XP Expert

Bolsas hoje: Inflação nos EUA, na China e no Brasil em foco

Inflação nos EUA e na China são alguns dos temas de maior destaque nesta quarta-feira, 10/04/2024

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Ouça no Spreaker


IBOVESPA +0,80% | 129.890 Pontos

CÂMBIO -0,46% | 5,01/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Ibovespa

O Ibovespa fechou em alta ontem, aos 129.890 pontos (+0,8%). O volume continuou tímido, refletindo a cautela do mercado em relação aos dados de inflação, assim como a ata do banco central americano, que sairão nesta quarta-feira. 

Vamos (VAMO3, +5,5%) e Assaí (ASAI3, +3,8%) foram os destaques positivos do pregão, impulsionadas por um movimento técnico de recuperação. Já CVC Brasil (CVCB3, -2,6%) foi o destaque negativo, após o mercado não receber positivamente as mudanças em sua diretoria. A empresa continua a tendência negativa das últimas semanas, caindo 27,2% nos últimos 15 pregões.

Renda Fixa

Pelo segundo pregão seguido, a curva de juros apresentou alívio ao longo de toda a sua estrutura a termo. O movimento refletiu um posicionamento mais cauteloso dos agentes, retirando prêmios dos títulos americanos (Treasuries) e locais, enquanto aguardam a divulgação dos dados de inflação tanto do Brasil quanto dos Estados Unidos. Somaram-se a esse fator a queda do preço do petróleo e a valorização do real frente ao dólar. DI jan/25 fechou em 9,935% (-4bps vs. pregão anterior); DI jan/26 em 9,955% (-11bps); DI jan/27 em 10,265% (-12,5bps); DI jan/29 em 10,825% (-9,5bps).

Mercados globais

Nesta quarta-feira, os mercados operam sem direção definida nos Estados Unidos (S&P 500: 0,0%; Nasdaq 100: 0,0%). A companhia aérea Delta divulgou resultados referentes ao primeiro trimestre de 2024, que vieram acima das expectativas do mercado. As ações da companhia sobem cerca de 4% nas negociações pré-mercado.

Na Europa, os mercados operam em alta (Stoxx 600: 0,5%) no aguardo da decisão do Banco Central Europeu na quinta-feira. Na China, as bolsas de Xangai e Hong Kong operam mistas (HSI: 1,9%; CSI 300: -0,8%). A agência Fitch manteve o rating da China em A+, no entanto, rebaixou a perspectiva para negativa, num sinal de alerta quanto à trajetória fiscal do país. Jack Ma, fundador da Alibaba, declarou apoio ao plano de reestruturação da companhia. As ações sobem cerca de 3% nas negociações pré-mercado.

Economia

Em um dia com poucos dados econômicos, os destaques foram a inflação do México, que ficou abaixo das expectativas e mostrou uma composição ligeiramente melhor, e os dados da pesquisa semanal Focus, que mostrou uma alta na expectativa de inflação deste e do próximo ano – o que coloca um risco adicional sobre a queda da taxa Selic.

Na agenda do dia, teremos a divulgação da inflação ao consumidor (CPI) nos Estados Unidos, com expectativa de alta de 0,3% no mês para o indicador cheio e o núcleo, o que representa uma desaceleração em relação ao mês anterior (0,4%), mas deve manter a inflação anual acima da meta do FOMC. O mercado aguarda ainda a divulgação da ata da última reunião do comitê de política norte-americana, a qual deve trazer mais detalhes sobre a decisão passada e sinalizar próximos passos. À noite, teremos a divulgação da inflação ao consumidor na China, que deve mostrar nova desaceleração, de 0,7% para 0,4%. No Brasil, o destaque fica por conta da divulgação da inflação ao consumidor (IPCA), cuja expectativa do mercado é uma alta de 0,25%, ainda puxada por pressões de serviços e alimentação.

