XP Expert

Divulgação dos dados de produção industrial de maio nos EUA é destaque

Divulgação dos dados de produção industrial de maio nos EUA e aumento das taxas de juros ao redor do mundo são alguns dos temas de maior destaque nesta sexta-feira, 17/06/2022

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA +0,7% | 102.807 Pontos

CÂMBIO -1,2% | 5,05/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Destaque do dia

Mercados amanhecem mistos, com as ações globais reagindo ao aperto das políticas dos principais bancos centrais. O Federal Reserve dos EUA elevou na quarta-feira sua taxa básica de juros em 75 pontos-base, sua maior alta desde 1994, antes de o Banco Nacional Suíço surpreender os mercados com sua primeira alta desde 2007 e o Banco da Inglaterra implementar sua quinta alta consecutiva. No Brasil, após a volta do feriado, os investidores repercutem o comunicado hawkish do Copom – que não sinalizou o fim do ciclo da Selic – e uma briga feroz do Congresso e do governo com a Petrobras, que pode anunciar nesta sexta-feira (17) nova elevação dos preços. Na agenda de hoje, temos a divulgação dos dados de produção industrial de maio nos EUA.

Brasil

Com o feriado de Corpus Christi, a Bolsa brasileira ficou fechada ontem (16). Porém, na quarta-feira (15), ela encerrou em alta, em dia marcado pela decisão de alta de 75bps na taxa de juros americana, a maior alta desde 1994. Com isso, o Ibovespa fechou em alta de +0,7% aos 102.807 pontos. O dólar fechou em baixa, reverberando o aumento anunciado pelo Federal Reserve. A moeda americana fechou em queda de -1,2%, a R$ 5,05. As taxas futuras de juros terminaram a quarta-feira em queda, que começou ainda pela manhã com o alívio dos Treasuries e do câmbio e se consolidou à tarde. DI jan/23 fechou em 13,56%;  DI jan/24 em 13,335%; DI jan/25 em 12,675%; DI jan/27 encerrou em 12,6%; e DI jan/29 em 12,7%.

Mundo

Bolsas internacionais amanhecem positivas (EUA +0,9% e Europa +1,3%) devolvendo parte das perdas de ontem à medida que os investidores avaliam a última alta de juros do Federal Reserve e o risco de recessão cada vez maior para a economia americana. Dados abaixo do esperado das vendas do varejo e pedidos de seguro-desemprego sugeriram que a economia americana já está se encaminhando para um período de desaceleração. Na China, ambos os índices CSI 300 (+1,4%) e Hang Seng (+1,1%) encerraram em alta com leve melhora no sentimento ao passo que as perspectivas de um banco central mais acomodativo e novos estímulos econômicos poderão proteger os mercados locais.

Aumento na taxa de juros dos EUA

Na quarta-feira (15), o Fed dos EUA elevou a taxa de Fed Funds em 0,75pp, para uma faixa de 1,5% a 1,75%, como passou a ser majoritariamente esperado pelo mercado desde que os dados de inflação ao consumidor de maio surpreenderam na sexta-feira passada. Esse foi o maior aumento dos últimos 28 anos.

Aumento na taxa de juros no Brasil

No Brasil, o Copom elevou na quarta-feira (15) a taxa Selic em 0,50pp, para 13,25%. No comunicado pós-reunião, o Comitê indicou outro aumento “de igual ou menor magnitude” na próxima reunião, em agosto. Acreditamos que ele acabará fazendo mais um aumento de 0,5 pp, uma vez que as atuais pressões inflacionárias não devem diminuir o suficiente até lá. Portanto, a decisão e o pronunciamento estão de acordo com nosso cenário de taxa Selic terminal de 13,75%.

Aumento na taxa de juros na Inglaterra

O Bank of England anunciou ontem (16) o aumento na taxa de juros do país. Ele entregou o aumento esperado de 0,25 pp, levando sua taxa básica de juros para 1,25%, o nível mais alto desde 2009.

