XP Expert

Indicadores econômicos recuam no exterior e cenário fiscal conturbado no Brasil afasta investidores

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA 0,4% | 121.194 Pontos

CÂMBIO -0,1% | 5,25/USD

O que pode impactar o mercado hoje

A semana passada terminou com o Ibovespa acumulando uma queda de -1,3%, aos 121.194 pontos, por conta do aumento das incertezas políticas e riscos fiscais, além do cenário de taxa de juros mais altas. Durante a semana, discussões sobre a reforma tributária cuja votação foi adiada, o impasse quanto ao pagamento dos precatórios de 2022, e questões sobre o novo programa de auxílio social levaram à maior volatilidade nos mercados e pesaram sobre os ativos brasileiros. Destaque também para a temporada de resultados corporativos: 77% das empresas do Ibovespa que publicaram seus resultados do segundo trimestre, tiveram desempenho em linha ou melhor do que o esperado.

Nesta manhã, Bolsas internacionais operam no campo negativo (EUA -0,3% e Europa -0,6%) enquanto investidores digerem os dados de confiança do consumidor dos EUA, que atingiram 70,2 pontos, o menor desde 2011. Na China (-0,1%), o mercado fechou em queda após dados de produção industrial, investimentos em bens de capital e vendas do varejo desacelerarem mais que o esperado, confirmando que a variante Delta pode estar afetando a retomada econômica do país. O Bitcoin negocia acima dos 47 mil dólares e a capitalização de mercado das criptomoedas volta ao patamar de US$ 2tri pela primeira vez desde maio.

Além dos indicadores de atividade, investidores também monitoram as implicações geopolíticas do colapso repentino do governo do Afeganistão, após o Taleban tomar a capital Kabul, levando à debandada de forças dos Estados Unidos do país. Milhares de afegãos se amontoaram na pista do aeroporto internacional de Cabul nas horas seguintes à invasão do Talibã na capital, em uma corrida desesperada para escapar do país.

No Brasil, o ministro da Economia Paulo Guedes defendeu em entrevista ao jornal Valor Econômico a necessidade de postergação do pagamento de precatórios para evitar paralisação das atividades governamentais. O governo enviou uma Proposta de Emenda Constitucional ao Congresso na semana passada com uma nova estrutura para pagamentos de precatórios, permitindo que o governo adie parte desses pagamentos quando estes atingirem acima de um certo limite.

Nesta semana, a agenda de eventos internacionais terá como destaque i) a divulgação da ata da última reunião do comitê de política monetária dos EUA, o FOMC, e ii) a decisão das taxas de juros de 1 e 5 anos na China. No Brasil, atenções seguem voltadas para o cenário fiscal, com destaque para a PEC dos Precatórios e a tramitação da reforma tributária, que enfrenta dificuldades para chegar à votação em plenário. No campo político, seguem as investigações da CPI da Pandemia. Por sua vez, o calendário de indicadores será menos agitado, e contará apenas com a divulgação de alguns índices de inflação da FGV (IGP-M, IPC e IGP-10).

Tópicos do dia

Agenda de resultados

Bemobi (BMOB3): Após o fechamento
Hidrovias do Brasil S.A. (HBSA3):
Após o fechamento
Mosaico (MOSI3): Após o fechamento
Vivara Participacoes S.A. (VIVA3): Após o fechamento
Anima Holding S..A (ANIM3): Antes da abertura
Instituto Hermes Pardini (PARD3): Antes da abertura
Cemig (CMIG4): Antes da abertura
Meliuz SA (CASH3): Antes da abertura
IRB Brasil Resseguros (IRBR3):
Após o fechamento
YDUQS Participacoes (YDUQ3): Após o fechamento

Calendário do 2T21
Temporada de resultados do 2º trimestre 2021 – o que esperar?

