XP Expert

Dados de inflação nos EUA são destaque

PIB americano acima das estimativas e divulgação do PCE são alguns dos temas de maior destaque nesta sexta-feira, 27/01/2023

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -0,1% | 114.178 Pontos

CÂMBIO -0,1% | 5,07/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Destaque do dia

Mercados amanhecem sem direção definida, apagando parte dos ganhos da véspera, quando o Produto Interno Bruto (PIB) americano do quarto trimestre veio acima das estimativas, elevando o otimismo dos investidores de que a economia americana pode conseguir um “pouso suave” em meio ao aumento de juros promovido pelo Fed para domar a inflação. As atenções do mercado devem seguir voltadas para os EUA com a divulgação do índice de preços de gastos com consumo (PCE) – a medida de inflação preferida do Fed – e os dados de confiança do consumidor.

Brasil

O Ibovespa fechou praticamente estável, com queda de -0,1%, a 114.178 pontos. O principal índice da Bolsa brasileira teve sua performance levemente pior do que a de seus pares globais, em dia sem muitas novidades no cenário interno. O dólar comercial teve queda de -0,1%, a R$ 5,07. As taxas futuras de juros fecharam em alta, à medida que os investidores realizaram lucros das duas últimas sessões e buscaram absorver a oferta robusta do Tesouro Nacional no leilão semanal de títulos prefixados desta quinta-feira (26). DI jan/24 oscilou de 13,48% para 13,505%; DI jan/25 passou de 12,645% para 12,745%; DI jan/26 subiu de 12,58% para 12,66% e DI jan/27 avançou de 12,64% para 12,72%.

Mundo

Mercados globais amanhecem sem direção definida (EUA -0,3% e Europa 0,8%) após resultados e projeções abaixo do esperado da Intel reduzirem parte do otimismo do mercado com dados econômicos melhores que o esperado nos EUA. Nesta quinta-feira, dados do PIB americano superaram as expectativas ao registrarem um crescimento anualizado de 2,9% vs. 2,7% das estimativas. A atividade econômica mais forte voltou a catalisar temores em relação à necessidade de uma alta de juros mais agressiva para controlar a inflação. A agenda econômica americana hoje contará com dados do deflator do PCE e confiança do consumidor. A temporada de resultados também seguirá com American Express e Chevron. Na Europa, o ministro das finanças do Reino Unido, Jeremy Hunt, reforçou que a melhor maneira de impulsionar a economia no momento é focar no controle da inflação. Na China, o índice de Hang Seng (+0,5%) encerra em alta, ao passo que dados indicaram um forte volume de consumo da população chinesa durante o feriado de Ano Novo Lunar.

PIB dos EUA

O PIB dos EUA cresceu 2,9% no quarto trimestre (trimestre a trimestre em termos anualizados), acima das expectativas. No entanto, isso marcou uma desaceleração em comparação com o crescimento trimestral de 3,2% registrado no terceiro trimestre, refletindo as condições financeiras mais apertadas. Depois de contrair nos dois primeiros trimestres do ano e expandir nos últimos dois trimestres, a economia dos EUA registrou crescimento de 2,2% em 2022. Apesar do PIB ter voltado a crescer nos últimos dois trimestres, a equipe de economia da XP ainda acredita que a economia americana provavelmente entrará em um período de contração em 2023, em meio a uma política monetária significativamente restritiva.

Veja todos os detalhes

Economia

Mercado foca no deflator do consumo dos EUA, após crescimento do PIB acima do esperado