CPI da zona do Euro

A taxa anual de inflação ao consumidor, também conhecida como CPI, da zona do euro atingiu nova máxima histórica de 8,1% em maio, ao acelerar de 7,4% em abril, segundo dados da Eurostat. O CPI recorde, que segue influenciado pelos efeitos da guerra entre Rússia e Ucrânia, pressiona o Banco Central Europeu (BCE) a apertar sua política monetária. A meta de inflação do BCE é de 2%. Na semana passada, o BCE preparou o terreno para começar a elevar juros a partir de julho.

Veja todos os detalhes

Economia

Alta de juros no mundo traz volatilidade aos mercados

  • Os mercados de ações globais permanecem altamente voláteis devido ao aperto monetário sinalizado pelos principais bancos centrais. Na quarta-feira, o Fed dos EUA elevou a taxa de Fed Funds em 0,75pp, o aumento mais forte em quase 30 anos. Ontem foi a vez do Banco da Inglaterra. O BoE entregou o aumento esperado de 0,25 pp, levando sua taxa básica de juros para 1,25%, o nível mais alto desde 2009. Na Europa, os títulos italianos subiram depois que o Banco Central Europeu disse que não permitir que os mercados de títulos soberanos saiam do controle durante o ciclo de alta de juros, sinalizado para começar em julho. Com muitos bancos centrais aumentando as taxas tempestivamente, a maioria dos participantes do mercado prevê uma recessão global em algum momento nos próximos 12 meses;
  • Uma exceção importante é o Banco do Japão. O BoJ manteve a taxa inalterada esta manhã, mantendo sua política monetária ultra-fácil em vigor;
  • Na frente de dados, o destaque hoje são os resultados da produção industrial dos EUA de maio;
  • No Brasil, o Copom elevou na quarta-feira a taxa Selic em 0,50pp, para 13,25%. No comunicado pós-reunião, o Comitê indicou outro aumento “de igual ou menor magnitude” na próxima reunião, em agosto. Acreditamos que ele acabará fazendo mais um aumento de 0,5 pp, uma vez que as atuais pressões inflacionárias não devem diminuir o suficiente até lá. Portanto, a decisão e o pronunciamento estão de acordo com nosso cenário de taxa Selic terminal de 13,75%;
  • Os preços dos combustíveis domésticos estão novamente bem abaixo dos níveis internacionais. O mercado espera que a Petrobrás anuncie um novo aumento de preços a qualquer momento, apesar das pressões políticas contra a medida. Em nossa projeção de IPCA (9,2%, desconsiderando as medidas de desoneração em discussão no Congresso) considera um aumento adicional de 10% nos preços dos combustíveis.

Empresas

Natura&Co. (NTCO3): Reorganização corporativa anunciada; Novo CEO é nomeado

  • A Natura&Co. anunciou uma reorganização de sua estrutura corporativa, com a principal mudança sendo a redução de escopo do CEO do grupo, trazendo uma descentralização e aumentando a responsabilidade das unidades de negócio;
  • Além disso, Roberto Marques deixará de ser CEO, sendo substituído por Fábio Barbosa, atual Presidente do Conselho de Pessoas, que possui um histórico no mercado financeiro e na gestão de pessoas;
  • Nós vemos o anúncio como positivo uma vez que simplifica a estrutura corporativa da NTCO, alavanca a autonomia dos CEO das Unidades de Negócio e aumenta a agilidade da companhia na tomada de decisões durante um ambiente desafiador. Mantemos nossa recomendação de Compra;
  • Clique aqui para ver o relatório completo.