Economia

  1. O índice de sentimento econômico de agosto caiu nos EUA, provavelmente reflexo da disseminação da variante delta do Coronavirus. Na China, dados de atividade de julho vieram abaixo do esperado, reforçando a tendência de desaceleração da economia. No Brasil, o ministro da Economia Paulo Guedes defendeu a necessidade de postergação de precatórios para evitar paralisação do governo

Política

  1. Câmara inicia semana com perspectiva de votação da reforma do imposto de renda
  2. Política Internacional: Na seara internacional, a semana começa com destaque para o planejamento do Congresso americano para planos econômicos e críticas para a política de Biden devido avanço do Taleban no Afeganistão
  3. E no Reino Unido Boris Johnson prepara mudanças no gabinete para o terceiro trimestre com perspectiva eleitoral

Commodities

  1. Mineração e siderurgia: Produção de aço na China cai novamente em julho com controle de produção

Empresas

  1. Rede D’Or São Luiz (RDOR3): movimento ousado para adquirir a Alliar (AALR3) por uma avaliação atrativa para os acionistas da RDOR3 e AALR3
  2. Sextou! Um brinde à Vivara; Enjoei fica para a próxima rodada
  3. Rumo (RAIL3) 2T21: Um Trimestre Forte, com Incertezas Apontadas para 2S21; Neutro
  4. Boa Safra (SOJA3): no 2T21, forte incremento nas vendas registradas para o 2H21
  5. Priner (PRNR3): Vendas mais altas com margens melhores, que combinação saudável!
  6. G2D (G2DI33): Sem surpresas | Revisão 2T21
  7. Notícias Diárias do Setor Financeiro
  8. Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo nacional e internacional

Internacional

  1. Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Privacidade ou segurança?

ESG

  1. Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 16/08

Veja todos os detalhes

Economia

O índice de sentimento econômico de agosto caiu nos EUA, provavelmente reflexo da disseminação da variante delta do Coronavirus. Na China, dados de atividade de julho vieram abaixo do esperado, reforçando a tendência de desaceleração da economia. No Brasil, o ministro da Economia Paulo Guedes defendeu a necessidade de postergação de precatórios para evitar paralisação do governo

  • O índice de sentimento econômico da Universidade de Michigan, dos EUA, ficou bem abaixo das expectativas, caindo para 70,2 ante 81,2 em julho. O movimento provavelmente estava relacionado à disseminação da variante delta do Coronavirus. É o primeiro sinal concreto de que a nova onda da Covid-19 pode ter um impacto na recuperação econômica dos Estados Unidos;
  • A economia chinesa desacelerou mais do que o esperado em julho. A produção industrial cresceu 6,4% na comparação anual, de 8,3% em junho (7,9% esperado). As vendas no varejo aumentaram 8,5% (12,1% em junho, 10,9% esperado). O desempenho mais fraco se deve a uma combinação de fatores, como redução dos estímulos governamentais, escassez de insumos de produção e novas restrições contra a Covid-19. Os preços das commodities operam em queda hoje, devido ao menor crescimento na China;
  • Semana calma em termos de eventos econômicos. O destaque fica por conta da ata do comitê de política monetária do Fed americano (FOMC), nesta quarta-feira (18/08);
  • No Brasil, o ministro da Economia Paulo Guedes defendeu em entrevista ao jornal Valor Econômico a necessidade de postergação do pagamento de precatórios para evitar paralisação das atividades governamentais. O governo enviou uma Proposta de Emenda Constitucional ao Congresso na semana passada com uma nova estrutura para pagamentos de precatórios, permitindo que o governo adie parte desses pagamentos quando estes atingirem acima de um certo limite.

