Biden planeja duplicar impostos sobre ganhos de capital dos americanos mais ricos; Bolsonaro sanciona Orçamento com veto parcial que atende a acordo com Congresso

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Clique para ouvir

IBOVESPA -0,6% | 119.372 Pontos

CÂMBIO -2,17% | 5,45/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa apresentou queda de 0,6% ontem, atingindo 119.372 pontos e volume financeiro negociado de R$ 29,9 bilhões. O índice acompanhou o desempenho negativo do exterior, sobretudo dos mercados acionários dos Estados Unidos (Dow Jones, S&P 500, Nasdaq), que mostraram recuos ao redor de 1%. Informações adicionais sobre elevação de tributos para financiamento dos programas de estímulos fiscais na maior economia do mundo pesaram bastante no pregão.     

As principais bolsas internacionais amanheceram mistas hoje (EUA +0,2% e Europa -0,4%), em meio à temporada de resultados corporativos. Nos EUA, o S&P 500 recupera-se levemente após queda registrada na véspera, mas deve encerrar uma sequência de 4 semanas consecutivas de ganhos.

As taxas futuras de juros fecharam em forte queda na sessão de ontem, na esteira do ambiente mais favorável a fluxo para emergentes, após a estabilização dos juros das Treasuries norte-americanas, e enfraquecimento do dólar em relação ao real, que levou a taxa de câmbio brasileira a 5,45 (o menor patamar de fechamento desde 24 de fevereiro). Além disso, o mercado também repercutiu a espera pela sanção do Orçamento de 2021, após ajustes que o tornaram “exequível”. DI jan/22 fechou em 4,615%; DI jan/24 encerrou em 7,17%; DI jan/26 foi pra 8,07%; e DI jan/28 fechou em 8,61%.

Após a apresentação do pacote de infraestrutura de USD 2.3 trilhões, o Presidente dos EUA Joe Biden deve revelar a segunda etapa de seu plano econômico, o “Plano das Famílias Americanas”, estimado em cerca de USD 1 trilhão. Para financiar as medidas de “infraestrutura social” e outros gastos de saúde, o Presidente deve apresentar um projeto com aumento de impostos para americanos com alto poder aquisitivo. O democrata deve propor aumento do impostos sobre ganhos de capital para 39,6%, o que, juntamente com uma sobretaxa existente sobre a renda de investimentos, significa que as taxas de impostos federais para investidores poderiam chegar a 43,4%. O imposto atual é de 20%. O aumento deve enfrentar resistência de republicanos e até de democratas moderados, que são mais cautelosos na seara tributária. Portanto, há expectativa de um longo caminho à frente para aprovação da iniciativa do governo.

No Brasil, o Orçamento público de 2021 foi sancionado com vetos parciais pelo Presidente Jair Bolsonaro, mantendo acordo que havia sido firmado com o Congresso. O buraco de R$ 29 bilhões nas despesas obrigatórias será recomposto por cortes de R$ 10,5 bilhões em emendas do relator, R$ 1,4 bilhão em emendas de comissão e R$ 7,9 bilhões em despesas discricionárias do Poder Executivo. Além disso, houve bloqueio adicional de R$ 9 bilhões por meio de decretos. A nosso ver, a decisão foi efetiva para reequilibrar o orçamento, reduzindo o risco de execução para o restante do ano. Além disso, a sanção presidencial abre espaço para a edição de medidas provisórias para retomada de programas emergenciais, como BEm e Pronampe.

Ainda na política local, o Supremo Tribunal Federal (STF) formou ontem maioria em plenário para confirmar a suspeição do ex-juiz Sergio Moro no processo em que o ex-presidente Lula foi condenado pelo caso do tríplex. Com a decisão, não poderão mais ser utilizadas as provas do processo, devolvendo à estaca zero a ação que agora tramitará na Justiça do Distrito Federal.