TOTVS (TOTS3): Destaques do Investor Day 2022

  • Ontem, a TOTVS (TOTS3) realizou seu Investor Day com C levels e participação da alta administração das três linhas de negócios (Gestão, Business Performance e Techfin);
  • Apesar de não ter sido divulgada nenhuma notícia relevante, o evento nos deu mais conforto em ter as ações da TOTVS como uma de nossas preferências no setor de tecnologia no Brasil. Destacamos o esforço da TOTVS em construir um ecossistema 3D para se tornar um consultor trusted advisor de confiança das companhias, e não apenas um one-stop-shop;
  • Em suma, reiteramos nossa visão positiva sobre a TOTVS e nossa recomendação de Compra;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

LOG CP (LOGG3): Feedback da reunião com o CFO da LOG CP

  • Realizamos uma reunião com o CFO da LOG CP e saímos com uma visão positiva para a empresa. Os principais destaques foram:
    • A estratégia de reciclagem do portfólio deve continuar, mas com um cap rate de saída mais alto de ~7,5% (vs. ~6% anteriormente), o que vemos como saudável;
    • O plano de expansão “Todos por 1.5” está operando acima das expectativas, apoiado pelo flight to quality, com ativos AAA superando a performance do setor;
    • A produção parece estar no caminho certo, o que deve resultar em 415 mil m² de ABL a serem entregues em 2022.
  • Mantemos nossa recomendação neutra para LOG CP com preço-alvo de R$28,00/ação.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.) e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Banrisul abre linha de R$ 30 milhões para financiar startups (Estadão);
    • Itaú aposenta marca de cartões Itaucard (Estadão);
    • Inter pagará R$ 39,18 por ação a acionista que optar por “cash-out” em reorganização societária (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Shopee promove demissões no Sudeste Asiático. (Valor);
    • Fabio Barbosa diz que vai desburocratizar e enxugar estrutura inchada da Natura & Co. (Estado);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Petrobras anuncia reajuste da gasolina e do diesel nesta sexta, dizem fontes. (Valor Econômico);
    • Consumo de energia cresce pelo quarto mês consecutivo, aponta CCEE. (Valor Econômico);
    • Petróleo fecha em alta, com temores sobre oferta. (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Apple recupera título de marca mais valiosa do mundo

  • Spotify reduzirá ritmo de contratações em 25%;
  • Novo serviço de assinatura do Snapchat;
  • Apple recupera título de marca mais valiosa do mundo;
  • Número de ações do Russell 3000 com capitalização de mercado inferior ao caixa retido pelas empresas atinge recorde;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • Meu FII vai acabar? Por que HGPO11, BMLC11 e outros fundos podem vender os imóveis – e como ficam os cotistas (InfoMoney);
    • Ganhando com a inflação: Fundo imobiliário realiza sua maior distribuição de dividendos (Money Times);
    • Fundos imobiliários ou cotas de empreendimentos? Veja como o estágio do imóvel mexe com os seus investimentos (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

Encontro do setor de mineração levanta oportunidades nos minerais ligados à transição energética | Café com ESG, 17/06

  • O mercado fechou o pregão de quarta-feira em território positivo, com o Ibov e o ISE em alta de +0,7% e +1,3%, respectivamente;
  • No Brasil, uma pesquisa realizada pela FIA Business School em parceria com a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo mostrou que 70% das grandes indústrias paulistas ampliaram os requisitos de performance ESG exigidos para aprovação ou seleção de fornecedores, mas somente 30% deles cumprem com sucesso os indicadores de desempenho desse tipo exigidos;
  • No internacional, (i) reguladores globais publicaram, nessa semana, uma lista de verificação detalhada para os bancos avaliarem como as mudanças climáticas afetam todos os aspectos de seus negócios, incluindo remuneração e capital, à medida que as economias estabelecem metas de redução de carbono – espera-se que bancos internacionais como Goldman Sachs, Deutsche Bank e HSBC examinem se estão quantificando adequadamente os riscos das mudanças climáticas; e (ii) o encontro anual da indústria de mineração em Toronto, no Canadá, está acontecendo essa semana e atraiu executivos e representantes de entidades de diversos países, inclusive do Brasil – os brasileiros apresentaram oportunidades de investimentos no país, principalmente nos chamados minerais estratégicos, ligados à transição energética e à descarbonização (níquel, cobre, lítio, cobalto, nióbio, titânio, entre muitos outros);
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.