Estapar (ALPK3): após o fechamento
Via (VVAR3): após o fechamento
Taesa (TAEE11): após o fechamento
Ultrapar (UGPA3): após o fechamento
Suzano (SUZB3): após o fechamento
Aeris (AERI3): após o fechamento
JBS (JBSS3): após o fechamento
Sul América (SULA11): após o fechamento
Hapvida (HAPV3): após o fechamento
B3 (B3SA3): após o fechamento
Copel (CPLE6): após o fechamento
Locaweb (LWSA3): após o fechamento

Calendário do 2T21
Temporada de resultados do 2º trimestre 2021 – o que esperar?

Economia

  1. Destaque da agenda hoje é divulgação da inflação ao consumidor nos EUA

Política

  1. Câmara rejeita PEC do voto impresso
  2. Relator apresenta novo parecer para reforma do imposto de renda
  3. Governo edita medida provisória liberando venda direta de etanol de usinas para postos 
  4. Política internacional: A agenda de Joe Biden teve duas grandes vitórias ontem no Senado americano com a aprovação do pacote de infraestrutura de USD 1,2 trilhões e o andamento do Plano das Famílias Americanas

Empresas

  1. GNDI (GNDI3) – 2T21: Resultados ruins, ainda piores do que o esperado – fusão com a Hapvida sustenta boas perspectivas
  2. RD – Raia Drogasil (RADL3): Forte resultados do 2T21; Plataforma de saúde tomando forma
  3. C&A Modas (CEAB3): Olhando para frente; Resultados fracos no 2T21 mas indicações positivas para o 2º Semestre
  4. Porto Seguro (PSSA3): Prêmios e sinistros surpreendem positivamente | Revisão 2T21
  5. Marfrig (MRFG3): quase R$ 1 bilhão em dividendos
  6. Allied (ALLD3): Resultados impressionantes; crescimento de receita e margens melhores superam nossas estimativas
  7. Vulcabras (VULC3): Forte crescimento de receita parcialmente compensado por margens mais baixas
  8. Positivo (POSI3): Elevando o nível; Resultados sólidos do 2T21
  9. Notícias Diárias do Setor Financeiro
  10. Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo nacional e internacional
  11. Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias de hoje do setor

Internacional

  1. Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Cinemas vs. streaming

ESG

  1. Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 11/08

Veja todos os detalhes

Economia

Destaque da agenda hoje é divulgação da inflação ao consumidor nos EUA

  • Dados de crédito e agregados monetários foram mais fracos na China, mas já há expectativa de reversão com novos estímulos para combater desaceleração econômica por causa de restrições impostas para combater o avanço do coronavírus no país;
  • Grande evento do dia é a divulgação da inflação ao consumidor (CPI) nos EUA hoje, as 9:30. Nós e mercado esperamos desaceleração do indicador no mês de julho (0,4% e 0,5%, respectivamente), ante alta de 0,9% em junho. Nossa previsão otimista sobre a inflação se baseia em uma série de fortes premissas, entre elas, estamos prevendo que a taxa de aumento no preço das vendas de carros e caminhões usados diminuirá substancialmente em julho, devido da queda dos consumidores nas compras por causa dos preços muito altos (alta de 45,2% aa em junho). Continuamos achando que o maior risco para o argumento “transitório” nos preços ao consumidor está vinculado ao desempenho futuro do custo da habitação;
  • IPCA de julho registrou alta de 0,96%, ficando levemente abaixo da nossa estimativa (1%) e em linha com a mediana das expectativas de mercado (em 0,95%). Os principais desvio em relação ao projetado foram nos grupos Alimentação no domicílio e Cuidados Pessoais (este último é bastante volátil). Apesar da surpresa, a leitura da inflação não mudou e continua desafiadora. A menor variação na alimentação e em itens de higiene pessoal foi parcialmente compensada pela aceleração dos preços industrializados. A dinâmica dos serviços e núcleos não surpreendeu, vieram em linha com o cenário de aceleração, indicando tendência altista dos preços. Por ora, nossa projeção do IPCA de 2021, hoje em 6,7%, está sob revisão, com viés de alta;
  • Na agenda doméstica hoje, destaque para as vendas do varejo do mês de junho. O mercado espera +0.5% m/m e +8.6% a/a para o conceito restrito e -1.8% m/m e +11.5% a/a no ampliado. Na XP, esperamos +0.7% m/m e +9.0% a/a para o conceito restrito e -1.6% m/m e +12.3% a/a no ampliado.