Por fim, ontem tivemos o primeiro dia da Cúpula de Líderes sobre o Clima, evento convocado pelo Presidente Joe Biden para impulsionar a agenda global de combate às mudanças climáticas. No evento, estavam presentes mais de 40 lideranças mundiais, que se comprometeram com metas mais ambiciosas em relação à redução da emissão de gases de efeito estufa, com o objetivo de limitar o aumento da temperatura global em 1,5°C e cumprir os objetivos do Acordo de Paris. De forma geral, destacamos três principais mensagens que ficaram do primeiro dia: (i) há um consenso acerca da importância da cooperação global para o combate aos efeitos da mudança climática; (ii) o caminho é longo e o tempo é curto – não será uma trajetória fácil, mas ela é extremamente necessária; e (iii) Inovação, transformação e regulação são palavras chave nesse processo (link para o relatório completo). Hoje o evento continua, tendo início às 9h (horário de Brasília) – confira a agenda e lista completa de convidados aqui.

Tópicos do dia

Acesse aqui o relatório internacional

Agenda de resultados

Usiminas (USIM5): antes da abertura
Calendário do 1T21

Economia

  1. Discussão do Orçamento 2021 termina com presidente sancionando a lei com vetos

Política

  1. Bolsonaro sanciona Orçamento com veto parcial; Supremo forma maioria para declarar Moro parcial na condenação de Lula
  2. Política internacional: Biden deve duplicar impostos sobre ganhos de capital para os mais ricos

Empresas

  1. Vitrine XP: O que esperar dos resultados do Varejo no 1T21
  2. EZTec (EZTC3) – 1T21 Prévia Operacional: Trimestre ameno, mas com perspectivas positivas para o ano
  3. Carrefour Brasil (CRFB3): Troca de Diretor Vice-Presidente de Finanças e de Relações com Investidores do Grupo
  4. Notícias Diárias do Setor Financeiro
  5. Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo nacional e internacional

ESG

  1. Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento
  2. Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 23/04

Veja todos os detalhes

Economia

Discussão do Orçamento 2021 termina com presidente sancionando a lei com vetos

  • A imprensa trouxe alguns detalhes do plano do presidente Biden dos Estados Unidos de aumentar os impostos para financiar seu programa de infraestrutura. De acordo com pessoas familiarizadas com a proposta, a Casa Branca planeja quase dobrar a taxa de imposto sobre ganho de capital para aqueles que ganham US $ 1 milhão ou mais. Outras medidas incluem o aumento do imposto sobre a propriedade para os mais ricos;
  • O Markit PMI de abril foi melhor do que o esperado na Alemanha e na França, reforçando a retomada nas economias mais relevantes da Europa;
  • No Brasil, o orçamento foi sancionado com vetos do presidente Jair Bolsonaro. O buraco de R$ 29 bilhões nas despesas obrigatórias será recomposto por cortes de R$ 10,5 bilhões em emendas pelo relator, R$ 1,4 bilhão em emendas de comissão e R$ 7,9 bilhões em despesas discricionárias pelo Executivo. Além disso, foi feito um bloqueio adicional de R$ 9 bilhões por meio de decretos. A nosso ver, a decisão foi efetiva para reequilibrar o orçamento, reduzindo o risco de execução para o restante do ano.

Política

Bolsonaro sanciona Orçamento com veto parcial; Supremo forma maioria para declarar Moro parcial na condenação de Lula

  • O presidente Jair Bolsonaro sancionou o Orçamento com vetos parciais, mantendo acordo que havia sido firmado com o Congresso para manutenção de recursos na emenda de relator. Foram, ao todo, R$ 19,8 bilhões em vetos, mais um decreto de bloqueio de R$ 9 bilhões, totalizando os R$ 28 bilhões que serão recompostos em despesas obrigatórias por meio de crédito suplementar. A sanção abre espaço para a edição de medidas provisórias para retomada de programas emergenciais como BEm e Pronampe;
  • O Supremo formou ontem maioria em plenário para confirmar a suspeição do ex-juiz Sergio Moro no processo em que o ex-presidente Lula foi condenado pelo caso do triplex. Com a decisão, não poderão mais ser utilizadas as provas do processo, devolvendo à estaca zero a ação que agora tramitará na Justiça do Distrito Federal.