Veja todos os detalhes

Economia

Inflação nos EUA, na China e no Brasil deve direcionar os mercados hoje

  • No México, a inflação em março de 2024 foi de 0,29% m/m, surpreendendo pelo lado positivo (Consenso: 0,36%, XP: 0,39%). A leitura foi impulsionada por uma inflação muito benigna na segunda metade do mês, tanto nos preços básicos quanto nos não básicos. O núcleo da inflação foi de 0,44% m/m, abaixo das expectativas do mercado (Consenso: 0,51%, XP: 0,53%). O núcleo da inflação de bens também foi muito benigno, atingindo 0,22% m/m, quase a metade da inflação observada no mesmo mês de 2023. Por sua vez, a inflação de serviços foi de 0,69% m/m, e seu resultado anual acelerou para 6,3% em março, de 5,9% em fevereiro, mas esse é o resultado das tarifas aéreas, portanto, deve ter uma correção em abril;
  • No Brasil, a pesquisa Focus apontou que as expectativas para o IPCA deste ano e do próximo ano subiram para 3,76% (de 3,75%) e 3,53% (de 3,51%), respectivamente. Devido aos dados ainda fortes do mercado de trabalho, os analistas continuam a elevar suas projeções para 2025. Além disso, as projeções do PIB para 2024 aumentaram pela oitava semana consecutiva. Dessa vez, o aumento foi de apenas 0,01 p.p., passando de 1,89% para 1,90%. Para 2025 e 2026, as projeções permanecem em 2,0%. Por fim, a taxa de juros Selic permaneceu estável em 9,0% para o final de 2024 e 8,5% para os finais de 2025 e 2026;
  • O principal evento de hoje na agenda internacional são os dados da inflação ao consumidor (CPI) nos EUA. O consenso do mercado é de uma desaceleração de 0,4 m/m para a inflação cheia e o núcleo em fevereiro para 0,3 m/m para a inflação cheia e o núcleo em março, enquanto o CPI cheio anual deve atingir 3,5% (de 3,2% em fevereiro) e o núcleo anual 3,7% (de 3,8% em fevereiro). De grande relevância será o indicador de serviços, que tem se mostrado muito resiliente nas últimas leituras. Também esperamos divulgação da ata da última reunião do Fomc, que deve fornecer mais detalhes sobre a decisão e pode indicar os próximos passos do comitê. Por fim, teremos a divulgação dos dados da inflação ao consumidor na China ainda esta noite, com expectativa de queda de 0,7% no ano em fevereiro para 0,4% em março.
  • No Brasil, o IPCA de março será divulgado hoje. O mercado espera que a manchete aumente 0,25% M/M, enquanto nós estimamos uma variação ligeiramente menor de 0,24% M/M. Também esperamos uma variação de 0,24% para o núcleo da inflação e um avanço de 0,57% nos serviços subjacentes. No geral, vemos que a deflação de bens deve continuar a empurrar a inflação para baixo, mas não o suficiente para superar o efeito do aumento dos preços nos serviços.

Empresas

Mineração e Siderurgia e Papel e Celulose: Prévia de Resultados do 1T24 – Gerdau, Suzano e Usiminas como destaques positivos no 1T24E

  • Esperamos um 1T24 misto para as ações de Mineração e Siderurgia e Celulose e Papel.
    • Com a indústria siderúrgica no Brasil ainda enfrentando um ambiente desafiador, esperamos que a exposição da Gerdau na América do Norte (com aumento da lucratividade vs. 4T23) e os esforços de custo-eficiência da Usiminas (após o aumento da renovação do BF#3) impulsionem uma sólida melhora no EBITDA T/T no 1T24E, como dois dos destaques deste trimestre;
    • Além disso, com os preços da celulose e do minério de ferro apresentando desempenhos positivos (+8% e -27% YTD, respectivamente), esperamos:
      • (i) Que a Suzano também apresente um desempenho operacional positivo no 1T24 e dê o tom para um forte 2T24E (espaço para revisões consensuais para cima?); enquanto
      • (ii) Vale deve apresentar resultados fracos no 1T24 (embora ainda não descartamos uma potencial recuperação do minério de ferro);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Utilities: Medida provisória sobre energia renovável assinada; Sem surpresas