  • O PIB dos EUA cresceu 2,9% no quartro trimestre (trimestre a trimestre em termos anualizados), acima das expectativas (consenso: 2,6%; XP: 1,7%). No entanto, isso marcou uma desaceleração em comparação com o crescimento trimestral de 3,2% registrado no terceiro trimestre, refletindo as condições financeiras mais apertadas. Depois de contrair nos dois primeiros trimestres do ano e expandir nos últimos dois trimestres, a economia dos EUA registrou crescimento de 2,2% em 2022. Apesar do PIB ter voltado a crescer nos últimos dois trimestres, ainda acreditamos que a economia americana provavelmente entrará em um período de contração em 2023 em meio a uma política monetária significativamente restritiva;
  • Hoje, os olhos do mercado se voltam nos EUA para as Despesas de Consumo Pessoal (PCE) de dezembro. O consenso de mercado espera um ligeiro declínio nas despesas, -0,1%, freadas por condições financeiras mais apertadas. Mais importante, o deflator PCE – o indicador de inflação favorito do Fed – deve revelar preços estáveis ​​frente a novembro (0% de inflação no mês). A projeção para o núcleo do indicador (excluindo itens mais voláteis) é de 0,3%. Se confirmado, o número reforçaria as apostas de que a autoridade monetária irá desacelerar o ritmo de alta dos juros na próxima semana para 0,25pp;
  • No Brasil, o ministro da Fazenda Fernando Haddad disse, em entrevista ao jornal Valor Econômico, que o novo marco fiscal será aprovado no Congresso no primeiro semestre (mas não deu detalhes sobre a proposta), e que a proposta de Reforma Tributária do governo não aumentará carga tributária. Perguntado, Haddad não respondeu sobre taxa de juros ou eventual mudança das metas de inflação;
  • A conta corrente brasileira registrou déficit de US$ 10,9 bilhões em dezembro de 2022, bem acima do consenso de mercado (US$ -6,3 bilhões) e mais acentuada do que o resultado registrado no mesmo mês de 2021 (US$ -7,7 bilhões). O maior déficit na conta de Rendas Primárias (USD -9,7 bilhões em dezembro de 2022 contra US$ -7,7 bilhões em dezembro de 2021) explicou, em grande parte, aquela surpresa com a conta corrente. Assim, o saldo da conta corrente encerrou 2022 em US$ -55,7 bilhões (-2,92% do PIB), ante US$ -46,4 bilhões em 2021 (-2,81% do PIB). Pelo lado da conta financeira, os ingressos líquidos de IED (Investimento Estrangeiro Direto) totalizaram US$ 5,6 bilhões em dezembro, em linha com o consenso (US$ 5,5 bilhões). Assim, o IED atingiu US$ 90,6 bilhões em 2022 (4,76% do PIB), o maior nível desde 2012. Esse valor foi significativamente melhor do que o registrado em 2021 (US$ 46,4 bilhões ou 2,82% do PIB).

Empresas

BrasilAgro (AGRO3): açúcar deve “azedar” os resultados no 2T23 (ano fiscal 4T22)

  • Prevemos que a BrasilAgro (AGRO3) apresentará resultados fracos no 2T23 (4T22 do ano fiscal), devido principalmente à piora na produtividade e nos preços da cana-de-açúcar, mas também devido aos menores volumes de soja seguindo a estratégia da empresa de adiar as vendas e ao aumento do milho no mix. No geral, estamos projetando receita líquida de R$ 180 milhões (-32% A/A), e EBITDA (ex-vendas de fazendas) de R$ 25 milhões (-84% A/A), traduzindo uma margem fraca de ~14% (bem abaixo do 2T22), pressionada por custos mais altos (principalmente frete e insumos). Mantemos nossa visão positiva para a BrasilAgro no médio-longo prazo, mas vemos o bom momento já precificado, pois nosso preço-alvo implica em um potencial de upside limitado de 7%. Portanto, reiteramos nossa recomendação de Neutro para AGRO3;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Setorial de Car Rental – Locadoras

  • Setor altamente pulverizado: No Brasil, o setor apresenta relativa pulverização – hoje existem quase 14 mil locadoras no país, segundo a ABLA (Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis), apesar de contar com grandes empresas atuantes – Movida, Localiza e Unidas, que correspondem a 59% do mercado total (RaC e GTF);
  • Baixa penetração de aluguel: O mercado de aluguel de veículos ainda é pouco explorado no país. No segmento de Rent a Car (RaC), há penetração de apenas 2,7 carros a cada mil habitantes, considerando todas as empresas atuantes. Como comparação, nos EUA, o número chega a 7,4 carros a cada mil habitantes, de acordo com estimativas do setor;
  • Grandes empresas têm poder de negociação: A escala das companhias importa, uma vez que, quanto maior o volume de automóveis comprados das montadoras, maior o poder de negociação de preços. Atualmente, cerca de 25% dos emplacamentos no país são direcionados ao setor de locação;
  • Tarifas mais acessíveis: O serviço de aluguel de veículos vem ganhando tração, com potencial de crescimento. O desenvolvimento do setor também tem colaborado, com tarifas médias mais acessíveis (tarifa média representando cerca de 6% do salário mínimo) e processo mais fácil para a locação (tanto online quanto em maior número de pontos físicos) do que era visto no passado;
  • Clique aqui para acessar o conteúdo completo.