Política internacional: Biden deve duplicar impostos sobre ganhos de capital para os mais ricos

  • Após a apresentação do pacote de infraestrutura de USD 2.3 trilhões Joe Biden deve apresentar a segunda etapa de seu plano econômico, o Plano das Famílias Americanas, estimado em USD 1 trilhão. Para financiar as medidas de “infraestrutura social” e outros gastos de Saúde, o presidente deve apresentar um projeto com aumento de impostos para americanos de alto nível aquisitivo;
  • Especificamente, o democrata deve propor aumento do impostos sobre ganhos de capital para 39,6%, o que, juntamente com uma sobretaxa existente sobre a renda de investimentos, significaria que as taxas de impostos federais para investidores podem chegar a 43,4%. O imposto atual é de 20%. O aumento deve enfrentar resistência republicana e até democratas moderados, que são mais cautelosos na seara tributária. Portanto, se espera um longo caminho a frente para a inciativa;
  • Por sua vez, um grupo de senadores republicanos divulgaram o esboço de uma contraproposta ao projeto infraestrutura, com custo de USD 568 bilhões. Diante da distância entre a contraposta e o projeto original de USD 2.3 trilhões, reiteramos que nosso cenário-base permanece de falta de acordo entre os partidos e avanço do projeto via reconciliation, manobra que permite esquivar o filibuster no Senado.

Empresas

Vitrine XP: O que esperar dos resultados do Varejo no 1T21

  • Nesse relatório, nós discutimos a nossa expectativa para todos os resultados da nossa cobertura, explorando as tendências de cada segmento assim como as companhias que devem ser os destaques (e estarem na vitrine) dessa temporada de resultados;
  • Olhando para os segmentos do varejo, esperamos que o segmento de ecommerce deve ser o destaque, enquanto o varejo tradicional deve ter os resultados mais fracos;
  • Pensando nas empresas sob nossa cobertura, esperamos que Magalu, Assaí, Grupo Mateus, Grupo Soma e Pague Menos sejam os destaques positivos, enquanto B2W, Lojas Americanas e d1000 devem ser os destaques negativos do trimestre. Acesse o relatório para mais detalhes (link).

EZTec (EZTC3) – 1T21 Prévia Operacional: Trimestre ameno, mas com perspectivas positivas para o ano

  • EZTec (EZTC3) publicou fraca performance operacional no 1T21. Como esperado, a companhia reportou performance de vendas (R$236 milhões) e de lançamentos (R$28 milhões) amenos em razão das restrições comerciais e fechamento doss estandes de vendas durantes o trimestre. Apesar de esperarmos impactos da pandemia em suas operações no curto prazo, mantemos nossa visão positiva para a ação no longo prazo dado que a companhia deve acelerar seus lançamentos nos próximos trimestre. Assim, não esperamos que a prévia operacional seja um gatilho para a ação e mantemos nossa recomendação de compra e preço-alvo de R$48,0/ação;
  • Como esperado, a EZTec lançou somente um empreendimento durante o trimestre, que totalizou R$28 milhões dado as restrições comerciais em São Paulo. Adicionalmente, a companhia já lançou R$252 milhões no segundo trimestre de 2021 e possui outros 3 projetos a serem lançados no trimestre (aproximadamente R$752 milhões em VGV). Dito isso, a EZTec reiterou seu guidance de lançamentos entre R$2,8 bilhões e R$3,3 bilhões para os próximos três trimestre de 2021;
  • As vendas líquidas atingiram R$236 milhões (-16% trimestre contra trimestre e -48% ano contra ano). Com isso, o desempenho de vendas levou a uma velocidade de vendas (VSO) de 13,5% (vs. 19,8% no primeiro trimestre de 2020), o que vemos como saudável considerando as restrições durante o trimestre.