  • O governo assinou uma medida provisória (MP) sobre os benefícios das energias renováveis e o uso de recursos setoriais para redução da conta de energia;
  • Essa MP incluiu apenas a utilização de recursos relacionados à região Norte que serão usados para reduzir as contas de energia do estado do Amapá;
  • A MP também autoriza a CCEE a securitizar recebíveis da CDE para reduzir tarifas;
  • Essa MP veio em linha com o que havia sido noticiado, e é uma notícia positiva para a EQTL,já que as tarifas do Amapá estão congeladas;
  • No caso da Eletrobras, acreditamos que o governo continuará negociando uma solução que antecipe recursos diretos da CDE, pois percebemos que o custo de financiamento pode ser menor do que a alternativa de securitização;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Feedback do Investor Day e Relatório de Certificação de Reservas atualizado

  • A Petroreconcavo divulgou seu novo Relatório de Certificação de Reservas e realizou seu Investor Day. O relatório de certificação trouxe uma redução tanto na produção quanto no Capex para os anos iniciais, e a empresa divulgou as razões para o desempenho operacional mais fraco no 1T24;
  • Essa mudança praticamente não alterou o valor presente dos fluxos de caixa em relação à certificação anterior. O foco na otimização de recursos foi destacado durante toda a apresentação, enquanto a empresa também parece adotar uma visão cautelosa com relação a possíveis oportunidades de fusões e aquisições, preferindo aguardar oportunidades que atendam aos requisitos da empresa;
  • De modo geral, a certificação e o Investor Day não trouxeram mudanças significativas para a tese de investimento da RECV;
  • Clique aqui para o relatório completo.

Mineração e Siderurgia: Preços do minério de ferro atingiram o maior nível em duas semanas; Preços do minério de ferro sobem 3% S/S

  • Os principais temas da semana foram a tendência de alta dos preços de minério de ferro e nossas estimativas para os resultados do 1T24E.
    • (i) Os preços do minério de ferro subiram nesta semana, atingindo o maior nível em duas semanas.
    • (ii) Esperamos um 1T24 misto para as ações de Mineração e Siderurgia, com Gerdau e Usiminas como destaques positivos do trimestre e Vale, CSN e CSN Mineração como destaques negativos no 1T24.
    • (iii) Por fim, vemos a Vale precificando o minério de ferro a US$ 98/t, -7% vs. preço spot de US$ 105/t, enquanto o CMIN está precificando o minério de ferro a US$ 117/t, um prêmio de 11% vs. preços spot.
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Cyrela (CYRE3) | Começando 2024 no caminho certo

  • A Cyrela registrou fortes dados operacionais no 1T24;
  • Os lançamentos (100%) tiveram um sólido desempenho, atingindo R$ 1,7 bilhão (+26% A/A e -38% T/T), impulsionados pelo segmento de alto padrão e pelo segmento de baixa renda;
  • As vendas líquidas consolidadas (100%) tiveram um desempenho excelente, atingindo R$2,1 bilhões (+39% A/A e -17% T/T), motivado por novos lançamentos e estoques em construção, apesar do cenário macro desafiador (taxas de juros mais altas e escassez de financiamento SBPE);
  • Mantemos nossa visão positiva sobre a CYRE3 e reiteramos nossa recomendação de compra com um preço alvo de R$ 26,00/ação;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Moura Dubeux (MDNE3): Sólida Performance Operacional Impulsionada pelas Adesões de Condomínios