Principais notícias dos setores

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Cielo amplia captura com crédito e lucro recorrente sobe (Valor);
    • Lucro e receita da Mastercard superam expectativas no 4º trimestre (Valor);
    • Fluxo cambial é revisado, e dado em 2022 passa de ingresso de US$ 9,574 bi para saída líquida de US$ 3,233 bi (Valor);
    • PIB mais forte dos EUA não deve alterar a política monetária do Fed (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Tech XP: Notícias diárias do setor de Telecom e Tecnologia
    • Veja quanto as Americanas devem às operadoras de telecom e fabricantes de aparelhos (Teletime);
    • Acionistas da Oi pedem destituição do conselho da operadora (Teletime);
    • Telecom Italia desiste de vender TIM e busca acordo na Europa (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Americanas: Dívida piora crise e mercado vê necessidade de aporte maior de trio bilionário (Estadão);
    • Exclusivo: Grupo Muffato compra 16 imóveis do Makro e 11 postos (Valor);
    • Indicador de Consumo nos Lares brasileiros fecha 2022 com alta de 3,89% (Mercado e Consumo);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Alimentos e Bebidas
      • Em retomada, cervejarias reveem processos e custos na busca por competitividade – Guia da Cerveja;
      • Boi: diferença entre os valores médios de macho e fêmea é recorde – Pecsite.
    • Agro
      • Descarbonização do agro deve ser uma prioridade do Brasil, diz Carlos Fávaro – Valor.
      • Atraso em indicações posterga decisão sobre biodiesel – Valor;
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Jean Paul Prates é eleito presidente da Petrobras. (Valor Econômico);
    • Petrobras confirma conclusão da venda do campo Albacora Leste para a Prio. (Valor Econômico); 
    • TCU não vê irregularidade no reajuste das bandeiras pela Aneel. (Canal Energia);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Intel decepciona em lucros e projeções para o próximo trimestre

  • Intel decepciona em lucros e projeções para o próximo trimestre;
  • Faturamento da Visa supera expectativas, impactado positivamente por aumento de gastos em viagens;
  • American Airlines reporta lucros acima do consenso, impulsionada por tarifas mais altas;
  • Preço da gasolina nos EUA sobe pela quarta semana consecutiva;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

Renda fixa

De Olho na Renda Fixa: principais notícias de crédito privado, mercados e renda fixa

  • Mercados
    • Lula ‘herda’ dívida de R$ 255,2 bilhões do governo Bolsonaro e faz pente-fino em contratos (Folha de S. Paulo);
    • Perfil da dívida pública sofre piora (Valor Econômico). 
  • Noticiário Corporativo
    • Justiça aceita pedido do Bradesco para produção antecipada de provas contra Americanas (Valor Econômico);
    • Americanas avalia caminhos para manter operação de pé (Valor Econômico).
  • Ratings
    • Moody’s affirms Itau Unibanco’s Ba2 deposit ratings; stable outlook (Moody’s).
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • O recado de fundos imobiliários com valores a receber da Americanas (AMER3) (MoneyTimes);
    • FII MAXR11 cai forte após Americanas incluir aluguel de imóveis do fundo em lista de credores (InfoMoney);
    • SNCI11 tem maior resultado distribuível desde agosto (FIIs);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

ArcelorMittal anuncia financiamento de US$120mn para tecnologia de aço verde | Café com ESG, 27/01

  • O mercado encerrou o pregão de quinta-feira em território neutro, com o Ibov e o ISE em leve queda de -0,1% e -0,2%, respectivamente;
  • No Brasil, (i) a Movida conta com o Google Cloud como seu principal parceiro na jornada de nuvem para acelerar a transformação digital e atingir os objetivos de sustentabilidade da companhia – com a meta de reduzir 30% da intensidade das suas emissões de carbono até 2030, a Movida viu a nuvem do Google como uma aliada importante para criar uma infraestrutura tecnológica moderna e mais sustentável;
  • No internacional, (i) a ArcelorMittal liderou a última rodada de investimento de US$ 120 milhões para a Boston Metal na busca da startup para entrar no mercado de aço verde até 2026, visando equipamentos capazes de eliminar as pesadas emissões de gases de efeito estufa da produção de aço, disseram as empresas; (ii) o Departamento de Energia dos EUA anunciou mais de US$ 100 milhões em financiamento para expandir a produção de biocombustíveis dos EUA, enquanto o governo Biden trabalha para reduzir as emissões de gases de efeito estufa do transporte e atingir as metas climáticas – o departamento planeja conceder US$ 118 milhões a 17 projetos destinados a acelerar a produção de biocombustíveis;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.