Boletim FOCUS

  • Destaque: Expectativas de inflação e taxa básica de juros seguem em trajetória de elevação.
  • A mediana das projeções do mercado para a variação do IPCA em 2021 subiu de forma expressiva, de 6,88% na semana passada para 7,05% na divulgação de hoje (estava em 6,31% há quatro semanas). No mesmo sentido, o consenso para o IPCA de 2022 aumentou de 3,84% para 3,90% (3,75% há 1 mês),  ampliando a distância para a meta de inflação do próximo ano (3,50%). Com base em atualizações nos últimos 5 dias úteis, a previsão para o IPCA de 2021 ascendeu de 6,94% para 7,12%, enquanto a mediana para 2022 apresentou alta de 3,85% para 3,87%.
  • Em linha com a percepção de inflação mais elevada, as medianas das expectativas para a taxa Selic no final de 2021 e 2022 passaram de 7,25% a.a. para 7,50% a.a. (estavam em 6,75% a.a. e 7,00% a.a. há 4 semanas, respectivamente);
  • Por sua vez, o consenso de mercado para o crescimento real do PIB variou apenas sutilmente. Para o PIB de 2021, a mediana das projeções passou de 5,30% para 5,28% (estava em 5,27% há 4 semanas). Para o PIB de 2022, por sua vez, a expectativa oscilou de 2,05% para 2,04% (estava em 2,10% há 1 mês);   
  • Por fim, as previsões para a taxa de câmbio no final de 2021 e no final de 2022 ficaram estáveis em R$/US$ 5,10 e R$/US$ 5,20, respectivamente.  

Política

Câmara inicia semana com perspectiva de votação da reforma do imposto de renda

  • A Câmara dos Deputados prevê votar nesta terça-feira a proposta de reforma do imposto de renda, depois do adiamento demandado por líderes de bancadas na semana passada. Para isso, os deputados devem superar um ambiente de tensionamento político, ampliado por mensagens de Jair Bolsonaro prometendo apresentar pedidos de impeachment de ministro do Supremo como reação a sua inclusão em investigações e à prisão de Roberto Jefferson, seu aliado. A tendência é que Rodrigo Pacheco, presidente do Senado, não dê sequência aos pedidos, mas a decisão de Bolsonaro coloca pressão sobre o senador e amplia seu distanciamento do Planalto.

Política Internacional: Na seara internacional, a semana começa com destaque para o planejamento do Congresso americano para planos econômicos e críticas para a política de Biden devido avanço do Taleban no Afeganistão

  • Diante das pressões da ala mais moderada e da ala mais à esquerda de seu partido, a presidente da Câmara, Nancy Pelosi, procurará avançar a resolução orçamentária de USD 3,5 trilhões o pacote de infraestrutra de USD 1,2 trilhão em paralelo após fim do recesso no dia 23. A estratégia deve exigir uma manobra para superar as regras tradicionais da Casa;
  • No lado diplomático, a tomada de poder do Taleban no Afeganistão após chegada em Cabul gera criticas da política externa de Joe Biden e preocupa líderes mundiais.  

E no Reino Unido Boris Johnson prepara mudanças no gabinete para o terceiro trimestre com perspectiva eleitoral

  • Boris Johnson prepara mudanças no gabinete para após a 26ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, que está marcada para novembro deste ano. A reorganização do governo seria uma estratégia para recuperar a popularidade do governo, já pensando nas eleições gerais que devem ser realizadas antes de 2024.

Commodities

Mineração e siderurgia: Produção de aço na China cai novamente em julho com controle de produção

  • De acordo com dados recentes do National Bureau of Statistics (NBS), a China produziu 86,79 milhões de toneladas de aço bruto em julho, queda de 7,6% em relação a junho e 8,4% em relação a julho de 2020. A produção acumulada no ano foi de 649,33 milhões toneladas, um aumento de 8% em relação ao ano anterior. A produção de aço bruto mensal caiu para o nível mais baixo desde abril de 2020, em decorrência dos aumentos de controles de produção realizados pelas autoridades chinesas. O objetivo é manter a produção inalterada em relação à 2020, enquanto as autoridades de Pequim buscam reduzir as emissões de carbono;
  • Além disso, a produção de ferro-gusa da China foi de 72,85 milhões de toneladas em julho, queda de -8,9% na comparação anual, e a produção de janeiro a julho foi de 533,50 milhões de toneladas, ainda em alta de 2,3% no ano;
  • De acordo com a China Iron and Steel Association (CISA), o foco é reduzir a produção de aço bruto em empresas com baixo desempenho ambiental, alto consumo de energia e tecnologia defasada. Para isso, Pequim enviou equipes de inspeção para governos locais e usinas para verificar se os cortes na capacidade e produção de aço estão sendo implementados. Altos-fornos defasados estão sendo desligados e a produção vem sendo limitada nas usinas mais poluentes.