  • A Moura Dubeux apresentou dados operacionais positivos no 1T24;
  • Os lançamentos (%Co) atingiram R$347 milhões no 4T23 (+40% A/A e -23% T/T), impulsionados por lançamentos de condomínios (+32% A/A);
  • As vendas líquidas (%Co) foram sólidas (+14% A/A), levando o VSO para 46,6% 12M (+1,0 p.p. T/T), o que parece ser forte;
  • As adesões de condomínios aumentaram acentuadamente (+88% A/A), motivadas pelo forte volume de lançamentos de condomínios nos últimos dois trimestres;
  • As vendas de incorporação caíram (-22% A/A), embora salientemos que o estoque representou 79% das vendas, o que poderá contribuir para um maior reconhecimento de receitas;
  • A queima de caixa atingiu R$70 milhões no trimestre, motivado por um ritmo de construção mais forte;
  • Ainda vemos um valuation atrativo para MDNE3, negociando a 0,8x P/BV 24E, reiterando nossa recomendação de compra e preço-alvo de R$16,5/ação para 2024;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Vulcabras (VULC3): Feedback da visita à fábrica

  • Hoje, nós visitamos a Planta Industrial da Vulcabras em Horizonte (Ceará) junto com os diretores da Cia. Os principais destaques foram: 
  • A produção dentro-de-casa permite menor lead time; 
  • O rastreio dos produtos é fundamental para a eficiência da produção; 
  • Esforços estão sendo feitos para atuar nos gargalos restantes; 
  • A logística é terceirizada, mas gerida cuidadosamente para garantir custos de frete mais baixos;
  • A VULC ainda vê margem para maiores ganhos de eficiência. Mantemos a nossa recomendação de Compra;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

C&A (CEAB3): Feedback do Investor Day

  • Hoje, a C&A realizou o seu Investor Day anual para fornecer uma atualização da estratégia da Cia. Nesse evento, CEAB revelou o seu novo plano estratégico para 2024-26, que possui como foco melhorar a produtividade das lojas e retomar a expansão orgânica das lojas. Os destaques foram:
  • Data analytics como alavanca chave para apoiar maior venda por metro quadrado;
  • 70% do seu parque de lojas tem espaço para melhorar produtividade, com ajustes iniciais impactando positivamente as vendas e margens;
  • Expansão orgânica deve continuar de 2025 em diante, com 120 potenciais novas lojas em cidades menores mapeadas;
  • C&A Pay continua como alavanca e deve atingir o breakeven em 2024;
  • Tempo de fornecimento continua a melhorar, levando a menores estoque e maiores margens;
  • Em suma, o evento reforçou nossa visão positiva, com a CEA representando uma história de resiliência que continua a trazer resultados sólidos, dado suas iniciativas/projetos estratégicos e melhor contexto macroeconômico;
  • Nós reiteramos nossa recomendação de Compra;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Com 7% do pix, Fiserv incrementa produtos e quer crescer em maquininhas (Estadão);
    • Estrangeiros sacam R$ 716 milhões na B3 em 5 de abril (Valor);
    • Nubank vai desativar app NuInvest e terá plataforma única (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Tech XP: Notícias diárias do setor de Telecom e Tecnologia
    • TOTVS movimenta digitalização do mercado farma (Guia da Farmacia)
    • Alloha Fibra protocola pedido de registro na CVM na categoria ‘A’ (Valor)
    • 5G impulsiona vendas de banda larga da Unifique em Santa Catarina (Mobile Time)
    • Reclamações sobre serviços de telecom diminuem 24,1% em 2023, mostra Anatel (Telesíntese)
    • Clique Aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Ranking do varejo mostra sucesso de ex-feirantes e crise de redes líderes (Valor Econômico);
    • L’Occitane está perto de acordo com a Blackstone para fechar capital, dizem fontes (Bloomberg);
    • Alta volatilidade das ações da Petz reflete distorção da parte de quem aposta na queda, diz CEO (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Alimentos
      • Coreia do Sul habilita Brasil para exportação de farinhas e gorduras de aves (Globo Rural);
      • TCU arquiva processos sobre compras de participação na JBS pelo BNDES (InfoMoney).
    • Agro
      • Wilmar vê melhora climática para safra de cana-de-açúcar do Brasil (Nova Cana);
      • A surpresa da safrinha de milho: mais de 90 milhões de toneladas? (TheAgriBiz).
    • Biocombustíveis
      • Técnicos da Petrobras alertam para defasagem de preço de combustíveis, mas reajuste não deve sair em meio à crise (udop);
      • Raízen investiu mais de R$ 1 bilhão em E2G no último trimestre de 2023/24, afirma diretor (Nova Cana).
    • Clique aqui para acessar o relatório completo
  • Saúde: XP Daily | Sua dose diária de notícias
    • Dengue: 21 estados e o DF têm queda ou estabilidade no número de casos (Valor Econômico);
    • Escassez de mão de obra na saúde: desafios no setor de logística de OPME (Saúde Business);
    • Volcanic investirá R$ 150 milhões em aquisições e novas linhas de produtos (Medicina S/A);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • XP Daily: As principais notícias do setor Imobiliário
    • IGP-M alivia deflação para 0,25% na 1ª prévia de abril, diz FGV (Infomoney);
    • Governo anuncia hoje 112 mil moradias pelo Minha Casa, Minha Vida (O Globo);
    • Governo transfere da Caixa para Fazenda gestão de dívidas do FGTS; entenda mudança (Infomoney);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Novo subsídio para energias eólica e solar põe setor em estado de alerta (Valor Econômico);
    • Lula assina MP que alivia contas de luz agora, mas pressiona tarifas no futuro (O Globo);
    • PL sobre uso de recursos hídricos pode elevar custos do setor em R$ 1 bi (Canal Energia);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Renda fixa