Política

Câmara rejeita PEC do voto impresso

  • A quarta-feira inicia tendo como destaque a rejeição, no Plenário da Câmara dos Deputados, da PEC do “voto impresso” – entendida como uma derrota a Jair Bolsonaro. Foram 229 votos a favor, 218 contra e uma abstenção – placar distante dos 308 exigidos para aprovação de propostas de emenda à Carta Constitucional. Arthur Lira pontuou estar o caso “encerrado”, mas tende a procurar os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, para avalizar uma alternativa que promova mais transparência às eleições.

Relator apresenta novo parecer para reforma do imposto de renda 

  • O deputado Celso Sabino (PSDB-PA) protocolou formalmente seu parecer para a proposta de reforma do imposto de renda nesta madrugada. Centrado em diminuir as resistências de prefeitos e Governadores – que temem perdas arrecadatórias via Fundos de Participação (FPE e FPM) – o novo texto é mais “contido” quanto às alíquotas do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) – que passariam de 15% para 6,5% em 2022 e 5,5% em 2023. A novidade, entretanto, vem compensada pela redução em 1,5% da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) – tributo destinado ao financiamento da seguridade social;
  • Sabino também redireciona o rateio da compensação financeira pela utilização de recursos hídricos (CFURH) aos entes federados – movimento similar ao já prometido para a CFEM (compensação financeira pela exploração de recursos minerais);
  • O texto apresentado é o que entrará em pauta e, segundo Lira, divergências e conflitos serão resolvidos no voto, mesmo sem acordo. 

Governo edita medida provisória liberando venda direta de etanol de usinas para postos

  • Jair Bolsonaro assina às 10h medida provisória liberando a venda direta de etanol das usinas para postos de combustíveis. Segundo o Ministério de Minas e Energia, a MP também permitirá aos postos comercializarem combustíveis de outra marca, desde que isso seja informado ao consumidor. 

Política internacional: A agenda de Joe Biden teve duas grandes vitórias ontem no Senado americano com a aprovação do pacote de infraestrutura de USD 1,2 trilhões e o andamento do Plano das Famílias Americanas

  • A agenda de Joe Biden teve duas grandes vitórias ontem no Senado americano com a aprovação do pacote de infraestrutura de USD 1,2 trilhões e o andamento do Plano das Famílias Americanas;
  • Após meses de negociações, a primeira boa notícia para o presidente foi a aprovação do pacote de USD 1,2 trilhão que contempla USD 550 bilhões em novos gastos para o setor. Com 69 votos a favor e 30 em contra, a aprovação foi também uma vitória para moderados que negociaram para quebrar a polarização na Casa;
  • Em seguida, o Senado voltou as atenções para o Plano das Famílias Americanas, que contempla uma série de medidas sociais e de proteção ao meio ambiente. Em sessão maratona, que durou até 4 horas desta quarta-feira, democratas aprovaram uma resolução orçamentária de USD 3.5 trilhões, que deve atuar como base para o projeto. O valor era resistido por moderados e ainda pode sofrer alterações após o recesso parlamentar de agosto, mas deve favorecer o andamento do pacote de infraestrutura na Câmara – onde a ala mais à esquerda vincula seu apoio ao projeto ao andamento do Plano.

Empresas

GNDI (GNDI3) – 2T21: Resultados ruins, ainda piores do que o esperado – fusão com a Hapvida sustenta boas perspectivas

  • O GNDI postou resultados ruins com pressão de sinistralidade mais alta (+18p.p. A/A e + 4p.p. acima vs XPe) levando a uma queda de 75% A/A no EBITDA (-33% abaixo vs XPe), que compensou o crescimento robusto da receita devido a um aumento sólido no número de beneficiários de planos de saúde;
  • O número de beneficiários de planos de saúde atingiu 4,3M, +18% A/A (+2% orgânico) e 0,6% acima vs XPe. Beneficiários de planos odontológicos atingiram 2,9M, aumento de 13% A/A;
  • A receita líquida totalizou R$3,2B, aumento de 23% A/A e apenas 0,7% abaixo vs XPe;
  • A sinistralidade caixa atingiu 82,7%, um aumento de 18p.p. em relação ao ano anterior e 4p.p. acima vs XPe;
  • Este impacto foi parcialmente compensado por menores despesas de vendas e administrativas, consequentemente, o EBITDA Ajustado atingiu R$132M no trimestre, queda de 75% A/A e em linha com nossas estimativas, com Margem EBITDA de 4% – queda de 16p.p. A/A;
  • No entanto, vemos esse impacto como transitório e não estrutural e estamos otimistas com as perspectivas de sinergias com a fusão com a Hapvida. Dessa forma, reiteramos nossa recomendação de Compra e preço-alvo de R$110/ação;
  • Clique aqui para o relatório completo.