Empresas

Rede D’Or São Luiz (RDOR3): movimento ousado para adquirir a Alliar (AALR3) por uma avaliação atrativa para os acionistas da RDOR3 e AALR3

  • A Rede D’Or anunciou uma oferta pública voluntária (OPA) para a aquisição da Alliar por R$11,5 / ação (um valor total de R$1,36 bilhão), o que representa um prêmio de 22% vs o preço de fechamento de sexta-feira ou 13% vs o preço médio de fechamento ponderado pelo volume nos últimos 30 dias; e representa um prêmio de 15% vs o nosso preço alvo para AALR3 de R$10/ação;
  • A avaliação implícita da transação é um P/L ’21 de 21,6x e P/L ’22 de 19,8x, que se compara aos 52,8x e 37,3x da Rede D’Or, respectivamente – sendo atrativa para a Rede D’Or;
  • Para os acionistas da Alliar, em nossa opinião, a avaliação também é interessante, pois representa um prêmio ao nosso preço-alvo e é semelhante à avaliação do Fleury – P/L ’21 de 21,3x e P/L ’22 de 18,7x – que é referência em termos valuation para os laboratórios no Brasil. Vale ressaltar que se trata da materialização de uma das opcionalidades que víamos para a Alliar, conforme apontamos em nosso relatório de início de cobertura;
  • Vemos esta transação como um movimento muito interessante para a Rede D’Or, pois amplia seu portfólio de serviços oferecidos com uma sobreposição de operações entre as empresas em 7 Estados dos 12 Estados que a Rede D’Or opera atualmente. Além disso, aumentar sua exposição a diagnósticos ajuda a Rede D’Or a criar um ecossistema de saúde mais forte;
  • A oferta pública ainda está sujeita à aprovação da CVM. Em seguida, será publicado o edital da OPA estabelecendo os prazos da oferta. Após a publicação do edital da OPA o Conselho de Admistração da Alliar terá 15 dias para apresentar sua opinião sobre a oferta aos seus acionistas, recomendando-lhes que aceitem ou não a oferta;
  • Reiteramos nossa recomendação de Compra para a Rede D’Or e o preço-alvo de R$88/ação. Para a Alliar, mantemos nossa recomendação Neutra e preço alvo de R$10/ação.

Sextou! Um brinde à Vivara; Enjoei fica para a próxima rodada

  • Duas empresas reportaram resultados na sexta-feira à noite (13/Ago), uma do setor de jóias (Vivara) e a outra de e-commerce (Enjoei);
  • Vivara foi o destaque da noite e um dos melhores resultados dentro da nossa cobertura;
  • Mantemos nossa recomendação de Compra para Vivara e enjoei e preço alvo de R$40,0 e R$15,0 por ação, respectivamente;
  • Clique aqui para ver o relatório completo.

Rumo (RAIL3) 2T21: Um Trimestre Forte, com Incertezas Apontadas para 2S21; Neutro

  • A Rumo reportou resultados fortes, embora esperados, para o 2T21 (o EBITDA Ajustado de R$1.143 milhões aumentou 17% A/A, estritamente em linha com as nossas estimativas e as de consenso);
  • Em um bem-vindo exercício de transparência, a administração da Rumo decidiu descontinuar suas projeções financeiras para 2021 dada a baixa visibilidade dos volumes transportados no 2S21 devido às fracas perspectivas da safra de milho (um evento limitado à safra deste ano, em nossa opinião, não impactando nossas estimativas de demanda positivas de longo prazo);
  • Apesar do cenário de volume desafiador de 2021, notamos melhora significativa da Rumo nas tarifas ferroviárias (+14% A/A e +2% T/T), confirmando uma recuperação sequencial no 1S21 que deve aliviar as preocupações dos investidores acumuladas desde o fraco desempenho de tarifas em 2020;
  • Reiteramos nossa recomendação de compra e visão positiva para a Rumo;
  • Clique aqui para o relatório completo.