Carrefour Brasil (CRFB3): Troca de Diretor Vice-Presidente de Finanças e de Relações com Investidores do Grupo

  • O Grupo Carrefour Brasil publicou um fato relevante ontem (22) após o fechamento do mercado informando que Sr. Sébastien Durchon, Diretor Vice-Presidente de Finanças e de Relações com Investidores do Grupo deixará de ocupar o referido cargo a partir de 1º de junho de 2021, ou a partir da efetiva posse do seu substituto, o que ocorrer por último. Segundo o fato relevante, o executivo continuará no grupo, liderando o processo de integração do Grupo BIG Brasil S.A., enquanto será também preparado para assumir uma posição de liderança nas operações futuramente;
  • Em substituição ao Sr. Sébastien Durchon, o Conselho de Administração da Companhia aprovou a indicação do Sr. David Murciano para o cargo de Diretor Vice-Presidente de Finanças e de Relações com Investidores do Grupo, que já faz parte do Grupo Carrefour desde janeiro de 2018, como de diretor financeiro (CFO) das operações na Espanha;
  • Vemos a notícia como neutra, uma vez que ambos os executivos tem ampla experiência no setor e um ótimo histórico de entrega de resultados para a companhia. O Sr. Sébastien Durchon por sua vez continua no Grupo Carrefour, liderando a importante frente de integração do Grupo BIG, enquanto o Sr. David Murciano se junta à operação do grupo no Brasil após liderar como CFO a operação da Espanha durante 3 anos.

Notícias Diárias do Setor Financeiro

  • Acesse este relatório com notícias do setor financeiro que complementam nossos comentários publicados no Morning Call, mas que não consideramos relevantes o suficiente para serem analisadas. Aqui você encontra o título com o link para a fonte original da notícia, além de uma breve descrição do conteúdo;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo nacional e internacional

  • Nesta publicação diária, trazemos as principais notícias do setor de varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.) nacional e internacional, complementando nossa visão sobre as tendências e acontecimentos mais importantes do dia. Além disso, o relatório contém um resumo dos múltiplos e recomendações para as empresas de nossa cobertura;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento

  • Na abertura da Cúpula de Líderes sobre o Clima ontem (22), evento convocado por Joe Biden para impulsionar a agenda global de combate às mudanças climáticas, os representantes das principais economias desenvolvidas e em desenvolvimento se comprometeram com metas mais ambiciosas em relação à redução da emissão de gases de efeito estufa, com o objetivo de limitar o aumento da temperatura global em 1,5°C e cumprir os objetivos do Acordo de Paris;
  • Organizado pelo presidente dos Estados Unidos, o objetivo da Cúpula é ser uma preparação para a Conferência da Organização das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, a COP-26, prevista para o período entre 1º a 12 de novembro em Glasgow, na Escócia. No primeiro dia do evento, estavam presentes mais de 40 lideranças mundiais, dentre as quais Xi Jinping (Presidente da China), Vladimir Putin (Presidente da Rússia), Jair Bolsonaro (Presidente do Brasil) e Narendra Modi (primeiro-ministro da Índia), dentre outros;
  • De forma geral, destacamos três principais mensagens que ficaram do primeiro dia da Cúpula de Líderes sobre o Clima: (i) há um consenso a cerca da importância da cooperação global para o combate aos efeitos da mudança climática; (ii) o caminho é longo e o tempo é curto – não será uma trajetória fácil, mas ela é extremamente necessária; e (iii) Inovação, transformação e regulação são palavras chave nesse processo;
  • Ao longo deste relatório, destacamos os principais tópicos abordados durante a abertura da Cúpula de Líderes sobre o Clima. Clique aqui para ler o conteúdo completo.

Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 23/04

  • Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo falam sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança;
  • Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance histórica do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP;
  • Por que essas informações são importantes? Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

Corretora Home Broker Autorregulação Anbima - Ofertas Públicas Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Certificação B3

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.