RD – Raia Drogasil (RADL3): Forte resultados do 2T21; Plataforma de saúde tomando forma

  • RD reportou sólidos resultados referentes ao segundo trimestre de 2021 (2T21), com EBITDA 5% acima das nossas estimativas e forte lucro líquido (R$266mi vs. XPie em R$209mi), beneficiado por créditos fiscais não recorrentes de R$58mi;
  • A forte performance de vendas mesmas lojas de +26% A/A (vs. XPie em +20%), beneficiadas pela fraca base de comparação e pelo reajuste de preços de medicamentos, ganhos de participação de mercado em todas as regiões e as margens de rentabilidade sólidas foram os principais destaques;
  • Mantemos nossa recomendação Neutra e preço-alvo de R$27,0/ação para o fim de 2021. (Clique aqui para ver o relatório completo).

C&A Modas (CEAB3): Olhando para frente; Resultados fracos no 2T21 mas indicações positivas para o 2º Semestre

  • A C&A registrou resultados fracos no segundo trimestre, com EBITDA mais fraco (R$ 1 milhão vs. XPe em R$ 11 milhões) e lucro líquido mais forte (R$ 69,2 milhões vs. XPe em -R$ 33 milhões) que o esperado por nós, principalmente devido a um efeito positivo e pontual de reconhecimento de créditos tributários no montante de R$ 126 milhões;
  • Nós já esperávamos resultados pressionados frente às restrições da Covid-19 no trimestre e aos preços de matéria-prima elevados, mas acreditamos que o mais importante seja direcionar nossas atenções para as perspectivas da segunda metade do ano, que esperamos que seja melhor com a vacinação mais ampla e melhora da confiança do consumidor;
  • Mantemos nossa recomendação de compra e preço-alvo de R$ 18,0/ação;
  • Clique aqui para ver o relatório completo.

Porto Seguro (PSSA3): Prêmios e sinistros surpreendem positivamente | Revisão 2T21

  • A Porto Seguro reportou resultados sólidos no segundo trimestre de 2021 (2T21), com lucro líquido de R$ 657 milhões (vs. R$ 369 milhões do consenso VisibleAlpha), implicando um ROE de 31,9%;
  • Os principais destaques do trimestre foram: i) crescimento de receitas em todas as verticais; ii) redução da sinistralidade no segmento Auto, beneficiado pelas medidas de restrição e isolamento social; e iii) queda do índice combinado, devido às menores despesas;
  • Mantemos nossa recomendação Neutra e preço-alvo de R$ 57,00/ação para PSSA3 dado que a sinistralidade deve seguir crescendo gradualmente com a retomada da atividade econômica. Clique aqui para acessar o relatório completo.

Marfrig (MRFG3): quase R$ 1 bilhão em dividendos

  • No 2T21, a Marfrig entregou seu 2º maior EBITDA ajustado de todos os tempos, de R$ 3,9bi – apenas 3,6% abaixo dos níveis do 2T20, um trimestre que já tinha sido recorde. O resultado positivo deve-se à situação favorável nos Estados Unidos, responsável por 96% do EBITDA da empresa neste trimestre. Por outro lado, a América do Sul segue em um cenário desafiador;
  • Com um lucro líquido recorde de R$ 1,7bi, a empresa planeja distribuir R$ 958mi em dividendos, ou cerca de 7% de seu valor de mercado, um fato que enxergamos com bons olhos;
  • Adicionalmente, os níveis de endividamento da empresa atingiram os patamares mais baixos de sua história: 1,45x dívida líquida / EBITDA em reais ou 1,55x em dólares. Tal situação dá margem para investidores se questionaram quais são os próximos passos em termos de alocação de capital para a empresa;
  • No geral, nós celebramos um resultado tão forte da Marfrig e reiteramos nossa recomendação de Compra com preço-alvo de R$ 24/ação;
  • Clique aqui para ler o relatório completo.

Positivo (POSI3): Elevando o nível; Resultados sólidos do 2T21

  • A Positivo reportou resultados sólidos no segundo trimestre, acima de nossas estimativas. A companhia continua tendo forte demanda em todas as suas unidades de negócios. O forte desempenho da receita líquida (+ 88,5% A/A) foi impulsionado (i) pelo crescimento das vendas de notebooks e produtos de tecnologia nos segmentos de varejo e corporativo (ii) maior mix de produtos e (iii) aumento do ticket médio;
  • O lucro bruto foi de R$ 204 milhões (+ 241% A/A), + 32,2% acima das nossas estimativas e a margem bruta foi de 25,9% (vs. 14,3% no 2T20). O EBITDA ajustado foi de R $ 102 milhões, (vs. R$ 8 milhões no 2T20 e + 71% acima das nossas estimativas), com margem de 13,0% (vs. 1,7% no 2T20 e 8,6% XPe), principalmente devido à alavancagem operacional. Por fim, o lucro líquido reportado foi de R$ 52 milhões no 2T21 (aumento de 75% A/A e prejuízo líquido de R$ 9 milhões no 2T20;
  • Após um 1S21 marcado por números históricos e crescimentos nos principais indicadores operacionais e financeiros da companhia, a empresa reforçou sua confiança na continuidade dessa tendência para o 2S21 já que historicamente cerca de 55% da receita anual está concentrada no segundo semestre. Esperamos uma reação positiva do mercado, já que a empresa reportou um crescimento sólido e acima das nossas estimativas nas vendas e na lucratividade. Com isso, mantemos nossa recomendação de Compra e preço-alvo de R$ 16,0/ação para POSI3;
  • Clique aqui para conferir o conteúdo completo.