Boa Safra (SOJA3): no 2T21, forte incremento nas vendas registradas para o 2H21

  • Olhando para o consolidado dos últimos 12 meses, uma vez que no agronegócio um trimestre sozinho não conta a história completa do resultado da empresa, a Boa Safra apresentou um aumento de 38,3% na receita líquida, 46,3% no EBITDA e um aumento impressionante de 84,0% no Lucro Líquido;
  • Os dois primeiros trimestres, no entanto, concentram a maior parte dos custos e investimentos do ano, enquanto a receita com a venda de sementes tende a se concentrar durante o 3T/4T, portanto, embora os resultados tenham sido positivos, ainda aguardamos o 2S21;
  • Todos os contratos de vendas ainda não faturados, principal KPI do que está por vir, atingiram a soma de R$ 546 milhões, um aumento de 188% em relação ao ano anterior;
  • Continuamos otimistas com a Boa Safra e reiteramos nossa recomendação de Compra com preço-alvo de R$ 18/ação até 2021YE;
  • Clique aqui para ler o relatório completo.

Priner (PRNR3): Vendas mais altas com margens melhores, que combinação saudável!

  • Na última sexta-feira (13) após o fechamento do mercado, a Priner divulgou um forte 2T21 marcado pelo robusto crescimento de receitas, em linha com a prévia operacional divulgada pela companhia em julho;
  • Além do aumento das vendas, destaque para o incremento substancial de margem bruta no período, impulsionado por uma combinação de menores custos relacionados à Covid-19 e melhoria de performance em todos os serviços oferecidos, principalmente naqueles de maior valor agregado (pintura, isolamento térmico e inspeções);
  • Por fim, a Priner entregou um EBITDA e um Lucro Líquido bem acima de nossas expectativas e indicou que o bom momento operacional deve continuar, ao celebrar um volume de novos contratos de R$219,9 milhões no trimestre. Com isso, reiteramos nossa recomendação de Compra em PRNR3, com preço-alvo de R$13,4/ação;
  • Clique aqui para ler o relatório completo.

G2D (G2DI33): Sem surpresas | Revisão 2T21

  • A G2D reportou resultado em linha com o esperado e sem grandes surpresas no segundo trimestre de 2021 (2T21), uma vez que os principais eventos já haviam sido comunicados;
  • O Valor Líquido dos Ativos (NAV) atingiu R$ 640 milhões no 2T21 e, considerando os eventos subsequentes ao trimestre, um NAV de R$ 1.062 milhões. Os principais eventos do período foram: i) Reavaliação da Blu; ii) Reavaliação do Mercado Bitcoin; iii) Reavaliação da NotCo; iv) Venda de participação na Coinbase; v) Investimento na Seed Health e na Freddie’s Flowers;
  • Com isso, atualizamos nosso preço-alvo para R$ 11,0/ação (vs. R$ 9,0/ação anteriormente), pois acreditamos que a empresa deva negociar com 0% de deságio em relação ao NAV;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Notícias Diárias do Setor Financeiro

  • Acesse este relatório com notícias do setor financeiro que complementam nossos comentários publicados no Morning Call, mas que não consideramos relevantes o suficiente para serem analisadas. Aqui você encontra o título com o link para a fonte original da notícia, além de uma breve descrição do conteúdo;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo nacional e internacional

  • Nesta publicação diária, trazemos as principais notícias do setor de varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.) nacional e internacional, complementando nossa visão sobre as tendências e acontecimentos mais importantes do dia. Além disso, o relatório contém um resumo dos múltiplos e recomendações para as empresas de nossa cobertura;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Internacional

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Privacidade ou segurança?

  • As farmacêuticas Moderna e Pfizer esperam faturar bilhões de dólares com novas doses da vacina contra o coronavírus;
  • Facebook estendeu sua tecnologia de criptografia para chamadas de voz e vídeo do aplicativo Messenger;
  • A Boeing anunciou, novamente, um atraso para o voo teste de sua espaçonave não-tripulada Starliner;
  • A Europa conquista uma fatia de 10% das vendas globais de carros híbridos/elétricos, superando a China e os EUA em 2020;
  • Acesse aqui o relatório completo.

ESG

Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 16/08

  • Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo falam sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança;
  • Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance histórica do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP;
  • Por que essas informações são importantes? Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.