De Olho na Renda Fixa: principais notícias de crédito privado, mercados e renda fixa

  • A crucial report Wednesday is expected to show little progress against inflation (CNBC);
  • Economistas divergem sobre inflação e ajuste na política monetária (Valor);
  • Enauta e 3R alinham fusão; produção combinada é quase uma Prio (Brazil Journal);
  • Rating do estado da Paraíba elevado para ‘brAAA’; perspectiva estável (S&P Global);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • NEWL11 realiza primeira aquisição do ano (Clube FII);
    • FATN11 adquiri imóvel detido pelo BMII11 (Clube FII);
    • FIIs: após recordes, mercado vê segunda queda consecutiva no IFIX (FIIs);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

Governo divulga lista das 23 empresas aprovadas no Mover | Café com ESG, 10/04

  • O pregão de terça-feira também terminou em território positivo, com o IBOV e ISE em alta de 0,80% e 1,27%, respectivamente.
  • No Brasil, (i) o governo federal concedeu nesta terça-feira (09) as primeiras autorizações para que empresas participem formalmente do Mobilidade Verde e Inovação (Mover), programa de incentivo e descarbonização do setor automotivo – dentre as participantes, vale destaque para Toyota, Weg Drive & Controls, Marcopolo e Weg equipamentos elétricos, que terão direito a créditos financeiros para investir em pesquisas, desenvolvimento e produção tecnológica; e (ii) a medida provisória (MP) que concede o prazo adicional de 36 meses para projetos de energia eólica e solar acessarem subsídios no uso de redes e reduz as tarifas com recursos da privatização da Eletrobras foi assinada na terça-feira (9) pelo presidente Lula – a iniciativa coloca o setor elétrico em estado de alerta com a possibilidade de aumento de encargos apontados como o grande vilão do custo elevado da energia no país;
  • No internacional, as montadoras e transportadoras chinesas estão encomendando um número recorde de embarcações de transporte de automóveis para dar suporte ao boom nas exportações de veículos elétricos – segundo dados da consultoria de transporte Veson Nautical, atualmente, a China tem a oitava maior frota naval do mundo, mas o boom de exportações em VEs a coloca no caminho certo para acumular a quarta maior frota naval até 2028;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG. 

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.