Allied (ALLD3): Resultados impressionantes; crescimento de receita e margens melhores superam nossas estimativas

  • A Allied divulgou um 2T21 muito forte e bastante acima das expectativas. A empresa atingiu uma receita líquida de R$1,5 bilhão (+84% A/A e ~60% acima de nossas estimativas), impulsionada pelo crescimento surpreendente nas linhas de distribuição e varejo digital – mesmo diante da forte base comparativa com o 2T20 – que mais do que compensaram a piora no varejo físico;
  • O forte crescimento também veio acompanhado de melhores margens, mesmo com o menor resultado do varejo físico, o qual possui margens maiores, reflexo da maior eficiência nas despesas operacionais. Com isso, o lucro líquido recorrente de R$74,3 milhões veio 2x acima da nossa estimativa de R$36,7M;
  • Os resultados reforçam a nossa visão construtiva para a Allied e com isso reiteramos nossa recomendação de Compra e preço alvo de R$38/ação;
  • Clique aqui para ler o relatório completo.

Vulcabras (VULC3): Forte crescimento de receita parcialmente compensado por margens mais baixas

  • Vulcabras divulgou um 2T21 neutro. Mesmo diante do cenário desafiador no trimestre, a empresa apresentou um forte crescimento de receita no período, inclusive quando comparado ao 2T19 (+22,1%), mas viu suas margens comprimirem por conta de fatores relacionados à Covid-19 e à adaptação para o início de produção dos calçados da marca Mizuno;
  • Diante disso, a empresa atingiu uma receita líquida de R$399,4 milhões (+305% A/A e 11,7% acima XPe) com uma margem bruta de 34,1% (vs 34,0% no 2T19 e 35,2% XPe).  Apesar das menores margens irem contra nossa tese, elas são resultado de eventos não recorrentes e acreditamos que a empresa alcance um patamar de rentabilidade superior já nos próximos trimestres;
  • Reiteramos nossa recomendação de Compra e preço alvo de R$12,0/ação;
  • Clique aqui para ler o relatório completo.

Notícias Diárias do Setor Financeiro

  • Acesse este relatório com notícias do setor financeiro que complementam nossos comentários publicados no Morning Call, mas que não consideramos relevantes o suficiente para serem analisadas. Aqui você encontra o título com o link para a fonte original da notícia, além de uma breve descrição do conteúdo;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo nacional e internacional

  • Nesta publicação diária, trazemos as principais notícias do setor de varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.) nacional e internacional, complementando nossa visão sobre as tendências e acontecimentos mais importantes do dia. Além disso, o relatório contém um resumo dos múltiplos e recomendações para as empresas de nossa cobertura;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias de hoje do setor

  • Quais tópicos costumamos abordar? Notícias relevantes para os segmentos de proteínas (bovina, suína e frango); açúcar & etanol; milho e soja; exportações brasileiras; dentre outras. Confira os destaques de hoje:
    • Em Nova York, preços do açúcar disparam diante de intempéries climáticas no Brasil (Reuters);
    • Tempo de vacas gordas na Marfrig: dividendo recorde e caixa para recompra (Pipeline);
    • IBGE reduz em 0,9% estimativa para colheita de grãos no País (Valor Econômico);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo: Clipping XP Agro, Alimentos e Bebidas.

Internacional

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Cinemas vs. streaming

  • Coinbase reporta forte crescimento em número de usuários, volume de negociações e surpreende em lucros;
  • O SoftBank, maior banco de investimentos em tecnologia do mundo, escolheu ser mais cauteloso com aportes em empresas tech chinesas;
  • Após divulgar um resultado melhor que o esperado a AMC anuncia acordo de exclusividade com a produtora Warner Bros.
  • Bolsas europeias sofrem contração de múltiplos em virtude da forte temporada de resultados no segundo trimestre;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

ESG

  • Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo falam sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança;
  • Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance histórica do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP;
  • Por que essas informações são importantes? Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.